Page 1

AUTORA: DÉBORAH ALQUIMIM

SPRINT PITCH PARA EMPREENDEDORES


AMPLIFICAR A CONSCIÊNCIA ATRAVÉS DO AUTOCONHECIMENTO

SOLUÇÕES EMPREENDEDORAS

EDUCAÇÃO – AUTOCONHECIMENTO – CONEXÃO – INOVAÇÃO


AMPLIFICAR A CONSCIÊNCIA ATRAVÉS DO AUTOCONHECIMENTO

SPRINT PITCH


MINIBIO: DÉBORAH ALQUIMIM

Quantum Scientist e Relações Públicas, Déborah foi umas das pioneiras em Networking no Brasil. Criadora e principal facilitadora da metodologia: REPROGRAMAÇÃO CONSCIENCIAL QUÂNTICA (RCQ), metodologia com base fundamentada em estudos, pesquisas e práticas vivenciais em Autoconhecimento + Antroposofia + Física Quântica Aplicada, relacionada as teorias: Geral de Sistemas, Campo Morfogenético e Campo Unificado. Cool Hunter, Networker e Consultora Empresarial, atua nas áreas de Autoconhecimento, Comportamento, Consumo Consciente, Desenvolvimento Humano, Governança Corporativa, Inteligência dos Negócios e Mercado, em organizações e no meio acadêmico. Atualmente também Déborah é Professora em cursos de Pós Graduação lecionando as disciplinas em: Business Networking, Técnicas de Pitch e Cultura Empreendedora pelo Instituto de Tecnologia Mauá e pela Faculdade Oswaldo Cruz.


ROTEIRO

Um Pitch é uma apresentação direta e curta, com o objetivo de vender a ideia de seu negócio para um possível investidor, parceiro estratégico ou avaliador. Nele, é importante ressaltar os aspectos mais importantes da sua empresa: Qual é o problema que a sua solução vai resolver? Como é o mercado onde vai atuar? Quem são os profissionais que formam a sua equipe e o público alvo? Entre outros pontos. 1. Deve ser feito por meio de um brainstorming com a equipe. 2. Ajuda a atentar para a postura na hora da apresentação, o tom da fala, e sua movimentação corporal.


5W2H O que será feito? Por que será feito? Onde será feito?) Quando será feito? Por quem será feito? Como será feito? Quanto vai custar?

É uma ferramenta administrativa que pode ser utilizada em qualquer tipo de negócio a fim de registrar de maneira organizada e planejada como serão efetuadas as ações, assim como: por quem, quando, onde, por que, como e quanto. É importante lembrar também que investidores avaliam não só o negócio, mas também o comportamento do empreendedor e ter um plano de ação que o direcione como apresentar seu negócio de maneira eficaz é fundamental para o sucesso de um Pitch.


CANVAS

É uma metodologia para criar um planejamento estratégico funcional, a qual se utiliza conceitos da neurociência aliados a uma estrutura lógica de componentes que formam um plano de ação. Tais componentes estão organizados em blocos de perguntas fundamentais. O canvas é o cérebro de seu negócio dividido em três principais hemisférios: central, direito e esquerdo.


TIPOS DE PITCHS


INVESTIDOR ANJO

FUNDO DE CAPITAL


Enquanto investidores anjo tendem a apostar em empresas mais cedo, geralmente quando elas estão no estágio de desenvolvimento inicial; um fundo de venture capital (VC) dá preferência para negócios mais sólidos, visando o rápido desenvolvimento do produto no mercado. O investidor anjo geralmente está prestando mais atenção para a equipe fundadora e a tração inicial da empresa. Já um fundo de venture capital fica muito mais envolvido pelas projeções financeiras e pelo mercado em que atua. Uma pergunta que você pode precisar se fazer é: quais são os próximos passos para a sua startup e de quanto dinheiro você acha que vai precisar? Se precisar de uma quantia grande em pouco tempo, talvez o mais indicado seja apostar em um fundo de venture capital, uma vez que VCs arrecadam dinheiro em período integral, logo, sua quantia disponível é mais volumosa. Por sua vez, investidores anjo são pessoas físicas com capital disponível, o que faz com que o investimento seja menor. Valuation: “Avaliação de Empresas”. É o processo de estimar quanto uma empresa vale, determinando seu preço justo e o retorno de um investimento em suas ações. Roi: Retorno sobre Investimento. Por meio desse indicador, é possível saber quanto dinheiro a empresa está ganhando (ou perdendo) com cada investimento realizado. Isso inclui tudo o que for feito visando algum lucro futuro, como campanhas de marketing, treinamentos de vendas, aquisição de ferramentas de gestão, novas estratégias de retenção de clientes, etc.


