Page 1

FORMAÇÃO

revista técnico-profissional

169

o electricista Hilário Dias Nogueira (Eng.º) com o patrocínio de IXUS, Formação e Consultadoria, Lda.

formação*

{ARTIGO TÉCNICO FORMATIVO Nº. 17}

Neste número, vamos apresentar mais um tema relacionado com a proteção contra os contactos indirectos, regime de neutro e a sua coerência com a ligação à terra.

413.1.3 - Esquema TN e os seus princípios de funcionamento cuja indicação foi indicada que o desenvolvimento seria incluída na revista 38. 2. SISTEMA TN – PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO Este sistema tem o seu princípio de funcionamento baseado no facto de, sendo todas as massas da instalação colocadas ao potencial do neutro, qualquer defeito fase-massa se torna efetivamente, num curto-circuito fase neutro e, como tal, é suscetível de ser eliminado pelos aparelhos de proteção contra sobre-intensidades do circuito que foi afetado.

de elétrodos de terra, distribuídos de forma regular ao longo da instalação; › Uma ligação equipotencial eficaz deverá ser efetuada em todos os locais em que coexistam massas metálicas e/ou elementos condutores, nomeadamente canalizações metálicas, simultaneamente acessíveis. Sistema TN – Princípio de funcionamento

1. Impedância do circuito de defeito O sistema TN pode ser dividido em dois circuitos distintos, o TN-C e o TN-S: › No caso do sistema TN-C não é permitido o corte do neutro nos aparelhos de corte e proteção; › Os circuitos cujos condutores têm uma secção inferior a 10 mm2 e os cabos flexíveis de alimentação de aparelhos devem ter sempre um condutor de proteção distinto do condutor neutro (TN-S); › No caso do sistema TN-S deverá existir um dispositivo diferencial (disjuntor diferencial) de média sensibilidade; › O sistema requer um acompanhamento permanente. Para garantia simultânea de uma protecção adequada, haverá que respeitar as seguintes regras: › O condutor neutro da instalação deverá ser ligado a um conjunto * Texto escrito de acordo com o Novo Acordo Ortográfico.

2. Considerando uma secção de 35 mm2 e um comprimento de 50 m teremos:

40

40

25

25

68,0

Formação: artigo técnico formativo nº17  

Autor: Hilário Dias Nogueira; Revista: oelectricista/projecto nº38

Formação: artigo técnico formativo nº17  

Autor: Hilário Dias Nogueira; Revista: oelectricista/projecto nº38

Advertisement