Page 1

Carnaval: imagens da folia

Ano 11 . Nº 10 . Março | 2014 . R$ 8,00

Convidados A maior revelam conquista expectativas do futsal para o ano ijuiense Clube Um eMulheres Davanti apresentam X homens na hora de se arrumar

NICOLAS Aeroporto à espera da GEHM decolagem

Bebês na água: benefícios, prazer e diversão

viagem

Uruguai, da Capa Modelo um fotos vizinhodo em com muitos Click Estúdio atrativos

perfil

Yes, we are

Ijuiense cria blog com dicas da Europa

A chefe do IBGE na Entrevista

Portugueses Mariana em Ijuí Marques, a ensinam a novo espaço, Yázigiapreciar se o novaEm voz do nativismo azeite de oliva torna a maior escola da região


LE MOND


“INDEX e LE MOND escandalosamente lindas: você é a próxima.”


índice saÚDe

Cacon do Hospital de Caridade conta com mais um especialista em mastologia

esporTe

Jogando na Rússia, Felipe Paradynski é citado entre os 10 melhores do mundo no futsal MeMÓria

Relembre o time ijuiense que foi campeão estadual de futebol de salão

esTrevisTa

Como atua a Coordenadoria que se dedica a defender e apoiar as mulheres

profissão

Especialista ijuiense explica o que é estomatoterapia, nova aérea da Enfermagem

especial

As tratativas e as possibilidades do aeroporto de Ijuí receber voos comerciais

coMporTaMeNTo

Casais contam como convivem com a demora da mulher em se arrumar para sair

carNaval

Cinco páginas com imagens dos foliões na rua, no Aruba e na Sociedade Ginástica

serviço

Ijuí dispõe do original serviço de aluguel de carruagens para eventos

HUMor

As Primas, humor com sotaque alemão de uma dupla ijuiense

pelo MUNDo

Ijuiense fazendo intercâmbio nos Estados Unidos relata sua experiência

viageM

viageM

4 | STAMPA

Casal que passa as férias no Uruguai mostra atrativos pouco conhecidos do país

6 8 9 15 18 20 28 30 38 40 44 47

F

Com humor

oi o genial Millôr quem disse - só o humor salva! Era o que ele fazia - e como sabia fazer. Nós concordamos, e acreditamos que você também gosta de dar boas risadas - quem, não? É por isso que a Stampa tem o Humor & Cia, lá no final. A página tem inúmeros fãs confessos e é feita com a colaboração de leitores - o mais assíduo é Vinicius Marin, que sempre sabe “da última”. Outros assuntos tratados com bom humor estão nesta edição. Por exemplo, a matéria de comportamento, em que três casais comentam sobre a guerra antiga que contrapõe homens e mulheres: o tempo que elas levam para se arrumar. Essa problemática não tem solução à vista, mas divertem as versões dos nossos entrevistados. Um dos casais - Paulo e Aline, ainda nos ajudou a ilustrar a matéria, encenando a situação. Obrigado especial aos dois! Humor também é o assunto da dupla As Primas, que você já deve ter ouvido - ou mesmo assistido. São dois ijuienses que encarnam nos palcos os papéis de senhoras interioranas, de sotaque alemão. Um stand up genuinamente local. E o Carnaval, uma grande fonte de diversão, está ilustrado em cinco páginas. ... Esta edição é recebida novamente em momento festivo, desta vez tendo a escola Yázigi como anfitriã. Ser a portadora de tão auspiciosa notícia - Yázigi em sua nova sede se torna a maior escola de idiomas da região -, é uma grande satisfação para a Stampa. Parabéns aos empreendedores Luciana Menegon e Roberto Homrich. ... Nos reencontramos em abril, com mais de tudo que você gosta na Stampa. Abraço, Iara Soares

stampa@jornaldamanhaijui.com Ano 11 - Nº 10 | Março | 2014

PublicAção GráficA e editorA JorNAlísticA seNtiNelA ltdA cNPJ: 87.657.854/0001-23 ruA AlbiNo breNdler, 122 - foNe: (55) 3331-0300 98.700-000 iJuí/rs diretor edMuNdo HeNrique PocHMANN edição iArA soAres iara@jornaldamanhaijui.com colAborAdores cArlos Alberto PAdilHA, MAristelA MArtiNs, clAudiA de AlMeidA, MAriliA MuNAretto, deise MorAis, leilANe oliveirA, ceciliA MAtHioNi, serGio correA (revisão) iMPressão ciA de Arte (55 3331-0319)

Assinatura semestral: r$ 45,00 - ligue 3331-0300 Informações contidas em matérias comercializadas são responsabilidade integral das empresas e/ou dos profissionais.


Método Yázigi garante excelência no aprendizado

A

escola de idiomas Yázigi trabalha com uma metodologia inovadora, que disponibiliza de aulas vivenciadas, ensinando os alunos através de uma comunicação autêntica, que garante à escola as melhores tecnologias e programas de treinamento para a equipe pedagógica. O Yázigi é a primeira franquia que lança cursos especiais para crianças a partir dos três anos de idade, e que oferece ao aluno um portal pedagógico, em que os professores estão dispostos a atendê-lo todos os dias da semana. A escola visa ensinar ao aluno o inglês e espanhol que é relevante para seu desenvolvimento, sem apostar na repetição de diálogos prontos. Para isso, tem profissionais qualificados e formados na área da educação, incentivados a se aprimorar, a passar por treinamentos exclusivos da

escola e a possuir experiências internacionais. Cada unidade do Yázigi conta com a presença de um orientador pedagógico, responsável por acompanhar no desenvolvimento de cada aluno da escola durante todas as aulas. Esse diferencial visa medir os índices de desempenhos dos alunos individualmente e dar todo o suporte necessário para que o Yázigi tenha alunos satisfeitos. Os alunos da escola também contam com uma garantia de aprendizagem. Ao longo de cada módulo, caso o aluno não tenha obtido o rendimento esperado, ele poderá refazê-lo, sem nenhum custo adicional. O Yázigi está com inscrições abertas e com uma superpromoção: quem se matricula concorre a um Play Station 4 ou a um I Phone 5 (a escolha é do vencedor). A escola funciona das 8h às 21h, sem fechar ao meio-dia.

Aulas para crianças

Equipe Yázigi

Aulas para adultos

Recepção

Proprietários Luciana Menegon e Roberto Homrich

Nova escola com uma superestrutura O Yázigi está em novo endereço, disponibilizando novas instalações e espaço amplo, que visam atender a um maior número de alunos com qualidade e opções de interação. Situada agora na Rua Barão do Rio Branco, 489, a escola oferece diversas salas especiais infantis e adultas, recepção com computadores, onde os alunos podem realizar suas tarefas, além de auditório com lousa interativa, sala de jogos/eventos, estacionamento, e outros ambientes que visam aumentar o bem-estar dos alunos e facilitar a aprendizagem. STAMPA | 5


Mais um mastologista ingressa no Cacon O

Gerson Jacob Delazari, especialista pelo Hospital de Clínicas de Porto Alegre, reforça a equipe do Cacon e também atende convênios no ambulatório de especialidades médicas do HCI

Centro de Alta Complexidade em Oncologia do Hospital de Caridade de Ijuí - Cacon, é referência macrorregional no tratamento do câncer, onde 50% do total dos casos, são de câncer de mama. Desde a última semana de fevereiro, a equipe médica do serviço passou a contar com o reforço de mais um profissional especialista em mastologia. O médico Gerson Jacob Delazari é formado pela Universidade de Caxias do Sul, com especialização realizada no Hospital de Clínicas de Porto Alegre e mestrado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, também da capital. O novo médico do Cacon estava atuando em Porto Alegre, Lajeado e Santa Cruz do Sul como médico e professor universitário. “Venho para o HCI com a certeza de ingressar em um dos melhores serviços de oncologia do sul do país. O Cacon tem uma estrutura fantástica e uma demanda cada vez mais crescente. Aqui tem tudo para se fazer um bom trabalho, ou seja, salvar vidas”, comentou o médico. O Câncer de Mama é a neoplasia ma-

ligna que assusta, pois são 67 casos novos por ano a cada 100.000 mulheres. A incidência aumenta progressivamente, principalmente a partir da quarta década de vida, sendo relativamente rara antes dos 30 anos de idade. A doença tem como sintoma e sinal principal o nódulo na mama. Esse nódulo ou tumor poderá ser doloroso ou não, com a presença de alterações na pele quando a doença estiver mais avançada. Nódulos na axila também podem estar presentes, assim como secreção pelo mamilo em alguns casos. Neste mês em que é comemorado Dia Internacional da Mulher, o médico chama a atenção quanto à necessidade da prevenção e da detecção precoce do Câncer de Mama. “É uma neoplasia maligna frequente em nossa população que apresenta uma alta taxa de cura quando diagnosticada precocemente”, disse o mastologista. Gerson Delazari também atende convênios como IPE Saúde no ambulatório de especialidades médicas do HCI, telefone 3331-9311.


Descobrindo Hotel Veraos Cruz é referência encantos do Uruguai em conforto e hospitalidade Um vizinho repleto de atrativos diferentes e O encantadores se mostra para quem se dispõe

Vera Cruz é o mais tradicional e bem localizado hotel de Ijuí. Há mais de 38 anos oferece hospitalidade, conforto e segurança aos clientes, com uma estrutura de mais de 110 apartamentos divididos em 3 confortáveis categorias. a percorrer suas estradas, como casal dede 20 e 80 lugares para reuniões, O hotel disponibiliza de duas salas comocapacidade jornalistas André e Alice da Rosa seminários, treinamentos, palestras e afins. Também possui uma ampla e segura área de garagem e estacionamento para até 50 automóveis. pela família,garantiram que já esteve em Cabo epois de conhecerem vários nos lugares e re-e atendimento A estrutura e a qualidade serviços ao hotel Vera Polônio, Cruz, um2013, dos poucos lugares dono mundo em que giões uruguaias em diferentes em 2012, a conquista do troféuestações bronze, e em do troféu prata, Programa Q- vicolônias lobos marinhos que podem do ano, o litoral O oceânico do país aca- da vem Comércio. Q-Comércio é ovizinho Programa Qualidade node Comércio, coordenado pela vistos bem de perto. O acesso ao local é bou FCDL-RS conquistando o casal André e Alice visando da sercapacitar, e apoiado pelo Sebrae-RS, instrumentalizar e reconhecer caminhões tracionados. Subir até o farol Rosa.o Nos últimos da de família é decom comércio queanos, adotao overão modelo gestão qualidade que tem como base os critérios do cabo(FNQ). é uma opção, assim como em La sempre junto aos encantos das praias rochoda excelência da Fundação Nacional da Qualidade Paloma, outra alguns quilôsas, tranquilas e detem belas orlas. Alice filhafamília O Vera Cruz o conforto que aé sua merece. O praia hotel exuberante, está localizado na Rua metros abaixo. Entre elas, La Pedrera, onde, de uruguaia e tem dupla nacionalidade. vi- 8055. 15 de Novembro, 234. Telefone: 55As 3332 Site: www.hotelveracruz.com.br. sitas aos parentes deram início às descober- como o nome diz, as atrações são as grantas dos atrativos que os levam até a fronteira des rochas na beira da praia. Neste verão, um dos destinos foi um pouco do Chuí. Depois de 40 km dentro do Uruguai, o ca- mais distante. “Sarah (9 anos) não conhecia sal e a filha Sarah se instalam no Parque Na- Punta del Este. A península, além de um lucional Santa Teresa. Uma fortaleza do século gar de badalação, tem muitos encantos”, diz 18, disputada por espanhóis e portugueses, Alice. De um lado o mar agitado do Oceano preserva muito da história da região. Em tor- Atlântico. Do outro, a marina é uma visita imno dela fica uma reserva de responsabilidade prescindível já no mar de água doce do Rio do exército, com quase 2 mil hectares com da Prata. Descendo um pouco mais chegaram até área de camping, casas à beira-mar e cinco praias. “Cada uma é diferente da outra. E a Punta Ballena, que proporciona uma das tranquilidade fica garantida pela ausência de mais belas visões de todo o litoral, e onde o vendedores ambulantes, ao mesmo tempo artista Carlos Vilaró – falecido em fevereiro – em que a sua volta a natureza é exuberante. construiu a Casapueblo, uma casa escultura. No lugar de calçadões, dunas e, atrás delas, A família seguiu até Piriápolis, praia muito uma grande área florestada”, conta André. A apreciada por uruguaios e argentinos, e onde área ainda abriga um pequeno zoológico, um o passeio de teleférico permite aos turistas jardim botânico e 60 Km de trilhas asfaltadas ver do alto as belezas do balneário. “Ainda tem muito para conhecermos”, gaem meio à natureza. A cada passeio Uruguai adentro, lugares rante o casal, já projetando as próximas visibadalados, ou nem tanto, vão sendo trilhados tas ao Uruguai.

Fortaleza do século 18 no Parque Nacional Santa Teresa

D

Cabo Polônio: local de lobos marinhos

Pescaria de Sarah na praia El Barco

André e Alice em Cerro San Antonio, Piriapólis

Piriapólis

Casapueblo, refúgio do artista Vilaró

La Paloma STAMPA | 47


Um ijuiense entre os melhores do mundo Felipe Paradysnki dos Santos, cuja trajetória Stampa acompanhou desde o início, é apontado como um dos 10 melhores jogadores jovens do mundo no futsal

O

Encarando o frio, muito frio, da Rússia: ao lado, com o irmão Diego, grande incentivador de sua carreira, e com a família que foi ajudar na adaptação do jogador

8 | STAMPA

atleta de Ijuí Felipe Paradynski dos Santos, 18 anos, que joga no MFK Tyumem da Rússia, está entre os 10 melhores jogadores jovens do mundo na modalidade futsal, apontado pelo site Futsal Planet, um dos mais respeitados do mundo, que anualmente faz o ranking dos melhores, em diversas categorias. A categoria que Felipe aparece é a de melhor jogador de futsal jovem, com até 23 anos de idade. O atleta Ferrão, que é brasileiro e joga também no Tyumem, foi o vencedor. Felipe ficou na relação dos 10 melhores, e foi o mais indicado pelo site. No MFK Tyumen desde agosto de 2013, Felipe foi para a Europa com o desafio de atuar na forte liga russa de futsal. Um dos destaques do Concórdia-SC na Liga Futsal do ano passado, o ijuiense já vestiu a camiseta da Seleção Brasileira Sub-21 e a Adulta no Desafio Internacional contra a Colômbia, convocado pelo técnico Marcos Sorato. A adaptação na Rússia está indo muito bem, conta Felipe. As principais dificuldades são a língua, o frio intenso e o fuso horário. Mas aos poucos estão sendo superadas. São 9 horas de diferença em relação ao Brasil. “Sempre sonhei em jogar no continente europeu. Espero crescer ainda mais profissionalmente. O campeonato tem os melhores jogadores do mundo. É muito difícil. O futsal no Brasil é mais técnico, e na Rússia o jogo é mais forte. Uma partida tem dois tempos de 25 minutos. Estou tendo boas oportunidades. No time são mais três jogadores brasileiros. O técnico e o preparador físico também vieram do Brasil. Isso facilita na adaptação. Preciso jogar sempre em alto nível”, relata Felipe, que em junho de 2013 marcou o gol do título do Brasil no Sul-Americano Sub-21. A conquista foi obtida no duelo em San Cristobal, na Venezuela, na vitória de 1 a 0 diante da Colômbia. Os garotos brasileiros ajudaram a manter a hegemonia do país no futsal sul-americano, e o jogador ijuiense terminou entre os artilheiros da competição. A equipe do Tyumen atualmente disputa três competições: Super Liga Russa, Copa Russa e Copa Eremenko. Inicialmente a mãe do Felipe, Iria Paradynski, estava morando com ele em Tyumem. O irmão Diego e a cunhada Maraísa Forgiariani foram para a Rússia no final do ano passado. Levaram Bruna Balbinot Schweitzer, namorada do Felipe, que ficou morando lá. O atleta ijuiense enfrenta uma cultura, língua e alimentação totalmente diferentes. O frio e a neve são intensos, mas em todos os lugares tem calefação e água quente. O táxi é o grande meio de locomoção na cidade. Felipe se transferiu para o futsal catarinense aos 12 anos. O pivô que tem como um dos pontos fortes a finalização, atuou em Ijuí durante seis anos na Escolinha da ACF, orientada pelo técnico Jean Mônaco. Foi campeão da fase estadual dos Jogos Escolares do Rio Grande do Sul (Jergs) pelo Instituto Municipal de Ensino Assis Brasil (Imeab). Posteriormente, se transferiu para o time São João Batista, em Santa Catarina, e com a pontaria calibrada, começou a se destacar como um dos principais artilheiros da equipe jogando de 2007 até 2009. Chegou a fazer testes no futebol nas categorias de base do Grêmio e São Caetano, mas optou em permanecer jogando futsal. Em 2010, Felipe se transferiu para os juvenis da Malwee de Jaraguá do Sul, em Santa Catarina. Dois anos depois disputou a sua primeira Liga Nacional de Futsal pela Associação Desportiva Jaraguá, de Jaraguá do Sul, ex-Malwee, convivendo com craques da modalidade. Antes de se transferir para a Rússia, o pivô defendeu o Concórdia- SC.


