Issuu on Google+


…um chinês que possuía um azulejo da I Dinastia Chinesa e que era o seu encanto.


Um dia, ao afagĂĄ-lo pela vigĂŠsima quinta vez, deixou-o cair partindo-se em sete bocados.


Apanhou-os do chão e colocou-os sobre a mesa ‌


‌e, muito triste sentou-se e chorou atÊ que adormeceu.


Os bocados de azulejo, fartos de formarem um quadrado, meditaram e procuraram uma forma diferente.


Movimentaram-se e surgiu um triângulo.


Bem, ĂŠ diferente mas nĂŁo gostamos!


Voltaram a rodopiar e surgiu, desta vez, um rect창ngulo.


Comentaram entre si: Parece um quadrado, s贸 que engordou para um dos lados!


Moveram-se novamente e eis que surge um gato.


Ah, agora sim, um gato com vida e bem diferente do quadrado!


Mas o gato teve fome.


Construiram um barco e foram Ă  pesca.


Apanharam um peixe que deram ao gato.


Decidiram voar e tomaram a forma de um pรกssaro e voaram.


Voltaram e resolveram assustar o chinĂŞs, transformando-se na sua figura.


Este ao acordar, foi buscar a cola para colar os bocados do azulejo.


PorĂŠm, ao olhar para cima da mesa, verificou que os bocados do azulejo se tinham transformado na sua figura e, admirou-se!


Enervado, olhou e com receio movimentou alguns daqueles bocados, aparecendo-lhe um c達o.


- Olha que giro, estes bocados parecem mรกgicos!


Voltou a reunir os bocados e ‌


... surgiu um cisne.



História do Tangran