Page 1

Jornal da Manhã

ijuí, 22 de outubro de 2013

YAMAHA LANÇA NOVA FAZER 150 Conforto e design inovador estão entre os difereciais do lançamento da marca » 5

RECAPAGEM DE PNEUS Recapagem de Pneus se destaca por ser uma solução socioambiental, econômica e de longo prazo »7

capa.indd 1

21/10/2013 18:40:22


Ijuí, 22 de outubro de 2013

Os carros mais antigos que circulam no Brasil Já parou para pensar em quanto tempo alguns modelos de carros estão no mercado brasileiro? Muita gente não faz ideia, mas há muitos carros com muito tempo de rodagem por aqui. Confira os seis mais antigos: Volkswagen Kombi O modelo circula há incríveis 63 anos no país! Mas, a Volks já avisou que o modelo terá sua produção encerrada no final deste ano.

Volkswagen Gol Há 33 anos no mercado brasileiro, o Gol deve ter sua produção encerrada em 2014, com a chegada do novo modelo Up!

Fiat Uno Lançado em 1984, o Fiat Uno mudou de nome, mas segue forte no mercado como Mille. Há 29 anos, o modelo pouco mudou do seu original e a Fiat estuda se colocará equipamentos de segurança, como airbag e ABS, para continuar com o modelo.

Chevrolet Classic O nome mudou para Classic, mas o Corsa Sedan lançado em 1996 continua o mesmo. A GM ainda não tem nenhum sucessor em vista, mas segundo a matéria, já pensa em algumas opções.

O mercado brasileiro automotivo chegou ao nível de estoque mais alto dos últimos 16 meses. De acordo com matéria publicada pelo jornal O Estado de S.Paulo, a recente queda na comercialização de carros fez com que fosse criado um lastro de veículos de até 40 dias de vendas. O patamar é similar ao de maio de 2012 (estoque para até 43 dias), mês em que o governo federal anunciou a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), fazendo com que o mercado se reaquecesse. Nos primeiros dez dias de outubro, porém, foram emplacados 138,5 mil veículos no País, queda de 3,6% na comparação com setembro. Diante do atual panorama, as montadoras teriam procurado o governo para negociar a retomada gradual do IPI. De acordo com o cronograma mais recente, o imposto deverá ser retomado integralmente, mas, tentando minimizar a retração do mercado, as fabricantes planejam um pedido para dividir o reajuste em etapas.

COMPRADORES DE PORSCHE SÃO OS QUE MAIS GASTAM COM OPCIONAIS

Fiat Palio Há 17 anos circulando pelas estradas brasileiras, o Palio está no mercado na versão de Fire Economy. Não há previsão para tirá-lo de linha.

Ford Ka O Ká está há 16 anos no mercado automotivo brasileiro. Apesar das poucas vendas do modelo, a Ford informa que o veículo continua sendo produzido para os brasileiros.

Inédita Rnine T busca inspiração no primeiro modelo da empresa, a R 32

Não é preciso dizer que os compradores de carros mais caros normalmente podem se dar ao luxo de adicionar tantos opcionais quanto quiserem. Mas se você tem a curiosidade de saber quem são aqueles que mais gastam com isso, um novo estudo do Reino Unido tem as respostas - pelo menos no que diz respeito aos consumidores britânicos. De acordo com uma análise do HPI Spec Check, um serviço de avaliação que forneceu dados de opcionais de fábrica, os compradores dos carros da marca alemã Porsche são os mais propensos a gastar muito dinheiro em extras. Compradores do Cayenne gastam em média cerca de 10 mil libras em opcionais de fábrica, cerca de 35 mil reais. O Porsche também está no topo quando todos os modelos da marca são levados em consideração pelo estudo, com uma média de £ 7.394 gastos com opcionais para cada carro vendido e, novamente, a BMW ocupa a segunda posição, com £ 3.892, seguida pela Mercedes- Benz com £ 3.510. Mini (£ 2,974) e Audi (£ 2.370) ocupam o quarto e o quinto lugar.

