Page 1

Junho ‘06

n. 28

Distribuição gratuita www.citeforma.pt gcm@citeforma.pt

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu

04

03

02

03 Assinatura de protocolo com Sybase

02 Formação à medida para a Administração do Porto de Lisboa

04 Postura pessoal e valorização profissional

‘06

CRVCC

Centro certifica experiência de vida com níveis académicos

GOVERNO DA REPÚBLICA PORTUGUESA Ministério do Trabalho e Solidariedade Social


citeinforma NOTÍCIAS

nota editorial O constante aumento da qualidade da formação é o objectivo de todas as instituições que fazem da formação e da qualificação a sua missão. Só com uma formação de qualidade, Portugal poderá aumentar os seus níveis de qualificação e aproximar-se dos seus parceiros comunitários. Com vista a atingir esse objectivo o Citeforma está prestes a iniciar uma nova fase que vai contribuir para o cumprimento da sua missão: a inauguração das suas instalações renovadas e a inauguração do Centro de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências (RVCC). As novas instalações, apetrechadas com as novas tecnologias, proporcionarão aos trabalhadores e formadores as condições que permitirão desenvolver a formação com a qualidade que se exige. Os formandos terão oportunidade de receber uma formação de qualidade que lhes permita a constante progressão nas suas actividades profissionais. A inauguração do RVCC representa a abertura a um público-alvo que tem estado afastado da formação. É a oportunidade dos trabalhadores sem qualificações serem motivados para elevar os seus níveis de escolaridade, aumentarem as suas competências e contribuírem para a produtividade das empresas. No cumprimento dos objectivos definidos pelo Governo no âmbito do Programa Novas Oportunidades, o Citeforma aposta nesta nova área de intervenção como uma das suas prioridades para o 2º semestre de 2006. Maria José Esteves

Presidente do Conselho de Administração do Citeforma

Formação para a Administração do Porto de Lisboa

o de criar uma política de formação profissional através da implementação de uma unidade de formação na empresa.

O CITEFORMA assinou um acordo com a Administração do Porto de Lisboa (APL), dia 25 de Maio, com o objectivo de desenvolver um diagnóstico de necessidades de formação nesta instituição e, a partir deste levantamento, elaborar e apoiar a implementação do plano de formação para 2006 e 2007. “A Administração do Porto de Lisboa está em fase de reposicionamento e de mudança. Tudo mudou, mas as pessoas habituaram-se a estar” admite Manuel Frasquilho, Presidente do Conselho de Administração da APL. Pretendem abrir novas áreas de negócio, melhorar as condições oferecidas e atrair mais pessoas ao Porto de Lisboa. “Estamos a repensar a forma como actuamos e foi nesse sentido que pedimos a colaboração do CITEFORMA. Queremos, em primeiro lugar, pôr as pessoas a dizer o que sentem: se estão realizadas nas suas funções, se têm dificuldades no que fazem, se precisam de formação. O objectivo é procurar soluções” acrescenta Manuel Frasquilho. A APL tem cerca de 300 trabalhadores e o CITEFORMA já começou a desenvolver trabalho no terreno. “Estamos neste momento a ter contacto com a realidade dos trabalhadores: que tipo de vínculo têm com a entidade, que funções desempenham, se já têm formação, etc... Prevê-se que o plano de formação para 2006 contemple as necessidades de formação em competências transversais a todos os trabalhadores. Depois, em 2007, irá então incidir sobre áreas específicas” explica-nos Joaquim Lavadinho, Consultor do CITEFORMA. Não possuindo a APL uma estrutura de formação interna, um dos objectivos deste acordo é também

Lusodata faz formação em .NET

DIRECÇÃO Agostinho Castanheira | REDACÇÃO E FOTOGRAFIA Tânia Fernandes PAGINAÇÃO Sem Goma, Designers e Associados | COLABORAM NESTA EDIÇÃO Carlos Barata, Dulce Matos, Fernando Cordeiro, Rogério Pacheco PROPRIEDADE CITEFORMA – Centro de Formação Profissional dos Trabalhadores de Escritório, Comércio, Serviços e Novas Tecnologias TELEFONE 21 799 45 60 | FAX 21 799 45 66 | E-MAIL gcm@citeforma.pt | http://www.citeforma.pt TIRAGEM 2000 exemplares | DEPÓSITO LEGAL 139409/99

