Page 1

Omron Electronics Iberia, S.A.U. Tel.: +351 219 429 400 · Fax: +351 219 417 899 info.pt@eu.omron.com · http://industrial.omron.pt

INFORMAÇÃO TÉCNICO-COMERCIAL

SOLUÇÕES OMRON

REGULAÇÃO E CONTROLO DE PROCESSO CONTROLO DE TEMPERATURA EM FORNO DE TRATAMENTO DE PEÇAS DE CARBONO Ao contrário de outros materiais como o alumínio, o carbono oferece uma maior resistência e rigidez, pelo que proporciona uma alta resistência à compressão. Por este facto, actualmente é muito comum utilizá-lo no sector da aeronáutica ou da navegação. Grande parte dos benefícios que este material oferece deve-se aos processos a que é submetido nos fornos de tratamento de peças.

já que o G3ZA controla continuamente o estado dos SSR, provocando assim uma grande poupança de energia. Graças à função de Controlo de Ciclo Óptimo dos controladores de potência G3ZA, evita-se a geração de ruídos e garante-se uma alta precisão para o controlo da temperatura. Este controlo determina a activação do SSR, de forma independente em cada semi-ciclo de operação.

DESCRIÇÃO DA APLICAÇÃO A aplicação aqui descrita desenvolve-se num forno cúbico com dimensões de 5 x 3 x 2,5 metros, e destina-se à “cura de peças de carbono” para o sector da aviação. O funcionamento do forno consiste em manter durante um determinado tempo uma alta temperatura para depois arrefecer a peça e conseguir, assim, a rigidez e resistência desejada para a peça de carbono. Este processo denomina-se “Cura da Peça”. Esta alta temperatura obtém-se mediante a utilização de blocos de resistência, que se colocam na parte superior da cabine. Os ventiladores de circulação interna, por meio de difusores, misturam o ar dos diferentes pontos do forno para criar uma temperatura homogénea. Uma só sonda de temperatura controla o processo.

8 unid. G3PB

8 unid. G3PB

2. Controlar a temperatura do forno durante o processo de cura das peças. Este é um processo progressivo, isto é, a temperatura é incrementada até chegar ao valor definido (SP) num determinado tempo (t1). Depois, este valor é mantido durante outro período de tempo (t2), decorrido o qual o controlo pára automaticamente. Todo este processo dura 16 horas aproximadamente. Para além disso, como cada peça necessita de um valor pré-definido de temperatura diferente em função do tipo de peça, também é importante poder configurar estes diferentes valores de forma simples.

NECESSIDADES DE CONTROLO. SOLUÇÃO OMRON. A instalação de equipamentos da Omron no forno cúbico permite: 1. Controlar a potência de quatro blocos de resistências para evitar a entrada dos quatro em simultâneo, e impedir assim o pico de consumo que isto provocaria. Cada bloco é composto por quatro resistências de 6,25 Kw, que juntas sumariam uma potência total de 25 Kw por bloco. Solução Omron: há que controlar todas as resistências. Cada uma delas é ligada através de relés de estado sólido G3PB, geridos por meio de controladores G3ZA ligados directamente ao controlador de temperatura CELCIUXº. A cada uma das oito saídas do G3ZA atribui-se uma percentagem de saída (MV), que actuará sobre o relé do estado sólido (SSR) correspondente com um controlo ON/OFF. Este tipo de funcionamento evita picos de potência,

[46]

UREËWLFD

Solução Omron: a função “Rampa de SP” do CELCIUXº permite este tipo de controlo. Com um terminal de interface tipo NS configura-se o tempo da rampa e o valor pré-definido de que se necessita para cada peça. A comunicação CELCIUXº -NS é directa e as receitas da NS permitem configurar os parâmetros de cada produto para que o operário possa escolher, facilmente, Temperatura

SP

t1

t2

Tempo

Soluções OMRON: regulação e controlo de processo  
Soluções OMRON: regulação e controlo de processo  

Autor: Omron Electronics Iberia, S.A.U. ; Revista: robótica nº80

Advertisement