MERCEDES TERÁ QUATRO LANÇAMENTOS ATÉ O FIM DO ANO

Para comemorar 90 anos, BMW Motorrad aposta em moto retrô

pag 2.indd 2

BRASIL VÊ AUMENTO DO ESTOQUE DE VEÍCULOS

No momento em que completa 90 anos de história, a BMW Motorrad, divisão de motos da marca alemã, apresentou nova moto para celebrar a data. A inédita R nineT aposta em linhas retrô e buscou inspiração no primeiro modelo da empresa, a R 32, de 1923, com a qual compartilha o estilo de motor. Como a R 32, a nineT possui motor do tipo boxer, com dois cilindros dispostos horizontalmente. De acordo com a marca, o objetivo foi produzir uma moto purista e minimalista, abrindo espaço para que o modelo seja customizado. O escape é do tipo com saída dupla e o assento monoposto, ao melhor estilo café racer.

Os dois últimos meses do ano serão recheados de novidades da Mercedes-Benz no Brasil. A marca alemã terá quatro lançamentos no país, sendo três deles programados para novembro. O primeiro a chegar às lojas será o Classe S, na versão 500. Sedã de luxo de sexta geração, vem equipado com motor 4.7 V8 biturbo de 455 cv e repleto de recursos de conforto, com direito a um programa com vários tipos de massagem para as costas dos passageiros. O preço do modelo ficará em torno de R$ 588 mil. Versão sedã do Classe A, o CLA também estreia por aqui no mês que vem. Batizado de CLA 250, trará motor 2.0 turbo de 211 cv. Sua tabela deve partir de R$ 115 mil. Na ala das peruas, o destaque é a CLS 63 AMG Shooting Brake, equipada com propulsor 5.5 V8 biturbo de 557 cv. O preço começará em R$ 545 mil. Para dezembro,chega o Classe A 45 AMG, versão mega apimentada do hatch. O pequeno conta com motor 2.0 turbo de quatro cilindros e expressivos 360 cv. Mas não será um brinquedo barato: a tabela será de R$ 250 mil.

JAGUAR APOSTA FICHAS EM RIVAL DO BMW SÉRIE 3 A Jaguar apostará a maior parte de suas fichas na nova linha de compactos, previamente chamada de XS e internamente tratada como X760, que será lançada para competir com a Série 3 da BMW. A informação foi revelada ao site Autocar por um executivo da marca que preferiu manter o anonimato. Serão produzidos um sedã, uma perua, possivelmente um coupé e um modelo GT e, finalmente, dois SUVs (um para a própria Jaguar e um para a Land Rover). A meta é absorver 5% do mercado global de carros compactos premium, algo em torno de 80 mil veículos ao ano.O executivo também revelou de modo surpreendente que, caso o projeto do X760 não obtenha sucesso no mercado, a marca Jaguar poderá até ser encerrada.

21/10/2013 18:45:43


Ijuí, 22 de outubro de 2013

Tecnologia: modelos passam a oferecer opcionais antes encontrados apenas em carros de categoria superior Se os carros se modernizaram nos últimos anos, isso significa que o comprador brasileiro ficou mais exigente. De um tempo pra cá, modelos mais acessíveis ficaram mais atraentes e, principalmente, têm recebido mais tecnologia embarcada. Não faz muito tempo que um carro precisava apenas de direção hidráulica, ar-condicionado e vidros elétricos para ser chamado de “completo”. Agora o consumidor quer mais componentes de entretenimento, antes oferecidos apenas em carros de categoria superior. Uma comparação simples mostra a evolução. Quem comprou um Chevrolet Corsa em 2007, por exemplo, nunca imaginaria que cinco anos depois, seu substituto, o recém-chegado Onix, teria como item opcional o sistema da marca chamado de MyLink, que reúne em uma só interface rádio AM/FM com entradas USB e auxiliar, Bluetooth

