Issuu on Google+

Relat贸rio Final 2011/2012

CIMPIN


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

“(...) a educação é um processo de vida e não a preparação para a vida futura.”

Dewey

Página 1


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

ÍNDICE 1.| INTRODUÇÃO................................................................................................................ 3 2.|CARACTERIZAÇÃO DO PROJETO .................................................................................. 4 I. Objetivos do Projeto ............................................................................................................................ 4 II. Fases do Projeto................................................................................................................................... 4 Fase I – Operacionalização do Projeto ........................................................................................... 4 Fase II – Formação dos Professores .................................................................................................. 5 Fase III – Aulas de Empreendedorismo ............................................................................................. 5 Fase IV – Apresentação de Projetos ................................................................................................. 5 Fase V – Cerimónia de Encerramento ............................................................................................... 6 3.| EXECUÇÃO DO PROJETO .............................................................................................. 7 I. Operacionalização do Projeto ..................................................................................................... 7 II. Formação dos Professores ............................................................................................................. 8 III. Aulas de Empreendedorismo .......................................................................................................11 IV. Apresentação de Projetos............................................................................................................13 a. Concursos de Ideias Municipais................................................................................................15 V. Cerimónia de Encerramento ........................................................................................................16 a. Concurso de Ideias intermunicipal| 1º, 2º e 3º classificados.............................................18 4.| O PROJETO EM NÚMEROS .......................................................................................... 19 I. Números por Município .................................................................................................................20 5.| EM SÍNTESE .................................................................................................................. 21 ANEXO I| BALANÇO DO PROJETO POR MUNICÍPIO ....................................................... 22 Município de Alvaiázere.......................................................................................................................23 Município de Ansião ..............................................................................................................................24 Município de Arganil .............................................................................................................................25 Município de Castanheira de Pera .....................................................................................................26 Município de Figueiró dos Vinhos .......................................................................................................27 Município de Góis ..................................................................................................................................28 Município de Lousã ................................................................................................................................29 Município de Miranda do Corvo .........................................................................................................30 Município de Oliveira do Hospital .....................................................................................................32 Município de Pampilhosa da Serra ....................................................................................................33 Município de Pedrogão Grande.........................................................................................................34 Município de Penela ..............................................................................................................................36 Município de Tábua ...............................................................................................................................38 Município de Vila Nova de Poiares ...................................................................................................40

Página 2


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

1.| INTRODUÇÃO O presente relatório enquadra-se na implementação e dinamização do Projeto Escolas Empreendedoras da CIMPIN, promovido pela Comunidade Intermunicipal do Pinhal Interior Norte, nos 14 municípios pertencentes à região do Pinhal Interior Norte (Alvaiázere, Ansião, Arganil, Castanheira de Pera, Figueiró dos Vinhos, Góis, Lousã, Miranda do Corvo, Oliveira do Hospital, Pampilhosa da Serra, Pedrogão Grande, Penela, Tábua e Vila Nova de Poiares). Como resposta ao objetivo estratégico de disseminação do espírito empreendedor, do risco e da gestão autónoma constante do Plano de Ação Territorial para a promoção do Empreendedorismo do Pinhal Interior Norte, este Projeto aposta na sensibilização, educação e formação de professores e dos jovens estudantes, facultando-lhes ferramentas para o desenvolvimento de competências-chave do espírito empreendedor. Em termos operacionais, este Projeto teve como principal público-alvo as escolas, professores e alunos do ensino secundário e profissional, no qual a temática do empreendedorismo foi integrada nos planos de atividades escolares. Tendo em conta a abrangência regional da iniciativa e as especificidades de cada concelho, verificandose a inexistência do nível de ensino secundário em alguns destes, houve a necessidade de integrar escolas, professores e alunos do 3º ciclo do ensino básico, no sentido de garantir a efetiva participação e envolvimento de professores e alunos dos 14 municípios. O presente relatório pretende espelhar o desenvolvimento do trabalho realizado no âmbito do Projeto Escolas Empreendedoras do Pinhal Interior Norte no ano letivo 2011-2012. Assim, na Caracterização do Projeto apresentam-se os objetivos e as diversas fases que compõem o Projeto. Na Execução do Projeto demonstra-se e caracteriza-se o que foi concretizado em cada uma das fases. Seguidamente apresentam-se os números gerais do Projeto no sentido de sistematizar a informação. Por último, apresenta-se uma síntese do Projeto que contempla um balanço global com a identificação dos principais aspetos positivos e oportunidades de melhoria a nível global e intermunicipal.

Página 3


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

2.|CARACTERIZAÇÃO DO PROJETO I. Objetivos do Projeto Este Projeto apostou na concretização de uma série de objetivos operacionais relacionados com o empreendedorismo e com as técnicas e métodos adotados, entre os quais se destacam: o o o o o o o o

Criar uma cultura empreendedora; Demonstrar que ser empreendedor é uma atitude perante a vida; Desmistificar o conceito de empreendedorismo; Promover o espírito de iniciativa, de cooperação e criatividade; Partilhar experiências e ideias; Proporcionar o estabelecimento de novos horizontes aos jovens; Facilitar um maior contacto com o mundo real; Incentivar o desenvolvimento local.

II. Fases do Projeto O Projeto teve várias fases de execução que explicitamos em seguida:

Fases do Projeto

Fase I – Operacionalização do Projeto Esta fase caracteriza-se essencialmente por um processo de planeamento das atividades a desenvolver ao longo do Projeto. De forma a operacionalizar este propósito, decorrem nesta fase um conjunto de reuniões entre os diversos agentes envolvidos, a GesEntrepreneur, a CIMPIN, os municípios do território de abrangência do Pinhal Interior Norte e os Centros de Formação de Professores. Frequentemente, participam também nesta fase os agrupamentos de escolas com o intuito de sinalizar e identificar os docentes interessados em implementar o Projeto nas suas turmas, procurando desde logo definir um calendário das sessões de formação de professores e das aulas com os alunos.

Página 4


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

Fase II – Formação dos Professores As oficinas de formação de professores em empreendedorismo no âmbito do presente Projeto pretendem fundamentalmente sensibilizar os professores para a pertinência do tema “Empreendedorismo” na sociedade atual e preparar os professores para a implementação das aulas de empreendedorismo. Neste sentido, estas oficinas de formação de professores pretendem apresentar o Projeto e preparar os professores para a implementação do mesmo nas suas escolas, formando-os na Educação em Empreendedorismo, baseada numa nova abordagem pedagógica e promovendo os contactos com diferentes ferramentas e técnicas de motivar os alunos para esta temática. Para garantir o sucesso das oficinas, além do formador, é frequente a equipa da GesEntrepreneur destacar vários técnicos para as sessões de formação de professores, de forma a tornar o processo de acompanhamento mais personalizado e concludente, garantindo desta forma uma maior articulação entre as diversas fases e os diversos agentes envolvidos no processo formativo.

Fase III – Aulas de Empreendedorismo Esta fase consiste na dinamização de um conjunto de atividades com os alunos em contexto de sala de aula. Cada professor tem um programa de atividades para as suas turmas que define previamente na oficina de formação com o apoio do formador e, é então nestas aulas, que os professores concretizam a parte prática da sua formação através da aplicação dos saberes e da metodologia adquirida ao longo da oficina. Estas sessões podem ser dinamizadas autonomamente pelos professores ou pelos técnicos da GesEntrepreneur. Consequentemente, ao longo do ano letivo, é frequente os técnicos da GesEntrepreneur acompanharem e dinamizarem algumas destas sessões, no sentido de reforçar o envolvimento dos alunos no Projeto e de apoiar os professores na implementação de algumas atividades, ajudando-os a compreender a dinâmica da metodologia utilizada.

Fase IV – Apresentação de Projetos Por apresentação de projetos entende-se a realização de um conjunto de “momentos altos”, os quais se apresentam sob diversas formas (Concursos de Ideias, Empreendedor por um dia, Conferências, Workshops, etc.) e consistem em eventos nos quais o empreendedorismo sai do contexto de sala de aula e se concretiza na implementação em contexto real de um projeto ou de uma atividade de cariz empreendedor, permitindo assim a interação entre a comunidade escolar e a comunidade local. Estes projetos são assim o resultado do trabalho conjunto de alunos e professores desenvolvido ao longo das aulas de empreendedorismo, representando muitas das vezes a “face visível” do Projeto. Importa ainda referir que estes momentos altos são, evidentemente, projetados em função das características e particularidades de cada município.

Página 5


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

Fase V – Cerimónia de Encerramento É um evento que tem como propósito a realização de uma reflexão sobre todo Projeto, com a participação massiva dos vários agentes envolvidos incluindo, obviamente, a equipa da GesEntrepreneur, a estrutura CIMPIN, os executivos camarários dos 14 municípios, os professores e alunos participantes, convidados de referência para o território e para a temática, bem como toda a comunidade do território de abrangência da CIMPIN. Esta Cerimónia de Encerramento do Projeto comporta a realização de um Concurso de Ideias Intermunicipal, onde são apresentados os principais resultados e evidências do Projeto e as 14 ideias selecionadas para representar cada um dos municípios do Pinhal Interior Norte no Concurso. Usualmente estas 14 ideias são as que venceram os Concursos de Ideias Municipais.

Página 6


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

3.| EXECUÇÃO DO PROJETO Neste campo pretende-se espelhar o trabalho desenvolvido ao longo deste ano letivo no âmbito deste Projeto, apresentando-se assim os resultados da execução em cada uma das fases que o compõem.

I.

Operacionalização do Projeto

A operacionalização do Projeto Escolas Empreendedoras teve várias subfases inerentes. No intuito de conseguir planear um projeto ambicioso ao longo do ano letivo, ainda antes deste começar, foram promovidas reuniões com todos os centros de formação abrangidos pelo território de intervenção do Projeto. Assim, inicialmente, foi feita uma reunião de trabalho conjunta com os diretores dos 4 centros de formação envolvidos, Centro de Formação de Associação de Escolas do Mar ao Zêzere - CenForMaZ, Centro de Formação da Associação de Escolas MINERVA, Centro de Formação de Associação de Escolas Coimbra Interior e o Nova Ágora – Centro de Formação da Associação de Escolas. Nesta reunião foram explanadas, pela equipa da GesEntrepreneur, todas as especificidades relativas ao Projeto, nomeadamente sobre todos os aspetos referentes às oficinas de formação, metodologias adotadas, formas de implementação do Projeto em conjunto com os centros de formação e os professores participantes, entre outros. Foi também neste momento que foram estabelecidas todas as pontes de contacto entre a equipa GesEntrepreneur e todos os outros parceiros intervenientes na operacionalização do Projeto. Num imediato segundo momento de operacionalização do Projeto, foi dinamizada uma reunião individual com cada um dos centros de formação, indo esta mais a fundo em termos específicos, pois o território é, apesar de tudo, heterogéneo, e foi necessária uma adaptação das estratégias de cativação dos professores para as oficinas de formação, incluindo os perfis desejados para o Projeto ser bem sucedido. Após estas reuniões o acompanhamento da GesEntrepreneur foi constante, no sentido de ter as 4 oficinas de formação com as inscrições completas, para que se conseguisse abarcar o máximo de professores e turmas para participação no Projeto. Como última fase da parte inicial da operacionalização do Projeto, realizaram-se reuniões nas escolas com o intuito de sinalizar e identificar os docentes interessados em implementar o Projeto nas suas turmas, tendo sido depois estabelecido um calendário das sessões com os alunos em oficina de formação. Nesta fase inicial a GesEntrepreneur articulou todo o processo com os centros de formação, ajudando em toda a inscrição dos docentes e desenvolvendo esforços para que todos os concelhos cumprissem com a quota de formandos já definida anteriormente no planeamento do Projeto, anterior a esta fase. Estavam assim concluídas todas as subfases necessárias para que o Projeto fosse em segurança e com boas perspetivas de sucesso para o terreno. A partir daqui a GesEntrepreneur, como ator central de todo o processo, já tinha todas as ferramentas de acompanhamento e medição do Projeto com todos os parceiros intervenientes, incluindo contactos e responsabilidades de cada um, nas várias fases operacionais dos trabalhos.

