Page 1

Identidade e organização * Fascículos da Delegação Nacional Salesiana da Pastoral Juvenil *

A nossa santidade é uma santidade para os jovens e com os jovens, portanto, inclusive na procura da santidade, «os jovens e os salesianos caminham juntos»

Um movimento de jovens ao serviço dos jovens A missão salesiana requer o envolvimento de um vasto movimento de pessoas, consagrados e leigos. Entre eles, os próprios jovens ocupam um lugar especial. D. Bosco intuiu a possibilidade de conduzir os jovens até à plenitude da vida cristã, proporcionada à sua idade, segundo um modelo de espiritualidade juvenil organizada à volta de algumas ideias-força abertas à fé e levadas à prática com ardor e genialidade pedagógica. Factor decisivo desta genialidade foi precisamente a capacidade de envolver os jovens na aventura e fazer deles os primeiros beneficiários e, ao mesmo tempo, os verdadeiros protagonistas. Os próprios jovens contribuíram para «iniciar, na experiência quotidiana, um estilo de

santidade nova, sobre a medida das exigências típicas do ser humano em desenvolvimento. Tornaram-se assim, de certo modo, simultaneamente discípulos e mestres» (CG23 159). A nossa santidade é uma santidade para os jovens e com os jovens, portanto, inclusive na procura da santidade, «os jovens e os salesianos caminham juntos» (João Paulo II, Mensagem ao Capítulo Geral 25, CG25 145).. Ao recordar a celebração dos 150 anos da fundação da nossa Congregação, o Reitor Maior insistiu no envolvimento juvenil, na continuidade de quanto aconteceu nas origens: «É uma certeza: a Congregação Salesiana foi fundada e dilatou-se envolvendo jovens que se deixaram

* Fascículo 5 | Abril 2010 || Movimento Juvenil Salesiano: Identidade e Organização *

Distribuição Gratuita | Propriedade da Província Portuguesa da Sociedade Salesiana Rua Saraiva de Carvalho, 275, 1399-020 Lisboa | Tlf: 210 900 600 | Fax: 210 900 639 | www.salesianos.pt


* Fascículo 5 | Abril 2010 || Movimento Juvenil Salesiano: Identidade e Organização *

convencer pela paixão apostólica de Dom Bosco e pelo seu sonho de vida. Devemos narrar aos jovens a história dos inícios da Congregação, de que os jovens foram ‘co-fundadores’. A maioria deles (Rua, Cagliero, Bonetti, Durando, Marcellino, Bongiovanni, Francesia, Lazzero, Sávio) foram companheiros de Domingos Sávio e membros da Companhia da Imaculada; e doze foram fiéis a Dom Bosco até à morte. É de desejar que este facto ‘fundacional’ nos ajude a envolver cada vez mais os jovens de hoje no trabalho apostólico pela salvação de outros jovens. Ser envolvido significa ser terreno no qual cresce naturalmente a vocação consagrada salesiana.» (ACG nº 404) E refere-se, desta forma, à primeira experiência associativa juvenil do Oratório, por iniciativa e com a

O Movimento Juvenil Salesiano é uma plataforma de comunhão e de identidade para todos os jovens que entram nesta grande aventura educativo-pastoral salesiana



condução dos jovens, a “Companhia da Imaculada”: «Confrontando os nomes dos membros da Companhia da Imaculada com os nomes dos primeiros ‘inscritos’ na Pia Sociedade, fica-se com a comovente impressão de que a ‘Companhia’ foi o ‘ensaio geral’ da Congregação que Dom Bosco estava para fundar. Constituía um pequeno campo no qual germinaram as primeiras sementes do florescimento salesiano. A ‘Companhia’ tornou-se o fermento do Oratório. Transformou rapazes comuns em pequenos apóstolos com uma fórmula simplicíssima: reunião semanal com oração, escuta de uma boa página, exortação recíproca a frequentar os Sacramentos, um programa concreto de como ajudar no ambiente no qual se vivia, palavra livre para a comunicação dos sucessos e insucessos dos dias

