Issuu on Google+

Setembro 2007

nº. 33

Distribuição gratuita www.citeforma.pt gcm@citeforma.pt

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu

06

03

03

Sócrates entrega computadores a candidatos do Citeforma

03 Protocolo com a Associação Nacional dos Ópticos

03 Seminário sobre Flexibilidade e Segurança

06

GOVERNO DA REPÚBLICA PORTUGUESA Ministério do Trabalho e Solidariedade Social

citeinforma

‘07

FORMAÇÃO 2008

O Catálogo Nacional de Qualificações


NOTÍCIAS

citeinforma nota editorial Depois de, no Newsletter anterior, se ter assinalado, como se impunha, uma efeméride notável na vida de qualquer Centro de Formação - 20 anos de actividade de excelência - o presente número dá notícia sumária dos grandes projectos que marcam a agenda da Formação, no presente e futuro próximos, a que o Citeforma está ligado. O Citeforma vem, deste modo, consolidando o seu espaço próprio no panorama geral dos Centros de Formação Profissional de Gestão Participada do universo do IEFP, como um Centro de pequena dimensão, escasso orçamento e reduzido pessoal, que, em diversas áreas, faz formação especializada para o emprego, como o atestam as elevadas percentagens de empregabilidade dos seus formandos, adoptando, por sistema, as melhores práticas de organização, rigor, eficácia e eficiência. Para mim, que integro, desde a criação do Centro, o seu Conselho de Administração, trata-se de uma realidade incontestável, por mim vivida e acompanhada de muito perto, pelos meus pares, em contexto pessoal privilegiado de comparação relativa com os demais Centros de Gestão Participada do IEFP e com outros operadores, públicos e privados. Conhecido pelos utentes como escola de referência, reconhecido publicamente, ao longo dos anos, pelas instâncias governamentais e pelos parceiros sociais, o Citeforma prossegue o seu caminho, estando, hoje, na vanguarda dos processos da reforma da Formação Profissional, apostando fortemente na dupla certificação profissional e escolar, criando o seu próprio CRVCC e um espaço próprio, o seu Centro Novas Oportunidades que, após um ano de funcionamento, já apresenta resultados encorajadores, com a certificação de 210 pessoas. Prepara-se para, a muito curto prazo, certificar competências de nível secundário. Deste modo, e sempre com a exigência que o caracteriza, sem esquecer o presente, o Citeforma aposta, dinamicamente, num futuro que será, estou certo, grande, radiante e compensador. Arlindo Gameiro Vogal do CA

Seminário sobre o Sistema de Aprendizagem

de reformulação “sem descaracterizar o sistema”, acrescentando a necessidade de “garantir a alternância”. Para Francisco Madelino, Presidente do Conselho Directivo do IEFP, o sistema tem duas grandes virtualidades: “É uma alternativa de aprendizagem já experimentada, com resultados fortes e traz empresas ao processo formativo”. Há, no entanto, reajustamentos a fazer em função de algumas variáveis críticas. Referiu a concorrência dos cursos de educação formação, a alteração da economia e do próprio sistema de financiamento, o papel dos centros novas oportunidades, entre outras. O último painel deste seminário trouxe exemplos de boas práticas de modelos europeus de alternância: o caso austríaco, o francês e o italiano.

O IEFP apresentou, no passado dia 19 de Julho, no Auditório do Citeforma, os resultados de um estudo de avaliação do Sistema de Aprendizagem. Cândida Soares, Presidente da Comissão Nacional de Aprendizagem, referiu que este trabalho permitiu uma reflexão sobre o modelo e a ponderação de futuras alterações. “ A aprendizagem é um sistema de grande importância na formação inicial dos jovens, no entanto precisa de ser enriquecido”. Frisou ainda, a necessidade