Um time que fez história no futsal Clube Aquático Tiaraju, campeão estadual juvenil de futebol de salão em 1967: Jair Souza, Renato Moraes, Waldomiro, Pasqualotto, Mingo e o técnico Arlindo Marschner (em pé); abaixados: Ildo, Norberto Knebel, Pedrinho, Agnoletto e Rogério Souza

O

Clube Aquático Tiaraju (CAT) deixou sua marca na história do futsal do Rio Grande do Sul nos anos 50 e 60. O CAT, que neste ano comemora o seu cinquentenário, teve o time ijuiense que conquistou o título mais importante na modalidade em toda história do futsal local. Em 1967, a equipe do Tiaraju sagrou-se campeã do Estadual Juvenil de Futebol de Salão ao vencer o time do Juventude de Uruguaiana por 3 a 1, na final disputada na antiga quadra da Colmeia Infantil. Os gols do time de Ijuí foram marcados por Pedrinho duas vezes e Norberto Knebel. Na fase anterior, o time ijuiense, anfitrião da competição, enfrentou entre outras equipes o representante de Pelotas que tinha no seu elenco Murtosa, atual auxiliar-técnico de Felipeão na Seleção Brasileira. Ele inclusive fez um gol diante do Tiaraju. A equipe do Tiaraju, treinada por Arlindo Marchner, teve estes atletas na campanha que culminou com o título: Jair Souza, José Renato Moraes, Waldomiro, Pasqualotto, Mingo, Ildo, Norberto Knebel, Pedrinho, Agnoletto e Rogério Souza. Com exceção da decisão, os demais jogos da competição foram no Ceap, único local que tinha quadra coberta na época. João Braveza, um dos dirigentes do grupo pioneiro do Tiaraju, relata que o time de futsal surgiu a partir de um descontentamento de um grupo de alunos do Colégio Evangélico Augusto Pestana (Ceap) quanto à decisão da direção do educandário de priorizar o basquete

e o voleibol. “Viemos da Escola Duque de Caxias, onde o futebol era prioridade. O José Carlos Meister teve a ideia de montar um time. A primeira conquista foi em 1957 no torneio oficial do Dia dos Bancários. Participavam os oficiais do Exército, os bancários, o Ceap e faltava um time para completar o quadrangular. Formamos a equipe e começamos a jogar os campeonatos em Ijuí e região. Os jogos eram no Glitz, sempre com excelente público. “Fizemos partidas memoráveis, clássicos diante da Moca, do Glitz, e do América. Na região, o nosso adversário era o Capingui, de Passo Fundo”, relembra Braveza. O odontólogo Edu Carlan, um dos principais protagonistas da fundação do Tiaraju e seu primero presidente, lembra que o time de futsal inspirou a fundação do clube. A intenção era fundar uma sociedade e comprar um terreno para construir um ginásio onde o time pudesse treinar e jogar. Foram os primeiros passos para a consolidação da entidade que posteriormente passou a ser uma sociedade esportiva e recreativa com piscinas e espaços de lazer. A conquista de 1967 levou o Tiaraju a disputar no ano seguinte, em Pelotas, o estadual juvenil. Na final, a equipe ijuiense foi derrotada pelo Inter de Porto Alegre por 1 a 0. O goleiro do Colorado era Luiz Fernando Zachia, que foi dirigente do Inter e deputado estadual. O Clube Aquático Tiaraju foi umas das forças do futsal gaúcho, não só no juvenil, mas também no adulto.

Time em 1964: em pé José Antônio Ardais Wortmann (Bido), Joel Teixeira, Douglas Müller, Nelson Zago e João Braveza; abaixados: José Palmácio Melo, Epaminondas Schirmer (Nonde), Vanderlei José Enriconi e Manoel Morais Edu Carlan e João Braveza, hoje: protagonistas de fora das quadras

STAMPA | 9


Crehnor garante proteção

para você e para seu patrimônio

Além de segurança, a Crehnor oferece aos seus associados consórcios, programas habitacionais, financiamentos agrícolas e microcrédito Criada em 1996 no município de Sarandi, no Norte do Rio Grande do Sul, a Crehnor é um Sistema de Cooperativas de Crédito Rural que está presente nos três Estados do País. É um importante aliado na dinamização das economias locais, e, desde a sua fundação, viabiliza crédito à agricultura, em especial à familiar, trabalhando com princípios de participação, transparência, descentralização, cooperação e ética. Atualmente, vem ampliando sua linha de produtos e serviços, e possibilitando novas oportunidades para empreendedores de todos os ramos de atividades. A Crehnor realiza seu papel, sendo agente de transformação e representando ganhos diretos às famílias, de forma que reduza a exclusão e transforme o sistema de produção da agricultura familiar. Assim, dispõe de casa própria, crédito, seguros, consórcios, conforto e qualidade de vida, produtos, serviços com menores custos e novas oportunidades para as famílias de associados. A Crehnor conta hoje com mais de 38 mil associados, possui 53 postos de atendimento cooperativo e atua em 310 municípios. O objetivo da Crehnor é oferecer benefícios que contribuam para sua segurança, garantindo melhor qualidade de vida para toda a família. A Crehnor também disponibiliza aos seus associados consórcio, programas habitacionais, financiamentos agrícolas e microcrédito. Atribua valor ao que é realmente importante: família, amigos e conquistas. Fone: 55 3332 7298. Site: www.crehnor.com.br.

MCW Arquitetura lança

Residencial Obra Prima

A MCW Arquitetura, Construções e Incorporações Ltda está completando 15 anos, projetando e executando obras para clientes diferenciados. O escritório possui equipe de engenharia e arquitetura, que desenvolve todos os projetos e acompanha todas as fases de uma obra. A evolução no ramo de projetos levou a uma mudança no nome fantasia da empresa para MCW Projetos e Incorporações Ltda. A MCW está se reposicionando no mercado, lançando seu primeiro edifício residencial. Foi neste contexto que foi tomada a decisão de criar para a empresa uma nova identidade visual. A nova logomarca representa a transição para uma nova fase, na qual o escritório mantém a tradição de desenvolver projetos harmoniosos e de bom gosto, ao mesmo tempo em que os seus profissionais se atualizam e utilizam novas tecnologias e entram no ramo imobiliário, com o lançamento do Residencial Obra Prima. A entrega dos apartamentos está prevista para 2015 e as unidades estão à venda a partir de agora. O Residencial Obra Prima foi projetado para atender a demanda por apartamentos espaçosos e com alto padrão de acabamento. Está localizado em uma rua calma, a 78 metros da Rua do Comércio, próximo de diversos pontos comerciais, com excelente vista e posição solar privilegiada. A obra está em fase de revestimentos, as estruturas estão sendo concluídas. Para maiores informações, entre em contato pelo telefone 55 3332 9336 ou visite o escritório na Rua Sete de Setembro, 106, sala 1.

A obra está em fase de revestimentos. As estruturas estão sendo concluídas


Odonto Arte dispõe de sistema

que garante longevidade dentária

A

Odonto Arte é um laboratório de próteses de Ijuí, voltado a quem deseja compartilhar sorrisos e manter a longevidade e segurança dos dentes. Por isso, disponibiliza ao cliente o sistema de zircônia, material cerâmico altamente resistente, utilizado na odontologia em restaurações dentárias e dispensando o uso de estruturas metálicas. A Zircônia oferece uma aparência mais natural, devido sua coloração e translucidez próxima aos dentes naturais e pela ausência de sombras escuras provenientes da utilização do metal. Também é um material altamente compatível com o tecido humano que protege os nervos da cavidade oral, que conduz o calor e o frio mais lentamente em relação às próteses de metal. O sistema, trazido di-

reto da Itália para o Brasil pode realizar restaurações dentárias como coroas individuais, pontes de qualquer tamanho, sobre implantes, próteses totais tipo “protocolos” sobre implantes e próteses adesivas. Possui entre suas vantagens o fato de facilitar a limpeza e a alta densidade cristalina. A longevidade de sua prótese está relacionada a uma boa prática de higiene. Conheça a Odonto Arte, e os serviços do técnico de próteses dentárias Junior Jardim Mensch – CRO: 1323. O laboratório está situado na Bento Gonçalves, 549. Telefone: 55 3333 6171 (a empresa trabalha exclusivamente para dentistas).

O sistema é utilizado em restaurações dentárias e dispensa o uso de estruturas metálicas

Sorriso perfeito é sorriso saudável Adriana Pedrazzi - Cirurgiã-dentista

U

m belo sorriso expressa muito mais do que alegria, simpatia e segurança.Dentes bem cuidados são sinônimo de saúde, bem-estar e higiene. Por isto, cada dia mais, valorizamos procedimentos que favorecem a estética dentária.Afinal, todos desejam um sorriso bonito mas é importante salientar que os cuidados com a saúde bucal precisam estar em primeiro lugar. A Clínica Adriana Pedrazzi é especializada em dentística restauradora, próteses dentárias, implantodontia e colocação de porcelanas odontológicas livres de metal (metal-free). Procedimentos seguros, qualificados e de alta precisão, capazes de melhorar o seu sorriso através de restaurações diretas em resina ou próteses em porcelana pura através do Sistema Zirkonzahn - exclusivo sistema metal-free desenvolvido para a confecção de subesSistema Zirkonzahn (metal-free) truturas de zircônia oferecendo aos pacientes próteses de características agradáveis, confortáveis, precisas e idênticas ao dente natural. Além disto, várias técnicas e procedimentos complexos são oferecidos naclínica para se chegar aos melhores resultados: clareamento dental, restaurações estéticas, reanatomização de dentes, facetas estéticas, lentes de contato de porcelana, próteses fixas, móveis e removíveis, implantes e protocolos. A Clínica Adriana Pedrazzi em breve será reestruturada para aprimorar o atendimento. Para mais informações acesse o site: www.adrianapedrazzi.com.br


PsICOTERAPIA

A PSICOTERAPIA REENCARNACIONISTA

UMA CONTRIBUIÇÃO PARA O HOMEM E A SUA CURA

A

autorealização é um processo que se desenrola por toda a nossa vida em busca da plenitude, da paz e da felicidade. Para realizarmos esta caminhada alguns passos se fazem necessários, como o autoconhecimento, a percepção das nossas dificuldades viabilizando a nossa reforma íntima. Conhecer a si próprio é o grande desafio para o homem contemporâneo. E não poderia deixar de ser já que não há como avançarmos sem reconhecer quem somos. Especificamente em relação ao autoconhecimento temos o olhar para si, perceber o lado mais “escuro” do nosso coração e da nossa alma. E o primeiro passo para esse trabalho de autoconhecimento é começarmos de onde estamos, olhando para o passado e o presente com um olhar reencarnacionista, pois somos almas em processo evolutivo. Dentro desta perspectiva a Psicoterapia Reencarnacionista tem uma grande contribuição a dar para ao homem moderno. Essa terapia “veio com a finalidade de trazer à Psicologia e à Psiquiatria uma infinita possibilidade de expansão, pois a Reencarnação é agregada aos conceitos psicológicos e psiquiátricos, criando uma nova maneira de enxergar e lidar os conflitos humanos. Com a Reencarnação, a infância não é mais considerada o início da vida e, sim, a continuação da nossa encarnação anterior;” (Kwitko, p.07). Somos Espíritos eternos dentro de um processo evolutivo caminhando para a perfeição relativa que todos podemos

alcançar. Portanto, é nossa missão, “nos libertar de todas as inferioridades que viemos acumulando nesses milhares de anos aqui neste planeta, irmos nos purificando para podermos ir nos libertando dessa circunstância.” (Kwitko, p.08). Nesta difícil tarefa, a Psicoterapia Reencarnacionista vem nos mostrar que nossa personalidade não foi formada nesta vida, mas que já nascemos com ela uma vez que já existíamos antes desta vida. Contrariando a Psicologia oficial, que é herdeira de uma concepção não reencarnacionista, e tem seu campo de ação limitado ao momento do nosso nascimento e da morte biológica, a Psicoterapia Reencarnacionista vai além deste limite, na medida em que nos mostra que nós não surgimos no mundo e sim retornamos a ele trazendo uma Personalidade Congênita, que é um dos pilares básicos desta nova terapia. Nós somos a continuidade daquele que fomos na vida anterior, portanto, somos herdeiros de nós mesmos. Se cada um de nós puder conhecer a sua personalidade, com aquela que nasceu, entendendo que é um espírito imortal de retorno à Terra, com inferioridades e virtudes a serem trabalhadas pode fazer a si mesmo a seguinte pergunta: Para que eu reencarnei desta vez? E os nossos familiares? Estamos juntos por acaso? Certamente que não. Dentro da perspectiva reencarnacionista, o círculo familiar é constituído por espíritos que estão ligados por laços de afeto, de amor, de carinho ou por divergências e antipatias. E o que determinou programarmos uma vida juntos novamente?

Além da nossa necessidade evolutiva, nos casos de afinidade, quando há compreensão e fraternidade temos a oportunidade de continuarmos juntos em projetos de amizade e realizações que contribuem para momentos saudáveis e enriquecedores. Quando predomina o antagonismo, as divergências ou mesmo a agressividade, encontramo-nos com a oportunidade de refazer o passado, fazermos as pazes, nos harmonizarmos e tentarmos a prática do amor. Não podemos encerrar este pequeno artigo, sem antes falar de um importante instrumento que esta à serviço da Psicoterapia Reencarnacionista: a Regressão Terapêutica. A Regressão Terapêutica pelo método da Associação Brasileira de Psicoterapia Reencarnacionista –ABPR - tem “a finalidade de desligar as pessoas de fatos traumáticos do seu passado, geralmente de encarnações passadas, escondidos no Inconsciente, que ainda os estão afetando,” (Kwitko, p. 59). Auxilia no tratamento de fobias, transtorno do pânico, depressões refratárias e dores sem solução. Indo além, ajuda a encontrarmos a nossa Personalidade Congênita e a nossa proposta de Reforma Íntima. E deve ser realizada com ética respeitando a Lei do Esquecimento. A Psicoterapia Reencarnacionista traz o benefício de sabermos quem somos e o que estamos fazendo aqui. Ela vem ajudar a promover a nossa reforma íntima que antes de tudo deve ser uma proposta de amor a nós mesmos. Até breve.

