Page 1

Tudo igual

ELEIÇÕES 2012

Uma das atribuições dos partidos é a organização do tempo de cada candidato a vereador nas propagandas eleitorais exibidas no rádio e na TV. Partidos como o PSB, PMDB, PP e PSC pretendem dividir o tempo de aparição dos candidatos de forma equânime.

politica@jornaldametropole.com.br

Puxadores de votos Dirigentes dos partidos indicam candidatos a vereador que são as apostas para as eleições de outubro Fotos Equipe Metrópole Texto Adalton dos Anjos e Clarissa Pacheco JÁ FOI dada a largada para a corrida eleitoral por um cargo na Câmara Municipal de Salvador. Ontem (5), centenas de candidatos a vereador homologaram suas candidaturas para concorrer às 43 vagas no Legislativo Municipal. Mas a

campanha, diferente do que acontece com os prefeituráveis, não se resume a um pequeno número de candidatos. Em Salvador, há partidos com quase 90 concorrentes e várias apostas dos dirigentes das siglas, que variam desde os nomes já conhecidos pelo povo até aqueles que se arriscam na empreitada sem ter muito

apoio das legendas. Um levantamento feito pelo Jornal da Metrópole nes-

Mais política?

www.metro1.com.br/politica

Candidatos com grife e sem grife O apoio dos partidos aos candidatos vai desde treinamentos, planejamento de campanha, forma de utilizar as redes sociais e palestras sobre os cuidados com a legislação eleitoral, até a organização quanto ao tempo e número de aparições na propaganda em 4

rádio e TV, que começa em 7/8. “O partido ajudará, fornecerá algum material, mas não tudo”, explica Waldemar Oliveira, líder do PSB. É preciso que o candidato tenha apoio individual para investir na campanha e até mesmo para ser um dos escolhidos pelo par-

tido. “Precisa ter carro de som, faixas, cartazes, santinho, página na internet. Isso custa dinheiro. O partido dá roupa e sapato para todo mundo. Quem quiser luxo, camisa de grife, vai ter que colocar a mão no bolso”, diz o presidente do PSDB, José Carlos Fernandes.

ta semana encontrou mais de mil candidaturas. Destes pleiteantes, somente 4,5% tomarão posse em 1° de janeiro de 2013. Na disputa, há políticos de carreira, cantores, dançarinos, esportistas, sindicalistas, líderes comunitários, comerciantes, empresários, pastores evangélicos e até figuras emblemáticas baianas. Na

extensa lista que engrossará o horário eleitoral em Salvador, encontram-se figuras como o treinador de boxe e MMA Luiz Dórea (PSD), o pugilista Reginaldo Holyfield (PDT), o dançarino Fabete Boca de Motor (PSC), o ex-governador e ex-ministro, Waldir Pires (PT) e o ídolo do Esporte Clube Bahia, Beijoca (DEM).

JOÃO ALVAREZ / AGÊNCIA A TARDE

Fernandes (PSDB) diz que partido dá mesmo apoio inicial aos candidatos Salvador, 06 de julho de 2012


Com mais moral O PCdoB anunciou que todos os candidatos aparecerão no horário eleitoral gratuito, mas que, este ano, a vereadora Aladilce Souza se beneficiará com um pouco mais de tempo que os outros 64 candidatos da legenda.

ELEIÇÕES 2012 politica@jornaldametropole.com.br

Partidos atiram para todos os lados Com chapa formada por 86 aspirantes a uma vaga na Câmara Municipal, o PTC pretende preencher três vagas na Casa. “Nossa aposta é o vereador Téo Senna, mas também temos muitas lideranças comunitárias, como Amigo Edmundo, de São Marcos; meu filho Rivailton Júnior; Gilmário Leal, da Suburbana; Baleia, do Bloco As Sapatonas. São pelo menos 20 candidatos, cada um com mais ou menos 6 mil votos”, disse o presidente da legenda em Salvador, Rivailton Veloso. Para o presidente do Diretório Municipal do PSDB, José Carlos Fernandes, o partido aposta na heterogeneidade de candidatos para conseguir ter um desempenho melhor do que as atuais duas cadeiras ocupadas por vereadores da legenda. “Temos Nelson Nunes, que já foi candidato bem votado; Dr. Gervásio Batista e Dr. Maomé Siidid, que já teve mais de 5 mil votos; Marco Prisco, o soldado líder da greve da PM; e o presidente da juventude Tiago Assis”, lista José Carlos.

Democratas 86 candidatos (coligação com PSDB) Kátia Alves, Patrícia Nuno, Beijoca PCB 50 candidatos (coligação com PSOL) Sandro Santa Bárbara PCdoB 65 candidatos Aladilce Souza, Reginaldo Oliveira e Everaldo Augusto PDT 65 candidatos Odiosvaldo Vigas, Gilberto José

Vereador de mandato, Téo Senna é uma das apostas do PTC para a Casa

Mais política?

www.metro1.com.br/politica

Os desapoiados Enquanto alguns candidatos figuram entre as apostas dos grandes partidos e quase podem contar com lugar garantido entre os eleitos, outros contam apenas com os próprios meios ou com doações para tocar a campanha eleitoral. É o caso do único candidato do Partido Comunista Brasileiro (PCB), Sandro Santa Bárbara, que possui uma verba anual de campanha de R$ 22 mil. “Tenho que fazer esse dinheiro durar o ano todinho. Então, a minha campanha é feita com muita luta e com base em doações de amigos”, conta. Em muitos partidos, no que diz respeito ao apoio financeiro, não Salvador, 06 de julho de 2012

apostas dos dirigentes dos partidos

há muita diferença. “Financeiramente, o que o partido apoia é com a majoritária, com material gráfico. Entrar dinheiro do partido nas campanhas não é muito comum. Cada candidato dá conta da sua campanha”, explicou Heber Santana, presidente municipal do PSC, que busca aumentar a bancada do partido de três para cinco edis.