CONCEITO PROTÓTIPO

MODELO DE RECEITA

9 DIFERENCIAIS

PROPÓSITO

TIME

SPRINT PITCH

PÚBLICOS

12 6

CONCLUSÃO

1

3 PARCEIROS

PROPOSTA DE VALOR

10

SPRINT PITCH

DESAFIOS Obra registrada (EDA) da Biblioteca Nacional, de acordo com a Lei nº 9.610 de 19/02/1998 por: Déborah Alquimim, autora.

RECURSOS

2

4

13

7 CONCORRENTES

SOLUÇÕES

11

© CIRCUITO NETWORKING TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

5

8

Os conteúdos estão inteiramente protegidos por direitos autorais e nenhuma de suas partes podem ser reproduzidas de qualquer forma ou por quaisquer meios, incluindo fotocópia, sistemas de amazenagem ou recuperação de informação, ou pela rede mundial de computadores, Internet, sem expressa por escrito do titular dos direitos autorais pela autora, Déborah Alquimim, novembro 2017.


1. Propósito: É a razão de existir de uma marca ou organização. Marcas inspiradas por propósito, têm significado para clientes, colaboradores, sociedade, para todos os seus stakeholders. 2. Proposta de Valor: É construída com base na identificação dos pilares da marca, apontando como ela deve ser percebida pelo mercado. É uma promessa do valor a ser entregue, por isso, é a principal razão que indica porque um cliente deveria comprar o seu produto e não o dos seus concorrentes. Mostre o conceito da marca isso faz toda a diferença. 3. Time: os investidores precisam acreditar nos empreendedores envolvidos, e muitas vezes eles levam em conta mais os empreendedores do quê a própria solução. Se a solução não der certo, mas os empreendedores forem bons, o investidor fica mais confortável em colocar seu dinheiro pois pode confiar que o time irá achar uma saída e retornar o investimento. Então coloque no pitch fotos e informações sobre você e sua equipe. Se valorize e conte porquê são as pessoas certas para empreender esse negócio.


4. Desafios: Determine qual o problema com clareza e objetividade e parta para a “argumentação”. Pense que o investidor não necessariamente conhece o mercado em que você vai inovar, e muito menos sabe dados e informações sobre esse mercado. Nesse caso, é altamente recomendado adicionar números e informações sobre o problema a ser resolvido. Anexar notícias ou gráficos de pesquisas de associações, IBOPE, etc, também são muito válidas. Com isso você consegue mostrar que existe um mercado carente de uma solução, e isso é o que abre o “apetite” do investidor. Só depois de um bom embasamento sobre o problema e a oportunidade é que você deve passar para a próxima etapa: a solução. 5. Soluções: Procure explicar logo de cara qual o melhor benefício de sua solução, novamente da forma mais objetiva possível. Procure mostrar o quanto sua solução é simples de ser usada/ implantada. Facilidade para entrar no mercado mediante o interesse do cliente é um baita sinal de escalabilidade, pois quanto menos barreiras, mais fácil escalar. O investidor quer algo que cresça rápido e com o menor custo possível.


