Page 111

11

Segunda-feira de manhã. Hora de ir para o trabalho. Sem notícias do meu pai, comecei a me arrumar. Estava escolhendo uma roupa no closet quando ouvi uma batida na porta do quarto. “Entra”, eu gritei. Um instante depois, Cary deu um berro: “Onde é que você está?”. “Aqui no fundo.” Sua silhueta preencheu a porta de entrada. “Alguma notícia do seu pai?” Eu me virei para ele. “Ainda não. Mandei uma mensagem, mas ele não respondeu.” “Então ainda deve estar no avião.” “Ou então perdeu uma conexão. Quem sabe?” Olhei para as minhas roupas com uma cara de interrogação. “Espera aí.” Ele entrou, passou por mim, pegou uma calça de linho cinza e uma camisa de manga curta de renda preta. “Obrigada.” Aproveitando que ele estava por perto, eu o abracei. Ele retribuiu com tanta força que fiquei sem fôlego. Surpresa por sua demonstração de carinho, fiquei agarrada a ele por um bom tempo, com o rosto grudado em sua camiseta. Pela primeira vez em vários dias, Cary estava totalmente vestido e, apesar de usar apenas jeans e uma camiseta, transmitia a impressão de um visual elegante e sofisticado. “Está tudo bem?”, eu perguntei. “Estava com saudade de você, gata”, ele murmurou com a boca colada aos meus cabelos. “Eu não queria que você ficasse enjoado de mim.” Tentei fingir que era uma provocação bem-humorada, mas o tom de voz dele havia me deixado preocupada. Não tinha nem um pouco da vivacidade de sempre. “Vou pro trabalho de táxi hoje, então ainda tenho um tempinho. Vamos tomar um café?” “Vamos lá.” Ele me soltou e sorriu para mim, revelando seu belo rosto de menino. Cary me pegou pela mão e me levou para fora do closet. Deixei as roupas esticadas sobre uma poltrona antes de irmos para a cozinha. “Você vai sair?”, eu perguntei. “Tenho uma sessão de fotos hoje.” “Ora, que ótima notícia!” Fui até a cafeteira e ele foi pegar o leite na geladeira. “Me parece um bom motivo pra abrir mais uma garrafa de Cristal.” “Sem chance”, ele esbravejou. “Não no meio dessa confusão com o seu pai.” “E o que mais a gente pode fazer? Ficar todo mundo sentado olhando um pro outro? O que passou, passou. Nathan está morto e, mesmo que não estivesse, nada

Profile for Cláudia Tressoldi

Crossfire 3 para sempre sua  

Crossfire 3 para sempre sua  

Advertisement