Issuu on Google+

Entrevista Especial

Ano V | #15 | Inverno 2009


Divirta-se nas mais de 50 aulas de ginástica em grupo por semana: Bodyattack, Bodybalance, Bodycombat, Bodyjam, Bodyjump, Bodystep, Power Jump, RPM, entre outras. Defenda-se: boxe, boxe feminino, taekwondo e muay thai. Atinja resultados com as nossas soluções de Personal Training: perca de peso, tonificação, equilíbro, reabilitação, defesa pessoal e melhoria de performances desportivas. Faça uma pausa e descontraia em nosso lounge relax. Acesse a internet e navegue pelo mundo. Suplemente-se - Perfect Nutrition Reestabeleça sua vitalidade física em nosso estúdio de pilates, melhore sua postura e o seu equilíbrio muscular, levando o corpo a um correto alinhamento. Entregue-se nas mãos de nossos profissionais e reestabeleça o seu equilíbrio: massoterapeuta, quiropraxista, nutricionista e psicólogo. Experimente os nossos tratamentos especiais.


índice Ano V | #15 | Inverno 2009 Diretoria Ana Luiza Barchinski Marisa Cristina Sarmento Conselho Editorial Ana Luiza Barchinski Marisa Cristina Sarmento Jornalista responsável e Revisão Sabrina Gisele Becker / MTb 13261 Projeto Gráfico, Diagramação e Arte-final Beto Santos | www.betosantos.com Diretoria Comercial e Publicidade Ana Luiza Barchinski – (51) 8135.4800 Marisa Cristina Sarmento – (51) 9825.3645 classiclife@classiclife.com.br Design e Criação de Anúncios Insignia Publicidade insigniapublicidade@gmail.com

TAMARA ALMEIDA

06

Dra. Juliana Lima de Araújo

10

Miss Mundo Brasil 2008

06

Colunistas desta edição Dra. Juliana Lima de Araújo Dr. Almir Moogen Nácul Dr. Nelson Spritzer Berenice Roig

TPM, SPM E SDPM BIOPLASTIA E O PERFIL IDEAL Dr. Almir Moojen Nácul

Especificações Periodicidade: Trimestral Tiragem: 10.000 exemplares Circulação: Porto Alegre e Vale do Sinos Distribuição: Gratuita e direcionada ao público classes A e B Dados Técnicos Capa: Couché 170g com Prolan brilho Papel: Couché 170g Formato de página: 21cm x 27,5 cm

14

Dr. Denis Martinez

ESCOLHAS OU OBRIGAÇÕES?

Dr. Nelson Spritzer

22

Capa: Tamara Almeida

CIRURGIA DA FACE

Dr. Marcelo Tonding

EMAGRECENDO NO INVERNO

Fotos capa e matéria: Márcio Amaral Assessoria Tamara Almeida: Gpalhares Artist Management (11) 3832.7800 www.gpalhares.com.br

DISTÚRBIOS DO SONO

Dra. Ana Paula Souza

28

PRÓTESE DENTÁRIA Dr. Maurício Pereira

A BELEZA DA RECONSTRUÇÃO Revista Classic Life Rua Presidente Roosevelt, 137/405 | Centro | São Leopoldo/RS | CEP 93010-060 | (51) 3588.5068 classiclife@classiclife.com.br | www.classiclife.com.br A Revista Classic Life é uma publicação trimestral editada pela Insignia Publicidade. Todos os direitos reservados. Todas as informações, opiniões e/ou conceitos emitidos em entrevistas, artigos e colunas assinadas são de total responsabilidade de seus autores, bem como o conteúdo do material publicitário. Proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo desta revista sem autorização prévia e escrita.

Berenice Roig

32

GASTRONOMIA ITALIANA

Sabor, variedade e qualidade

AUTODESCOBRIMENTO

Dra. Alessandra T. C. Máscimo

34

ISRAEL

Turismo de qualidade

12

14

18

20

22

24

26

28

32

34


editorial

O INVERNO E SEUS ENCANTOS “O clima pede cuidados especiais com o corpo, com a mente e com tudo o que elegemos como elementos essenciais para vivermos felizes.”

O inverno chegou e nada mais gostoso do que curtir as baixas temperaturas em grande estilo. Ao contrário do que muitas pessoas pensam, o clima frio e acinzentado do inverno, pode ser visto de várias formas, sabores e cores. Tudo depende da energia e emoção que direcionamos para as oportunidades e para as pessoas. O clima pede cuidados especiais com o corpo, com a mente e com tudo o que elegemos como elementos essenciais para vivermos felizes. Foi justamente pensando nisso que a Revista Classic Life preparou uma edição com reportagens, artigos e colunas que se encaixam nesse clima. Aprenda como emagrecer no inverno com as dicas da Dra. Ana Paula Souza, especialista em nutrição. Dra. Juliana Araújo aborda um assunto que ainda constitui um desafio à Medicina - os sintomas pré-menstruais, que causam um impacto biopsicossocial, muitas vezes pelo resto da vida. Com Dr. Denis saiba mais sobre apneia e síndrome das pernas inquietas, distúrbios do sono menos conhecidos mas encontrados com bastante frequência. Uma reflexão sobre autoconhecimento e realização pessoal e profissional é o tema proposto pela Dra. Alessandra Máscimo e com Dr. Nelson Spritzer entenda como administrar suas escolhas e obrigações para uma vida mais tranquila. Delicie-se com os sabores e cores da gastronomia italiana, referência em todo o mundo pela sua riqueza em ingredientes e nutrientes que podem ajudar a prevenir muitas doenças. E para completar, conheça um pouco mais sobre Israel, um país cheio de encantos, religiosidade e opções em tratamentos de medicina alternativa. Desejamos uma ótima leitura e para conferir matérias de edições anteriores acesse nosso site www.classiclife.com.br. Diretoria Geral Classic Life

revista classic life | 5


6 | revista classic life


perfil

TAMARA ALMEIDA MISS MUNDO BRASIL 2008, CONTA COMO MANTER-SE SAUDÁVEL E BELA DE MANEIRA NATURAL Eleita Miss Mundo Brasil em 2008, Tamara Almeida, 23 anos, é mineira de Ipatinga. No concurso, realizado em Joanesburgo, África do Sul, ela foi uma das 15 classificadas, concorrendo com candidatas de 110 países. Com experiência no mundo da moda e em concursos internacionais, a bela já morou na Grécia, na Tailândia, na China e em Hong Kong, onde fotografou e participou de campanhas publicitárias para grandes marcas, como Gucci, Chanel e Yves Saint Laurent. Estudante de Direito, curso que trancou temporariamente em função da correria resultante do sucesso, Tamara acredita na beleza natural. Não é adepta de cirurgia plástica e prefere manter-se em forma com a prática de esportes e uma alimentação saudável. Além de pedalar diariamente e de já ter praticado ballet e jazz por seis anos, a miss já praticou artes marciais e até surfou na Tailândia. A beleza e o sucesso de Tamara não são resultados da sorte, mas de muita força de vontade e dedicação. É essa trajetória que ela contou com exclusividade para a revista Classic Life. >

revista classic life | 7


perfil

“Eu me preocupo com o simples, como, por exemplo, não usar as sacolas plásticas do mercado e continuar com meu trabalho em proteção da Amazônia Brasileira junto com a ONG Amigos da Terra.”

Seu interesse pelo mundo da moda e a idéia de ser modelo surgiram como e quando? Aconteceu tudo muito rápido e por incrível que pareça sem eu ter feito muitos planos para isso. Quando completei 18 anos transferi minha faculdade de Direito para Belo Horizonte. Já no primeiro mês na capital mineira eu fui convidada para fazer parte do casting de modelos da Ford Models. No mesmo ano assinei meu primeiro contrato como modelo internacional. Morei na China, Hong Kong, Thailandia, Grécia e fiz trabalhos em várias partes do mundo como modelo antes de me tornar Miss.

Sua imagem é seu instrumento de trabalho. Qual a importância que ela tem na sua vida? A imagem que passamos para as pessoas é importante, seja o nosso trabalho ligado ou não diretamente a ela. Mas eu não sou uma mulher que se preocupa 100% com imagem porque acredito que a partir do momento que ela passa ser algo primordial na nossa vida, o que passamos para as pessoas deixa de ser natural. Eu me preocupo com o simples, como, por exemplo, não usar as sacolas plásticas do mercado e continuar com meu trabalho em proteção da Amazônia Brasileira junto com a ONG Amigos da Terra. São coisas que para mim todo mundo tinha que fazer hoje em dia para poder dar um bom exemplo para as pessoas. Como é sua rotina diária? Qual o espaço que os cuidados com alimentação e atividades físicas têm no seu dia? Meus dias são sempre corridos. Mesmo agora no finalzinho do meu reinado eu não tenho tido tempo para desfazer as malas. Mas a verdade é que eu amo essa correria. Já fazem 4 anos que eu vivo assim e não sei se conseguiria mudar meu ritmo agora. Mas mesmo com a vida agitada, o esporte e uma alimentação saudável têm lugar primordial no meu dia. Eu sempre arranjo um tempinho para pedalar no parque Ibirapuera aqui em São Paulo e para dar um pulo na academia para descarregar as minhas energias. Na minha bolsa tem sempre uma fruta e algum lanche saudável. Além disso, você investe em outros tratamentos de beleza? Quais e qual a frequência? O melhor tratamento de beleza para uma mulher sem dúvidas é a auto-estima. Mas eu não deixo de pelo menos duas vezes por semana fazer uma drenagem linfática e uma massagem relaxante. Hidratar os cabelos a cada 15 dias. Tomar solzinho com moderação e no horário certo para dar vida à pele. Descobri com o meu dermatologista Fernando Bezerra aqui de São Paulo um Peeling de Cristal que faz maravilhas na pele. Esse eu faço a cada 30 dias.

