Issuu on Google+


Segredos mágicos da sua mente 1ª edição em português: 2016 O conteúdo desta obra é de total responsabilidade do autor, e não reflete necessariamente a opinião da editora. Direitos reservados desta edição: CDG Edições e Publicações Autor: David Medina Preparação de texto: Lúcia Brito Capa: Pâmela Siqueira Assistente de criação: Dharana Rivas Diagramação: Dharana Rivas DADOS INTERNACIONAIS DE CATALOGAÇÃO NA PUBLICAÇÃO (CIP)

M491s Medina, David Segredos mágicos da sua mente : as chaves definitivas para o seu sucesso pessoal e profissional / David Medina. – Porto Alegre : CDG, 2016. 240 p. ISBN: 978-85-68014-31-8 1. Espiritualidade. 2. Mente e corpo. 3. Sucesso pessoal 4. Autoajuda 5. Psicologia aplicada. I. Título.

Bibliotecária Responsável: Andreli Dalbosco – CRB 10-2272

CDD - 131.3

Produção editorial e distribuição:

contato@citadeleditora.com.br www.citadeleditora.com.br

Agente Logístico www.brixcargo.com.br

Tel: (11) 5031-4565 / (51) 3470-7800 / (41) 3323-1499


Dedico este livro a quem o inspirou, o espetacular artista Juan AraĂşjo, bem como ao editor M. Conte Jr., exemplo de vida e principal incentivador dos Segredos mĂĄgicos da sua mente.


ÍND ICE A dvertência Introduçã o Magia e ciência para transformar Segr ed o nº 1

M E N TA LI SM O — Desenvolva o poder do pensamento Segr ed o nº 2

A M EN TE OCULTA — Como fazer seu subconsciente trabalhar por você

9 11

19

43

Segr ed o nº 3

57 IM A GIN A ÇÃ O P O DER O SA — Use a imaginação para conseguir o que você quer Segr ed o nº 4

EMOÇÕES PODE R O SAS — Domine a alquimia das emoções Segr ed o nº 5

A M A GIA DA COMU N IC AÇ ÃO — Aprenda a comunicar com impacto Segr ed o n° 6

LEITURA DA M EN TE — Você sabe o que a outra pessoa está pensando?

69

85

103

115 O PODER DA HI P N O SE — Use o poder da hipnose e da sugestão para influenciar Segr ed o nº 7

135 A MEN TE SEDU TO R A — Aplique a “fórmula da sedução” para seduzir, liderar e vender Segr ed o nº 8

Segr ed o nº 9

SUPERA PRENDIZ AGEM — Como estudar e ter uma supermemória

155


S egr ed o nº 10

SAÚDE M EN TA L — Como cuidar da mente sem esforço S egr ed o nº 11

AÇÃ O E REA ÇÃ O — Aplique o “ciclo do sucesso” e vença S egr ed o nº 12

MOTIVA ÇÃ O — Adquira força de vontade para realizar sonhos S egr ed o nº 13

AUTOCONFIA N ÇA — Dicas para ter confiança em qualquer situação A p ênd i ce

A A RTE DO M EN TAL ISMO — Aprenda a encantar com arte Bib liogra fia

173

177

193

209

219 227


A DVERTÊNCIA A

maioria das pessoas que eu conheço não lê os prólogos dos livros. E o motivo é muito simples: a palavra “prólogo”, assim como “prefácio”, não cria nenhum vínculo emocional. Portanto, não impacta o cérebro. Já a palavra “advertência” automaticamente produz no cérebro um impacto emocional, estimulando a amígdala e pondo nossos sentidos em alerta. Um livro sobre os maravilhosos poderes mentais não poderia começar sem estimular a mente. Nesse livro vou ensiná-lo a desenvolver seus poderes mentais. Você vai aprender a usar o mentalismo e a parte oculta da sua mente, bem como sua imaginação para atrair sucesso e riqueza. Vai aprender a adquirir estados emocionais poderosos e a seduzir. Também vou ensiná-lo a ler mentes, a desenvolver uma comunicação poderosa e a adquirir uma supermemória, além de motivação e autoconfiança. Utilizei a sabedoria de várias fontes, inclusive as religiosas, mas quando uso as palavras Deus e prece nesse livro, quero que cada um as interprete de acordo com sua própria religiosidade. Recomendo que você leia o livro inteiro, do início ao fim, mas pode optar por ler os capítulos que mais lhe interessarem, de modo contínuo ou descontínuo. A maioria dos segredos é composta de fórmulas práticas, então você deve praticá-los. Alguns funcionarão instantaneamente, outros demorarão mais, e outros terão que se tornar hábitos. O cartunista americano Stan Lee criou um dos mais célebres personagens de todos os tempos, o espetacular Homem-Aranha, levado ao cinema em várias versões. No excelente filme dirigido por Sam Raimi, com Peter Parker vivido por Tobey Maguire e Tio Ben interpretado por Cliff Robertson, há um momento em que o tio do herói está à beira da morte e dirige-se a ele dizendo: — Grandes poderes trazem grandes responsabilidades.