“Escolhemos aquelas pessoas que têm uma ligação com o movimento popular e sindical. Levamos em conta também o perfil do candidato”, afirma o presidente municipal do PMDB, Gustavo Ferraz. O partido tem planos de reeleger 5 dos 6 vereadores que já possuem mandatos na Câmara de Salvador.

PMDB 65 candidatos Luiz Bassuma, Kátia Carmelo, Aline Castelo Branco PMN 65 candidatos Não foi possível fazer contato com o partido PP 86 candidatos (coligação com PT, PTB e PSD) Nelsinho Fontes, Jorge Amado Neto, Dinamene PPL 12 candidatos O partido não mencionou apostas PPS 65 candidatos O partido não mencionou apostas PR 86 candidatos (coligação com PSDC) Leo Kret e Isnard Araujo PRB 60 candidatos O partido não mencionou apostas PRP 86 candidatos (coligação com PTdoB) Alemão

“Minha campanha é feita com base em doações de amigos”

PSB 86 candidatos (com coligação) Fabíola Mansur, Haroldo Nuñez, Roberto Menezes. 5


Quanto mais dinheiro... De acordo com José Carlos Fernandes, presidente municipal do PSDB, o objetivo é atender a todos os candidatos, mas o partido dará um tempo maior no horário para quem tiver mais recursos para a produção das propagandas.

ELEIÇÕES 2012 politica@jornaldametropole.com.br

Aspirantes passam por peneira Devido à grande quantidade de pré-candidaturas, a maioria dos partidos foi obrigada a fazer uma ‘peneira’ entre as centenas de correligionários que queriam participar da corrida eleitoral. O PV precisou eliminar mais de 100 pré-candidatos. “Fizemos uma reunião, todos responderam a um formulário sobre proposta de campanha e participação junto a comu-

nidades”, disse o presidente municipal do partido, André Fraga. Para Rivailton Veloso, do PTC, foi levado em conta “o trabalho social de cada um deles”. Nas convenções eleitorais, os nomes foram anunciados, mas a divulgação oficial pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA) só aconteceu ontem (5). “Tivemos alguns critérios, como quem já foi

candidato e sua densidade eleitoral. Inicialmente, o número era muito grande”, conta o presidente dos Democratas, Heraldo Rocha. Ele ainda explica que aqueles que não foram selecionados serão convocados para a campanha. Já os que tiveram a candidatura homologada irão passar por encontros com o presidente do partido e com o candidato a prefeito ACM Neto.

Atual presidente da Casa, Pedro Godinho (PMDB) tenta reeleição

apostas dos dirigentes dos partidos PSC 65 candidatos Márcio Braga, Lourival Neto, Fabete Boca de Motor PSD 11 candidatos Gustavo Sales, Luiz Dórea e Duda Sanches PSDB 86 candidatos (coligação com DEM) Paulo Câmara, Marco Prisco e Francisco Lopes PSDC 86 candidatos (coligação com PR) Tati do Moto Táxi, Valdeck Filho e Presbítero Sílvio PSL 65 candidatos Valdenor Cardoso, José Trindade, Dra. Zeilda Alves PSOL 50 candidatos (coligação com PCB) Hilton Coelho, Nelson Santana, Marcos Mendes PSTU 1 candidata Renata Mallet

boca-quente De olho

Bola de cristal A candidata a vice na chapa de ACM Neto se confundiu toda ao ser questionada sobre sua participação no 2 de Julho. Célia colocou a bola de cristal para funcionar. “Venho sempre, mas essa é a primeira vez como vice-prefeita”.

Com a indicação de Olívia Santana (PCdoB) para vice de Nelson Pelegrino (PT) à Prefeitura, o vereador Gilmar Santiago (PT) espera herdar votos do Movimento Negro, cativos da colega de Câmara. O vereador Moisés Rocha (PT) também espera angariá-los.

6

PT 86 candidatos (coligação com PP, PTB e PSD) Waldir Pires

por Erick Issa

Foi difícil

Desafeto

Apostou

Por falar em Olívia, para fazer a comunista desistir da reeleição à vereança e enfrentar a disputa pelo Executivo foi preciso muito convencimento. Um petista confidenciou a esta coluna que caso Pelegrino não leve, Olívia pode herdar alguma secretaria estadual.

Quem não deve ter ficado feliz com a escolha é o vereador Dr. Pitangueira (PSD). Não é novidade que o ex-diretor do Hospital Roberto Santos não se bica com o PCdoB. Os dois travaram diálogo acalorado sobre a greve dos professores com direito a bate-boca e tudo mais.

A senadora Lídice da Mata (PSB) fez sua aposta para a eleição. Ela crê que ACM Neto (DEM) não vai chegar ao segundo turno. “Lógico que posso errar, mas estou apostando nisso, que ele não chega ao segundo turno como na outra eleição”, argumenta.

PTB 86 candidatos (coligação com PP, PT e PSD) Edvaldo Brito e Dr. Lisandro PTC 65 candidatos Téo Senna, Rivailton Jr., Amigo Edmundo, Baleia PTdoB 86 candidatos (coligação com PRP) Tenente Coronel Mustafá PTN 65 candidatos Dionísio Juvenal, Bomba, Jorge Diabo PV 65 candidatos Não mencionou apostas Total de candidatos até o fechamento da edição:

1.203

Salvador, 06 de julho de 2012

Puxadores de voto  

Matéria publicada no Jornal da Metrópole de 6.7.2012 Texto: Adalton dos Anjos Clarissa Pacheco Fotos: Equipe Metrópole