passados.» (ACG nº 404) Eis então um desafio bem claro de futuro. Precisamos de apostar nos jovens, caminhar com eles, partilhar com eles a vida e a paixão apostólica, abrir-lhes espaços de co-responsabilidade e de iniciativa, em síntese: acreditar neles. É preciso activar processos que nos façam «passar de uma mentalidade individualista ao estilo comunitário que envolve jovens, famílias e leigos no anúncio de Jesus Cristo.» (CG26, 31, c)) O Movimento Juvenil Salesiano é uma plataforma de comunhão e de identidade para todos os jovens que entram nesta grande aventura educativo-pastoral salesiana, façam eles parte ou não de grupos e movimentos já organizados, estando ou não a percorrer um itinerário de grupo, ou tendo ou não percorrido, quando eram mais novos, um itinerário associativo. O que os une e caracteriza a todos verdadeiramente, como veremos mais em pormenor à frente, é a vivência de uma mesma espiritualidade e um mesmo estilo e paixão educativa. O MJS deve, por isso, crescer na consciência de movimento, para congregar sempre mais pessoas e assim se tornar sempre mais forte: uma enorme força de bem. Quanto mais forte estiver o Movimento mais valorizará cada jovem e cada grupo que com ele se identifica, e tornar-se-á mais capaz de fazer a diferença na Igreja e na sociedade. Procuremos então compreender melhor o MJS, contribuir para a sua reflexão e desenvolvimento, e promovê-lo com todo o nosso entusiasmo.


* Fascículo 5 | Abril 2010 || Movimento Juvenil Salesiano: Identidade e Organização *

A HISTÓRIA

• Em D. Bosco, fundador e pai da Família Salesiana, tem origem o Movimento Juvenil Salesiano. A história do Movimento começou nas suas primeiras experiências juvenis de apostolado com os amigos e os companheiros de jogo e de estudo.

A experiência apostólica das Companhias, a instituição da Associação dos Salesianos Cooperadores, o surgimento da Associação de Antigos Alunos, constituíram, ainda em vida de D. Bosco, a primeira manifestação do empenho juvenil e laical na vivência da mesma espiritualidade salesiana. À volta destes núcleos originais foram-se manifestando outras realidades associativas, de consagrados e de leigos que hoje se reconhecem na grande Família Salesiana de D. Bosco. No ano 1988, centenário da morte de S. João Bosco, o Movimento Juvenil Salesiano surgiu com vivacidade e cresceu na consciência da própria identidade, como fruto da história vivida em etapas sucessivas de partilha e confronto entre os jovens europeus e de todo o mundo. O Movimento Juvenil Salesiano, no início do Terceiro Milénio, pretende de novo manifestar a fidelidade à origem carismática e, contemporaneamente, repensar-se no âmago dos desafios que o mundo juvenil hoje exprime: somente nestas condições poderá aspirar a continuar a ser uma presença significativa na sociedade, em comunhão com a Igreja, ao serviço dos jovens e colaborar assim na construção do Reino de Deus.




* Fascículo 5 | Abril 2010 || Movimento Juvenil Salesiano: Identidade e Organização *

Movimento de referência

• O Movimento Juvenil Salesiano é a encarnação, nos nossos tempos, da dimensão associativa, característica dessa experiência pastoral de D. Bosco e de Madre Mazzarello (como expressões como a das Filhas de Maria Imaculada e da oficina de Mornese). respeito à dignidade e promoção dos mais novos e à solidariedade com os mais fracos), para estabelecer laços entre grupos e países, entre associações e obras e, ainda mais, para tornar possível um trabalho de colaboração com as Igrejas locais e com as instituições civis.

O MJS considera-se um movimento educativo-pastoral de referência (1), que se oferece a todos os jovens com possibilidade de diversos níveis de identificação e com estrutura mínima necessária de coordenação.

sociedade, acompanhados por adultos, consagrados e leigos. É juvenil, também, pelo estilo e pela modalidade de animação e compromisso.

O MJS é a comunhão de diversos grupos, movimentos e associações juvenis que, mantendo as suas características próprias, se sentem unidos numa mesma proposta educativa e evangelizadora, inspirada no espírito e estilo de Dom Bosco e de Madre Mazzarello.

Educativo , porque se converte no ambiente onde se encontram com Cristo, experimentando assim a alegria de viver, recuperando forças, bebendo nas fontes da espiritualidade, apropriando-nos de valores fundamentais e aprendendo a traduzi-los em opções concretas de vida.

O MJS é: Juvenil , porque fazem parte dele jovens protagonistas do seu desenvolvimento educativo, da coordenação do próprio Movimento e da sua presença na Igreja e na



Mundial , porque vai muito mais além das nossas realidades concretas. Está espalhado por todo o mundo e abre-se à colaboração e ao serviço de causas universais (especialmente das que dizem

(1) “Falamos de MJS como movimento de referência, em contraposição a movimento de pertença, cujos membros estão fortemente vinculados à realidade associativa da qual fazem parte, mediante uma presença assídua e outros elementos que identificam a sua pertença ao grupo. Os grupos que compõem o MJS podem ser de pertença, mas o MJS em si é um movimento de referência, enquanto que os diversos grupos que o formam sentem-se unidos à volta de valores (a Espiritualidade Juvenil Salesiana) e a umas ideiasforça (o projecto e o estilo educativo salesiano). Um movimento entendido desta forma não anula os grupos que o compõem, mas pelo contrário, reforça e potencia” (DELEGAÇÃO NACIONAL SALESIANA DE PASTORAL JUVENIL, Movimento Juvenil Salesiano. Linhas de orientação.)