8 | revista classic life


No sentido contrário de muitos profissionais da área da moda e beleza, você afirma não ser adepta de cirurgias plásticas. Por quê? Desde nova eu sempre pratiquei esportes. Fiz muitos anos de Balé e Jazz, nunca tive problemas com dietas e graças a Deus a genética da minha família é muito boa. Não julgo quem tenha feito ou tenha vontade de fazer uma cirurgia plástica, acho que vai de cada pessoa. Eu acho que a gente tem que se sentir bem com o nosso corpo e se algo não está legal devemos fazer o possível para mudar. Mas sempre lembrando que o esporte e uma alimentação adequada podem ser a melhor saída. Para manter a forma você faz muitos sacrifícios? Quais as maiores dificuldades que você enfrenta em prol da beleza? Não faço sacrifício algum. A maior dificuldade que eu encontro no meu dia a dia é na hora de me alimentar. Sempre viajando fica difícil encontrar qualidade na hora das refeições. Mas mesmo assim eu me programo, por exemplo, de acordo com o país para o qual estou indo. Às vezes o tipo de alimento que eu só encontro aqui, pode ser substituído por outro lá. Além da estética, a qualidade de vida e a saúde são importantes na sua vida? Por quê? A saúde hoje é a coisa mais importante na minha vida e ela está totalmente ligada a minha qualidade de vida, já que, para estarmos bem esteticamente, precisamos estar bem em todos os sentidos: físico, mental e emocional. Qualidade de vida, em minha opinião, é quando a gente consegue fazer essas três coisas se equilibrarem no nosso dia a dia. E isso é feito em pequenas coisas na nossa vida. Sair com os amigos para se divertir e viajar para lugares que eu ainda não conheço são algumas delas para mim. No trabalho qual o maior desafio no que diz respeito a sua saúde? É difícil manter uma vida regrada? O maior desafio é viver em uma grande metrópole como São Paulo e ainda assim arranjar um tempo para pedalar ou correr no parque e ter qualidade naquilo que levamos para mesa da nossa casa. Eu não diria que é difícil, basta ter força de vontade e disciplina.

Você considera a força de vontade e a dedicação as responsáveis pelo seu sucesso atual? Como faz para se manter motivada a seguir em frente? Sem sombra de dúvidas a força de vontade e a dedicação são peças chaves para o sucesso, aliadas é claro à disciplina e ousadia. Hoje em dia existem tantas pessoas com potencial que às vezes desperdiçam o seu talento por não serem capazes de ousar e fazer aquilo que ninguém espera. O que mais me motiva nessa vida são meus sonhos e o meu desejo de ser feliz. Você também passa por aqueles dias em que bate a preguiça e não quer fazer exercícios ou manter uma dieta equilibrada? O que faz? Claro! Todo mundo tem esses dias. Para mim eles não duram mais que 24 horas, mas quando o dia da preguiça chega eu aproveito, também ninguém é de ferro, né! Você tem alguma dica de saúde que poderia dividir com os leitores da Classic Life? Tenho sim! Cuide-se em todos os sentidos que essa palavra possa ter para você. Cuide da pele, dos cabelos, da alimentação, do corpo, do coração... Mas tudo isso de uma forma equilibrada. Pelo simples prazer de se sentir bem com você mesmo. Seja feliz nas pequenas coisas! Beijo grande a todos vocês. •

revista classic life | 9


coluna | ginecologia e obstetrícia

TPM, SPM E SDPM VOCÊ PODE VIVER SEM

Dra. Juliana Lima de Araújo Ginecologista e obstetra CREMERS 21929

Ginecologista e Obstetra; Ampla experiência em Plástica Genital Feminina; Médica Associada da Sociedade de Ginecologia e Obstetrícia do RS (SOGIRGS) e da Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO); Médica do Corpo Clínico do Hospital Mãe de Deus, Hospital Moinhos de Vento, Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre e Hospital Divina Providência. Mais informações: PORTO ALEGRE - RS Av. Praia de Belas, 2266, sala: 606 Bairro Menino Deus Tel.: 51 3231.3277 | 51 3231.8566 SAPUCAIA DO SUL - RS Rua Cel. Serafim Pereira, 144, sala: 202 Bairro Centro Tel.: 51 3034.3094 | 51 3034.4714 Telefone para contato: 51 8117-8552

10 | revista classic life

Os sintomas pré-menstruais variam desde um leve desconforto, que não causa problemas (Molime ou TPM) até outros mais graves que causam significante prejuízo à qualidade de vida (SDPM Síndrome Disfórica Pré-Menstrual). Atinge milhões de mulheres no mundo em idade reprodutiva, desde a primeira até a última menstruação. Tem duração de seis a sete dias de um ciclo menstrual e causa um enorme impacto biopsicossocial, muitas vezes pelo resto da vida. Por ser uma condição mal definida, que agrega manifestações cíclicas, somáticas e psíquicas, variáveis e inconstantes, e que desaparecem espontaneamente, ainda constitui um desafio à Medicina. A etiologia é controversa e pouco esclarecida, porém as evidências apontam para o desequilíbrio dos hormônios sexuais. As queixas são confundidas com problemas existenciais, desvios psicológicos ou de personalidade, o que dificulta muito o seu reconhecimento pelas mulheres e profissionais da saúde. Atualmente o Colégio Americano de Ginecologia e Obstetrícia define a SPM (Síndrome Pré-menstrual) como uma ocorrência de mastalgia, cefaléia, edema de extremidades e distensão abdominal, além de irritabilidade, ansiedade, confusão, depressão, explosões de raiva e retração social durante os cinco dias anteriores à menstruação, com alívio dos mesmos do quarto ao 13º dia do ciclo, na ausência de terapia farmacológica/hormonal e do uso de drogas/álcool. A Associação Americana de Psiquiatria considera necessária a presença de pelo

menos cinco dos seguintes sintomas: interesse decrescente em atividades cotidianas, dificuldade de concentração, perda de energia ou desânimo, insônia ou sonolência, perda do controle, mastalgia ou inchaço, preferência por alimentos doces; e pelo menos um dos seguintes: irritabilidade, ansiedade, labilidade ou tensão emocional e humor deprimido; confirmados por anotações diárias por pelo menos dois ciclos. O teste mais aceito para o diagnóstico de SPM/SDPM é a Gravação Diária dos Problemas Severos. Embora muitas pesquisas tenham sido feitas nesta área nos últimos anos, cerca de 90% das mulheres com SDPM ainda não são diagnosticadas. O diagnóstico demora, em média, cinco anos, e a paciente passa, em média, por quatro diferentes profissionais. O objetivo do tratamento é a redução dos sintomas, melhorando a qualidade de vida. São recomendadas mudanças no estilo de vida, através de exercícios aeróbicos, dieta pobre em carboidrato, sal e proteína, além de diminuir drasticamente o consumo de álcool, café e chá. A terapia comportamental é de grande valia. O tratamento inclui antidepressivos, ansiolíticos, contraceptivos hormonais, diuréticos, suplementos nutricionais e a opção de não menstruar. A “sensação de sair da própria pele” foi a primeira definição de TPM em 1931 e, ainda hoje serve para traduzir em palavras os mais de 150 sintomas conhecidos da mesma. • Não deixe de acessar o site: www.atpmnaopodeatrapalhar.com


coluna | bioplastia

BIOPLASTIA E O PERFIL IDEAL

Quer remodelar seu nariz para dar mais beleza, equilíbrio e personalidade ao rosto? A Bioplastia é uma boa alternativa! Dr. Almir Moojen Nácul Cirurgião Plástico e Criador da Bioplastia CRM 4178

Cirurgião Plástico; Membro titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica; Membro de International Society of Aesthetic Plastic Surgery (ISAPS); Membro da Federação Ibero-latinoamericana de Cirurgia Plástica; Ex-professor assistente da Faculdade de Ciências Médicas/UCS; Criador da Bioplastia; Tem dois livros publicados sobre a sua tecnologia: “Bioplastia, a plástica do terceiro Milênio” e “Bioplastia, a Plástica Interativa” (editado também na Venezuela como “Bioplastia – La Plástica Interactiva” pela Editora Amolca Caracas), além de diversos artigos escritos e publicados em livros e revistas nacionais e internacionais de sua especialidade. Mais informações: Centro Mundial de Bioplastia Clínica Nácul Rua Quintino Bocaiúva, 1086 Moinhos de Vento Porto Alegre - RS – Brasil Tel.: 51 3331.6200 Fax: 51 3330.2807 www.clinicanacul.com.br