Página 7


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

II.

Formação dos Professores

O Projeto compreendeu a realização de 4 Oficinas de Formação de Professores em Empreendedorismo que decorreram entre Dezembro de 2011 e Maio de 2012, em que 25 horas foram presenciais e as restantes 25 horas consistiram em trabalho autónomo. Estas oficinas decorreram em locais distintos: Arganil, Avelar, Lousã e Oliveira do Hospital, correspondendo à divisão do território do Pinhal Interior Norte conveniente aos vários professores e centros de formação já referidos: Centro de Formação de Associação de Escolas do Mar ao Zêzere CenForMaZ, Centro de Formação da Associação de Escolas MINERVA, Centro de Formação de Associação de Escolas Coimbra Interior e o Nova Ágora – Centro de Formação da Associação de Escolas. Relativamente à organização das oficinas, as 25 horas de formação presencial dividiram-se em 8 sessões, sendo que 7 sessões tiveram a duração de 3 horas e a última de 4 horas. Nestas sessões abordaram-se os seguintes temas:

Sessões

Conteúdos

1

Acolhimento e apresentação do projeto de formação. Entrega dos materiais formativos.

2

Conceito, caraterísticas e perfil dos empreendedores.

3

O papel do empreendedorismo no contexto atual. O processo de geração de ideias.

4

Criatividade e trabalho em equipa. Educação e formação em empreendedorismo. O modelo de educação em empreendedorismo.

5

Aplicação do modelo de educação em empreendedorismo. Simulações das atividades de empreendedorismo.

6

Plano de negócio: conceito, estrutura e finalidades. Apresentação de ideias de negócio.

7 Apresentação de uma ideia de negócio ou projeto. Reflexão e avaliação da formação. 8

Conteúdos e temas das sessões de formação de professores

Página 8


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

De forma a concretizar as oficinas de formação, a GesEntrepreneur utilizou a metodologia “Learning by Doing” (aprender fazendo), que consiste num modelo pedagógico centralizado na ação e no aluno, como construtor do seu próprio conhecimento. Este modelo parte do pressuposto de que ninguém detém o conhecimento, sendo antes o conhecimento o resultado de várias atividades de cariz prático facilitado pelo professor ou técnico pedagógico. O objetivo de abordagem foi que os professores adotassem um papel ativo na construção do projeto a desenvolver junto das suas turmas, adaptando os conteúdos, metodologias e conhecimentos aos seus próprios alunos. Para a construção do projeto por parte dos professores a GesEntrepreneur desenvolveu, especificamente para este Projeto da CIMPIN, uma ferramenta de trabalho indispensável, o Centro de Recursos. O Centro de Recursos consiste numa Plataforma On-line onde se encontram disponíveis um conjunto alargado de atividades que os professores podem selecionar para desenvolver com os seus alunos e estruturar desta forma o seu projeto-turma. Estas atividades encontram-se agrupadas pelas seguintes temáticas: o Perfil Empreendedor: Uma vez que as características empreendedoras são comuns a muitas pessoas e poderão ser aprendidas e desenvolvidas de acordo com as suas aptidões, percebemos que qualquer um de nós pode ser empreendedor através de uma atitude que pode ser construída em sala de aula. Assim, nesta temática o professor encontrou uma série de atividades que possibilitaram o desenvolvimento de um conjunto alargado de características tipicamente empreendedoras nos seus alunos, contribuindo para a descoberta das mesmas por parte destes. o Criatividade: É necessário incentivar os jovens a desenvolver a criatividade, pois esta não é um talento inato ou apenas uma arte ou competência exclusiva de certas pessoas ou para certas profissões, podendo ser estimulada e desenvolvida em qualquer indivíduo. Assim, este guia possui algumas atividades que os professores puderam trabalhar com os alunos como forma de desenvolver esta competência essencial para os jovens de hoje. o Comunicação e Marketing: Esta temática, de facto, envolve duas importantes ferramentas do século XXI. Neste sentido, importa conhecê-las para que as possamos utilizar de um modo mais positivo. Assim, o professor teve acesso a atividades que pôde dinamizar com os seus alunos e que permitiu auxiliá-los em qualquer etapa do Projeto de Empreendedorismo, com o intuito de melhorar a capacidade de comunicação dos alunos. o Empreendedorismo na prática: Ao longo do Projeto, entendemos que é fundamental fomentar atividades pedagógicas fora do contexto de sala de aula, com o intuito de melhorar a inserção dos alunos na sociedade que os envolve. Neste sentido, o professor encontrou nesta temática uma série de atividades que pretendiam que os alunos contactassem com a comunidade. São experiências diversificadas, em que se propôs aos alunos a realização de uma atividade verdadeiramente empreendedora, como por exemplo montar um pequeno negócio durante uma manhã ou uma tarde, experienciando assim o empreendedorismo na primeira pessoa. o Concurso de Ideias: Acreditamos que toda a dinâmica do Concurso de Ideias tem uma componente pedagógica e educativa muito importante. O Projeto de empreendedorismo mais não é do que um projeto implicado com os interesses e anseios dos alunos. Este processo tem diferentes fases, indo desde a conceção de uma ideia ao seu planeamento, construção e apresentação em público, atravessando diversas etapas que obrigam a uma real aprendizagem. Aqui o professor encontrou toda a informação e documentação necessária para apoiar os seus alunos na preparação e desenvolvimento de ideias e projetos, fosse para o Concurso de Ideias ou para qualquer outra finalidade análoga.

Página 9


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

No sentido de garantir o efetivo acompanhamento da GesEntrepreneur aos professores e aos alunos envolvidos no Projeto, procedeu-se da seguinte forma: o Em cada oficina foi definido em conjunto com os professores o projeto-turma, com a calendarização das sessões, as atividades a desenvolver e os acompanhamentos a realizar por parte dos técnicos da GesEntrepreneur; o A primeira sessão em cada turma foi acompanhada por um técnico da GesEntrepreneur que apresentou o Projeto aos alunos e desenvolveu com eles algumas atividades do Centro de Recursos. O facto da primeira sessão ter sido dinamizada por um técnico da GesEntrepreneur teve como objetivo motivar e incentivar os alunos a participar de forma dinâmica e ativa no Projeto. Nesta primeira sessão os professores tiveram oportunidade de perceber a forma como podem utilizar e implementar as atividades disponíveis no centro de recursos, tendo ainda oportunidade de perceber a reação dos seus alunos à metodologia utilizada, “Learning by Doing”. O facto da formação de professores decorrer em simultâneo com a implementação das sessões de empreendedorismo junto dos alunos revelou-se um aspeto fundamental para o sucesso do Projeto, uma vez que permitiu que houvesse um acompanhamento constante aos professores por parte da GesEntrepreneur, no sentido de esclarecer dúvidas, facultar informação adicional e ajustar constantemente o Projeto às especificidades de cada turma. Seguindo a lógica e a dinâmica das oficinas de formação acima descritas, divididas entre formação teórica e prática, apresenta-se no quadro seguinte o número de professores que concluiu com aproveitamento cada uma das quatro oficinas de formação realizadas:

Arganil • 11 professores

Avelar • 15 professores

Lousã • 19 professores

Oliveira do Hospital • 16 professores

Professores participantes nas 4 Oficinas de Formação

Como se pode observar pelo quadro acima, verifica-se que 61 professores concluíram com sucesso a oficina de formação. Refira-se que houve 3 professores que, apesar de não terem frequentado a oficina de formação, implementaram também o Projeto nas suas turmas, tendo também estes sido devidamente acompanhados pelos técnicos da GesEntrepreneur. Conclui-se, assim, que estiveram envolvidos na implementação do Projeto Escolas Empreenderas um total de 64 professores.

Página 10


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

III.

Aulas de Empreendedorismo

As aulas de empreendedorismo decorreram entre Janeiro e Maio de 2012, tendo sido realizadas uma média de 6 a 7 aulas por cada turma o que representa cerca de 487 sessões. Do total de aulas realizadas, a equipa de GesEntrepreneur acompanhou um total de 254 sessões. Estas sessões apenas se referem ao acompanhamento da implementação das atividades em sala de aula por parte dos técnicos da GesEntrepreneur aos professores envolvidos no Projeto. Em relação aos acompanhamentos feitos aos alunos participantes nos momentos altos, são referidos já de seguida.

Acompanhadas pela GesEntrepreneur 254

487 Aulas

Asseguradas pelo Professor 233

N.º de sessões acompanhadas pela GesEntrepreneur

Este esquema, como já foi mencionado, refere-se às sessões realizadas em sala de aula. Importa notar que para além disso, existiram também sessões para preparar os “momentos altos”, ou seja, preparar os alunos para os diferentes eventos realizados, o que correspondeu a mais de 250 horas de acompanhamento/formação. Esta fase decorreu em paralelo com as oficinas de formação de professores, sendo que a GesEntrepreneur acompanhou algumas destas aulas, não só com o intuito de avaliar os professores, mas acima de tudo, para os apoiar e auxiliar na dinamização das atividades. Ao longo do Projeto, os técnicos da GesEntrepreneur acompanharam pelo menos 3 a 4 sessões em cada uma das turmas, no sentido de manter a motivação dos alunos e de ir lançando novos desafios, bem como acompanhar e garantir a implementação das atividades em contexto de sala de aula. Durante a preparação para os momentos altos do Projeto (Empreendedor por um dia, Concurso de ideias, entre outros), a GesEntrepreneur fez-se sentir no terreno, de forma ainda mais acentuada. Acompanhou individualmente cada grupo que demonstrou o interesse em concorrer e coordenou as sessões com as

Página 11


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

turmas, juntamente com cada professor, no sentido de garantir a exata perceção dos alunos sobre o que se pretendia com estes momentos. Não obstante, sempre que os professores sentiram a necessidade de reforçar a presença da GesEntrepreneur nas suas turmas, foram realizados acompanhamentos de acordo com as necessidades sentidas e com vista a preparar e apoiar os diferentes momentos do Projeto. Assim, acompanhou-se a primeira sessão com vista a apresentar o Projeto, fez-se a apresentação dos eventos finais e realizaram-se mais algumas sessões de preparação e apoio para os momentos altos, particularmente para o Concurso de Ideias, tendo-se trabalhado com os alunos no desenvolvimento dos seus projetos e na apresentação das mesmas.

Página 12


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

IV.