pag 3.indd 3

Streaming - que permite ouvir as músicas em MP3 sem utilizar cabos -, além de conectividade com telefones celulares e a possibilidade de configurar vários sistemas do carro por meio de um toque na tela. Nele, também é possível ligar o celular e fazer chamadas sem tirar as mãos do volante. Além de mais cômodo, distrai menos a atenção do motorista. Mais volume, menos custo A popularização ou o consumo em massa propicia o barateamento de tecnologias antes muito caras. Neste sentido, a popularização de dispositivos portáteis como celulares, smartphones e tablets, tornou mais acessível o uso de componentes eletrônicos poderosos como microprocessadores. É isso que possibilitou o uso de itens como GPS e WiFi nos automóveis.

Hoje os carros se diferenciam pela tecnologia embarcada, mesmo que os donos não usem nem 20% do que o carro tem. As tecnologias que se mostrarem realmente viáveis vão se baratear e entrar em produção de larga escala. As pessoas têm investido mais para transformar a ‘experiência’ de dirigir em algo mais prazeroso. Nada mais natural, quando se passa boa parte do dia a bordo de um veículo. Por isso se investe cada vez mais em tecnologia. O futuro conectado O aumento dos itens tecnológicos dentro do carro ainda vai aumentar e, como aconteceu com a televisão, os jornais e o rádio, o futuro está na internet: esqueça o CD Player. As pesquisas apontam que cada vez menos pessoas utilizam este formato. Ao invés disso, comece a imaginar o som de seu carro como um centro de entretenimento,

Consumidor está em busca de mais componentes de entretenimento, antes oferecidos apenas em carros de categoria superior

que vai agregar desde música até TV, GPS e interação com a internet. O mundo virtual é "uma tendência inevitável". Fora do Brasil, a tendência mais recente é a do rádio digital via satélite por assinatura. Nos EUA, empresas como a SiriusXM e a Pandora oferecem esse serviço em troca de uma assinatura. Como é um serviço pago, as rádios não têm intervalos comerciais e o usuário

pode ainda optar por ouvir recomendações baseadas nas escolhas de música. No futuro, a conectividade não será apenas um recurso ‘desejável’, mas algo intrínseco e que estará presente em cada veículo. As comunicações com o mundo exterior, com outros carros, sistemas de tráfego e estações de serviço estarão ganhando importância crescente.

21/10/2013 18:46:14


Ijuí, 22 de outubro de 2013

Funcionamento correto do esguicho conserva palhetas

Maneira de dirigir aumenta vida útil da embreagem

Nada adianta ficar atento à qualidade das palhetas do limpador de para-brisa se os esguichos não funcionam ou estão desregulados. A deficiência na lubrificação antes da limpeza diminui a vida útil das palhetas e pode arranhar o vidro. A posição do esguicho é fundamental. Se está muito para baixo, não ajuda na limpeza, e se está muito para cima, praticamente não bate no vidro. Por isso, é fundamental checar se a borrifada de água está forte e na direção certa, mais para o meio do para-brisa. Caso estejam desreguladas, é preciso ajustá-las. Outro problema é o entupimento do esguicho. O fato de não sair água pode estar ligado a três motivos:

Em carros manuais, a embreagem do carro talvez seja o sistema que mais depende dos hábitos do motorista para ter boa durabilidade. Ficar atento às revisões e à manutenção preventiva é fundamental, claro, mas nada adianta se você não dirigir corretamente. O pedal esquerdo do carro é o mais conhecido, mas o menos importante de todo o sistema de embreagem, cujas principais peças são platô, disco e rolamento, o chamado “kit de embreagem”. Se o motorista dirige errado, força as peças e, em muitos casos, é preciso trocar todo o kit. Por isso, separamos dicas importantes e fáceis de serem implantadas para você não ter problema na hora de engatar as marchas.

