Page 1

fotografia Paulo Pampolin

três pontos MAIO 2013

1

todos os direitos reservados ©™


“A falta de espaço para varais transforma em poesia visual as sacadas com roupas penduradas. As diferentes cores e formas individualizam a fachada, lembrando a quem passa que ali moram pessoas com tamanhos e gostos distintos.â€? Lucia Camargo (curadora)

2


sobre a exposição A exposição inédita “São Paulo Dentro e Fora”, discute a questão da moradia na metrópole de São Paulo e o sentido de lar para o paulistano a partir da visão do fotógrafo Paulo Pampolin e da curadora Lúcia Camargo. Concebida especialmente para apresentação na Galeria Florisbela, na Caixa Cultural São Paulo, a mostra é composta por 30 imagens apresentadas por meio de ampliações fotográficas e uma instalação multimídia.

3


sobre o fotógrafo Em 1996, Paulo Pampolin começou a trabalhar com fotografia como aprendiz do fotógrafo Clóvis Ferreira na Digna Imagem, onde atuou por 9 anos, atendendo empresas como CCR, AutoBAn, ViaOeste, Colgate e Diário do Comércio.

competições como Prêmio LeicaFotografe, Estadão, Pierre Verger, Conrado Wessel de Fotografia Publicitária, prêmio Airton Senna de Fotojornalismo, Next Photo e Consigo entre outros.

As fotografias selecionadas para a exposição foram feitas ao longo de Em 2005 abriu a Hype Fotografia, estúdio com foco no atendimento a duas décadas pelo autor, ora como revistas customizadas, agências de foto-jornalista encarregado de conpublicidade e trabalhos autorais de seguir cenas para o jornal do dia seguinte, ora como transeunte obdiversas temáticas. servador. O denominador comum é o Ao longo de 17 anos de profissão, o olhar perspicaz, que não julga, nem fotógrafo Paulo Pampolin tem fotos sente pena. Apenas registra a realidade, que mesmo às vezes cheia de publicadas em centenas de revisfalhas, contém aspectos dignos de tas e jornais do Brasil e exterior e grande admiração. foi premiado diversas vezes em

4


sobre a curadora Formada em jornalismo pela PUCSP em 1990, Lúcia Helena de Camargo, 47 anos, é jornalista da área de cultura, variedades, gastronomia e crítica de cinema. Desde 2004 escreve no caderno de cultura do jornal Diário do Comércio. Ganhou em 2011 o XIV Troféu São Paulo de Gastronomia da Câmara Municipal por reportagem na área de gastronomia. Trabalhou durante oito anos no jornal O Estado de S. Paulo, chegando a atuar como editora. Há oito anos acumula a atividade de sócia-gerente da LHC Produções.

5


6


objetivo De acordo com o último Censo, 11 milhões de pessoas dividem o espaço na metrópole. A presente exposição, com 30 imagens captadas pelo fotógrafo Paulo Pampolin, convida a uma reflexão sobre a questão da moradia na cidade e questiona ainda o sentido de lar para o paulistano.

“Onde você se situa nesse emaranhado de concreto e luzes? Qual o sentido paulistano de lar? Fica a sugestão para o questionamento. Porque a viagem pode ser ótima, seja para fora do bairro ou o país, mas nada como voltar para a casa.” Lucia Camargo (curadora)

7


8


9


10


11


justificativa Ao refletirmos sobre a situação da moradia em São Paulo, percebemos como são adversas as condições nas quais muitas pessoas têm que sobreviver. Em diferentes contextos e situações espalhadas pela metrópole, ficam explícitos os sentimentos de não-pertencimento, não-identidade, a falta de cidadania e dignidade. Por outro lado, é possível observar o quão admirável e única é a relação que cada cidadão de São Paulo estabelece com a sua moradia, seja ela a própria rua, um cortiço, uma ocupação, uma favela, um subúrbio, um apartamento em valorização no centro da

cidade, um imóvel supervalorizado num bairro de classe média-alta ou mesmo uma mansão. A questão da moradia acaba explicitando ainda, diversos contrastes paulistanos como prédios dotados de piscina particular ao lado de imensas favelas ou um mar de edifícios ao redor de uma rara área verde. A exposição convida o público a refletir sobre a questão da moradia na cidade de São Paulo e a repensar a sua relação afetiva com aquilo que descreve como lar.

12


13


14


15


porquê na CAIXA CULTURAL? A Caixa Econômica Federal, reconhecida como banco da habitação, vem beneficiando milhares de pessoas e contribuindo consistentemente para a melhoria do problema da moradia em São Paulo e no Brasil, tanto em localidades urbanas como nas rurais, mitigando as desigualdades sociais e contribuindo para a ocupação urbana planejada. A exposição “São Paulo Dentro e Fora”, do fotógrafo Paulo Pampolin e da curadora Lúcia Camargo, reforça o papel da Caixa Econômica Federal na luta por melhorias habitacionais, pela inclusão social e pelo desenvolvimento urbano planejado, abordando o tema da moradia de uma forma realista e ainda assim poética.

16


17


18


conceitos relacionados Moradia/ Habitação Direitos Humanos Multiculturalidade Contemporaneidade

“A imagem do homem negro ao lado do Fusca remete a outro tempo, talvez a outro país. Mas não é Cuba. Foi produzida no Beco do Piolin, centro de São Paulo.” Lucia Camargo (curadora)

19


20


21


expografia Painel de Abertura: Apresentação de texto e mapas que contextualizam a pesquisa do fotógrafo. Fotos: Exposição de 30 fotografias de diferentes bairros de São Paulo Instalação: Projeção de imagens dentro de uma Caixa que representa uma moradia com pequenas janelas, por onde o público poderá visualizar imagens projetadas. A instalação brinca com o nome da exposição, a concepção que cada um tem de lar, o estar dentro, o estar fora.

“O Copan, construção das mais emblemáticas da Cidade, é tomado de ângulos inusitados. Com foco na geometria, repare na brincadeira das janelas, que lembra as bandeirolas dos quadros de Volpi, o acaso entre luzes acesas e apagadas” Lucia Camargo (curadora)

22


23


24


25


projeto educativo O projeto prevê uma visita guiada com o fotógrafo e a curadora da exposição, além de outras iniciativas pedagógicas como palestras e oficinas. Os temas abordados serão: A questão da moradia e habitação na metrópole de São Paulo; O sentimento de pertencimento e o conceito de lar para o cidadão paulistano; O papel do foto-jornalísmo no universo das artes visuais.

“A lente de Pampolin mostra também o rés do chão: moradores de rua, muros auto-legendados. E prédios invadidos vistos por dentro. Na região da Cracolândia, vemos gente acuada pelo medo” Lucia Camargo (curadora)

26


27


28


comunicação Produtos Gráficos Banner Cartazes Convites Catálogos Mini-catálogos Folders Postais

mídia Assessoria de Imprensa Valoração de Mídia Clipping Impresso Investimento em Redes Sociais Anúncios web Veiculação em Jornal e Rádio

29


layout exposição

01.totem/caixa 02. abertura 03. fotos

03

02 galeria florisbela

03

01

30


perspectiva a

31


perspectiva b

totem/caixa | dentro/fora

32


três pontos

r.alagoas, 133 cj 33 01242-001 - São Paulo – SP f. 55.11.99642.1252

lucila@trespontos.art.br trespontos.carbonmade.com

Todos os direitos autorais são reservados à Três Pontos Arte Cultura e Sustentabilidade, sendo vedada a reprodução parcial ou em sua totalidade, sem autorização expressa por escrito.

são paulo dentro e fora  

book de captação para projeto de exposição.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you