Marlene Klitzke Psicoterapeuta Reencarnacionista

Eduardo Ferronato Psicoterapeuta Reencarnacionista

(Fonte: KWITKO, Mauro. Psicoterapia Reencarnacionista A Terapia da Reforma Íntima. Ed. Besourobox. POA, 1ª Ed. 2009.)


Radiolar e Finger inauguram novo espaço A partir da mudança, você encontra em uma única loja, móveis prontos, planejados e de decoração para diferentes ambientes

C

om uma proposta de loja completa para todo o lar e ambientes corporativos, foi inaugurado no dia 5 de março, o novo espaço da loja Radiolar e Finger, agora localizada na Rua do Comércio, 564. À mudança de endereço com a ampliação da infraestrutura, soma-se a união, no mesmo ambiente, dos produtos Radiolar e dos produtos Finger móveis planejados, agora, reunidos em uma única loja. A nova Radiolar e Finger garante conforto, praticidade e acessibilidade na hora da compra. Afinal, em um mesmo espaço físico, trabalha-se com uma diversidade de produtos para todos os ambientes, desde móveis prontos, planejados e para decoração. Além disso, os clientes contam com estacionamento privativo. O proprietário da loja, Antônio Quatrin, destaca que essas mudanças seguem as necessidades identificadas no mercado atual, “O objetivo desta mudança foi proporcionar mais conveniência aos nossos clientes e seu bem-estar na hora da compra de móveis. Afinal, vivo o dia a dia do meu cliente. Esta casa não é minha, é de todos que vêm comprar aqui”. Para Quatrin, a reorganização das lojas do Grupo Radiolar vai contribuir para o desenvolvimento econômico local e regional. Além das mudanças na lojas Radiolar e Finger, a Toklar, integrante do Grupo, muda-se para a Rua do Comércio, 343 (antiga loja Radiolar), estruturando-se em um ambiente maior para qualificar e agilizar seu atendimento. A loja Radiolar e Finger fica na Rua do Comércio, 564, Ijuí. Contato pelo telefone (55) 3332-8140. Acompanhe todas as novidades também pelo Facebook: www.facebook. com/radiolar. Venha nos visitar na casa nova. Sinta-se à vontade, afinal, “a casa é sua”.


Ângela Marchionatti

Uma defensora

das mulheres

A

Na Coordenadoria da Mulher, sua rotina é acolher mulheres vítimas de todo tipo de violência

Como se deu a criação da Coordenadoria de Proteção à Mulher em Ijuí? A Coordenadoria era uma solicitação do Fórum Permanente da Mulher, pois a existência de um organismo governamental de políticas para as mulheres é critério para que o município receba recursos do governo estadual e federal, para investir em políticas públicas para mulheres, incluindo a criação de um Centro de Referência no Atendimento da Mulher (Cram). Devido a esta solicitação da sociedade, a atual gestão incluiu a proposta de criação da Coordenadoria da Mulher em seu plano de governo vindo a concretizá-la em março de 2013. Como veio o convite para que a senhora assumisse a coordenação? Desde que me inseri no Conselho Municipal dos Direitos da Mulher e do Fórum Permanente da Mulher passei a acompanhar com o grupo as discussões referentes à Coordenadoria da Mulher. Entre as integrantes do Fórum, também participando de todas as questões voltadas à mulher, estava a primeira-dama Gessy Ballin que um dia me disse que eu era uma pessoa qualifica-

tuar na linha de frente na defesa e na busca por mais direitos para a mulher ijuiense, faz parte dos objetivos da assistente social Ângela Marchionatti, 41 anos, titular da Coordenadoria da Mulher de Ijuí desde junho passado. Graduada pela Universidade de Cruz Alta (Unicruz) em 2001, especialista em Saúde Coletiva, também pela Unicruz, em 2002, e mestre em Desenvolvimento - na linha de Direitos Humanos e Cidadania, pela Unijuí, em 2012, Ângela encontrou na sua profissão o espaço que procurava na busca pela expansão dos direitos femininos. Logo após receber o diploma, começou a atuar na Superintendência de Serviços Penitenciários (Susepe), lotada no Presídio Estadual de Cruz Alta, onde atendia às demandas do Presídio Estadual de Júlio de Castilhos e de Santa Maria. Em 2005, por meio de concurso público, tornou-se assistente social na prefeitura de Ijuí, onde acompanhou a evolução da política nacional da área, com a implantação dos Centros de Referência da Assistência Social (Cras e Creas). Antes de ser nomeada para a Coordenadoria da Mulher, atuava como representante da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SMDS) no Conselho Municipal dos Direitos da Mulher, no Fórum Permanente da Mulher e na Rede de Proteção à Mulher. Por Deise Morais

da para assumir a Coordenadoria e que indicaria meu nome ao prefeito. E assim foi, e felizmente, contou com a aprovação das participantes do Fórum Permanente da Mulher e do Conselho da Mulher. Quando a senhora sentiu que poderia fazer algo para mudar essa realidade em que tantas mulheres estão inseridas? Desde a primeira reunião que participei do Conselho Municipal de Direitos das Mulheres. Então, foi criada uma comissão para elaboração de um plano de trabalho, na qual me inseri e não parei mais de participar. Como atua a Coordenadoria? A Coordenadoria da Mulher é um órgão diretamente ligado ao chefe do poder Executivo e tem como principal objetivo a articulação, execução e monitoramento das políticas públicas para mulheres no âmbito do município. Busca assessorar a administração na formulação, coordenação e articulação de planos, programas, projetos e ações que visem à defesa dos direitos das mulheres voltados à participação na vida sócioeconômica, política e cultural do município. Em sintonia com a Secretaria de Po-

líticas para Mulheres da Presidência da República e com a Secretaria de Políticas para Mulheres do Estado, trabalha pela promoção da igualdade entre homens e mulheres buscando combater todas as formas de preconceito e discriminação. A implantação foi como a senhora esperava? Antes de cogitar a ideia de coordenar este órgão, já discutíamos no Fórum Permanente da Mulher, que o primeiro ano de trabalho da Coordenadoria da Mulher seria um processo de construção. Sabíamos que até o final do ano não haveria editais abertos para aquisição de recursos a nível federal ou estadual. Os móveis e equipamentos que deveriam ser disponibilizados pelo Estado em agosto passado, ainda não chegaram, então foi preciso articular com as secretarias municipais para que pudéssemos mobiliar minimamente a Coordenadoria e torná-la um espaço acolhedor. Trabalho no setor público há 12 anos e sei que é diferente em relação ao setor privado. Tudo depende de licitações e o processo para reforma, incluindo organização e aquisições, acaba sendo mais lento. Demorou um pouco, mas con-

O foco da Coordenadoria não é realizar atendimento psicológico ou social, mas ser um espaço para acolher os casos, orientar e fazer os encaminhamentos necessários.

>>> STAMPA | 15


seguimos realizar as modificações necessárias.

Acredito que muitos resultados virão a longo prazo. À medida que houver menos crianças crescendo em ambientes violentos, haverá menos adultos reproduzindo violência.

Nomeada em junho passado, Ângela coordena as ações em favor das mulheres

Qual a estrutura disponível atualmente para a realização do trabalho? O espaço físico é composto por uma sala de reuniões, uma sala para a coordenação, uma sala para acolhimento, uma sala multiuso, copa, almoxarifado, banheiros, recepção e uma brinquedoteca. A equipe é constituída por mim, que atuo como coordenadora e assistente social, por Mariana Mazzuco e Fernanda Corrêa, estagiárias do Cefor, e Jenifer Pricila Gonçalves, estagiária curricular. Evidencia-se a necessidade de ampliação da equipe, que já está sendo discutida com a administração municipal. De que forma a senhora avalia o trabalho até aqui? Avalio positivamente. Temos ainda muito que avançar, mas muito tem sido realizado. Acompanhamos todas as quartas-feiras o Projeto Sala de Espera, desenvolvido pela Rede de Proteção às mulheres, onde são realizadas orientações às mulheres, enquanto elas aguardam pelas audiências da Lei Maria da Penha; acolhemos todos os casos de violência doméstica encaminhados pela Delegacia de Polícia Especializada no Atendimento à Mulher; participamos da organização dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência Contra a Mulher, com seminários, reuniões, um jogo de futebol entre homens pelo fim da violência, realizado em novembro e dezembro passado; participamos da mobilização do Processo de Participação Popular Cidadã (PPC), na busca pela construção do Centro de Referência para Atendimento das Mulheres (Cram), para o qual realizamos o projeto técnico e estamos acompanhando a elaboração do projeto de engenharia; encaminhamos projeto ao Sistema de Convênios (Sinconv) para fortalecimento das ações da Coordenadoria da Mulher. E, estamos elaborando em parceria com a Unijuí, uma produção teórica com textos de apoio

para capacitação da rede de proteção e atendimento à mulher. Além disso, representamos o município de Ijuí em Brasília no Fórum de Organismos Governamentais de Políticas para Mulheres, e em Porto Alegre, no Encontro Estadual de Gestoras. Agora estamos trabalhando na organização do Mês da Mulher e no planejamento das atividades que serão realizadas com a unidade móvel da Secretaria de Políticas para Mulheres no começo de abril. Quantos atendimentos já foram realizados? Até o mês de fevereiro, a Coordenadoria acolheu 482 casos de violência contra a mulher. Recebemos encaminhamentos da Delegacia de Polícia Especializada no Atendimento à Mulher, do Conselho Tutelar, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (SMDS), da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), assim como de mulheres que procuram o serviço. O foco da Coordenadoria não é realizar atendimento psicológico ou social, mas ser um espaço para acolher os casos, orientar e fazer encaminhamentos necessários. O espaço que realizará esses atendimentos será o Centro de Referência em Atendimento à Mulher (Cram). Buscamos conhecer a realidade das mulheres para articular políticas públicas. No caso da violência doméstica, busca a implantação dos serviços necessários, como o Cram, Casa de Passagem, entre outros. Quais os principais casos de violência atendidos pela Coordenadoria? Conforme a Lei Maria da Penha, são formas de violência doméstica e familiar contra mulher, a física, psicológica, moral, patrimonial e sexual. Destas, a que mais aparece nos casos acolhidos é a violência psicológica seguida da violência física. Quais os próximos desafios da Coordenadoria? A ampliação dos serviços da rede de atendimento e proteção às mulheres em situação de violência doméstica, realização de capacitações para qualificação da rede. Contar com equipe composta por assistente social, advogado e psicólogo para atuar no Cram. É fundamental além das políticas públicas voltadas para o enfrentamento de todas as formas de violência contra as mulheres, partirmos para outros pontos do Plano Nacional de Políticas para Mulheres como: igualdade no mundo do trabalho e autonomia econômica; saúde integral das mulheres, direitos sexuais e reprodutivos; igualdade para as mulheres jovens, idosas e mulheres com deficiência, enfrentamento do racismo, sexismo e lesbofobia. Sobre a Lei Maria da Penha, como

16 | STAMPA

a senhora avalia os efeitos práticos dessa legislação? A Lei Maria da Penha é uma das maiores conquistas do movimento de mulheres na luta pela garantia de direitos humanos. Amparados nesta lei, muitos foram os avanços legais na busca pela diminuição dos casos de violência contra as mulheres e pela punição dos agressores. Acredito que muitos resultados virão a longo prazo. À medida que houver menos crianças crescendo em ambientes violentos, haverá menos adultos reproduzindo violência. Como reagem as mulheres vítimas de agressão pelos parceiros? Cada mulher tem seu tempo, tanto para buscar ajuda quanto para sair da situação de violência. A mulher quer que a violência pare, mas não necessariamente deseja se separar do agressor. Como a senhora se sente ao ter contato com depoimentos tão dramáticos? Sensibilizo-me com os depoimentos, porém sinto que temos condições de dar suporte para essas mulheres. Acredito que podemos fortalecê-las e disponibilizar serviços da rede para que rompam com o ciclo da violência. Em todas as profissões nos deparamos diariamente com situações difíceis e é preciso separar a vida profissional da vida pessoal. O que está sendo preparado para o Mês da Mulher no município? A Coordenadoria da Mulher está organizando a programação em conjunto com o Fórum Permanente da Mulher. Entre os temas abordados destacamos o fortalecimento e a participação da mulher nos espaços de poder e decisão; igualdade no mundo do trabalho e autonomia econômica; enfrentamento e prevenção à violência contra a mulher; saúde da mulher e autoestima. As atividades consistem em palestras, panfletagem, exposição, além do tradicional baile à fantasia promovido pelo gabinete da primeira-dama. Não se pretende apenas comemorar, mas também promover conferências, debates e reuniões para discutir o papel da mulher. O esforço é para tentar diminuir e, quem sabe um dia, terminar com o preconceito e a desvalorização da mulher. Vale a pena toda essa luta? Vale a pena. Hoje a perspectiva de gênero está incluída em todas as políticas públicas, evidenciando o protagonismo das mulheres na construção de uma sociedade mais justa. São incontáveis as conquistas, porém, para que haja redução da desigualdade é preciso envolvimento de órgãos governamentais e nãogovernamentais, de homens e de mulheres. É uma luta de todos nós.


Gema agora é para toda família

Representantes da Malwee prestigiaram a inauguração

C

om uma proposta diferenciada para o mercado de vestuários local e regional, no dia 20 de fevereiro, a Gema Moda Adulto abriu, oficialmente, suas portas ao público. A loja, que na ocasião exibiu em um desfile as diferentes peças da coleção outono/inverno, destaca-se por ser uma loja fidelizada da Malwee, ou seja, que trabalha exclusivamente com produtos dessa marca. Todo o catálogo de artigos de roupas da Malwee, caracterizados pela qualidade e conforto das peças, pode ser encontrado agora na Gema Moda Adulto. De acordo com os proprietários Ester e Leandro Patz, a nova loja é a realização de um sonho: “Ao longo de nove anos trabalhando com a loja Gema Infantil e Juvenil, notamos a necessidade de atingir mais públicos. Como já comercializamos nessa loja produtos Malwee, o objetivo era construir uma loja que vendesse apenas produtos fabricados pela marca. A ideia deu certo com o lançamento há mais de um ano do Projeto Lojas Fidelizadas da Malwee, que coincidiu com nosso sonho”, conta Leandro. No lançamento da Gema Moda Adulto, estiveram presentes os representantes da marca Malwee. O coordenador de Trade Marketing Ronei Rommel destaca que a estrutura e organização da loja está adaptada a uma tendência nacional de padrão elevado. Ele chama a atenção para a excelência da experiência de compra, proporcionada por um conjunto de fatores, desde a disposição correta dos produtos, a estrutura aconchegante da loja, até o atendimento, a variedade e a versatilidade das peças. A nova loja Gema Moda Adulto, tem artigos de roupas para todas as idades, e para todas as ocasiões, desde as mais básicas para o dia a dia e passeios até para eventos mais formais. Venha nos conhecer. A loja fica na Rua José Bonifácio, 117, Ijuí. Contato pelo telefone (55) 3333-3374. Acompanhe todas as novidades também pelo Facebook: https://www. facebook.com/gemaadulto. Gema Moda Adulto: a regra é sentir-se bem, moda para tudo, moda para todos.