O motorista precisa ter atenção ao líquido colocado no reservatório

motor queimado, entupimento ou ressecamento das mangueiras. O mais comum é o entupimento da canalização. Neste caso, basta uma limpeza. Prevenção Para preservar o esguicho e as palhetas do limpador, o motorista

precisa ter atenção ao líquido colocado no reservatório. Nunca deve ser colocado detergente comum misturado à água. Há um produto específico para os limpadores. Outra medida importante é limpar a parte de borracha das palhetas com um pano úmido para retirar o acúmulo de sujeira.

Diferença na pintura pode indicar que carro foi batido

Revisar a procedência do veículo é imprescindível antes de comprar um carro usado

Comprar um carro usado é quase sempre uma loteria. Como geralmente é impossível saber a procedência, o jeito é revisar bem. Para saber se já foi batido, por exemplo, há algumas dicas que ajudam a identificar se o carro passou por uma maquiagem para disfarçar defeitos. A fim de esconder problemas na pintura do veículo,

pag 4.indd 6

alguns vendedores se utilizam de produtos para “maquiar” os danos. O futuro comprador deve ficar atento a detalhes que podem entregar esses problemas. Ao avaliar a pintura com o carro limpo e seco em local claro, é possível notar diferenças na pintura que podem ser provenientes de algum acidente ou arranhão passado. Fique

atento também a amassados, ondulações e alinhamento de portas, capô, teto e parachoques. Em áreas mais propícias a acidentes, como parachoques, paralamas e portas, o tato é uma boa ferramenta. Passe a mão em áreas suspeitas e, se necessário, aplique leves batidas no local. Caso o barulho seja diferente de um ponto para outro, pode ter ocorrido o uso de massa plástica para esconder problemas. Empresas verificam a procedência do carro Caso você não se sinta seguro em fazer a revisão sozinho, existem empresas que emitem laudos técnicos e realizam uma perícia cautelar no automóvel. O laudo comprova a originalidade do chassi e motor, além de analisar toda a parte estrutural e documentação. Um especialista dispõe de aparelhos para identificar se a pintura está mais espessa em determinadas partes do carro.

Não descanse o pé Pedal da embreagem não é lugar de descansar o pé. Se você não está usando, coloque o pé no assoalho do carro. A prática de apoiar o pé no pedal com o veículo em movimento afasta o platô do disco e causa o lixamento do disco. Ao gerar esse desgaste, o motorista provoca o superaquecimento do sistema. Trocas em ordem e suaves Quando você for aumentar ou reduzir a velocida-

de, troque de marcha gradativamente, sempre em ordem e de acordo com as rotações do motor. Isso fará com que as peças da embreagem trabalhem de forma suave, sem trancos. Sincronia nas arrancadas Aquela sincronia entre soltar a embreagem e acelerar o carro nas arrancadas não é importante só para evitar solavancos. Se você acelera demais e solta pouco a embreagem, acontece a chamada "queimada da embreagem", fazendo com que o carro não desenvolva e aumente o consumo de combustível. A arrancada de soco também é prejudicial ao sistema. Cautela nas rampas Nas rampas e subidas fortes, use o freio de mão para auxiliar no arranque do carro. Aquela estratégia de “segurar” o carro na embreagem também prejudica o disco. Embreagem solta em engarrafamentos Em grandes engarrafamentos, o automóvel pode ficar em ponto morto, com o motorista com o pé no freio ou com o freio de mão puxado para o carro não andar, claro. Manter o pé na embreagem com o carro engatado e funcionando força o sistema desnecessariamente.

