Issuu on Google+

Diversos lugares da superfície da Terra estão conectados às redes técnicas que são o suporte das comunicações e dos transportes. Elas ultrapassam as fronteiras, reduzem as distâncias e transformam os cotidianos culturais em todo o planeta. No mundo contemporâneo os fluxos ou redes revolucionam os meios de transporte e comunicação intensificando o comércio internacional, ampliando a velocidade das informações e promovendo as interações entre culturas, povos, cidades, países. Todos usufruem das modernidades vistas nas imagens de TV, dos jogos, sites, blogs, do mundo informatizado? “Os hábitos, costumes, tradições foram plugados”. A tecnologia das comunicações vai desde o telégrafo aos satélites artificiais. Nos transporte vai desde os lentos navios ao trem bala e aviões supersônicos. O desequilíbrio ambiental é o resultado da produção e consumo desenfreados. O uso e consumo das redes técnicas geram a exclusão. Na rede de informação planetária o conhecimento científico que gera a sociedade da informação atinge em escala global, os sujeitos capazes de navegar em infovias, sabendo selecionar, ordenar e interpretar a complexidade de dados que circulam no espaço cibernético mundial ou infoespaço. A constituição do meio técnico-científico-informacional vem renovando a infra-estrutura de irrigação, barragens, portos, aeroportos, hidrovias, rodovias, ferrovias, refinarias, dutos e as telecomunicações no território, em escala local, nacional e global. Essa materialidade confere poder ao espaço e precisa ser compreendido, na sua distribuição desigual dos fluxos de pessoas, produtos, renda e domínio das técnicas no espaço geográfico, impondo a necessidade de construção de um mundo mais solidário e participativo. No cotidiano do espaço de vivência as infovias e o transporte são usados significativamente em projetos individuais em detrimento do uso coletivo que geraria a cidadania digital e a inclusão no trânsito. É preciso um uso/consumo ético e sustentável dos equipamentos que dão suporte à modernização do território. O espaço social alcançou grandes avanços técnicos-científicos na saúde, na educação, no transporte, etc. mas, parte significativa da população permanecem excluídos desses avanço. ATIVIDADES 6- Encontre no diagrama 22 palavras chave do tópico: 1- O que são redes técnicas? REDES E CIRCULAÇÃO. 2- Por que se diz que no mundo atual as redes revolucionam os meios de I N F O R M A Ç A O B V I N N transporte e comunicação? C C C S D R C R S V F F N N C 3- Qual é o resultado da produção e do consumo desenfreados? O I D O I E U F I B D R F B O 4- Por que o uso das redes pode gerar exclusão? N E C N S D L C T L Q O O V M 5- Coloque V ou F: E N D S T U T V E O A N V C U ( ) As redes técnicas que são o suporte das comunicações e dos transportes C T C U A Z U C B G S T I X N ( ) As redes ultrapassam as fronteiras, reduzem as distâncias e transformam os T I D M N D R V H B A E A C I cotidianos culturais em todo o planeta A F C O C E A C B B S I S X C ( ) As redes revolucionam os transporte e comunicação intensificando o D I D S I D R V N N D R X P A comércio internacional, ampliando a velocidade das informações e promovendo O C D D A C F G L O B A L L Ç as interações entre culturas, povos, cidades, países M O D E R N I D A D E S G U A ( ) A tecnologia das comunicações vai desde o telégrafo aos satélites artificiais. D X C X C F L U X O D F G G O Nos transporte vai desde os lentos navios ao trem bala V C I N F O E S P A Ç O F A F ( ) A constituição do meio técnico-científico-informacional renova a infraT R A N S P O R T E X C G D D estrutura de irrigação, barragens, portos, aeroportos, hidrovias, rodovias, Z X C Z X C D I G I T A L O F ferrovias, refinarias, dutos e as telecomunicações no território. T E C N I C A D F X C V C S D ( ) O uso das redes confere poder ao espaço e sua distribuição desigual gera exclusão. 7- Escolha três palavras e forme frases de acordo com o contexto acima. ( ) Por causa das redes o espaço social alcançou grandes avanços técnicoscientíficos na saúde, na educação, no transporte, etc. O PAPEL DOS TRANSPORTES E COMUNICAÇÕES .Permitem a mobilidade da população (casa / trabalho, viagens de negócios, turismo); .Facilitam o desenvolvimento do comércio e das atividades produtivas, .Permitem a difusão de ideias, de culturas e de técnicas; .Estruturam o espaço urbano (cidades que crescem, serviços, comércio, industriais. etc. .Promovem a troca de produtos, bens, pessoas, informação (interação espacial) entre as diversas regiões. .Promovem as atividades econômicas e sociais, permitindo a implantação da indústria, o alargamento dos mercados e o aumento da produção .Geram uma multiplicidade de serviços e de comércio; .Criam emprego; .Facilitam a divisão internacional do trabalho; .Permitem uma melhor e mais rápida distribuição de bens (produtos, equipamentos e matérias-primas) e serviços. .Facilitam o intercâmbio de técnicas e constituem um fator de aproximação de povos e culturas; .Quebram o isolamento das regiões desfavorecidas;