Apresentação de Projetos

O Projeto visava a realização de alguns eventos que promovessem o contacto com esta nova realidade, dinamizando atividades abertas à comunidade, que permitissem aos alunos e professores mostrar o que tinham aprendido e as competências que tinham desenvolvido ao longo do Projeto. Depois de garantir que o Projeto estava completamente operacionalizado e com a sua implementação a decorrer, foram feitas várias reuniões com cada município, onde estiveram sempre presentes, para além dos responsáveis municipais e da equipa GesEntrepreneur, os representantes das escolas e alguns professores. o Momentos altos municipais: A GesEntrepreneur pediu sempre aos municípios um mínimo de três eventos relacionados com a temática do empreendedorismo. o Definição de datas para a semana de empreendedorismo municipal: Estas datas incluíram os eventos públicos, para além de outras atividades que poderiam decorrer dentro das escolas. o Grau de envolvimento de cada escola na preparação das semanas: Este envolvimento dependia do número de professores e turmas, no fundo público-alvo do Projeto, pertencente a cada instituição de ensino. o Definição de aspetos particulares inerentes aos eventos programados: Materiais logísticos, indicação de oradores para as conferências, criação de formulários e discussão de regras para concursos de ideias, apresentação de projetos municipais e de casos de sucesso de empreendedorismo local, entre outros. Neste âmbito, ao longo do ano letivo desenvolveu-se nos diversos municípios um rol de eventos e atividades, a grande maioria das quais decorreu na “Semana do Empreendedorismo” realizada em cada um dos municípios. Destes eventos/atividades destacamos: o Empreendedor por um dia: Uma atividade lúdico-pedagógica que consistiu na concretização de um projeto e teve como objetivo proporcionar aos participantes a vivência, em simulação, de algumas das características de um empreendedor. Assim, organizados em grupos, os alunos tiveram que idealizar um negócio que tentaram colocar em prática durante uma manhã ou uma tarde. o Conferências Teen: Consistiu numa atividade em que os alunos envolvidos no Projeto de empreendedorismo tiveram hipótese de dialogar com vários empresários e jovens do concelho que vêm alcançando sucesso nas mais diversas áreas. Foi uma atividade de particular interesse para os alunos, pois permitiu-lhes perceber os mecanismos inerentes ao sucesso individual e coletivo, bem como os elementos indispensáveis à criação de uma empresa com perspetivas de êxito. o Dinamização de Empresa Escolar: Esta atividade teve como principal objetivo canalizar toda a componente prática do Projeto de empreendedorismo para a concretização e dinamização de uma Empresa Escolar. Visou a mobilização dos diversos tipos de saber dos alunos (saber-saber, saber-ser e saber-fazer) para pôr em prática, em contexto controlado, uma Empresa que se dedicou a prestar um produto/serviço que veio colmatar uma necessidade real do território. o Workshops: Durante uma manhã/tarde, os alunos foram confrontados com um conjunto de desafios que tiveram que ser capazes de superar de forma criativa. Esta atividade contemplou um conjunto

Página 13


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

de exercícios práticos e devidamente orientados, que evidenciaram a criatividade e a comunicação como “processo” e não como “resultado do acaso”, permitindo assim aos alunos compreender o processo criativo e as diversas fases que o compõem, bem como a importância da comunicação. o Concurso de Ideias Municipais: Tratou-se duma atividade em que os alunos, em grupos de 1 a 3 elementos, foram desafiados a idealizar um negócio/serviço/projeto original e que, preferencialmente, pudesse ser desenvolvido no território de intervenção da CIMPIN. Constituiu uma oportunidade para os alunos aplicarem as aprendizagens realizadas no âmbito do Projeto e demonstrarem as suas capacidades empreendedoras. De seguida apresenta-se um quadro com o resumo das atividades desenvolvidas em cada um dos 14 municípios integrantes do território do Pinhal Interior Norte. Município

Conferencia Teen Make It

Alvaiázere



Workshop de Empreendedor ismo

Castanheira de Pera Figueiró dos Vinhos Góis Lousã Miranda do Corvo Oliveira do Hospital Pampilhosa da Serra Pedrogão Grande Penela Tábua Vila Nova de Poiares

           

Dinamização de Empresa Escolar

 

Ansião Arganil

Empreendedor por um dia

Número de Formulários Entregues

Concurso de Ideias Municipal

30

            

37 31 6

 

8 8

        

9 17

 

28 5 9

  

18 16



1

Quadro Resumo das atividades municipais desenvolvidas1

Partindo da análise do Quadro Resumo, verifica-se que foram realizados 45 momentos altos nos 14 municípios que fazem parte do território de abrangência da CIMPIN. Realizaram-se então 13 Conferências Teen Make It, 13 Concursos de Ideias Municipais, 10 Workshops de Empreendedorismo, 8 1

Em “Anexo I” encontra-se a informação sobre as atividades realizadas em cada um dos 14 municípios.

Página 14


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

Empreendedores por um dia e a Dinamização de uma Empresa Escolar. Ainda partindo do Quadro Resumo, verifica-se que foram apresentados um total de 223 formulários para a participação nos Concursos de Ideias Municipais. Estes são números que espelham bem o trabalho desenvolvido ao longo do Projeto em cada um dos 14 concelhos do território.

a. Concursos de Ideias Municipais De forma a espelhar mais claramente os dados apresentados no Quadro Resumo relativamente aos Concursos de Ideias Municipais, importa referir que não estiveram presentes nos Concursos de Ideias de todos os municípios os projetos apresentados no Quadro Resumo, uma vez que, pelo número excessivo de projetos apresentados, houve a necessidade de selecionar para a final apenas aqueles que apresentavam maior potencial. Esta seleção foi da responsabilidade de cada um dos municípios. Assim, no esquema seguinte, apresentamos os dados relativos a cada um dos Concursos de Ideias Municipais, designadamente o número de ideias que marcaram presença nas Finais Municipais e o número de alunos que estiveram a defender essas ideias.

Alvaiázere

Ansião

Arganil

Castanheira de Pera

13 Ideias

12 Ideias

12 Ideias

6 Ideias

38 Alunos

34 Alunos

34 Alunos

16 Alunos

Figueiró dos Vinhos

Góis

Lousã

Miranda do Corvo

8 Ideias

8 Ideias

9 Ideias

10 Ideias

22 Alunos

22 Alunos

25 Alunos

27 Alunos

Oliveira do Hospital

Pampilhosa da Serra

Pedrogão Grande

Penela

12 Ideias

5 Ideias

9 Ideias

13 Ideias

36 Alunos

13 Alunos

23 Alunos

35 Alunos

Tábua

Vila Nova de Poiares

16 Ideias

1 Ideia

48 Alunos

3 Alunos Dados dos Concursos de Ideias Municipais

Os concursos de ideias municipais decorreram entre 17 de abril e 31 de maio de 2012, sendo eleito em cada um deles o grupo que representou o município no Concurso de Ideias Intermunicipal, que decorreu no dia 2 de Junho. Dos Concursos de Ideias Municipais realizados, chegaram à fase final e foram apresentados em palco um total de 134 ideias, representadas por 376 alunos.

Página 15


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

V.

Cerimónia de Encerramento

Esta cerimónia teve lugar no concelho de Miranda do Corvo que é local geográfico relativamente central a todo o território do Pinhal Interior Norte, no dia 2 de Junho de 2012, e contou com a presença de cerca de 300 pessoas. A equipa GesEntrepreneur realizou e acompanhou todos os trabalhos desenvolvidos em conjunto com a CIMPIN e o município de Miranda do Corvo para a preparação deste evento que se pretendia que fosse o momento mais alto e com mais visibilidade de todo o Projeto Escolas Empreendedoras. Os alunos foram convidados a participar no Concurso de Ideias, tendo numa primeira fase de entregar um formulário onde descrevessem a sua ideia. Neste formulário eram indicados todos os aspetos pertencentes ao seu projeto, incluindo a descrição do produto ou serviço pensado, estratégias de concretização da ideia no terreno, o que o seu projeto apresentava de criativo e inovador, planos de marketing com preços definidos e táticas de comunicação do produto, equipa necessária, previsões financeiras, etc.. Como é referido mais à frente no balanço municipal do Projeto, vários grupos de alunos conseguiram superar este desafio, apresentando maquetes e protótipos dos seus produtos e serviços, incluindo a concretização de material de comunicação da ideia. Após este formulário, houve a seleção das ideias que iriam ser apresentadas, tendo a equipa GesEntrepreneur acompanhado e trabalhado neste processo em cada um dos municípios, apoiando os grupos de alunos na construção do seu plano de negócios para posterior apresentação municipal. Seguiram-se os Concursos de Ideias em cada um dos municípios para se determinar o vencedor municipal, que seria igualmente o grupo que representaria o respetivo município no Concurso Intermunicipal de Ideias, que se realizou em Miranda do Corvo no dia 2 de Junho de 2012. Nessas finais municipais de cada um dos concelhos envolvidos no Projeto, recorreu-se a um júri com o mínimo de 3 elementos, que fosse de reconhecidas valências, tanto na área de empreendedorismo e de negócios, como na parte de avaliação pedagógica dos trabalhos desenvolvidos pelos alunos, com o apoio dos professores e da GesEntrepreneur. Este júri, no entanto, foi sempre obrigado a seguir os critérios de avaliação das ideias propostas para o território do Pinhal Interior Norte, inicialmente definidos com a CIMPIN, sendo estes critérios posteriormente utilizados no momento intermunicipal, pelo júri convidado para a cerimónia. Os critérios definidos enunciam-se de seguida, com as respetivas ponderações: o Grau de Inovação da Ideia – 30% (0-6 pontos) o Exequibilidade – 25% (0-5 pontos) o Impacto para o Território – 20% (0-4 pontos) o Estruturação da ideia – 15% (0-3 pontos) o Desenvolvimento da ideia – 10% (0-2 pontos) A cerimónia intermunicipal de encerramento teve abertura com várias intervenções alertando para a importância do empreendedorismo no mundo atual e sobretudo para o território do Pinhal Interior Norte, realçando essas intervenções o valor de projetos como o desenvolvido ao longo desse ano letivo e com final naquele dia. De destacar as intervenções iniciais da Presidente da Câmara Municipal de Miranda do Corvo – Dra. Fátima Ramos, do Presidente em exercício da CIMPIN – Dr. João Marques e do Presidente da GesEntrepreneur – Dr. Francisco Banha.