Modelos e equipe de colaboradores reunidos após o desfile

STAMPA | 17


PROFISSÃO

O que é a estomaterapia A enfermeira ijuiense Adriana Kusiak Andreatta, que vive no Paraná e especializouse nessa área de cuidados médicos, esclarece em que consiste e como atua o estomaterapeuta Com o marido, Calicio Andreatta

Adriana (no centro) em aula de sua especialização

A

estomaterapia nasceu em 1958, nos Estados Unidos, desenvolvida pelo médico coloproctologista Rupert Turnbull e a estomizada paciente de Rupert, Norma Gill. Em 1961, os dois visionários fundaram o primeiro curso de estomaterapia, e Norma é considerada a primeira estomaterapeuta (ET). Mas foi somente em 1980 que a especialidade passou a ser desenvolvida exclusivamente por enfermeiros. No Brasil, a prática foi instituída em 1990, como pós-graduação lato sensu, e embora essa ciência tenha avançado desde então, a capacitação de enfermeiros para esta prática ainda é desafiadora. Desafio que foi aceito pela enfermeira ijuiense Adriana Kusiack Andreatta, que viu na estomaterapia a oportunidade de desenvolver uma especialização. “O que mais me apaixona é poder proporcionar aos pacientes um cuidado especial e diferenciado, sempre com muita dedicação, paciência e respeito ao próximo”, afirma. A estomaterapia é uma especialidade da prática da enfermagem, voltada para o cuidado de pessoas com estomas, feridas agudas e crônicas, fístulas, drenos, cateteres e incontinência anal e urinária. Permite aos enfermeiros um campo amplo de possibilidades, mas ainda é pouco conhecida pelas pessoas e pouco procurada pelos profissionais. “É uma especialidade que está crescendo muito. O estomaterapêuta pode atuar na área assis-

tencial, desenvolvendo atividades de prevenção, terapêutica e reabilitação, assim como na área de ensino, pesquisa, administração, vendas, assessoria e consultoria. Pode atuar no serviço público, privado, em ambulatórios, clínicas, consultórios médicos, consultórios especializados em estomaterapia, assistência domiciliar, além da possibilidade de ter o seu próprio empreendimento”, explica. Aos 27 anos, filha de Gisela e Mário Kusiack, Adriana é casada com o engenheiro eletricista Calicio Andreatta, e vive atualmente em Umuarama, Paraná. O interesse por ser uma profissional da saúde surgiu na adolescência, durante o Ensino Médio, período que ela estudou na EFA e cursou juntamente o Técnico em Enfermagem. “Encantei-me com a área da saúde, que é voltada para o cuidado, e decidi fazer Enfermagem na Unijuí. A formatura foi em agosto de 2009. Logo após a formatura, casei e fui morar em Paranaguá, no Paraná”, conta. Lá ela iniciou a carreira na enfermagem trabalhando na Unimed. Logo após, foi concursada da Secretaria de Saúde do Estado do Paraná no Hospital Regional do Litoral. Foi então que o interesse pela estomaterapia despertou em Adriana. “Devido às divergências do cuidado em pacientes com feridas complicadas e estomas percebi a necessidade de aprofundar meus estudos nesta área.” No entanto, em função do trabalho do ma-

rido, que atua na área específica de construção e montagem de subestações de energia e linhas de transmissão, surgiu a necessidade da mudança de Estado novamente. Desta vez, Adriana conheceria diferentes realidades, tanto de pessoas quanto na área da saúde, o que lhe confirmaria ainda mais o desejo de buscar uma especialização. O primeiro destino foi Minas Gerais, onde moraram por alguns meses e de onde seguiram para Itaboraí, no Rio de Janeiro, período que a enfermeira trabalhou em uma empresa terceirizada no Complexo Petroquímico do Rio de Janeiro (Comperj/Petrobrás), até retornar ao Paraná, onde reside atualmente, em Umuarama. “Onde estou finalizando minha pós-graduação em estomaterapia, pela PUCPR. Além disso, acompanho voluntariamente o trabalho de uma enfermeira estomaterapeuta aqui da cidade.” Acompanhar o trabalho de profissionais é mais um passo importante na capacitação, já que a especialização não se adquire apenas na conclusão do curso - é preciso viver a experiência no dia a dia. Por se tratar de uma área relativamente nova, a especialidade abre um leque de oportunidades aos profissionais da área, permitindo a atuação em diferentes frentes, defende Adriana. Além de desenvolver uma atividade diferenciada dentro de sua profissão, ela também quer divulgar a estomaterapia e despertar o interesse dos colegas enfermeiros.


Olivercon

Contabilidade Inteligente O mercado da contabilidade tem passado por um importante momento no Brasil, fruto do desenvolvimento econômico, cultural e tecnológico, que impulsionam o crescimento quantitativo e qualitativo das atividades desenvolvidas pelas empresas prestadoras de serviço, comerciais e industriais. Neste cenário cada vez mais exigente, o Olivercon Contabilidade vem buscando um posicionamento ativo, na busca de soluções para que o mercado empresarial tenha a seu dispor as informações relevantes para suas operações, servindo de suporte para as tomadas de decisões estratégicas. Ao agregar novos serviços, e produtos o Olivercon está com a atenção voltada às necessidades observadas por seus profissionais, oferecendo assim as ferramentas certas para os empresários obterem maior segurança na condução do seu negócio, gerenciando as demandas de hoje, com os olhos no futuro. Ao contrário do que possa parecer, o trabalho burocrático exige criatividade e constante evolução. Por isso, o Olivercon busca por profissionais competentes e especializados, com preparação acadêmica, para conferir conhecimentos e originalidade na execução das demandas e atender às necessidades dos clientes. “75% dos nossos profissionais que operam no Olivercon são formados em Ciências Contábeis, e 25 % estão cursando”; salienta o diretor administrativo Erasmo de Oliveira. “Os valores cultivados pela empresa são voltados à ética com responsabilidade, dentro de padrões de qualidade e atento às leis”, explica. Tecnologias contábeis, serviços inteligentes, assessorias contábil fiscal e financeira, são alguns dos serviços conferidos pelo Olivercon e disponibilizados a comunidade empresarial. Conheça e conecte-se no www.olivercon.com. Telefone 55 3333 5637.

Natureza e muitos sabores A Vinícola Fin é uma empresa familiar, pioneira nas Missões na elaboração de vinhos finos, espumantes e sucos de uva. A empresa é especializada em elaborar vinhos artesanais de vinhedos próprios com alto índice de maturação de uva, feitos em tonéis de aço inox e envelhecidos em barricas de carvalho importadas da França. No outono-inverno, a Vinícola Fin é uma ótima escolha para quem deseja conhecer um ambiente de rara beleza natural. A vinícola começou sua história há mais de 100 anos, com a vinda do imigrante italiano, Luigi Fin para Campo dos Bugres, hoje Caxias do Sul. A paixão pela uva e pelo vinho continua com Jorge Fin, da terceira geração da família. Ganhadora do maior concurso de vinhos do mundo – o Concurso Mundial de Bruxelas, com o espumante Vinícola Fin, a empresa também comercializa geleia de uva, salame italiano, copa e queijos, além de almoços e jantares típicos da cozinha italiana, para grupos mínimos de 15 pessoas com agendamento prévio. Encante-se com as belezas e com o sabor encontrado na Vinícola Fin, às margens da BR 285, km 509, sentido fronteira, há 10 km de Entre-Ijuís, 20 km de Santo Ângelo, 36 km de São Miguel das Missões e 45 km de Ijuí. Fone: 55 9961 8722. Site: www.vinicolafin.com.br.


Aruba ferveu!

Milhares de foliões fizeram o maior carnaval da região

Ijuí quer decolar O município atravessa um momento de incremento das atividades de aviação - empresários estão adquirindo aviões e a administração municipal se empenha em capacitar o aeroporto para atrair voos regionais. Aproveitando os bons ventos, o Aeroclube quer voltar a ser prestigiado pela comunidade

V

isto como importante para o desenvolvimento do município, o Aeroporto Municipal João Batista Bos Filho tem sido pauta de reuniões entre o Executivo e empresários na busca pela implantação de voos regulares, por meio de linhas aéreas, e pela realização de voos noturnos, já que hoje está apto apenas para diurnos. O prefeito Fioravante Ballin defende a retomada dos voos no aeroporto. O desejo do prefeito encontra respaldo no relatório de pesquisa de mercado sobre linhas aéreas em Ijuí, realizado pela Unijuí em parceria com a Referenda Consultoria, por solicitação do Executivo municipal. O estudo mostra que a maioria das pessoas que utiliza

32 | STAMPA

o transporte se desloca a Porto Alegre ou São Paulo. “Queremos ter uma linha estratégica, que não tem nessa região, que é Ijuí/Porto Alegre/São Paulo, e a pesquisa demonstrou que a maioria das pessoas entrevistadas tem interesse de ir a São Paulo”, afirma Ballin. Foram realizados 30 pousos e decolagens no aeroporto de Ijuí no mês de janeiro, incluindo uma visita do governador Tarso Genro. “O nosso aeroporto está recebendo voos, e a movimentação de aeronaves ocorre por empresas, particulares, e até mesmo hospitais. Há muitos empresários utilizando o aeroporto”, diz o secretário municipal de Desenvolvimento Econômico (SMDEC) Ênio dos Santos. O aeroporto é gerenciado, atualmente, pelo Departamento Aeroportuário do Estado, e o município detém, por meio de convênio, a utilização da área física, tendo renovado a portaria recentemente. A primeira etapa das obras, que compreendia o alargamento, pintura e recapeamento da pista, foi finalizada, e os investimentos ficaram em torno de R$ 1 milhão, oriundos do governo do Estado. Anteriormente, foram realizados investimentos na nova casa de passageiros e em parte do cercamento da área. “A próxima etapa conta com investimento de aproximadamente R$ 100 mil, e destina-se à iluminação noturna e balizamento, dando o start para que o aeroporto programe voos noturnos”, informa o secretário. Para isso, prefeito e secretários reuniram-se com os empresários da região para apresentar o projeto de investimento no aeroporto. “Durante a reunião, solicitamos a eles que viabilizassem investimento para implementação de voos regulares de Ijuí a Porto Alegre, e até mesmo São Paulo”, explica Santos. Ele diz que atualmente o investimento por parte da classe empresarial de Ijuí e região acontece através da aquisição de aeronaves, seja para uso particular, seja para uso de suas empresas. “Também há uma linha de pensamento dessas empresas de cada vez mais potencializar o aeroporto com investimentos para que tenhamos uma regularidade em voos para outros municípios, e até mesmo fora do Estado”. Na busca por oferecer o serviço à população local, o Executivo encaminhou um ofício a Uni Air solicitando a implementação de táxi aéreo no município. “O aeroporto serve como ponto de desenvolvimento para a nossa cidade. Ele é estratégico para o município, pois a partir da implantação de voos regulares, mais empresas virão para oferecer serviços e até investimentos, pois Ijuí é um polo em educação e saúde”, defende o secretário Ênio dos Santos.


O clube dos aficcionados

F

undado em 1940, a Escola de Aviação Civil Aeroclube Ijuí, já viu tempos melhores. Atualmente, conta com 70 associados entre ijuienses e pilotos da região, e a redução na participação da comunidade é lamentada por todos seus integrantes. No local, é possível conhecer diversos modelos de aeronaves. São quatro planadores; dois aviões ultraleve Trike; um ultraleve Super Petrel; um avião monomotor Paulistar; e dois aviões executivos. Normalmente os pilotos, acompanhados de familiares e amigos, reúnem-se nos sábados e domingos, para voos voltados ao lazer. Integrante do Aeroclube desde 1968, quando fez o curso de piloto e na diretoria desde então, Valdir Schulz é o atual presidente, e um dos que mais lamenta a diminuição nas visitas da comunidade, fato que atribui em grande parte às obras de ampliação da pista do Aeroporto Municipal João Batista Bos Filho, que impediram as atividades do aeroclube durante de cinco meses. Mas os integrantes não estão parados, e visando atrair a comunidade, e estão gestionando melhorias de infraestrutura e de acesso, ao secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Ênio dos Santos. O projeto de capacitação do aeroporto para aeronaves comerciais é visto com bons olhos pelo presidente. “O terminal de passageiros está pronto, a pista foi ampliada e suporta aeronaves maiores. Já a situação do balizamento noturno é um ponto de interrogação, e está nas mãos do governo. Quando o governador esteve aqui, prometeu que esse seria o próximo passo. Estamos aguardando, e a expectativa é grande.” Para participar do aeroclube não é necessário ter um avião, é cobrado apenas paixão pelos ares e aeronaves. Aos interessados em realizar curso de piloto, o aeroclube oferece essa oportunidade. Dividido em duas partes, são 270 horas/aula teóricas, ministrada por instrutores credenciados, e mais 40 horas/aulas práticas. O investimento fica em torno de R$ 12 mil, e atualmente há uma turma de sete pessoas realizando o curso. “O aeroclube é uma entidade filantrópica que não visa lucros. As pessoas que lá trabalham não são remuneradas, estão todas pelo amor à camisa”, esclarece o presidente, que voa há mais de 40 anos e não tem a intenção de parar.

Valdir Schultz, presidente do Aeroclube, e Luiz Eickhoff: Ijuí tem potencial

O ultraleve Super Petreí, de Luiz Eickhoff

No ar, por esporte e lazer

L

uiz Eickhoff, proprietário da Eickhoff Seguros, já frequentava a Escola de Aviação Civil Aeroclube de Ijuí quando criança, mas foi depois que realizou o curso de piloto, há cinco anos, que a paixão pelas aeronaves se intensificou. Em dezembro passado, o empresário concretizou um antigo projeto e adquiriu um ultraleve avançado Super Petrel. Incluído na categoria de aviação experimental, com dois lugares, tem facilidade operacional e custo acessível. “O prazer é único quando se está lá em cima. Vários amigos já voaram comigo e despertou neles atenção para algo que não conheciam. Voar é fantástico, uma sensação indescritível.” Além de Eickhoff, mais empresários ijuienses têm investido em aviões, e os motivos passam pelo conforto, segurança e até mesmo a possibilidade de utilizar como transporte empresarial. “Eu tenho um avião pela mobilidade e para o lazer. Se eu quero ir a Porto Alegre, chego em menos de duas horas e evito o trânsito, que está muito violento, e não flui com tantos caminhões na estrada”, comenta. Piloto do próprio avião, o empresário está incluído no segmento aerodesportivo, ou seja, exerce atividade aérea com a finalidade de esporte e lazer. Nesta definição, incluem-se os pilotos de planadores, ultraleves, girocópteros e balões. “É diferente da aviação comercial e executiva. A aviação desportiva tende a crescer, porque a facilidade de acesso aumentou, devido às pessoas terem um poder aquisitivo melhor.” A limitação da aviação aerodesportiva é a capacidade. “Os ultraleves contam com dois lugares, já a aviação homologada tem capacidade para até seis lugares”, esclarece. Os custos também são um diferencial importante. “A facilidade operacional para essas aeronaves experimentais são basicamente em termos de custo, porque toda aeronave homologada conta com uma série de requisitos que a tornam cara, e a aviação desportiva tem um custo reduzido, o que facilita muito”, observa. Sobre o Aeroporto Municipal, Eickhoff acha que a implantação de linhas aéreas seria importante para o desenvolvimento da cidade e tem demanda. “Os empresários de Ijuí são os maiores usuários do aeroporto de Santo Ângelo”, justifica.


ML Arquitetura Projetos com qualificação, beleza e eficiência

O

escritório ML Arquitetura atua em diferentes áreas, desenvolvendo projetos com qualificação, beleza e funcionalidade, em conformidade com as normativas. A ML Arquitetura tem direção de Maria Luiza Peukert, arquiteta especializada em estabelecimentos de saúde, capacitação em Arquitetura Acessível pela ABNT, Arquitetura de Interiores, Avaliações e Perícias. Conta com profissionais e parcerias especializadas e capacitadas nas mais diversas áreas. Serviços - Do anteprojeto à pós-obra •Arquitetura Residencial e Comercial •Interiores e Desenho de Mobiliário •Estabelecimentos de Saúde •Arquitetura no tratamento de acessibilidade Urbana e Predial •Acessibilidade para uma Arquitetura Inclusiva (deficientes físicos, com mobilidade reduzida, idosos) •Acompanhamento, consultoria e gerenciamento de obras

Estabelecimentos e ambientes de saúde - projetos novos e de adequação em hospitais, clínicas, laboratórios, UPAs. Algumas obras realizadas nesta área: Medicina Nuclear HCI; UPA de Ijuí (em execução); Laboratório de Análises Clínicas Hemovita, Clínica de Imagem I-Radi (em execução) Arquitetura Residencial e Comercial - adequando os espaços físicos a essas características, com bom gosto, modernidade e inovação. Área Comercial - criação de projetos de vendas, com espaços aconchegantes e práticos para receber clientes, design e mobiliário elegantes e atuais.