Em carros manuais, a embreagem é um dos sistemas que mais dependem dos hábitos do motoristas para ter boa durabilidade

21/10/2013 18:47:29


Ijuí, 22 de outubro de 2013

Fazer 150: o lançamento da Yamaha Ar moverá carros da você encontra na Ribas Motos Peugeot Citroën em

alguns anos

Lançamento vem com 5 opções de cores: laranja, preta, branca, azul e vermelha - e com os modelos ED e SED, com poucas mudanças no grafismo entre um e outro

A Yamaha acaba de lançar a nova Fazer 150, que prima pelo conforto por não ter vibração no seu motor e chassi, evitando o cansaço do piloto. Quanto ao design, o lançamento vem com detalhes que ressaltam a potência e que transmite a velocidade do veículo. O conceito do design da Nova Yamaha remete às motos de maior cilindrada, inspirado em mais potência e maior desempenho. Seu painel completo é inspirado nas superesportivas com mostrador digital, indicador de marcha e fundo na cor

branca, acompanhando suas irmãs de alta cilindrada. O motor da Fazer 150 tem baixo consumo e baixo custo de manutenção, e chega com 4 tempos refrigerado a ar para um melhor desempenho de consumo tanto na gasolina quanto no etanol. O novo motor proporciona excelente distribuição de torque na roda traseira, e, por conta do inovador sistema IE Yamaha Blueflex, o fornecimento de combustível é preciso com respostas rápidas na aceleração. A Nova Fazer 150 vem em 5 opções de cores: laranja,

preta, branca, azul e vermelha – e com poucas mudanças no grafismo entre os modelos ED e SED. O lançamento da Yamaha e a linha completa da marca você encontra na Ribas Motos. A loja também disponibiliza aos clientes consórcio, financiamento (inclusive sem entrada), planos especiais de pagamento que se encaixam no perfil de cada cliente, troca de usado, garantia, revisão, entre outros serviços. A empresa está localizada na Rua 13 de Maio, 850. Telefone: 55 3332 9222/9159 7740.

O princípio de funcionamento de uma seringa é o ponto de partida para o entendimento da tecnologia Hybrid Air, que deverá equipar modelos da PSA Peugeot Citroën em alguns anos. O sistema, anunciado pela primeira vez neste ano na Europa, atua com um motor a gasolina, um cilindro de aço que acumula energia na forma de nitrogênio comprimido, uma bomba hidráulica e uma transmissão automática. Responsável por uma economia de até 45% no consumo em comparação a um veículo comum, chega à marca de 34 km/l. Inicialmente, a ideia é colocar este tipo de motorização nas ruas a partir de modelos urbanos, como os compactos Citroën C3 e Peugeot 208, e médios. De acordo com a PSA, no entanto, não chegará ao mercado europeu antes de 2016. Apesar disso, a possibilidade de desembarcar em outros países em desenvolvimento, como o Brasil, não está descartada. "É uma tecnologia que mudará todo o mercado", disse Karim Mokaddem, chefe de projeto do fabricante, na manhã de hoje (18), durante a apresentação do Hybrid Air a jornalistas brasileiros. O desenvolvimento do Hybrid Air começou em outubro de 2009, com uma equipe de 180 pessoas. Além da iniciativa pioneira em usar um dos elementos mais básicos do

planeta, é uma corrida para ganhar volume no mercado de veículos híbridos, que deverá representar cerca de 15% do mercado europeu, dominado por marcas asiáticas, até 2020. Criado em parceria com a Bosch, o Hybrid Air permite a utilização do veículo em três modos, semelhante a um híbrido elétrico, mas sem o uso de baterias. O primeiro é totalmente baseado na motorização a gasolina, o segundo no modo ar (por meio da compressão e dilatação de nitrogênio no cilindro, que empurra um volume de óleo para alimentar um motor hidráulico) e, por último, uma combinação dos dois, indicado para atuar em acelerações e subidas. Segundo a PSA, o veículo pode chegar a usar somente o modo ar em 80% do tempo quando estiver no trânsito urbano, caso esteja a menos de 70 km/h. Mokaddem explica que um carro equipado com este tipo de motor pode ser metade do preço de um híbrido elétrico, chegando ao patamar de 20 mil euros. Além de dispensar o uso de baterias, utiliza componentes mais simples e mais baratos, apesar de toda adaptação pela qual o carro deverá passar, como por exemplo, o câmbio que, na prática, trabalharia como um automático convencional, mas que é diferente do que existe no mercado atualmente.