* Fascículo 5 | Abril 2010 || Movimento Juvenil Salesiano: Identidade e Organização *

A ESPIRITUALIDADE JUVENIL SALESIANA

• O que nos identifica como Movimento é a vivência da Espiritualidade Juvenil Salesiana e não tanto as estruturas ou actividades. Este não é apenas um elemento entre outros, mas é o elemento central de referência do Movimento, o seu “coração”. A partir dele tudo o resto ganha sentido (itinerários, estruturas, actividades, grupos, projectos...) A Espiritualidade Juvenil Salesiana é uma proposta de santidade juvenil a partir da espiritualidade do quotidiano. É a nossa maneira de viver a vida de cada dia imersos em Deus. Quais são as características da Espiritualidade Juvenil Salesiana? Espiritualidade do Quotidiano – a vida de cada dia é acolhida como lugar e tempo do encontro com

Jesus, razão e sentido pleno da vida, testemunhado na fé e na esperança; Da Alegria e Optimismo – a alegria expressa-se no optimismo e na confiança com que se enfrentam as situações diárias, onde se descobre o projecto amoroso de Deus, recordando a recomendação de D. Bosco para estarmos sempre alegres. Da Amizade com Jesus – reconhece-se em Jesus de Nazaré o rosto e a palavra de Deus, um Deus próximo, que está presente misteriosamente

na vida, que está do lado da vida e faz nascer vida onde existe a morte. Da Comunhão Eclesial – em comunhão com a Igreja, comunidade de irmãos no Senhor Jesus ressuscitado, na oração, nos Sacramentos, nos Pastores, com Maria nossa Mãe. Do Serviço Responsável – um serviço específico e responsável, generoso e significativo, ordinário e extraordinário, que conduz ao discernimento e assunção da própria vocação.




* Fascículo 5 | Abril 2010 || Movimento Juvenil Salesiano: Identidade e Organização *

A PEDAGOGIA SALESIANA

• “Vivemos e apresentamos a espiritualidade juvenil salesiana com carácter educativo, baseado no sistema preventivo de D. Bosco”. (2)

OPÇÕES METODOLÓGICAS

• O MJS coloca a pessoa do jovem no centro: A opção educativa/evangelizadora: que dá mais importância ao crescimento integral dos jovens, sobretudo dos mais pobres e em perigo, do que às estruturas e formas de associação. As diversas actividades e iniciativas articulam-se de modo a melhor servir os jovens, com o objectivo de acompanhá-los até à plenitude da vida cristã, a santidade.

O espírito salesiano encarna-se e manifesta-se na experiência espiritual e educativa de D. Bosco no Oratório de Valdocco, a que chamou Sistema Preventivo. Este pertence à própria essência da nossa missão; pode ser considerado quase como a síntese de quanto Dom Bosco quis ser, e o núcleo do seu programa e projecto pedagógico-pastoral, confiado especialmente à Família Salesiana.

felicidade.

No Sistema Preventivo encontramos, intimamente unidos, os seguintes elementos:

• Uma metodologia pedagógica caracterizada pela vontade de estar com os jovens; pelo acolhimento incondicional no diálogo; pelo critério preventivo; pela centralidade da razão, religião e bondade; e por um ambiente positivo de relações interpessoais, marcado pela presença animadora e activa dos educadores e o protagonismo dos jovens.

• Uma experiência espiritual. O Sistema Preventivo tem como fonte e centro a experiência do amor de Deus, “que precede toda a criatura com a sua providência, a acompanha com a sua presença e a salva dando a sua própria vida” (C20). Esta caridade pastoral cria uma relação educativa com o jovem que leva em si mesma a força da libertação e a semente da



• Uma proposta pastoral de evangelização juvenil. O Sistema Preventivo, como expressão da caridade pastoral, é uma proposta original de evangelização que parte do encontro com o jovem, valorizao positivamente, oferece-lhe um ambiente educativo, e promove uma forma peculiar de vida cristã e de santidade juvenil.