6. Públicos: Público estratégico se descreve uma pessoa ou grupo que tem interesse em uma empresa ou negócio. Dependendo do tipo de negócio que se pretende implementar, pode ser importante identificar o comportamento deste público: como eles enxergam o seu negócio? O quanto eles querem pagar pelo serviço ou produto? Quanto eles estão pagando atualmente? Como eles preferem pagar? Se uma empresa não conhece seus clientes, como poderá desenvolver melhores produtos e aperfeiçoar seus serviços? Entender as características daqueles que irão buscar o que a empresa oferece será fundamental para alinhar o desenvolvimento de produtos com a expectativa e a satisfação dos clientes e consumidores. 7. Parceiros: A diferença entre um fornecedor e um parceiro é que os fornecedores estão focados no curto prazo e os parceiros visualizam as transações em médio e longo prazo. As ações de um fornecedor estão direcionadas para o agora. As Parcerias, podemos afirmar que elas são construídas ao longo do tempo, pois se pode perceber facilmente um relacionamento de longo prazo e lucrativo para ambos.


8. Concorrentes: Devemos conhecer nossos concorrentes melhor buscando saber mais sobre quem eles são e qual é a sua visão de produto e mercado. Deve-se pensar na concorrência direta (produtos semelhantes, mesmo público-alvo). Quais são os produtos e serviços substitutos, poder de barganha com fornecedores, como se relacionam com seus públicos e parceiros.

9. Conceito/Protótipo: Na hora de mostrar as telas para exemplificar o fluxo de funcionamento do sistema operacional, faça da forma mais simples e clara possível. Mostre para pessoas que não conhecem o produto e o conceito e veja se elas entendem. Só quando qualquer pessoa for capaz de entender seu produto é que a apresentação está fazendo sentido. Não podemos contar que o investidor vai ter tempo para se esforçar em entender como o sistema realmente funciona. Uma sugestão para ajudar neste ponto é adicionar um slide antes de mostrar as imagens do sistema como funcionalidades e usabilidades, colocando em tópicos ou em um passo a passo, qual é o fluxo que o cliente faz no sistema. 10. Diferenciais: Depois de ter problema e solução apresentados é a hora de mostrar quais seus diferenciais, por que você é a sua solução é a ideal para resolver aquele problema daquele segmento. Para isso recomendo que você coloque no seu pitch 2 ou 3 concorrentes e faça a


comparação com o seu produto. Monte um quadro comparativo para deixar mais claros os diferencias em tecnologia, inovação, conceito ou design em relação aos concorrentes. Fazendo essa comparação vocês mostram porque as soluções existentes no mercado não estão atendendo, e porquê o investidor deve acreditar que vocês estão mais preparados. 11. Recursos: Ativos necessários a oferta e entrega das propostas de valor. O bloco de construção Recursos-chave descreve os ativos mais importantes necessários para fazer o modelo de negócio funcionar. Questões: Quais recursos-chave nossas proposições de valor, canais de distribuição, relacionamento com clientes e fontes de receita exigem? Exemplo: Desenvolvimento da plataforma ou app, design, marketing digital, comunicação, espaço físico, time de trabalho, produção, logistíca, entre outros. 12. Modelo de Receita: Chegou a hora de você mostrar como seu negócio vai ganhar dinheiro. Quem são seus clientes e como/quanto você cobra deles? Como esse negócio consegue ser viável no curto ou médio prazo? Qual será o retorno do investimento e em quanto tempo?


Faça uma projeção mesmo que otimista, mas que mostre que em um período de tempo determinado você espera que o negócio fature tanto e lucre tanto de tal maneira que o investimento vale a pena. É a estratégia de gestão de fluxos de receita de uma empresa e os recursos necessários para cada fluxo de receita. Lembre-se: Quanto cada fonte de receita contribui para as receitas totais? Conheça estes dez modelos de receita e veja qual mais combina com o seu modelo de negócio: 1. Modelo de receita baseado em anúncios

6. Vendas diretas

2. Modelo de receita baseado em uma rede de afiliados

7. Canal de vendas ou vendas indiretas

3. Modelo de receita transacional

8. Vendas no varejo

4. Modelo de receita baseado em assinaturas

9. O produto é gratuito, mas os serviços não

5. Vendas via internet

10. Freemium

FONTE: https://www.linkedin.com/pulse/os-10-modelos-de-receita-mais-populares-entre-startups-rafael-rocha/