Projecto Recursos Didácticos

DIRECÇÃO Agostinho Castanheira | REDACÇÃO E FOTOGRAFIA Tânia Fernandes PAGINAÇÃO Orange | IMPRESSÃO LouresGráfica | COLABORAM NESTA EDIÇÃO Dulce Matos, Fernando Cordeiro e Rogério Pacheco PROPRIEDADE CITEFORMA – Centro de Formação Profissional dos Trabalhadores de Escritório, Comércio, Serviços e Novas Tecnologias TELEFONE 21 799 45 60 | FAX 21 799 45 66 | E-MAIL gcm@citeforma.pt | http://www.citeforma.pt TIRAGEM 2000 exemplares | DEPÓSITO LEGAL 139409/99

citeinforma

Setembro’07

Vão ser entregues, ao gestor do Programa Operacional Emprego, Formação e Desenvolvimento Social (POEFDS), no final de Setembro, os 58 Manuais desenvolvidos ao abrigo de um projecto de desenvolvimento de recursos didácticos. Incidindo sobre áreas da oferta formativa do Citeforma, como a Formação de Formadores, Informática para Utilizadores, Desenvolvimento Pessoal, Comércio, Gestão, Contabilidade e Fiscalidade, Finanças, Línguas, Informática para Técnicos e Marketing, estes manuais constituem um importante apoio à formação. Até ao final do ano, o Centro conta poder disponibilizá-los aos seus formandos.


O primeiro-ministro, José Sócrates, entregou no dia 21 de Julho, computadores a candidatos que concluíram, recentemente, o processo de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências no Centro Novas Oportunidades do Citeforma. Com esta iniciativa, José Sócrates quis “homenagear a coragem dos cidadãos que reconheceram publicamente que queriam aprender mais e voltaram à escola para fazer mais pela vida e pelo seu país”. Arminda Costa, de 38 anos, uma das candidatas que viu recentemente as suas competências reconhecidas ao nível do 9º ano de escolaridade foi apresentada pelo Primeiro-Ministro como um “exemplo de coragem”. Esta funcionária do Exército acredita que ainda pode ver cumprido “o sonho adormecido” de vir a ser enfermeira-parteira. Durante a cerimónia, que decorreu no Pavilhão do Conhecimento, no Parque das Nações, em Lisboa, Agostinho Castanheira, Director do Citeforma, entregou também 31 certificados de reconhecimento, validação e certificação de competências a pessoas que concluíram o processo recentemente.

e.oportunidades Inserido na Iniciativa Novas Oportunidades, o programa de entrega de computadores foi anunciado pelo primeiro-ministro a 31 de Maio e pretende garantir o acesso, a meio milhão de pessoas (estudantes, professores e trabalhadores em formação), a computadores portáteis e à Internet de alta velocidade. Neste programa, todos os inscritos num processo de reconhecimento, validação

e certificação de competências podem receber um computador portátil. Mediante o pagamento de uma quantia de entrada de 150 euros e pagando 15 euros por mês durante um ano, os beneficiários do programa “e.oportunidades” terão acesso a um computador portátil, acesso gratuito à Internet de banda larga durante um ano e a uma linha telefónica. Mais informações em: http://eescola.pt/

Protocolo com a Associação Nacional dos Ópticos Foi assinado, em Junho do corrente ano, um protocolo entre o Centro Novas Oportunidades do Citeforma e a Associação Nacional dos Ópticos (ANO) com o objectivo facilitar o acesso dos associados desta entidade ao nosso processo de reconhecimento, validação e certificação de competências. O primeiro grupo, constituído por 11 candidatos iniciou o processo no dia 21 de Junho e a 27 de Julho já duas pessoas estavam a receber o certificado. “Era um grupo muito bom, formado por profissionais do ramo da óptica e da contactologia. São pessoas ligadas ao atendimento ao público, que têm uma boa formação de base, pois frequentaram cursos técnicos de óptica, que são extremamente exigentes. Têm de ter noções de física, de química, de matemática. Por essa razão, tiveram muito pouca necessidade de frequentar formação complementar” explica-nos Rita Santos, a Técnica de RVCC que acompanhou este grupo. O processo decorreu de forma intensiva, com três sessões por semana em horário pós-laboral (das 20h30 às 23h30) e em regime de semi-itinerancia. A primeira

fase teve lugar nas instalações da ANO, a formação complementar e a componente de Tecnologias de Informação e Comunicação decorreram nas instalações do Citeforma. A ANO possui actualmente cerca de mil associados e tem por finalidade contribuir para a defesa e prestígio das actividades que aglutina, representar os seus associados e defender os seus interesses. Os seus objectivos passam sobretudo por promover o desenvolvimento da qualidade, da inovação e da formação permanente a todos os níveis das empresas associadas, bem como dos seus profissionais.

