Page 1

o electricista

revista técnico-profissional

PROTEÇÃO E MANUTENÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS Hilário Dias Nogueira

87

a manutenção Atividade essencial ao ciclo de vida e segurança de funcionamento de um equipamento ou bem. Esta atividade essencial ao ciclo de vida dos equipamentos, que combina ações de gestão, técnicas e económicas, ambiciona obter uma elevada disponibilidade a baixos custos. Quando se faz manutenção, reabilitação ou remodelação, não só estamos a melhorar o serviço prestado por esse bem ou equipamento, como também a aumentar o seu tempo de duração ou de vida. A Norma Europeia sobre Conceitos e Terminologia de Manutenção onde se definem os termos genéricos usados em todos os tipos de manutenção e organização da mesma, sem restrição do tipo de bem considerado foi devidamente preparada pelo Comité Europeu de Normalização – CEN. O utilizador destas normas tem necessidade de definir e formalizar corretamente as exigências do trabalho a efetuar, tendo em conta que as exigências podem ser de importância particular na redação dos contratos dessa manutenção. Assim, como já foi indicado acima, os termos contidos nesta Norma indicam que a manutenção não está confinada só às ações técnicas, mas inclui outras atividades, principalmente: › Planificação; › Manuseamento de documentação; › Inspeção; › Além de muitas outras. Na realidade atual, a gestão de Manutenção em Portugal sobre quais os recursos mais interessantes a que se deve recorrer, os internos e externos, a esmagadora maioria das empresas que responderam a um inquérito (50% dos inquiridos). Cerca de 90% opta por realizar a sua manutenção através de meios internos e externos e pensam continuar com esta solução que na última década tem vindo a aumentar. Constata-se também que na contratação exterior as soluções mais comuns são contratos de manutenção e empreitadas e caraterizamse mais nas obras de construção, suas infra-estruturas e Instalações de fornecimento de serviços de caráter público (redes elétricas, águas, saneamento, gás, e outros). Apresenta-se no Quadro 1 os termos fundamentais de vários tipos de manutenção.

No momento atual quase todas as empresas se defrontam com uma competitividade excessiva e um desgaste constante nas suas margens de ganhos e também em ações operacionais. Num futuro muito próximo a manutenção, a conservação e a reabilitação vai certamente atingir 50% do volume de trabalho dos vários setores empresariais portugueses. Perante este facto estamos a assistir a um grande esforço para a redução de custos e a otimização no aproveitamento dos recursos existentes. Vai certamente ser um futuro promissor, e a constante procura de trabalho de manutenção, em que o nosso setor empresarial terá grande potencial a explorar subdividindo-o: › No restauro; › Na remodelação; › Na conservação; › Na reabilitação; › e também, na gestão de equipamentos. Quando se pensa na manutenção, não nos podemos alhear dos setores: › A saúde; › A indústria; › O turismo; › Setor da construção; › E outros. Para tal é fundamental que se faça um cadastro organizado de equipamentos, planos de manutenção preventiva, planos de inspeção, planos de gestão de peças de reserva para equipamentos, gestão de compras, gestão de ordens de trabalho, gestão organizada de tra-


o electricista

revista técnico-profissional

PROTEÇÃO E MANUTENÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS 89

EXEMPLO: Manutenção Preventiva das Instalações e Equipamentos: 1› Manutenção sistemática (sabemos o que podemos encontrar) Métodos: › Mudar peças que sabemos estarem avariadas; › Pesquisar as substituições periódicas de peças para manter os equipamentos em bom estado de funcionamento. 2› Métodos das visitas ou das inspeções periódicas: › São inspecionadas as peças que podem estar avariadas ou com defeito; › Vigilância técnica periódica dos equipamentos com visitas fixadas e intervenções se necessárias. 3› Objetivos: Com a manutenção preventiva pretende-se: › Manter as instalações existentes prontas a funcionar; › Repor em funcionamento as instalações com avaria; › Assegurar a execução de trabalhos novos, muitas vezes com a colaboração de outras empresas; › Garantir a exploração dos serviços gerais; › Agir como conselheiro técnico da direção fabril.

Finalidade da Manutenção Preventiva: › Limitar ou atrasar o envelhecimento do material; › Melhorar o estado do equipamento; › Atuar antes que o custo das reparações seja proibitivo; › Eliminar ou reduzir ao mínimo imprevisto os riscos de avaria no equipamento de elevado custo de reparação; › Diminuir os tempos de paragem para reparações; › Normalizar o equipamento e as peças de reserva; › Assegurar uma diminuição dos trabalhos de manutenção; › Garantir a realização das reparações nas melhores condições de exploração; › Regularizar o escalonamento dos trabalhos de manutenção; › Eliminar consumos anormais ou exagerados de fluidos; › Suprimir as causas de acidentes graves que impliquem a responsabilidade civil da empresa; › Agir sobre o estado psicológico do pessoal, garantindo confiança no equipamento em serviço; › Eliminar ou reduzir as avarias junto das instalações dos clientes.

Principais indicativos dos limites da manutenção preventiva: › Válida para determinados materiais; › Inútil para alguns equipamentos; › Obrigatória quando a avaria abarca a segurança de pessoas; › Quando utilizada com bom senso é das mais seguras do que quando é aleatória. › Pelo seu custo; › Pela redução dos tempos de paragem das instalações; › Pela escolha criteriosa e apropriado momento de intervenção; › Por dar a possibilidade da preparação necessária à execução de um trabalho correto. Este tipo de manutenção terá de ser estudado e avaliado quanto ao seu custo, pois verifica-se que para determinados equipamentos, os encargos tornam-se insuportáveis, não deixando de ser essencial nas máquinas-chaves da produção. Em todos os equipamentos móveis de situação de avarias imprevisíveis, os custos desta manutenção pode tornar-se impraticável se forem previstas visitas ou inspeções periódicas.

EXEMPLO: Trabalhos que têm normalmente um caráter periódico e sistemático: › A limpeza do equipamento; › A rodagem das máquinas novas ou das instalações reparadas; › Os trabalhos de pinturas de rotina (conservação); › A elaboração de certificados de segurança ou de consignação de funcionamento; › As reparações periódicas sazonais; › A limpeza de depósitos de lubrificação, de filtros e tanques;

Na manutenção cada aplicação é um caso, e seria impensável estar a escrever sobre manutenção se não fosse na generalidade, visto que tal tema é vasto e nesta vida existem duas coisas que se podem considerar boas: › Liberdade de pensamento e › Liberdade de ação. PUB

A manutenção  
A manutenção  

Autor: Hilário Dias Nogueira; Revista: oelectricista nº39

Advertisement