1- Observe o papel dos transportes e as imagens, depois escreva os problemas nas redes de transporte. Brasil, conectado na rede. Interatividade, conectividade, multimídias, ambientes de aprendizagem, redes, virtual, endereço eletrônico, plugado, esses são alguns dos novos termos da era digital. E o Brasil ocupa posição de destaque na rede mundial de internet, líder entre os países em desenvolvimento. Em 2004, o Brasil já possuía 3,1 milhões de computadores ligados à rede, o que o colocava como o oitavo país no mundo, terceiro nas Américas e primeiro na América Latina. Somávamos mais que o dobro do número de computadores conectados no México (1,3 milhões), segundo país do continente a entrar na lista. À frente do Brasil estavam Estados Unidos, Japão, Itália, Reino Unido, Alemanha, Holanda e Canadá, nessa ordem. As redes sociais invadiram o mundo. Não existe país que não esteja inserido ou conectado, mesmo nos rincões de África, os países estão conectados, buscando suas liberdades, vejam os casos do norte de África e suas novas revoluções. Sem contar os trabalhos de compartilhamento e educação em Angola e Moçambique. Mas mesmo com os grandes números de acessos à internet no mundo, o Brasil mostra que com as redes sociais uma nova vida e mobilização se transforma. Mais de 2 bilhões de cidadãos possuem acesso à internet no mundo, sendo que mais de 600 milhões utilizam o Facebook, e mais de 160 milhões publicam no Twitter. No Brasil já são mais de 40% da população conectados à internet. O mais interessante é que somos o país mais ativo nas redes sociais, com isso faz com que a língua portuguesa seja uma das línguas mais faladas / escritas da internet. Existe até um termo na rede para mostrar o potencial do Brasil nas redes sociais e na internet, o chamado Brazilian Internet Phenomenom que mostra todos os valores da cultura brasileira. Hoje nas estratégias de marketing de qualquer empres, as redes sociais são focos de ações de vendas e relacionamento com clientes. Pode-se falar que o Brasil é um dos países mais conectados do mundo, principalmente no sentido de compartilhar e produzir informação para as redes sociais. Assim o processo de comunicação no Brasil demonstra que o mesmo está cada vez mais conectado com o mundo, mais globalizado e principalmente mais aberto. A interatividade das redes presta um serviço chamado de “serviços inteligentes” que é solução de negócios sociais para as empresas e uma forma da agregar valor real. O que permite responder às mudanças no comportamento do consumidor, e comercializar


