__MAIN_TEXT__

Page 1

ANTÓNIO GONÇALVES Ana Fonseca . Bettina Vaz Guimarães . João Távora CARNIS / DESIDERIUM Jorge Leal . Liene Bosquê . Maya Weishof . Miguel santos Susana Anagua . Zoë Sua Kay CURADORIA

. Mariana Hartenthal

17 SET | 20 NOV


CARNIS/DESIDERIUM Exposição exclusiva online 13 NOV 2020 | 13 JAN 2021

Na continuidade da minha investigação e desenvolvimento do meu trabalho de pintura, Carne, Desejo, Religião, Eros, são algumas das bases de atenção e estudo. Esta exposição procura mostrar um pouco mais do trabalho que vem a ser desenvolvido. O que é pintar o Desejo? Deixo aqui um pequeno excerto do livro Teologia da Carne de Sousa Dias, referente á minha pintura. “O desejo como objecto da pintura. Pintar o desejo. Mas não é o desejo, também, aquilo que faz pintar? Não decorre toda a pintura, toda a arte, de uma enigmática necessidade pré-pessoal, do «sangue» e não da consciência, de um desejo imperativo, de uma obscura «vontade de arte»? Na linguagem deste pintor: «a pintura enquanto corpo e presença de uma força de estímulo que se propaga a partir do inconsciente que habita o nosso próprio corpo»1. Assim pois, pintar o desejo, o corpo ou a carne desejante, seria ao mesmo tempo pintar, metaforicamente pelo menos, a força não psicológica que faz pintar: a imagem pictural seria aqui uma auto-imagem do pictural, a pintura do desejo a expressão especular do próprio desejo de pintura, pinturaspeculum, pintura ou, antes, a sua «vontade», ao espelho. A pintura de António Gonçalves, celebração estética de Eros, significaria deste modo também, como o confirmam as suas palavras atrás citadas, uma pintura da pintura, «sobre» a pintura. A imagem-tipo desta pintura, todas estas imagens do desejo, constituiriam uma expressão singular, singularmente autorreferencial, do desejo de imagem, da génese «não humana», não consciencial, da arte.

2

UMA FORMA DE MEMORIZAR O TEMPO [pormenor], 2012 Aguarela, guache e tinta da china sobre papel 82 x 67 cm 3


Não há, com efeito, criação autêntica que não se engendre num «instinto» criador, numa «líbido» do espírito, que não se necessite numa obscura origem impessoal ou mais do que pessoal. Impessoalidade de toda a criação, a criação como Eros espiritual, poder de uma vida não subjectiva, de uma vida que excede com a sua «vontade» a simples vontade subjectiva, todo o vivido dos sujeitos. Pelo que, «quem» pinta, quem é o «sujeito» da pintura, da arte, talvez não seja de certo modo «originário» o pintor, o artista, mas, através dele, da sua subjectividade, um ímpeto vital em processo contínuo e infinito de autotranscendência, ou seja, a própria vida como força ou «vontade» de superação das formas, naturais e humanas, materiais e espirituais, que se lhe opõem. Ideal explícito de Cézanne pintor: reduzir-se a uma «placa sensível», Olho não humano, na qual inscrever a paisagem, ou o motivo, a pura «sensação» óptica da natureza. Ser pois uma aptidão da natureza a, por meio dele, fazer-se a sua própria imagem-sensação. A genuína criação como devir-assubjectivo.” __________
1 António Gonçalves, Contemplação Particular, p. 54.

UMA FORMA DE MEMORIZAR O TEMPO [pormenor], 2012 Aguarela, guache e tinta da china sobre papel 82 x 67 cm

4

5


SEM TÍTULO, 2020 Óleo, pastel, guache e tinta da china sobre papel 32x 24 cm

6

7


ZOË SUA KAI NADADORA II, 2019 ÓLEO SOBRE TELA 150 X 100 CM

SEM TÍTULO, 2020 Óleo, pastel, guache e tinta da china sobre papel 32x 24 cm

8

9

SEM TÍTULO, 2020 Óleo, pastel, guache e tinta da china sobre papel 32x 24 cm


10

11


SEM TÍTULO, 2020 Óleo, pastel, guache e tinta da china sobre papel 32x 24 cm

SEM TÍTULO, 2020 Óleo, pastel, guache e tinta da china sobre papel 32x 24 cm 12

13


SEM TÍTULO, 2020 Óleo, pastel, guache e tinta da china sobre papel 32x 24 cm 14

15


A FORMA DE VER, 2018/19 Aguarela, guache, grafite, carvão e acrílico sobre papel 106,5 x 203 cm

16

17


SEM TÍTULO, 2020 Acrílico sobre cartão 40,4 x 33,4 cm

SEM TÍTULO, 2020 Acrílico sobre cartão 40,4 x 33,4 cm 18

19


20

21


22

23


CARNIS COLOR I, 2019 Óleo, pastel, guache, aguarela e tinta da china sobre papel 64 x 51,5 cm

CARNIS COLOR II, 2019 Óleo, pastel, guache, aguarela e tinta da china sobre papel 64 x 51,5 cm