Página 16


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

O júri do concurso foi composto pela Dr.ª Susana Ferreira (em representação da Comunidade Intermunicipal do Pinhal Interior Norte), Dr.ª Patrícia Valinho (em representação da Critical Software), Dr.ª Susana Loureiro (em representação da Sociedade Portuguesa da Inovação), Dr. Albino Freire (em representação da GesVenture) e Dr. Francisco Banha (Presidente da Federação Nacional de Associações de Business Angels). Os alunos podiam participar no Concurso de Ideias individualmente ou em grupos com um máximo de 3 elementos. Existindo um grupo de cada município na final intermunicipal, participaram neste evento 35 alunos que foram acompanhados pelos respetivos professores e por alguns colegas de escola. De seguida fica a listagem das ideias vencedoras em cada município e dos seus alunos promotores, por ordem alfabética de concelho e de apresentação no concurso intermunicipal CIMPIN, todas elas apresentadas a um nível bastante interessante: 1

Help Call

Paula Oliveira Raquel Marques

Alvaiázere

2

AV Help

Rúben André Mariana Martins David David

Ansião

3

Viagem ao Interior

Nádia Graça

Arganil

4

FriendShip Save

Gonçalo Maia Pedro Barata Jorge Pereira

Castanheira de Pera

5

ARTEiMANHA

Alexandre Vaz Bernardo Paiva Rafael Almeida

Figueiró dos Vinhos

6

Herdade do Baião

Bernardo Valente

Góis

7

Easy Pill

Débora Simões Adriana Coelho Joana Rodrigues

Lousã

8

Candeeiros Rodney

Diogo Pereira Homero Fernandes

Miranda do Corvo

9

Embalagem QueSe

Ana Rita Carvalho Cátia Monteiro Mariana Santos

Oliveira do Hospital

10

Automóveis S&M

Aurélio Santos Nuno Martins

Pampilhosa da Serra

11

Loraje

Renato Raposo Lara Beata Joana Neves

Pedrogão Grande

12

Mete

Luís Sousa Nicolas Brásio Ulrich Görne

Penela

13

Desidrocebola

Ana Rita Borges Susana Pereira Catarina Sousa

Tábua

14

InventEvento

Juliana Ferreira Anabela André Rafael Pinto

Vila Nova de Poiares

Listagem de ideias vencedoras dos concursos de ideias municipais

Página 17


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

Os grupos distinguidos foram 3, e corresponderam aos projetos de Oliveira do Hospital (1º classificado), Miranda do Corvo (2º classificado) e Tábua (3º classificado). Fica uma pequena descrição dos 3 projetos distinguidos:

a. Concurso de Ideias intermunicipal| 1º, 2º e 3º classificados 1º Classificado / Embalagem QueSe / Oliveira do Hospital – Uma ideia inovadora para a exportação e transporte do Queijo Serra da Estrela – DOP, a nível nacional e internacional, e direcionada para os mercados “gourmet” e elevada qualidade, permitindo a valorização de um dos produtos económico-sociais mais importantes da região – o QUEIJO SERRA DA ESTRELA, DOP, com uma embalagem apelativa, decorativa, multifuncional e de fácil execução. 2º Classificado / Candeeiros Rodney / Miranda do Corvo – Um projeto que consiste em fazer candeeiros originais e criativos, reutilizando materiais de que as pessoas já não precisam. Foram apresentados alguns candeeiros em palco e a execução da ideia pressupõe um espaço que funcionará, tanto como oficina, como loja. Tem como parceiro o próprio CEARTE (cedência de espaço; troca de aprendizagens no artesanato) e os candeeiros são únicos e exclusivos, com diferentes formas: guitarras, animais, robots, entre outras. 3º Classificado / Desidrocebola / Tábua – Durante uma visita de estudo à empresa Friopastel, os alunos receberam a informação de que na produção se utiliza cebola desidratada, a qual tem que ser importada do estrangeiro. Assim, os alunos propuseram uma fábrica de cebola desidratada, pelo simples facto de esta ser uma ideia inexplorada no nosso país. Apresentaram o produto, devidamente embalado, incluindo um spot publicitário muito interessante. Permite uma confeção mais prática e mais rápida e a cebola, sendo desidratada, ocupa menos espaço na receção de mercadoria de produtos e não necessita de conservação em frio. O 1º lugar foi contemplado com um computador portátil por aluno, o 2º lugar com um tablet por aluno e o 3º lugar com um disco externo por cada aluno. No final, o encerramento da cerimónia ficou a cargo do Secretário de Estado da Administração Local e Reforma Administrativa – Eng.º Paulo Júlio, que mais uma vez, até como pioneiro na aposta de projetos de educação em empreendedorismo de base local, sublinhou a importância e as claras vantagens na contínua defesa deste tipo de projetos para territórios com as caraterísticas do território de intervenção da CIMPIN. Foi também realçado pelo Sr. Secretário de Estado a qualidade e inovação dos projetos apresentados em palco pelos alunos. Por último, referir que apesar do espaço onde decorreu esta cerimónia não ter sido o ideal, ela desenvolveu-se sem problemas de maior. Ao longo de todo o evento houve verdadeiros momentos de partilha entre todos os intervenientes no Projeto de empreendedorismo, com destaque para a interseção de experiências entre alunos, professores e elementos camarários. Foi, de facto, um final condicente com o nível de qualidade patente ao longo de todo o Projeto Escolas Empreendedoras.

Página 18


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

4.| O PROJETO EM NÚMEROS Neste ponto apresentamos os principais dados do Projeto, no que diz respeito ao número de professores, alunos, escolas e turmas envolvidas.

14

23

64

75

1208

Municípios

Escolas

Professores

Turmas

Alunos

Números totais do Projeto

Este Projeto destinou-se a alunos do 3º ciclo do ensino básico e do ensino secundário e profissional.

3º ciclo

Sec/Prof

21 Turmas

54 Turmas

319 Alunos

889 Alunos

Número de turmas e alunos por cada nível de ensino

Participaram no Projeto 21 turmas do 3º ciclo e 54 turmas do ensino secundário e profissional. Dos 14 municípios envolvidos no Projeto, apenas em 4 deles (Ansião, Figueiró dos Vinhos, Oliveira do Hospital e Tábua) é que houve apenas Ensino Secundário e Profissional. Em todos os outros participaram alunos do 3º ciclo e do ensino secundário e profissional, sendo que em 2 apenas houve 3º ciclo, devido à inexistência de ensino secundário e profissional (Góis e Castanheira de Pera).

Página 19


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

I.

Números por Município

No que respeita aos dados de cada um dos municípios, indicamos em seguida o número de escolas, turmas, professores e alunos que participaram no Projeto em cada um deles.

Alvaiázere

Arganil

Ansião

2 Escolas

2 Escolas

2 Escolas

2 Turmas

3 Turmas

6 Turmas

3 Professores

4 Professores

7 Professores

39 Alunos

68 Alunos

73 Alunos

Castanheira de Pera

Figueiró dos Vinhos

Góis

1 Escola

1 Escola

1 Escola

7 Turmas

7 Turmas

2 Turmas

3 Professores

5 Professores

4 Professores

106 Alunos

100 Alunos

30 Alunos

Lousã

Miranda do Corvo

Oliveira do Hospital

2 Escolas

2 Escolas

2 Escolas

7 Turmas

6 Turmas

7 Turmas

6 Professores

6 Professores

7 Professores

119 Alunos

98 Alunos

139 Alunos

Pampilhosa da Serra

Pedrogão Grande

Penela

1 Escola

2 Escolas

2 Escolas

3 Turmas

5 Turmas

4 Turmas

1 Professor

2 Professores

3 Professores

45 Alunos

68 Alunos

73 Alunos

Tábua

Vila Nova de Poiares

2 Escolas

1 Escola

9 Turmas

7 Turmas

9 Professores

4 Professores

137 Alunos

113 Alunos

Dados gerais por município

Pelo esquema compreende-se que, derivado às características de cada um dos concelhos que compõem o território, os números referentes a cada um dos municípios apresentam algumas disparidades. Estas disparidades são essencialmente o reflexo da densidade escolar ser diferente de município para município. Contudo, este aspeto não se revelou um entrave ao desenvolvimento do Projeto em quaisquer dos municípios, uma vez que em todos eles houve um envolvimento de professores e alunos em número significativamente representativo da realidade escolar.

Página 20


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

5.| EM SÍNTESE o A primeira edição do Projeto “Escolas Empreendedoras” do Pinhal Interior Norte decorreu de modo muito positivo, sendo que os resultados, quer quantitativos, quer qualitativos foram amplamente atingidos. o Antes e durante o decorrer do Projeto, assim como ao longo de todo o ano letivo, a GesEntrepreneur foi reportando todo o desenrolar dos trabalhos aos municípios e à CIMPIN, de forma contínua e/ou sempre que foi solicitada para fazer um ponto de situação. Este aspeto, numa possível continuação do Projeto no próximo ano letivo, deve ser mantido, pois é um dos fatores mais importantes de ajustamento de resultados às expetativas, bem como o garante de que o Projeto é efetivamente bem sucedido. o A perceção do Projeto é muito positiva, tanto por professores como pelos alunos envolvidos, como pode ser analisado por toda a matéria constante e descrita neste relatório. Como indicador deste sentimento, a GesEntrepreneur tem recebido bastantes solicitações informais de professores e alunos, questionando sobre a possível continuidade do Projeto nos anos subsequentes a este ano letivo. o Os momentos altos foram significativos para o Projeto e permitiram dar visibilidade a muito do trabalho desenvolvido na dinâmica de escola para a comunidade, tanto municipal, como intermunicipal. o Este Projeto teve mediatismo no território e sempre que os intervenientes se pronunciaram foi descrito como relevante e estruturado. Neste sentido, as expetativas de resultados e de interesse em participar no Projeto numa segunda edição são elevadas. o Na existência de uma segunda edição do Projeto, importa iniciá-lo em consonância com o início do ano letivo. Isto permitirá enquadrar melhor as atividades, possibilitando, assim, a marcação dos timings do Projeto com mais antecedência e desta forma poderem esperar-se ainda melhores resultados. Havendo continuidade, não se descortinam motivos para que não seja assim, pois a primeira edição é sempre mais demorada na operacionalização, dado o normal desconhecimento dos pormenores envolventes por parte dos intervenientes. Assim, e caso se verifique essa continuidade, é importante nesta fase enviar uma comunicação a todas as escolas da região a sinalizar a existência da segunda edição do Projeto. o O Projeto teve, como se pode perceber pelos dados presentes no relatório, desequilíbrios entre municípios. Sendo esse facto um reflexo genuíno da heterogeneidade do território em questão, mais do que tentar igualar os resultados municipais, importa fazer uma análise cuidada, para que, na continuidade do Projeto, se garanta que essa proporcionalidade territorial continue a ser respeitada, bem como as necessidades, expetativas e resultados de cada município. o Acontecendo uma futura edição, importa criar dois modelos de Projeto. Um para os docentes que transitariam deste ano letivo, e em tudo semelhante ao que vigorou, e outro para os novos docentes que iniciariam a sua participação. Assim, para os professores que transitariam, disponibilizar-se-iam novos conteúdos pedagógicos, bem como um novo momento formativo mais pequeno, de cerca de 15 horas.

Página 21


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

ANEXO I| BALANÇO DO PROJETO POR MUNICÍPIO Neste anexo apresenta-se uma breve descrição do Projeto por cada um dos 14 municípios, com especial enfoque nas atividades e eventos realizados ao longo das Semanas do Empreendedorismo.

