Page 1

dossier

PROTAGONISTAS

Manipulação e Armazéns Automatizados [46]

OS DESAFIOS DA ROBÓTICA INDUSTRIAL J. Norberto Pires

[50]

BIN-PICKING: PARA ALÉM DA MANIPULAÇÃO ESTRUTURADA Vítor M. Ferreira dos Santos

[53]

ARMAZÉM AUTOMÁTICO – OPTIMIZAÇÃO DO BINÓMIO PERFORMANCE/CUSTO SEW-EURODRIVE PORTUGAL, S.A.

[57]

A TECNOLOGIA NA AUTOMAÇÃO AJUDA AS EMPRESAS A MANTER A SUA VANTAGEM COMPETITIVA Parker Hannifin Portugal, Unipessoal Lda.

Actualmente, os armazéns, sejam de grande empresas ou pequenas empresas, necessitam de uma boa gestão logística, bem como sistemas de armazenagem. Um armazém, na sua simplicidade, é um espaço físico em que se depositam matérias-primas, produtos semi-acabados ou acabados à espera de ser transferidos ao seguinte ciclo da cadeia de distribuição. Age também como regulador do fluxo de mercadorias entre a disponibilidade e a necessidade de fabricantes, comerciantes e consumidores. Um armazém automatizado, como indica a própria palavra, é um armazém, um espaço físico onde se guardam materiais, mas de uma forma automatizada. E para isto necessitam de um sistemas de armazenagem em que este serve para gerir, de forma conveniente, as matérias-primas ou produtos acabados utilizando equipamentos de movimentação de materiais como, por exemplo, empilhadoras e portapaletes. Para se determinar qual o melhor sistema de armazenagem, em primeiro lugar deve atender-se às características do produto, isto é, o seu peso, as dimensões e a possibilidade ou impossibilidade de junção em paletes. De seguida, devem ser observadas as condições do espaço, tais como, o pé direito e as condições do piso. A gestão dos armazéns automatizados está directamente relacionada com o processo de transferência de produtos dentro do armazém, bem como para os clientes finais, e têm em conta aspectos como a mão-de-obra, o espaço, as condições do armazém e fundamentalmente um local onde se maximiza o espaço de armazenagem. Podemos considerar ainda a gestão do armazém, como um dos pilares da logística, não só devido ao seu verdadeiro valor material, mas ainda pelo facto de existir um grande fosso entre a falta de organização e carência de melhorias no processo com as reais necessidades das empresas. Por outras palavras, é durante este processo que se verificam pequenos ciclos de vida dos materiais/produtos e em prol da crescente necessidade de reabastecimentos rápidos (quick

response/continuous replenishment), a armazenagem necessita de uma constante racionalização e, consequente diminuição. Num armazém automatizado podemos ter alguns focos importantes para explorar, desde a chegada do material, deposição no armazém, mas não menos importante temos a manipulação, um ou mais robots que garantem um melhor desempenho no armazém. Por exemplo, para cargas mais pesadas temos então um robot que desloca o material de um ponto para o outro do armazém. Um robot é uma máquina que simula movimentos humanos e pode ser programado por microprocessadores para executar uma ou mais actividades. A grande potencialidade da robótica reside na possibilidade de se poder programar um robot para funcionar como um sistema especializado, capaz de adoptar uma sequência lógica de decisões no manuseio. A popularidade da robótica resulta do seu amplo uso na indústria automobilística a partir do início da década de 80, com a finalidade de substituir tarefas manuais específicas. Em armazéns, a robótica é utilizada principalmente na separação e preparação de cargas. No processo de separação, o robot é programado para reconhecer produtos e colocá-los nas suas devidas posições nas esteiras transportadoras ou em locais próprios nos armazéns. Há uma grande possibilidade para o uso de robots em armazéns mecanizados, para a execução de funções específicas. A possibilidade de incorporar inteligência artificial além das vantagens de velocidade, confiabilidade e precisão, faz da robótica uma alternativa atraente para os métodos tradicionais de manuseio de materiais. Poderá analisar estas e outras especificações nos textos que se seguem e que foram criteriosamente escolhidos para integrar o Dossier de Manipulação e Armazéns Automatizados. Por Ricardo Sá e Silva

Dossier Manipulação e armazéns automatizados  

Autor: Ricardo Sá e Silva; Revista: robótica nº83

Dossier Manipulação e armazéns automatizados  

Autor: Ricardo Sá e Silva; Revista: robótica nº83

Advertisement