Issuu on Google+

Colégio Salesiano Itajaí Alunos: Gabriel Bonfá, Gustavo Estevão, Ingo Ramos, Matheus Arruda Nºs:07, 13, 15, 30. Disciplina: Ciências/ Profª: Thayana Ano:8ºA

PRA Projeto de Reconhecimento Ambiental

(Partes 1, 2 e 3)

1


Sumário PRA ..................................................................................................................................... 4 Metodologia ........................................................................................................................ 4 Resultados obtidos ............................................................................................................. 5 Espécies encontradas na área de estudo ........................................................................ 7 Fichas de Identificação ...................................................................................................... 7 Nome popular da espécie: Árvore Verde. .................................................................... 8 Nome popular da espécie: Grama (pontuda)............................................................... 8 Nome popular da espécie: Pata de vaca. .................................................................... 9 Nome popular da espécie: Formiga vermelha. .......................................................... 11 Nome popular da espécie: Liquens Brancos. ............................................................ 12 Nome popular da espécie: Liquens amarelos............................................................ 13 Nome popular da espécie: Musgo Verde. .................................................................. 14 Nome popular da espécie: Mosquito Palha (estágio larval) ..................................... 15 Nome popular da espécie: Folha da coceira.............................................................. 16 Nome popular da espécie: Minhoca ........................................................................... 17 Nome popular da espécie: Caramujo da terra. .......................................................... 18 Nome popular da espécie: Mini aranha ...................................................................... 19 Discussão Final ................................................................................................................ 20 PRA ................................................................................................................................... 21 Metodologia ...................................................................................................................... 22 Resultados obtidos ........................................................................................................... 22 Discussão final.................................................................................................................. 22 Caracterização e classificação de espécies .................................................................. 23 Formiga-de-cupim (Camponotus ligniperda).............................................................. 23 Minhoca ........................................................................................................................ 24 Aranha ........................................................................................................................... 25 Discussão final.................................................................................................................. 26 PRA ................................................................................................................................... 27 Fatores abióticos: .......................................................................................................... 28 Fatores bióticos: ............................................................................................................ 28 Localização da Área de Estudo ...................................................................................... 29

2


Cadeia alimentar da área de estudo ........................................................................... 30 Discussão final do PRA ................................................................................................... 31 ANEXOS ............................................................................................................................... 32 ANEXO 1: ILUSTRAÇÃO BOTÂNICA: .......................................................................... 32

3


Nomes: Gabriel Bonfá, Gustavo E, Ingo, Matheus Arruda. Nº: 08, 13, 15, 30. Profª: Tayana Disc.: Ciências 8º A

PRA (Projeto de Reconhecimento Ambiental)

1ª Etapa (Identificação e estimativa de biodiversidade)

13/06/2011

4


Metodologia Após desembarcamos do ônibus, os instrutores logo nos mostraram o lugar que ia ser estudado, depois fomos a uma sala em que nos instruíram de como fazer o PRA, e como utilizar o tempo que tínhamos após isso, pegamos os materiais que iam ser utilizados e fomos ao trabalho. Fincamos as estacas, após medirmos uma área de 1 m², cercamos com o barbante e começamos a estudar a área. Os registros eram feitos nessa seqüência: uma/duas pessoa(s) achava um ser vivo; uma/duas tiravam fotos e depois uma pessoa preenchia a ficha de reconhecimento ambiental. Não tivemos muitas dificuldades, apenas pouca concentração do grupo no começo do trabalho, mas conseguimos achar muitos seres vivos antes do lanche, só que depois de nos alimentarmos, conseguimos muitas outras espécies. Nossa exsicata foi a mesma que a ilustração botânica, apelidamos a nossa espécie de “folha da coceira”, a achamos perto da árvore na terra, junto com outras iguais a ela. A folha da coceira foi achada pelo Matheus, e o Gabriel Bonfá fez a ilustração botânica. Os componentes do grupo fizeram essas coisas: Gustavo- tirou fotos e preencheu fichas. Gabriel Bonfá- tirou fotos, preencheu fichas e fez o desenho da espécie escolhida para entregar a professora. Ingo- procurou seres vivos, preencheu alguns relatórios e construiu a nossa área de estudo. Matheus- procurou seres vivos, preencheu fichas e auxiliou nas outras fichas.