Página 22


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

Município de Alvaiázere

O Projeto de empreendedorismo desenvolvido no município de Alvaiázere conseguiu atingir os objetivos gerais inicialmente definidos, tendo contado com a participação de alunos, professores e da comunidade local em todos os eventos realizados. Apostou-se na centralização de atividades de promoção do empreendedorismo e na apresentação à comunidade dos trabalhos desenvolvidos pelos alunos através da criação da Semana de Empreendedorismo, ao longo da qual se desenvolveram atividades como Empreendedor por um dia, conferência Teen Make It e Concurso de Ideias Municipal. A atividade Empreendedor por um dia, realizada no dia 16 de Maio de 2012 no Mercado Municipal de Alvaiázere, contou com a participação de duas turmas, uma da ETP Sicó – Pólo de Alvaiázere e outra da Escola Básica e Secundária Dr. Manuel Ribeiro Ferreira. Foi uma atividade bastante conseguida, em que os alunos aproveitaram para ligar esse momento prático à preparação dos seus projetos para o concurso de ideias municipal e intermunicipal, ou seja, tentaram vender os produtos e serviços associados à sua ideia. O momento teve bastante visibilidade para a comunidade envolvente, uma vez que foi realizado durante o dia de mercado semanal, em interação com o comércio local. Outra atividade que teve um impacto bastante significativo no âmbito deste Projeto foi a Conferência Teen Make It, realizada no auditório da casa da Cultura de Alvaiázere. Estiveram a assistir à atividade cerca de 150 pessoas, entre alunos e professores. Os oradores tiveram intervenções muito interessantes o que despontou nos alunos muita curiosidade e acabou por tornar a atividade bastante dinâmica, composta por diversos episódios de pergunta-resposta. Este facto foi determinante para motivar ainda mais os alunos para desenvolverem os seus projetos para apresentar no concurso de ideias, tendo sido evidente este reforço motivacional. Esta conferência contou com a demonstração de alguns dos melhores talentos criativos pertencentes ao agrupamento escolar, no escalão dos 10-15 anos, nomeadamente com atuações do clube de música, que envolveu algum do público presente no desempenho dos momentos musicais, bem como do clube de teatro, que da mesma forma interagiu com o público no desenrolar de uma peça ao jeito de Teatro Fórum. O Concurso de Ideias Municipal foi, à semelhança do espectável, o momento alto mais significativo para os alunos e professores em particular e para a comunidade local em geral. Este evento, que decorreu no dia 25 de maio de 2012 no auditório da Casa da Cultura de Alvaiázere, contou com a apresentação de 13 projetos, tendo-se destacado o serviço Help Call, que venceu o concurso com a apresentação de um pacote de serviços muito diversificado e inovador, prestados no domicílio dos clientes, que vão desde a manutenção e tratamento das habitações, ao babysitting e entrega de refeições. Os alunos que participaram demonstraram o seu interesse em repetir o Projeto. Os professores cumpriram com a sua missão de acompanhamento das aulas, tendo marcado presença nos momentos altos a acompanhar os seus alunos.

Página 23


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

Município de Ansião

Em Ansião, tendo já existido projeto de empreendedorismo nos 4 anos anteriores, a população escolar e a comunidade local já se encontravam sensibilizadas para a temática do empreendedorismo. Assim o desenvolvimento do Projeto Escolas Empreendedoras focou-se essencialmente em dois momentos altos que se revestiram de particular relevância para a comunidade escolar local, o Empreendedor por um dia e o Concurso de Ideias Municipal. Estes dois momentos foram o mote do desenvolvimento do Projeto ao longo de todo o ano, pois permitiram aos alunos e aos respetivos professores desenvolverem a temática do empreendedorismo através da aplicação prática dos conceitos teóricos adquiridos em contexto de sala de aula. Na escola Dr. Pascoal José de Mello, o Projeto foi desenvolvido de forma integrada. Quer isto dizer que, numa primeira fase, os alunos foram desafiados a pensar num problema para o qual fossem capazes de idealizar e, eventualmente, criar uma solução. Com base neste pressuposto, os alunos começaram a estruturar os seus projetos empreendedores que viriam mais tarde a ser apresentados no Concurso de Ideias do município. Numa segunda fase, para provarem a viabilidade dos seus projetos, realizou-se a atividade Empreendedor por um dia em que os alunos implementaram os seus projetos. Esta atividade foi um enorme sucesso tendo alguns projetos causado um enorme impacto ao nível da comunidade local, como é o caso do projeto social “Refeição Amiga”, em que os alunos trataram de criar uma parceria com um restaurante local que lhes disponibilizou uma refeição, a qual entregaram depois a uma senhora idosa em risco de exclusão social, juntamente com a leitura de um poema e um pouco de companhia. Na Escola Tecnológica e Profissional de Sicó - Polo do Avelar, a metodologia utilizada para a concretização do Projeto foi distinta. Optou-se por criar um Clube do Empreendedorismo, com sessões de trabalho semanais, onde os alunos recebiam o apoio de professores especialistas de diversas áreas, com o intuito de maximizarem a qualidade dos projetos desenvolvidos. Esta metodologia de trabalho revelou-se um enorme sucesso, pois permitiu juntar alunos de diferentes áreas técnicas e efetivamente motivados para o desenvolvimento de projetos originais e criativos, o que conduziu à criação de diversos projetos tecnológicos muito interessantes que impressionaram o público e o Júri do Concurso de Ideias Municipal. O Concurso de Ideias Municipal foi efetivamente o momento mais alto do Projeto no município, uma vez que beneficiou de projetos muito distintos e assentes em pressupostos empreendedores diversificados (desde o empreendedorismo social, passando pelo empreendedorismo empresarial, até ao empreendedorismo de base tecnológica), o que se refletiu numa diversidade alargada de ideias que provam que os jovens e professores de Ansião envolvidos no Projeto perceberam e aplicaram os conceitos promovidos ao longo da formação. O Projeto que venceu o concurso de ideias foi o “AV Help”, da Escola Tecnológica e Profissional de Sicó Polo do Avelar, que consistia numa aplicação para Smartphones e androides, destinado a ajudar cidadãos com deficiências de oralização. Através desta simples aplicação, a partir de informações standard é possível, por exemplo, realizar pedidos, perguntar informações sobre direções, etc. Outra mais-valia desta aplicação é a possibilidade de traduzir estes pedidos para várias línguas, o que facilita este tipo de tarefas realizadas em língua não nativa.

Página 24


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

Município de Arganil

O projeto de empreendedorismo em Arganil decorreu em duas escolas, a Escola Secundária de Arganil e a Escola Básica 2,3 de Arganil. Estiveram envolvidas 4 turmas do ensino profissional e 2 turmas do básico. A semana de empreendedorismo, que mais uma vez e à semelhança dos outros municípios concentrou a maioria dos momentos altos, contou com uma conferência Teen Make It, a conversa com empreendedores e o concurso de ideias. A conferência, que decorreu na Escola Secundária de Arganil, contou com um público diversificado e momentos de verdadeira interação com os que participaram na mesma. Os temas abordados estiveram relacionados com o perfil empreendedor e com as caraterísticas necessárias para se poder ser um empreendedor de sucesso, mas o que se mostrou relevante foi a partilha de histórias de vida por parte dos oradores presentes. Assim, pode-se dizer que foi um momento dos momentos altos do projeto. O concurso, que teve lugar na Câmara Municipal de Arganil, contou com a participação de 12 grupos e foi também um dos momentos mais entusiastas de todo o projeto, dada a postura e atitude dos próprios alunos, bem como a diversidade e inovação das ideias. Os alunos revelaram à vontade em palco, muitos deles devido às simulações de apresentação realizadas e do esforço e dedicação dos professores envolvidos. Coube ao projeto “Viagem ao Interior” representar o concelho na final intermunicipal do concurso de ideias da CIMPIN, no encerramento do projeto de empreendedorismo. Esta ideia apresentou uma nova visão sobre o turismo no interior, propondo novas iniciativas para impulsionar o desenvolvimento local. Não existiram dificuldades relevantes na implementação do projeto de empreendedorismo em Arganil, pois de facto todas as entidades envolvidas encetaram esforços no sentido de concretizar com sucesso o projeto. Na opinião dos professores e num momento de reflexão final todos concordaram que o projeto foi bastante relevante, tendo alguns deles referido que observaram algumas mudanças de comportamento nos alunos e o desenvolvimento de algumas competências básicas, nomeadamente as que se referem à relação e interação com os demais, o que facilitou a assunção de uma postura comunicativa e favorável à fase final do projeto, ou seja, o concurso de ideias.

Página 25


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

Município de Castanheira de Pera

O Projeto de empreendedorismo em Castanheira de Pera, e à semelhança de outros concelhos sem ensino secundário, teve algumas dificuldades na sua operacionalização, contando apenas com uma turma pertencente a 3 professores participantes na oficina de formação. Mediante estas dificuldades sentidas ao longo do ano letivo, foi promovida pela GesEntrepreneur uma reunião com o executivo camarário, que contou também com a presença dos técnicos e professores associados ao Projeto, bem como com a direção do agrupamento de escolas, por forma a encontrar soluções para a realização da semana de empreendedorismo. Uma das soluções encontradas foi a dinamização de um workshop de criatividade e de elaboração de planos de negócios, que teve bastante adesão por parte dos alunos do 3º ciclo do Agrupamento de Escolas Dr. Bissaya Barreto. Este workshop correu muito bem, com os alunos a demonstrarem bastante interesse e capacidade de inovação, desenvolvendo processos de criatividade para encontrarem uma ideia viável para o seu concelho e/ou região. Posteriormente, e com o apoio a cem por cento por parte da equipa GesEntrepreneur em todo este processo, foram capazes de estruturar a sua ideia num pequeno plano de negócios, conseguindo elaborar uma apresentação cuidada e desenvolvida para a sua dinamização em palco, tendo em vista o concurso de ideias. Estavam assim lançadas as bases para que o Projeto de empreendedorismo no município de Castanheira de Pera tivesse resultados significativamente positivos, e contasse com uma semana de empreendedorismo e com momentos altos, não só para a população escolar, como também para os restantes habitantes do concelho. Assim, esta semana contou, para além dos workshops já referidos, com o concurso de ideias e com uma conferência Teen Make It. A conferência teve vários oradores, que tiveram o intuito de partilhar a sua história pessoal de sucesso empreendedor com todos os alunos e restante público presente. Contou também com demonstrações criativas do melhor que se faz no concelho, ao nível da criatividade jovem. Foi de facto um momento alto bastante positivo e que certamente despertou as mentes mais jovens para a possibilidade de construírem o seu próprio futuro. O concurso de ideias desenvolvido no município de Castanheira de Pera foi realizado no dia 16 de Maio de 2012. Existiu, da parte da professora envolvida no projeto bem como dos seus alunos uma grande envolvência bem como um trabalho detalhado até as ideias finais. Os projetos eram muito distintos e tinham enfoque em áreas diferentes. O grupo vencedor denominou-se Friendship Safe e consistiu numa rede social dedicada a jovens que apresentava uma maior segurança para os mesmos bem como algumas mais-valias educativas.