produtos e serviços de forma adequada ao mercado atual. Ela também oferece às pessoas a oportunidade de se comunicar e colaborar da mesma maneira na esfera profissional como em suas vidas privadas. Esse tipo contato com o cliente ajuda as empresas a garantir uma abordagem segura e consistente da gestão da informação, reduzindo custos e crescendo o seu negócio, os clientes também podem fazer economias significativas de custos. Responda: 10) Coloque V ou F: 1- Cite os termos da era digital que aparecem no texto. ( ) Os EUA são o país com mais pessoas conectadas. 2- Qual é a colocação do Brasil entre os países conectados á rede? ( ) O Twitter é uma rede social de pouca representação. 3- Que países que tem mais pessoas conectadas ás redes? ( ) Dos países em desenvolvimento, o Brasil é o que mais tem pessoas 4- O que significa a expressão “As redes sociais invadiram o mundo”? conectadas á rede. 5- Em que as redes sociais influenciaram a África no ultimo ano? ( ) O continente africano está totalmente excluído da era digital. 6- De acordo com o texto, que rede social é a mais utilizada no mundo? ( ) As redes sociais ajudaram a derrubar líderes ditadores que a muito 7- O que o texto diz sobre a participação dos brasileiros nas redes sociais? tempo estavam no poder em países do norte da África. 8- Em que as redes sociais são importantes para as empresas? ( ) A rapidez com que os negócios são realizados pela internet 9- Por que o uso das redes é chamado de serviço inteligente? aumentam os lucros das empresas. 11- Observando o texto sobre o papel dos transportes e comunicações e as charges abaixo:

Responda: 1- De acorde com as charges, que problemas a internet pode apresentar?

2- Que Crítica é apresentada na última charge?

Entre os temas que retratam a globalização, as redes e os territórios estão entre os que revelam maior polêmica e complexidade, devido à natureza dessa espacialidade. Essas redes podem ser técnicas e representar o capital por meio do desenvolvimento tecnológico. São as redes de circulação de pessoas ( transportes), de mercadorias ( transporte e comunicação) e de idéias ( comunicação). Elas podem ser legais se seu fluxo respeita os códigos legais e morais entre os países. Elas, também, podem ser ilegais quando promovem a clandestinidade de circulação de idéias terroristas, de tráfico humano de órgãos, de crianças e de mulheres para a prostituição, de armamentos, da biopirataria e pirataria comercial em geral. Vivemos num mundo conectado em redes. Informações viajam virtual e instantaneamente de um canto a outro, produzindo reflexos imediatos em diferentes lugares do globo. Se uma empresa multinacional quebra num país Ásia, no mesmo dia, a Bolsa de Valores de São Paulo entra em crise. A Guerra no Iraque foi toda planejada na rede virtual. Pode-se acompanhar as consequências das guerras, Tsunami, terremotos, enchentes, sentados, em nossa casa. Somos consumidores de informações em rede mundial. As mercadorias passam por um circuito cada vez mais amplo, as frutas colhidas no interior mineiro, em curto tempo estão à venda nos supermercados europeus. O dinheiro transformou-se em cartão (dinheiro de plástico) que se retira no sistema informatizado, online. As pessoas nunca viajaram tanto, como turistas. Uns para trabalhar, uns para passear, outros estudar e, até mesmo, para se protegerem, como os refugiados de guerra. Assim, o turismo tornou-se a primeira indústria mundial em volume de negócios. O mundo se move em redes, num fluxo constante de mercadorias, dinheiro, informações e de pessoas, pois os homens interagem com outras culturas, levando e trazendo produtos; as leituras de Marco Pólo nos ensinam que integrar culturas é fundamental para novas aprendizagens. A diferença é que hoje tudo ocorre com muita velocidade, mudando a organização sociocultural e ambiental das paisagens. O processo de globalização exige o desenvolvimento de meios de transporte. Para isso é necessário construir estradas, aeroportos, hidrovias, modernizar a frota de veículos pesados e leves, de navios de carga, de aviões que atendam a intensidade de circulação de mercadorias e pessoas. Essas estruturas alteram toda a região à sua volta. Veja o caso de São Paulo. A pequena vila do século 16 só virou a maior metrópole brasileira porque ficava num ponto estratégico às margens da estrada de ferro que ligava as fazendas de café do interior ao porto de Santos. E, hoje, os meios de transporte, mudaram a espacialidade de muitas cidades brasileiras que margeiam as vias rodoviárias. Isso traz grande impacto ambiental como o caso da BR-163, Cuiabá-Santarém que provocou a dizimação do povo indígena Panará, a migração desordenada, a grilagem de terras, o desmatamento, o aumento da criminalidade e o agravamento das condições sanitárias locais. No processo de globalização os carros, caminhões e navios articulam um lugar com uma região, uma região com um país, um país com o continente e com o mundo. Hoje, as cidades convivem com os problemas dos congestionamentos, falta de infra-estrutura viária que facilite o fluxo no trânsito e a poluição. Em 1970 havia no Brasil um carro para cada 38 pessoas. Em 2002, é um veículo para cada 10 hab/s, o que desencadeou a construção de túneis, pontes e avenidas. Essas mudanças causam impacto no meio ambiente e na vida das pessoas. A REDE DAS COMUNICAÇÕES- O planeta está plugado em rede e a grande revolução é a Internet. Ela tornou possível a transferência instantânea de dados


