Issuu on Google+


ÍNDICE Introdução, 4 Captação, 5 Manutenção, 18 Links Externos, 20

3


INTRODUÇÃO Qual a maior dificuldade na captação de pessoas? São várias. A principal questão é: como podemos melhorar nossa forma de se apresentar e de trabalhar para captar pessoas e manter ativas tanto as já participantes quanto as novas? Pensando nisso alguns juniors se juntaram e trocaram figurinhas para descobrir maneiras de melhorar o desempenho dos JBs nessa tarefa. Este documento apresenta dicas que buscam ajudar os juniors do JB Brasil a recrutar e manter membros ativos trabalhando no Junior Branch. Não pretendemos transformar este guia em verdade absoluta. Ele foi composto por um conjunto de ideias de um grupo de juniors interessados em ajudar no processo de captação. Novas técnicas e ferramentas serão sempre muito bem vindas. Esperamos que o Guia de Captação seja uma ferramenta útil e inspire o trabalho em seu Junior Branch. BOA CAPTAÇÃO!

44


CAPTAÇÃO Para conseguir captar pessoas da melhor forma possível, deve-se levar em conta alguns pontos. São eles:

a. Saiba do que está falando; b. Conheça seu público; c. Saiba como transmitir sua mensagem; d. Mantenha um canal aberto.

55


a. Saiba do que está falando Conhecer o seu assunto é crucial para o sucesso de qualquer divulgação. A apropriação do assunto é importatne para o convencimento da outra pessoa. Permite que não fiquem perguntas em aberto, nem questões nebulosas. Quanto maior a clareza da informação, melhor a aceitação desta pela outra parte. O CISV é hoje uma organização que busca educar e inspirar as pessoas a trabalharem por um mundo mais justo e pacífico. Seus desenvolvimentos recentes encontram-se largamente explicados em documentos como o Passaporte e o Big ED. O JB é formado por todos os jovens de até 25 anos do CISV. É um espaço tanto para a capacitação dos jovens quanto para sua atuação. O seu trabalho é norteado pelos seguintes objetivos: construir uma comunidade inclusiva; liderança avançada; desenvolver nossa organização; educar através da experiência; capacitar para reflexão e ação. Estes estão explicados e desenvolvidos no JB Essentials.

6

6


Essas informações combinadas levam ao entendimento do que o JB pode fazer e de qual o alcance de sua atuação. O importante é compreender que, buscando seus objetivos, o JB pode fazer qualquer coisa, adequando-se, dessa forma, aos interesses e vontades de cada um. Exemplos dessas atividades podem ser encontrados nas páginas de cada JB na JB pedia. Dessa forma, busque conhecer o assunto de que se fala.

7


b. Conheça seu público O conhecimento do público permite adequar o seu discurso aos interesses e diferentes características do grupo. Com isso, o seu discurso se tornará mais atrativo e atingirá sua audiência. Como o interesse e as características das pessoas mudam de acordo com sua faixa etária, deve-se ter uma postura diferente de captação para cada idade. De 10 a 12 anos Para o primeiro, procure usar um vocabulário mais fácil, focando na ideia do JB como algo divertido, exaltando atividades legais e dinâmicas, buscando animar a pessoa. Por outro lado, essa faixa etária não tem um grande interesse em questões mais profundas do JB, como por exemplo os objetivos, o desenvolvimento e o potencial de causar impacto, portanto, não é necessário citar tais aspectos.

8


De 13 a 17 anos Entre 13 e 17 anos, o jovem começa a ter uma maior necessidade de ver uma razão no que fazem. Por isso, procure dar ênfase ao desenvolvimento proporcionado pelo JB, pelo potencial que o JB tem de causar a diferença em diversas esferas da sociedade, não deixando de lado a diversão e a oportunidade de conhecer pessoas com interesses parecidos. De 18 a 25 anos Por fim, para o último intervalo, é necessária uma abordagem fortemente ligada ao objetivo do JB e ao por que ele existe, além de exaltar fortemente aspectos de desenvolvimento pessoal proporcionados pela presença e trabalho no JB. Pessoas acima de 18 anos têm uma grande necessidade em ter um propósito maior guiando suas ações, visto que para essa faixa etária, causar impacto na sociedade por meio do trabalho é algo muito valorizado.