(2) Cf. DICASTÉRIO DE PASTORAL JUVENIL, A Pastoral Juvenil Salesiana, pp. 14-15

A opção associativa/eclesial: que abre a experiência do grupo a uma realidade mais ampla de comunicação, participação e colaboração, até transformá-la numa experiência de Igreja.

A opção apostólica/missionária: que compromete no serviço gratuito em favor dos outros, sobretudo dos mais necessitados, estando-lhes próximo para que experimentem a paternidade de Deus e vivam em plenitude a sua vocação.

A opção pela inserção sóciopolítica: para que os jovens estejam presentes com eficácia na sociedade e nas instâncias onde se decidem as políticas juvenis.


* Fascículo 5 | Abril 2010 || Movimento Juvenil Salesiano: Identidade e Organização *

ORGANIZAÇÃO E COORDENAÇÃO

• Cada grupo, movimento ou associação do MJS tem a sua própria organização. O MJS, como movimento de referência, por natureza própria, tem uma organização simplificada.

As diversas actividades e iniciativas articulam-se de modo a melhor servir os jovens, com o objectivo de acompanhá-los até à plenitude da vida cristã, a santidade Os organismos mais importantes são:

As Equipas locais em função das circunstâncias concretas de cada centro salesiano e das Províncias.

A Assembleia Geral Reúne-se, ordinariamente, uma vez por ano. A sua missão é a animação e coordenação geral do MJS. É formada por: • Todos os jovens representantes do MJS de cada Obra; • Os SDB e FMA coordenadores/ coordenadoras locais de Pastoral Juvenil ou seus representantes; • O Delegado SDB e a Coordenadora Nacional FMA de Pastoral Juvenil As competências da Assembleia Geral são:

Reflectir periodicamente sobre o MJS e a EJS; Promover linhas de trabalho comum; Contribuir com linhas de acção para a Pastoral Juvenil; Potenciar a comunicação inter-provincial; Abordar temas para reflexão e formação; Ser um “observatório” da realidade juvenil.

O Conselho Nacional É constituído por cinco jovens eleitos, em Assembleia Geral, de entre os representantes locais do MJS. Entre eles é eleito um Coordenador e um Secretário. Pertencem também a este Conselho o Delegado Nacional SDB e a Coordenadora Nacional FMA de Pastoral Juvenil. Reúnem-se ordinariamente




* Fascículo 5 | Abril 2010 || Movimento Juvenil Salesiano: Identidade e Organização *

duas vezes por ano e com carácter extraordinário quando as circunstâncias o exijam, sendo convocado pelo Coordenador. As suas funções são: • Analisar e aplicar as propostas da Assembleia Geral; • Coordenar a representação do MJS em iniciativas sociais, eclesiais e da Família Salesiana, de âmbito Nacional ou Regional, sobretudo as que dizem directamente respeito à promoção integral da juventude; • Analisar e comunicar a realidade provincial do MJS; • Partilhar a informação entre as diversas províncias e grupos; • Preparar e organizar o Dia Nacional do MJS; • Preparar e coordenar a Assembleia Geral.

A Assembleia Europeia Existe uma coordenação europeia para: • Fortalecer e aprofundar o conhecimento do que é o MJS como movimento europeu e internacional;



• Favorecer a troca de experiencias e a colaboração entre as Províncias de diversos países (iniciativas conjuntas, partilha de materiais e noticias, promover o encontro entre os jovens de diversos países, oferecer momentos formativos); • Representar o MJS nas organizações civis e eclesiais europeias e internacionais. Os dois órgãos desta coordenação são a assembleia e a equipa coordenadora. Objectivos da assembleia europeia: • Ser um espaço de diálogo para partilhar os elementos de identidade do MJS, e o que se faz nos diversos países e Províncias; • Oferecer um momento formativo para compreender mais profundamente o que é a Espiritualidade Juvenil Salesiana; • Escolher a equipa de coordenação europeia; • Fazer propostas e discutir questões relativas ao Confronto; • Avaliar o Confronto.

Objectivos da equipa coordenadora europeia: • Preparar a assembleia tendo em atenção as seguintes expectativas: é um tempo para perceber o papel e o estado do movimento nos diversos países e para trocar experiências e ideias; é um tempo formativo; é um encontro com outros jovens ou membros de outros movimentos e religiões, como momento de aprendizagem; preparação em conjunto do Confronto (ideias e decisões comuns importantes); • Coordenar a preparação do Confronto; • Manter e promover as trocas de informação e notícias entre os países.

MJS  

Breve documento sobre o MJS

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you