Issuu on Google+

PRESS-RELEASE A Imagem da Melancolia 4 Julho Domingo | 18h Convento de C贸s

PENTAGRAMA ou a longa sombra do peripat茅tico

Voz e Flautas de Bisel


Síntese Cinco flautistas e uma cantora ao centro formam uma estrela de 5 pontas no Convento de Cós: eles são A Imagem da Melancolia Não é uma apresentação convencional e a forma aqui importa: PENTAGRAMA ou a longa sombra do peripatético revela-nos um projecto de estudo atento de fontes musicais e firme na sua proposta de promover experiências sonoras invulgares e explorar o reportório polifónico renascentista O Convento de Cós vai receber no próximo dia 4 de Julho, domingo, pelas 18h, um evento pouco convencional, resultado de um projecto que desde a sua fundação, em 2002, intitulado A Imagem da Melancolia, procura promover uma análise profunda dos aspectos linguísticos característicos da prática interpretativa quinhentista, tais como a afinação, os conceitos de frase ou a teoria melódica, sempre numa íntima relação com o passado e o público contemporâneo. Ao contrário do que costuma acontecer num grupo de música antiga (que normalmente segue uma organização fundamentada em critérios musicológicos), a formação A Imagem da Melancolia, composta por cinco flautistas e uma cantora (aos quais se podem agregar mais cantores e argumentistas, conforme o projecto em curso) apresenta-se de forma pouco usual, estruturando-se como um Pentagrama e dispondo os músicos em cena na forma de uma estrela de cinco pontas com uma voz ao centro. Entre os principais objectivos desta apresentação, está o desejo de confrontar o público moderno com uma experiência sonora distante do seu quotidiano e a vontade de restaurar uma certa dimensão de sacralidade, entretanto perdida, que a música, principalmente nestes moldes, nunca deixou de evocar.


Conceito Melodia, voz, palavra, imagem e literatura: as diversas pontas que unem a música ao sagrado Pentagrama s. m. pauta musical com cinco linhas; figura mágica simbólica, semelhante a uma estrela de cinco pontas, formada por cinco letras ou sinais ligados por linha contínua, e a que se atribuíam virtudes mágicas. PENTAGRAMA ou a longa sombra do peripatético TERRA (outono, norte, melancólico) INEFABILIDADE DO BELO* (Christopher Marlowe) In nomine – William Byrd Pavan “The Image of Melancholy” – Anthony Holborne Galliard “Ecce quam bonum” – Anthony Holborne Ah, silly soul – William Byrd ÁGUA (inverno, oeste, fleumático) CANÇÃO (Pinar) Con que lavaré – Anónimo Fantasia sobre Con que la lavaré – António Carreira Tento por D La Sol Re – António Carreira FONTE DE DOR, RIO DE PADECIMENTO (Christine de Pisan) FOGO (verão, sul, colérico)

Canzona francesa chromatica – Giovanni Trabaci O AMOR TRANSFORMOU-ME EM FOGO VIVO (Gaspara Stampa) Aria di Passagaglia – Girolamo Frescobaldi FERA SOU DESTE LUGAR SOMBRIO (Chiara Matrani) Passacaglio a 4 – Biagio Marini ÉTER (espírito, centro, ideia) Io Son Ferito Ai Lasso – Giovanni Perluigi da Palestrina / Bovicelli EPITÁFIO DE UM ALQUIMISTA (Christian Hofmann von Hofmannswaldau) Sonata Settima – Johann Rosemüller AR (primavera, este, sanguíneo)

Frais et galliard – Clemens no Papa / Bassano DE TI ME SEPAREI NA PRIMAVERA (William Shakespeare) Pavana Ferrarese, Gagliarda Au joly bois, Basso Anlglese, Saltarello, Branle Simple, Passamezzo d'italie, Saltarello – Pierre Phalése A la fontaine du prè – Adrian Willaert


O TÚMULO DO MEU AMOR (tradição oral celta) Magna Ferreira, canto Inês Moz Caldas, Marco Magalhães, Paulo Gonzalez, Pedro Castro, Pedro Sousa Silva, Susanna Borsch, flautas de bisel *Indicam-se em MAIÚSCULAS poemas que serão declamados.