Volatilidade do mercado e alta do dólar estão entre os fatores que influenciam na criação da nova unidade

pag 5.indd 6

21/10/2013 18:49:36


Ijuí, 22 de outubro de 2013

Número de carros com motor turbo deve subir 67% até 2018 Atualmente, a frota de veículos novos dos Estados Unidos conta com 17% de carros equipados com motor turbo. Porém, de acordo com estudo elaborado pela Honeywell Turbo Technologies, essa porcentagem, em 2018, deverá subir para 31% dos carros 0 km vendidos. Em outras palavras, nos próximos cinco anos deverá haver aumento de 67% na quantidade de veículos cujo motor conta com indução forçada. “Motores turbo com downsizing são uma solução para consumidores que procuram grande eficiência

Porcentagem dos carros O km vendidos deve subir para 31%

no consumo de combustível e adicionam o benefício da redução na emissão de gases poluentes”, disse Terrence

Hahn, presidente e CEO da Honeywell, para explicar os pontos positivos da tecnologia.

PEUGEOT 308 GANHA CÂMBIO AUTOMÁTICO DE SEIS MARCHAS Consolidado atualmente como o terceiro hatch médio mais vendido do país, o Peugeot 308 passa a equipar a linha 2014 do compacto com um novo câmbio automático de seis marchas, que acompanha as versões equipadas com motor 2.0. O conjunto substitui a ultrapassada transmissão de quatro velocidades que acompanhava o modelo até então. A nova caixa é dotada de uma trava eletrônica que impossibilita que o sistema engate uma marcha

incompatível com a rotação do motor. O câmbio tem a função Sport, que torna a condução mais agressiva. De acordo com a fabricante, a “parceria” entre o novo câmbio e o motor 2.0 resultou numa performance melhor. Na aceleração de 0 a 100 km/h, houve uma melhora de 0,8 em relação à transmissão anterior. Isto porque a caixa tem relações mais curtas em primeira e segunda marchas. O consumo, ainda de acordo com a Peugeot, foi reduzido em 5%.

Renault pode lançar híbridos até 2020 A Renault pode entrar no segmento de veículos híbridos até 2020. Segundo informações do site Autoevolution, um porta-voz da marca teria afirmado que o primeiro modelo seria lançado pela Dacia, caso a empresa francesa autorize o projeto. De acordo com o jornal francês Les Echoes, a Renault está trabalhando em

diversas tecnologias híbridas, incluindo um projeto híbrido do tipo plug-in, que poderia equipar diversos modelos nos próximos sete anos. O diretor de estratégias de powertrain, Marc Bodin, afirmou que a marca "está estudando a introdução gradual de híbridos em nossa linha de produtos em 2020". Outro porta-voz da Re-

nault confirmou a existência dos projetos híbridos, mas declarou que "ainda precisamos decidir quando lançaremos um modelo híbrido". "Queremos tornar nossa tecnologia acessível e, para tanto, oferecer um híbrido Dacia seria uma alternativa lógica caso a Renault realmente decida entrar neste segmento", concluiu.