9


10

S EG R ED OS MÁ G ICO S D A S U A M E N T E

Apesar da simplicidade, essa frase contém um ensinamento maravilhoso acerca de nossas responsabilidades perante as outras pessoas. Use seus novos poderes com cuidado. Uma noite, um velho índio contou ao seu neto sobre a guerra que acontece dentro das pessoas. Ele disse: — A batalha é entre dois lobos que vivem dentro de cada um de nós. Um lobo é mau e sobrevive de raiva, inveja, ciúme, tristeza, desgosto, cobiça, arrogância, autopiedade, inferioridade, ressentimento, orgulho, egoísmo, apatia, falsidade. O outro é bom e vive da alegria, fraternidade, paz, esperança, serenidade, humildade, bondade, benevolência, empatia, generosidade, verdade, motivação, compaixão e fé. O neto pensou nessa guerra e perguntou: — E qual lobo vence? O velho índio respondeu: — Aquele que você alimenta.


I N T ROD UÇÃO “A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo.” — Peter Drucker, escritor

Q

uando o jovem Daniel*, candidato a promotor de justiça, apresentouse para fazer o curso preparatório para a prova de tribuna, talvez nem ele próprio acreditasse na sua aprovação. Era um rapaz inteligente, sem dúvida. Já havia passado pelas fases mais difíceis do concurso e na próxima etapa deveria fazer uma apresentação oral de 15 minutos, sobre um tema sorteado na hora, para uma banca composta por seletas autoridades e professores da área jurídica. Começado o treinamento, menos de um mês antes da prova, sua primeira tentativa de falar em público foi um desastre. Sua voz estava trêmula e praticamente não saía, seu discurso não passou de cinco minutos, e ele manteve as mãos com dedos entrelaçados diante do peito, sem qualquer expressividade gestual. Ficamos após o horário normal do curso e apliquei uma técnica hipnótica seguida da sugestão de que ele era um militar, um oficial com voz de comando. Sugeri que ele usaria um colete à prova de balas, ficando completamente protegido. Ele deveria usar esse colete sempre que tivesse que falar em público, sentindo-se seguro e confiante. E deveria utilizar sua voz de comando para falar com os ouvintes. Com apenas duas sessões de hipnose, o jovem passou por uma transformação assombrosa. Todos os colegas de curso ficaram realmente admirados com a evolução daquele rapaz cuja voz, no início, sequer era ouvida, mas que agora era capaz de se fazer ouvir e articular um discurso inteiro com gestos expressivos e voz forte. Foi aprovado no concurso e hoje é promotor de justiça. O mais importante dessa história é que a capacidade e a coragem estavam dentro dele e só precisavam * 

Nome fictício.