entre qualquer parte do planeta. Vivemos num mundo online; em tempo real, tudo acontece simultaneamente no tempo e no espaço. Esse fenômeno muda a relação das pessoas; altera os hábitos culturais, muda costumes, as relações sociais e econômica renova empregos, gera desempregos e recria o chamado ciberespaço, o lugar passa a ser virtual, o site é onde as pessoas se divertem, fazem compras, encontram amigos, estudam e se informam. A interação é simultânea e facilitada pelo ganho de tempo na pesquisa rápida. As telecomunicações formam redes que possibilitam intercâmbios entre empresas, pessoas, povos e suas ideologias determinando a reorganização do território, internacionalizando capitais, propiciando uma economia globalizada. Uma série de novas tecnologias como: fibras óticas, barateou os custos e popularizou o uso dos meios de comunicação como telefones digitais, fax, computador, etc. A inventividade do homem permitiu o desenvolvimento das telecomunicações capazes de “reduzir” o tamanho do mundo. A necessidade de comunicar-se e de conhecer lugares transformou o espaço e possibilitou o desenvolvimento do comércio, dos serviços e da indústria. As redes possuem um duplo movimento: de um lado conectar pessoas, mercadorias e idéias e, de outro, excluir lugares e pessoas desse fluxo. Assim, as redes de transportes e comunicações foram modernizando-se e inserindo-se no contexto técnico-científico de cada época, aproximando/distanciando lugares e pessoas. O acesso à modernidade não é democrático, porque o progresso tecnológico não é uniforme. Excluem-se pessoas que não podem arcar com os custos ou não estão incluídas nessa cultura do instantâneo. Parcela significativa da população mundial, não está conectada à Internet, e são igualmente poucos os que podem viajar de avião, trem bala, ou mesmo, deslocar-se no transporte urbano para o trabalho. Dependendo da forma como são utilizados, os sistemas técnicos podem provocar conflitos e desorganização do território, formando movimentações ilegais de produtos, pessoas e idéias: o cartel do narcotráfico, as máfias e gangues de drogas e seqüestros; o comércio de órgãos e pessoas, a lavagem de dinheiro “sujo” e o terrorismo internacional. As redes envolvem poder, comunicações, espaços e pessoas numa ordem e desordem espacial formal e informal, legal e ilegal. As redes podem também ser relacionadas com a solidariedade, a cooperação e a construção de um modo de vida mais humano, como as ações dos Médicos Sem Fronteiras, das ONGs, dos grupos de Defesa dos Direitos Humanos que movimentam pessoas e lugares. A palavra rede ganha um novo significado porque a produção, o uso e o consumo de produtos e de serviços estão organizados em fluxos. Um exemplo é a Rede Mundial de Computadores – a Internet. INTERPRETAÇÂO: 1-Copie a parte do texto que explica a expressão: “Vivemos num mundo conectado em redes” 2- O que é o dinheiro de plástico? 3- Que tipo de turismo feito pelas pessoas são descritos no texto? 