Page 1

GUIA

o m s e M ê c o V a ç a F 10 dicr saeus vídeo

Para produzi


1. Conheça sua câmera Conhecer bem o seu aparelho, seja ele uma câmera, filmadora ou celular, é o primeiro passo para que ele possa ser bem utilizado tanto na captação de imagens quanto na edição do seu vídeo. Descubra o que o seu aparelho pode e o que não pode fazer, isso facilitará o seu trabalho. Saiba qual é a capacidade de armazenamento de arquivos do seu aparato, qual a duração da bateria e quais as funções dele no que diz respeito à filmadora – zoom, definição máxima, qualidade de som, mudanças de cor e outras opções. Dessa forma, é possível que você se previna de imprevistos. Por exemplo, se o seu aparelho só tem capacidade para filmar durante 10 minutos, fique atento no dia das filmagens e tenha um computador por perto para descarregar os arquivos.


2. Mini roteiro Organizar suas ideias colocando-as no papel facilita muito o trabalho que será feito no dia da filmagem, mesmo para um vídeo de um a três minutos. Para isso existe o roteiro, nele fica registrado tudo aquilo que pode ser filmado, logo, ele deve ser escrito com termos práticos e pouco literários – linguagem usada em poesias, romances, contos etc. O roteiro subdivide a história em cenas, todas elas numeradas. Toda cena contém as seguintes informações: número da cena, lugar, exterior ou interior, dia ou noite; narrativa, que é a descrição do que está acontecendo, e, por fim, caso haja fala de alguma personagem na cena, diálogo, que é a fala de uma personagem e/ou narrador(a). Exemplo de uma cena de roteiro: 1 RUA – EXTERIOR/DIA Carros passam em uma rua movimentada e barulhenta. Uma menina de vestido estampado, LARA, 13 anos, espera em frente à faixa de pedestre para atravessar a rua. Um carro passa por cima de uma poça e molha Lara, que tenta se enxugar com as mãos. LARA Ei! Se precisar de ajuda para estruturar o seu roteiro, consultes estes sites: http://dicasderoteiro.com http://cinema2.rtietz.com/page5/page9/files/forma_e_ conteudo_roteiro.pdf http://www.roteirodecinema.com.br/roteiros/curtas.htm


3. Decupagem Na linguagem do cinema e do audiovisual, a decupagem é o planejamento do que será filmado, mas, diferente do roteiro, suas características são mais técnicas do que narrativas. Em poucas palavras, decupagem é a divisão de uma cena em planos e a previsão de como estes planos vão se ligar uns aos outros através de cortes. No cinema, plano é um trecho do filme rodado sem interrupções ou que pareça ter sido rodado sem pausas. O clip Oração (veja aqui) foi feito em apenas um plano, ou seja, sem cortes e tem duração de seis minutos (!). Um plano pode ser enquadrado de diversas formas. Essas formas de enquadramento levam nomes específicos. O site abaixo explica de forma simplificada os enquadramentos clássicos. http://www.mnemocine.com.br/cinema/ principindex%20.htm Cena é um conjunto de planos que se desenrolam dentro de um mesmo local e num tempo determinado. Sequência é um conjunto de cenas com início, meio e fim que soluciona um subconflito da história. Um termo derivado do conceito de sequência, plano sequência é uma sequência que só tem um plano, ou seja, não há nenhum corte nela. É como


o clip que citamos acima, veja um texto sobre ele no nosso site. Se quiser, você também pode fazer um vídeo de 3 minutos em plano sequência, desde que esse recurso seja coerente com o da sua proposta. Para que você entenda melhor o que é um plano sequência, dê uma checada nos links abaixo:


Quer um exemplo da função que a decupagem pode ter no seu vídeo? Pense na seguinte hipótese: você fará uma cena em que a sua atriz terá de caminhar sobre um chão cheio de lixo. Para fazer isso, você terá de pensar na forma que irá registrar este momento: a atriz será filmada de corpo inteiro caminhando sobre o chão ou será feito um plano fechado só dos pés da atriz caminhando sobre o chão sujo? Qual opção é a mais indicada para o que você quer passar com o seu filme? Há quem prefira desenhar a história para planejar visualmente como cada cena será filmada, isso se chama storyboard. Esse recurso pode facilitar muito o seu trabalho no dia das filmagens, visto que a sua decupagem estará desenhada em quadrinhos, o que torna o processo de pré-visualização do que será filmado muito mais fácil do que se você tivesse feito a decupagem de cada cena a partir de uma descrição. Se quiser visualizar um storyboard já feito para entendê-lo melhor, entre aqui: http:// dicasderoteiro.com/tag/storyboard/