Nova Era Calçados: um novo design,

uma nova coleção, o mesmo comprometimento!

E

m outubro de 1991, era dado o início de uma grande história. Entre o cuidado com um sapato e outro, entre a delicadeza de uma bolsa e um acessório, a Nova Era Calçados foi fortalecendo seu nome, acrescentando a cada dia mais credibilidade e excelência ao trabalho realizado. Agora, 22 anos depois, a Nova Era decidiu mudar. Porque mudar é crescer. É inovar. É renovar. É marcar presença. É dar a conhecer o melhor que tem, aprender e pensar; aquilo que quer, faz e deseja mostrar. Para isso, quer apresentar aos clientes um visual mais moderno, um atendimento mais individualizado e uma nova coleção, ciente de que “o empreendedor contemporâneo sabe que o único conceito imutável é que as coisas mudam todos os dias” (Amadeu Andrade Costa JR). E por isso, mudou, renovou, inovou...e tudo isso para satisfazer a sua fonte de inspiração: você, cliente! Pensando desta forma, organizou sua reinauguração. Dia 8 de março foi o escolhido para marcar a sua história e uma nova etapa. Em uma linda festa, fez promoções, condições especiais de pagamento e o lançamento da coleção outono/inverno 2014 de marcas consagradas como Arezzo, Colcci, Dumond, Santa Lolla, Jorge Bischoff, Luz da Lua, Orcade, Para Raio. Neste ano, as marcas arrasaram, com tendências como o cano dobrável nas botinhas, fechos diferenciados com zíper e fivelas, tênis com estampas mil e variados designs, franjas em botas, e até em tênis, coturnos, correntes, botas over the knee, bico fino, placas de metal, animal print e o estilo étnico. É assim que a Nova Era gosta de viver e fazer seu trabalho, sempre evoluindo e abraçando a dinâmica da mudança, modernizando com o tempo, tendo-o como um aliado, porque, como diria o eterno Cazuza...“o tempo, o tempo não para”. A Nova Era, com toda sua equipe, espera por você! Sua visita é muito importante e fará toda a diferença nesta nova etapa!


Geo Base: projetos e assessoria ambiental

P

or iniciativa da professora doutora em Geografia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Sandra Bado, Ijuí passa a contar com uma empresa especializada em Planejamento Territorial, Cartografia, Topografia e Geodésia, a Geo Base. A proposta é desenvolver ações interdisciplinares com a participação de profissionais de diversas áreas, como engenheiros civil e florestal, biólogos, agrônomos, geógrafos, topógrafos e demais profissionais envolvidos no planejamento e gestão das cidades e no desenvolvimento territorial, como Planos Diretores Urbanos e Rurais, levantamento topográficos, mapeamento do uso e ocupação do solo, hidrográficos, viários, temáticos, estabelecendo bases e suporte técnico para empresas públicas e privadas. Em sua trajetória acadêmica profissional, a geógrafa e doutora Sandra Bado teve oportunidade de conhecer e identificar potencialidades e deficiências de cidades e formas possíveis de qualificar espaços, visando a sustentabilidade e a melhor qualidade de vida. Seus estudos focalizaramse na organização espacial por meio da interpretação dos aspectos físicos e humanos na transformação do espaço habitado. Dentre os inúmeros projetos em que participou, Sandra destaca a participação em Planos Diretores e no Plano Estratégico de Desenvolvimento dos 21 municípios da Região Celeiro. Neste contexto, a empresa Geo Base surge com a missão de oferecer trabalhos técnicos interdisciplinares na análise e desenvolvimento territorial urbano, rural e ambiental, subsidiando a formulação de políticas de gestão do território e soluções para os problemas de organização espacial. A Geo Base conta com profissionais especializados e parceiros consultores, utilizando equipamentos de alta precisão e sofware atualizados. Sandra quer trabalhar e intervir na promoção de um desenvolvimento econômico sustentável e ambientalmente equilibrado.

Sandra Regina de Lima Bado: doutora em Geografia, entra no mercado com empresa especializada em planejamento e gestão de cidades e desenvolvimento territorial

A Geo Base presta serviços de: •Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano e Rural •Elaboração e digitalização de mapas e plantas no modelo digital da área urbana ou municipal, •Delimitação do perímetro urbano ou sua ampliação georreferenciada utilizando GPS Geodésico de alta precisão. •Cadastro Imobiliário urbano e rural; •Levantamento Topográfico Planimétrico e Planialtimétrico; •Cadastro imobiliário urbano e rural; •Zoneamentos; uso e ocupação do solo; •Mapas temáticos, infraestrutura e equipamentos urbanos, serviços públicos; •Consultoria e assessorias ambientais •Elaboração de RIMA e EIA •Mapeamento Temático em Autocad


Rua 14 de julho, 173 - Sala 09 - Galeria Tarquinio Burtet - 3331-2285

STAMPA | 25


cenas 1. Tatiana Queruz, com o marido, o advogado Arlindo, na inauguração da Educare Baby, novo e especializado espaço de sua escola infantil

2

1 5

9

8

2. Laura Grinke e Marcelle Winik na Glasnost 3. Sandra Burtet, Marcia Eifler e Marilda Silva na degustação de olivais promovida pela Associação Médica Noroeste

13

14

4. Na Lotus Adriale, Taisa, Natali e Mariane 5. Médico Jean Miguel Andary em sua formatura em cirurgia geral na Residência do HCI, com a noiva Joéli Rieck e o pai, o cirurgião plástico Emilio Andary Filho 6. Guilherme Gratsch e Mariane Carvalho na inauguração da Gema Moda Adulta 26 | STAMPA

17


7. Danny Gerlach e Rodrigo Heckler na Glasnost 8. Jussara e Valdir Heck aderiram ao Sogi Folia 13. Edevir e Elsita Weber no Clube Ijuí

3

4

9. André Domingos e Luana Michael na Estação da Mata 10. Paulo Fellipin e Jaqueline Nascimento em noite festiva no Clube Aquático Tiarajú

97

6

11. Andreia Menegon caprichou na fantasia para o Carnaval do Gabinete da Primeira Dama 12. Sandra e Sebastião Faria em jantar no Clube Ijuí 13. Edevir e Elsita Weber no Clube Ijuí 14. Noemi e Erasmo de Oliveira, donos do escritório Olivercon, em jantar do Rotary

10

12

15. Juliano Wagner e Tainara Weich na Glasnost 16. Psicóloga Rochele Hartmann e o médico Regis Souza em evento da Associação Médica Noroeste

15

17. Associação dos Cabeleireiros de Ijuí empossou nova diretoria em jantar festivo, em fevereiro. Gelcy Droppa é a presidente (no centro, de branco )

11 16

18. Vania e Gilberto Weber, donos do Mundo Doce, prestigiando inauguração da loja Gema 19. Carmem Cabrera no Absoluto 20. Aproveitando o verão na piscina da Sogi, Bianca Lukacheski e Juliana Felden

18

19

20

STAMPA | 27


COMPORTAMENTO

As donas do tempo Elas demoram para se arrumar; eles esperam. A guerra entre casais, quando o assunto é o tempo que elas levam para ficar prontas para sair, parece sem solução Enquanto o homem precisa de no máximo 20 minutos para se arrumar para uma festa, as mulheres levam no mínimo uma hora e meia e, dependendo da importância da ocasião, essa preparação tem início semanas, até meses antes da data marcada. São horas de pesquisas em sites, revistas e conversas com as amigas - as melhores consultoras quando o assunto é festa, tudo na busca do visual adequado, que combine vestido, sapato, cabelo e acessórios. Cada detalhe é pensado e nada, absolutamente nada, deve passar despercebido.

O

Aline e Paulo César: casal encara com bom humor a função de se preparar...

...para uma festa, e ele tem até uma receita infalível para dribar a espera

28 | STAMPA

Maridos e namorados que ficam à espera, reclamam, mas acabam concordando que elas merecem ter o tempo delas, para estar e se sentir bonita. E eles gostam de ver suas mulheres bem lindas. Elas se defendem com o mesmo argumento: homem não tem muita paciência, porque tem facilidade para se vestir. Em ocasiões especiais apostam no infalível terno, e está tudo resolvido. Mas até aí tem o envolvimento delas, que, geralmente, dão o veredito final sobre a roupa de seus companheiros.

empresário Carlos Didolich, 52 anos, conta que se estiver com a barba feita, 5 minutos são o suficiente para estar pronto, o que não se aplica à esposa Beatriz Didolich, que não abre mão do salão nos fins de semana, e quando o assunto é festa, o ritual de se arrumar leva ao menos duas horas.“Eu aprendi esperar para não me estressar. Em cinco minutos estou pronto, e então fico assistindo televisão, esperando, porque eu sei que vai demorar. Ela não abre mão do salão. Uma das minhas irmãs disse uma vez que a Beatriz é mulher de salão e ela respondeu que trabalha para isso”, conta Carlos. Casados há 23 anos, mas em um relacionamento sério há quase 30, Carlos e Bea dividem as tarefas na Padaria Leal, da qual são proprietários. Enquanto ele administra, ela atua na linha de frente na confeitaria. “O que for de torta, doces e salgados, é tudo com ela. Tem duas funcionárias que a ajudam, mas quem dá o toque final é a Bea”, conta orgulhoso o marido. “Eu nunca questionei as despesas pessoais dela. Ela adora sapatos, igual a todas as mulheres. Na padaria ela produz por duas funcionárias, como é que eu vou querer controlar esse tipo de coisa? Não posso. Justamente porque eu a respeito. A primeira coisa para uma boa relação homem-mulher é o amor; a segunda é o respeito. Então, eu não complico, não discuto. Por exemplo, em loja eu não vou com ela. Fui uma vez e não vou mais, porque demora muito, escolhe uma coisa, escolhe outra. E ela se apavora comigo. Fomos a Fortaleza esses dias e eu fui em uma loja para comprar um sapato e um chinelo. Entrei na loja, comprei o sapato e o chinelo, e ela não acreditou que eu estava pronto em 15 minutos. Queria me levar em outras lojas, mas para quê se eu já tinha comprado o que queria?”, conta Carlos, entre risos. Beatriz confessa que seu ponto fraco são os sapatos, mas não qualquer um. Ela tem paixão pelos clássicos, mas tem pares de plataforma e meia pata em meio aos cerca de 250 sapatos que possui. E não nega, em momento algum, que pensa em cada detalhe para uma festa: “Só saio de casa quando me sinto bem. Tem vezes que chego trocar até cinco vezes de roupa.” As mulheres escolhem as roupas para se sentir confortáveis, mas nenhuma tem coragem de negar que a opinião da amiga também conta. “É tão gratificante chegar a uma festa e as mulheres dizerem que meu brinco é bonito, ou então perguntarem onde comprei o sapato”. Levando menos tempo para se arrumar, mas ainda assim fazendo o namorado aguardar na sala, a professora de dança e sócia-proprietária da Animare, Aline Minosso, 26 anos, diz que leva no máximo uma hora e meia. O namorado, Paulo César Girardi, 33 anos, advogado, desconfia da afirmação. Juntos há quatro anos, ele sabe exatamente o que é preciso fazer para não se entediar enquanto aguarda por Aline. Ela dispensa o salão, e faz seu cabelo e maquiagem. Na escolha da roupa, normalmente, leva 20 minutos. Se o convite para uma festa veio com antecedência, a preparação inicia com a observação do roupeiro. Depois da análise das combinações, e se nada encontrar, ela vai para as lojas. “Mas eu não vou em 30 lojas, vou no máximo a duas, de preferência em uma loja que eu goste. Se eu não encontrar nada, vou para casa e me viro por lá”, afirma. Quando o tema é acessório, geralmente as mulheres têm seus preferidos. No caso de Aline, quem responde é o namorado. “Bolsa e sapato. Quando ela olha uma bolsa daquelas top ela diz que precisa daquela bolsa”, afirma Paulo. Ela concorda, acrescentando que as rasteirinhas, em se tratando de calçados, também estão na sua lista de pontos fracos. Paulo acha que as mulheres são egoístas enquanto se arrumam. “A mulher nunca enxerga além do umbigo dela. Se ela está uma hora e meia se arrumando e eu estou uma hora e meia sentado no sofá, quase dormindo, ela


“Diariamente eu não sou muito demorada, nem liga. Ela se arruma, está envolvida nauso roupa mais básica para trabalhar. Mas quela situação, e o homem já está indignado, para sair à noite, fico horas pensando. Se é mas ela não percebe.” para um evento, uma janta, eu demoro a ficar Mas nem tudo é guerra. Há os dias em que pronta”, conta Alessandra. “Dependendo da Aline recebe as amigas em casa para se arrufesta tem que pensar durante a semana. Eu mar. O que alivia um pouco a espera, já que pesquiso até na internet, e vejo o que mais ou o namorado conta com mais amigos aguarmenos está na moda.” dando na sala, e tem com quem dividir o moMas se o convite vem de última hora, a mento de aflição. “É um pouco melhor, nesse empresária confessa que fica desconfortável. caso. Mas em 99% dos casos, se o homem “Eu já penso, meu Deus, o que eu vou colocomeçar a se arrumar junto com a mulher, car? A primeira coisa que eu providencio é pé ele vai esperar na sala”, diz Paulo, que já tem e mão, olho para ver se está tudo em ordem, até uma receita para contornar o problema. se não, dou um jeito imediatamente.” Segundo ele, a tática para não se entediar Para Paulo, a espera é tranquila. Lógico enquanto espera, é simples. “O homem tem Beatriz e Carlos: ela demora, ele respeita seu tempo que no início a demora incomodava um pouque saber quando ela começa a se arrumar. co, mas a convivência ensinou algumas difeDepois que tomou banho, arrumou o cabelo renças básicas - homens são mais práticos; vai para a maquiagem. Quando ela está finamulheres são complicadas. Para Alessandra, lizando a maquiagem, é a hora do homem a paixão são os vestidos. “Sou fã de vestidos começar a se arrumar. Do contrário, ele vai e de flores. Se for uma roupa toda preta, coesperar. Essa é a coisa mais certa a fazer”, loco alguma coisa colorida”. Com preferência aconselha. para o clássico, ela não veste qualquer roupa Ouvindo atenta ao relato do namorado, Aliapenas porque está na moda. “Se eu não me ne lança um conselho aos homens: “Se você sentir bem, não uso”. não quer uma mulher que demore, case com A mulher se veste para o marido, mas é a um homem.” Divertida, ela não tem probleadmiração das outras mulheres que ela almemas em confessar aquilo que todos já saja. Pode ser, e isso requer tempo e paciência bem: esse tempo gasto em frente ao espelho dos homens. Da parte deles, pode haver retem um público-alvo. “Eu me arrumo para as Alessandra e Paulo: para ele a espera é tranquila clamação, mas há formas de driblar a espera. outras mulheres. E em segundo lugar para o meu namorado. É uma verdade, e não adianta”, dispara Aline, sem A única verdade é que a mulher está sempre em busca de se sentir bem, de chegar a um lugar e se sentir bonita. Ela se veste para rodeios. O casal Alessandra Camargo, 36 anos, e Paulo Pedrazzi, 37 anos, tomar uma cerveja, para ir ao trabalho, buscar o filho na escola. proprietários da Cauzzo Assistencial, está junto há quase 10 anos. Ela A preparação para uma festa é o seu momento máximo. Ela quer não foge à regra: leva no mínimo uma hora e meia para se arrumar. receber elogios. E eles sabem disso.