12 | revista classic life

A beleza de um rosto depende do equilíbrio entre os segmentos da face, de suas linhas, projeções e reentrâncias, de modo que o perfil ideal é aquele em que esses elementos se harmonizam entre si. Os ângulos do nariz são fundamentais à boa estética e podem ser modificados pela Bioplastia, trazendo beleza, harmonia e personalidade ao rosto, preservando a anatomia do nariz, aprimorando seus ângulos e modelando-o em equilíbrio com os demais elementos faciais. Antes, as pessoas buscavam a redefinição do perfil a partir de um modelo de nariz padronizado. Hoje, os conceitos que envolvem beleza têm se modificado e mostrado que não é o modelo do nariz o que confere beleza a um rosto, mas a relação harmoniosa desse com os outros segmentos da face e, principalmente, que beleza é um conceito pessoal. Para estabelecer a harmonia de um rosto - ou ter o perfil que pediu a Deus -, nem sempre é preciso fazer grandes correções no nariz. Entretanto, seja a correção grande ou pequena, como fazer para ter certeza de que resultará harmoniosa? De que o rosto se tornará realmente mais bonito e a aparência ficará natural? De que o nariz ficará exatamente como você quer? Bioplastia dá segurança ao paciente, uma vez que permite a realização de uma simulação física (teste simulado), em tempo real, antes da realização do procedimento propriamente dito. Além disso, o paciente pode interagir com o médico, também em tempo real, uma vez que se encontra apenas sob anestesia local, como a de

dentista. Com um espelho na mão, ele acompanha o trabalho, passo a passo e não corre o risco de ter surpresas negativas no fim do processo. O paciente pode ver o resultado tão logo o procedimento termine. Aliás, ele pode ir embora pela porta da frente da clínica, pois, a não ser um pequeno curativo modelador feito com micropore, nada mais denuncia que ele passou por um procedimento de correção no nariz. Com grande segurança, sem anestesia geral, sem internação hospitalar, sem pósoperatório e sem traumas, a Bioplastia é uma boa alternativa para correções do nariz. Ele pode ser aumentado ou diminuído visualmente, preservando a anatomia nasal sem interferência na função respiratória, aprimorando ângulos e modelando. Até mesmo um nariz que pareça ser grande demais ou com irregularidades no dorso (uma giba, por exemplo), em grande número dos casos pode ser corrigido com a Bioplastia sem necessidade de fraturar os ossos. A técnica permite também, em casos selecionados, reverter o resultado de um nariz já operado, quando o paciente não ficou satisfeito com o resultado da cirurgia. O custo financeiro da bioplastia é menor e o paciente pode voltar às suas atividades no mesmo dia do procedimento. •


medicina do sono

Dr. Denis Martinez Pneumologista CRM 7262

DISTÚRBIOS DO SONO Por que dormir? O que é sono? O que é sonho? Essas perguntas, após séculos de investigação, começam a ter respostas científicas. Nos últimos quarenta anos a pesquisa sobre sono armou-se de recursos poderosos e, atualmente, podemos registrar e medir o sono. Mesmo assim, explicar completamente o destino desse terço das nossas vidas ainda exigirá muita pesquisa. Sabemos que o sono serve para repor reservas químicas do cérebro, músculos e de outros órgãos com alta exigência energética. Sono e sonho são estados da vida. Quando estamos acordados, em vigília, podemos estar cuidando de nossa higiene, nos alimentando, trabalhando, fazendo esporte. Esses são estados que a vigília nos permite. Para cada atividade, usamos funções e habilidades diferentes. O sono é um estado, não uma função. Quando estamos dormindo executamos funções diferentes daquelas da vigília. Antes as especialidades médicas eram definidas pelo órgão que tratavam, como coração ou pulmão. Depois, passaram a ser definidas por função, como a endocrinologia. Mais recentemente, surgiram as especialidades de estado, como a medicina do trabalho, do esporte e do sono. Não podemos medir o produto do sono, mas ao acordarmos dispostos pela manhã, sabemos que ele foi bom, que se produziu reposição de energia. Para se conhecer a função do sono usa-se a privação de sono. Seria o mesmo que retirar um órgão para observar o que acontece com o organismo. Em ratos, a privação do sono faz com que comam cada vez mais e percam peso mesmo assim. A morte ocorre em 21 dias, provavelmente pelo desequilíbrio energético. Dormir, sonhar talvez O sonho é um sono diferente. Enquanto o sono é passivo, o sonho é ativo. O cérebro que estava desligado durante o sono, semelhante ao coma, ferve em descargas, inunda-se de imagens, sons, aromas, gostos e sensações. Os olhos que estavam parados se movimentam rapidamente como na vigília. Esses movimentos, em inglês “rapid eye movements”, dão o nome ao estado, REM. O sonho nasce da combinação de emoções, imagens desconexas e sensações inexplicáveis. A emoção do sonho é perfeita. Ela nasce de estímulos elétricos dentro do cérebro. Do sistema límbico, do controle central das emoções. Surge sem relação com as imagens. As imagens vêm da memória, do dia de ontem, de anos atrás. A historieta do sonho é criada depois. O sonhador tenta organizar da melhor maneira o turbilhão de imagens e emoções. Cria uma história coerente mas não consegue se livrar do clima de alucinação, de loucura, já que a falta das noções de tempo e espaço e a ausência de roteiro fogem ao entendimento. Alguns artistas usam essas experiências para criar obras inesperadas. Salvador Dali é o melhor exemplo. Quem se lembra de um pesadelo apavorante, não sabe explicar direito por que sentiu tanto medo. Talvez nem recorde as imagens. Só da sensação imensa, intensa, incontro-

14 | revista classic life


lável, avassaladora de medo. O mesmo pode se aplicar a sonhos eróticos. A excitação é cálida, a estimulação febril, chega-se ao orgasmo. As imagens, entretanto, são as de sempre, corriqueiras, nada demais para provocar tamanho ardor. Evocar o enredo desse sonho não trará de volta as abrasadoras sensações. Transtornos do sono: Apneias Alguns transtornos do sono que todo mundo conhece são a insônia, o sonambulismo, os pesadelos e o roncar. Menos conhecidos, a apneia do sono e a síndrome das pernas inquietas, são problemas comuns. Quando uma esposa descobre que seu marido está parando de respirar várias vezes durante a noite, sua primeira ideia é de que ele deve ser o único caso do mundo, que isso deve ser raríssimo. Depois ela comenta com amigas, lê reportagens sobre apneias do sono e percebe que a doença existe e que outras esposas passam pelo que ela está passando. Descobre que para ser chamada de apneia a parada respiratória deve durar pelo menos 10 segundos. Que nos casos graves as apneias duram em torno de 30 segundos, podendo chegar a dois, três minutos. Quando são poucas, as apneias são difíceis de perceber. Em geral, só os aparelhos da polissonografia detectam os casos iniciais. Mesmo assim, existem aparelhos mais sensíveis que identificam problemas respiratórios, antes de aparecerem as apneias, antes mesmo de o sujeito começar a roncar, uma vez que o ronco vem antes das apneias. De cada dez pessoas que roncam, uma tem apneias.

Mesmo sendo comuns, as apneias demoraram a ser consideradas doença. Desde a Antiguidade já se falava de homens obesos, sonolentos e roncadores. Um caso aparece no Ateneu dos gregos, há mais de 2.000 anos. Em torno do ano 360 a.C., Dionísio, tirano de Heracleia, sofria de sonolência e a dificuldade em despertar. Dionísio era obeso, sua respiração laboriosa e ruidosa durante o sono. O tratamento consistiu em agulhas finas e longas que deveriam ser introduzidas até atingir um local onde causassem dor e o despertassem, devolvendo-lhe a respiração. As apneias ocorrem quando há o fechamento total da garganta. A garganta fecha porque os músculos relaxam. O sono é que faz os músculos relaxarem. Se a garganta fechar só um pouco, deixando o ar passar, existirá o ronco. Até o presente, mais de uma dezena de estudos encontraram a síndrome das apneias obstrutivas do sono, variando de um a dez por cento da população de adultos, em diversos países. Se tanta gente tem apneias, se é normal apresentar até 30 apneias por noite, então a síndrome das apneias obstrutivas do sono é uma doença banal, parecida com a acne? Comum, mas sem maiores consequências? Ou será uma doença gravíssima? A resposta está no meio. Nem inócua, nem agudamente mortal, a síndrome das apneias do sono cobra seu preço mais em qualidade de vida do que em anos de vida. Em geral, o doente se adapta à doença e sobrevive décadas, sofrendo. Apenas quando inicia o tratamento, percebe que estava com seu desempenho

