Page 148

que Yedemsky pode ser o responsável pelo assassinato de Nathan? Então quem matou Yedemsky?” Ela me encarou, mostrando que entendia a motivação por trás da minha pergunta. “Ele foi morto pelos próprios comparsas.” “Vocês têm certeza?” Eu precisava saber se eles sabiam que Gideon não estava envolvido nesse caso. Sim, ele havia matado por mim — para me proteger —, mas não voltaria a matar simplesmente para não ir para a cadeia. Michna anziu a testa ao ouvir minha pergunta. Foi Graves quem respondeu. “Sem dúvida nenhuma. Temos as filmagens do sistema de vigilância. Um de seus parceiros no crime não gostou de saber que Yedemsky tinha dormido com sua filha menor de idade.” Uma nova esperança surgiu, seguida por um medo aterrorizante. “E agora, o que acontece? O que isso tudo significa?” “Você conhece alguém que tenha ligação com a máfia russa?”, perguntou Michna. “Pelo amor de Deus, claro que não”, eu disse com convicção. “Isso... é como se fosse outro mundo pra mim. Não consigo nem acreditar que Nathan tivesse contato com essa gente. Está certo que fazia anos que eu não falava com ele...” Eu es eguei o peito no local onde senti uma pontada, e olhei para Graves. “Quero deixar esse assunto no passado de uma vez por todas. Não quero mais que ele tenha interferência nenhuma na minha vida. Será que isso algum dia vai acontecer? Ou ele vai continuar me atormentando mesmo depois de morto?” Ela recolheu as fotos rapidamente, com movimentos econômicos e uma expressão impassível. “Fizemos o que foi possível para esclarecer tudo. Daqui para a frente, você está livre para seguir sua vida como quiser.” Cheguei à CrossTrainer às seis e quinze. Fui até lá porque havia me comprometido com Megumi, e não queria dar o cano nela de novo. Além disso, estava me sentindo inquieta, precisando movimentar meu corpo até a exaustão se não quisesse enlouquecer. Mandei uma mensagem para Gideon assim que os detetives saíram, dizendo que precisava falar com ele mais tarde, mas até o momento em que guardei a bolsa no armário, ele ainda não tinha respondido. Como todas as coisas que pertenciam a Gideon, a CrossTrainer causava uma forte impressão, tanto em termos de tamanho como de luxo. Era uma academia de três andares — uma entre centenas do mesmo tipo espalhadas pelo país —, equipada com tudo o que um entusiasta da boa forma física poderia querer, além de serviços de spa e uma lanchonete que servia ótimas vitaminas. Megumi estava meio perdida, precisando de ajuda com o maquinário de última geração, então seria supervisionada por um dos instrutores, assim como acontecia com todos os novos alunos e convidados. Eu preferi correr na esteira. Comecei com uma caminhada para me aquecer e fui progressivamente aumentando a velocidade até chegar a um trote estável. Quando peguei o ritmo, deixei meus pensamentos vagarem à vontade.

Profile for Cláudia Tressoldi

Crossfire 3 para sempre sua  

Crossfire 3 para sempre sua  

Advertisement