Cuide dos seus cabelos no Salles Coiffeur Para garantir a saúde dos cabelos é fundamental a manutenção diária com produtos específicos para cada tipo de cabelo, além de hidratar os fios com certa frequência. Assim, os cabelos se mantêm protegidos e com as escamas fechadas, evitando que outros componentes se acumulem e prejudique-os. Para prevenir dos danos causados pelo sol, mar, cloro e vento, é importante o uso de produtos com filtro contra raios UV, que já são comuns nas linhas profissionais. Reforçar a proteção dos cabelos contra os raios solares é a primeira regra para quem gosta de ficar por longos períodos em áreas abertas. Devido à rotina de lavagens dos fios e à exposição ao sol, a preocupação das mulheres que têm cabelos coloridos é com o rápido desbotamento. Os louros, avermelhados, cobres, dourados e platinados precisam de mais cuidados. Para isso, a dica é utilizar produtos que selem as camadas das cutículas para que os fios fiquem protegidos. Já para as loiras, que passam por processo de descoloração, a recomendação é realmente fugir das piscinas e do mar. O sol e o cloro deixam os cabelos ressecados. A amônia e os oxidantes utilizados no clareamento são potencializados, causando grandes danos aos fios e aumentando sua porosidade. O Salles Coiffeur conta com o apoio das linhas Loreal e Wella, e com mais de 25 tipos de tratamentos. Também recomenda a utilização de linhas profissionais para cuidar dos cabelos em casa. Confira as tendências e trate bem os seus cabelos em todas as estações, no Salles Coiffeur. A empresa está com uma superpromoção: o cliente que pintar, tonalizar, fizer luzes, mechas ou balayagens, de segunda a quinta, ganha uma hidratação da Loreal ou Wella (a escolher). O Salles Coiffeur está situado na Rua Ernesto Alves. Agende seu horário pelo telefone 55 3333 1555. STAMPA | 29


CARNAVAL O Carnaval 2014 de Ijuí teve novidades. Ter sido tema de uma escola de samba de Santo Ângelo, foi uma experiência nova, que envolveu muito gente, especialmente dos grupos étnicos. A Grande Pippi desfilou com o reforço de 200 integrantes das etnias, em Santo Ângelo, e depois veio participar do Carnaval de Rua de Ijuí, junto com outras três escolas de samba de Cruz Alta. Promovido pela Secretaria de Cultura, Esporte e Turismo, o desfile de foliões levou um grande público para a Benjamin Constant (fotos desta página). O Aruba manteve a tradição do maior Carnaval da região, com milhares de foliões em quatro noites de folia. A maior em participação foi no domingo, com a adesão de blocos de toda região. E a Sociedade Ginástica, em uma única noite, na segunda, conseguiu fazer um animado baile e resgatar a tradição da folia no clube, com a presença bonita das únicas soberanas que reinaram no Carnaval ijuiense.

30 | STAMPA

Com o samba-enredo “Na colmeia que se fez povo brilha o sol de um novo tempo”, a Escola de Samba Grande Pippi, de Santo Ângelo homengeou Ijuí e ficou em 4º lugar. Cerca de 200 integrantes das etnias participaram do desfile na Avenida Venâncio Aires. Nas imagens, um dos carros alegóricos e a comissão de frente.


Sogi, o único reino da folia

A rainha Kaoanne e as princesas Janaine e Tayane: show de beleza e animação

O empenho em resgatar a tradição carnavalesca do clube surtiu efeito. No único baile que promoveu, na segunda, a Sogi contou com muitos foliões, especialmente casais. A falta de música ao vivo foi compensada pela seleção caprichada, e com a presença das escolas de samba Grande Pippi, de Santo Ângelo, e Unidos de São José, de Cruz Alta, que empolgaram os foliões. A Sogi também contou com a presença exuberante das soberanas - únicas do Carnaval ijuiense. Vestidas pelo figurinista Lauro Lohmann, a rainha Kaoanne e as princesas Janaine e Tayane, bem preparadas, desempenharam seu papel com muita competência. Prefeito Balllin e Gessy com a rainha

STAMPA | 31


Aruba ferveu!

Milhares de foli천es fizeram o maior carnaval da regi찾o

32 | STAMPA


STAMPA || 33 33 STAMPA


No Confraria

O Rosado da Praça criou em sua agenda o “Encontro de chefs”, abrindo espaço para os cozinheiros servirem o jantar. A iniciativa estreou com a atuação de Adauto Pissinin, Celso Azevedo e Pedro Kist (ao lado) e terá novas edições no decorrer do ano, com outros convidados na cozinha.

Todas as noites, casais, amigos e famílias reúnem-se para saborear o cardápio do Restaurante Confraria, na Sogi

Chefs no Clube Ijuí Luciane Heuser e Alexandre Alexis

Valderez e Toni Patias

Maria Clenir e Paulo César Dill

Adriano, Carolina e Angela Stahler

Dilceu Silva e Mariza Lopes

Guttemberg e Inge Borg do Prado

Paulo Costa e Marcia Moraes

Rodrigo Wayhs e Rayanne Scarton

34 | STAMPA

Dete e Peri Leves

Eduardo Knebel e Zonia Jappe

Paulo e Tenisa Padoim


O Carnaval das mulheres Primeira-dama Gessy Ballin recepcionando a Unidos de São José

Gabinete da Primeira-Dama Gessy Ballin promoveu às vésperas do carnaval a quinta edição do Baile à Fantasia. Foi um sucesso: mil mulheres, a grande maioria fantasiadas, se divertiram na Afucoper. Carol Banda Show animou as foliãs e a escola de samba Unidos de São José, de Cruz Alta, foi a principal atração.


autorretrato

H

á três anos e meio, Taciana dedica-se integralmente à Aspectus, loja de moda feminina, dividindo a gerência, as compras, os sucessos e os desafios com a amiga e sócia Dalva Verri. Recentemente, as duas mudaram a Aspectus de lugar - do Shopping JB onde começou há duas décadas, a loja foi para a calçada, no centro comercial Tarquínio Burtet, na 14 de Julho. A mudança trouxe novas perspectivas e possibilidades de crescimento e sucesso. De estilo despojado, do moderno ao casual, Taciana tem na filha Laura, 16 anos, o principal motivo de alegria e realização.

Taciana Elisa Schwanke

Um lugar: Praia Uma conquista: A loja Um sonho: Poder viver um dia de cada vez, com muita saúde Uma alegria: Minha família e meus amigos Uma tristeza: Pobreza de espírito Uma saudade: Do meu irmão Quem é chato: Pessoas pessimistas O que me tira do sério: A falta de humanidade Uma mania: Falar alto demais

Marca pessoal: Autenticidade O melhor presente: Minha filha Laura Quero ir para: Grécia, Egito Adoraria aprender: A nadar Não vivo sem: Amigos e família Se pudesse, compraria: Saúde pra quem não tem Gasto muito com: Coisas supérfluas Melhor hora do dia: O amanhecer e o entardecer Prazer à mesa: Churrasco Livro marcante: Cem Anos de Solidão,

de Garcia Marques Som preferido: Sou bem eclética Filme inesquecível: Ana e o Rei Lazer: Compartilhar momentos ao lado de quem me quer bem É lixo: Ingratidão É luxo: Perdão Mulher bonita: Fernanda Lima Homem bonito: Alexandre Nero Se não fosse o que sou, seria: Advogada Ijuí é: A minha casa


SobreNomes

Julia e Ricardo com os pais Rosane e Joceli Schiavo

Novos especialistas Jean Miguel Andary (Ijuí), Marcelo Demman Andres (Sertão), Thiago dos Santos Pereira (Canoas), Tomás Schmitt Adam (Santa Cruz), Roxana Motta (Santo Ângelo), Kelly Mattei (Coxilha) e Christian Cório da Luz (Passo Fundo), além de Fernanda Silva Alves (Porto Alegre) - que não está na foto feita pelo assessor de Comunicação Allan Fonseca -, são os novos especialistas formados no Hospital de Caridade de Ijuí. Eles são a segunda turma do programa de Residência Médica, e receberam diploma em solenidade realizada no auditório do HCI, dia 14 de fevereiro.

O

Irmãos no Direito

s irmãos Ricardo e Julia Dalla Roza Schiavo escolheram a mesma carreira e concluíram o curso ao mesmo tempo, mas em universidades diferentes. Ricardo recebeu diploma da Universidade de Ijuí, e Julia, da Universidade Federal de Santa Maria. Outro fato em comum foi terem concluído o curso com distinção. Ela ganhou a láurea acadêmica pelo “elevado destaque nas atividades de Ensino, Pesquisa e Extensão”; e ele está entre os seis melhores alunos do curso, o que lhe assegura uma vaga para a Defensoria Pública, em Porto Alegre. São motivos mais do que justificáveis para a grande alegria dos pais, o empresário Joceli Schiavo e a diretora executiva do Hosptial Bom Pastor Rosane Dalla Roza Schiavo. E, claro, para comemorar. A família e os amigos reuniram-se duas vezes: dia 31 de janeiro, em Santa Maria, a festa foi para Julia, no salão Maison Redevance, e dia 15 de fevereiro, em Ijuí, para Ricardo, no Salão Vip da Sogi.

Julia com seu diploma

Laís em Capão

D

e biquini laranja, em meio a outras concorrentes, fica parecendo que faltou uns centímetros para Laís Betinelli ter a evidência merecida lá em Capão da Canoa. No entanto, muita coisa deu de sobra: graça, beleza, simpatia, com seu sorriso cativante, e empenho. “Dei o meu melhor”, declarou, depois de encerrada a disputa vencida pela representante de Taquara Marina Streit. Durante quatro dias ela participou da intensa agenda do concurso que culminou com o desfile na passarela, na tarde de sábado, 22 de fevereiro, e afirmou que “foi um grande aprendizado”. Teria sido muito bom se Laís repetisse a ijuiense Mariele Capssa, a Garota Verão 1994. Laís queria, e era o desejo e a esperança de toda torcida. Mas Mariele também não levou na primeira, viu Laís? STAMPA | 37


O estilo e a magia das carruagens D

e acordo com a história, as carruagens teriam surgido no século 13 a.C., inicialmente para uso militar e foram usadas na Roma Antiga, no século 1 a.C., dando os primeiros impulsos para o desenvolvimento do transporte que continuou a ser usado nos séculos seguintes. Com a chegada das novas tecnologias, as carruagens ganharam itens como suspensão melhorada, tornando-se mais rápidas, leves e variadas. No início do século XX, as carruagens quase deixaram de existir, com o aparecimento do automóvel. Elas, então, tornaram-se relíquias e objetos de colecionadores. Porém, conservaram sua grandiosidade para trazer às novas gerações o doce gosto de um desfile digno de reis, uma experiência única, que está ao alcance dos ijuienses, com Carruagens Dom Castelo. O projeto surgiu por inciativa dos profissionais da área de marketing José Claudio e Taciana Ribas, que atuavam em São Paulo, e que, através de campanhas publicitárias e organização de eventos, conheceram de perto todo o universo das carruagens. Assim, decidiram reviver algo utilizado apenas no século passado, com muito glamour e elegância.

Em busca de qualidade de vida, eles escolheram sua cidade natal Ijuí para colocar em prática este projeto, que teve início com a idealização de um modelo baseado nas carruagens imperiais europeias. Por terem sido convidados a participar do desfile da Expo-Ijuí/Fenadi do ano passado pela etnia austríaca, batizaram esta primeira como Carruagem Imperial Sissi – em homenagem a Imperatriz Austríaca Sissi (1837-1898). A Carruagem Imperial Sissi, apesar de trazer um designer que remete ao século XIX, foi adornada com elementos modernos, como luz de neon e luz negra, tornando mais marcante sua participação em eventos. O cliente pode escolher desde o figurino para o cocheiro, a cor para os enfeites nos cavalos, escolta de soldados épicos, introdução de personagens, ou o que a imaginação criar. “Estamos muito felizes em realizar este projeto, parece ter saído de um conto de fadas, misturando realidade e fantasia. Temos o prazer de oferecer para Ijuí e região este serviço diferenciado para bodas, 15 anos ou festas temáticas”, destaca Taciana.

Mude seu visual no Salão Marine

Equipe de profissionais: Eliseu, Marine, Thajana e João Elias

O Salão Marine é uma empresa familiar que há mais 30 anos realiza os serviços de cortes feminino e masculino, colorações, mechas, reestruturações de fios, escovas progressivas, hidratação, maquiagens, manicure e pedicure, além de pacotes para noivas, formandas, debutantes e família em geral. Também é especializada em um processo diferenciado: a cristalização da Mix-Use, tonalizante sem amônia que cobre brancos e dá brilho natural aos cabelos, e que pode ser utilizado por morenas e loiras, inclusive gestantes, realçando a cor e neutralizando tons amarelados das mechas, sem deixar cheiro. O salão utiliza produtos conceituados de marcas como Wella, Mix-Use, Schwarzkopf e Mediterrani. Marque seu horário e mude o seu visual no salão que está sempre atento às tendências do mundo, moda e beleza. O Salão Marine está localizado na Rua do Comércio, 1080. Edifício Moreno – térreo – sala 11.


Vinicius Schirmann e Luciana Bussmann

15 anos de Isabella Dallepiane Carlan

A dança do “sim” A

dança é um ingrediente cada vez mais usado para dar um toque especial às festas de casamento. Os noivos buscam um diferencial para sua festa e apostam em um momento em que mostram um pouco da sua história, seus gostos, amizades... tudo isso através de uma coreografia personalizada. “Tudo isso com muita criatividade e com foco na diversão”, salienta Alessandra Cavalheiro, professora graduada em dança e que tem uma agenda cada vez mais cheia de coreografias a serem produzidas e ensaiadas. E nesse clima de originalidade assinado pelos anfitriões das festas, outros protagonistas acabam se envolvendo. “As coreografias, hoje, envolvem os padrinhos, convidados especiais e, por vezes, envolvem todos os convidados”, diz Alessandra. Na hora de produzir as coreografias, sempre inéditas e específicas para cada casal, Alessandra Cavalheiro leva em conta o estilo dos noivos e os gostos musicais de cada um. Eles se envolvem e se divertem durante todo o processo até o momento do “show à parte”, na festa do casamento. Esse plus especial e com autenticidade também começa a ser a marca das festas de 15 anos. E, além das coreografias, a orientação para os figurinos tem sido importante. “Hoje há noivos e aniversariantes que para esse ‘momento de show’ trocam a roupa”, diz a professora.