02

Junho’06

O CITEFORMA promoveu, na Lusodata, três acções de formação na área de .NET. Perante o objectivo de uniformizar a metodologia de desenvolvimento de aplicações dos seus técnicos, esta software house recorreu aos serviços do CITEFORMA. A formação decorreu entre 27 de Março e 9 de Maio, teve uma duração de 62,5 horas, destinou-se a um grupo de 11 técnicos e organizou-se em três acções: Programação em Visual Basic, Programação em ASP e XML e Web Services.


O CITEFORMA regressa, dia 1 de Agosto, ao seu edifício sede na Avenida Marquês de Tomar, agora totalmente remodelado. Quinze salas de formação (nove teóricas, cinco tecnológicas e um laboratório de multimédia com estúdio) todas equipadas com os mais modernos equipamentos, nova área de serviços concentrada no 7º piso, um auditório com capacidade para cento e trinta pessoas, um centro de documentação e bar com esplanada ao ar livre são as novas condições que o CITEFORMA tem para oferecer aos seus formandos.

“É um antigo e grande sonho que se concretiza. A qualidade de um serviço também passa pela qualidade das instalações em que é prestado” afirma Agostinho Castanheira, Director do CITEFORMA. “Todos os colaboradores do CITEFORMA consideram que as novas instalações são um novo estímulo para a concretização da melhoria contínua da actividade do Centro. Esperamos que os nossos clientes, os formandos, possam beneficiar deste novo espaço e melhorar a sua disponibilidade e motivação para a tão necessária formação ao longo da vida” acrescenta o Director.

CITEFORMA utiliza produtos Sybase O CITEFORMA assinou, dia 20 de Março, um protocolo com a SBS - Software e Serviços de Informática tendo em vista a utilização dos produtos da Sybase nos cursos e módulos ministrados no Centro. Formandos e formadores passam a ter disponível, nas acções de formação, software líder de mercado nas suas áreas, como por exemplo o Sybase Power Designer e o Sybase IQ. Além disso, os formandos podem recorrer ao suporte técnico da Sybase para esclarecimento de dúvidas. Aos formadores é-lhes também permitido assistir às acções de formação desta empresa sobre os seus produtos. O CITEFORMA tem, desde 1998, um acordo com a Oracle Portugal, empresa concorrente da Sybase na área das bases de dados relacionais. Houve uma preocupação de complementaridade na escolha dos produtos a disponibilizar nas acções de formação, garantindo assim um maior leque de oportunidades aos formandos.

CRVCC CITEFORMA certifica experiência de vida com níveis académicos

Na prática, isto significa que aquilo que foram aprendendo fora da escola pode ser aproveitado e reconhecido para conseguirem uma habilitação certificada pelos Ministérios da Educação e do Trabalho e da Solidariedade Social. A obtenção de um diploma é, muitas vezes, o início de um novo ciclo na vida das pessoas. Experiências anteriores comprovam as vantagens para quem conclui o processo com sucesso: possibilidade de concorrer a empregos que exigem níveis de escolaridade superiores ao que detém; oportunidade de obter formação complementar; valorização perante si próprio, a família, os amigos e a sociedade. Para mais informações ou pré-inscrição, é favor contactar a Secretaria do CITEFORMA (217994560 ou geral@citeforma.pt).

A experiência de vida e os conhecimentos adquiridos ao longo de todo um percurso profissional são muitas vezes ignorados ou considerados inválidos em termos de habilitações académicas. O CITEFORMA iniciou, dia 1 de Junho, a actividade do Centro de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências (CRVCC) com o objectivo de reconhecer, validar e certificar conhecimentos e competências adquiridas ao longo da vida, de cidadãos com mais de 18 anos e um grau de escolaridade inferior ao 4º, 6º ou 9º ano do ensino básico.