5


Resultados obtidos Na área escolhida, nosso grupo começou a trabalhar com dedicação no estudo das espécies que seriam encontradas. Nosso grupo achou 3 tipos de vegetação rasteira: 1ª Pata de vaca (98% da área); 2ª Planta da coceira (2% da área); 3ª Grama pontuda (20 unidades). Achamos dois tipos de liquens na árvore: os liquens amarelos (10% da árvore) e os liquens brancos (20% da árvore) e o musgo verde (5% da árvore), encontramos 2 mini aranhas e várias fezes de pássaros na árvore. Não achamos outros seres vivos encima da terra, então decidimos a cavar em volta da árvore e encontramos: três Caramujos da terra, nove formigas vermelhas, duas minhocas e dois mosquitos palha. Então acabamos o nosso trabalho no Espaço Verde, recolhemos todo o material usado na pesquisa, deixamos nossa área como estava antes de chegarmos (tiramos as estacas, recolhemos o barbante.

6


Espécies encontradas na área de estudo

Espécie

Reino

Quantidade

Mini aranha

Artrópodes

Duas unidades

Musgo verde

Fungi

5% da árvore

Fezes de pássaro

Monera

Por toda árvore

Caramujo da terra

Animália

Três unidades

Planta da coceira

Plantae

2% da área

Árvore verde

Plantae

Uma unidade

Liquens amarelos

Fungi

10% da árvore

Formiga vermelha

Animália

Várias unidades

Liquens brancos

Fungi

20% da árvore

Minhoca

Artrópodes

Duas unidades

Mosquito palha

Artrópodes

Duas unidades

Pata de vaca

Plantae

98% do local

Grama (pontuda)

Plantae

20 unidades

7


Fichas de Identificação Nome popular da espécie: Árvore Verde. Grupos a que pertence e suas principais características: Plantae, árvore alta com folhas verdes e amareladas, com o tronco marrom.

Descrição do local onde foi encontrada a espécie: Na terra e cercada por gramíneas.

Número de indivíduos encontrados na área: apenas um.

Outras observações importantes: Seu tronco tem vários fungos, mas não é muito grosso e suas raízes são fortes e se estendem por baixo da terra.

8


Nome popular da espécie: Grama (pontuda). Grupo a que pertence e suas principais características: Gramínea, verde, contém flores, caule se divide em várias partes, folhas compridas e pontudas.

Descrição do local onde foi encontrada a espécie: ao redor de uma árvore cercada por grama, terra meio úmida.

Número de indivíduos da espécie observados na área: aproximadamente 20 unidades.

Outras observações importantes: quando é tocada a raiz solta líquido e quando se rasga, dá pra se notar que seu caule é amarelo.

9


Nome popular da espécie: Pata de vaca.

Grupos a que pertence e suas principais características: Gramíneas, formato de pata e vaca e tem pelo no caule.

Descrição do local onde foi encontrado: Perto de uma árvore, o solo era meio úmido.

Número de indivíduos da espécie observados na área: Aproximadamente 95% da área.

10


Nome popular da espécie: Formiga vermelha. Grupos a que pertence e suas principais características: Insetos, possui duas antenas, o traseiro e a cabeça pretos e o tórax bege.

Descrição do local onde foi encontrada a espécie: num formigueiro.

Número de indivíduos da espécie observados na área: Várias formigas.

11


Nome popular da espécie: Liquens Brancos. Grupos a que pertence e suas principais características: Fungi, os liquens estão bem agrupados, parecem manchas na árvore.

