Page 1

PLANO DE ENSINO- anual 9º ano – Ensino Fundamental. E. E. “Joaquim Vilela“. 2012 DISCIPLINA- Matemática PROFESSORA: Luzinete Aparecida Ferreira OBJETIVOS GERAIS: Expressar-se com clareza sobre temas matemáticos oralmente ou por escrito. Ler e interpretar dados apresentados em tabelas, gráficos, diagramas, fórmulas, equações ou representações geométricas. Identificar os conhecimentos matemáticos como meios para compreender e transformar o mundo à sua volta e perceber o caráter de jogo intelectual, característico da Matemática, como aspecto que estimula o interesse, a curiosidade, o espírito de investigação e o desenvolvimento da capacidade para resolver problemas; Fazer observações sistemáticas de aspectos quantitativos e qualitativos do ponto de vista de relações entre eles, utilizando para isso o conhecimento matemático (aritmético, geométrico, métrico, estatístico, combinatório, probabilístico); selecionar, organizar e produzir informações relevantes para interpretá-las e avaliá-las criticamente; Resolver situações-problema, sabendo validar estratégias e resultados, desenvolvendo formas de raciocínio e processos como dedução, indução, intuição, analogia, estimativa e utilizando conceitos e procedimentos matemáticos, bem como instrumentos tecnológicos disponíveis; Comunicar-se matematicamente, ou seja, descrever, representar e apresentar resultados com precisão e argumentar sobre suas conjecturas, fazendo uso da linguagem oral e estabelecendo relações entre ela e diferentes representações matemáticas. O objetivo é levar o aluno a raciocinar e expressar-se matematicamente, ou seja, reconhecer situações que podem ser descritas em linguagem matemática e ser capaz de aplicar métodos matemáticos ( operações, equações, diagramas, fatos da geometria) para resolvê-las; Estabelecer conexões entre temas matemáticos de diferentes campos e entre esses temas e conhecimentos de outras áreas curriculares. Isto significa que o projeto pedagógico para a Matemática deve ser elaborado de forma articulada como as outras disciplinas e que sempre que possível seja ressaltada a relação entre os conceitos abstratos com as suas aplicações e interpretações em situações concretas tanto na aula de Matemática quanto na disciplina em que está sendo utilizada; Sentir-se seguro da própria capacidade e construir conhecimentos matemáticos, desenvolvendo a auto-estima e a perseverança na busca de soluções; Interagir com seus pares de forma cooperativa, trabalhando coletivamente na busca de soluções para problemas propostos, identificando aspectos consensuais ou não na discussão de um assunto, respeitando o modo de pensar e aprendendo com eles. ESTRATÉGIAS: Exposição dos conteúdos, atividades em equipe, leitura dinâmica, atividades de fixação (livro de apoio), trabalhos em classe e extra-classe, etc. Utilização de réguas, compassos, transferidores, esquadros, calculadoras, papel quadriculado, jogos... ASPECTOS A SEREM AVALIADOS: De acordo com os objetivos gerais e habilidades básicas/competências. PROFESSORA RESPONSÁVEL PELA EXECUÇÃO: Luzinete Aparecida Ferreira BIBLIOGRAFIA: Conteúdo Básico Comum (CBC) de Matemática do Ensino Fundamental. PCNs – Temas Transversais. Plano de Intervenção Pedagógica (PIP). OBSERVAÇÕES: Este plano de ensino é flexível e pode ser alterado a qualquer momento em virtude das necessidades. Durante o ano letivo, abordaremos os Temas Transversais dentro das atividades propostas. Durante o ano letivo será feita a recuperação paralela. Ao término de cada bimestre haverá recuperação bimestral


PLANO DE ENSINO

Tema e tópico Potências e Raízes de Números Reais

9º ano – Ensino Fundamental. E. E. “Joaquim Vilela“. 2012 DISCIPLINA- Matemática 1º Bimestre PROFESSORA: Luzinete Aparecida Ferreira Competências Habilidades Construir procedimentos D.17 • Compreensão da potência para calcular potências de como produto reiterado de fatores números reais com iguais e atribuição de significado à expoentes inteiros, utilizando potência de expoente 1, expoente 0 e as suas propriedades. expoente negativo. D.18 • Utilização das propriedades da potenciação em situações- problema. D.19 • Reconhecimento, identificação e utilização da notação científica para escrever números cuja escrita tem muitos zeros ( números extremamente grandes ou extremamente pequenos).