Página 26


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

Município de Figueiró dos Vinhos

O Projeto de educação em empreendedorismo decorreu em Figueiró dos Vinhos com assinaláveis resultados e diversos eventos realizados na semana de empreendedorismo. É de destacar a articulação, planeamento e organização conseguidos pelo município e agrupamento de escolas, tornando-se bastante difícil assinalar qualquer ponto que careça de melhorias a efetuar. A semana de empreendedorismo, para além de contar com os eventos conferência Teen Make It, o concurso de ideias e os workshops de elaboração de plano de negócios, teve ainda outros eventos que por iniciativa do município enriqueceram, e bastante, essa semana. Como exemplo disso temos as feiras das profissões, envolvimento de antigos alunos em workshops de microcrédito e criação do próprio emprego, entre outros. É também de realçar a forte divulgação conseguida pelo município de Figueiró dos Vinhos, a organização da mesma e a quantidade de equipamentos municipais disponibilizados. O envolvimento dos professores e direção do agrupamento foram inexcedíveis, tornando assim o trabalho desenvolvido pela GesEntrepreneur em consonância com estas entidades, bastante mais assertivo e fluido, facilitando assim a sua missão. A conferência Teen Make It decorreu na Casa da Cultura de Figueiró dos Vinhos e contou com a participação de dois oradores: Paulo Antunes e Sérgio Nunes. Esta conferência teve casa cheia, tendo contado com a participação de cerca de 150 alunos e professores. As temáticas abordadas revelaram-se de particular interesse, tendo os alunos adotado um papel ativo no decorrer da sessão, colocando questões muito pertinentes aos oradores e participando de forma entusiasta sempre que solicitados. O feedback geral foi excelente, revelando-se esta atividade uma mais-valia para a promoção e divulgação do empreendedorismo junto do público presente. O concurso de ideias foi muito bom, tanto em resultados como em performance dos alunos. A casa da cultura encontrava-se repleta de população escolar, demonstrando o interesse e companheirismo entre alunos e professores, ainda que muitos não participando diretamente no evento. No final do concurso, que foi o evento que encerrou a semana de empreendedorismo no concelho, houve espaço para a partilha e balanço das atividades e momentos altos realizados. Foi unânime, por parte do município, escola e equipa GesEntrepreneur que a semana de empreendedorismo foi um sucesso e que estas iniciativas deveriam perdurar no tempo, com o perdurar do Projeto ao longo dos anos letivos. Foi distinguida a ideia ArteiManha, que nos apresentou uma forma criativa de conseguir publicitar as empresas da região de Figueiró dos Vinhos e do Pinhal Interior Norte, a baixo custo e com grande alcance. Não estando prevista Os workshops desenvolveram-se durante um dia inteiro da semana de empreendedorismo, e tiveram adesão por parte de variados alunos, tanto do ensino profissional como do ensino secundário. Incidiram sobretudo sobre a implementação de ideias no mercado, ou seja, tornar uma ideia em algo concreto, prático e exequível, com a elaboração de um plano de negócios, incluindo as melhores estratégias de execução de uma determinada ideia, proposta pelos alunos. Esta iniciativa decorreu com notáveis resultados, com todos os alunos participantes a ansiarem por mais conhecimento e ferramentas para efetivarem a sua potencial capacidade empreendedora.

Página 27


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

Município de Góis

Em Góis, assinalam-se como principais momentos profícuos no âmbito deste projeto de empreendedorismo a realização do Empreendedor por um dia, da Conferência Teen Make It e do Concurso de Ideias Municipal. Estes momentos permitiram a concretização dos objetivos do Projeto: promover junto de alunos e professores a temática do empreendedorismo, levando ao desenvolvimento do seu perfil empreendedor, da sua criatividade, da sua atitude proactiva na resolução de problemas, entre outros. Permitiu igualmente levar um projeto de âmbito escolar para junto da comunidade local. A atividade Empreendedor por um dia realizou-se no dia 17 de abril de 2012 e contou com a participação de todas as turmas envolvidas no Projeto. Ao longo de uma manhã, os alunos tiveram oportunidade de apresentar, testar e procurar implementar os seus projetos (desenvolvidos ao longo das sessões de empreendedorismo) junto da população. A conferência Teen Make It de Góis foi realizada na Casa do Artista no dia 15 de Maio de 2012. A sua realização contou com a presença de quatro empreendedores locais que puderam dar a conhecer o seu percurso, bem como o gosto pela região. A assistir à conferência estiveram alunos e professores muito despertos para o tema do empreendedorismo, os quais se revelaram bastante interessados e participativos ao longo da conferência. Realizado na fase final do projeto, o Concurso de Ideias Municipal, que decorreu ao final do dia 18 de maio de 2012, foi o ex-líbris em termos de impacto na comunidade. Efetivamente houve um grande investimento por parte de todos os alunos e dos professores responsáveis nas ideias que foram apresentadas, sendo que também se assistiu à apresentação de projetos de alunos que, embora não tivessem participado nas sessões de empreendedorismo nas suas turmas, envolveram-se e levaram a concurso as suas ideias. A ideia vencedora do concurso, que veio a representar o município no Concurso de Ideias Intermunicipal, foi “A Herdade do Baião”. Este projeto centra-se num Hotel Rural que esteja em simbiose com o meio envolvente, ou seja, para além do alojamento, este empreendimento conta com um restaurante exclusivamente dedicado a pratos regionais, uma loja de produtos naturais e um espaço habitacional com cada casa a contar com um pequeno terreno para cultivo de produtos biológicos típicos da região, que podem depois ser aproveitados pelo empreendimento para vender na loja ou restaurante. Ainda que se tenham sentido algumas dificuldades em motivar alguns dos alunos para participar nas atividades, globalmente o projeto correu muito bem e dentro daquilo que eram as expetativas iniciais. O programa inicial foi cumprido, e em alguns casos superado, pois numa realidade de poucos alunos, levaram-se a concurso 8 ideias, o que demonstra bem a relevância da temática para o município e em particular para a escola, alunos e professores envolvidos. Importa ainda assinalar a sempre pronta disponibilidade do município para articular soluções com a GesEntrepreneur de forma a garantir a realização dos eventos com a máxima qualidade e eficiência.

Página 28


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

Município de Lousã

O Projeto de empreendedorismo na Lousã decorreu em duas escolas, a Escola Secundária da Lousã e a Escola Profissional da Lousã. A semana de empreendedorismo, que mais uma vez, e à semelhança dos outros municípios, concentrou a maioria dos momentos altos, contou com uma conferência Teen Make It, o concurso de ideias e o workshop de pitching. A conferência, que decorreu no Cine-Teatro da Lousã, contou com um público vasto e momentos de verdadeira interação com o público presente, que contou para além de professores e alunos, com alguma população não escolar. Foram abordados os temas habituais de perfil empreendedor e caraterísticas necessárias para se poder ser um empreendedor de sucesso, mas o mais interessante foi a partilha de histórias de vida por parte dos oradores presentes. Assim, pode-se dizer que foi um momento dos mais profícuos relativos ao Projeto. O concurso, que teve lugar no mesmo local, contou com vários concorrentes e foi também um momento dos mais altos de todo o Projeto, dada a diversidade e inovação das ideias apresentadas, mais uma vez com os alunos a realizarem um esforço de criação de maquetes e desenvolvimento de modelos de negócio com produtos e estratégias exemplificativas de comunicação das ideias para o mercado. Os alunos revelaramse completamente à vontade em palco, muitos deles devido ao workshop desenvolvido. Coube ao projeto “Easy Pill” representar o concelho na final intermunicipal do concurso de ideias CIMPIN, no encerramento do Projeto de empreendedorismo. Esta ideia apresentou uma solução de toma de medicamentos verdadeiramente inovadora, com uma pulseira que contém os comprimidos e emite alarmes, relembrando ao seu utilizador o momento indicado para a toma da medicação. O workshop de pitching desenvolvido no município da Lousã, concentrou-se em preparar os alunos participantes nesta atividade para a futura necessidade de apresentação de um projeto, incluindo estratégias de comunicação para o público, estruturação de conteúdos, postura em palco, entre outros. Este workshop terá certamente utilidade em ocasiões que todos os alunos terão que atravessar, como por exemplo uma entrevista de emprego, venda de um produto ou serviço, apresentação e/ou defesa de um projeto ou tese, etc. Este workshop foi um sucesso e teve resultados imediatos e palpáveis na aprendizagem por parte dos alunos, tendo contado com cerca de 30 alunos. Não existiram dificuldades de assinalar na implementação do Projeto de empreendedorismo na Lousã. Ainda assim, por vontade do município, o concurso sofreu algumas alterações na data prevista, criando algum esforço de adaptação. Uma vez que essas alterações foram sempre no sentido de adiar a data prevista, não causaram qualquer obstáculo à sua realização, contribuindo, quanto muito, para a melhoria das ideias a apresentar, dado o tempo extra disponibilizado. Não sendo, minimamente, uma falha de implementação, o facto de o concurso se ter realizado fora do período de aulas (sábado), contribuiu para que a audiência não fosse tão vasta quanto o poderia ter sido. Todavia, estiveram presentes bastantes alunos e professores, e no final houve espaço para que todos partilhassem a sua opinião do concurso e das ideias apresentadas, num claro exercício de interesse pelo momento e pelo Projeto, rodeado de boa disposição por parte de todos os intervenientes.

Página 29


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

Município de Miranda do Corvo

O Projeto de empreendedorismo nas escolas no concelho de Miranda do Corvo, contou com grande empenho, interesse e participação, tanto dos professores participantes na oficina de formação, como dos alunos e das direções das duas instituições de ensino envolvidas, o agrupamento de escolas e o pólo de formação do CEARTE de Semide. Desta forma, todo o Projeto foi operacionalizado por todos, incluindo a equipa da GesEntrepreneur, de forma intensa e ao longo de todo o ano letivo. Houve diversas atividades implementadas com as diferentes turmas e cursos profissionais, tanto no agrupamento de escolas como no CEARTE. A semana de empreendedorismo decorreu com grande animação e empenho, tendo concentrado muitos dos eventos que constituem os momentos altos de todo o Projeto. Esses momentos consistiram na atividade Empreendedor por um dia, o Concurso de Ideias, os workshops de pitching e elaboração do plano de negócios e a conferência Teen Make It. Os workshops decorreram com os alunos participantes no concurso de ideias e tiveram como objetivo preparar os alunos para elaborar a sua apresentação e o seu plano de negócios, para que tudo corresse da forma mais positiva possível no concurso de ideias. Os alunos mostraram o máximo de interesse e empenho, tendo sido fácil para a equipa GesEntrepreneur fazer os acompanhamentos com cada grupo neste workshop. Mais uma vez fica demonstrada, não só a pertinência desta temática para a população escolar, como o interesse que ela desperta nos futuros empreendedores do território do Pinhal Interior Norte. Um dos critérios de avaliação do sucesso da iniciativa do concurso de ideias no concelho de Miranda do Corvo poderá ser a adesão dos alunos. Neste município, foi tal a adesão dos alunos e professores ao concurso, que houve a necessidade de fazer uma pré-seleção de grupos participantes, pois teria sido impossível realizar o concurso com tantos grupos (17 grupos participantes). Nesse sentido, foi promovida uma reunião com o município, para que este escolhesse 10 a 12 finalistas para apresentarem a sua ideia no auditório do agrupamento de escolas, na final do concurso de ideias. Os alunos participantes levaram as suas ideias a um nível superior, apresentando produtos, maquetes e demonstrações de exequibilidade das suas ideias e projetos. Entre muitas ideias com qualidade, destacou-se a ideia “Candeeiros Rodney”, que consiste numa pequena oficina de construção de candeeiros artesanais, utilizando como matériasprimas diversos materiais recolhidos do lixo, como garrafas de plástico, móveis degradados ou estragados, cablagem elétrica, entre outros. Como aspeto negativo neste evento, ficou a inexplicável ausência de um dos grupos selecionados para a final do concurso de ideias, apesar dos esforços dos professores e elementos da GesEntrepreneur para, em tempo útil, contactar os elementos deste grupo e garantir a sua presença no evento, com o seu projeto. A atividade empreendedor por um dia foi bastante original neste concelho. Contou com várias iniciativas diferentes, que foram desde os negócios desenvolvidos à volta do bem conhecido e nacional pastel de nata, por parte das turmas de cozinha do CEARTE, até à criação de negócios à volta de jogos tradicionais e produtos regionais, num total de 80 alunos a desenvolverem os seus projetos.