Marca estaria estudando a introdução gradual de híbridos na sua linha de produtos

308 está consolidado atualmente como o terceiro hatch médio mais vendido do Brasil

Cadillac elétrico deve chegar aos EUA em 2014 Carro será lançado pela General Motors para fazer frente ao Tesla Model S De acordo com a agência de notícias Reuters, a General Motors entrará na briga com a Tesla Motors no segmento de carros elétricos luxuosos dos Estados Unidos. A fabricante estadunidense deve começar a vender uma versão elétrica do Cadillac para tentar fazer frente ao Model S em janeiro de 2014. A GM divulgou nos últimos dias que o Cadillac ELR 2014 elétrico terá o preço inicial de aproximadamente 76 mil dólares, com as taxas de entrega já inclusas. Segundo a fabricante, créditos fiscais podem reduzir o custo do veículo em 7,5 mil dólares.

GM criará versões de picapes movidas a gás A General Motors irá expandir a gama de veículos movidos a gás natural comprimido (GNC). A montadora revelou que os modelos 2014 das vans Chevrolet Express e GMC Savana terão versões que rodarão exclusivamente com gás, apresentando autonomia de até 360 km com um tanque completo. Além disso, as picapes Che-

pag 6ok.indd 6

vrolet Silverado e GMC Sierra passarão a contar com tecnologia bicombustível de modo opcional. Nesses casos, serão instalados dois tanques, um para GNC, um para gasolina, ambos podendo alimentar o motor 6.0 V8. Nesse caso, o início da produção das versões deve ocorrer nos primeiros meses de 2014, já para os modelos 2015.

Picapes passarão a contar com tecnologia bicombustível de modo opcional

21/10/2013 18:51:15


Ijuí, 22 de outubro de 2013

Atual Pneus é referência em recapagem O pneu recapado é aquele que tem sua banda de rodagem – parte do pneu que entra em contato com o solo – substituída. A recapagem pode utilizar o processo a quente ou a frio. No processo a frio a banda aplicada no pneu já vem com sulcos desenhados de fábrica. Nesse sistema, o processo ocorre através de autoclave pressurizada a 60 Lbs à temperatura efetiva de 110ºC. Os pneus são inflados com 90 Lbs e permanecem nessas condições por um período de 2 horas. No processo quente é utilizado o

camelback para repor a borracha desgastada na rodagem que é vulcanizada em moldes. A reforma de pneus é uma atividade essencialmente verde. A utilização da recapagem de pneus permite dar novas vidas úteis ao pneu, com a mesma durabilidade de um pneu novo, a mesma segurança, e mais economia – princípios fundamentais da sustentabilidade. A Atual Pneus, parte da Rede de concessionários Tipler, foi uma das empresas pioneiras a conseguir a certificação junto ao Inmetro para realizar a certificação para a análise da

carcaça, necessária para a recapagem de pneus. Segundo o gerente da empresa Atual Pneus, Rafael Antunes Weiland, a economia é, sem dúvida, uma das maiores vantagens do processo. “A empresa investe na recapagem a frio, um processo que revolucionou o mercado de reforma de pneus e que só traz benefícios ao consumidor. O custo da recapagem gira em torno de 30% do valor de um pneu novo”, destaca. A empresa visa antecipar tendências, investir na qualidade e valorizar o cliente. “Assumimos um posicionamento claro

Empresa está desde 2007 no mercado, investindo na qualidade e na valorização do cliente

com o setor de recapagem e de transporte rodoviário e urbano de cargas e passageiros: o de ser a parceira ideal para empresas que buscam excelência, que valorizam a qualidade

e investem na gestão séria e comprometida de seus negócios”, ressalta Rafael. A Atual Pneus está situada BR 285, Km 460. Telefone: 55 3333 7777. Site: www.atualpneus.com.br.