Conteúdos • As potências • Propriedades das potências • Potências de base 10

Atividades * Propor situações que envolvam potências de base qualquer, diferente de zero, com expoentes inteiros ou fracionários. * Apresentar atividades que mostrem a aplicação da notação científica em Economia, Medicina, Astronomia, Biologia, Química, Física, Estatística, Geografia e outros campos.

Operações com Radicais

Identificar potências com expoentes fracionários e as representar na forma de radicais, atribuir significado aos radicais, identificando e aplicando as propriedades fundamentais

D.24 • Compreensão da raiz n-ésima de um número real à partir da determinação de medidas de figuras geométricas e também da operação inversa da potenciação . D.24 • Identificação de potências com expoentes fracionários e sua representação na forma de radicais. D.24 • Reconhecimento de radicais semelhantes. D.24 •Identificação de fatores racionalizantes.

• Raiz n-ésima (enésima) • Propriedades dos Radicais • Radicais: simplificação • Radicais: comparação • Adição e subtração de radicais • Multiplicação e divisão de radicais • Potências com radicais • Racionalização de denominadores

* Comparar e ordenar números reais na forma de radical. * Efetuar cálculos com números reais na forma de radical, racionalizando os denominadores das frações com radicais, quando for conveniente. * Propor situações-problema onde devem ser aplicadas as propriedades de radicais.

Eixo Temático: Álgebra Tema: Equações algébricas Tópico 12: Equações do 2º grau

As equações do segundo grau (também chamadas de equações quadráticas) aparecem naturalmente em vários contextos algébricos e geométricos. É fundamental que se saiba aplica-las em situações como: determinar os lados de um retângulo, do qual se conhecem o semiperímetro e a área.

D.27 • Identificar a(s) raiz(ízes) de uma equação do segundo grau. D.27 • Identificar as raízes de uma equação dada por um produto de fatores do primeiro grau. D.27 • Resolver uma equação do segundo grau. D.27 • Resolver situações-problema que envolvam uma equação do segundo grau.

• Identificar as raízes de uma equação dada por um produto de fatores do primeiro grau. • Resolver uma equação do segundo grau (PIP). • Resolver situações-problema que envolvam uma equação do segundo grau (PIP). • Identificar e utilizar a função do 1º e 2º grau (PIP). • Comparar números racionais na forma fracionária (PIP). • Localização de números racionais na reta numérica (PIP).

* Substituir números em expressões do segundo grau observando que é sempre possível verificar se algum número é ou não raiz de uma equação, se familiarizando com o conceito de raiz de uma equação do segundo grau. * Fatorar uma expressão de grau dois como produto de dois fatores de grau um permitem a dedução da fórmula para obtenção das raízes de uma equação do segundo grau.


• Problemas envolvendo a divisão (PIP). • Problemas envolvendo a multiplicação (PIP). • Problemas envolvendo o cálculo de mais de uma operação (PIP). • A circunferência e seus elementos. (PIP).


PLANO DE ENSINO 9º ano – Ensino Fundamental. E. E. “Joaquim Vilela“. 2012 DISCIPLINA- Matemática 2º Bimestre PROFESSORA: Luzinete Aparecida Ferreira Tema e tópico Eixo Temático: Espaço e Forma Tema: Relações Geométricas entre Figuras Planas Tópico 15: Congruência de Triângulos

Eixo Temático: Espaço e Forma Tema: Relações Geométricas entre Figuras Planas Tópico 17: Teorema de Tales e semelhança de Triângulos

Eixo Temático: Espaço e Forma Tema: Relações

Competências Explicitar, organizar e sistematizar conceitos intuitivos que os alunos já dominam. Para além da sistematização e como conseqüência da familiaridade adquirida durante esse estudo o aluno vai se tornando capaz de resolver problemas simples de medidas indiretas Perceber como se usa conhecimentos adquiridos para se resolver novos problemas e como, ao se resolver novos problemas, vai se avançando na construção do saber matemático

Habilidades D.7 • Reconhecer a congruência de duas figuras geométricas planas. D.3• Utilizar a nomenclatura específica: lados e ângulos correspondentes. D.3 • Reconhecer os critérios de congruência de triângulos: lado, lado, lado (LLL), lado, ângulo, lado (LAL), ângulo, lado, ângulo (ALA). D.3-D4-D7-D8• Utilizar os critérios de congruência de triângulos na resolução de problemas e na descrição e verificação de propriedades dos quadriláteros: quadrados, retângulos, losangos e paralelogramos.