Página 30


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

Houve ainda espaço, nesta atividade, para dinamizar atividades para os utentes da ADFP, por parte de mais duas turmas, que levaram este projeto para a área social. Esta componente prática teve imensa importância, pois, para além de se envolver a comunidade, fazia parte dos projetos destes alunos idealizados para o concurso de ideias, resultando assim num teste de mercado à sua própria ideia. A Conferência Teen Make It de Miranda do Corvo decorreu no Auditório da escola José Falcão no dia 16 de Maio de 2012. Esta conferência revelou-se um enorme sucesso no âmbito do presente Projeto, tendo os alunos e professores marcado presença efetiva na atividade lotando assim o auditório. A duração da conferência revelou-se escassa devido ao interesse das temáticas e das comunicações dos oradores presentes, deixando no público o sentimento de “sabor a pouco”.

Página 31


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

Município de Oliveira do Hospital

O projeto de educação em empreendedorismo decorreu em Oliveira do Hospital com resultados bastante profícuos, contando com diversos eventos realizados na semana de empreendedorismo, os quais enriqueceram o impacto do projeto no terreno. É de destacar o planeamento e a organização conseguidos pelo município, o qual participou ativamente em todos os momentos, tornando-se um elemento facilitador do processo. A semana de empreendedorismo contou com os eventos conferência Teen Make It, o concurso de ideias e os workshops de elaboração de plano de negócios, tendo-se registado uma elevada participação da população estudante e não estudante, já que estas iniciativas, à exceção do workshop pitching, foram realizadas numa tenda aberta a todos os que a quisessem visitar. O Workshop foi direcionado para os alunos e teve lugar na biblioteca municipal, onde os alunos tiveram oportunidade de desenvolver competências na esfera da comunicação. É também de realçar a forte divulgação conseguida pelo município de Oliveira do Hospital, bem como a participação por parte de empreendedores locais já edificados, os quais contribuíram para que o concurso de ideias tivesse um forte impacto na comunidade. O envolvimento dos professores foi inexcedível, tornando assim o trabalho desenvolvido pela GesEntrepreneur em consonância com estas entidades, bastante mais assertivo e fluido, facilitando assim a sua missão. A conferência Teen Make It teve a participação de vários oradores os quais partilharam o seu percurso e revelaram-se incentivadores da iniciativa e da criação de ideias inovadoras e ao mesmo tempo exequíveis. Mostraram que apesar de haver dificuldades, é possível com dedicação e esforço chegar aos objetivos almejados. O concurso de ideias foi excelente, tanto em resultados como em performance dos alunos. A tenda empreendedora encontrava-se repleta de população escolar e não escolar, demonstrando o interesse e companheirismo entre alunos, professores e comunidade local. No final do concurso, que foi o evento que encerrou a semana de empreendedorismo no concelho, houve espaço para uma demonstração de um grupo de alunos da EPTOLIVA, que apresentou um espetáculo de luzes, o qual revelou mais uma vez o espírito empreendedor dos alunos, os quais muitas das vezes somente necessitam que um estimulo. Foi unânime, por parte do município, escola e equipa GesEntrepreneur que a semana de empreendedorismo foi um sucesso e que estas iniciativas deveriam perdurar no tempo, com o perdurar do projeto ao longo dos anos letivos. Foi distinguida a ideia “Embalagem QueSe”, que nos apresentou uma forma saudável e fácil de transportar o queijo da Serra da Estrela. Os workshops desenvolveram-se durante um dia inteiro da semana de empreendedorismo, e tiveram adesão por parte de variados alunos, tanto do ensino profissional como do ensino secundário. Incidiram sobretudo sobre a implementação de ideias no mercado e como comunica-las a um potencial investidor.

Página 32


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

Município de Pampilhosa da Serra

Na implementação do Projeto de empreendedorismo no concelho de Pampilhosa da Serra, e apesar de todos os esforços por parte da GesEntrepreneur e do Município, houve algumas dificuldades em articular a disponibilidade dos professores com os horários das oficinas de formação. Assim sendo, a GesEntrepreneur, em concertação com a equipa do município e com a direção do agrupamento de escolas, tentou encontrar uma solução para a aplicação do Projeto de empreendedorismo, aplicação essa que se desenvolveu, única e exclusivamente com técnicos da GesEntrepreneur, em colaboração com uma professora indicada pelo agrupamento e sua respetiva turma do 9º ano de escolaridade. Não obstante as dificuldades iniciais referidas, pode-se afirmar que o Projeto teve bastante aceitação, tanto por parte da docente envolvida, como por todos os alunos, sem exceção. Prova disso mesmo foi a quantidade de sessões em tempos letivos que a professora disponibilizou (cerca de 10 sessões, entre atividades desenvolvidas e acompanhamentos dos grupos para o concurso de ideias), demonstrando claramente que com envolvimento de mais docentes e turmas, nomeadamente do ensino secundário, teria sido possível alargar o Projeto, com resultados que se preveem, não mais significativos, mas mais abrangentes. A semana de empreendedorismo neste município foi um sucesso. Decorreram várias atividades ao longo dessa semana, nomeadamente o concurso de ideias, a conferência Teen Make It, os workshops de criatividade e a exposição dos trabalhos dos alunos na biblioteca municipal. A conferência, que teve quatro oradores e durou cerca de 90 minutos, destinou-se ao público escolar que ainda não tinha contactado com o Projeto, designadamente alunos do ensino secundário e profissional. Este evento teve bastante acolhimento por parte do público presente, com a colocação de questões aos oradores e patente interesse e necessidade em querer saber mais sobre o que é ser empreendedor e o perfil adequado para o ser. O concurso de ideias teve 5 concorrentes, todos eles demonstrando projetos muito interessantes e indo bastante mais além do que foi pedido, ou seja, para além da apresentação do plano de negócios de cada grupo, foram feitas demonstrações com maquetes, protótipos e layout de comunicação, em todas as ideias exibidas. Todos os planos de negócio pertenceram, obviamente, à turma do 9º ano acompanhada. É de referir que todos os alunos da turma, sem exceção, participaram neste evento. Devido ao facto, já enunciado, de todos os grupos terem apresentado produtos, estes foram expostos na biblioteca municipal, dada também a qualidade destes. O município de Pampilhosa da Serra foi representado pelo grupo vencedor, “Automóveis S&M”, que apresentou uma ideia para um carro turístico para o concelho e região do Pinhal Interior Norte, movido a energia solar. Os workshops de criatividade contaram com bastantes alunos do ensino secundário e profissional (cerca de 30), e foi um dos momentos mais interativo de toda a semana, pois os alunos corresponderam de forma exemplar, construindo ideias e soluções para o território em questão, no plano da criatividade. Foram também trabalhadas algumas questões relacionadas com a comunicação e imagem de negócio.

Página 33


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

Município de Pedrogão Grande

No município de Pedrógão Grande, o Projeto de empreendedorismo teve como principais momentos altos o concurso de ideias, o workshop de criatividade, a conferência Teen Make It e a atividade Empreendedor por um dia. Durante a semana dedicada ao empreendedorismo no concelho de Pedrógão Grande, desenvolveram-se os três momentos altos, o que teve um efeito positivo de transmissão efetiva da envolvência sobre esta temática para a população residente. Assim, os professores envolvidos na oficina de formação que ao longo do ano foram desenvolvendo as sessões e atividades de empreendedorismo com os seus alunos, dedicaram uma manhã na referida semana de empreendedorismo para a atividade Empreendedor por um dia, que consistiu em dinamizar um pequeno negócio, com venda de produtos e serviços, durante esse período. A participação dos alunos foi muito positiva e a integração da atividade com a dinâmica normal do mercado municipal revelou-se bastante interessante, tendo os clientes sido agradavelmente surpreendidos pelos pequenos/grandes empreendedores. Esta atividade concretizou-se numa verdadeira experiência empreendedora, em que os alunos, com o apoio dos seus professores, tiveram oportunidade de transformar as suas ideias em negócios que trataram de rentabilizar junto da sua comunidade. Durante um dia inteiro na semana de empreendedorismo de Pedrógão Grande, decorreram outros dois eventos preparados ao longo do ano: a conferência Teen Make It e o concurso de ideias. Durante a manhã decorreu o concurso de ideias, com grupos concorrentes do agrupamento de escolas de Pedrógão Grande e da Escola Tecnológica e Profissional da Zona do Pinhal. O concurso foi, como é habitual em qualquer projeto de educação em empreendedorismo, um dos melhores momentos, com quase todos os grupos concorrentes a irem mais além, apresentando produtos, maquetes, demonstrações em 3D, entre outros, não se limitando assim à mera descrição da ideia. Coube ao projeto “Loraje, Lda”, que se centrou sobre um produto muito conhecido na região, a azeitona, inovando neste setor tradicional com produtos como tarte de azeitona, molho de azeitona, bolos e todo o tipo de produtos gastronómicos à volta deste fruto. A conferência Teen Make It teve lugar durante a tarde e foi também um momento de partilha muito interessante. Com os oradores devidamente adaptados ao público esperado, o público escolar das duas instituições de ensino compareceu em massa, lotando o auditório da Escola Tecnológica e Profissional da Zona do Pinhal. De assinalar que, das temáticas abordadas nesta conferência e para além do perfil do empreendedor, também se abordaram as correntes e novas tendências do marketing, chegando a ilustrar as concretizações dessas correntes numa vertente prática de publicidade. Existiram algumas dificuldades de implementação do Projeto, que não puseram em causa a sua realização e muito menos os resultados alcançados. Essas dificuldades ocorreram na implementação do Projeto na ETPZP, com os professores a não aderirem à oficina de formação e, portanto, a não implementarem as atividades ao longo do ano letivo com os seus alunos. Com o workshop de criatividade realizado ao longo de um dia na semana do empreendedorismo, foi possível colmatar esta dificuldade, cativando diversos alunos da escola para a participação no concurso de ideias, conseguindo assim a GesEntrepreneur, em articulação com dois professores, disseminar o interesse na temática do empreendedorismo, envolvendo os

Página 34


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

alunos e demonstrando mais uma vez, na prática, o interesse por parte da população escolar nestas matérias. Por último, houve também uma falha de planeamento no calendário da conferência Teen Make It, imputável exclusivamente à GesEntrepreneur. Tratou-se de um erro de confusão de data (troca de dia), que foi perfeitamente colmatado com a ajuda do município de Pedrógão, não colocando minimamente em causa a realização do evento, bem como a sua qualidade e aceitação por parte do público, que foi excelente.

