Page 1

ARTIGO TÉCNICO-COMERCIAL

revista técnico-profissional

64

o electricista Joan Auleda Divisão Técnica PFC CIRCUTOR

CIRCUTOR

{CRIA FERRAMENTA GRATUITA PARA SIMULAR FACTURAÇÃO DE ENERGIA REACTIVA}

A CIRCUTOR, empresa líder em tecnologias e equipamentos direccionados para a eficiência energética, desenvolveu um programa de cálculo, fácil e intuitivo, que permite simular a facturação da energia reactiva, assim como uma bateria de condensadores necessária para evitar as novas penalizações em vigor desde o primeiro dia de Janeiro do presente ano. Segundo a resolução publicada no BOE N.º 315 (31/12/2009) estabeleceram-se novas tarifas de penalizações para o consumo de energia reactiva que pretendem potenciar a eficiência energética da rede eléctrica. Estas penalizações são resumidas na tabela seguinte:

cos

€/kVAr 31/12/09

€/kVAr 01/01/2010

Aumento

0,9 < cos < 0,95

0,000013

0,041554

319730%

0,85 < cos < 0,9

0,017018

0,041554

144%

0,80 < cos < 0,85

0,034037

0,041554

22%

cos < 0,8

0,051056

0,062332

22%

Como se pode observar, o incremento mais significativo é no patamar onde o valor do cos está entre 0,9 e é inferior a 0,95, com um incremento de 319730%. Com as novas tarifas, muitas instalações que, anteriormente, não eram penalizadas pelo valor de energia reactiva, passam a pagar uma importante parcela pela energia reactiva consumida. Perante este novo panorama, e atendendo às necessidades dos seus clientes, a empresa CIRCUTOR desenvolveu uma ferramenta, acessível para todos e de fácil utilização que permite simular as actuais penalizações, compará-las com as penalizações estabelecidas no RD 485/2009, determinar a bateria de condensadores necessária para evitar estas penalizações, e calcular o período de amortização do equipamento. Qualquer pessoa que esteja interessada pode descarregar o software através do website da CIRCUTOR, www.circutor.es, na secção de “Novas Penalizações de Energia Reactiva em Espanha”, onde encontra informação detalhada sobre este assunto, e uma ligação para fazer o download directo do programa de cálculo. Uma vez descarregado, executar o programa é tão rápido, simples e cómodo como introduzir 3 dados da factura: kW.h, kVAr.h (consumo ou excesso) e kW.h (potência do maxímetro ou contratada) – e, assim obtemos uma solução técnica que cobra as necessidades reais de compensação da energia reactiva.

Antes de começar devemos analisar os dados que aparecem na nossa factura e determinar se é necessário trabalhar com a opção do programa que calcula a bateria por consumos ou por excessos de kVAr.h (Fig. 1-A). Regra geral, se na factura aparece uma Tabela com os consumos do período escolhemos esta opção; mas se apenas nos aparecem os kVAr.h facturados, iremos para a opção de “excessos”. É provável que apareçam os dois dados, e neste caso seleccionaremos qualquer dos 2 métodos de cálculo, sendo preferível a opção “consumos”. Seguidamente procuramos que tipo de tarifa se aplica na factura: se é uma 3.x utilizaremos a simulação para 3 períodos e se é uma tarifa 6.x a de 6 períodos, na janela indicada na Fig. 1-B. Depois de realizarmos estas duas verificações prévias, introduziremos os consumos de potência activa (Fig. 1-C) em kW.h do período facturado, e os consumos/excessos de energia reactiva em kVAr.h (Fig. 1-D) correspondentes. E repetiremos a acção para cada um dos períodos estabelecidos. O último dado que necessitamos de introduzir é o da potência, em kW (Fig. 1-E). O ideal seria que a factura indicasse a potência do maxímetro, mas se este dado não aparece podemos considerar o valor de potência

Circutor: cria ferramenta gratuita para simular facturação de energia reativa  
Circutor: cria ferramenta gratuita para simular facturação de energia reativa  

Autor: Joan Auleda; Revista: oelectricista nº32

Advertisement