Conteúdos • A definição de congruência de duas figuras geométricas planas: uma figura F é congruente com uma figura G se elas coincidem por superposição. • A nomenclatura específica: lados e ângulos correspondentes. • Os critérios de congruência de triângulos: lado, lado, lado (LLL), lado, ângulo, lado (LAL), ângulo, lado, ângulo (ALA) • A utilização dos critérios de congruência de triângulos na resolução de problemas. • O reconhecimento intuitivo e informal dos conceitos de reflexão, translação e rotação de figuras planas.

Atividades * Identificar num conjunto de figuras com ênfase nos triângulos - (usando papel transparente e recortes ) aquelas que coincidem por superposição. * Propor a cada um dos alunos (ou grupos) que construam triângulos – usando régua, compasso e transferidor conhecidas as medidas.

D.26 • Utilizar o Teorema de Tales e suas aplicações. D26• Operar com as técnicas de ampliação e redução de figuras planas como uma das aplicações do Teorema de Tales. D.3• Reconhecer a semelhança de triângulos. D.3• Identificar o critério de semelhança ângulo, ângulo (AA). D.7• Reconhecer a razão de semelhança. D.3• Identificar particularmente a semelhança entre triângulos retângulos.

• O Teorema de Tales e suas aplicações. • As técnicas de ampliação e redução de figuras planas como uma das aplicações do Teorema de Tales. • A definição de semelhança. • O critério de semelhança ângulo, ângulo (AA). • O que é e o que significa razão de semelhança. • O caso particular de semelhança entre triângulos retângulos. • O uso do critério de semelhança (AA) na resolução de problemas com atenção especial para problemas de medidas indiretas.

* Apresentar aos alunos alguns exercícios exploratórios em que os alunos comparem medidas inteiras de segmentos compreendidos entre paralelas e procurem descobrir a relação existente entre elas. * Demonstrar que as conclusões obtidas com as medidas inteiras são absolutamente gerais, isto é, valem para medidas não inteiras.

Aplicar o Teorema de Pitágoras nas

D.10• Associar o enunciado “usual” do Teorema de Pitágoras à sua interpretação geométrica e à “fórmula”

• O enunciado “usual” do Teorema de Pitágoras, sua interpretação geométrica e a “fórmula” correspondente (PIP).

* Explorar, com os alunos, situações “experimentais” em que a relação entre as áreas dos quadrados


Geométricas entre Figuras Planas Tópico 18: Teorema de Pitágoras

várias situações de cálculo de medida de lado, altura e diagonal de figuras geométricas

correspondente. D.12• Verificar geometricamente esse teorema utilizando o conceito de área. D.12• Demonstrar o Teorema de Pitágoras via semelhança de triângulos. D.10• Aplicar simples e diretamente esse teorema em problemas teóricos como, por exemplo, o cálculo da diagonal de um quadrado em função do seu lado. D.10• Aplicar simples e diretamente esse teorema em problemas práticos.

• Duas ou três verificações geométricas desse teorema utilizando o conceito de área (PIP). • A demonstração formal do Teorema de Pitágoras via semelhança de triângulos (PIP). • Aplicações simples e diretas desse teorema em problemas teóricos como, por exemplo, o cálculo da diagonal de um quadrado em função do seu lado (PIP). • Aplicações simples e diretas desse teorema em problemas práticos como, por exemplo, cálculo da altura alcançada pelo topo de uma escada apoiada num muro, conhecendo-se seu comprimento e a distância de seu pé à base desse muro.

construídos sobre os lados do triângulo retângulo se evidencie. * Fazer perguntas tais como: Qual a área do quadrado de lado a? E a área do quadrado de lado b? E a do quadrado de lado c? Levando em conta as observações anteriores, que relação existe entre elas?


