Issuu on Google+

E.E “CASIMIRO SILVA” PROVA BIMESTRAL – HISTÓRIA – PROFESSOR: ALUNO (A): _______________________________Nº_______ DATA: _________________ 1. A chegada da família real ao Brasil acarretou profundas modificações à vida da colônia. Analise as A modificações a seguir e classifique como verdadeiras (V) as que realmente foram decorrentes da seqüência correta de chegada da família real e como falsas (F) as que não foram. classificação é ( ) O fim do monopólio colonial, com a abertura do comércio com a Inglaterra. A) F, V, V, F. ( ) O deslocamento do eixo político da colônia do nordeste para o sudeste, depois que o Rio de Janeiro B) V, F, F, V. passou a ser a capital do Império Lusitano e concentrou todas as funções políticas e administrativas da C) V, V, F, F. metrópole. D) V, V, V, F. ( ) As mudanças na vida cultural do Rio de Janeiro, com a presença de artistas europeus e a implantação de bibliotecas, instituições científicas e colégios, além do desenvolvimento da imprensa. ( ) A separação entre a Igreja e o Estado, quando o catolicismo deixou de ser a religião oficial e foi estabelecida a liberdade de culto para toda a colônia. 2. Considerando a História do Brasil, a Inconfidência Mineira não foi única que se revoltou contra a Coroa. Ela se coloca ao lado da Conjuração Baiana, 1798. a) ambas propunham a abolição do trabalho escravo nas atividades mais dinâmicas da economia. b) impulsionaram o desenvolvimento industrial urbano brasileiro, acarretando o aumento da demanda por produtos importados da Europa. c) ambas tiveram o mesmo objetivo inspirado pelos ideais de liberdade, igualdade e fraternidade o de tornar o Brasil independente de Portugal d) ambas foram formadas pelas elites coloniais, alterando a ordem constitucional brasileira com a derrubada da monarquia constitucional e a proclamação da república jacobina. 3. Observe a imagem. O desenho de Franz Josef Frunhbeck, feito entre 1817 e 1818, mostra o passeio público do Rio de Janeiro, construído sob um antigo mangue, conhecido como Lagoa do Boqueirão, e reformado por D. João VI. Da análise da imagem, infere-se que a presença da família real portuguesa no Rio de Janeiro contribuiu para a) distanciar a população do modelo de vida europeu. b) fazer da cidade um espaço de preservação ambiental. c) melhorar as condições de vida dos escravos urbanos. d) modernizar a cidade em atendimento às (FERREZ, G. Iconografia do Rio de Janeiro - 1530-1890. V. 2. RJ: Casa Jorge Editorial, 2001. p. 7.) necessidades da Corte. 4. A vinda da família real portuguesa para o Rio de Janeiro, em 1808, 5. Na América Portuguesa, no final do século marcou o início do processo que culminou, anos mais tarde, na XVIII, estouraram vários motins contestatórios Independência. Uma das medidas mais significativas tomadas pelo monarca à colonização. Embora lutassem contra o português no Brasil foi a chamada “abertura dos portos”, que representava o domínio colonial, esses movimentos se rompimento de um dos principais vínculos coloniais, caracterizado diferenciavam bastante, tanto em suas a) pelo pacto colonial que limitava a produção colonial no Brasil e na reivindicações, quanto em sua formação social. metrópole. A defesa da abolição da escravidão e a b) pelo pacto colonial que taxava os produtos coloniais acima dos produtos da participação de negros são características da metrópole. a) Conjuração Baiana. c) pelo pacto colonial que representava o exclusivismo comercial que só b) Inconfidência Mineira. permitia que o Brasil comercializasse com Portugal. c) Revolução Farroupilha. d) pelo pacto colonial que impedia a colônia de fornecer produtos para a d) Revolta Felipe dos Santos metrópole. 6. A crise do sistema colonial foi marcada no Brasil 7. [...] Toda pessoa, de qualquer condição, que levar para fora do Distrito por contestações diversas que comprovam as da Minas ouro em pó ou em barra, que não seja fundido nas Casas Reais aspirações de liberdade do nosso povo. Entre as de Fundição e que não seja aprovado por guias, incorrerá na pena de revoltas, podemos destacar as Conjurações perdimento de todo o ouro extraviado e de outro tanto mais. (DUARTE, G. Mineira e Baiana, que tiveram em comum a D. Jornada para o nosso tempo. B. H: Editora Lê,1997,p.65.) Essa medida a) influência das ideias iluministas e da Revolução da coroa portuguesa levou os mineradores a se rebelarem, pressionando Francesa. o governador das minas a suspender a execução das determinações da b) liderança composta por membros da elite metrópole. O movimento contra as casas de fundição ficou conhecido com colonial. a) Conjuração Baiana. c) proposta de abolição da escravidão. b) Guerra dos Emboabas. d) revolta pela cobrança dos impostos atrasados. c) Inconfidência Mineira. d) Revolta Felipe dos Santos.