Descrição do local onde foi encontrada a espécie: Na árvore (em grande parte da árvore se encontra os liquens).

Número de indivíduos da espécie observados na área: Não foi possível contar.

12


Nome popular da espécie: Liquens amarelos. Grupos a que pertence e suas principais características: Fungi, esta espécie de liquens é amarela e ficam bem agrupados como se fosse uma mancha na árvore.

Descrição do local onde foi encontrada a espécie: Na árvore (em grande parte da árvore se encontra os liquens).

Número de indivíduos da espécie observados na área: Não foi possível contar.

13


Nome popular da espécie: Musgo Verde. Grupos a que pertence e suas principais características: Fungi é verde e tem aparência de musgo

Descrição do local onde foi encontrada a espécie: Na árvore (várias partes).

Número de indivíduos da espécie observados na área: Não foi possível contar.

14


Nome popular da espécie: Mosquito Palha (estágio larval) Grupos a que pertence e suas principais características: Insetos, é transparente, possui seis patas (três de cada lado e apenas na parte da frente do corpo), a cabeça vermelha e possui como se fossem “garras” na boca.

Descrição do local onde foi encontrada a espécie: Embaixo da terra

Número de indivíduos da espécie observados na área: Três indivíduos

Outras informações importantes: A espécie que encontramos está no estado larval do Flebotomíneos, mais conhecido como Mosquito Palha. A larva se alimenta de matéria orgânica em decomposição. Depois de 15 a 20 dias transformam-se na pupa (semelhante a um casulo). As pupas permanecem no ambiente de 7 a 14 dias e então eclodem os adultos. Ao eclodir das pupas, os adultos ficam imóveis até que ocorra o enrijecimento do corpo, e então os mosquitos estão prontos para viverem suas vidas. A picada desse inseto causa irritação na pele dos animais e transmitem o agente causador de uma grave doença chamada Leishmaniose.

15


Nome popular da espécie: Folha da coceira Grupos a que pertence e suas principais características: Gramíneas, possui pelos brancos no caule, tem cinco folhas verdes.

Descrição do local onde foi encontrada a espécie: Numa terra meio úmida e arenosa.

Número de indivíduos da espécie observados na área: Aproximadamente 2%

Outras observações importantes: A folha provoca irritação na pele.

16


Nome popular da espécie: Minhoca Grupos a que pertence e suas principais características: Artrópodes, ela é meio marrom e bem flexível.

Descrição do local onde foi encontrada a espécie: Embaixo da terra.

Número de indivíduos da espécie observados na área: Dois indivíduos.

Outras observações importantes: Ela fica perto de lugares com sombra e úmido.

17


Nome popular da espécie: Caramujo da terra. Grupos a que pertence e suas principais características: Animália, o animal fica dentro de uma concha cumprida e retorcida.

Descrição do local onde foi encontrada a espécie: Embaixo da terra, perto da árvore.

Número de indivíduos da espécie observados na área: Foi encontrado três, mas deve ter mais.

Outras informações importantes: Tem 0,5cm de comprimento.

18


Nome popular da espécie: Mini aranha Grupos a que pertence e suas principais características: Insetos, possui oito patas e é bem branca.

Descrição do local onde foi encontrada a espécie: Em uma teia de aranha na árvore.

Número de indivíduos da espécie observados na área: Apenas uma encontrada. Outras informações importantes: Seu tamanho é equivalente a 0,2 centímetros.

19


Discussão Final Nesta etapa do PRA aprendemos mais sobre os seres vivos encontrados no Espaço Verde e pesquisando sobre eles na informática do colégio. Com esse trabalho, descobrimos as dificuldades e surpresas das descobertas de uma expedição de um naturalista, porém não se dedicando a vida inteira, mas em apenas 3 horas e 30 minutos, mas mesmo não sendo muito tempo, gostamos muito de fazer esse trabalho.