4. Movimentos de câmera Imagens muito tremidas no audiovisual, quando não feitas por alguém experiente na área podem passar a ideia de trabalho mal feito. Para que você não dê essa impressão no seu trabalho, a sugestão é usar um tripé ou colocar o seu aparelho em cima de algum objeto fixo durante as filmagens, um banco ou um balcão está valendo. Caso não tenha como fazer isso, uma dica é não fazer movimentos bruscos com o aparelho enquanto estiver filmando. Além disso, evite zoom e panoramas repentinos, o mesmo vale para mudanças bruscas de tema enquanto estiver filmando. Exemplo: se você estiver filmando duas pessoas um pouco distantes uma da outra, evite fazer movimentos bruscos na hora de mudar o enquadramento da câmera de uma pessoa para a outra. Mantenha a câmera focada no tema e depois aplique os recursos o mais devagar possível. Mudar os ângulos do tema a ser filmado é um recurso que dará maior fluidez ao seu curta, além do que, facilitará muito o seu trabalho caso você queira editá-lo. Para saber quais são os movimentos de c â m e r a m a i s c l á s s i c o s : http://www.mnemocine.com.br/cinema/princ ipindex%20.htm


5. Planeje as gravações Para que você não se desentenda com os prazos, faça um planejamento do que será feito no dia ou nos dias de gravação. Planeje quantas cenas você quer gravar em um dia e quais são elas. Faça uma estimativa do tempo que você levará para gravá-las. Se o vídeo não for inteiramente feito na sua casa, tome informações sobre o lugar em que você quer gravar. Se for uma rua ou bairro, qual o melhor horário para registrar as cenas a serem filmadas? Se for um lugar mais específico, como a casa de alguém, combine com a dona/dono da casa o melhor horário para que você apareça por lá. Se o seu curta for uma ficção, combine com os atores um horário que seja bom para todos e seja pontual. Esses pequenos cuidados lhe ajudarão a não correr o risco de não finalizar o seu curta metragem por falta de tempo.

6. Cuide da luz Nem sempre o que vê ao vivo aparecerá com a mesma qualidade na câmera, seja ela fotográfica ou filmadora. Se você tem o hábito de fotografar, sabe bem disso. Não raro as fotos nos surpreendem com a luz estourada ou mesmo com pouquíssima luz. Alguns cuidados básicos podem evitar esses transtornos. Ao filmar, se quiser imagens nítidas, posicionese contra a luz, assim você registrará o que já está


iluminado. Se estiver ao ar livre, filme com o sol às suas costas e mantendo sua sombra fora de quadro. O flash não é útil somente quando queremos fotografar ou filmar temas que estão em um espaço escuro, ele também pode ser utilizados à luz do dia. Exemplo? Em uma foto contraluz o flash pode ser usado como preenchimento. Quando você for tirar uma fotografia de alguém com uma fonte de luz ao fundo, como o sol, você pode notar que o sol vai ficar brilhante e somente a silhueta da pessoa vai aparecer. Se você ligar o flash nessa situação, ele irá suprir a falta de luz, deixando ambos visíveis. Alguns aparelhos, mesmo os celulares, têm opções de configuração da câmera conforme a situação em que você estiver filmando: luz do dia, noite, lâmpada de tungstênio, incandescente ou fluorescente. Alguns aparelhos têm configurações especiais que podem dar alguns efeitos interessantes nas imagens que você captar, como: cores falsas, escala em cinza, sépia e negativo. Sempre vale a pena dar uma conferida. Para mais dicas sobre cuidados com a luz, entre aqui: http://tecnologia.terra.com.br/interna/0,,OI8307 98-EI4797,00.html http://www.dicasdefotografia.com.br/o-segredoda-contra-luz-como-luz-de-contorno


7. Cuidados com o som Não são todas as câmeras e celulares que têm entrada para microfone. Caso o seu aparelho não tenha entrada para microfone, a melhor forma é captar o áudio perto do aparelho. Para captar diálogos, procure gravar o áudio em lugares silenciosos ou com pouco barulho, a não ser que o tema do seu curta seja poluição sonora, nesse caso, sons caóticos podem deixar o seu vídeo mais real.

8. Escolha do programa com o qual você editará o seu vídeo Caso você não tenha nenhum programa de edição de vídeo no seu computador, há programas gratuitos disponíveis na internet. Alguns deles são gratuitos por um tempo ilimitado, outros não. Acesse aqui e veja qual a melhor opção para você: http://www.baixaki.com.br/categorias/172-edi tores-de-video.htm A sua escolha vai depender do seu computador, ele é Linux ou Windows? as escolas públicas geralmente funcionam com o Linux, neste caso, um programa simples e gratuito é o Avidemux. Se o seu computador funciona com Windows e você


está fazendo uma edição de vídeo pela primeira vez, pela facilidade de uso, o programa mais indicado é o MovieMaker, que geralmente já vem instalado. Mas se você não quer instalar programa nenhum, há aqueles que fazem a edição online, como o Pixorial que é bem simples de trabalhar, já possui trilhas, imagens e vídeos gratuitos para serem utilizados na sua produção.