03

citeinforma NOTÍCIAS

1 de Agosto Avenida Marquês de Tomar


citeinforma FORMAÇÃO

Módulo de Postura e Valorização Profissional Porque uma carreira profissional não se constrói apenas com

entrevista de emprego, ou seja, os formandos tinham de se

saberes técnicos, o curso de Técnico de Secretariado tem, no seu programa, um módulo de Postura Pessoal e Valorização Profissional. “A principal mensagem que eu passo aos meus formandos é a de que a imagem também vende” explica-nos Elisabete Canha de Andrade, a formadora. “Por isso, no meu módulo, eles aprendem a estar sentados, a caminhar, a projectar a voz, a adequar a maneira de vestir passando por uma correcta escolha de cores e acessórios, a arranjar cabelos e unhas, cuidados de higiene, ou seja, tudo o que tem a ver com uma postura física e comportamental adequada”. Assistimos ao exame final do módulo, que consistia na simulação de uma primeira

apresentar adequados a essa situação. A formalidade da roupa e a quantidade de produtos de maquilhagem espalhados na mesa da formadora ditavam a diferença da sessão. O ambiente era animado e com um toque de glamour. “E não se pense que isto é só para meninas. Também o homem da turma foi posto à prova” conta-nos a formadora “Aprendeu a pôr um creme hidratante na cara para tratar a sua pele, um pouco de base para uniformizar o tom do rosto e aprendeu também a andar com uma postura correcta”. A formadora estava visivelmente satisfeita com o resultado final. “Estiveram todos muito bem, vê-se que se aplicaram e dei notas muito boas, entre 15 e 18 valores”.

Formandos solidários Os bens recolhidos pelos formandos do curso de Técnicas de Apoio à Gestão foram entregues, no dia 20 de Abril, à Geração Adolescer - Associação para a Integração Psico-Social de Crianças e Jovens. As roupas, livros e brinquedos, serão entregues às pessoas com as quais esta Associação desenvolve actividades: a população do Bairro do Armador, em Chelas. “A realidade aqui é muito diferente. As pessoas têm as necessidades mais básicas,

portanto toda a ajuda é bem vinda. Por exemplo, ainda no outro dia soubemos do caso de uma menina que não estava a ir à escola porque não tinha um par de sapatos” conta-nos Sónia Fernandes, a coordenadora do projecto. A recolha de objectos foi realizada no âmbito do módulo de Desenvolvimento Pessoal e Social e foi dinamizada pelos formandos das duas turmas de Aprendizagem.

Formação Comportamental As pessoas confiantes, pró-activas, que sabem comunicar, que utilizam os princípios da Inteligência Emocional, que empregam as estratégias do ganhar-ganhar na resolução construtiva dos conflitos, tendem a ser eficazes na gestão das relações interpessoais, sabem trabalhar em equipa e gerem situações de stress com eficácia. Estas pessoas tendem a potencializar as suas capacidades para desenvolver a auto-estima e sabem que as suas vidas têm importância para si próprias e para os outros. São também

possuidoras de auto-conhecimento que lhes permite oferecer algo de si próprias aos outros e ao mundo. Os cursos da área comportamental do CITEFORMA permitem, aos participantes, desenvolver um conhecimento real das suas competências intra e interpessoais, o fortalecimento das relações interpessoais, o aumento do optimismo e da confiança, maior sucesso profissional e ter uma vida mais saudável. Texto de Carlos Barata

Museu de Serralves e Casa da Música Formandos dos cursos de Técnico de Apoio à Gestão e Técnico de Multimédia realizaram, no passado dia 26 de Maio, uma visita de estudo ao Porto com o objectivo de conhecer a Casa da Música e o Museu de Serralves. Para os formadores esta é uma forma mais apelativa de lhes proporcionar um contacto com o mundo da arte. “É

não só uma forma de contribuir para o enriquecimento individual e social dos formandos como também permite que eles compreendam com maior facilidade os valores culturais da nossa história” comenta Isabel Ryder, coordenadora de um dos cursos.