20


Nomes: Gabriel Bonfá, Gustavo E, Ingo, Matheus Arruda. Nº: 08, 13, 15, 30. Profª: Tayana Disc.: Ciências 8º A

PRA (Projeto de Reconhecimento Ambiental)

Etapa 2 (Caracterização e classificação de espécies) 28/06/2011

21


Metodologia O grupo foi até a informática, onde continuamos nosso trabalho do PRA. No local citado, iremos começar a etapa 2 do PRA, nós iremos fazer a classificação taxonômica de 20% dos seres que encontramos na etapa 1. Temos 2 aulas de ciências para concluir a etapa 2 e corrigir os textos da etapa 1, para os grupos que não terminaram no dia, terão um prazo de três dias para enviar para a professora Tayana. Ao identificar os 20% das espécies encontradas vamos obedecer às regras de identificação citadas pela professora. Além de mostra r que reino, filo, classe, ordem, família, gênero, e espécie, iremos explicar o porquê das espécies classificadas através de características que encontramos observando-os.

Resultados obtidos Classificamos 20% das espécies encontradas, trazendo informações de cada uma, fizemos três fichas de classificação no tempo de três aulas. Depois de identificamos o reino, filo, classe, ordem, família, gênero, espécie, de cada ser vivo. Conhecemos as outras principais características dos seres encontrados na área.

Discussão final Conseguimos realizar a tarefa de construir os três textos e unimos eles para escrever com ideias do grupo todo. A ficha de classificação contém informações de minhoca, aranha e mosquito palha. Nossas pesquisas foram meio demoradas, mas conseguimos informações necessárias para preencher a ficha de classificação.

22


Caracterização e classificação de espécies Formiga-de-cupim (Camponotus ligniperda) Modo Classificação

Classificação

Característica Tem células eucariontes, são

Reino

Filo

Animália Artrópode

pluricelulares, vivem em colônias e são heterótrofos. Não possui coluna vertebral. Tem o corpo dividido em três

Classe

Insecta

partes (cabeça, tórax e abdômen). Possui asas na membrana (as

Ordem

Himenóptera

formigas operárias perdem as asas secundariamente). Vivem em colônias, fêmeas com

Família

Formicidae

a cabeça prognata, antenas articuladas. Constroem os ninhos em

Gênero

Camponotus

cupinzeiros, em madeira morta e úmida, são pequenas, com corpo vermelho e cabeça preta.

Espécie

Camponotus ligniperda

23


Minhoca Modo de classificação

Classificação

Características Tem

Reino

Animália

células

eucariontes,

são

pluricelulares, vivem em colônias e são heterótrofos

Filo

Anelidae

Classe

Clitellata

Ordem

Haplocaxida

Não possui esqueleto externo ou esqueleto não articulado. Forma um casulo reprodutivo em parte de seu ciclo de vida. São invertebrados. Vermes de terra característica das

Família

Lumbricidae

regiões moderadas do Hemisfério Norte e inicialmente originário da zona paleártica. Tem comprimento de 25 cm a 2

Gênero

Lumbricus

metros e vive perto de árvores fruteiras.

Espécie

Sem informação

24


Aranha Modo de classificação

Classificação

Reino

Animalia

Filo

Arthropoda

Classe

Arachnida

Ordem

Araneae

Família

Cybaeidae

Gênero

Araneomorphae

Espécie

Sem informação

Características Possui muitas células com núcleo e não produz o próprio alimento. São animais invertebrados caracterizados por possuírem membros rígidos e articulados Possuem quatro pares de patas inseridas Têm quatro pares de pernas; não possuem asas ou antenas; seu corpo divide-se em duas partes (cefalotórax e abdômen) Não possui pelos grandes pelo corpo. Tem tamanho igual ou inferior a 1 centímetro.