9. Edição 9.1 Caso não queira editar seu trabalho, filme-o na mesma ordem que você colocou as cenas no seu roteiro e faça isso de modo que o resultado final não ultrapasse 3 minutos. Ainda assim, é possível que você tenha de usar um programa de edição para adicionar créditos ao seu vídeo. Vale lembrar que trabalhos que contam mais de 3 minutos, incluindo os créditos, não serão aceitos pela Mostra. 9.2 Se você optou por editar o seu trabalho, siga as dicas abaixo: Primeiro passo: importe o material bruto que é tudo o que foi filmado. Nem tudo que você filmou necessariamente irá para o seu vídeo. Por exemplo, se você tem 15 minutos de filmagem, terá de editar o arquivo de forma que o resultado final seja de 3 minutos, no caso da Mostra Ciranda. Segundo passo: salve o material em uma pasta


no seu computador. Ao serem abertos, a maioria dos programas de edição de vídeo abre uma janela com controles parecidos com os que são usados em DVD´s: executar, parar, avançar e retroceder. A maneira mais simples de editar um filme é colocar os clipes do vídeo na linha do tempo do software na ordem que preferir. Esse recurso mostra o filme quadro a quadro. Selecione cada um e defina os pontos de corte inicial e final. São os quadros que marcam onde cada videoclipe começa e termina. Basicamente, você está cortando os seus clipes para remover os trechos indesejados. Terceiro passo: qualquer programa de edição de vídeo permite que você acrescente legendas, títulos e créditos ao seu filme. Alguns também trazem movimento embutido para que o texto possa rolar pela tela ou aparecer letra por letra, por exemplo. Se decidir acrescentar sobreposição de voz ao seu vídeo, um truque simples é usar a câmera para gravar a narração. Depois, basta importar o vídeo e o áudio juntos no programa, tirar o áudio de vídeo indesejado e posicionar a trilha de áudio no seu projeto. Para dar continuidade à parte sonora, organize o áudio de forma que o som de um clipe entre no seguinte. Se você fizer isso, o corte parecerá menos brusco porque o áudio e o vídeo não vão terminar ao mesmo tempo. Vale importar arquivos MP3 e outros formatos de áudio comuns como WAV para seu vídeo. A maior parte das músicas são protegidas por direitos autorais, portanto, não é toda música que você vai poder usar no seu vídeo. Músicas e trilhas


que não cobram pelos direitos autorais são chamadas de trilhas brancas. Elas podem ser usadas por você sem custo nenhum e são encontradas em vários sites da internet. Sugerimos alguns deles pra você: http://www.soundclick.com/ http://www.freeplaymusic.com/ http://www.sounddogs.com/ http://www.flashkit.com/ Existe ainda o site da Creative Commons, onde há várias músicas e imagens que você poderá utilizar desde que respeite as licenças. Acesse http:// search.creativecommons.org/?lang=pt, desmarque o campo fazer uso comercial e procure por um tema específico. Ele te indicará que obras podem ser baixadas e utilizadas. Há vários tutoriais de vídeo na internet que você pode consultar. Alguns deles podem ser encontrados em forma de vídeo no YouTube: Tutorial de Edição de vídeo. Tutorial do Windows Movie Maker no Youtube. Site com tutoriais de diferentes sites de edição: http://www.tutorial.net.br/index.php?c=2 Tutorial indicado para que estiver tendo problemas com o formato do arquivo filmado: http://forum. forumtec.com.br/index.php?showtopic=4192 Fonte consultada para a produção do tópico: http://www.tutomania.com.br/saiba-mais/aprenda-a-fazer-videos-caseiros-profissionais


10. Mostrando seu vídeo Depois que seu curta metragem estiver concluído, você pode postá-lo em sites como Youtube ou Vimeo, ou mesmo gravá-lo em um DVD ou CD e distribuí-lo aos seus amigos! Para postá-lo no Youtube, ou “upar”, como dizem algumas pessoas e sites, você deve primeiro criar uma conta no site. No caso do Youtube, se você tiver uma conta no Google, automaticamente ela estará vinculada ao site de vídeos. Você acessa o Youtube, clica em “Enviar vídeos” e pode mostrar o seu material para o mundo!

Apoio:

Realização:

Agora hora de colocar a mão na massa e iniciar a sua produção! Vamos lá?!

Apoio:

Projeto

Patrocínio:

Secretaria de Cultura

Guia Faça VC Mesmo  

Guia para a produção de vídeos

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you