Page 1

I N F O R M A Ç Ã O T É C N I C O - C O M E R C I A L A P O I O À C A PA igus® Lda. Tel.: +351 226 109 000 · Fax: +351 228 328 321 info@igus.pt · www.igus.pt

ROBOTS HUMANÓIDES

NOVIDADE: ARTICULAÇÕES MÚLTIPLAS AGORA TAMBÉM COM SENSORES Há um ano a igus, especializada em plásticos tecnológicos, apresentou as articulações multi-axiais para robots humanóides e para a automação de sistemas ligeiros. Agora o fabricante de sistemas de calhas articuladas e casquilhos deslizantes, emprega o seu know-how em polímeros de alta performance, na tecnologia inteligente de comando.

PROCESSO PÚBLICO DE DESENVOLVIMENTO As articulações leves e isentas de lubrificação, também utilizáveis dentro de água e com químicos, já se encontram em teste em cerca de 35 clientes. Para este efeito, desde Dezembro passado, a igus oferece protótipos gratuitos a clientes beta. Os relatórios dos clientes e o processo de desenvolvimento são publicados na Internet em www.igus.pt/robolink. “A resposta dos clientes confirma que o mercado estava ansiosamente à espera de articulações leves para robots em plástico que permitam muitas funções“,explica o CEO Blase.

BRAÇOS ARTIFICIAIS, ROBOTS SUBAQUÁTICOS – NAS PRIMEIRAS APLICAÇÕES EM CLIENTES Figura 1 · Existem agora sensores magnéticos integrados para ambos os eixos (oscilação e rotação) com o fim de se poder medir a posição do respectivo ângulo. Deste modo é possível comandar o braço do robot numa posição exacta e fazer uma aprendizagem rápida do movimento, sem ter de se criar qualquer programa.

O sistema modular de articulações “robolink“ destinado a robots permite, de uma maneira simples, uma grande liberdade na configuração de um sistema. O objectivo foi de manter as massas móveis o mais pequenas possível. Para isso os accionamentos e o módulo de comando foram separados do mecanismo de movimentação e das ferramentas (por exemplo, garras, pinças, ventosas). Os benefícios do sistema modular são as articulações leves, isentas de manutenção e de corrosão em tribo-plástico, capazes de rodar e oscilar livremente. Estas articulações podem ser comandadas e controladas através de cabos traccionados de forma eléctrica, pneumática ou manual. Frank Blase, CEO da igus ditou que: “A elasticidade, a leveza e a possibilidade de accionamento central são uma verdadeira novidade na robótica low-cost.“

Os exemplos de aplicação são bastante diversificados. Um fabricante de equipamento médico, por exemplo, utilizou a articulação multi-axial na concepção de uma nova prótese de braço low-cost. Um fabricante de câmaras para inspecção de reservatórios de gasolina pediu a “robolink“, visto as articulações, isentas de metais, serem adequadas para utilização em zonas potencialmente explosivas. O sistema modular isento de corrosão é propício para a construção de um robot subaquático para alinhar antenas. Na Faculdade de Engenharia de uma Universidade desenvolvem-se com estas articulações, novas aplicações pick-and-place. Interessante é também o projecto de construir um sistema de ajuste de câmaras microscópicas para medicina dentária com o “robolink“. A tecnologia “robolink“ também é usada para facilitar a orientação e o comando de câmaras para tirar fotografias de grande altura. Dado o accionamento ser separado do braço móvel é possível rodar e oscilar a câmara, vários metros acima do fotógrafo.

RÁPIDA APRENDIZAGEM A empresa acaba de apresentar na Feira de Hannover os braços elásticos, com sensores magnéticos integrados para a medição da posição do ângulo da articulação. Isto permite fazer de imediato a aprendizagem das funções do robot ligeiro, sem necessidade de criar um programa. Não importa em que posição está a articulação, pois é possível ir para uma nova posição de forma rápida e precisa.

LEVE E RESISTENTE À ABRASÃO Também há inovações do ponto de vista mecânico. A conduta dos cabos de tracção, pelos quais as articulações multi-axiais são movimentadas, foi aperfeiçoada em relação ao desgaste. Adicionaram-se novos materiais para os braços, de acordo com a respectiva aplicação, podem ser em fibra de carbono, fibra de vidro ou alumínio. As articulações da igus, de estrutura leve, proporcionam agora aos projectistas de robots a possibilidade de efectuar aplicações, que atinjam o objectivo mágico da relação de carga/ peso próprio de 1:1 ou superior.

[60]

UREËWLFD

Figura 2 · Novos materiais para os braços dos

Figura 3 · As articulações multi-axiais da igus,

robots (do lado esquerdo): dependendo da apli-

leves e isentas de lubrificação, já se encontram

cação, podem ser de fibra de vidro, alumínio ou

em teste em cerca de 35 clientes. Esta imagem

fibra de carbono. O perfil interior dos braços (no

ilustra a tecnologia “robolink“ aplicada na direc-

centro em cima) é concebido bionicamente para

ção e no comando de uma câmara para poder

uma transmissão de binário cinco vezes maior.

tirar fotografias em altura.

Robots humanóides: novidade - articulações múltiplas agora também com sensores  
Robots humanóides: novidade - articulações múltiplas agora também com sensores  

Autor: igus® Lda; Revista: robótica nº79

Advertisement