O CNO do Citeforma A funcionar desde Setembro de 2006, o Centro Novas Oportunidades já certificou 210 pessoas. “Fazendo o balanço a um ano de actividade pode-se dizer que estamos a cumprir as metas estipuladas” explicou-nos Susana Gonçalves, a coordenadora do CNO. “O grande desafio é conciliar a concretização destas metas físicas com a qualidade do processo. Garantir um acompanhamento individual dos candidatos e encontrar resposta para as dificuldades que nos vão surgindo”. De momento há 188 candidatos que se encontram em processo de certificação. Muitos são também os casos de pessoas que se inscrevem e que, pelos mais variados motivos não concluem o processo: “Há sempre uma perda

de um terço das pessoas inscritas e muitas são encaminhadas para outras ofertas de formação/ educação, mais adequadas ao seu perfil” explica-nos Susana Gonçalves. O Centro Novas Oportunidades do Citeforma está a receber inscrições para o processo de reconhecimento, validação e certificação de competências de nível secundário, com início previsto até ao final de 2007/ início de 2008. Para informações e inscrições no Centro Novas Oportunidades do Citeforma: crvcc@citeforma.pt

03

citeinforma

CERTIFICAÇÃO DE COMPETÊNCIAS

Sócrates entrega computadores a candidatos do Citeforma


FORMAÇÃO

como objectivo aumentar o acesso dos jovens e adultos a oportunidades de qualificação ao longo da vida, bem como assegurar a relevância e a qualidade do investimento em formação, criando um quadro mais ajustado à aplicação dos fundos estruturais de que Portugal vai beneficiar no âmbito do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN). Para além das três medidas atrás referidas, foram também estabelecidos os princípios do Sistema de Regulação de Acesso a Profissões que organizam as estruturas responsáveis pela sua preparação, acompanhamento e avaliação. Ficou também definido que integram o Sistema Nacional de Qualificações, a Agência Nacional para a Qualificação (ANQ) e outros serviços com competências nos domínios da concepção e da execução das políticas de educação e formação profissional; o Conselho Nacional da Formação Profissional e os Conselhos Sectoriais para a qualificação; os estabelecimentos de ensino básico e secundário e as instituições de ensino superior; os centros de formação e reabilitação profissional; os Centros Novas Oportunidades e as entidades formadoras certificadas, nos termos da respectiva legislação aplicável. Neste Sistema a ANQ assume papel de regulação fundamental, sendo responsável pelo ordenamento e racionalização da oferta formativa, pelo apoio às actividades de informação e orientação para a qualificação e o emprego, e ainda pela gestão da rede de Centros Novas Oportunidades. O Quadro Nacional de Qualificações, o Catálogo Nacional de Qualificações e a Caderneta Individual de Competências integram as medidas de reforma da formação profissional que foram aprovadas, no dia 2 de Agosto, pelo Conselho de Ministros. Com esta medidas são formalmente criados o Quadro Nacional de Qualificações (que define níveis de qualificação, integrando os diferentes subsistemas de qualificação nacionais); o Catálogo Nacional de Qualificações (instrumento de gestão estratégica das qualificações de nível não superior); e, ainda, a Caderneta Individual de Competências (instrumento para registo do conjunto das competências e formações certificadas, permitindo aos indivíduos apresentar de forma mais eficaz as formações e competências que foram adquirindo ao longo da vida). Estas resoluções enquadram as medidas de reforma da formação profissional acordadas com a generalidade dos parceiros sociais com assento na Comissão Permanente de Concertação Social e que têm

O que é o Catálogo Nacional de Qualificações? O CNQ é um instrumento fundamental na gestão estratégica das qualificações profissionais de nível não superior, na regulação da oferta formativa de dupla certificação e na promoção da eficácia do financiamento público.

Quadro Nacional de Qualificações Os Perfis Profissionais integram o conjunto de actividades associadas às qualificações bem como os saberes, saberes-fazer e saberes-ser necessários para exercer as actividades.

Integra, actualmente, 213 qualificações para 40 áreas de educação e formação. Cada qualificação tem associado um Perfil Profissional e um Referencial de Formação.

