Page 1


C M M V J

lara Milani ariana Blitzkow arina Telles anessa Rosa o達o Paulo Garcia


“O vestuário participa da constituição da identidade e é por ela constituído, e verifica também a possibilidade do indivíduo, ao construir seu próprio estilo, ser capaz de tornar-se representante de si mesmo, criando uma identidade, que articula as igualdades e as diferenças que constituem e são constituídas pela história desse mesmo indivíduo” Isto porque, “a grande realização humana na conquista da identidade pessoal é conseguir adequar os papéis sociais que é obrigada a desempenhar, à capacidade de pautar essa identidade pelo seu desejo.” MARIA LUIZA FEITOSA DE SOUZA, 2003


“Sendo a moda símbolo na essência, parece certo afirmar que à ela se aplica perfeitamente transferência de significados, visando a comunicação integrante de sociedades, onde tudo comunica, sendo assim, o vestuário é comunicação” MIRANDA e GARCIA, 2003.


O

indivíduo possui tendência

psicológica a imitação e proporciona a satisfação de não estar sozinho. Imitar não só transfere a atividade criativa, mas responsabilida de sobre a ação dele para o outro. A necessidade de imitação vem da necessidade de similaridade. Daí a moda é a imitação de modelo estabelecido que satisfaça a demanda por adaptação social, diferenciação e mudança, que é adotada por um grupo social.


D os muitos símbolos e expressões, a roupa é uma das mais importantes linguagens não verbalizadas do controle social. Por ela as pessoas procuram comunicar para os outros esta percepção de si, que demandam a integração social mediante ao que é culturalmente aceito. A moda é um dispositivo social; Portanto o comportamento orientado pela moda é fenômeno do comportamento humano generalizado e está presente na sua interação com o mundo.


Os modelos regem o campo da moda.

Função totalizante da moda na modernidade

X Função do ritual na ordem primitiva


O design na moda, nos possibilita

entender a semiótica, que é como uma embalagem, um rótulo que é utilizado na moda para despertar sensações.

“O signo está apto a provocar em um intérprete sentimentos, isto é, um interpretante emocional. Ícones tendem a produzir esse tipo de interpretante com mais intensidade”. LÚCIA SANTAELLA (2002)


Há alguns traços comuns que são caracteres semióticos comuns no mundo da moda.

BRILHO IMAGEM CONOTAÇÃO


O poder da imagem está nas cores.

O azul é uma cor fria O amarelo, uma cor quente O branco é inexistência de cor O laranja o brilho do sol O vermelho é uma cor carregada


LINHAS Transmitem movimento, dando a sensação de uma certa leveza.

DIAGONAIS SIMÉTRICAS CIRCULARES IMAGINÁRIAS (ou não)


MENSAGEM

X IMAGEM

COMPLEMENTARES


ISTO É Padrões esses que dizem respeito aos elementos culturais, as convenções de época que a moda incorpora. Os elementos culturais e convenções só funcionam simbolicamente para um interpretante. Dependendo do tipo do intérprete, do seu repertório cultural internalizado, alguns significados simbólicos se atualizarão, outros não.

Além do CONSUMO


clara semiótica moda  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you