04


citeinforma ESTUDO

Que Necessidades de Formação para 2006/2007 no Sector Terciário? Citeforma apresenta estudo para 2006-2007

elaboração de informação de diversa natureza, introdução de dados, serviço pós-venda, gestão financeira, sistemas de informação,...) à designada actividade nuclear das empresas ou ao seu “core business”. Uma das vantagens em se ter recorrido a interlocutores privilegiados, foi também perceber de que forma a formação profissional pode ser interiorizada pelas empresas e como se pode compatibilizar com a sua actividade. As respostas não poderiam ser mais elucidativas. Criar interlocutores internos de desenvolvimento da formação, ou fomentar as condições para uma correcta verbalização das necessidades de formação são algumas das condições para que as empresas integrem a formação profissional na sua estratégia. Por outro lado, e face à escassez de recursos, nomeadamente humanos e à variabilidade

Apostar em acções de formação que combinem conteúdos tecnológicos, com conteúdos associados a diversas áreas da gestão e de administração numa lógica que combine a criação de valor para as empresas, para além da mera aquisição de processos operativos, é uma das principais conclusões que se pode retirar do estudo de diagnóstico de necessidades de formação efectuado pelo Centro de Formação Profissional dos Trabalhadores de Escritório, Comércio, Serviços e Novas Tecnologias (Citeforma). Trata-se de um estudo desenvolvido com o objectivo de fundamentar o seu plano de formação do Centro para 2006 e 2007, cujas conclusões foram igualmente subscritas pelo Professor Doutor António Brandão Moniz, Director do Departamento de Ciências Sociais da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa, que procedeu ao enquadramento das novas tendências da formação, em face dos resultados obtidos. Competências a desenvolver como seja por exemplo a aprendizagem de uma língua estrangeira ou sabermos interpretar a cultura de uma dada organização, coexistem com a aprendizagem de competências técnicas associadas ao controlo de gestão, ao secretariado ou à contabilidade, entre outras acções que podem ser consultadas em www.citeforma.pt. Recorrendo a uma metodologia que combinou elementos quantitativos (p.e. questionários), com elementos qualitativos (entrevistas com interlocutores qualificados), o estudo permitiu por outro lado evidenciar as principais tendências (ver quadro resumo) para que irá evoluir o chamado “sector terciário” das empresas que se caracteriza por todas as actividades de apoio (secretariado, pesquisa e

das actividades no mercado, as empresas encaram gradualmente a formação à distância, mas também as acções de curta duração, como soluções para os constrangimentos que existem na disponibilização dos trabalhadores para a formação contínua.

Tendências de evolução do sector terciário • aumento da complexidade dos processos de trabalho; • desenvolvimento de sistemas “open source” com articulação entre os vários sistemas informáticos; • aumento da mobilidade entre funções e tarefas; • aumento crescente do domínio da comunicação e das tic’s e da sua relação com variáveis organizacionais.

Competências e características transversais a diferentes perfis profissionais • conhecimentos de informática; • comunicação; • relações interpessoais; • sentido de responsabilidade; • interpretação da cultura organizacional.

05


citeinforma

1º Maio O SITESE participou nas comemorações do 1º de Maio em Vila Nova de Gaia. O Dia do Trabalhor foi este ano festejado no Cais de Gaia, e o CITEFORMA esteve com o seu outorgante a disponibilizar informação sobre a oferta formativa a realizar até ao final do ano.

Congresso SITESE O SITESE realizou no dia 27 de Maio um congresso extraordinário com o objectivo de reestruturar o seu funcionamento. A actual direcção propôs a alteração de estatutos em matéria de número de membros que integram os corpos gerentes do sindicato, realização de congressos para tomadas de posse e discussão de

moções político-sindicais e poder do Conselho Geral. Para o presidente do SITESE, Victor Hugo Sequeira, esta reforma foi proposta com o intuito de “ficarmos mais aptos no nosso futuro desempenho”.

Fiscalidade

2 - Nas prestações de serviços cujos destinatários sejam particulares, a identificação do destinatário dos serviços deverá ser aposta na factura, não sendo exigível a indicação do respectivo número de identificação fiscal.

O Despacho nº 11576/2006, de 10 de Maio, aprova o modelo de declaração aduaneira de veículos (DAV) e respectivas instruções de preenchimento. O modelo entra em vigor no dia 1 de Julho de 2006.

3 - Não obstante o disposto no número anterior, no caso de prestações de serviços massificadas correspondentes por regra, a consumos próprios de particulares e caracterizadas pela sua uniformidade e frequência, podem aceitar-se como válidas as facturas que, cumprindo os restantes requisitos legais, não contenham a identificação do destinatário.

