Page 145

divisórias e tudo. “Nós não vamos fazer um bolo de casamento no formato de um prédio com guindastes e outdoors”, Mark fez questão de dizer. “Sério mesmo?”, eu perguntei intrigada. “Me deixa ver isso.” Quando cheguei em casa naquele fim de tarde, larguei a bolsa e a sacola no lugar de sempre, tirei os sapatos e fui direto para o sofá, onde fiquei deitada por um tempo, olhando para o teto. Megumi ia se encontrar comigo na CrossTrainer às seis e meia, então eu ainda tinha um bom tempo, e bem que estava precisando de um descanso. Eu havia menstruado na tarde anterior, o que me deixou irritada e mal-humorada, expressando meu cansaço o tempo todo com palavrões e risadinhas nervosas. Soltei um suspiro bem alto quando lembrei que em algum momento teria que lidar com a minha mãe. Nós tínhamos muito o que conversar, e ficar adiando isso estava começando a me incomodar. Resolver as coisas com ela não era tão simples quanto com o meu pai, mas isso não era desculpa para não botarmos tudo em pratos limpos. Ela era minha mãe, e eu a amava. Eu ficava mal quando nós brigávamos. Meus pensamentos se voltaram então para Corinne. Eu deveria ter desconfiado que uma mulher que largou o marido em Paris para vir até Nova York atrás de um cara não desistiria assim tão facilmente. Mas, por outro lado, ela conhecia Gideon bem o suficiente para saber que esse tipo de assédio não iria funcionar. E Brett... Eu tinha que fazer alguma coisa a respeito do assédio dele. O interfone tocou. Franzindo a testa, levantei e fui atender. Megumi teria feito confusão e achado que era para me encontrar em casa? Não que isso fosse um problema, mas... “Sim?” “Oi, Eva”, o funcionário da recepção me cumprimentou com toda a simpatia. “Os detetives Michna e Graves estão aqui.” Merda. Todas as outras preocupações perderam o sentido naquele momento. O medo se espalhou pelo meu corpo como um toque gelado e arrepiante. Eu queria a presença de um advogado. Aquele caso envolvia coisas importantes demais para mim. Por outro lado, não queria que eles pensassem que eu tinha algo a esconder. Tive que engolir em seco duas vezes antes de responder. “Obrigada. Você pode pedir pra eles subirem, por favor?”

Profile for Cláudia Tressoldi

Crossfire 3 para sempre sua  

Crossfire 3 para sempre sua  

Advertisement