revista classic life | 15


medicina do sono

bem abaixo do normal. O principal sintoma é a sonolência que surge porque, para interromper a apneia, a pessoa precisa despertar. Um despertar para cada apneia. Sem despertar a pessoa não estaria viva. O perigo de morrer dormindo existe para os lactentes. Isso pode acontecer, embora seja incomum. A síndrome da morte súbita do lactente é definida como “a morte súbita de uma criança de menos de um ano que permanece inexplicada após investigação profunda, incluindo a realização de uma autópsia completa, exame da cena da morte e revisão da história clínica”. Em países desenvolvidos, onde são raras as mortes por doenças infecciosas, essa síndrome responde por um terço das mortes no primeiro ano de vida. Algumas apneias ocorrem em todos os lactentes durante o sono, mas terminam por um despertar após alguns segundos, como no adulto. Apesar de haver aumento de casos no inverno, não se confirmou a associação da morte súbita do lactente com bronquiolite ou outras doenças respiratórias. Os episódios de morte aparente representam a grande oportunidade de prevenção. A criança é encontrada roxa, flácida e sem respirar. Pode voltar a respirar pela estimulação dos adultos que tentam ressuscitá-la. Ao chegar ao médico, a criança poderá estar totalmente recuperada, com os sinais vitais estáveis. O episódio é grave e não deve ser minimizado ou considerado apenas um “susto”. Não se pode perder essa oportunidade de investigar a saúde da criança e de instituir a monitorização portátil de apneias. Nos próximos meses, se nada se fizer, até 30 por cento desses bebês poderão sofrer morte súbita. A sonolência é o sintoma da apneia do sono que mais deteriora a qualidade de vida do adulto ativo. No início o sonolento dorme assistindo televisão, lendo, conversando com as visitas. Mas não se preocupa. Acha que os programas de TV andam repetitivos, que já leu tudo que interessava e que a visita era monótona demais. Então surge dificuldade de permanecer alerta no trabalho e, depois, de dirigir por longos períodos em estradas retas. O sonolento ao volante pode morrer e matar outros num acidente. Isso torna a apneia uma doença contagiosa. Pior que a AIDS. Um

16 | revista classic life

perigo! Apesar dos alertas dos especialistas em sono e de existir lei obrigando os motoristas profissionais a terem seu sono avaliado, a sonolência ao volante continua negligenciada pelas autoridades de trânsito. Como bem sabemos, a revolucionária ideia do respeito à lei ainda não prosperou por estas plagas. Quando as pernas não param Pernas se agitam com ou sem conhecimento dos seus donos. O mesmo tipo de movimento pode ocorrer nos braços. As contrações tendem a ocorrer de forma rítmica. De 20 em 20 segundos, até de 40 em 40 segundos. A cada contração, um breve despertar. Em geral, o agitado não lembra de despertar nem percebe que se movimenta. Quem poderá notar é o parceiro de cama, se os movimentos forem frequentes e intensos. Alguns se acordam e passam a ter insônia, muitos despertares. Outros desenvolvem sonolência excessiva, mas bastante gente parece não sentir qualquer problema de sono com os movimentos. Para conseguir o diagnóstico deve-se fazer a polissonografia com eletrodos nas pernas. Existe, porém, uma doença em que a pessoa percebe que as pernas não podem parar. É a síndrome das pernas inquietas. Ocorre uma sensação desagradável, envolvendo as pernas, difícil de descrever, principalmente, quando parado, em geral deitado, esperando o sono. É difícil descrever a inquietação. Eles usam termos como dormência, formigamento, “repuxamento”, ou incômodo, mas também dizem que não é nada disso. A aflição só é aliviada movimentando, massageando ou estimulando as pernas. Os pacientes descobrem técnicas de alívio, como caminhar, esfregar, apertar as pernas, tomar banho quente ou frio, aplicar álcool nas pernas. As técnicas funcionam enquanto executadas ou por algumas horas. Um dos meus pacientes passou décadas tomando banho e mantendo as pernas para fora das cobertas, molhadas. Mesmo assim, a inquietação voltava. E lá ia ele para o banho. Quatro, cinco vezes por noite. As pernas inquietas afetam entre cinco e dez por cento da população. Pode começar na infância, mas aumenta com o avanço da idade. Não há qualquer indício de problemas psicológicos ou psiquiátricos nestes transtornos de movimento, mas as pernas inquietas podem causar insônia grave. Oitenta


por cento das pessoas com pernas inquietas apresenta movimentos periódicos na polissonografia. O tratamento também é o mesmo. A causa, portanto, das duas moléstias pode ser a mesma. Os movimentos periódicos dos membros são raros na infância. Começam na meia idade e vão aumentando de prevalência, chegando a afetar um terço das pessoas acima de 60 anos. Entre os pacientes com insônia, pode afetar de um a quinze por cento, dependendo da idade. Podem existir diversos casos na mesma família, sugerindo origem genética para o distúrbio. É considerado normal, quando estamos adormecendo, sofrer um abalo muscular às vezes violento, ao mesmo tempo em que sonhamos com uma queda. Atribui-se a essa contração a expressão “cair no sono”. Esse abalo não continua durante o sono e não deve, portanto, ser confundido com os movimentos periódicos dos membros. Outra confusão pode ocorrer quando a pessoa sofre de apneias e se movimenta cada vez que acorda para respirar. Não é raro que a mesma pessoa apresente os dois distúrbios. Precisa-se, porém, da polissonografia para confirmar que os movimentos periódicos dos membros ocorrem durante o sono e não no momento do despertar da apneia. Na polissonografia se visualiza claramente as contrações das pernas. Cada uma dura de meio a cinco segundos. Podem ocorrer em uma ou em ambas as pernas, ao mesmo tempo ou separadamente. A soma dos movimentos de toda a noite, dividida pelo número de horas de sono, resulta no índice de movimentos por hora de sono. Considerase anormal mais de cinco por hora e grave mais de 50 por hora.

Dr. Denis Martinez – Pneumologista CRM 7262 Médico do sono; Mestre em Pneumologia; Ph.D em Ciências Médicas - University of Toronto; Fundador da Associação Brasileira de Sono e da Associação Sul-Rio-Grandense de Sono; Professor de Graduação e Pós-Graduação da Faculdade de Medicina – UFRGS e Hospital de Clínicas de Porto Alegre; Quatro livros publicados e mais de 40 artigos publicados em revistas médicas nacionais e internacionais e trabalhos apresentados em congressos no Brasil e exterior; Médico responsável pela Clínica do Sono. Mais informações: Clínica do Sono Rua Eudoro Berlink, 80 Bairro Moinhos de Vento Porto Alegre - RS - Brasil Tel.: 51 3022.2282 www.sono.com.br

O que é sono? O que é sonho? Ainda não se descobriu tudo, mas já se sabe muito. Em resumo, o sono é complexo e sujeito a vários distúrbios, mas todos têm diagnóstico e tratamento. •

revista classic life | 17


coluna | programação neurolinguística

ESCOLHAS OU OBRIGAÇÕES? UM FALSO DILEMA

Dr. Nelson Spritzer Master Trainer em Programação Neurolinguística CRM 9545

Você já notou que a sua vida é cheia de compromissos? Já percebeu que a maior parte dos compromissos é formada por coisas que você tem que fazer, tarefas que é obrigado a cumprir, encontros que precisa ter. Não admira que a vida seja tão pesada para a maioria das pessoas, é muito chato viver por obrigações, deveres e compromissos. Mas é possível viver de maneira diferente? Se você examinar com cuidado, deixar de lado as interpretações e emoções ligadas aos seus deveres, você vai se dar conta que temos muito poucas obrigações de verdade. Entre as obrigações reais existem três inescapáveis: 1. Você deve morrer; 2. Você deve viver enquanto não morre; 3. Você deve mudar enquanto viver. As outras atividades que você pensa que são obrigações são, na verdade, escolhas. Você pensa que tem que voltar para casa após o trabalho. Errado, é a sua escolha voltar para casa, poderia não retornar. Bem, as conseqüências de não retornar poderiam ser tão desagradáveis que você pode preferir a primeira escolha, ainda assim, é uma escolha (no caso a melhor ou “menos pior”). Você pensa que tem que buscar seus filhos no colégio…, não tem que, vai porque quer. E se não for? As consequências serão tão ruins que você certamente prefere ir, mesmo assim, novamente, é uma escolha e não uma obrigação. Quase tudo o que faz, trabalhar, passear, comer fora, encontrar amigos, namorar, casar, descasar, estudar, brigar ou fazer as pazes, tudo isso são escolhas, em geral as melhores escolhas disponíveis, mas ainda assim, escolhas.