4- De acordo com o texto qual é a primeira indústria mundial em volume de negócios e em nº de trabalhadores sem nacionalidade hoje? 5-De acordo com o texto que fluxos são constantes nesse mundo que se move através das redes? 6- Que diferença existe entre a integração de culturas descritas nos livros de Marco pólo e as de hoje? 7- O processo de globalização exige o desenvolvimento de transportes cada vez mais rápidos, o que é necessário para que isso aconteça? 8- Que transformação aconteceu na cidade de SP com a modernização nos transportes? Por quê? 9- Que grandes impactos ambientais e sociais causou a construção da BR-163, Cuiabá-Santarém? 10- Descreva o processo de globalização ajudado pelos meios de transporte. 11- Quais são os problemas gerados pelo fluxo de automóveis? Que modificações no ambiente tiveram que ser feitas para facilitar esse fluxo? 12- O que significa dizer que o mundo está plugado em rede? 13- O que significa dizer que vivemos num mundo online? 14- De exemplos de como a internet muda as relações e os hábitos das pessoas? 15- Nesse contexto de redes de informação, o que o uso das telecomunicações possibilita? 16- O barateamento de qual nova tecnologia popularizou o uso dos meios de comunicação? 17- Porque se diz no texto que o desenvolvimento das telecomunicações e do transporte tem um duplo movimento? 18- Por que se diz no texto que o acesso à modernidade não ocorre de forma democrática? Qual a conseqüência disso? 19- De que modo pode-se usar os meios de comunicação que provocam conflitos e desorganização do território? 20- De exemplo de rede de informação usada com intenções de solidariedade. 21- Diferencie rede legal de rede ilegal. 22- Quais são as redes de circulação de pessoas_______________, de mercadorias___________________ e de idéias _______________ Relacione: (1) tecnologia que revoluciona as transmissões por cabos, proporcionou um enorme impacto nas telecomunicações, pois transporta ( ) Exclusão digital sinais de vídeo e voz à velocidade da luz. ( ) Fibra ótica (2) São as conexões que articulam as telecomunicações com as novas tecnologias da informática. ( ) Globalização (3) a Internet como direito de todos os cidadãos ( ) Inclusão digital (4) grande número de pessoas não tem acesso à informação, isso impede sua qualificação para trabalhos mais qualificados e de ( ) Rede solidária melhor remuneração. ( ) Redes (5) pessoas que se unem para desenvolver relações humanitárias que contribuam para um mundo melhor. ( ) Terceiro setor (6) envolve o Estado 1 setor; o mercado é 2 setor; as entidades, instituições, associações, são o 3 setor que ajudam a preservar a ( ) cidadania, o ambiente e segurança , viabilizando a justiça social e a qualidade de vida. Transnacionalização de capital (7) capital sem lugar ou território, acontece porque o dinheiro circula em todo o mundo no fluxo de serviços e comércio sem ter uma nacionalidade. (8) é o crescimento da interdependência de todos os povos e países. Um dos aspectos mais importante é a expansão das indústrias multinacionais que passam a ter filiais em vários países do mundo Mortos em acidentes de trânsito, de 1996 a 2009