Foi aprovado em Conselho de Ministros o Decreto-Lei que altera o Código do Imposto do Selo, tendo em vista facilitar o processo de cobrança e tratamento do imposto relativamente às entradas de capital e permitir que o registo do acto e a liquidação do imposto possam ser feitas em simultâneo. O Decreto Legislativo Regional nº 17/2006/M, de 23 de Maio, altera o Decreto Legislativo Regional nº 18/99/M, de 28/06, que adapta à especificidade regional os benefícios fiscais em regime contratual previstos no artigo 39º do Estatuto dos Benefícios Fiscais.

Acordo entre a Comunidade Europeia e a Confederação Suíça que prevê medidas equivalentes às estabelecidas na Directiva 2003/48/CE - Dividendos, Juros e Royalties Em conformidade com o estabelecido na Directiva nº 2003/48/

Oficio-Circulado 30091/2006, de 5 de Abril - DSIVA

CE, a Comunidade Europeia celebrou com a Confederação Suíça e outros Estados terceiros acordos com vista à aplicação por esses Estados de medidas equivalentes às constantes da referida directiva.

IVA - Artº 35º e 39º - prestações de serviços obrigatoriedade e requisitos de emissão de facturas

O Acordo com a Confederação Suíça foi aprovado por Decisão do Conselho de 2.6.2004 e publicado no Jornal Oficial da União Europeia, série L, nº 385, página 30, de 29.12.2004.

Por Despacho nº 435/2006, de 30-03-06, o Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, determinou: 1 - Nas prestações de serviços cujos destinatários sejam sujeitos passivos do IVA, as facturas devem, no momento da sua emissão, conter a identificação do destinatário, bem como o respectivo número de identificação fiscal. O conteúdo das facturas processadas em computador deve provir integralmente de programas de facturação.

Por Fernando Cordeiro

06


Com a antecipação do Estio sentida nos últimos dias de Maio, sou tentada a pensar, de imediato, em espaços ao ar livre, onde possa tranquilamente usufruir momentos de lazer, espraiando a vista sobre quem passa e saboreando alguns refrigérios (dos poucos que escaparam à globalização). Nos nossos dias, Lisboa já possui um significativo número de esplanadas e embora se continue a dizer por aí que a tradição já não é o que era, ainda temos algumas “resistentes”. Evoco a infância e a adolescência para lembrar o entusiasmo e a “agitação” das tardes em que se ia lanchar à Baixa, quer a minha mãe, quer a minha tia e prima rodeavam-me de toda a atenção relativamente à indumentária, sim, porque naqueles tempos as senhoras faziam questão de se apresentarem o mais janota possível, estendendo essa preocupação às crianças e às jovens que as acompanhavam. Fundada em 1922, a emblemática Pastelaria Suíça, que tem no seu interior a reprodução dos quadros de Josefa de Óbidos, goza no exterior de uma localização privilegiada. A esplanada abre-se sobre a Praça D.Pedro IV (no centro da qual se ergue a estátua deste rei) com duas grandes e belas fontes de ferro, de origem francesa e com o bebedouro dos quatro anjinhos; à direita um exemplar neoclássico – O Teatro Nacional D.Maria II (fundado pelo nosso romântico Almeida Garrett) e à esquerda surge o Arco de Bandeira – datado do séc. XVIII e considerado uma das mais graciosas peças da arte pombalina – que consiste no arco propriamente dito, na varanda, no janelão e no fontão que o encima. Ao longo dos tempos este espaço transformou-se em local obrigatório para os turistas e foi frequentado por figuras internacionalmente