Mestre em Cardiologia (UFRGS); Doutor em Nefrologia (Escola Paulista de Medicina); Master Trainer em Programação Neurolinguística; Diretor-Presidente do Grupo Dolphin TECH e do Centro Sulbrasileiro de Programação Neurolingüística (PNL); Autor dos livros: “Pensamento e Mudança - Desmistificando a Programação Neurolingüística”; “O Novo Cérebro - Como Obter Resultados Inteligentes”; “Ler Pessoas” e “Mapa da Mina”. Mais informações: Av. Iguaçu, 659 - Bairro Petrópolis Porto Alegre - RS - Brasil Tel.: 51 3338.2888 E-mail: dolphintech@dolphin.com.br www.dolphin.com.br

18 | revista classic life

O problema é que quando falamos destas atividades corriqueiras falamos como se fôssemos obrigados, como se não tivéssemos escolhas. Isso torna uma boa parte das atividades chatas ou desagradáveis porque é ruim fazer algo por que tem que, porque devo… Você não vai encontrar um recém casado que diria: “Tenho que ir para a lua de mel”. Ele ou ela vão porque querem, nunca porque tem que. A sugestão é que você reexamine suas atividades tidas como “obrigatórias” e se certifique se são realmente obrigatórias. Vai se surpreender em descobrir que são escolhas. Neste caso passe a falar direito, diga que quer, que escolhe, que prefere no lugar de tem que, deve, é obrigado. Vai trabalhar porque quer, vai namorar quem quiser, vai sair ou voltar por escolha e assim por diante. Uma das mais marcantes mentiras é quando dizemos: “tenho que visitar meus pais”. Você não tem que nada. Se visitá-los acreditando que tem que, senão vai se sentir culpado, a visita será conflitada, cheia de rancores e desavenças, o tempo custará a passar, será um castigo para ambos, você e seus pais. Neste caso é melhor que não vá. Se for, vá por escolha, vá porque quer estar com eles, enquanto quiser, diga quero visitar meus pais no lugar de tenho que visitá-los para que seu cérebro entenda o que você esta fazendo. Quando se faz o que se quer, a atividade é agradável, aceitável, interessante. Lembre-se, ninguém tem que dar presentes a outros, dê presentes porque quer dá-los e o ato de dar será um presente para ambos. •


cirurgia plástica

TECNOLOGIA NA

Dr. Marcelo Tonding Cirurgião Plástico CRMRS 28216

“Hoje, a tecnologia da medicina está bastante presente em nossa especialidade.”

CIRURGIA DA FACE Com o aumento da expectativa de vida da população brasileira, os procedimentos de rejuvenescimento facial tornaram-se cada vez mais procurados nos consultórios. É evidente que o mais importante é a “idade psicológica”, a alimentação saudável e a atividade física programada, mas a cirurgia plástica ajuda a trazer uma melhora da qualidade de vida dos pacientes. Alguns medos são encontrados nas pessoas que pensam em realizar uma cirurgia no rosto, como o de ficar “com a cara de quem fez uma plástica”. Hoje, a tecnologia da medicina está bastante presente em nossa especialidade. A cirurgia do rosto pode ser realizada por meio de pequenas incisões (1cm), onde uma microcâmera ajuda no campo de visão do cirurgião, para que este possa tratar as rugas e conseguir elevar os tecidos acometidos pela flacidez. Esta técnica permite um resultado harmonioso, diferente do que muitas vezes se via no passado, onde as incisões eram maiores e o resultado menos natural. Além disso, o tempo de recuperação também fica mais reduzido. Técnicas como a tradicional cirurgia das pálpebras também estão cada vez mais modernas, como a utilização da técnica transconjuntival, em que não há corte na pálpebra inferior, com o excesso de tecido sendo tirado pela parte interna da pálpebra. Isso permite uma recuperação mais rápida e com menor chance de complicações. Outra cirurgia que evoluiu bastante foi a rinoplastia (plástica do nariz). Hoje não se admite realizar uma cirurgia estética sem avaliar cuidadosamente a parte funcional, para que essa possa ser cuidada e tratada, se necessário. Ela pode ser uma cirurgia complementar no paciente que busca o rejuvenescimento facial. Além dos procedimentos cirúrgicos existem ainda os não cirúrgicos, como a toxina botulínica tipo A e os preenchimentos, com resultados cada vez mais eficientes, para aqueles pacientes que querem ficar longe de um centro cirúrgico. O mais importante é sentir-se bem e a cirurgia plástica busca isso, corrigindo imperfeições, para que o paciente goste mais de si mesmo e leve a vida de uma forma cada vez melhor. •

Dr. Marcelo Tonding – Cirurgião Plástico Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica CRMRS 28216 Consultório: Av. Nilo Peçanha, 2825, Cj. 1304 (Clínica Iguatemi) Edifício Iguatemi Corporate - em frente ao Shopping Iguatemi Tel: (51) 2111.1099 Informações: www.marcelotonding.com.br

20 | revista classic life


Dente com raiz

Implante com coroa


nutrição

EMAGRECENDO NO Dra. Ana Paula Souza

INVERNO

Nutricionista CRN 2556

As estações do ano exercem influência sobre o nosso metabolismo e apetite. Quem já não ouviu falar que engordamos mais no inverno e emagrecemos no verão? Na verdade o nosso corpo é programado geneticamente para se adaptar às variabilidades ambientais como temperatura, luz, calor, frio, atividade física mais intensa e poder assim manter o seu equilíbrio. Estas adaptações ocorrem através de alterações fisiológicas e impulsos nervosos que levam informações para o organismo, para que este possa se adaptar às diversas situações ambientais com um único objetivo, o de garantir a sua sobrevivência. Estas adaptações fisiológicas demandam um certo período de tempo que é determinado conforme a necessidade do organismo. Um indivíduo não treinado que inicia uma atividade física, não tem tantas fibras musculares quanto um indivíduo já treinado. As fibras musculares vão aumentando conforme a necessidade. Por isso, quando paramos uma atividade física que fazíamos regularmente, percebemos com o passar do tempo, uma hipotrofia muscular e resistência diminuída, pois o organismo se adapta conforme a sua necessidade. Isto acontece por uma questão de equilíbrio, para poupar energia e para que possamos utilizar todas as nossas capacidades sensoriais e corporais conforme o ambiente em que estamos inseridos.

Agora, quando falamos de emagrecimento ou redução de peso corpóreo, podemos dizer que o inverno é mais que um aliado. Veja porque: Em baixas temperaturas ocorre uma adaptação fisiológica diferente da que ocorre no verão. Com o frio, o corpo necessita aquecer os órgãos internos, principalmente o pulmão e o coração. Para isto o sangue concentra-se e circula mais rapidamente nestas regiões centrais para poder promover este aquecimento. Tanto isto ocorre, que nossas extremidades como mãos e pés ficam mais frios e fazemos uso de isolantes térmicos como meias, luvas e agasalhos para evitar a perda de calor e nos mantermos aquecidos. Entretanto, para o organismo aumentar o calor corporal, não é tão simples como parece, já que ele necessita despender mais energia que o habitual para haver este aquecimento, diferente do verão e de outras estações do ano. Este gasto energético aumentado faz com que o organismo gaste mais calorias e proporcione perda de peso. Na estação do inverno as baixas temperaturas também provocam um aumento no metabolismo basal, levando a um maior consumo de energia corporal que auxilia o emagrecimento.

Da mesma forma, o organismo se adapta à temperatura ambiente. No calor, sentimos mais sede do que propriamente fome, pois quando suamos em função das altas temperaturas ou mesmo por praticar uma atividade física, o corpo perde líquidos e, nestes, água e sais minerais. O sistema nervoso envia então mensagens de sede e sentimos vontade de consumir água, sucos e frutas. Esta prioridade orgânica, muitas vezes, sobressai sobre a fome, já que nosso corpo é composto por cerca de 70 a 75% de líquidos, não podendo assim, deixar de consumir água e sais minerais diariamente para não virmos a óbito.

Então por que aumentamos o peso corporal no inverno? Como disse no início, o único objetivo do organismo em adaptar-se é manter a nossa sobrevivência, e não é interessante para ele perder reservas de gordura para não por em risco a saúde. Para repor as calorias perdidas, envia sinais ao sistema nervoso central que nos envia mensagens de fome e consequente aumento de apetite para compensar as perdas calóricas, aumentando a necessidade de alimentos mais quentes e calóricos para mantermos a temperatura corporal e compensar o trabalho do organismo em manter seu equilíbrio. É neste momento que precisamos estar atentos e ter atitudes que nos levam a reduzir o peso corpóreo.

Se sentirmos menos fome e mais sede, evitamos o consumo excessivo de alimentos e conseguimos manter o nosso peso, mas isto não significa emagrecimento. Apenas mantemos o nosso peso atual com maior facilidade pois sentimos menos apetite.

Quando o organismo envia mensagem de aumento de apetite ele não nos diz a quantidade em calorias, apenas a mensagem de fome. Por isso precisamos tomar cuidado para não acabar ingerindo mais calorias do que deveríamos.