Página 35


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

Município de Penela

Em Penela, assinalam-se como principais momentos altos no âmbito deste Projeto de empreendedorismo a realização do Empreendedor por um dia, da Conferência Teen Make It, do Workshop de Criatividade e Comunicação e do Concurso de Ideias Municipal. Estes momentos altos foram o mecanismo encontrado para concretizar os objetivos do Projeto: Promover junto de alunos e professores a temática do empreendedorismo, levando ao desenvolvimento do seu perfil empreendedor, da sua criatividade, da sua atitude proactiva na resolução de problemas, entre outros. A atividade Empreendedor por um dia realizou-se no dia 26 de abril de 2012 e contou com a participação das turmas da Escola Tecnológica e Profissional de Sicó – Polo de Penela. Ao longo do dia, os alunos tiveram oportunidade de apresentar, testar e procurar implementar os seus projetos (desenvolvidos ao longo das sessões de empreendedorismo) junto da população penelense. A atividade foi um sucesso, tendo sido realizados no decorrer da atividade alguns estudos de mercado (com vista a testar a aceitação de alguns produtos e serviços), uma tentativa de estabelecimento de parceria junto da Santa Casa da Misericórdia (que veio mais tarde a resultar na organização de um workshop de técnicas de artesanato), a venda de alguns produtos originais elaborados pelos alunos, etc. A Conferência Teen Make It foi um verdadeiro sucesso, com a participação massiva de alunos das duas escolas, a Escola Básica Integrada Infante D. Pedro e a ETP Sicó – Pólo de Penela, a pontos de o auditório da Biblioteca Municipal de Penela não ser suficiente para todo o público presente, embora comporte cerca de 150 lugares. Muito se deveu este facto ao interesse da população escolar neste tema, apesar de já existirem projetos de cariz municipal para a educação em empreendedorismo já há alguns anos. Os oradores dirigiram-se de forma a adequar o seu discurso ao tipo de público presente, não ficando de fora alguma interação com os participantes, com a resposta às questões colocadas pelos assistentes à conferência. O Workshop de Criatividade e Comunicação teve como fio condutor a preparação para o Concurso de Ideias Municipal. Assim, nesta atividade os alunos tiveram oportunidade de desenvolver o seu raciocínio criativo, bem como de conhecer e aplicar um conjunto de técnicas essenciais a uma comunicação eficaz e assertiva, ferramenta essencial a qualquer empreendedor para ser capaz de “vender” as suas ideias e projetos. Para o desenvolvimento da atividade foram criados grupos de trabalho com o intuito de a tornar mais dinâmica. O entusiasmo com a atividade superou as expetativas dos alunos, que no final se mostraram bastante impressionados com os resultados atingidos e reconheceram a mais-valia do workshop para a apresentação dos seus projetos. Realizado na fase final do Projeto, o Concurso de Ideias Municipal, que decorreu na noite do dia 24 de maio de 2012, foi o ex-líbris do Projeto em termos de impacto na comunidade e da qualidade dos projetos apresentados. Efetivamente houve um grande investimento por parte de todos os alunos e dos professores responsáveis nas ideias que foram apresentadas, sendo que se assistiu à apresentação de projetos bastantes completos, muitos dos quais contemplavam já estudos de mercado, testes preliminares, protótipos, entre outros.

Página 36


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

A ideia vencedora do concurso, que veio a representar o município no Concurso de Ideias Intermunicipal, foi “MyPet”, que consiste na criação de uma rede social só para animais de estimação, onde é possível criar perfis para os animais, requisitar veterinários, serviços de petsitter, colocar fotos, vídeos, comentários e muito mais! Ainda que por vezes se tenham sentido algumas dificuldades na articulação das sessões com os professores, e pontualmente alguma dificuldade em motivar alguns dos alunos para participar nas atividades, globalmente o Projeto correu muito bem e dentro daquilo que eram as expetativas iniciais. O programa inicial foi cumprido, e em alguns casos superado, o que demonstra bem a relevância da temática para o município. Importa ainda assinalar a sempre pronta disponibilidade do município para articular soluções com a GesEntrepreneur de forma a garantir a realização dos eventos com a máxima qualidade e eficiência. Este apoio, principalmente ao nível da gestão das infraestruturas e dos recursos materiais e equipamentos, revelou-se um fator crítico para o sucesso do Projeto.

Página 37


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

Município de Tábua

O projeto de educação em empreendedorismo foi implementado no município de Tábua e teve como participantes duas escolas, o Agrupamento de Escolas de Tábua e a EPTOLIVA. No cômputo geral, o projeto resultou muito bem, tendo-se registado uma excelente articulação entre todas as entidades envolvidas. E de ressaltar a disponibilidade demonstrada pelas escolas e pelo município. Os professores desempenharam um papel importante no sucesso do mesmo, pois mostraram-se sempre recetivos e atentos às necessidades do mesmo. Tomaram diversas iniciativas que ajudaram e estimularam a participação dos alunos na semana do empreendedorismo. A semana de empreendedorismo contou com os eventos conferência Teen Make It, o concurso de ideias, os workshops de elaboração de plano de negócios e ainda a conversa com empreendedores, o que demonstrou o espírito empreendedor do município e o elevado envolvimento das escolas no projeto. É também de realçar a forte divulgação conseguida, bem como a capacidade de organização e de planeamento das escolas para que esta semana tivesse um forte impacto nos alunos, bem como na comunidade local. A Conferência Teen Make It realizada em Tábua teve uma adesão significativa por parte da população escolar, incluindo cursos de educação de adultos e alguma população em geral, num total de participantes superior a 100 pessoas. Assim, foi uma conferência de Tábua para Tábua, uma vez que os 3 oradores pertenciam ao ecossistema empreendedor local, sendo estes empreendedores pertencentes a setores tão interessantes como a arquitetura e as tecnologias. Apesar de o local não reunir as condições perfeitas, foram mais que suficientes para garantir a dinâmica deste tipo de evento, que se pretende ser sempre muito interativa e com participação do público em correspondência às intervenções dos oradores convidados. À parte deste evento e noutra data, houve ainda lugar para uma conversa mais informal com empreendedores (um dos momentos previstos no projeto em contexto de sala de aula, ou seja, ao nível da unidade turma), que teve a participação de empreendedores locais que quiseram partilhar a sua experiência e deixar junto dos alunos uma razão para arriscarem e tomarem a iniciativa de desenvolverem algo de diferente, incentivando a economia local. O concurso de ideias foi excelente, tanto no que concerne aos resultados alcançados, bem como no entusiasmo e performance dos alunos, os quais se mostraram verdadeiros empreendedores com iniciativa e dinamismo. O salão dos Bombeiros municipais encontrava-se repleto de população escolar, demonstrando o interesse e companheirismo entre alunos e professores. No final do concurso, que foi o evento que encerrou a semana de empreendedorismo no concelho, foi unânime, por parte do município, escola e equipa GesEntrepreneur que a semana de empreendedorismo foi um sucesso e que estas iniciativas deveriam perdurar no tempo, no decorrer de vários anos letivos. Foi distinguida a ideia “Desidrocebola”, que nos apresentou a ideia de produzir cebola desidratada, processo inovador em Portugal, já que não existe cá nenhuma fábrica que o faça. Os workshops desenvolveram-se durante um dia inteiro da semana de empreendedorismo, em contexto escolar, e tiveram adesão por parte de todos os alunos concorrentes ao concurso, tanto do ensino profissional como do ensino secundário. Incidiram sobretudo sobre a estruturação da ideia e comunicação

Página 38


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

da mesma, preparando-os para o desfio que se avizinhava. Esta iniciativa decorreu com notรกveis resultados, com todos os alunos participantes a ansiarem por mais conhecimento e ferramentas para efetivarem a sua potencial capacidade empreendedora.

Pรกgina 39


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

Município de Vila Nova de Poiares

Vila Nova de Poiares olhou para este Projeto de empreendedorismo como uma oportunidade de transformar os cursos de formação profissional ministrados no município numa eventual oportunidade de negócio capaz de gerar emprego, através da criação de uma empresa escolar que se fez valer das competências técnicas de alunos e professores envolvidos no Projeto. Neste sentido, a abordagem ao Projeto pelas quatro turmas do ensino profissional da Escola EB 2,3/Sec. Dr. Daniel de Matos foi significativamente diferente comparativamente aos restantes municípios. Aliás, o envolvimento do agrupamento de escolas no apoio e na cedência dos equipamentos e recursos necessários à criação e dinamização da Empresa Escolar, bem como o envolvimento e proximidade do município na articulação dos espaços e dos equipamentos para a organização dos momentos altos, foram fatores que contribuíram ativamente para o êxito do Projeto junto da comunidade escolar, mas também junto da comunidade local. As professoras que participaram na oficina olharam para este Projeto com muito carinho, apresentando uma dinâmica incansável na sua implantação e procurando sempre contribuir com ideias para o enriquecimento do Projeto. Apesar das turmas terem trabalhado em conjunto para a concretização da Empresa Escolar, cada uma das turmas trabalhou a sua componente técnica, dividindo-se pela componente jurídica, serviço de mesa, serviço de bar e serviço de cozinha. De forma a demonstrar o trabalho desenvolvido, realizou-se a atividade Apresentação da Empresa Escolar “InventEvento”, que decorreu no dia 25 de Maio de 2012 no Centro Cultural de Vila Nova de Poiares. Na organização e dinamização do evento estiveram envolvidos cerca de 80 alunos e professores. Este evento iniciou-se com uma apresentação global da empresa, que contemplou uma demonstração da técnica “Flamejado” para demonstrar alguns dos serviços, tendo contado com cerca de 150 pessoas na assistência. De seguida a InventEvento organizou uma experiência de degustação que vendeu por 1€ ao público presente. Esta atividade foi um enorme sucesso e foi esta a ideia apresentada pelo município no Concurso de Ideias Intermunicipal. Outra atividade realizada no município foi a Conferência Teen Make It, que contou com a participação de cerca de 100 alunos e professores. Entusiasmo foi a palavra de ordem nesta atividade, pois os alunos revelaram-se bastante interessados, tendo colocado questões muito pertinentes aos oradores presentes. No intervalo houve ainda espaço para uma demonstração de Cocktails realizada por dois alunos dos cursos profissionais que aproveitaram para exibir as suas aptidões técnicas, que lhes valeram prémios em concursos da especialidade. Destaca-se também a realização de três Workshops de Criatividade e Comunicação para três turmas do agrupamento que não participaram no Projeto desde o início. Estas três turmas, que tiveram desta forma o seu primeiro contacto com o empreendedorismo, tiveram uma participação muito ativa e participativa. Importa referir que ao terem conhecimento da estrutura e dinâmica do Projeto de empreendedorismo, manifestaram prontamente o seu interesse em participar em atividades como por exemplo o Concurso de Ideias. Contudo, o facto de estes workshops terem acontecido tardiamente, impediu que tal tenha sido possível ainda neste ano letivo. Ainda assim, ficou registada essa vontade destes pequenos grandes

Página 40


Escolas Empreendedoras na CIMPIN

empreendedores apresentarem, numa próxima edição, os seus projetos, o que de certa forma ajuda a justificar o sucesso destes workshops de estímulo da criatividade.

Página 41


Empreend_Escolas_CIMPIN