Page 1

DOSSIER

revista técnico-profissional

108

o electricista Luis Cabrita Siemens Industry Business Manager

“não trave”… poupe energia! Imagine que conduz um automóvel em que a única maneira de controlar a velocidade é carregar no travão enquanto mantém o acelerador no máximo. Além do controlo pouco preciso da velocidade do veículo – e do perigo associado – estará também a desperdiçar energia. VARIAÇÃO DE VELOCIDADE = POUPANÇA DE ENERGIA Muitas aplicações industriais enfrentam problemas similares aos do veículo referido, porque os motores eléctricos AC (Corrente Alternada) rodam à velocidade nominal quando são ligados directamente à rede eléctrica, sendo necessário fazer ajustes no processo para minimizar esta limitação. Como as instalações são muitas vezes sobredimensionadas o potencial de poupança é à partida muito grande. A aplicação de variação de velocidade em motores eléctricos resolve estes problemas, permitindo ajustar a velocidade do motor no ponto exacto pretendido. Isto traduz-se não só num maior controlo do processo, como também numa poupança considerável de energia.

Estima-se que praticamente metade das aplicações de variação de velocidade estejam associadas a bombas e ventiladores. Estas máquinas têm uma curva de carga na qual a energia consumida a velocidades parciais é bastante inferior ao seu valor nominal - a potência consumida em bombas e ventiladores é proporcional ao cubo da velocidade, por isso, se se utilizar apenas 80 por cento da velocidade disponível será consumida apenas 50 por cento da energia, comparando com a alimentação directamente da rede. Poupanças na ordem dos 25 a 50 por cento são habituais neste tipo de máquinas após a instalação de variadores de velocidade e os benefícios associados à variação de velocidade em bombagem e ventilação são tão significativos que o período de retorno do investimento é quase sempre inferior a dois anos. A título de exemplo, os motores eléctricos instalados no maior centro comercial do país são controlados por variadores de velocidade Siemens. Estes controlam com exactidão a velocidade dos motores associados aos sistemas de ventilação, bombagem e ar-condicionado, consoante as condições atmosféricas exteriores e a ocupação do centro comercial. Assim não só se mantêm as condições de conforto e segurança, como se poupa energia. A Siemens forneceu, para este projecto, 200 variadores de velocidade de potências desde os 0,75 kW até aos 55 kW. A instalação destes variadores resulta numa poupança de energia de 16.000 MWh por ano, com um impacto evidente na factura eléctrica e, não menos importante, no meio ambiente. A flexibilidade e facilidade de utilização, fiabilidade, ampla gama de opcionais e fácil integração em sistemas de comando e controlo são características destes variadores.

“não trave”... poupe energia!  
“não trave”... poupe energia!  

Autor: Luis Cabrita; Revista: oelectricista nº38

Advertisement