Page 172

“Eu já disse pro Brett que sou apaixonada por você. E pro Cary também. Pro meu pai. Pra Megumi. Nunca menti pra ninguém sobre como me sinto.” “Eva!” Christopher nos interrompeu e me deu um beijo no rosto. “Que bom que Brett trouxe você. Eu não fazia a menor ideia de que vocês eram namorados.” Eu consegui abrir um sorriso, apesar da minha preocupação com a reação de Gideon. “Isso foi há muito tempo.” “Nem tanto tempo assim.” Ele sorriu. “Afinal de contas, você está aqui, não?” “Christopher”, Gideon falou, como um cumprimento. “Gideon.” Christopher manteve o sorriso aberto, mas a expressão em seu rosto não era mais tão calorosa. “Você não precisava ter vindo. Está tudo sob controle.” Apesar de serem irmãos por parte de mãe, os dois tinham pouquíssimas características físicas em comum. Gideon era mais alto, mais forte e bem mais sério. Christopher era um homem bonito, com um sorriso muito sexy, mas não tinha nem metade do magnetismo pungente de Gideon. “Estou aqui por causa da Eva”, Gideon disse sem se alterar, “não por causa do evento.” “Sério?” Christopher se virou para mim. “Pensei que você e Brett estivessem se entendendo.” “Eu e Brett somos só amigos”, respondi. “A vida pessoal dela não é da sua conta”, interveio Gideon. “E nem da sua, até onde eu sei.” Christopher o encarou com uma hostilidade que me deixou até com medo. “O fato de ‘Golden’ ser baseada em uma história real e de Eva estar aqui com Brett é um marketing muito positivo tanto pra gravadora como pra banda.” “A música é sobre o fim dessa história.” Christopher anziu a testa, enfiou a mão no bolso e sacou o celular. Ele olhou para a tela e depois para o irmão, fazendo cara feia. “E vê se liga pra Corinne. Ela está maluca atrás de você.” “Eu conversei com ela faz uma hora”, garantiu Gideon. “Então vê se para de ficar dando esperança pra ela”, repreendeu Christopher. “Se não quer mais nada, não devia ter ido até a casa dela ontem à noite.” Eu fiquei tensa, e senti meu pulso acelerar. Olhei para Gideon e notei que seu maxilar estava cerrado. Eu me lembrei do quanto tinha esperado por uma resposta na noite anterior. Ele estava no meu apartamento quando cheguei, mas não explicou por que não me mandou uma resposta. E com certeza não disse nada sobre uma visita ao apartamento de Corinne. E ele não tinha dito que não estava nem atendendo aos telefonemas dela? Dei um passo atrás, sentindo um nó no estômago. Meu dia não estava sendo nada fácil, e aquele en entamento entre Gideon e Christopher só fez as coisas piorarem. “Com licença.” “Eva”, Gideon tentou me deter. “Foi bom rever vocês dois”, eu murmurei sem sair do meu papel, virei as costas e fui caminhando na direção de Cary.

Profile for Cláudia Tressoldi

Crossfire 3 para sempre sua  

Crossfire 3 para sempre sua  

Advertisement