Festas Aquarella Kids Buffet: inesquecíveis para os filhos, perfeitas para os pais

C

Camila Marin e João Guilherme Girardi

om o fim das férias, é hora de a garotada matar a saudade dos coleguinhas e voltar à rotina dos estudos. Mas não são apenas as crianças que voltam para um dia a dia mais intenso. Os pais também. A correria do trabalho diário não é argumento para cancelar a festa da criançada. Afinal, a galerinha não abre mão de comemorar o seu aniversário com muita diversão e brincadeiras. É nesse cenário que a Aquarella Kids se insere para ajudar os pais a realizar o desejo dos seus filhos e garantir a festa. A eficiência nos serviços e a tranquilidade na hora de organizar a festa de aniversário é uma das vantagens dos eventos promovidos pela Aquarella. Você encomenda a festa e o restante

Rodrigo Schirmann e Renata Feltrin

dos preparativos fica por nossa conta. Um pacote completo para economizar tempo, e esbanjar comemorações. A Aquarella Kids Buffet disponibiliza o local, os brinquedos e demais detalhes para a realização de uma festa fantástica para as crianças. Além de prático aos pais, a vantagem em fazer a festa de aniversário na Aquarella Kids também nos cuidados com a segurança dos pequenos. Há meias antiderrapantes para evitar os escorregões e garantir a diversão com total segurança. Não perca tempo, conheça os produtos e serviços da Aquarella Kids Avenida 21 de Abril, 1110, fones (55) 8146.8888, 9607.2500 e 9121.7222, www.aquarellakidsbuffet.com.br; facebook.com/aquarellakidsbuffet


HUMOR

Primas do riso Improvisação, interatividade e carisma são as marcas do humor dos ijuienses Luis Fernando Irgang e Alano Fernandes, que interpretam As Primas, simpáticas senhoras de descendência alemã, com trejeitos simples, criadas na colônia

A Luis Fernando Irgang e Alano Fernandes: humor genuinamente local

A arte da dança em Movimento

A Academia Movimento iniciou suas atividades em 1981, tendo como responsável técnica a professora Lorena Cossetin, doutora em Ciência da Cultura Física – área Dança – Havana – Cuba. A academia nasceu com o intuito de promover o desenvolvimento da arte da dança e oportunizar atividades diversas no âmbito da cultura corporal e do movimento. Em seu quadro, conta com 15 profissionais habilitados, capacitados e formados na área em que atuam. Disponibiliza aulas de baby class (a partir de 2 anos), ballet, street dance, hip hop, dança solta, dança de salão, dança do ventre, zumba, pilates de solo e aparelhos, musculação, ginástica e alongamento para senhoras, além de coreografias para aniversários e casamentos. Também realiza projetos culturais pelas leis de incentivo, com o objetivo de divulgar, capacitar e aperfeiçoar dançarinos e profissionais da área, levando a dança a todos gratuitamente em todas as suas ações. Exemplo disso é o Encontro Estadual de Dança de Salão e I Open de Dança, onde profissionais do Brasil e do exterior estarão ministrando cursos e shows em diversos segmentos da arte da dança. A Academia Movimento está localizada na Rua Mato grosso, 75. Telefone: 55 3332 4378.

s Primas surgiram a partir de apresentações teatrais referentes a famílias étnicas, durante a Expo-Ijuí/Fenadi 2004. “A dupla nasceu há quase 10 anos com formação em que eu fazia parte. Com o Alano, estamos completando o quinto ano de parceria. Começamos fazendo apresentações e participações em eventos. A coisa foi criando forma, fomos ganhando espaço e formando nossa base profissional”, explica Luis Fernando, intérprete da prima Milka Rotweiller, uma senhora casada, sem filhos, típica do interior, desinibida e religiosa. Alano Fernandes é Irma Volkswagen, uma senhora alemã que está em busca de sua independência, de forma humilde, livre e ousada. Juntas, elas atuam em uma proposta diferente que une humor, drama e espontaneidade. Com linguagem simples, popular e sem palavrões, o show stand up relata a diferença entre a cidade e o campo e aborda assuntos relevantes, como a liberdade feminina, o papel da mulher no mercado de trabalho, a submissão ao marido e a imagem feminina como o sexo frágil. O enredo dos shows é criado em momentos de descontração pela dupla de amigos. “Criamos os textos à base de churrasco e de junções, de forma informal”, destaca Alano. “A mente do artista está sempre a mil. Às vezes à noite ou na madrugada o Alano cria uma história, me chama no Facebook ou me liga. Vamos anotando e vendo o que vai surgindo. Trabalhamos com texto, temos um roteiro, mas lidamos com o improviso, a brincadeira com a plateia, não nos apegamos ao planejado”, complementa Luis. Conforme a produtora e fotógrafa da dupla, Roseane Barbian, o fato de buscarem no dia a dia das pessoas o embasamento para suas histórias é o que faz com que criem uma maior empatia com o público. “Eles trabalham as piadas deles no cotidiano das pessoas, transformando as coisas simples em causos. É incrível”. Recebendo grandes públicos em eventos como a Fecolônia e o Encontro dos Produtores Rurais, ambos em Panambi, As Primas vêm acostumando-se com aplausos, mas elas mantêm a humildade de duas legítimas senhoras da colônia. “Nosso trabalho é voltado ao público do interior, para a região colonial, não temos pretensão de sair Brasil a fora nos apresentando. Queremos criar o nosso trabalho voltado à nossa terra, que é muito carente desse tipo de trabalho. Nada é mais gratificante que andar na rua e alguém te parar dizendo: “olha lá, As Primas””, explica Luis. A dupla alimenta uma página no Facebook, onde costuma postar causos e fotos, mantendo o público descontraído com suas histórias e atualizado sobre seus shows. A fan Page – Facebook/asprimas – já conta com mais de 4 mil seguidores. Além de shows para grandes públicos, As Primas seguem realizando animações em eventos e festas.


Roupa Nova para você Em agosto de 2013, a Roupa Nova surgiu com uma proposta diferente de loja em Ijuí. Com o objetivo de atender o público feminino e masculino, buscou marcas que atendessem aos critérios de credibilidade, conforto e moda, para somar ao atendimento feito exclusivamente pelas proprietárias. Na Roupa Nova você encontra ENFIM, MONNARI e MALWEE, com os melhores preços e os melhores looks que estas renomadas marcas podem oferecer. A ENFIM, em sua particularidade, identifica-se com o comportamento jovem, é uma marca de personalidade, que usa uma estamparia mais que colorida, roupas arrojadas e belíssimas, para quem quer arrasar no visual. A MONNARI traz roupas urbanas, o melhor do jeans, buscando o bemestar para quem está de bem com a vida, e transmite isso com moda. E a MALWEE, com seu abraço gostoso, traz além das peças básicas para seu guarda-roupa, uma moda que faz da malha uma peça indispensável. Tudo isso está na ROUPA NOVA.... Porque você é importante para nós!


Mater Dei, uma

clínica para mulheres A médica radiologista Clarissa Ortiz Roberto inaugurou no final do ano a Mater Dei, clínica dedicada ao atendimento de mulheres. A novidade foi apresentada em momento festivo prestigiado por muitos de seus colegas e amigos. Cirurgião plástico Wellington Gemelli e Oscar Ortiz

Especialista em radiologia, Clarissa aprimora atendimento com clínica própria

Com o marido, Iriné Roberto, apresenta a clínica e sua proposta de atendimento Ginecologista Marília Thomé da Cruz, Silvia Thomé da Cruz, Débora Kudiess e a pediatra Elizabete El Ammar (à esquerda); hematologista Cheila Eickhoff, Helga Porsch, pneumologista Mauricio Rieger, endocrinologista Carmen Copetti e Luciana Zani

Clarissa com Vinicius e Simone Pires


Luxo pet! O mercado dos pet cresce a cada dia e em igual proporção cresce a inventividade de quem se dedica a satisfazer os animalzinhos e, claro, seus donos. Brinquedos, roupas exclusivas - algumas criadas por estilistas famosos -, camas pra lá de confortáveis e muito estilosas, e até piscina. Isso e muito mais opções compõem hoje o universo de uma pet shop como a Animale. “As novidades não param de aparecer, são supreendentes, e nós tratamos de acompanhar a evolução, oferecendo opções de todo tipo”, comenta a veterinária Jaqueline Conrad Schirmer, da Animale. Veja estas:

Smoking e vestido confeccionados com tecidos finos e ótimo acabamento

Brinquedo importado, de plush

Mochila para transporte com rodinhas, bem arejada e de fácil adaptação

Piscina para cães feita com material especial e duradouro

Blusão 100% lã caxemira Brinquedo interativo, para distrair cães que ficam sozinhos

Sofá em tecido tigrado e de fácil lavagem

Sofá em couro, com pés cromados

Vestido preto com casaquinho vermelho inspirado em Coco Chanel


Perto ou longe, onde vivem ijuienses

Alexandre Patz Hein

E

m dezembro, o ijuiense Alexandre Patz Hein, 23 anos, embarcou para uma experiência nos Estados Unidos que tem lhe proporcionado muitos aprendizados. Ele é filho de Celso e Rute Patz Hein e sempre quis conhecer outros países, outras culturas. Morando em Porto Alegre há dois anos, onde cursa Educação Física na UFRGS, ele viu a oportunidade surgir por meio de um programa de intercâmbio do governo americano que oferece vagas para trabalho em serviços gerais a estudantes que desejam aperfeiçoar o idioma, durante o período de férias na universidade. Um amigo que havia participado o incentivou a encarar a aventura. “Escolhi vir para a pequena cidade de Bozeman, no estado de Montana, pois queria desenvolver meu nível de inglês, e aqui, no norte dos Estados Unidos, todos dizem que está a verdadeira cultura americana, sem as influências latinas, como em Miami, por exemplo”, relatou à Stampa. Alexandre conta que o incentivo e as dicas do amigo, que lhe falou sobre as estações de esqui, snowboard, frio, neve e lugares para conhecer, foram fundamentais para sua escolha pelo lugar. “Para muitos, inclusive minha mãe, foi considerado uma loucura, pois nessa época do ano é inverno, e nessa região as temperaturas são extremamente baixas, variando de zero a 35 graus negativos, o que faz de Bozeman a 13ª cidade mais fria dos Estados Unidos”. Nada disso, entretanto, assustou Alexandre. Ao contrário: ele está encantado com tudo que aprendeu e tem vivido lá. Trabalhando em um hotel, ele aproveita as folgas para praticar esportes na neve - descer a montanha a mil por hora é o que ele mais curte. Sobre suas impressões de lá, ele diz: “A experiência tem sido maravilhosa, pois tudo o que me falaram dos EUA ou é verdade ou é ainda melhor. A cidade tem pouco mais de 40 mil habitantes e fica na região sudoeste do estado, cercada por três cadeias de montanhas. Tem uma estrutura de dar inveja em qualquer grande cidade do Rio Grande do Sul, e comercialmente falando, a cidade gira em torno da Universidade Estadual de Montana e do turismo - a rede de hotelaria é

muito forte. Nessa região se localiza o maior parque nacional do país, o Parque Nacional de Yellowstone, e as maiores estações de esquí - o Big Sky Resort (a maior dos EUA), e o Brigder Bowl Resort, onde tenho passado um bom tempo praticando snowboard com amigos americanos. A sensação no topo da montanha é indescritível, e sem sombra de dúvidas, esse foi o lugar mais bonito que já estive na minha vida. Nem uma foto ou vídeo pode explicar a vista e a sensação de estar no topo da montanha.” A adaptação ao lugar e ao trabalho não foram problemas para ele. “As pessoas aqui são muito acolhedoras, educadas e prestativas, tudo o que precisamos, o pessoal do hotel sempre se dispôs a fazer por nós, estrangeiros”. A organização e a estrutura são igualmente elogiados por Alexandre. Ele atenta para a questão do esportes, sua área, ao comentar que o esporte universitário é muito forte e toda a comunidade é envolvida com jogos, independente da modalidade, ou se é feminino ou masculino. “Muito diferente do Brasil, onde, tirando o futebol masculino, a estrutura e os investimentos, geralmente são precários”. Outro detalhe marcante que ele nota é o patriotismo dos americanos. “O sentimento patriota é bem presente em todos os eventos, onde homenagens são feitas aos soldados ou aos ex-soldados.” Alexandre finaliza seu relato, incentivando quem deseja seguir seu exemplo de viver uma experiência no exterior: “O mundo é bom e as pessoas de bem são maioria! Sempre existirão pessoas dispostas a te ajudar na tua jornada, seja ela qual for, pequena ou grande. Então, se tu tens um sonho ou almeja conhecer algum lugar, vá, corra atrás e procure sempre fazer o bem a todos nas tuas escolhas, pois uma hora ou outra tu precisará de ajuda, e bem atrai o bem. Tudo que temos que fazer é dar o primeiro passo, é deixar a zona de conforto.” Alexandre está com a viagem de volta marcada para este mês, e pelo entusiasmo, entende-se que ele deverá repetir a experiência na primeira chance.

Praticando snowboard: “a sensação de estar no topo da montanha é indescritível” 44 | STAMPA

Em Bozeman, Montana (EUA): enfrentando temperaturas que chegam a 35 graus negativos


Perto ou longe, onde vivem ijuienses

Nerí e Marlí Mazzarollo

A família curtindo a festa junina de Mossoró, a terceira maior do Brasil. Acima, Marli e Vitor nas dunas de Jenipabu, em Natal; ao lado, Neri e Vitor no desfile de 7 de Setembro

H

á pouco mais de um ano, os ijuienses Neri Luis Mazzarolo e Marli Mazzarolo, com o filho Vitor, foram viver em Mossoró, no Rio Grande do Norte. A viagem de carro durou cinco dias. Transferido para lá pelo Exército Brasileiro, em que está há 26 anos, o subtenente Nerí se mudou com a família para uma casa dentro do quartel. A mudança exigiu um esforço de adaptação a uma cidade totalmente diferente, em seus costumes e clima.

Neri e Vitor no Memorial da Resistência de Mossoró: a cidade resistiu ao ataque do cangaceiro Lampião

Mossoró hoje é conhecida nacionalmente pelos seus atrativos culturais e pelo resultados econômicos que tem alcançado ao longo dos últimos anos, e repleta de fatos curiosos. É a maior produtora de sal, petróleo e melão. Com 300 mil habitantes, a cidade realiza a terceira maior festa junina do País e é a única que resistiu ao bando do cangaceiro Lampião. A história de Neri e Marli começou ainda na infância, e após muitos anos, se reencontraram em Ijuí, e estão juntos há cinco anos. Para Marli, que é dona de casa, a experiência longe dos parentes está valendo a pena, especialmente pelas oportunidades de conhecer a cada final de semana, um lugar diferente da região de Mossoró, o que deixa a vida naquela cidade quente, mais agradável. “O dia a dia é focado no trabalho. Neri trabalha das cinco horas da manhã até o meio-dia, e à tarde fica com a família. Aqui não faz inverno. De fevereiro até junho chove todos os dias, e e faz muito calor. Mesmo assim, gostamos de morar aqui, o lugar é bom”, diz Marli. O pequeno Vitor, 3 anos, foi o que mais sentiu a mudança. “No começo ele chorava muito e ficou doente, mas com o passar do tempo fez amigos e está muito melhor”, relata o pai. Uma das novidades que Vitor adorou foi a fruta caju, muito comum naquele Estado. “As praças da cidade também são um atrativo para ele, pois possuem muitos brinquedos diferentes”. A cada fim de semana, a família escolhe um ponto turístico para conhecer, entre as diversas praias e atrações culturais que existem na região. “Gostamos muito de andar de buggy no litoral”, comentam. “As praias da região que mais gostamos são a praia de Tibal, praia Ceará, Areia Branca e Porto do Mangue.” O casal também se deparou com a alimentação, totalmente diferente. A comida típica, sempre apimentada, não teve a aprovação da família, e Marli sempre compra temperos e ingredientes do Sul para preparar as refeições. “Tudo é muito forte. Experimentamos a buchada de bode, mas não gostamos. A comida nordestina é recheada de pimenta, farofa e muitos temperos fortes.” A mãe de Marli, Neusa Beckmam, que mora em Ijuí, manda bolachas caseiras para o neto Vitor pelo Correio, o que faz a alegria do garoto. Os ijuienses também convivem com algumas dificuldades em Mossoró. Neri diz que falta água quase todos os dias. “Apesar disso e da saudade, estamos realizados aqui. Moramos em uma cidade cheia de histórias e locais bonitos. Gostamos do lugar, mas um dia voltaremos para a nossa terra natal”, finaliza Neri. STAMPA | 45


um mastologista Europa emMais quatro olhares Cacon Dois casais ijuienses conhecem e se ingressa encantam com belasno cidades em cinco países europeus