9


10


c. Saiba como transmitir sua mensagem Transmitir sua mensagem de maneira clara e objetiva é muito importante na captação de novos membros, para isso, algumas coisas devem ser levadas em conta e feitas!

Fale com confiança Falar com confiança não significa apenas ter convicção daquilo que se diz. É, em primeiro lugar, decorrência de um bom conhecimento do seu objeto, mas engloba outras competências. Por exemplo, alguém que conte uma história super longa no mesmo tom de voz vai perder a atenção dos seus ouvintes nos primeiros cinco minutos. Para resolver isso, projete sua voz, fale articuladamente, e pause frequentemente. Além disso, alguns macetes podem ajudar nessa tarefa: - Dê ênfase a certas partes com alteração do tom de voz; - Atenção aos seus gestos e maneirismos de fala (como usar muito “tipo”); - Tenha em mente palavras chave para manter uma ordem lógica com início, meio e fim, sem ficar dando voltas.

11


Golden Circle Existem diversas ferramentas que podem auxiliar os JBs locais a transmitirem suas mensagens, entre eles, o Golden Circle. O Golden Circle é uma ferramenta que busca instruir pessoas a repensar qual tipo de comunicação é mais efetivo para cada público alvo. Guia, através de uma reflexão, um grupo para chegar na melhor maneira de adequar seu conteúdo à uma estrutura de fala, pensando no que é feito, como é feito e por fim, por que é feito.

12


Um exemplo da aplicação do Golden Circle seria: Imagine que você tivesse que transmitir uma mensagem de captação explicando o que é o JB para um grupo de pessoas de 11 anos e um outro grupo de 16 anos. Para o primeiro grupo é interessante ressaltar os pontos divertidos do JB, que o levam a ser algo animador para quem o integra. Sendo a mensagem de maior eficácia organizada assim: O JB realiza diversas atividades legais (WHAT) trabalhando diferentes áreas de conteúdo (HOW), para conseguir mudar a comunidade em que se insere (WHY). Para o segundo grupo, focar no desenvolvimento proporcionado pelo JB é a melhor escolha. Como esse grupo se interessa muito mais pelas razões que norteiam o JB e seus objetivos, é interessante reverter a ordem dos assuntos do Golden Circle, indo de dentro para fora. Portanto, a mensagem final seria algo como: O JB busca mudar a comunidade em que se insere (WHY), para isso, trabalha diferentes áreas de conteúdo (HOW) através de atividades legais (WHAT).

13


d. Mantenha um canal aberto A captação pode acontecer de duas maneiras: O caçador e o pescador. O caçador é aquele que vai atrás da sua presa. Busca a presa em seu habitat. Do mesmo jeito quando você pretende divulgar alguma informação e busca contatar diretamente a sua audiência. Já o pescador, põe a isca na água e espera o peixe aparecer. Ainda que tenha feito o movimento de ir até onde o peixe se encontra, a captura não depende de seu movimento. O mesmo ocorre na divulgação de qualquer coisa. Disponibilize seu contato para que o interessado possa o alcançar posteriormente e procure sempre criar uma atmosfera favorável a entrada de novos membros e transparente para que esses vejam isso e não se sintam acuados.

14


Os perfis de caçador e pescador não se excluem. Em determinados momentos você deve atuar como um caçador e em outros como um pescador. Dessa forma, divulgar o seu e-mail e contatos e estar sempre pronto para responder a questionamentos pode somar nessa busca por mais pessoas ativas. É importante, no entanto, entender que uma caça é mais efetiva quando seguida da pesca. Ou melhor, após ir até o seu público divulgar o JB, estabeleça uma via eficaz de comunicação. Seja tanto um caçador quanto pescador!

15


Tendo em mente os pontos cruciais para desenvolver uma boa apresentação, é preciso planejar o conteúdo de sua mensagem. O que o JB pode oferecer para o ouvinte? Procure tirar o foco de que o JB é um “grupinho que vende camisetas em welcome”, exemplificando com o trabalho já desenvolvido. Mostre, de forma descontraída, que a participação ativa no JB é uma oportunidade para estar em contato com os princípios do CISV também fora dos acampamentos; é trazer o CISV para seu cotidiano. Importante ressaltar também que as ações como Junior não dependem do trabalho em um grupo específico , ou no “JB local”. Se o participante tomar qualquer iniciativa pró-ativa condizente com os objetivos do JB, estará agindo como um JB. Apresente como o JB precisa do ouvinte e no que ele pode ganhar participando ativamente do Junior branch. Assim, a entrada daquele ouvinte traz vantagens recíprocas.