12

S EG R ED OS MÁ G ICO S D A S U A M E N T E

ser liberadas, como num “passe de mágica”! Acredite, não há mágica melhor do que transformar pessoas e ajudá-las a seguir em frente. Embora tenha sido tratada como magia durante muito tempo, e ainda hoje o seja em demonstrações inescrupulosas, a hipnose é um dom natural de cada ser humano para potencializar seus próprios recursos. É um estado mental em que a atenção consciente é direcionada para dentro do indivíduo. Comecei a estudar hipnose quando criança e cheguei a apresentar um trabalho sobre o tema numa feira de ciências da escola no ensino fundamental. Precoce, não? Na minha infância não havia computadores, videogames ou internet. As crianças se divertiam jogando futebol, bolinhas de gude e com tantas outras brincadeiras de rua. O mais próximo da tecnologia que chegávamos era da televisão sem cores e sem controle remoto. Um dia, num programa de reportagens, vi um paranormal chamado Uri Geller usando o poder da mente para entortar talheres, consertar relógios e ler pensamentos. Foi uma das coisas mais maravilhosas de que tive notícia. Fiquei obcecado por Uri Geller e seus poderes, e não fazia ideia de como tais coisas eram possíveis, embora aquele jovem israelense mencionasse que seus poderes vinham de uma entidade alienígena. Após o divórcio dos meus pais, tornei-me também um “extraterrestre”, pois as coisas de nosso planeta já não me interessavam mais. Nem o futebol, nem as bolinhas de gude, muito menos as brincadeiras de rua. Transformei-me na criança mais solitária do planeta. Mas ainda era fascinado por Uri Geller e pelos inexplicáveis poderes de sua mente. Tentando amenizar minha solidão ou talvez me proporcionar alguma explicação das coisas inexplicáveis, minha mãe me presenteou com uma caixa de mágicas. Ainda lembro a minha euforia abrindo a caixa de papelão grosso com a foto de um menino vestido com fraque e cartola, diante de duas meninas que aplaudiam seus truques. Foi como abrir um portal para um mundo desconhecido. Comecei a executar os truques e já não queria mais a vida solitária. Precisava de público para as minhas apresentações, então voltei a fazer amigos. Graças àquele brinquedo, logo me tornei o garoto mais popular da escola e do lugar pobre onde eu vivia. Acabei descobrindo a verdadeira magia por trás da mágica. Os mágicos fazem algo fascinante: ensinam as pessoas a perceberem que seus sentidos são limitados, que


IN TR O DU Ç ÃO

13

não há explicação para tudo e que muitas de nossas certezas são apenas aparentes. Durante séculos fomos “enganados” por um modelo astronômico fundado no geocentrismo, imaginando que o Sol se movia ao redor da Terra. Fantástica ilusão divina! Outro exemplo: a Lua se afasta da Terra cerca de 3,8cm por ano, como resultado da diminuição da velocidade terrestre. Como a Terra se move cada vez mais lentamente, as forças gravitacionais entre a Terra e a Lua ficam cada vez mais frágeis. Isto está acontecendo agora, e não percebemos nada, nem o movimento da Terra nem o distanciamento da Lua. Considero a física subatômica o golpe final em nossa precária dimensão cognitiva: o mundo material é feito basicamente de espaço vazio, em que a solidez é uma ilusão. Como ensina a PNL (programação neurolinguística), “o mapa não é o território”, isto é, o mundo que conhecemos não é necessariamente o mundo que existe, mas simplesmente o mundo que somos capazes de conhecer com nossos limitados recursos de compreensão. Mas, antes de encontrar-me com a física quântica e com a PNL, cresci buscando novos truques para encantar as pessoas. Também queria entortar talheres e ler pensamentos como Uri Geller, então aprendi todas as coisas que pude sobre poderes paranormais e dediquei-me a estudar todas as ciências da mente. Lembro-me de ter lido ainda na adolescência um livro chamado O método Silva de controle mental, com o qual dei os primeiros passos em minha jornada de descobertas sobre a mente humana. Todas as manhãs dedicava-me assiduamente às práticas ensinadas por José Silva. Tornei-me um adulto muito bem informado sobre métodos de autoajuda. Paralelamente, obtive um diploma em Direito e construí uma carreira jurídica de sucesso. Artisticamente, dediquei-me ao teatro, à música e à mágica. Cursei psicanálise, hipnose, coaching, PNL e li todas as obras que encontrei sobre neurociências e física quântica. É surpreendente descobrir como essas coisas estão correlacionadas. Os truques que aprendi, somados aos conhecimentos que adquiri com o teatro, a psicanálise, neurociência, PNL, parapsicologia e outras disciplinas da mente e do comportamento, forjaram uma experiência de vida indescritível, transitando entre juristas, acadêmicos, cientistas, místicos e mágicos. Num dia eu estava num tribunal e noutro numa sessão de hipnose. Migrava facilmente de uma sala de aula para um