Biografia A Imagem da Melancolia “Rigorosos, apaixonados e irrepreensíveis” (Diana Ferreira, in Publico), A Imagem da Melancolia foi fundada em Dezembro de 2002 por Pedro Sousa Silva com o objectivo de explorar o reportório polifónico renascentista. O núcleo do ensemble é constituído por 5 flautistas e uma cantora aos quais se agregam outros instrumentistas e cantores em função do projecto em curso. Na construção do seu conceito interpretativo, A Imagem da Melancolia socorre-se do estudo atento de fontes musicais, literárias e iconográficas coevas do reportório executado. O ensemble procura explorar de uma forma laboratorial alguns aspectos linguísticos característicos da prática interpretativa quinhentista (como a afinação, os conceitos de frase, ou a teoria melódica) e confrontar o ouvinte moderno com experiências sonoras distantes das convencionais nos dias de hoje. Assumindo o anacronismo dos formatos interpretativos modernos (nomeadamente o concerto e o registo fonográfico) em relação à música do Renascimento, pretende-se confrontar o ouvinte moderno com uma experiência sonora distante do nosso quotidiano e restaurar uma quase perdida sacralidade inefável característica da Música enquanto fenómeno ex tempore. A aquisição de cópias de instrumentos do séc. XVI é uma prioridade para A Imagem da Melancolia desde o momento da sua fundação. Presentemente o ensemble tem à sua disposição um conjunto de mais de 30 flautas construídas pelos mais prestigiados artesões contemporâneos (Luca de Paolis, Monika Musch, Tom Prescott, Adriana Breucking, Peter van der Poel e Adrian Brown), das quais se destacam os consorts Rafi e HIERS construídos por Luca de Paolis e Adrian Brown, respectivamente. A Imagem da Melancolia tem realizado concertos em inúmeros locais do país, Holanda e Galiza, convidada por algumas principais salas de espectáculo e festivais (Casa da Música, Centro Cultural de Belém, Faro Capital da Cultura, Encontros de Música Antiga de Loulé, Cistermúsica, Festival Are Mo clássica em 2009).


FICHA TÉCNICA Director Artístico Alexandre Delgado

Director Executivo Rui Morais

CONTACTOS

Direcção de Produção

Academia de Música de Alcobaça

Hélio Vazão Lídia Pereira

Isabel Martins & Rosário Ribeiro (CMA)

Rua Frei António Brandão 50-52 Apartado 530 2460-047 Alcobaça

Ana Cristina Vieira Ana Cristina Pestana Ana Teresa Norte João Coelho

Tel: 262 597 611 Tlm: 96 254 35 44 / 42 info@cistermusica.com

Comunicação

www.cistermusica.com

Produção

David Mariano

Design www.velcrodesign.com

Agradecimentos

Directora do Mosteiro de Alcobaça, CeDeCe, Centro Cultural Gonçalves Sapinho e Armazém das Artes Párocos de Alcobaça, Aljubarrota, Cela, Cós, Évora, São Martinho do Porto e Vestiaria Presidentes das Juntas de Freguesia de Alcobaça, Aljubarrota, Benedita, Cela, Cós, Évora, São Martinho do Porto e Vestiaria Associação de Amigos do Mosteiro de Sta. Maria de Alcobaça, Associação de Comércio, Serviços e Indústria de Alcobaça Ana Alves, Ana Paula Trindade, Dalila Vicente, Sónia Silva, João Pedro Mendes dos Santos, Frederico Lourenço e Piñero Nagy O Cistermúsica agradece ainda a colaboração fundamental de todos os voluntários e profissionais aqui não identificados


Press-Kit :: A Imagem da Melancolia