25


Discussão final Nesta segunda etapa do PRA, tivemos várias dificuldades parecidas com as dos naturalistas, mesmo com toda nossa tecnologia do século XXI, foi difícil achar o reino, filo, classe, ordem, família, gênero e espécie dos três seres vivos que tivemos de classificar. Com esse trabalho, percebemos que a tecnologia de hoje ajuda muito a identificar as espécies, mas mesmo assim, foi difícil, isso nos faz pensar da dificuldade dos naturalistas de identificar as espécies e achar novas. Também notamos que toda espécie tem uma característica em comum, todos os seres vivos estão ligados em uma teia, que se separa de acordo com as características de cada ser vivo.

26


Nomes: Gabriel Bonfá, Gustavo E, Ingo, Matheus Arruda. Nº: 08, 13, 15, 30. Profª: Tayana Disc.: Ciências 8º A

PRA (Projeto de Reconhecimento Ambiental)

Etapa 3 (Fatores abióticos e bióticos observados na área em estudo)

23/08/2011

27


Fatores abióticos: Aspectos regionais: O clima classificado como temperado e a temperatura média de 18 a 30ºC, o relevo é do nível do mar, plano: ocorrência de ventos moderados, pluviosidade moderada. Grama, diferentes tipos de plantas rasteiras e árvores, mas são poucas as vegetações, principalmente árvores (Floresta decídua). Aspectos locais: O solo é arenoso e úmido. Pouco sombreado; local quente e úmido. Bastante presença de vegetações, mas poucas espécies diferentes. Conservação moderada, porque o local estava cheio de fezes de pássaros e o local não parece ter sofrido alteração pelos homens, sim, foi preservado.

Fatores bióticos: Tinham resíduos de pássaros, provavelmente alimentando as larvas de mosquitos, minhocas, formigas, das pequenas aranhas e outros seres pequenos que estavam naquele local. A Leishmaniose Viceral Canina em forma de larva (estágio dois do mosquito) poderia estar se alimentando das formigas, minhocas e outros insetos pequenos existentes no local. As pequenas aranhas poderiam estar se alimentando do mosquito palha em forma adulta, outros tipos de mosquitos que passavam por ali e outros insetos voadores. As minhocas se alimentam de plantas, do solo e de folhas caídas da árvore. As formigas comem folhas da árvore, plantas rasteiras e restos de seres vivos.

28


Localização da Área de Estudo

29


Cadeia alimentar da área de estudo Resíduos

Mosquitos- palha Minhocas

Formigas

Solo

Plantas

Folhas

Árvore

ARANHA

Nesta cadeia alimentar que criamos é toda constituída pelos seres vivos que encontramos na nossa área de estudo, mas abreviamos várias espécies de plantas em um grupo só, destacamos a aranha como o predador da nossa cadeia, ela se alimenta do mosquito-palha, das formigas, minhocas e usa a árvore, plantas, folhas e solo como abrigo e lugar onde poderá comer sua presa.

30


Discussão final do PRA Durante essas aulas de ciências que dedicamos ao Projeto de Reconhecimento Ambiental, aprendemos como sermos naturalistas em um grupo de quatro pessoas, tivemos apenas 3 horas e 30 minutos para achar as espécies e começar a identificá-las como um naturalista faria, mas em um local de 1 metro quadrado no espaço verde. No Colégio Salesiano, fomos á procura de informações sobre os seres vivos encontrados no local, com algumas dificuldades para diferenciar uma espécie da outra em apenas duas aulas, mas no final conseguimos identificar com certa clareza as espécies. No final, pegamos os aspectos locais e regionais da nossa área de estudo, vendo os fatores bióticos e abióticos e como eles reagem com o nosso perímetro de biodiversidade. Esse trabalho nos fez refletir que, se com toda a nossa tecnologia de hoje, foi tão difícil identificar as espécies, imagina antigamente, quando os naturalistas tinham que ler centenas de livros para identificar uma espécie e ficar a vida toda se dedicando a esse trabalho.

31


ANEXOS ANEXO 1: ILUSTRAÇÃO BOTÂNICA:

32


PRA_gabriel_gustavo_e_ingo_matheus