Page 1

luzes

nanotecnologias CustĂłdio Pais Dias, Diretor

Nos últimos anos, de vez em quando, deparamo-nos com notícias relativas à aplicação de nanotecnologias, das perspetivas que isso abre e das vantagens que se conseguem. As åreas de aplicação a que habitualmente as notícias se referem são os materiais e a saúde. No entanto, a utilização de nanotecnologias pode abranger todos os setores produtivos. Basicamente, a nanotecnologia Ê uma ciência aplicada que estuda as atividades e tecnologias destinadas ao controlo e à manipulação de matÊria ao nível molecular e atómico (nanoescala). O objetivo fundamental Ê perceber a matÊria à nanoescala e as propriedades que dela resultam. Assim sendo, desenvolvendo tÊcnicas de manipulação a essa escala, poderemos obter materiais com caraterísticas otimizadas ou alteradas, de forma a melhorar a sua aplicação num ou noutro domínio. Embora a ideia da manipulação à nanoescala tenha sido lançada pelo físico Richard Feynman no início da dÊcada de sessenta do sÊculo passado, só nas dÊcadas mais recentes Ê que a instrumentação e os equipamentos necessårios ao desenvolvimento de nanotecnologias atingiram o desempenho requerido e, por isso, só mais recentemente se conseguiu investir nesta årea. Atualmente, o grande valor acrescentado obtido atravÊs do uso destas tecnologias Ê jå reconhecido, o que leva a que sejam feitos grandes investimentos no seu desenvolvimento. A atestå-lo estå, por exemplo, o facto do 7.º Programa Quadro de Apoio à Investigação e Desenvolvimento, da Comissão Europeia ter dedicado alguns milhares de milhþes de Euro a esta årea de trabalho. Na årea da energia elÊtrica têm sido desenvolvidas tÊcnicas de melhoramento do desempenho dos sistemas de transformação de energias renovåveis utilizando materiais nanoestruturados, com resultados muito promissores. O mesmo acontece com o armazenamento da energia elÊtrica. Por exemplo, a nanoestruturação de alguns dos materiais utilizados em cÊlulas solares permite melhorar o seu rendimento, na medida em que se consegue que a cÊlula retenha mais luz incidente, reduzindo muito as perdas por reflexão. Vårias outras tÊcnicas têm sido estudadas, centrando-se não só na energia solar, mas tambÊm na conversão de energia mecânica e de energia tÊrmica. No caso do armazenamento da energia elÊtrica, a utilização de nanomateriais melhora o desempenho das baterias e condensadores baseados em iþes de lítio, concretamente no que se refere ao aumento da taxa de carga-descarga e ao prolongamento da vida útil. A utilização de nanotecnologias na årea da energia elÊtrica constitui um vasto campo de trabalho, prevendo-se grandes desenvolvimentos futuros. Dado o grande valor acrescentado que habitualmente apresenta, a produção de nanomateriais para este setor serå certamente uma årea de atividade muito interessante do ponto de vista económico. Estando sediado no norte de Portugal o Laboratório IbÊrico Internacional de Nanotecnologia, serå talvez importante empresas portuguesas tentarem estabelecer contactos e parcerias com ele, visando o desenvolvimento desta atividade económica. Custódio Pais Dias, Diretor

www.oelectricista.pt o electricista 41

estatuto editorial

2

título            objeto Tecnologias de projeto, instalação e conservação no âmbito da energia, telecomunicações e segurança. objetivio                    

    enquadramento formal “o electricistaâ€? respeita os princĂ­pios deontolĂłgicos                           

   da boa fé dos leitores, encobrindo ou deturpando informação. caraterização Publicação periódica especializada. estrutura redatorial Diretor!"   # $

 %    mação. Coordenador Editorial – Formação acadĂŠmica em &

  '     Colaboradores ! *&         nais que exerçam a sua atividade no âmbito do objeto editorial, instituições de formação e organismos   

 seleção de conteĂşdos A seleção de conteĂşdos tecnolĂłgicos ĂŠ da exclusiva responsabilidade do Diretor. O noticiĂĄrio tĂŠcnico-informativo ĂŠ proposto pelo Coordenador Editorial. A revista poderĂĄ publicar peças noticiosas com carĂĄcter publicitĂĄrio nas seguintes condiçþes: › com o tĂ­tulo de Publi-Reportagem; › formato de notĂ­cia com a aposição no texto do termo Publicidade. organização editorial Sem prejuĂ­zo de novas ĂĄreas temĂĄticas que venham a ser consideradas, a estrutura de base da organização editorial da revista compreende: SumĂĄrio; Editorial; Espaço Qualidade; Artigos TĂŠcnicos; Nota TĂŠcnica; Formação; Atualidade TecnolĂłgica; Entrevista; Reportagem; Publi-Reportagem; Case-Study; Informação TĂŠcnico-Comercial; Produtos e Tecnologias; CalendĂĄrio + +  / 02  3% 05    0 ConsultĂłrio TĂŠcnico; Projeto; Publicidade. espaço publicitĂĄrio A Publicidade organiza-se por espaços de pĂĄginas e fraçþes, encartes e Publi-Reportagens. A Tabela de Publicidade ĂŠ vĂĄlida para o espaço econĂłmico europeu. A percentagem de Espaço PublicitĂĄrio nĂŁo poderĂĄ exceder 1/3 da paginação. A direção da revista poderĂĄ recusar Publicidade cuja mensagem nĂŁo se coadune com o seu objeto editorial. NĂŁo serĂĄ aceite Publicidade que nĂŁo esteja em conformidade com a lei geral do exercĂ­cio da atividade. protocolos 9                nais, empresariais e sindicais, visam exclusivamente o aprofundamento de conteĂşdos e de divulgação da revista junto dos seus associados.

Nanotecnologias  
Nanotecnologias  

Autor: Custódio Pais Dias; Revista: oelectricista nº41

Advertisement