22 | revista classic life


Siga algumas dicas para emagrecer com saúde e sem sentir fome: No inicio do inverno é que ocorre o maior aumento de apetite e este tende a se normalizar com o tempo, mas para não engordarmos e emagrecermos, o primeiro passo é manter as mesmas quantidades de alimentos que ingeríamos antes do inverno, podendo até consumir alimentos diferentes, mas nas mesmas quantidades; Passo 2: Não deixe de lado as saladas cruas, consuma-as antes e, se possível, junto com os alimentos quentes. Assim sentirá mais saciedade e as fibras das verduras auxiliarão na retirada das gorduras dos alimentos, eliminado-as pelas fezes; Passo 3: Se estiver com muita fome inicie a refeição com uma fruta e se a fome persistir, consuma mais uma fruta após a refeição; Passo 4: Quando for consumir alimentos típicos de inverno como chocolate quente e pão de queijo, troque-os pelo lanche da tarde. É fundamental manter a alimentação a cada 3 horas e não antes disso. Já na famosa feijoada, valorize os seus acompanhamentos (saladas cruas, cebola, salsinha, pimenta, laranja e couve). Consuma-os em grande quantidade, pois assim consumirá os outros alimentos mais calóricos em menor quantidade; Passo 5: Praticar uma atividade física regular (pelo menos 3x na semana) faz aumentar o gasto metabólico basal e auxilia na redução do peso, do estresse, da ansiedade e ainda melhora o humor;

Passo 6: Aproveite o inverno para consumir alimentos quentes como sopas e leites que aumentam a saciedade e diminuem o tempo de esvaziamento gástrico; Passo 7: Consuma água gelada em vez de temperatura ambiente, pois o organismo queima calorias para equilibrar a temperatura da água gelada à temperatura corporal; Passo 8: Antes de sair de casa, programe-se para levar alimentos e poder consumi-los entre as refeições. Tenha sempre à mão lanches fáceis (2 damascos ou 2 castanhas do Pará, barra de cereal ou 1 fruta); Passo 9: Quando for consumir um alimento mais calórico, por exemplo, um chocolate, consuma-o com várias e pequenas mordidas para que consiga mastigar por mais tempo e assim ter maior saciedade; Passo 10: Se sentir muita necessidade de doces, asse banana com canela no forno e substitua pelo doce; Passo 11: Se sentir necessidade de chocolate, prefira o meio amargo que reduz a vontade de consumir chocolate; Passo 12: Quando for fazer uma refeição fora de casa procure pensar: “o que há de mais saudável nesta mesa que eu quero consumir”; Passo 13: Procure a ajuda de um profissional nutricionista para orientá-lo e acompanhá-lo para que você tenha sucesso garantido no alcance dos seus objetivos. •

Ana Paula Souza – Nutricionista CRN 2556 Formada pela UEM em Educação Física, Nutrição pelo Cesumar, Especialista em Fisiologia Humana pela UEM, Especializando em Nutrição Funcional pela Necpar. Atua na Clínica de Nutrição Santé, Santa Casa Saúde, Clínica de Oncologia e Radioterapia Sant´ana e é consultora de colégios particulares de Maringá P.R.

Mais Informações: Clínica de Nutrição Santé Av. Cerro Azul, 217 - Zona 02 – Maringá – PR Fone: (44) 3031.0802 E-mail: anapaula@clinicadenutricao.com.br www.clinicadenutricao.com.br

revista classic life | 23


odontologia

PRÓTESE DENTÁRIA Dr. Maurício Pereira Cirurgião-dentista CRO RS 12453

FAÇA IMPLANTE E MANTENHA SUA PRÓTESE ANTIGA Uma alternativa mais rápida e acessível para a reabilitação oral Os implantes dentários estão consagrados como uma excelente opção reabilitadora para pessoas com ausência total de dentes. Desde a última década a utilização de implantes dentários como suporte de próteses fixas e removíveis tem aumentado significativamente, devido à simplificação dos procedimentos cirúrgicos, bem como o grande número de casos bem sucedidos conseguidos com o uso dos implantes. Uma maneira simples e de baixo custo para resolver o problema de pessoas portadoras de dentaduras é a colocação de implantes e ainda a continuidade de uso da prótese antiga, minimizando assim o tempo e principalmente o custo para a reabilitação. A técnica mais usada nos casos de dentaduras é a utilização de dois ou no máximo três implantes intra-ósseos e sobre os implantes são colocados componentes de encaixe que possibilitam a estabilização da prótese antiga, a não ser que a prótese antiga esteja muito desgastada e mereça ser trocada. Para saber mais informações sobre os procedimentos de reabilitação oral, consulte um especialista. Seguem exemplos de próteses sustentadas por implantes. Na maioria dos casos, a colocação das próteses pode ser feita imediatamente após a colocação dos implantes. •

Dr. Maurício Pereira - Cirurgião-dentista CRO RS 12453 Odontologia – Universidade do Oeste Paulista – 1997; Curso de Aperfeiçoamento em Implante Dental Osseointegrado – CECAE – SP - 1998; Especialização em Odontogeriatria Associação Brasileira de Odontologia do Rio Grande do Sul - 2005; Habilitação em Sedação por Óxido Nitroso Universidade Federal do Rio de Janeiro - 2006; Pós-Graduação em Implantes Dental na Europa - Malo-Clinic - 2007; Especialização em implantodontia pela IPENO/SC. Mais informações: Clínica Odontológica Sorriso Novo Av. João Correa, 1071 Sala 203 – Centro São Leopoldo – RS – Brasil Tel.: 51 3037.5553 - 3566.0101 www.sorrisonovo.com.br sorrisonovo@terra.com.br

24 | revista classic life

Paciente sem implantes inferiores

Paciente com 3 implantes inferiores instalados

Prótese antiga e borrachas de fixação ainda fora da prótese

Implantes com as borrachas responsáveis pela fixação

Prótese antiga agora pronta para a fixação em boca


coluna | micropigmentação

A BELEZA DA

RECONSTRUÇÃO

Berenice Roig Presidente da Associação Brasileira de Micropigmentação - Abrami

A área paramédica da micropigmentação está diretamente ligada à recuperação da autoestima da pessoa que se submete ao procedimento, pois geralmente não nos está procurando somente por motivos estéticos. Por vezes nos deparamos com pessoas que carregam desde o nascimento o desgosto de uma hipercromia muito aparente em seu corpo, outras com cicatrizes no rosto em função de acidentes, ou ainda os constantes casos de perda total ou parcial das aréolas mamárias, após cirurgias. Seja qual for o caso, a pessoa vem de uma situação de estresse. Felizmente está cada vez mais difundida no Brasil a solução ideal para esses casos - a micropigmentação. Cada caso deverá ser examinado cautelosamente para avaliar o procedimento a adotar.

Integra o corpo docente da Associação Internacional de Medicina Estética em seus cursos de Pós-Graduação, onde é responsável pela área de Micropigmentação Estética e Paramédica e Dermodespigmentação. Especialista na área de despigmentação (retirada de trabalhos antigos ou mal feitos). Especialista em Micropigmentação Paramédica (reconstrução e definição com pigmentos de aréolas mamárias, camuflagem de cicatriz, hipercromias, acromias, queimaduras, falhas em regiões pilosas, ou outros procedimentos similares).

As cicatrizes ao longo do corpo, por exemplo, devem ter atingido total definição de cor (em torno de 2 anos) para um trabalho de melhor efeito. Nos casos de aréola, em função do uso de cores diferentes ao tom da pele, a micropigmentação pode ser realizada assim que a paciente for liberada por seu médico.

Antes

Antes

Depois

Depois

Especializações no exterior: Las Vegas, Miami, Nova Iorque, Cidade do México, Buenos Aires e Santiago do Chile. Possui mais de 7.000 trabalhos documentados. Ministra cursos de nível básico e avançado. Atendimento a clínicas, salões de beleza e estéticas. Mais informações: (51) 3593.1324 (51) 3035.5038 (51) 9983.3013 contato@bereniceroig.com.br www.bereniceroig.com.br

26 | revista classic life

Reconstrução de umbigo pós cirurgia

Camuflagem de Vitiligo


“Nada se iguala à satisfação de perceber o olhar da pessoa no final do procedimento de aréola. É como se tivesse recuperado sua identidade, além de um claro resgate de feminilidade.”