14

S EG R ED OS MÁ G ICO S D A S U A M E N T E

templo de meditação e de lá para o teatro. Quando me perguntam sobre minha verdadeira vocação em meio a tudo isso, respondo prontamente: “Pessoas. Nada é mais importante de ser estudado e compreendido!”. Existe muita gente precisando de atenção e ajuda no mundo. Gente que precisa e pode ter uma vida mais feliz em seu trabalho, suas finanças, seus relacionamentos e assim por diante. Muitas pessoas procuram solução nos vícios, outras nos consultórios, outras nas religiões. Não sou contra a religiosidade, pelo contrário. Mas sou contra qualquer tipo de manipulação da mente. O mundo tem testemunhado a prática de todo tipo de atrocidade em nome de Deus. Estudei praticamente todas as religiões e frequentei diversos cultos, tentando entender seus métodos e suas práticas. Percebi que todas as religiões falam praticamente a mesma coisa de modos diferentes. Falam de Deus, do poder da fé, dos milagres. Estão todas certas porque essas coisas existem. Só nos falta entender que esses conceitos — Deus, fé, milagres — não estão nas igrejas e não pertencem às religiões; fazem parte de um conhecimento universal compartilhado desde eras remotas. Pertencem aos seres humanos e estão dentro dos seres humanos. Algumas igrejas podem nos ajudar a encontrá-los, mas o melhor lugar para procurar é dentro de nós mesmos. Como disse John Lennon em uma célebre frase: “Eu estive em todos os lugares e só me encontrei em mim mesmo”. Ou como escreveu o apóstolo Paulo na epístola aos Efésios: “E vos renoveis no espírito da vossa mente” (Efésios 4:23). No fabuloso livro O alquimista, o escritor Paulo Coelho revela que os alquimistas ficavam tanto tempo olhando para os metais, esperando pela transformação, que eles próprios acabavam se transformando. A transformação pessoal é a verdadeira magia alquímica. Apesar da conotação mística, os alquimistas foram os cientistas de sua época. Magia e ciência sempre andaram juntas. Faça uma mágica agora! Pegue uma folha em branco e desenhe uma cruz mais ou menos no centro. A uma distância equivalente à distância de seus olhos, à direita da cruz, desenhe um ponto negro, do tamanho de uma moeda e coloque uma moeda sobre esse ponto. Sustente a moeda e a folha com o polegar, esticando o braço, enquanto fecha o olho esquerdo e mantém a cruz alinhada com o olho direito. Olhe fixamente para a cruz e comece a aproximar a folha muito lentamente do rosto.


IN TR O DU Ç ÃO

15

Em determinado ponto desse trajeto, a moeda desaparecerá. Essa desaparição certamente era mágica até a ciência descobrir a existência do “ponto cego” em nosso aparelho visual. Muitas coisas eram mágicas até terem uma explicação científica, como os raios que os primeiros filósofos “roubaram” de Zeus. Todavia, apesar de todo avanço científico, ainda há muitos “pontos cegos” em nossa compreensão. Portanto, há espaço para a magia. Richard Bandler e John Grinder perceberam isso quando escreveram A estrutura da magia para tratar de uma “fórmula mágica” de transformação: a PNL ou programação neurolinguística. A palavra magia deriva de magi, designação dada aos sábios sacerdotes da Pérsia e Egito antigos. A magia primitiva estava associada ao conhecimento das coisas ocultas ao senso comum. Era uma ciência rudimentar. A agricultura egípcia exigia, por exemplo, o conhecimento das cheias do Nilo e das fases da Lua. Por isso, muito cedo os sábios da Mesopotâmia aprenderam a contemplar o céu e as estrelas, reconhecendo na imensidão do universo uma dimensão tão misteriosamente assustadora que seria digna de respeito, admiração e até mesmo adoração. A história está repleta de magos, mestres, profetas, santos e místicos que deram às suas crenças diferentes nomes, mas, na verdade, todos descobriram a mesma verdade, que é a essência da mente. Cristãos e judeus a chamam de Deus; muçulmanos chamam de Alá, que significa Deus em árabe e é o mesmo Deus de Abraão, Moisés, Davi e Jesus; os hindus referem-se ao Eu, a Shiva, a Brahma e a Vishnu; os místicos sufis falam de Essência Oculta, os budistas de Natureza Búdica. Em todas as religiões existe a certeza de que há uma verdade universal e primária e de que esta vida é uma oportunidade sagrada para evoluir e compreendê-la melhor. O cristianismo utilizou uma figura muito convincente: a ideia de que uma criança nasce para salvar o mundo é uma metáfora poderosamente mágica. Afinal, toda criança nasce para salvar o mundo da ignorância e da brutalidade. Conforme escreveu o genial Rubem Alves diante da imagem de um adulto conduzindo uma criança pela mão: “É a criança que vai mostrando o caminho. O adulto vai sendo conduzido: olhos arregalados, bem abertos, vendo coisas que nunca viu. São as crianças que veem as coisas — porque elas veem sempre pela primeira