Os Referenciais de Formação são constituídos por uma componente de formação de base e uma componente de formação tecnológica, sendo esta última organizada por unidades de formação de curta duração (UFCD) capitalizáveis e certificáveis de forma autónoma, dentro da mesma área de educação e formação.

O CNQ é desenvolvido em consonância com os trabalhos de implementação de um Quadro Europeu de Qualificações e ainda de um

Mais informações em: http://www.catalogo.anq.gov.pt | http://www.novasoportunidades.gov.pt/

04

citeinforma

Reforma da Formação Profissional


FORMAÇÃO

Novos percursos

A dupla certificação (profissional e escolar) é a base do plano de actividades do Citeforma para 2008. “O plano sofreu uma ampla reestruturação, atendendo a dois aspectos essenciais: o ajustamento face ao Catálogo Nacional de Qualificações e as prioridades do Centro enquanto entidade que procura dar resposta às necessidades de aperfeiçoamento profissional dos recursos humanos do sector” explica-nos, Agostinho Castanheira, Director do Centro. “Assim, disponibilizaremos, no próximo ano, um conjunto de respostas formativas que permitem elevar a formação de base dos activos, possibilitando e sua progressão escolar e profissional. O Centro irá, também, continuar a disponibilizar uma gama de formação de nível IV e V, em áreas específicas. Tratam-se de segmentos relevantes da procura, no contexto do seu público-alvo, em muitos casos, constituído por ex-formandos que progrediram nas suas profissões e ascenderam a níveis de habilitação escolar superiores”. A relação entre Centro de Formação e Centro Novas Oportunidades passa a ser de permanente intercâmbio, permitindo que, candidatos à certificação de nível básico e secundário e à dupla certificação, em dificuldade de completar o processo, encontrem resposta às suas lacunas na calendarização da actividade formativa do Citeforma.

Assim, os antigos cursos de longa duração do Citeforma – Direito do Trabalho, Aperfeiçoamento em Secretariado, Marketing e Gestão de Pessoal – foram modularizados e deram lugar a novos percursos formativos. Os cursos que os compõe têm correspondência com as UFCDs previstas no CNQ. Reforçada foi também a componente modular do curso de Contabilidade e Gestão Administrativa. A total correspondência com as UFCDs previstas no CNQ eleva a sua relevância enquanto meio de acesso à profissão de Técnico de Contabilidade.

Reestruturação de percursos Foram reestruturados dois percursos formativos, com entrada de novos cursos: • Especialização em Fiscalidade: com ofertas formativas destinadas ao aperfeiçoamento profissional de nível superior. • Segurança Informática: integra um curso novo de Continuidade do Negócio e Disaster Recovering.

Novos cursos • S istema de Normalização Contabilística para as Pequenas Empresas, na área da contabilidade; • Infografia, na área de Audiovisuais e Produção dos Media. • Técnicas Administrativas, um curso de Educação Formação de Adultos de nível 3, que irá decorrer em Portalegre.

Jovens Aumentou a oferta formativa na modalidade de Educação e Formação de Jovens de tipo 7. Os destinatários são jovens com o 12º de escolaridade, mas sem qualificação profissional. Pela via da formação, abre-se, desta forma, a possibilidade de ingressarem na profissão de Programador(a), Técnico(a) Administrativo(a), Técnico(a) de Secretariado(a) ou Técnico(a) de Contabilidade.

Formação de curta duração Grande parte dos cursos (módulos de cursos anteriormente longos ou acções de formação integradas em percursos formativos) foram adaptados às Unidades de Formação de Curta Duração (UFCD’s) constantes no Catálogo Nacional de Qualificações (CNQ). “Fazendo a articulação entre as necessidades formativas concretas dos trabalhadores e os seus compromissos profissionais e familiares, optámos por reforçar a componente de modularidade da formação contínua de activos” explica-nos Cristina Tavares, responsável pelo Departamento de Formação do Citeforma. O indivíduo passa, então, a ter um papel mais activo na construção e gestão do seu percurso formativo. Este modelo flexível permite que cada um construa o seu próprio percurso, sabendo que o acumular de competências conduz à obtenção de qualificações reconhecidas e certificadas.