famosas: do Brasil Jorge Amado (que a ela se refere na sua crónica A Cidade Proibida in Navegação de Cabotagem e o Presidente Café Filho); dos Estados Unidos o Senador Edward Kennedy e o inesquecível Orson Wells e de Itália a diva Maria Callas, quando veio cantar ao São Carlos. O recente lançamento do livro Judeus em Portugal durante a II Guerra Mundial de Irene Flunser Pimentel, editado pela Esfera dos livros e realizado na pastelaria Suíça veio avivar na nossa memória a importância do papel que este espaço carismático da cidade representou na vida de milhares de refugiados de guerra que, de passagem por Lisboa, aqui aguardavam os destinos do exílio final. O aparecimento de mulheres, sentadas na esplanada, a fumar, usando calças, turbantes, não só causou escândalo e furor por contrariar os costumes provincianos da época, mas também contribuiu para que as mulheres portuguesas “copiassem os modelos”, revolucionando a mentalidade cinzenta que então grassava. Alexandre Babo in Recordações dum Caminheiro, editado em 1993 traça um retrato fiel e cheio de humor do que era a esplanada Suíça: “À Suíça, no Rossio, já chamavam o “Bomparnasse”, ali onde predominavam as mulheres (...) fumando em público, (...). Tudo isto era um murro no estômago do provincianismo nacional (...). Aquela gente aparentava outros hábitos, mais livres, mais naturais e abertos (...) sem olharem (elas) de soslaio os machos, sentadas nos cafés, nas cervejarias, nos passeios públicos, o que até então era apanágio exclusivo dos homens e de algumas poucas mulheres”.

Texto de Dulce Matos

Legislação sobre trabalho, solidariedade e segurança social

de 27 de Agosto, e a respectiva regulamentação, aprovada pela Lei nº 35/2004, de 29 de Julho, em matérias relativas a negociação e contratação colectiva

Decreto-Lei nº 41/2006. DR 37 SÉRIE I-A de 2006-02-21 Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Altera o Decreto-Lei nº 176/2003, de 2 de Agosto, introduzindo uma equiparação à residência legal, para efeitos da atribuição das prestações familiares, aos estrangeiros portadores de títulos válidos de permanência.

Declaração nº 7/2006. DR 84 SÉRIE I-B de 2006-05-02 Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Declara terem sido autorizadas alterações ao orçamento da segurança social para 2005. Portaria nº 464/2006. DR 98 SÉRIE I-B de 2006-05-22 Ministérios das Finanças e da Administração Pública e do Trabalho e da Solidariedade Social Actualiza os coeficientes de revalorização das remunerações que constituem base de cálculo de pensões. Revoga a Portaria nº 363/2005, de 4 de Abril.

Decreto-Lei nº 39/2006. DR 36 SÉRIE I-B de 2006-02-20 Ministério do Trabalho e da Solidariedade Social Estabelece as normas de certificação da aptidão profissional e de homologação de cursos de formação profissional dos perfis profissionais de carpinteiro(a) de estruturas (carpinteiro(a) de cofragens), de pedreiro (m/f), de armador(a) de ferro e de ladrilhador(a).

Por Rogério Pacheco

Lei nº 9/2006. DR 56 SÉRIE I-A de 2006-03-20 Assembleia da República Altera o Código do Trabalho, aprovado pela Lei nº 99/2003,

07

citeinforma APONTAMENTO CULTURAL

De Passagem pela Suíça


CURSO

INÍCIO

FIM

04.09.2006

05.09.2007

DURAÇÃO HORÁRIO

Gestão e Administração

Gestão Técnicas de Apoio à Gestão (1º ano)

18.09.2006

19.09.2007

1500h

Laboral

Informática para Técnicos

Especialização em Redes e Sistemas Informáticos

18.09.2006

19.09.2007

1560h

Laboral

1560h

Laboral

citeinforma CURSOS DE FORMAÇÃO

FORMAÇÃO PARA JOVENS

FORMAÇÃO PARA ACTIVOS CURSO

INÍCIO

FIM

Contabilidade de Gestão

02.09.2006

28.10.2006

32h

Sábados

Seminário de Actualização Fiscal

09.09.2006

14.10.2006

37,5h

Sábados

Análise dos Modelos Declarativos IRS/IRC/IVA

16.09.2006

25.11.2006

40h

Sábados

Consolidação de Contas

30.09.2006

25.11.2006

32h

Sábados

Normas Internacionais de Contabilidade

30.09.2006

25.11.2006

32h

Sábados

Técnicas de Negociação e Gestão de Conflitos

01.07.2006

24.07.2006

35h

Sábados

Liderar Grupos com Inteligência Emocional

02.09.2006

30.09.2006

35h

Sábados

Motivação e Gestão de Equipas

04.09.2006

14.09.2006

35h

Pós-Laboral

Gestão de Stress

09.09.2006

21.10.2006

35h

Sábados

Finanças, Banca e Seguros

Controlo e Gestão do Planeamento Financeiro

02.09.2006

28.10.2006

32h

Sábados

Formação de Formadores

Formação Pedagógica Inicial de Formadores

18.09.2006

31.10.2006

104h

Pós-Laboral

Formação Pedagógica Inicial de Formadores (Portalegre)