Número de óbitos por categoria de acidente de trânsito, de 1998 a 2008

3

Mortos em acidentes de trânsito, por faixa etária, 1999 - 2006

OBSERVANDO OS GRÁFICOS E A TABELA RESPONDA: 1- Em que ano mais pessoas morreram em acidentes no trânsito? 2- Que faixa etária da população mais morre em acidentes no trânsito? 3- Que faixa etária da população menos morre em acidentes no trânsito? 4- Por que você acha que essas duas faixas etárias são a que mais e a que menos sofre acidentes? 5- Que categoria mais teve aumento no número de mortes de 1998 a 2008? 6- Que categoria é a que tem o menor numero de mortes em todos os anos? 7- Que categoria é a que mais diminuiu o numero de mortos?


É preciso que se desenvolva uma consciência recíproca de que a cidade existe para o cidadão e de que a vida de cada um deve estar se desenrolando com o respeito ao coletivo: não se desculpa que uma pessoa, porque está trabalhando, ou está com pressa, pode incomodar, nos espaços de convivência de uso público, outras pessoas. Sendo assim o foco é na urbanidade que se faz necessária na vida comum, entre cotidianos de trabalho e Lazer. Outra importante justificativa está na necessidade de se construir uma atitude mais coletiva sobre a necessidade de convivência como contraponto à segregação espacial. “As cidades precisam oferecer para seus cidadãos espaços de convivência, de lazer, de integração e de cultura, para que homens e mulheres possam exercer o direito de uso coletivo, de “estar na rua ou no parque com a família”, da (re)valorização das relações humanas, enfim, a cidade deve ter em seus espaços lugares que oferecem qualidade de vida. Os cidadãos identificam-se com lugares, na medida em que reconhecem sua importância, que assumem a condição de espaços de uso coletivo e que representem a identidade local ou global. “Assim, freqüentar a mesma rua, mesma pracinha, mesmo supermercado, trafegar pelos espaços de fluxos mais intensos refletem uma forma de produzir a vida. As mudanças ocorridas nas relações de trabalho e a necessidade de sociabilidade nas cidades vão demandando um tempo de entretenimento, necessário à sobrevivência. Ele sempre existiu na cidade e no campo: nas brincadeiras de rua; no cinema, no teatro, na praça, no clube, nas festas populares, nos salões de dança, nas atividades esportivas, etc. Ao longo do século XX, o tempo livre e o lazer foram se transformando em diversão ou entretenimento. As telecomunicações, como o radio e a TV, tornaram o telespectador mais cativo de novelas, filmes, campeonatos esportivos, programações infantis, dentre outros. Nessa rede global de lazer contemplativo o consumo do entretenimento é parte do homem contemporâneo. Mas, o lazer é para todos? Nas metrópoles, o número de pobres é grande e crescente e as opções de lazer mais ativas e participativas são restritas. Observa-se assim, a segregação do lazer, ou seja, a melhor forma de uso do tempo livre.

1- Explique o lazer na sociedade atual tendo como referência a mundialização de fenômenos econômicos, tecnológicos e culturais. 2- Observe as imagens e conceitue lazer na cidade e no campo. 3- Identifique, nas imagens o lazer que gera dinheiro e o lazer que apenas provoca entretenimento.