05

citeinforma

Plano de actividades para 2008


O Citeforma promoveu, no passado dia 29 de Junho um seminário sobre Flexibilidade e Segurança que contou com a presença do Secretário de Estado do Emprego e da Formação Profissional, Deputados da Assembleia da República e do Parlamento Europeu, Membros do Comité Económico e Social Europeu e outros agentes políticos e económicos. “Como crescer com equidade social?” interrogava Francisco Madelino, Presidente do Conselho Directivo do IEFP, na sessão de abertura. Na sua opinião, “este problema não se resolve com uma flexibilização fundamentalista, no entanto é importante ter a noção de que um grande imobilismo em nada ajuda as mudanças na sociedade portuguesa”. Salientou, ainda, a actuação do governo em matéria de políticas activas de emprego, como é o caso do programa Novas Oportunidades; a reforma do sistema de protecção social, e em concreto o apoio aos mais necessitados e à família; e a reforma das leis que regulam o mercado de trabalho. Britta Thomsem, Deputada Europeia (Dinamarca) e Jan Olsson, Membro do Comité Económico e Social Europeu (Suécia), contribuíram para o debate com a realidade dos seus países, onde há já uma experiência considerada inovadora no domínio de uma maior flexibilidade em relação ao emprego, suportada pelo reforço dos apoios sociais. Foi referido, no caso da Dinamarca, o facto de não existirem contratos a prazo. “Uma pessoa poder ser despedida em qualquer altura” referia Britta Thomsem. No entanto, os estudos demonstram que a mobilidade entre postos de trabalho é muito grande e isso também representa uma mais valia para

o trabalhador: “ao mudarem de emprego, as pessoas acumulam experiência e aprendem mais do que alguém que esteja simplesmente desocupado”. Teodora Cardoso, Consultora do BPI, apontou os benefícios que este modelo traz para as empresas, para os trabalhadores e também para o país. No entanto, refere que a sua implementação depende de “soluções criativas que não podem ser copiadas de outros países. Devem ser criadas à luz dos nossos problemas”. Fernando Medina, Secretário de Estado do Emprego e da Formação Profissional, encerrou este espaço de debate referindo a necessidade de elevar os níveis de competitividade e de coesão social. Entre as medidas que considera essenciais para atingir estes objectivos encontra-se a reforma da segurança social, o reforço da qualificação dos recursos humanos, a mudança das relações laborais e a negociação e estruturação do diálogo social.

Programa REDE – Região do Alentejo 10 Melhores Práticas Empresariais – Empresa recebe distinção A Sociedade Agro Pecuária do Porto de Lãs de Cima, Lda, uma das empresas que participou no Programa REDE durante o ano de 2006, e que foi acompanhada pelos consultores do Citeforma, encontra-se entre as 10 Melhores Práticas Empresarias e irá receber uma distinção em cerimónia a anunciar. O programa REDE procede, anualmente, à avaliação dos resultados conseguidos pelas empresas apoiadas através da Linha I, com base em condições e critérios previamente definidos e distingue as dez melhores. A Sociedade Agro Pecuária dedica-se à produção e comercialização de vitelos e leitões e possui uma exploração em Montemor-o-Novo.

Encontros Temáticos Os consultores estão a preparar dois seminários na região do Alentejo, destinados a dirigentes de Pequenas e Médias Empresas: • P ME’s – A Actividade e as Obrigações Legais, em Elvas. Outubro de 2007 Seminário a promover em colaboração com a empresa Elvas Conta Gabinete Técnico Contabilidade, Lda. • O Marketing de Produto, em Beja. Novembro de 2007. Para mais informações, agradecemos contacto através do e-mail: rede@ citeforma.pt

Fiscalidade – Por Fernando Cordeiro Portaria n.º 768/2007, de 9 de Julho

devidos, como o imposto municipal sobre as transmissões onerosas de imóveis (IMT),

Coeficientes de desvalorização da moeda

obter a realização imediata de todos os registos, solicitar a alteração da morada fiscal e a

Publica os coeficientes de desvalorização da moeda a aplicar aos bens e direitos

isenção do imposto municipal sobre imóveis (IMI) num único posto de atendimento.

alienados durante o ano de 2007, cujo valor deva ser actualizado nos termos dos artigos 44.º do Código do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Colectivas e 50.º

Portaria n.º 794-B/2007, de 23 de Julho

do Código do Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares, para efeitos de

Regulamenta várias disposições do mencionado decreto-lei n.º 263-A/2007,

determinação da matéria colectável dos referidos impostos.

nomeadamente quanto aos regimes da marcação prévia do procedimento especial de aquisição, oneração e registo de imóveis, da emissão e consulta da certidão

Decreto-Lei nº 263-A/2007, de 23 de Julho

online do registo predial, da manifestação da intenção de exercer o direito legal de

Procedimentos especiais de aquisição, oneração e registo de imóveis

preferência e do período experimental.