22.09.2006

18.11.2006

104h

Pós-Laboral

Gestão e Administração

Processamento Salarial e Segurança Social

08.07.2006

15.07.2006

15h

Sábados

Informática para Técnicos

Introdução ao Visual Studio Team System

01.07.2006

25.07.2006

42h

Sábados

Flash

03.07.2006

20.07.2006

42h

Pós-Laboral

Microsoft SQL / Server 2005

02.09.2006

14.10.2006

42h

Sábados

Programação em Java: Fundamentos

02.09.2006

14.10.2006

42h

Sábados

Programação em Visual Basic.NET 2005

02.09.2006

14.10.2006

42h

Sábados

Programação em Visual C++.NET 2005

02.09.2006

14.10.2006

42h

Sábados

Visual Studio Express Edition

02.09.2006

14.10.2006

42h

Sábados

XML e Web Services

02.09.2006

14.10.2006

42h

Sábados

Frontpage

04.09.2006

21.09.2006

42h

Pós-Laboral

Segurança de Redes de Dados

04.09.2006

15.09.2006

30h

Pós-Laboral

Introdução à Administração de Bases de Dados

04.09.2006

15.09.2006

40h

Pós-Laboral

Auditoria e Resposta a Incidentes

09.09.2006

30.09.2006

30h

Sábados

Gestão e Administração de Windows 2003 Server

18.09.2006

10.10.2006

48h

Pós-Laboral

Planeamento e Gestão de Projectos SIG

18.09.2006

29.09.2006

32h

Pós-Laboral

Fireworks

25.09.2006

13.10.2006

42h

Pós-Laboral

SQL (Oracle)

25.09.2006

09.10.2006

40h

Pós-Laboral

MS - Word Fundamental

03.07.2006

14.07.2006

40h

Pós-Laboral

Apresentações Electrónicas - PowerPoint (Portalegre)

17.07.2006

28.07.2006

30h

Pós-Laboral

MS - Excel Fundamental

17.07.2006

27.07.2006

40h

Pós-Laboral

MS - Access Fundamental

04.09.2006

15.09.2006

40h

Pós-Laboral

Desenvolvimento Pessoal

Informática para Utilizadores

Línguas

Marketing e Publicidade Segurança e Higiene no Trabalho

DURAÇÃO HORÁRIO

VBA - Excel e Access

18.09.2006

29.09.2006

30h

Pós-Laboral

Apresentações Electrónicas - PowerPoint

18.09.2006

29.09.2006

30h

Pós-Laboral

Espanhol - Inicial I

04.09.2006

29.09.2006

50h

Pós-Laboral

Espanhol - Inicial II

03.07.2006

27.07.2006

50h

Pós-Laboral

Inglês Intensivo I

03.07.2006

14.07.2006

30h

Pós-Laboral

Inglês Intensivo II

04.09.2006

15.09.2006

30h

Pós-Laboral

Inglês ao Vivo - Conversação em Língua Inglesa

09.09.2006

18.11.2006

30h

Pós-Laboral

Viajar, Comunicar e Trabalhar em Inglês

18.09.2006

29.09.2006

30h

Pós-Laboral

Marketing I

25.09.2006

21.12.2006

64h

Pós-Laboral

Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho

04.09.2006

25.09.2006

40h

Pós-Laboral

Segurança, Higiene e Saúde no Trabalho - Socorrismo (Portalegre)

18.09.2006

03.10.2006

30h

Pós-Laboral

UNIÃO EUROPEIA Fundo Social Europeu

GOVERNO DA REPÚBLICA PORTUGUESA Ministério do Trabalho e Solidariedade Social

08

Nota: datas previstas, sujeitas a confirmação • JULHO A SETEMBRO DE 2006

ÁREA Contabilidade e Fiscalidade

CITE'IN'FORMA Nº28  

CITE'IN'FORMA Nº28 - Junho de 2006

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you