13. Conclusão: No final é bacana encerrar de uma forma impactante, convidando o investidor a fazer parte do negócio. Pode ser uma frase de impacto, uma imagem, ou os dois, mas algo que conclua a apresentação com estilo! É importante ter duas versões do pitch: uma com slides mais limpos e com menos informação, usada para apresentações presenciais em que você vai falar as informações; e outra com slides mais completos e objetivos. Um slide mais comleto você pode enviar para potenciais investidore, parceiros ou clientes em formato mídia kit. É indicado utilizar muito pouco texto nos slides, de preferência com uma fonte grande de 30 no máximo para os tópicos. Dez slides são o suficiente para que você tenha controle do tempo em seu Pitch. Ter material de apoio (mídia kit, folder) tem uma importância fundamental: Principalmente para empresas: com modelo de negócios novos, múltiplas fontes de receita e parceiros diversos. Ajuda a ilustrar como tudo se conecta, exemplo: o fluxo de transações, tráfego de usuários, a operação e sistemas que rodam por trás de tudo isso. Use de preferência linguagem não verbal.


ERROS MAIS COMUNS EM PITCH

ü  Falar que resolve muitos problemas Articular de maneira clara o problema que você resolve é a chave para montar todo o seu pitch. Torne o problema óbvio. ü  Falar que não existem competidores SEMPRE vai existir competição. Ela pode ser indireta ou direta, por isso pesquisa de mercado é fundamental. Falar que não existem competidores mostra falta de conhecimento do mercado. ü  Mostrar apenas as funcionalidades e esquecer dos benefícios Muitos detalhes técnicos do produto não vão te levar a lugar nenhum. Os consumidores e investidores querem ver benefícios e valor agregado. Eu sei que você quer mostrar tudo sobre seu produto, mas tome cuidado! ü  Não mostrar dados de fontes confiáveis Tenha dados concretos e não apenas suposições sobre o mercado e sua empresa.


© CIRCUITO NETWORKING TODOS OS DIREITOS RESERVADOS

SPRINT PITCH Obra registrada (EDA) da Biblioteca Nacional, de acordo com a Lei nº 9.610 de 19/02/1998 por: Déborah Alquimim, autora. Os conteúdos estão inteiramente protegidos por direitos autorais e nenhuma de suas partes podem ser reproduzidas de qualquer forma ou por quaisquer meios, incluindo fotocópia, sistemas de amazenagem ou recuperação de informação, ou pela rede mundial de computadores, Internet, sem expressa por escrito do titular dos direitos autorais pela autora, Déborah Alquimim, novembro 2017.


CIRCUITO NETWORKING

Fundado em 2014 por Déborah Alquimim nasce o Circuito Networking é uma rede de conexão empreendedora que promove e apóia através de suas ações e conteúdos a conexão de sua rede formada por mais de 11.000 empreendedores. Nosso foco é: Educação Empreendedora, Desenvolvimento Humano, Consultorias especializadas em Inteligência Competitiva do Negócio, Mercado e Empresarial, Palestras e muito Networking, é o match perfeito que conecta nossa rede orgânica na aceleração de seus negócios. Ao criar nossos conteúdos não abrimos mão da Alta Performance para amplificar a consciência através do Autoconhecimento. Transformamos o propósito dos negócios em um modelo mais criativo e inovador. Só, assim, vamos levar o Brasil a ser o maior em potências globais de inovação e do empreendedorismo colaborativo, tecnológico e sustentável.


www.circuitonetworking.com

Pitch: Ebook Sprint Pitch Circuito Networking 2018  

Sprint Pitch: O roteiro mais prático para montar uma apresentação de Pitch para lançar, planejar e implementar seu modelo de negócios! Tenha...

Pitch: Ebook Sprint Pitch Circuito Networking 2018  

Sprint Pitch: O roteiro mais prático para montar uma apresentação de Pitch para lançar, planejar e implementar seu modelo de negócios! Tenha...

Advertisement