Issuu on Google+

"Quando eu ainda era um menino, eu me lembro especialmente quando minha mãe fez um lanche, depois de um dia de trabalho, muito duro. Naquela noite longínqua, minha mãe pôs um prato de ovos, linguiça e torradas bastante queimadas, defronte ao meu pai. Eu me lembro de ter esperado um pouco, para ver se alguém notava o fato. Tudo o que meu pai fez, foi pegar a sua torrada, sorrir para minha mãe e me perguntar como tinha sido o meu dia, na escola. Eu não me lembro do que respondi, mas me lembro de ter olhado para ele lambuzando a torrada com manteiga e geléia e engolindo cada bocado. Quando eu deixei a mesa naquela noite, ouvi minha mãe se desculpando por haver queimado a torrada. E eu nunca esquecerei o que ele disse: " Amor, eu adorei a torrada queimada... só porque veio de suas mãos" Mais tarde, naquela noite, quando fui dar um beijo de boa noite em meu pai, eu lhe perguntei se ele tinha realmente gostado da torrada queimada. Ele me envolveu em seus braços e me disse: " - Filho, sua mãe teve um dia de trabalho muito pesado e estava realmente cansada... Além disso, uma torrada queimada não faz mal a ninguém. A vida é cheia de imperfeições e as pessoas não são perfeitas. E eu também não sou o melhor marido, empregado, ou cozinheiro, talvez nem o melhor pai, mesmo que tente todos os dias! O que tenho aprendido através dos anos é que saber aceitar as falhas alheias, escolhendo relevar as diferenças entre uns e outros, é uma das chaves mais importantes para criar relacionamentos saudáveis e duradouros. Desde que eu e sua mãe nos unimos, aprendemos, os dois, a suprir um as falhas do outro.

Tolerância é a capacidade de aceitar o diferente. Não confundir com o divergente. Intolerância é não suportar a pluralidade de opiniões e posições, crenças e idéias, como se a verdade fizesse morada em mim e todos devessem buscar a luz sob o meu teto. Conta a parábola que um pregador reuniu milhares de chineses para pregar-lhes a verdade. Ao final do sermão, em vez de aplausos houve um grande silêncio. Até que uma voz se levantou ao fundo: "O que o senhor disse não é a verdade". O pregador indignou-se: "Como não é verdade? Eu anunciei o que foi revelado pelos céus!" O homem retrucou: "Existem três verdades. A do senhor, a minha e a verdade verdadeira. Nós dois, juntos, devemos buscar a verdade verdadeira". Só os intolerantes se julgam donos da verdade. Todo intolerante é um inseguro. Por isso, aferra-se a seus caprichos como um náufrago à tábua que o mantém à tona. Ele não é capaz de ver o outro como outro. A seus olhos, o outro é um concorrente, um inimigo, ou um potencial discípulo que deve acatar docilmente suas opiniões. O tolerante evita colonizar a consciência alheia. Admite que, da verdade, ele apreende apenas alguns fragmentos, e que ela só pode ser alcançada por esforço comunitário. Pode-se aplicar ao tolerante o perfil descrito por São Paulo no Hino ao Amor da 1ª carta aos Coríntios (13, 4-7): "é paciente e prestativo, não é invejoso nem ostenta, não se incha de orgulho e nada faz de inconveniente, não procura seu próprio interesse, não se irrita nem guarda rancor. Não se alegra com a injustiça e se rejubila com a verdade. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta." O tolerante não desata tempestade em copo d’água. Ele jamais cede quando se trata de defender a justiça, a dignidade e a honra. Das intolerâncias, a mais repugnante é a religiosa, pois divide o que Deus uniu. Grande parte das guerras que acontecem hoje, são porque um não aceita a escolha religiosa do outro. Na verdade isso deixa DEUS em segundo plano. Quem somos nós para, em nome de Deus, decretar se esses são os eleitos e, aqueles, os condenados? Outros tipos de intolerância são a homofobia, a étnica, etc. Só o amor torna um coração verdadeiramente tolerante. Porque quem ama não contabiliza ações e reações do ser amado e faz da sua vida, um gesto de DESCONHEÇO doação. http://www.luso-news/article.php?storyid=143001#ixzz24YrA6zdl ATIVIDADES: D28- 7 - De acordo com o texto D1 -1- Qual é o tema global do texto? acima e com a imagem D2 -2- De acordo com o texto, defina tolerância e apresentada defina ecumenismo intolerância. em apenas uma palavra. D2-3- Que tipos de intolerância são citados no texto? D3-4- Que mensagem o texto tenta passar? D5-5- No texto, que sentido tem a expressão “relevar as diferenças”? D8- 6- O que você entende da imagem abaixo?

O AUTOR!

Espero que tenha aprendido que aqui não vamos tolerar pessoas intolerantes como você.

8- Que tipos de intolerância são encontradas no texto e na charge apresentada. D20 - 9- As duas imagens abaixo tratam de um mesmo tema, porém com abordagens diferentes. Compare essas abordagens. Espero que tenha aprendido que aqui não vamos tolerar pessoas intolerantes como você.

Observe a charge e responda as questões D12- 10 - Estabeleça a relação causa/consequência na imagem apresentada. D23-11 - Identifique a ironia na charge acima.


tolerancia