Page 1

Entrevista

Monitorização e análise de condição aumentam e mantêm a eficiência na produção de papel Na SAPPI GmbH, na Alemanha, a monitorização e análise de condição está muito longe do que era conhecido há alguns anos atrás. Graças à monitorização e análise de condição normalmente tudo corre de acordo com o planeado. A monitorização e análise de condição é um assunto muito importante para qualquer indústria. Contudo muitas vezes não é possível aplicar a monitorização e análise de condição a todos os equipamentos. Isto deve-se em parte ao facto de algumas empresas terem algumas limitações financeiras não permitindo assim uma ampla escala de monitorização. No entanto a longo prazo, a perda financeira após uma paragem não planeada é significativamente maior que o investimento necessário para um sistema on-line de monitorização e análise de condição Ainda que não pareça à primeira vista: Ehingen, uma pequena cidade do Danúbio, na Alemanha, província de Swabia, é a Meca na produção de papel, e a SAPPI Fine Paper da Europa instalou uma das suas sete fábricas de produção europeias neste local. Desde muito cedo, no início dos anos 90, a SAPPI implementou a primeira medida de monitorização e análise de condição e rapidamente descobriu que a monitorização do equipamento é essencial para uma operação competitiva e rentável. Os gestores da SAPPI responderam a algumas questões sobre o significado da monitorização e análise de condição em termos de competitividade sustentada.

A SAPPI Fine Paper Europe é uma das maiores fábricas de produção de papel. Que quantidade produz anualmente e que género de produtos produzem? Burkhard Köhn (Director Técnico): Só na fábrica de Ehingen produzimos anualmente cerca de 250,000 toneladas de papel. A SAPPI Fine Paper Europe, como um todo, tem uma produção anual de mais de 2,7 milhões de toneladas. O nosso papel revestido pasta química é sobretudo utilizado na preparação de papel de alto brilho para publicidade industrial, calendários artísticos impressos e portfólios artísticos.

Que problemas enfrenta com o equipamento que utiliza? Burkhard Köhn: Desconheço o que se passa nas outras indústrias, mas o nosso equipamento tem um grande número de potenciais áreas problemáticas. O equipamento tem 200 metros de comprimento e um completo sistema de transmissão e controlo, com um grande número de rolamentos e engrenagens. Existe o risco de um componente falhar quase em todo o lado.

O que faz para controlar o risco? Qual a importância do factor tempo no fabrico e fornecimento aos seus clientes? Burkhard Köhn: Nós fornecemos sobretudo grossistas que possuem elevadas expectativas em termos de qualidade e fiabilidade na entrega. Mas o factor tempo é muito decisivo no caso das máquinas falharem. Nós produzimos permanentemente durante quase 365 dias por ano. E por isso não é possível compensar nenhuma produção perdida durante a falha de uma máquina.

‘48 · MANUTENÇÃO

Burkhard Köhn: Desde o início que controlamos e monitorizamos a condição de funcionamento de parte dos equipamentos em risco, por este ser um factor decisivo para um funcionamento seguro e de confiança. Inicialmente, utilizávamos sistemas de medida autónomos, mas fomos mudando gradualmente para o sistema on-line da SKF. Uma falha num equipamento custa-nos 10,000 euros por hora, e por isso é lógico que o nosso objectivo seja a prevenção de falhas desnecessárias nas máquinas.


Entrevista

Que ferramentas e dispositivos da SKF utilizam? Burkhard Köhn: Sistemas on-line, colector de dados Microlog para medições manuais nas ligações, sensores de vibração para as diferentes posições de medição e claro, o software de avaliação que nos permite ver os dados em detalhe e analisá-los.

Isso significa que podem avaliar e analisar qualquer componente da sua fábrica, a qualquer momento? Ricard Züfle (Chefe de Manutenção): Exactamente. Demarcamo-nos dos outros porque podemos responder às mudanças rapidamente e de uma forma sistemática. A nossa tarefa não passa apenas pela monitorização da fábrica, mas também asseguramos que conforme o planeado as paragens para manutenção são de 6 em 6 semanas. É nossa responsabilidade manter este ciclo e prevenir eventuais paragens não programadas.

Quando é chamado, fica menos apreensivo pelo facto de possuir um sistema de monitorização e análise de condição? Burkhard Köhn: Sim, claro.

Burkhard Köhn: Se quiser uma imagem para quantificar o nosso sucesso, eu referiria os intervalos regulares de manutenção. Considerando que, em 1991, tivemos de parar a fábrica quase todas as semanas, actualmente o intervalo entre duas manutenções é de seis semanas. Não teria sido possível alargar estes intervalos sem monitorização e análise de condição.

Utiliza outros serviços da SKF para além da monitorização e análise de condição? Burkhard Köhn: Consideramos a SKF não como nosso fornecedor, mas como parceiro de cooperação. A nossa experiência juntamente com o knowhow da SKF é a combinação perfeita e pode ser benéfica para ambas as partes. O Sr. Friedrich da SKF e o nosso Hermann Huss sempre cooperaram estreitamente e tiveram sucesso no desenvolvimento de um produto útil para ambas as partes – para nós por aumentar a eficiência da fábrica, e para a SKF por optimizar uma série de produtos.

Hermann Huss: Não, nem sempre, mas como estou familiarizado com a medição de dados e sei quais os componentes que estão actualmente no seu limite de vida, é geralmente muito reconfortante saber quando tudo está “no verde”, no verdadeiro sentido da expressão.

Qual é o próximo passo para salvaguardar o futuro da SAPPI, em termos de fiabilidade da fábrica?

Pode quantificar os resultados obtidos através do programa de monitorização e análise de condição?

Richard Züfle: Devido às cada vez maiores exigências ainda existe um risco para nós, na medida em que nos preocupamos com as caixas redutoras. A nossa maior velocidade de produção de 1,120 metros por minuto irá levar a caixa redutora ao seu limite, mais rapidamente do que planeado. Para obter um melhor controlo e fiabilidade no planeamento, o nosso próximo passo será incluir esta área no programa de monitorização e análise de condição.

Thomas Karger: Quando começámos com as nossas medições off-line e on-line, identificamos exactamente 1,000 casos de danos. Com sucesso, obviamente, significa que detectamos e diagnosticamos o dano antes da fábrica parar. A experiência e know-how adquiridos com estes casos ao longo dos anos desenvolveu a nossa base de conhecimento, mesmo em casos em que os danos são muito diferentes.

‘50 · MANUTENÇÃO

Resumidamente, como explica a necessidade da monitorização e análise de condição para o SAPPI Ehingen GmbH? Burkhard Köhn: É muito claro – o nosso objectivo é possuir controlo técnico sobre a instalação fabril, podendo identificar e monitorizar os problemas surgidos. As ferramentas da SKF permitem-nos analisar cuidadosamente todos os rolamentos nas nossas instalações de produção.

Monitorização e análise de condição aumentam e mantêm a eficiência na produção de papel  

Autor: Revista Manutenção; Revista: Manutenção nº100

Monitorização e análise de condição aumentam e mantêm a eficiência na produção de papel  

Autor: Revista Manutenção; Revista: Manutenção nº100

Advertisement