PLANO DE ENSINO 9º ano – Ensino Fundamental. E. E. “Joaquim Vilela“. 2012 DISCIPLINA- Matemática 3º Bimestre PROFESSORA: Luzinete Aparecida Ferreira Tema e tópico Eixo Temático: Tratamento de Dados Tema: Representação Gráfica e Média Aritmética Tópico 23: Organização de um Conjunto de Dados

Competências

Habilidades

Conteúdos

Atividades

Interpretar informações que são apresentadas sob a forma de tabelas ou gráficos nos jornais, nos livros, nas revistas ou na televisão. A leitura e a interpretação dos dados contidos nesses formatos é um dos requisitos para a inclusão social de um cidadão. Ler e interpretar conscientemente informações que aparecem na forma de gráfico de segmentos. Ler e interpretar conscientemente informações que aparecem na forma de gráfico de colunas. Ler e interpretar conscientemente informações que aparecem na forma de gráfico de setores.

D.31• Organizar e tabular um conjunto de dados. D.31• Interpretar e utilizar dados apresentados em tabelas. D.32• Interpretar e utilizar dados apresentados num gráfico de segmentos. D.32• Utilizar um gráfico de colunas para representar um conjunto de • Interpretar e utilizar dados apresentados num gráfico de colunas. D.32• Utilizar um gráfico de setores para representar um conjunto de dados. D.38• Interpretar e utilizar dados apresentados num gráfico de setores.

• Retas paralelas (PIP). • O grau e medidas de ângulos (PIP). • Classificação dos triângulos quanto aos ângulos e soma dos ângulos internos (PIP). • Problemas envolvendo o perímetro de polígonos não-convexos (PIP). • Problemas envolvendo o cálculo da área de retângulos (PIP). • As diferentes unidades de volume (PIP). • Localização de números inteiros na reta numérica (PIP). • Resolução da equação do 1º grau e resolução de problemas (PIP). • Sistema de equações do 1º grau (PIP). • Números inteiros (PIP). • Números decimais (PIP). • O número racional e suas diferentes representações (PIP). • Ler e interpretar tabelas simples. • Coletar dados e fazer a tabela de freqüência correspondente, isto é, organizar e tabular um conjunto de dados. • Interpretar, utilizar e analisar criticamente dados apresentados em tabelas. • Ler, interpretar e utilizar dados apresentados em um gráfico de segmentos e de colunas. • Utilizar um gráfico de segmentos e de colunas para representar um conjunto de dados. • Coletar dados e fazer o gráfico de segmentos e de colunas correspondente. • Fazer a conversão do gráfico para a tabela e vice-versa entre as várias formas de apresentação dos dados conhecidas pelos alunos como tabelas e gráficos de segmentos. • Interpretar, utilizar e analisar criticamente informações veiculadas por jornais e revistas em forma de gráficos de segmentos ou tabelas. • Interpretar, utilizar e analisar criticamente informações veiculadas por jornais e revistas em forma de gráficos. • Utilização de dados de pesquisas do IBGE sobre tópicos interessantes, que venham a contribuir para a formação do aluno. • O plano cartesiano, localização de pontos no plano e funções do 1º e 2º grau. (PIP). • A circunferência e seus elementos. (PIP) • Ler, interpretar e utilizar dados apresentados em um gráfico de setores

* Apresentar dados de pesquisas, por exemplo, do IBGE e Ministério da Saúde, sobre tópicos interessantes, que venham a contribuir para a formação do aluno. * Apresentar organizadamente dados coletados. * Apresentar tabelas simples retiradas do livro texto, de jornais, revistas ou na internet e, por meio de perguntas adequadas, levar os alunos a identificarem quais informações eles podem ou não extrair de cada uma delas. Iniciar esse estudo apresentando gráficos de segmentos simples do livro texto, de jornais, revistas ou da internet e fazer perguntas adequadas sobre o que esse gráfico está informando. * Apresentar gráficos de colunas simples do livro texto, de jornais, revistas ou da internet e fazer perguntas adequadas sobre o que o gráfico está informando. * Fazer perguntas sobre os dados dos gráficos. * Iniciar o estudo com a localização de pontos no plano cartesiano. Apresentar atividades de livros para que os alunos representem graficamente e interpretem o significado da função do 1º e 2º grau. (PIP) * Medir e fazer estimativas de medidas de ângulos (PIP) * Classificar ângulos e triângulos quanto aos ângulos (PIP) * Apresentar aos alunos os elementos de uma circunferência, para que deduzam e apliquem as relações das cordas dessa circunferência. (PIP) * Resolução de problemas (PIP) * Localização de números inteiros e racionais