24

25


CARNIS COLOR III, 2019 Óleo, pastel, guache, aguarela e tinta da china sobre papel 64 x 51,5 cm

CARNIS COLOR IV, 2019 Óleo, pastel, guache, aguarela e tinta da china sobre papel 64 x 51,5 cm 26

27


28

CARNIS COLOR V, 2019 Ă“leo, pastel, guache, aguarela e tinta da china sobre papel 134,5 x 104 cm 29


30

31


O TEMPO DE VER, 2019 AcrĂ­lico sobre madeira 265,5 x 125 cm 32

33


António Gonçalves | 1975, Vila Nova de Famalicão Vive e trabalha no Porto. Habilitações académicas Licenciatura de Artes Plásticas – Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Frequentou a Faculdade de Belas Artes de Cuenca-Espanha, ao abrigo do Projecto Erasmus 1998/1999. Frequenta o Doutoramento em História de Arte, na Universidade de Les Illes Balears. Actividades: Pintor. Curador. Professor dos Cursos de Formação Contínua na Faculdade de Belas Artes do Porto, desde 2017. Director Artístico da Galeria Ala da Frente, V.N. Famalicão – desde 2015.
 Vice-Presidente da ACAMFE Asociación de Casas-Museo y Fundaciones de Escritores, Espanha – de 24 outubro 2014 a 19 outubro 2018. Director Artístico da Fundação Cupertino de Miranda V.N. Famalicão – de 2002 a 2018. Professor Auxiliar na Escola Superior Artística do Porto extensão de Guimarães, de 2002 a 2014. Exposições individuais (selecção) 2019 De forma que..., Galeria Neupergama, Torres Novas – 4 Outubro a 1 Dezembro 2019 Carnis Color; Galeria Cisterna; Lisboa – 22 agosto a 26 de setembro 2019 2017 Exposição/Projecto “Contemplação Particular” é o título do projeto concebido por António Gonçalves, consistindo numa pintura de grande dimensão com o formato de um políptico que se insere num edifício autónomo projetado pela arquiteta Maria Eduarda Souto de Moura, que esteve situado na Praça CCB. Aquando da exposição, foram interpretados três momentos musicais do compositor António Celso Ribeiro. Patente ao público: Centro Cultural Belém – Lisboa 08 de Abril a 25 de junho de 2017. 2016 A multiplicidade do gesto; Laboratório das Artes; Guimarães – 15 julho a 27 Agosto 2013 A forma deste tempo…; Paços da Cultura, são João da Madeira, Abril de 2013 34

2012 Registos; Laboratório da Artes, Guimarães, Setembro 2012 uma forma de passar o tempo…; Casa-Museu Teixeira Lopes, VN Gaia, Julho 2012. António Gonçalves: uma forma de adormecer o tempo; We Art, Aveiro, 13 Abril a 15 Junho 2012. Probabilidades: pintura e desenho; Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz, 14 Janeiro a 26 Fevereiro 2012 2010 António Gonçalves; Galeria Orfila, Madrid, Espanha, 10 Setembro a 1 Outubro 2010 2009 Desenho; Galeria João Lagoa, Porto, 7 a 30 Novembro 2009. Esto es lo que hay; Pinacoteca de Almonte, Almonte, Espanha, 19 Fevereiro a 28 Abril 2009. 2008 coisas - antónio gonçalves; Universidade do Minho espaço UM, Guimarães, Dezembro 2008. 2007 Pintura; Galeria João Lagoa, Porto, 2 Junho a 30 Julho 2007. Possibilidades; Palácio Galveias, Lisboa, 12 Abril a 20 Maio 2007. 2006 Inquietações; sala de criminologia Faculdade de Direito Universidade do Porto, Porto, 26 Março a 28 Abril 2006. 2005 Sem título; Museu Amadeo de Sousa Cardoso, Amarante, Novembro 2004 a Janeiro 2005. 2002 Exposição no Instituto Português da Juventude, Porto, Junho 2002. Exposição na Galeria João Lagoa, Porto, Abril a Maio 2002. 2001 Exposição na Galeria João Lagoa, Porto, Maio a Junho 2001. Participação em exposições colectivas. 35


GALERIA CISTERNA DIREÇÃO CATARINA MARQUES DA SILVA COORDENAÇÃO MARÍLIA PASCOAL MARQUES

EXPOSIÇÃO

CARNIS/DESIDERIUM EXCLUSIVA ONLINE

13 SET 2020 a 13 JAN 2021 TEXTO SOUSA DIAS DESIGN GALERIA CISTERNA RUA ANTÓNIO MARIA CARDOSO 27 1200-026 LISBOA, PORTUGAL +351 212450737 CONTACTO@CISTERNA.ME WWW.CISTERNA.PT

PARCERIA ARTSY

WWW.CISTERNA.PT

Profile for CisternaGallery

António Gonçalves . CARNIS / DESIDERIUM  

An exclusive online exhibition

António Gonçalves . CARNIS / DESIDERIUM  

An exclusive online exhibition

Advertisement