16

S EG R ED OS MÁ G ICO S D A S U A M E N T E

vez com espanto, assombro de que elas sejam do jeito como elas são. Os adultos, de tanto vê-las, já não as veem mais. As coisas — as mais maravilhosas — ficam banais. Ser adulto é ser cego”. Essa passagem do livro Variações sobre o prazer lembrou-me de uma experiência mágica numa viagem que fiz para a Paraíba. Lá existe um lugar pitoresco, chamado Praia do Jacaré, no município de Cabedelo, onde diariamente as pessoas se reúnem para celebrar algo a que maioria de nós deixou de dar importância: o pôr do sol. Todos os finais de tarde, na Praia do Jacaré, as pessoas reúnem-se às margens do rio esperando o momento em que um saxofonista, num pequeno barco, executa o Bolero de Ravel enquanto o sol magicamente se recolhe no horizonte. Testemunhar esse momento é uma experiência única de iluminação, em que reaprendemos a ver a magia esquecida dos eventos cotidianos, reabrindo nossa mente para a imensidão do universo. Estudando com profundo respeito a sabedoria antiga e mergulhando nos domínios da ciência atual, aprendi a acreditar nos verdadeiros poderes da mente, pois descobri que eles estão dentro de todas as pessoas e podem ser usados para conquistar tudo o que desejamos. Nesse livro quero compartilhar boa parte desse aprendizado. Claro, também aprendi a entortar talheres como Uri Geller e a ler pensamentos como ele, embora hoje eu saiba que não passavam de mistificações baseadas em truques. E, mesmo sabendo que os verdadeiros poderes da mente são muito mais do que isso, não posso deixar de reconhecer que Uri Geller despertou nas pessoas de minha geração a crença de que existe em nossa mente muito mais do que um amontoado de células nervosas. Nossa mente contém segredos capazes de transformar indivíduos e ajudar pessoas. Os segredos que quero compartilhar são ferramentas motivacionais e de crescimento pessoal extraídas de várias fontes, desde a sabedoria antiga até as descobertas da neurociência e da PNL. Nada foi excluído por razões de preconceito científico ou religioso, seguindo assim a máxima do poeta Fernando Pessoa: “Para ser grande, sê inteiro. Nada teu exagera ou exclui”. Nesse livro vou ensiná-lo a usar sua mente de forma produtiva e integral, explorando recursos conscientes e inconscientes, comunicando-se com o lado oculto de sua mente. Vou ensiná-lo a hipnotizar,


IN TR O DU Ç ÃO

17

ler pensamentos, seduzir e se comunicar melhor. Além disso, você vai aprender a controlar as emoções, usar seus pensamentos para atrair sucesso e agir de forma positiva, obtendo os resultados que deseja. Você aprenderá a se sentir motivado e a motivar os outros, além de adquirir autoconfiança. As pessoas que utilizaram esses segredos ao longo da história tornaram-se invariavelmente bem-sucedidas e felizes, pois alcançaram plenamente seus objetivos. Esses segredos são mágicos porque geram transformação, que há milênios é a essência da magia, e porque são em boa parte desconhecidos da maioria das pessoas. Mesmo assim, são como os truques de mágica da minha velha caixa: simples de serem executados e com um poder enorme para transformar você e os outros nas pessoas que desejam ser.


Segredos Mágicos da sua Mente - Degustação