Page 1

REPORTAGEM Helena Paulino Festival Nacional de Robótica 2010 robotica2010@estg.ipleiria.pt http://robotica2010.ipleiria.pt/robotica2010/

ROBÓTICA 2010, UM ENCONTRO COM A INOVAÇÃO Cerca de 700 participantes estiveram presentes na 10.ª edição do Festival Nacional de Robótica, onde houve espaço para um encontro científico, competições para variadas faixas etárias e ainda um espaço dedicado a demonstrações de soluções inovadoras na área da automação e robótica. Foram quatro dias de muita competição, animação e dedicação à robótica! Promovido desde a primeira edição pela Sociedade Portuguesa de Robótica, decorreu de 24 a 28 de Março a 10.ª edição do Festival Nacional de Robótica, com o apoio do Instituto Politécnico de Leiria (IPL) através da Escola Superior de Tecnologia e Gestão (ESTG). O evento contou no primeiro dia, 24 de Março com um encontro científico na ESTG, em Leiria, e nos dias seguintes, de 25 a 28 de Março, com competições robóticas na Exposalão, na Batalha. O encontro científico denominado “10th Conference on Mobile Robots and Competitions”, contou com a presença dos mais prestigiados investigadores nacionais e internacionais da área da Robótica, que apresentaram os seus trabalhos mais recentes na área científica e de investigação. Como manda a tradição de há vários anos, os 8 melhores artigos técnicos apresentados neste encontro científico serão publicados no próximo ano na revista técnico-científica “robótica”, dando assim destaque às melhores inovações no mundo da automação e robótica. Este Festival decorre todos os anos numa cidade distinta, e tem tido, desde a sua primeira edição em 2001, um enorme e sustentável crescimento, quer em termos de equipas e participantes ou quer em termos de público. Tudo começou em 2001 em Guimarães – tendo já passado por Aveiro, Lisboa, Porto, Coimbra, Algarve, Castelo Branco e Leiria – com o intuito de promover a ciência e a tecnologia junto dos jovens do ensino básico, secundário e superior, bem como do público em geral, através de variadas competições de robôs. A Sociedade Portuguesa de Robótica, ao organizar este evento de referência nacional e mesmo internacional, pretende motivar os alunos, das variadas escolas espalhadas por todo o país, para uma área tecnologicamente avançada e extremamente multidisciplinar, mas também contribuir de uma forma positiva para o desenvolvimento da investigação em Robótica e Automação em Portugal, para além de aumentar a divulgação da ciência e tecnologia no nosso país. Assim, de 24 a 28 de Março, houve um espaço de competições robóticas na Exposalão na Batalha, onde participaram várias escolas e universidades com projectos arrojados e inovadores, numa aposta na mobilização de es-

O encontro científico decorreu no primeiro dia do evento com apresentações excepcionais!

[70]

robótica

tudantes de diversos níveis de ensino. Existiam vários tipos de competição, nomeadamente a prova de Condução Autónoma (prova realizada desde a fundação deste evento), e as provas que seguem as regras oficiais do RoboCup, tendo cada uma das competições escalões próprios, podendo haver participações bastante entusiasmantes de crianças a partir dos 8 anos. Também houve espaço para uma demonstração de robôs e sistemas relacionados com a robótica. Participaram cerca de 500 alunos de escolas secundárias e 120 Instituições do Ensino Superior distribuídas pelas seguintes 7 provas: Busca e Salvamento, Busca e Salvamento B (demonstração), Futebol Robótico Júnior A e B, Dança Júnior e ainda Condução Autónoma e Futebol Robótico Médico, as duas últimas destinadas a Instituições do Ensino Superior. Este Festival Nacional de Robótica tem tido, desde os seus primórdios, um grande crescimento em termos de público e participantes, estimando-se que tenham participado este ano cerca de 600 estudantes do Ensino Básico e 150 do Ensino Superior. “MAIS FORMAÇÃO, MELHORES EMPRESAS” O FITEC - Fórum de Inovação, Tecnologia, Formação, Qualificação, uma iniciativa do IPL, em parceria com a ExpoSalão – Batalha, e que pretende dar a conhecer a realidade do IPL enquanto Instituição de Ensino Superior, bem como de outras instituições de ensino, investigação, desenvolvimento e formação, e ainda entidades promotoras de emprego. O FITEC usou metade do pavilhão 3, cerca de 2.500 m2, com 70 expositores, como universidades, institutos Politécnicos, Institutos Superiores, Escolas Profissionais e Centros de Formação Profissional com produtos, processos, serviços, materiais inovadores e/ou de cariz tecnológico, serviços de formação profissional e ensino superior, programas de apoio a empresas e programas de ingresso na vida activa, e ainda uma panóplia de ofertas de emprego. Assim, o FITEC apresentou-se como uma plataforma de promoção, divulgação e partilha de experiências entre as diferentes instituições de ensino e formação, e uma oportunidade ímpar de avaliar as possibilidades de emprego e formação.

Robótica 2010, um encontro com a inovação  
Robótica 2010, um encontro com a inovação  

Autor: Helena Paulino; Revista: robótica nº78

Advertisement