O

O

lignaaque assusta, são 67 casos noCentro de Alta CadaComplexidade um dos paísesem chamou atenção dospois turistas ijuienengenheiro agrônomo Romeu Etgeton e a nutricionista por ano aque cada mulheres. A Oncologia do de Hospital deforma, Caridade alguma como vos a Alemanha os100.000 impressionou e empresária Silvia Busnello viajaram para a Europa em ses de Ijuí - Cacon, é referência macrorre- incidência aumenta progressivamente, meados de junho do ano passado. A viagem foi rea- pela organização. “Lá as pessoas são muito reservadas. O país gional no tratamento do câncer, onde principalmente a partir da quarta décaexemplar, tanto quesito da tecnologia, na área do comércio, lizada na companhia dos amigos Volnei Viau e Glaci de vida, sendo relativamente rara an50%Krause, do total édos casos, são deno câncer limpeza das cidades e disciplina da população. país transpira que aproveitaram para visitar a filha Natália, que na época fazia Desde 30 anos deOidade. A doença tem de mama. a última semana de tes dos progresso”. intercâmbio na Cidade do Porto, em Portugal. fevereiro, a equipe médica do serviço como sintoma e sinal principal o nódulo capital francesa, o engenheiro agrônomo, A partir de Porto, os casais ijuienses pegaram voos doméstimama. Esse nódulo oucontinua tumor podepassou a contar Acom o reforço de segundo mais na charmosa, masem precisando ao número turistas cos, com destino a Paris, na França, Amsterdam, na Holanda, rá adequar ser doloroso ou não,de com a presença um profissional especialista masto- se de alterações naruas peleéquando a doença logia.cerca O médico Jacob Delazari queGerson tem recebido, já que o movimento pelas excessivo. e Munique e Meininger, na Alemanha. A viagem durou estiver mais avançada. Nódulos na axila Universidade de Caxias Romeu Amsterdam impressionou e os amigos pela engenharia de 20 dias, permanecendo de dois a três dias emé formado cada um pela tambémdas podem presentes, do Sul, com especialização no a beleza dos canais derealizada navegação, flores,estar as ciclovias que assim dos países. “Foi um período curto, mas deu tempo para obsercomo secreção pelo mamilo em Hospital de Clínicas de Porto Alegre e var os aspectos econômicos, culturais e turísticos dos locais. cortam a cidade e pelas pessoas. “Amsterdam é a quarta cida-alguns mestrado pela Universidade Federal do casos. Conhecemos um pouco os hábitos e costumes das pessoas de mais feliz do mundo, segundo pesquisa da revista Forbes, e Neste mês em que é comemorado Rio Grande do Sul, também da capital. isso do pode ser visto na atualegriaDia e naInternacional receptividadeda daMulher, população. e observamos também aspectos que nos interessam,Ocomo o médico novo amédico Cacon estava A utilização de bicicletas como meio de locomoção pesfuncionalidade das cidades, do trânsito e das empresas”, coà necessidade ando em Porto Alegre, Lajeado e Santa chama a atenção quanto por soas de todas easprofessor classes sociais é algo fantástico”, salientou. menta Romeu. da prevenção e da detecção precoce do Cruz do Sul como médico Questionado em com qual adosCâncer paísesde gostaria passar mais maEle não poupou elogios à comida e também aosuniversitário. habitantes “Venho Mama. de “É uma neoplasia para o HCI tempo,em Romeu responde é na Alemanha. “Já tinha que portugueses: “em Portugal fomos mais bem recebidos, é nosso lignaque frequente em nossa população certeza de ingressar um dos melho-seguro apresenta uma alta taxa de cura quando res serviços deviajado oncologia país.de ser prado lá,sul e odofato descendente alemão também país irmão, praticamente. Tem uma gastronomia maravilhosa, Jacob Delazari, especialistaprincipalmente pelo diagnosticada precocemente”, disse o Cacondo tem uma estrutura fantástica e encanta conta. Mas o que mais me é ver que lá as coisas funmuitoGerson eclética, um vinho gostoso, naOCidade Hospital de com Clínicas de Porto Alegre, percebemos que mastologista. uma demandacionam cada vez crescente. demais verdade. Respeito e disciplina são características Porto. Mesmo a crise europeia, Portugal reforça a equipe do Cacon e também Gerson Delazari também atende conAqui tem tudodos paraalemães. se fazer um bom traÉ surpreendente”. está se saindo muito bem”. atende convênios no ambulatório de balho, ou seja, salvar vidas”, comentou vênios como IPE Saúde no ambulatório especialidades médicas do HCI de especialidades médicas do HCI, teleo médico. Notre Dame, de ParisMama é a neoplasia mafone 3331-9311. O Câncer Silvia e Romeo - Sacre Coeur, Paris

Alemanha: Romeu e Silvia, Volnei e Glaci

Silvia e Glaci - Amsterdan, Holanda

Silvia - canais de Amsterdan 46 | STAMPA


Descobrindo os encantos do Uruguai Um vizinho repleto de atrativos diferentes e encantadores se mostra para quem se dispõe a percorrer suas estradas, como o casal de jornalistas André e Alice da Rosa

D

epois de conhecerem vários lugares e regiões uruguaias em diferentes estações do ano, o litoral oceânico do país vizinho acabou conquistando o casal André e Alice da Rosa. Nos últimos anos, o verão da família é sempre junto aos encantos das praias rochosas, tranquilas e de belas orlas. Alice é filha de uruguaia e tem dupla nacionalidade. As visitas aos parentes deram início às descobertas dos atrativos que os levam até a fronteira do Chuí. Depois de 40 km dentro do Uruguai, o casal e a filha Sarah se instalam no Parque Nacional Santa Teresa. Uma fortaleza do século 18, disputada por espanhóis e portugueses, preserva muito da história da região. Em torno dela fica uma reserva de responsabilidade do exército, com quase 2 mil hectares com área de camping, casas à beira-mar e cinco praias. “Cada uma é diferente da outra. E a tranquilidade fica garantida pela ausência de vendedores ambulantes, ao mesmo tempo em que a sua volta a natureza é exuberante. No lugar de calçadões, dunas e, atrás delas, uma grande área florestada”, conta André. A área ainda abriga um pequeno zoológico, um jardim botânico e 60 Km de trilhas asfaltadas em meio à natureza. A cada passeio Uruguai adentro, lugares badalados, ou nem tanto, vão sendo trilhados

Fortaleza do século 18 no Parque Nacional Santa Teresa

pela família, que já esteve em Cabo Polônio, um dos poucos lugares do mundo em que vivem colônias de lobos marinhos que podem ser vistos bem de perto. O acesso ao local é com caminhões tracionados. Subir até o farol do cabo é uma opção, assim como em La Paloma, outra praia exuberante, alguns quilômetros abaixo. Entre elas, La Pedrera, onde, como o nome diz, as atrações são as grandes rochas na beira da praia. Neste verão, um dos destinos foi um pouco mais distante. “Sarah (9 anos) não conhecia Punta del Este. A península, além de um lugar de badalação, tem muitos encantos”, diz Alice. De um lado o mar agitado do Oceano Atlântico. Do outro, a marina é uma visita imprescindível já no mar de água doce do Rio da Prata. Descendo um pouco mais chegaram até Punta Ballena, que proporciona uma das mais belas visões de todo o litoral, e onde o artista Carlos Vilaró – falecido em fevereiro – construiu a Casapueblo, uma casa escultura. A família seguiu até Piriápolis, praia muito apreciada por uruguaios e argentinos, e onde o passeio de teleférico permite aos turistas ver do alto as belezas do balneário. “Ainda tem muito para conhecermos”, garante o casal, já projetando as próximas visitas ao Uruguai.

Cabo Polônio: local de lobos marinhos

Pescaria de Sarah na praia El Barco

André e Alice em Cerro San Antonio, Piriapólis

Piriapólis

Casapueblo, refúgio do artista Vilaró

La Paloma STAMPA | 47


Stampa nas escolas

índice

saÚDe

Você legal terconta folga Cacon doacha Hospital de Caridade com mais um especialista em mastologia na Copa do Mundo?

esporTe

Jogando na Rússia, Felipe Paradynski é citado “Eudo soumundo a favor, porque entre os 10 melhores no futsal

somos o país sede da Copa. Pelo fato de todos MeMÓria sermos torcedores, acho que deveríamos sim ter Relembre o time ijuiense que foi campeão um de feriado. Em relação estadual futebol de salão ao funcionamento das escolas, acho que os alunos esTrevisTa poderiam ser liberados mais cedo. Jáque em relação aos a Como atua a Coordenadoria se dedica estabelecimentos comerciais defender e apoiar as mulheres e repartições públicas, acho que podem ter televisões profissão instaladas para as pessoas poderemexplica acompanhar os é Especialista ijuiense o que jogos.” Natali Rocha estomatoterapia, nova aérea da Enfermagem – Ijuizinho – 7ª série

especial

As tratativas e as possibilidades do aeroporto de Ijuí receber voos comerciais

“O estudante não tem o direito de ficar vendo coMporTaMeNTo a Copa do Mundo, Casais contam pois precisa estudar como convivem com a em vezda de mulher ver jogos.em se arrumar para sair demora Não é a Copa que vai me levar para uma carNaval faculdade. O Brasil está Cinco páginas com priorizando muito esseimagens dos foliões na evento rua, noe deixando Aruba edena Sociedade Ginástica lado questões mais importantes como saúde, serviço educação e segurança.” Mairondo dosoriginal Santos serviço de aluguel de Ijuí dispõe – Ruizinho – carruagens 8ª para eventos

HUMor

As Primas, humor com sotaque alemão de uma dupla ijuiense “Embora a Copa tenha sido

6 8 9 15 18 20 28 30 38 40 44

um evento mal planejado e não pelo MUNDo adequado com a estrutura do Ijuiense fazendo intercâmbio nosnão Estados Brasil, agora é o momento de ir contra esperar que dê errado, Unidos relata sua eexperiência como muitas pessoas fazem. viageM Considerando o futebol como um fator cultural do país e sendo a Casal que Copa aqui no Brasil, é válido um passa férias de um feriado. É umaas celebração noforte Uruguai traço cultural que possuímos, assim como o Carnaval. mostraE como viageM isto vai afetar de forma positiva na atrativos economia, e não de forma negativa, pouco é ainda mais válido.” Evelise Hein – Ruyzãoconhecidos – 2º ano

47

4 | |STAMPA 48 STAMPA

do país

F

Com humor

oi o genial Millôr quem “Eu disse - só o humor sou contra o feriado salva! Era o que ele fazia - e como sabia durante a Copa do fazer. Nós concordamos, e acreditamos Mundo, pois feriados que você também gosta de dar boas risadas a devem ser destinados - quem, não? É por isso quedatas a Stampa tem oNão importantes. Humor & Cia, lá no final. A página temnão inúmeros que a Copa seja fãs confessos e é feita comimportante, a colaboração mas eude acho leitores - o mais assíduo é Vinicius Marin, que por incorreto ter feriado sempre sabe “da última”. esse motivo apenas.” Outros assuntos tratados Gabriela com bom humor Sartori estão nesta edição. Por exemplo, matéria – CSCJ a – 2º ano de comportamento, em que três casais comentam sobre a guerra antiga que contrapõe homens e mulheres: o tempo que elas levam para se arrumar. Essa problemática não tem solução vista, mas A divertem “Euà sou contra. Copa as versões dos nossos entrevistados. Um é um evento que sódos casais - Paulo e Aline, ainda nos ajudou acontece de quatro ema ilustrar a matéria, encenando a situação. Obrigado especial aos dois! quatro anos, e esse ano Humor é no nossotambém país, masé o assunto da dupla As Primas, que vocêoujá deve ter ouvido - ou mesmo nem todos podem assistido. São doisOijuienses que encarnam nos querem acompanhar. de senhoras interioranas, de ladopalcos ruim é os quepapéis atrasará asotaque rotina dealemão. alguns emUm stand up genuinamente local. Eo Carnaval, função dos outros.” uma grande fonte de diversão, está ilustrado em cinco páginas. Lamys Hatem ... – Ceap – 2º ano Esta edição é recebida novamente em momento festivo, desta vez tendo a escola Yázigi como anfitriã. Ser a portadora de tão auspiciosa notícia - Yázigi em sua nova sede se torna a maior escola de idiomas da região -, é uma grande satisfação para a Stampa. Parabéns aos empreendedores Luciana Menegon e Roberto Homrich. ... Nos reencontramos em abril, com mais de tudo que você gosta na Stampa. Abraço, Iara Soares “Eu sou contra, pois a Copa não atingirá a região onde moro, Seria um típico feriado de brasileiro, apenas com o intuito de poder usar a Copa para tirar uma folguinha extra.” stampa@jornaldamanhaijui.com Humberto Schneider Ano 11 - Nº 10 | Março | 2014 – Ruyzão – 2º ano PublicAção GráficA e editorA JorNAlísticA seNtiNelA ltdA cNPJ: 87.657.854/0001-23 ruA AlbiNo breNdler, 122 - foNe: (55) 3331-0300 98.700-000 iJuí/rs diretor edMuNdo HeNrique PocHMANN edição iArA soAres iara@jornaldamanhaijui.com colAborAdores cArlos Alberto PAdilHA, MAristelA “Eu sou MArtiNs, contra o feriado clAudiA de AlMeidA, MAriliA MuNAretto, na Copa, porque nem deise MorAis, leilANe oliveirA, ceciliA todos os estudantes MAtHioNi, serGio correA (revisão)

estão interessados em

iMPressão futebol. Isso também ciA de Arte (55 3331-0319)

pode confundir muito as Assinatura semestral: r$ 45,00 - ligue 3331-0300 matérias e a rotina de todos.” Laiane Pithan Informações contidas em matérias comercializadas são – Ceap – 2º ano

responsabilidade integral das empresas e/ou dos profissionais.


NOVA ERA Sapatilha Colcci R$ 279,00

ASPECTUS Vestido Contra Regra R$ 350,00 à vista; 6x R$ 74,50 nos cartões

O BOTICÁRIO Desodorante Colônia Make B. Barroco Tropical - R$ 109,00

LE MOND Short Dimy R$ 258,80

DOCE LAR Colcha Babado Solteiro Personagens - R$ 130,00 à vista

RADIOLAR Poltrona Berliza Patchwork - R$ 845,00

GEMA ADULTO BLUsãO - R$ 68,90; cALçA - R$ 192,50; LEnçO - R$ 44,50

SALLES COIFFEUR Linha Mythic Oil Shampoo - R$ 65,00; Óleo 45 ml R$ 50,00;, Óleo 125 ml R$ 100,00; Brume 125 ml R$ 100,00; Máscara R$ 125,00

ROUPA NOVA Vestido Enfim - R$ 133,69 STAMPA | 49


Humor & Cia Colabore com este espaço. Mande temas divertidos para: stampa@jornaldamanhaijui.com

Às vezes, olho para algumas pessoas e penso: - Não é possível que esse era o espermatozóide mais esperto... Tô evitando coisas que me engordam... tipo espelho, balança e fotografias

Marido: - Estou de saco cheio! Tu ficas com um lado da casa, que eu fico com o outro. Esposa: - OK! Tu ficas com o lado de fora.

“Senhor, dá-me café para mudar as coisas que posso mudar... ... e vinho para aceitar as que não posso.” (E cachaça para esquecer o resto)

- Agora só vou dormir de calcinha preta! - Ué, mulher... por quê? - Claro, né. Pinto morto, perereca de luto! A professora: - Se eu digo fui bonita, é passado; se eu digo sou bonita, o que é Joãozinho? - É mentira!

Quer uma mulher que faça todas as suas fantasias? Arrume uma costureira de escola de samba.

LE MOND ‘‘ ENTRE ASPAS

“Qual seria a sua idade se você não soubesse quantos anos você tem?” Confúcio (551 a.C. - 479 a.C.), filósofo chinês

50 | STAMPA


Stampa web março  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you