• Interpretar e calcular porcentagens e regra de três simples (PIP). • Conceitos como círculos, ângulos, setor circular, circunferência, uso do transferidor. (PIP) • Como construir um gráfico de setores. • Utilizar um gráfico de setores para representar um conjunto de dados. • Coletar dados e fazer o gráfico de setores correspondente. • Fazer a conversão entre as várias formas de apresentação de dados conhecidas pelos alunos como tabelas, gráficos de colunas, gráfico de segmentos e gráfico de setores. • Interpretar, utilizar e analisar criticamente informações veiculadas por jornais e revistas em forma de gráficos de setores. • Buscar dados em pesquisas do IBGE sobre tópicos interessantes, que venham a contribuir para a formação do aluno. • Problemas envolvendo valores monetários (PIP).

na reta numérica (PIP) Iniciar esse estudo apresentando gráficos de setores simples do livro texto, de jornais, revistas ou da internet e fazer perguntas adequadas sobre o que esse gráfico está informando. * Retomar porcentagens para fazer as perguntas sobre o gráfico. (PIP) * Retomar de alguns conceitos e procedimentos tais como círculos, ângulos, setor circular, traçado de circunferências, medida de ângulos usando transferidor. (PIP) * Iniciar a construção dos gráficos de setores. * Propor pesquisas sobre preferências diversas de um grupo de alunos, da escola ou da comunidade.


PLANO DE ENSINO 9º ano – Ensino Fundamental. E. E. “Joaquim Vilela“. 2012 DISCIPLINA- Matemática 4º Bimestre PROFESSORA: Luzinete Aparecida Ferreira Tema e tópico Eixo Temático: Tratamento de Dados Tema: Probabilidade Tópico 26: Conceitos Básicos de Probabilidade

Competências Estar preparado para um aprofundamento futuro, habilitado a lidar crítica e conscientemente com situações que envolvam o conceito de probabilidade.

Habilidades • Relacionar o conceito de probabilidade com o de razão. • Resolver problemas que envolvam o cálculo de probabilidade de eventos simples.

Conteúdos • Evento e espaço amostral. • Conceito básico de probabilidade. • Relacionar o conceito de probabilidade com o de razão. • Resolver problemas que envolvam o cálculo de probabilidade de eventos simples.

Eixo Temático: Espaço e forma Tema: Relações geométricas entre figuras planas Tópico X: Áreas laterais e totais de figuras tridimensionais

Fazer cálculos e estimativas de áreas.

D.12 • Calcular a área lateral ou total de figuras tridimensionais, bloco retangular, cilindro e pirâmide.

• Resolver problemas que envolvam áreas de figuras planas: triângulo, quadrado, retângulo, paralelogramo, trapézio, discos ou figuras compostas por alguma dessas (PIP).

Atividades * Questões abertas, a serem corrigidas pelos próprios colegas e refeitas em grupo, o que auxilia a aprendizagem. * Questões fechadas, que devem ser bem comentadas quando da correção para que os alunos entendam o porquê das opções não corretas. * Trabalhos em grupo, constando de um texto previamente preparado ou escolhido em que os alunos tenham que calcular probabilidades. * Resolução de problemas envolvendo adição e subtração de números decimais (PIP). * Resolução de problemas envolvendo Multiplicação e divisão (PIP). * Obter fórmulas para o cálculo de áreas das principais figuras planas: triângulo, quadrado, retângulo, paralelogramo, trapézio, discos ou figuras compostas por alguma dessas (PIP). * Propor aos alunos várias situaçõesproblemas envolvendo o cálculo de áreas.

9%20ano%20-%201%20grau[1]  

PROFESSORA RESPONSÁVEL PELA EXECUÇÃO: Luzinete Aparecida Ferreira OBJETIVOS GERAIS: PLANO DE ENSINO- anual ASPECTOS A SEREM AVALIADOS: De ac...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you