Cria um procedimento especial de transmissão, oneração e registo de imóveis, que tem dois objectivos principais: a eliminação de formalidades dispensáveis nos processos de

Despacho n.º 669/2007-XVII do SEAF, de 20 de Julho

transmissão e oneração de imóveis e a possibilidade de realizar todas as operações e actos

Informação Empresarial Simplificada (IES) - Prazos

necessários num único balcão, perante um único atendimento.

a) O prazo de entrega da Informação Empresarial Simplificada, referente ao exercício

No procedimento especial de transmissão, oneração e registo de imóveis os cidadãos

findo em 31 de Dezembro de 2006, é prorrogado até ao próximo dia 16 de Setembro;

ou as empresas interessados passam a poder realizar um vasto conjunto de actos em

b) O prazo de entrega da Informação Empresarial Simplificada nas restantes situações, referente

atendimento presencial único, os quais implicavam várias deslocações a diferentes

a empresas que adoptem um período de tributação diferente do ano civil, é igualmente

entidades. Passou a ser possível, designadamente, celebrar o contrato de alienação ou

prorrogado, passando estas a dispor de um prazo adicional de 2 meses relativamente ao prazo

oneração do imóvel perante um oficial público, proceder ao pagamento dos impostos

de 6 meses previsto no artigo 5.º do Decreto-Lei n.º 8/2007, de 17 de Janeiro.

06

citeinforma

Seminário Flexibilidade e Segurança


O Génio de Todos os Possíveis Caricatura de Júlia Diniz

teatro amador e para mais tarde dirigir várias companhias. Era frequente a encenação de peças no intervalo da rodagem dos filmes. Para além do criador na 7ª arte e na Arte de Talma, Bergaman deixou-nos dois livros autobiográficos: Lanterna Mágica (1987) sombrio e assustador revela-nos como ele se conseguiu suportar a si próprio através da Arte e Imagens (1992) crónica intelectual em que ele visiona a sua obra, sublinhando-lhe os defeitos, as ausências, as faltas e os erros. Para terminar, um comentário ao seu último filme Sarabanda (2003) – “Concerto grosso para quatro instrumentos” como lhe chama o próprio autor. “Ao acercar-se mais e mais dos quatro rostos e dos quatro rostos e das quatro vozes, para além dos corpos, dá-nos a ver almas. Impossível? Não para esse génio de todos os possíveis, chamado Ingmar Bergman” (João Bénard da Costa in Público – A Casa Encantada – “Sarabanda” – 21 de Janeiro de 2005). Texto de Dulce Matos

Legislação sobre trabalho, solidariedade e segurança social Por Rogério Pacheco Resolução do Conselho de Ministros n.º 67/2007 de 9 Maio de 2007 Cria a estrutura de missão Agencia Nacional para a Gestão do Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida e designa os Ministros do trabalho e da Solidariedade Social e da Educação e da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior com o as autoridades nacionais de referência para a execução e gestão do Programa de Aprendizagem ao Longo da Vida 2007-2013, nos termos e para os efeitos do disposto na Decisão n.º2006/1720/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 15 de Novembro.