Já fiz reconstrução de aréola com pigmentos no bloco cirúrgico logo após o final da cirurgia, mas em geral sou procurada 120 dias após o procedimento cirúrgico. Para que o trabalho na mama aparente naturalidade é preciso que o profissional deixe fluir seu lado artista, pois deve lembrar que o tecido da aréola natural é translúcido, sua cor não é compacta. Além de apresentar protuberâncias mais claras e mais escuras, o fundo não tem uma cor somente, apresenta um degradée que pode ser em vários tons de rosados ou marrons, dependendo da melanina da pessoa. Nada se iguala à satisfação de perceber o olhar da pessoa no final do procedimento de aréola. É como se tivesse recuperado sua identidade, além de um claro resgate de feminilidade. Enfim, a micropigmentação paramédica oferece a possibilidade de camuflar cicatrizes, manchas escuras, acromias – inclusi-

ve vitiligo quando estável. Nesses casos de manchas e vitiligo a proposta real é trocar uma mancha que incomoda e chama muito a atenção por outra menos aparente, mais parecida com a cor da pele. Essa área paramédica surpreende agradavelmente o profissional que busca soluções criativas para os mais variados problemas que parecem não ter solução. Foi o que aconteceu comigo ao combinar vários tipos de procedimentos para reconstruir o umbigo que aparece nas fotos. Usei uma técnica de relaxamento na cicatriz para baixá-la e amaciá-la, fazendo adentrar mais. Sobre esse relaxamento foi feita uma camuflagem cor da pele e depois um efeito de luzes e sombras com pigmentos. Isso tudo pode não resolver totalmente o problema, mas acalma nossa alma o fato de uma “imperfeição” não estar mais tão aparente. •

Antes

Antes

Antes

Depois

Depois

Depois

Camuflagem de cicatriz - pós cirurgia pelo mamilo

Camuflagem de necrose e hipertrofia pós cirúrgica

Reconstrução de aréola pós mastectomia

revista classic life | 27


gastronomia

GASTRONOMIA

ITALIANA por Sabrina Gisele Becker

Conhecida pelos benefícios que traz à saúde, provenientes da utilização de ingredientes frescos e selecionados, uma das cozinhas mais apreciadas no Brasil e no mundo é a italiana. Famosa pelo macarrão e pela pizza, a gastronomia italiana não se detém apenas a esses pratos, bem pelo contrário. É mesa plural, com forte identidade, repleta de sabores e surpresas. Origem histórica Para Paulo Ferretti, consultor do site Mercado Gastronômico, a história é a grande responsável pelo resultado atual na mesa dos italianos. Sua cozinha italiana é talvez uma das mais ricas do mundo, principalmente no que diz respeito aos ingredientes característicos típicos e regionais. Isso é conseqüência dos vários povos que passaram pela península itálica através dos séculos e lá deixaram sua marca com a introdução de novos elementos e alguns pratos hoje apreciados em todo o mundo. Resultado

SABOR, VARIEDADE E QUALIDADE COMPÕEM COZINHA QUE É PREFERÊNCIA NACIONAL da evolução de séculos de mudanças sociais e políticas, suas raízes se encontram no século IV na Idade Média e mostram a influência dos árabes e normandos que levaram os primeiros chefs notáveis à região. Essas influências ajudaram a moldar o que hoje é conhecido como culinária italiana, adicionando itens como batatas, tomates, pimenta e milho. Surpreendentemente, uma das etnias que mais influenciou na formação dessa cultura foi a árabe. A partir do século IX, principalmente na Sicília, implementaram a culinária local com o açúcar, o arroz, a canela, o açafrão, a berinjela e os doces de marzipã. Além disso, introduziram as técnicas de produção de figos secos e passas. Também os espanhóis deixaram sua marca a partir de 1600, trazendo novos produtos originários da América como o tomate, a batata, o feijão, o milho, o cacau, o rum e o café. Na época de Napoleão Bonaparte os franceses agregaram à culinária italiana a utilização de pratos com produtos derivados do leite, como manteiga e creme

28 | revista classic life


de leite. Também ensinaram aos cozinheiros italianos formas mais refinadas de apresentação dos pratos, com um visual mais elaborado. A partir de 1900, com a imigração dos italianos para a América (Nova York, Buenos Aires e São Paulo), a Itália exportou sua culinária, divulgando a pizza e o famoso “spaghetti al sugo”, pratos conhecidos e apreciados em todo o mundo. Influência geográfica Assim como diferentes povos influenciaram na culinária italiana, esses se instalaram em variadas regiões do país. Para se compreender um pouco mais essa cozinha tão rica, é necessário entender que sua matéria-prima é diferente em cada localidade. Além das diferenças gastronômicas entre o sul e o norte, dentro da mesma região encontra-se em várias cidades diferenças históricas devidas aos povos que passaram no local. A influência árabe está em ingredientes que são comuns na cozinha do brasileiro, como azeite de oliva, legumes e hortaliças, molho de tomate, massa e vinho, característicos da culinária mediterrânea, encontrada ao sul da Itália e nas ilhas da Sicília e da Sardegna. No litoral é farta a utilização de peixes e frutos do mar, enquanto que nas regiões do interior a prioridade é o consumo de carnes de ovelha, cabra, porco e eventualmente carne bovina, além de caças no outono. É também na região sul que origina-se a pizza, especialmente em Napoli. Também famosa é a mozzarella, queijo fresco e macio proveniente do leite de búfalas, criadas na região da Campânia. >

revista classic life | 29


gastronomia

No centro-norte do país as regiões da Umbria, Marche e Toscana apresentam características alimentares que mesclam a tradição do sul e do norte da península itálica. Já o vinho é um capítulo a parte na Itália inteira, um país inteiramente coberto de vinhedos. Dos alpes ao norte até as ilhas perdidas no Mediterrâneo, a Itália oferece vinhos de alta qualidade e muita tipicidade. Os produtos conhecidos internacionalmente, como Presunto de Parma, vinho Lambrusco, mortadela de Bologna, queijo Parmiggiano-reggiano, aceto balsâmico de Modena, provêm da região mais ao norte, na Emilia-Romagna. São produtos de influência francesa, austríaca e húngara, com o emprego de muitos produtos derivados do leite. Lá se origina a utilização maior da manteiga, do arroz e de massas recheadas, além de embutidos e queijos variados e de alta qualidade. Para acompanhar, uma variedade de tipos de vinhos é produzida: brancos, de sobremesa, espumantes e tintos soberbos. É nessa região que são feitos o risotto, o bollito misto, o carpaccio, o panettone e o ossobucco. Salames, queijos e vinhos de primeira linha completam a riquíssima cozinha tipicamente regional de todas as partes da Itália e apreciadas em todo o mundo. Benefícios para a saúde Por ser rica em massas, azeite e carnes, a cozinha italiana comumente é tachada como fonte de colesterol e outros malefícios para a saúde. Entretanto, as civilizações antigas que implantaram no país suas marcas através da comida, deixaram uma herança inestimável. A Dieta Mediterrânea é a mais famosa do planeta por ser rica em poderosos antioxidantes – como o azeite extraído das oliveiras, o vinho e o peixe – e vegetais exuberantes, ricos em polifenóis, um antídoto contra os males do envelhecimento. Tema de reportagem em 2008 no programa Globo Repórter, da TV Globo. A dieta recebeu esse nome há 50 anos e, em breve será declarada pela Unesco Patrimônio Imaterial da Humanidade, pela sua tradição, pelo seu valor histórico e cultural. A contribuição para a humanidade está em sua composição: produtos bem combinados que podem favorecer uma vida muito longa e saudável. Ela se tornou modelo de alimentação, e hoje é referência em todo o mundo por se constituir em um estilo de vida que pode ajudar a prevenir muitas doenças. • Fontes: www.italiaoggi.com.br www.mercadogastronomico.com.br www.reismagos.com.br www.lagargastronomia.com

30 | revista classic life


psicologia

AUTODESCOBRIMENTO E

REALIZAÇÃO rá internamente, e na maioria das vezes, intensamente. A busca pelo autoconhecimento, portanto, passa primeiro pelo “autodescobrimento”, para que possam ser potencializadas as qualidades, talentos e habilidades, e desenvolvidos os pontos de limitação ou dificuldade, mesmo porque todo o funcionamento automático do nosso organismo se dá sem a participação direta da consciência.

Só conseguiremos nos desenvolver pessoal e, consequentemente, profissionalmente se conhecermos nosso “perfil”. Afinal, como vamos utilizar bem um instrumento, seja ele um piano ou um pandeiro, se não descobrirmos e estudarmos suas características de afinação e manuseio, para o alcance de um bom resultado? Considerando que no nosso caso o instrumento citado somos nós mesmos, não existe qualquer chance de nos realizarmos sem nos conhecermos, devendo ser ressaltado que quando falamos de realização não estamos falando apenas do quanto amontoamos em nossas contas bancárias; estamos, sim, falando de realização pessoal e profissional, e não da “mecanização” pessoal e profissional. Conhecer nossos anseios e sonhos faz toda diferença, mesmo porque, não adianta trabalharmos por uma causa que não acreditamos, pois não conseguiremos executar bem, e muito menos daremos resultado, seja para nós ou para uma empresa. E mesmo que estejamos ganhando dinheiro, a frustração persisti-