Benefícios do processo de recapagem: - Menor demanda de recursos naturais não-ronováveis; - Cada pneu reformado economiza 57 litros de petróleo; - Menor custo para o usuário final. A reforma de um pneu de carga custa, em média, 30% do valor de um pneu novo, reduzindo os custos das empresas e trazendo benefícios para a comunidade em geral. Por exemplo, menor preço nas passagens do transporte coletivo e um menor preço dos alimentos (produção e transporte usam pneus reformados); - Um pneu reformado atende às mesmas exigências de segurança de um pneu novo, proporcionando tranquilidade aos usuários; - A reforma de pneus contribui para minimizar a geração de resíduos sólidos de difícil destinação e consequentemente ameniza o efeito do aquecimento global; - Um pneu pode ser reformado até três vezes e “rodar” com desempenho e segurança. Sustentabilidade é um dos principais benefícios da reforma de pneus

RENAULT REVELA NOVO LOGAN PARA O BRASIL A Renault revelou o visual da nova geração do Logan par ao mercado nacional. O visual do sedã foi apresentado através de uma ação de marketing para o início de suas vendas, marcadas para a primeira quinzena de novembro. Mais requintado, o novo Logan chegará por aqui apostando em espaço e com visual semelhante ao modelo europeu, que segue de perto as linhas mais arredondadas do modelo Symbol. O novo design, porém, não afetará um dos prin-

pag 7.indd 1

Espaço não mudará na nova versão do Renault Logan

cipais trunfos do modelo: seu espaço. A distância entre-eixos permanece a mesma (2,63 metros),

enquanto o comprimento aumentou em 5 centímetros, somando 4,34 metros no total.

21/10/2013 18:53:06


Próximo caderno:

Ijuí, 22 de outubro de 2013

Fox completa dez anos com tudo no azul No final de 2003, a Volkswagen apresentou ao mercado brasileiro o Fox, hatch compacto cujo apelo principal era baseado no amplo espaço interno e na versatilidade da carroceria, sem deixar de ser pequeno. O Fox foi uma maneira que a marca encontrou para dar mais volume à produção da plataforma PQ24, já usada pelo Polo. De lá pra cá, o carro foi de alternativa versátil a um celeiro de novidades da marca. Atualmente, a linha oferece três opções de motorização, duas delas já são velhas conhecidas do consumidor e acompanham o carro desde o início: 1.0 flex, de 76 cv com etanol e 72 com gasolina, e 1.6 flex, de 104 cv com etanol e 101 cv com gasolina. A terceira, porém, é uma das novidades da Volkswagen

pag 8.indd 1

para seus futuros projetos. Apresentada em junho, a versão Bluemotion 1.0 tem três cilindros e 82 cv com etanol (75 cv com gasolina). O motor é 24 kg mais leve que o equivalente de quatro cilindros, é feito em alumínio, tem comando que varia o tempo de abertura de válvulas e duplo circuito de

arrefecimento, que garante que o cabeçote e o bloco do motor operem em temperaturas distintas para maior eficiência. Fabricado em São Carlos (SP), o motor também equipará o compacto Up! que deverá substituir o obsoleto Gol G4 no posto de carro de entrada Volkswagen no Brasil em breve.

Versão deve substituir o Gol G4 no posto de carro de entrada da Volks no Brasil em breve

Carros com injeção eletrônica também podem afogar

Nos carros antigos, era comum escutar que eles estavam “afogando”, ou seja, com excesso de combustível no carburador. Mas e em veículos com injeção eletrônica isso também acontece? Sim, carros com sistema de controle de mistura de combustível eletrônico, que é a chamada injeção eletrônica, raramente afogam, mas pode ocorrer em duas circunstâncias de falhas no veículo. A primeira é quando o bico injetor está com má vedação em sua válvula interna, deixando passar combustível mesmo na posição fechada. A segunda é quando o regulador de pressão de combustível está com diafragma de vedação furado, permitindo passar o combustível. Estas falhas ocorrem por fadiga do material. No caso do regulador de pressão, a troca é a única solução. No caso do bico injetor, pode ser acúmulo de sujeira e resinas. Nesta situação, uma limpeza por ultrasom geralmente resolve. Em ambas as hipóteses, o motorista precisará procurar uma empresa especializada.

21/10/2013 18:54:48

Veículos 22.10.2013  

Edição do caderno Veículos do JM

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you