Com a recente morte de Ingmar Bergman desaparece uma referência cinéfila intelectual tornada obrigatória a partir dos anos 50. A sua filmografia debruça-se sobre o Homem, sobre a relação dos homens uns com os outros, sobre o casal e a vivência quotidiana. Muitos o consideram um cineasta de Mulheres e até mesmo um escritor de Mulheres, pois os seus filmes mergulham literalmente na carne feminina, impregnando a película de rostos, de corpos, de luz com o firme propósito de pretenderem ver o que há por detrás da pele, dos nervos, das lágrimas, dos sorrisos e de confissões escaldantes. Do seu extenso percurso enquanto realizador destacamos numa primeira fase (1945-1953) a estreia com Crise e Noite de Circo – período realista embora com laivos de poesia e de lirismo, onde não deixa de ser já patente o desencanto. Uma segunda fase começa com Uma Lição de Amor e vai até 1962 com Luz de Inverno, coincidindo com a descoberta de Ingmar Bergman. Descoberta a que não é alheio o Festival de Cannes e algumas retrospectivas da sua obra anterior na Cinemateca francesa e que o projectaram para o primeiro plano do cinema mundial. Uma terceira fase surge com O Silêncio em 1963 e prolonga-se até Ritual em 1969. Nesta etapa empenha-se na introspecção das suas personagens (normalmente duas – um casal ou duas mulheres) na tentativa de encontrar as causas das suas frustrações. As relações familiares voltam a aparecer mostrando dolorosas sessões de psicanálise. Reconhecida a sua espantosa capacidade na direcção de actores, convém aqui lembrar que a sua carreira profissional se inicia em 1938 quando ele, aos 20 anos, abandona a Universidade para integrar um grupo de

Assembleia da República Lei n.º19/2007de 22 de Maio de 2007 Aprova um novo regime jurídico do trabalho temporário (revoga o Decreto-Lei n.º358/89 de 17 de Outubro, alterado pelas Leis n.ºs 39/96, de 31 de Agosto, 146/99 de 1 de Setembro, e 99/2003, de 27 de Agosto. Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Decreto Regulamentar n.º76/2007 de 17 de Julho de 2007 Altera o Decreto Regulamentar n.º6/2001, de 5 de Maio, que aprova a lista das doenças profissionais e o respectivo índice codificado. Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Decreto-Lei n.º266/ 2007 de 24 de Julho de 2007 Transpõe para a ordem jurídica interna a Directiva n.º2003/18/CE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 27 de Março, que altera a Directiva n.º83/477/CEE, do Conselho, de 19 de Setembro, relativa à protecção sanitária dos trabalhadores contra os riscos de exposição ao amianto durante o trabalho. Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social e da Educação Portaria n.º817/ 2007 Define o regime jurídico dos cursos de educação e formação de adultos (EFA).

07

citeinforma

APONTAMENTO CULTURAL | FORMAÇÃO

Apontamento Cultural


citeinforma

CURSOS DE FORMAÇÃO

FORMAÇÃO PARA JOVENS Início

Fim

Duração

Horário

Programador(a)

Curso

19-11-2007

Nov 2008

1500 h 

Laboral

Técnico(a) de Contabilidade

19-11-2007

01-10-2008

1692 h

Laboral

Técnico(a) de Multimedia

03-12-2007

01-09-2008

1800 h

Laboral

Horário

Área

Início

Fim

Duração

Audiovisuais e Produção dos Media Pós-produção com Adobe After Effects

27-10-2007

15-12-2007

42 h

Sábados

Contabilidade e Fiscalidade

Contabilidade e Gestão Administrativa I

01-10-2007

01-07-2008

350 h

Pós-Laboral

Contabilidade e Gestão Administrativa II

01-10-2007

29-07-2008

350 h

Pós-Laboral

Fiscalidade

01-10-2007

27-06-2008

175 h

Pós-Laboral

Auditoria Fiscal

02-10-2007

18-01-2008

90 h

Pós-Laboral

Fiscalidade Empresarial

02-10-2007

11-03-2008

129h

Pós-Laboral

Contabilidade Analítica e Gestão Orçamental

04-10-2007

17-06-2008

175 h

Pós-Laboral

Encerramento Anual de Contas

13-10-2007

24-11-2007

48 h

Sábados

Novo Modelo Normalização Contabilística (POC)

20-10-2007

24-11-2007

37,5 h

Sábados

Técnicas de Apresentação e Expressividade

20-10-2007

24-11-2007

36 h

Sábados

Técnicas de Negociação e de Gestão de Conflitos

20-10-2007

24-11-2007

36 h

Sábados

Motivação e Gestão de Equipas - Portalegre

29-10-2007

13-11-2007

35 h

Pós-Laboral Pós-Laboral

Desenvolvimento Pessoal

Curso

Direito

Direito do Trabalho

01-10-2007

04-06-2008

150 h

Finanças, Banca e Seguros

Controlo e Gestão Orçamental

13-10-2007

10-11-2007

30 h

Sábados

Formação de Formadores

Formação Pedagógica de Formadores à Distância

06-10-2007

15-12-2007

164 horas (das quais 48 horas presenciais)