4- O que você entende por lazer? Ele se relaciona ao tempo livre ou ao tempo de trabalho? Como as pessoas podem utilizar esse tempo de lazer? 5- Sua cidade conta com espaços de lazer: cultural (museu, observatório, galerias de arte, centros de cultura), contemplativo ( redes de TV, cinemas, teatro) e de entretenimento ( parques, praças, feiras livres, torneios, espaços de alimentação, de turismo, de jogos)? Cite alguns desses espaços. 6- Que festividades da sua cidade contemplam o lazer coletivo? 7- Escolha um fragmento de texto para discutir e apresentar as idéias, dando-lhe um título. T.1 - “Na Constituição de 1988, promulgada no contexto da distensão e redemocratização do Brasil após a ditadura militar, apesar de termos 80% dos tópicos defendendo a propriedade e 20% defendendo a vida humana e a felicidade, conseguiu-se uma série de avanços – hoje colocados em questão – como as Férias Remuneradas, o 13º salário, Licença Maternidade, previsão de um salário mínimo capaz de suprir as necessidades de saúde e lazer. A luta de hoje, como a luta de sempre, reside em manter os direitos adquiridos e buscar mais avanços na direção da felicidade. T.2 - “Objetivo é afastar bares e boates de áreas residenciais, levando-os para pontos onde poderiam funcionar por 24 horas, colaborando, inclusive, para o cumprimento das leis em vigor. Existe a possibilidade de os empresários contarem com incentivos fiscais. O pólo de lazer e comércio intermitente deverá abrigar somente serviços destinados a entretenimento, com exceção aos proibidos por lei ou contrários à moral e aos bons costumes, como as boates de prostituição. T.3 - Ponto de encontro de curitibanos e turistas. Criada em 1992, é a primeira rua projetada em espaço fechado, onde as lojas não fecham nunca. Nos 120 metros de comprimento, com estrutura metálica em arcos e cobertura de vidro, os turistas e curitibanos se divertem e fazem compras. É a síntese da cidade do futuro, que não dorme. Transformou-se num dos principais pontos de encontro de curitibanos e turistas, com lojas diversas, supermercado, banco, cafés,bares e restaurantes. T.4 - O lazer é uma conquista dos trabalhadores que lutaram para reduzir o tempo de trabalho em função do descanso e recomposição do equilíbrio. O lazer tem valor em si mesmo, pelas possibilidades que abre na dinâmica social. O lazer é um campo da cultura, constituído pela vivência lúdica de manifestações culturais num tempo/espaço conquistado pelos indivíduos. O lazer compreende muitas práticas culturais, como o jogo, a brincadeira, a festa, o passeio, a viagem, o esporte e as variadas formas de arte (pintura, escultura, literatura, dança, teatro, música, cinema) e – o ócio. T.5 - “A possibilidade de lazer está relacionada ao espaço. Realmente não é necessário a existência do quintal, o poder aquisitivo para freqüentar as casas noturnas ou deslocar-se até o parque. A natureza social dos homens tem uma característica lúdica muito forte, mas existe limite quanto à liberdade de ação, para que a criatividade, imaginação, espairecimento e descontração surjam nesse momento. O surgimento de espaços de lazer decorre de uma necessidade presente nos indivíduos de se desligarem do lugar de produção ou da moradia para usufruir do tempo livre. Atualmente, o local de residência (casa, bairro) proporcionam cada vez menos oportunidades de lazer, devido ao adensamento populacional, degradação social e ambiental das periferias e a intensificação das formas de lazer passivas onde destacam-se a TV, jogos eletrônicos, etc.No entanto, uma metrópole como São Paulo cujo número de pobres é grande e crescente, as opções por forma de lazer mais ativas são restritas. Observa-se assim, a segregação dos lazeres, ou melhor, das formas de uso do tempo livre.” MENDES, Ricardo.Globalização, urbanização e lazer.” 8- Faça um texto explicando o lazer na sociedade atual, tendo como referência o comércio e os serviços de entretenimento, no processo da globalização ou mundialização e os avanços tecnológicos. 9- Relacione: ( ) é aquele que tem a função de entreter sem compromisso, por ex: turismo de excursão, cinema, teatro, show, exposições, (1) Lazer produtivo: galerias de arte, festas populares, etc. (2) Lazer contemplativo: ( ) é quando envolve entretenimento e produção. Ex: produzir cultura, arte sem intenção de ganhar dinheiro. (3) Geografia do ( ) trabalha com a categoria lazer e seus desdobramentos que envolvem serviços específicos de lazer e consumo: diversão, entretenimento: tempo livre e tempo de aprendizagem de cultura, cultura de massa da mídia, jogos, etc.


tópicos geografia2