16


RESUMINDO: - Conheça o assunto; - Adeque seu discurso; - O modo como se fala é importante; - Seja tanto caçador quanto pescador.

17


MANUTENÇÃO Após o processo de captação, prepare-se para manter as pessoas interessadas no trabalho do Junior branch. É como fazer um convite para uma super festa. Você vai ter que atingir as expectativas que criou. A manutenção do interesse em trabalhar no JB é decorrente de principalmente a motivação específica de cada indivíduo. Portanto, para ter uma manutenção eficaz devem-se realizar atividades que busquem manter e aumentar a motivação, visando criar nos membros um sentimento de pertencimento e de propósitos alinhados, em que o membro acredita e vê que a atividade que ele realiza no JB auxilia o mesmo a atingir seus objetivos.

18


Algumas ações que podem levar a um aumento da motivação dos membros e consequentemente à manutenção da permanência dos mesmos são:

Capacitação: Uma vez que o Junior se sinta motivado para trabalhar no JB, é preciso treiná-lo para tal. Afinal de nada adianta querer fazer alguma coisa sem saber como. É, portanto, importante enviar os juniors novos para o NJBM, marcar treinamentos com o NJR/JREP ou qualquer outra forma para propiciar experiências que os ajude nessa capacitação. Além disso, planeje atividades para que os juniors possam colocar em prática a experiência adquirida nos treinamentos e desenvolver o conhecimento em relação ao trabalho do JB.

Delegar tarefas: Procure distribuir bem as tarefas para que todos possam contribuir e não sobrecarregar alguém. A divisão de tarefas também é importante para que todos se mantenham motivados (tanto os juniors antigos quanto a nova safra). O importante é que todos estejam trabalhando segundo seu próprio interesse.

19


Além disso, é interessante dividir o trabalho de modo que juniors novos e antigos cooperem para que possa haver troca de experiências. Por exemplo: vocês querem organizar um minicamp e precisam encontrar colchões para alugar. Busque, na divisão de tarefas, que uma dupla composta por um Junior experiente e um novo fique encarregada por essa procura. Por fim, importante lembrar que a motivação, em muitos casos advém do sentimento de utilidade de determinada pessoa. Dessa forma, ter o que fazer ajuda a manter tal pessoa motivada.

Inclusão no Grupo Sentir-se incluído é crucial para que alguém mantenha-se motivado a trabalhar. A inclusão ocorre tanto de forma ativa quanto passiva. É, no JB, ocorre em sentido estrito e em sentido largo. Em sentido amplo está o entendimento de que todo Junior, ou seja, membro do CISV e menor de 25 anos, faz parte do JB, além de que suas ações e projetos podem e devem ser reconhecidos como projetos do JB. Dessa forma projetos isolados, dissociados dos JBs locais também contam.

20


Em sentido escrito, temos a inclusão no JB local, o grupo de pessoas do chapter que se organiza para planejar e executar projetos. Aqui deve-se atentar para as formas de inclusão ativa e passiva e seu inverso, as formas de inclusão. Algumas vezes é necessário que se faça algum movimento em direção à pessoa para incluí-la no grupo. Em outras, o que deve ser feito é procurar não excluí-la e esperar o tempo dela. Por oposição deve-se ficar atento às práticas que levam aquela pessoa a se excluir, ou às que excluem diretamente esta pessoa. Tirando a parte de que vai de encontro ao objetivo do JB de construir uma comunidade inclusiva, a atenção especial à questão da inclusão traz uma chance maior de sucesso para a captação.

21


Links Externos CISV Passaporte CISV Big ED JB Essentials JB Pedia CISV Resources Just Saying

22


Guia de Captação do JB Brasil 2ª edição Julho de 2013 1º edição lançada em junho de 2011 CISV Brasil

23



Guide de Captação do JB Brasil