Pós-Laboral e Sábados

Gestão e Administração

Gestão de Pessoal - Nível I

01-10-2007

14-02-2008

125 h

Pós-Laboral

Gestão Integrada de Recursos Humanos

01-10-2007

10-03-2008

95 h

Pós-Laboral

Gestão Estratégica de Recursos Humanos

20-10-2007

17-11-2007

30 h

Sábados

SQL 2

01-10-2007

17-10-2007

44 h

Pós-Laboral

Técnicos de Manutenção Hardware

13-10-2007

15-12-2007

49 h  

Sábados

Planeamento e Projecto de Redes Informáticas

20-10-2007

24-11-2007

30 h

Sábados

Programação em ASP .NET

20-10-2007

15-12-2007

42 h

Sábados

Programação em Java : Aplicações Web

20-10-2007

15-12-2007

42 h

Sábados

Programação em Visual C# .NET

20-10-2007

15-12-2007

42 h

Sábados

Modelação de Processos e Dados usando UML

22-10-2007

08-11-2007

48 h

Pós-Laboral

QuarkXPress

22-10-2007

12-11-2007

42 h

Pós-Laboral

Programação dentro de Base de Dados

19-11-2007

30-11-2007

40 h

Pós-Laboral

Arquitectura e Implementação de Firewalls

03-12-2007

18-12-2007

36 h

Pós-Laboral

Criação de Páginas para a Web - Iniciação

03-12-2007

20-12-2007

42 h

Pós-Laboral

Gestão de Projectos ( Project )

01-10-2007

15-10-2007

30 h

Pós-Laboral

Gestão de Tempo com Outlook

01-10-2007

15-10-2007

30 h

Pós-Laboral

Gestão de Projectos ( Project ) - Portalegre

08-10-2007

23-10-2007

30 h

Pós-Laboral

MS Visio

17-10-2007

31-10-2007

30 h

Pós-Laboral

MS - Excel Avançado

18-10-2007

31-10-2007

30 h 

Pós-Laboral

MS - Access Fundamental

05-11-2007

16-11-2007

40 h

Pós-Laboral

MS - Access Avançado

19-11-2007

30-11-2007

30 h

Pós-Laboral

MS - Office - Colaboração em tempo real

19-11-2007

30-11-2007

30 h  

Pós-Laboral

VBA - Excel e Access

03-12-2007

14-12-2007

30 h  

Pós-Laboral

Espanhol - Inicial I

01-10-2007

29-10-2007

50 h

Pós-Laboral

Espanhol - Inicial II

01-10-2007

29-10-2007

50 h

Pós-Laboral

Espanhol - Médio I

01-10-2007

29-10-2007

50 h

Pós-Laboral

Inglês Avançado

01-10-2007

17-03-2008

100 h

Pós-Laboral

Inglês Elementar I

01-10-2007

08-02-2008

75 h

Pós-Laboral

Inglês Intermédio I

01-10-2007

06-02-2008

75 h

Pós-Laboral

Espanhol - Inicial I

05-11-2007

30-11-2007

50 h

Pós-Laboral

Espanhol - Médio II

05-11-2007

30-11-2007

50 h

Pós-Laboral

Secretariado e Trabalho Administrativo

Aperfeiçoamento em Secretariado - Nível I

02-10-2007

07-02-2008

130 h

Pós-Laboral

Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho

Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho - Socorrismo - Portalegre

19-11-2007

30-11-2007

30 h

Pós-Laboral

Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho - Ambiente - Portalegre

03-12-2007

14-12-2007

30 h

Pós-Laboral

Informática para Técnicos

Informática para Utilizadores

Línguas

Nota: datas previstas, sujeitas a confirmação

Formação Co-Financiada pela União Europeia (Fundo Social Europeu) e pelo Estado Português (Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social). UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu

GOVERNO DA REPÚBLICA PORTUGUESA Ministério do Trabalho e Solidariedade Social

• Nota: datas previstas, sujeitas a confirmação • Outubro A Dezembro DE 2007

FORMAÇÃO PARA ACTIVOS


CITE'IN'FORMA Nº33