8. Funcionário do governo saindo de sua casa, acompanhado por toda a família

Jean Baptiste Debret foi responsável pela organização da exposição de arte no Brasil em 1829. Ele documentou, por meio de sua arte, a sociedade brasileira do século XIX. Da análise da disposição das personagens na gravura feita pelo artista, infere-se que a) a atividade desempenhada e a cor contribuíam para classificar os escravos uniformemente. b) a busca da afirmação do poder masculino na chamada sociedade patriarcal se dava nas esferas do poder público e do privado. c) a família de setores médios da sociedade era formada por um número reduzido de pessoas. d) a participação das mulheres em assuntos domésticos era reduzida.

(http://goo.gl/PrJSJ. Acesso 14/06/2011.) 09. O motivo da vinda da Família Real para o Brasil decorreu, entre outros fatores: a) da ameaça de destruição da Monarquia em Portugal pela Espanha de Fernando VII; b) da fuga de D. João à Revolução Constitucionalista do Porto; c) da necessidade de manter a sobrevivência do Sistema Colonial; d) do conflito entre a Inglaterra e o expansionismo napoleônico.

10. Em 1808, após chegar ao Brasil fugindo da invasão francesa, o regente D. João VI decidiu: a) declarar a libertação dos escravos; b) anistiar todos os presos das antigas rebeliões nativistas; c) decretar a abertura dos portos brasileiros às nações amigas; d) proibir a entrada de produtos ingleses na colônia. 11. No século XIX, a Revolução Industrial alcançou outros países europeus. 12. Em 1.821, D. João VI, tem que voltar a Na França, teve impulso na época de Napoleão Bonaparte que passou a ter Portugal, em função de um conturbado a Inglaterra como grande rival. No contexto dessa rivalidade, Napoleão movimento que por lá acontecia, que ficou Bonaparte, em 1806, decretou o BLOQUEIO CONTINENTAL que conhecido como: estabelecia: a-Revolta dos alfaiates a) a proibição dos países europeus de comercializarem com a Inglaterra. b- revolução de Avis b) o acordo entre a França e Alemanha para destruir o sólido comércio c-Revolta do Porto inglês na Europa. d- Revolta da chibata. c) a ordem de invadir a Inglaterra e tomar posse de suas poderosas indústrias. d) o tratado entre a França e o restante da Europa para impedir o avanço industrial na Inglaterra. Observe a charge: 13. A charge se refere ao seguinte fato histórico a) b) c) d)

União Ibérica Abertura dos Portos Independência do Brasil Recolonização do Brasil

14- O fato histórico a que a charge se refere tem como resultado a) o aumento da produção manufatureira no Brasil. b) o acordo entre Portugal e Inglaterra para derrotar Napoleão. c) o fim do monopólio português sobre o comércio brasileiro. d) a criação de industrias automobilísticas no Brasil. 15-Observe as imagens: A presença da Corte Portuguesa no Brasil (1.808 a 1.820) gerou grandes transformações na vida econômica, política e sociocultural brasileira, tais como, EXCETO: (a) Abertura do banco do Brasil e da Casa da Moeda (b) Melhorias das condições financeiras para toda população. (c) Criação da Biblioteca Real e da escola de medicina. (d) Inauguração do jardim Botânico e observatório astronômico.


prova de história 1 ano