32 | revista classic life

Com as memoráveis contribuições de Freud, Jung e outros, o inconsciente passou a ser parte da atividade mental, o que inclui os desejos e aspirações reprimidas, em razão de não alcançarem a consciência espontaneamente, haja vista a censura psíquica que muitas vezes bloqueia o conhecimento de si mesmo. Mas por meios psicoterápicos, ações em grupos e instituições, redescobrimento de fatores conflitivos ou traumas que afetam o sistema emocional, podemos sim, passo a passo, buscar esse autodescobrimento e o equilíbrio interno (e consquentemente externo) que tanto almejamos. Muitas vezes é mais cômodo para a maioria das pessoas submeter-se ao que poderia mudar a benefício próprio, auto punindo-se, e acreditando merecer a infelicidade, por estarem acostumados à conduta infantil da premiação ou castigo, muitos se negam a amadurecer através do conhecimento de si mesmo e assim dando continuidade aos caprichos do ego e sendo indiferentes com a própria realização. Libertando-se dessas imagens deturpadas com relação a si e a vida, o individuo

possui condições de vencer-se, de ver as dificuldades como trampolim para o autodesenvolvimento e não um obstáculo. Percebemos que quanto mais consciente se torna a pessoa, melhor o seu desempenho, pois o pensamento salutar age como um revitalizante do tônus vital, auxiliando na harmonia das reações e atitudes cotidianas, porque assim o indivíduo consegue elaborar os conflitos vivenciados, angústias, ressentimentos que se não direcionados adequadamente vêm trazer as ditas doenças psicossomáticas, depressões, síndromes e transtornos de variados gêneros. Portanto, a partir dessa conscientização de que o ser é responsável pelo seu destino, feliz ou infeliz, passa a compreender e, portanto delimitar que percurso deseja transcorrer, fazendo a escolha que melhor lhe apraz rumo a sua realização pessoal e profissional. •

Dra. Alessandra T. C. Máscimo Psicóloga – CRP 09/2572 Pós Graduada em Administração de Rh Especialista em Marketing e Comunicação Consultora Organizacional, nas áreas de suprimento de pessoal, treinamento e desenvolvimento. Psicoterapeuta para Adultos e Grupos específicos de dependência à nicotina Mais informações: Humani Espaço Integrado Rua 1124, 99 Setor Marista - Goiânia - GO Fone: (62) 3941.2461 / 3541.3893


Conheça Israel, um país fascinante e de surpreendente beleza, com muito para ver e descobrir. História e tradição, religiosidade e emoções afloram a todo momento em cada esquina.


turismo

ISRAEL

TURISMO DE QUALIDADE PARA QUEM BUSCA RELIGIOSIDADE E TRATAMENTOS DE SAÚDE por Sabrina Gisele Becker


O país berço do Cristianismo mantém até hoje as marcas da história de Jesus Cristo. Com uma atmosfera carregada de heranças do passado, Israel é destino turístico de milhares de viajantes que buscam caminhar através da história. Dos castelos das Cruzadas até os portos por onde passaram marinheiros, peregrinos e famosos viajantes; das paisagens no deserto que serviam de lar para tribos nômades, exércitos esquecidos e mercadores em caravanas de camelos, até túmulos de xeques com cúpulas esbranquiçadas, monastérios silenciosos e sinagogas antigas de mosaicos coloridos. Suas atrações são inúmeras e agradam turistas com diferentes perfis. Esse cenário, porém, também dá lugar ao moderno e atrai empresários de todo o mundo, uma vez que sua comunidade comercial vibrante e variada depende muito do comércio externo, e, por isso, mantém conexões extensas com empresários no mundo todo. Israel oferece serviços comerciais tanto sofisticados quanto confortáveis para o empresário que viaja. Além disso, o país também é procurado por turistas preocupados com a saúde. Inúmeros spas e resorts, suas difundidas fontes termais e sofisticados hotéis-spa oferecem serviços variados. Já o Mar Morto encabeça a lista dos resorts terapêuticos, por sua grande concentração de sais e minerais. Entretanto, nada evidencia mais a variedade das atrações que existem em Israel do que a realização de que em poucas horas é possível ir dos cumes nevados do Monte Hermon ao Deserto da Judeia e ao mar mais salgado na terra, o Mar Morto, enquanto no caminho é possível visitar cidades bíblicas antigas, mercados cobertos e uma metrópole com arranha-céus. Israel hoje História e culturas personificam essa rica rede de culturas, uma vez que sua população de 9,6 milhões de habitantes inclui povos e religiões diferentes. Apesar da divisão dos habitantes do país ser majoritariamente em judeus (80%) e árabes (20%), existem muitas outras subdivisões. Os judeus, por exemplo, estão divididos entre religiosos e laicos, sendo que os últimos incluem várias comunidades de imigrantes que preservam sua cultura. Da mesma forma, os árabes dividem-se em muçulmanos, cris-

tãos e druzos. Ao lado destes grupos, Israel possui pequenos grupos étnicos religiosos como os circassianos e os samaritanos, e pequenas comunidades cristãs da Europa como os da comunidade alemã Beit El em Zikhron Ya´akov. As pessoas estão estabelecidas em todo o país, no Neguev, no Arava, na Galileia, na Planície Costeira, em Moshavim, Kibutzim, cidades animadas e vilas tranquilas, completamente dedicadas ao comércio e à indústria, agricultura e pesquisas científicas. Todas essas culturas, pessoas e religiões criaram uma tapeçaria de tradições, crenças e costumes que aglutinam o sagrado e o secular, o passado e o presente, o Ocidente e o Oriente. Hebraico, o idioma da Bíblia, e o Árabe são os idiomas oficiais de Israel. Hebraico, Árabe e Inglês são matérias obrigatórias nas escolas. Francês, Espanhol, Alemão, Yddish, Russo, Polônes e Húngaro são amplamente falados. Atrações Em Israel a palavra “velho” deve ser usada com moderação, já que a idade da maior parte das suas cidades não é contada em décadas ou séculos, mas em milênios. A ingenuidade e a complexidade de algumas destas pérolas históricas lhes asseguraram um lugar na prestigiosa lista dos patrimônios mundiais da UNESCO. E é claro, Jerusalém é um destaque incomparável, sendo um lugar tanto histórico quanto espiritual. Vilas do século XIX restauradas como Rosh Pina na Galileia superior e Zichron Ya’akov no Monte Carmelo revelam outro >

revista classic life | 35


turismo

lado de Israel - os seus dias de desbravamento. As lojas ao longo destas ruas vendem arte e artesanato locais, que são lindos presentes. Geralmente as lojas também são propriedade do artista, o que pode oferecer a possibilidade de se conhecer pessoas muito interessantes. Para quem quer se entregar às preferências urbanas, não há como Tel Aviv. Classificada pelos geógrafos com uma “cidade do mundo”, ela reúne museus, casa de ópera, teatro e dança, restaurantes requintados com cardápios do mundo todo, o seu próprio bairro do século XIX lindamente restaurado, Neve Tzedek, e mesmo antiguidades, no formato da sua irmã mais velha, Jaffa, que também tem galerias em abundância. A localização mediterrânea de Tel Aviv significa que divertir-se em praias também pode ser parte da experiência. Há também uma variedade de outras praias no país. A areia fina nas praias de Ashkelon foi empurrada pelas ondas desde o delta do Nilo, enquanto que no norte, angras rochosas e românticas florescem com flores silvestres na estação. Na praia de Cesareia os mergulhadores podem fazer um passeio submarino pelas antiguidades romanas. E para a diversão em águas doces, vá para Tiberíades e o Mar da Galileia. Outro tipo de experiência de mergulho começa na Riviera do Mar Vermelho de Israel, no Golfo de Eilat, onde o mar conta com corais e peixes exóticos. Além das caminhadas e dos mergulhos, existem outras aventuras desafiantes nas rochas do deserto em volta de Eilat e do Neguev, e os montes florestados da Galileia superior, aventuras que incluem ciclismo, turismo pelas estradas e rapel. Mesmo as montanhas nevadas não são unidimensionais, uma vez que no inverno elas oferecem aos esquiadores todo o conforto possível e, quando a neve derrete, o Monte Hermon se torna o deleite do caminhante, com trilhas que levam à campinas charmosas como nos Alpes, e riachos sombreados.

36 | revista classic life


Israel ostenta várias atrações exclusivas que entretém e educam ao mesmo tempo. O elevador do Templo de Jerusalém, Mini Israel, a nova Cidade dos Reis em Eilat e o Museu da Haganha são alguns exemplos das experiências do tipo “divirta-se enquanto aprende” que lhe aguardam. Turismo de saúde Além de todas essas opções de turismo de lazer, Israel também é referência para quem busca saúde. Apenas um problema de saúde já é razão suficiente para visitar um dos spa resorts. Normalmente, todos estes resorts satisfazem o desejo de uma pausa na rotina da vida cotidiana, mesmo que você visite-os por um dia ou durante um período de férias mais longo. Os principais resorts terapêuticos

estão localizados nas proximidades do Lago Kineret e do Mar Morto. Mas existem outros resorts terapêuticos por todo país. A maioria dos resorts naturais terapêuticos, assim como os spa resorts, oferecem a possibilidade de combinar sua visita com uma variedade de tratamentos holísticos. Nos últimos anos, o campo da medicina alternativa desenvolveu-se rapidamente em Israel. Entre outros tratamentos oferecidos estão a terapia na água (hidroterapia), medicina Ayurveda (tipo de medicina Indiana) e massagens convencionais. Ao lado da maioria dos resorts terapêuticos existem hotéis que oferecem pacotes de férias especiais que incluem tratamentos, assim como alimentação e instalações. • Fontes: www.goisrael.com e www.folhaonline.com.br

revista classic life | 37



Classic Life | Edição 15