Page 1

TecnoVeritas Serviços de Engenharia e Sistemas Tecnológicos, Lda. Tel.: +351 261 819 819 - Fax: +351 261 819 820 info@tecnoveritas.eu - www.tecnoveritas.eu

Informação Técnico-Comercial

Conceitos Básicos de Termografia Alguns factores que influenciam uma leitura correcta Como é sabido, todos os objectos emitem radiação devido à agitação térmica de átomos e moléculas pelos quais são constituídos. Podemos dizer que quanto maior for a temperatura do objecto, mais radiação emite. A maior parte da radiação térmica é emitida sob a forma de luz infravermelha não preceptivel ao olho humano. As câmaras Termográficas, são sensíveis à radiação infravermelha emitida pelos objectos, fornecendo imagens térmicas (termogramas) dos objectos inspeccionados. Uma câmara termográfica mede a radiação de infravermelhos emitida pelos objectos e reproduz imagens correspondentes, fazendo o cálculo da temperatura do objecto. No entanto, a radiação medida pela câmara, não depende apenas da temperatura do objecto, é também função da emissividade. Além disto, a energia infravermelha total que deixa a superfície de do objecto é a soma dos componentes transmitidos, dos irradiados e dos reflectidos da radiação. Assim, para medir correctamente a temperatura do objecto, é necessário compensar os efeitos de vários factores. Geralmente, estes factores são corrigidos automaticamente pelas câmaras Termográficas, desde que seja introduzidos pelo utilizador alguns parâmetros, como:

gráfica até que esta seja igual à do termopar. Este valor, é o valor de emissividade do nosso objecto. Emissividade de referência: Coloca-se uma fita ou pinta-se o objecto com uma tinta, cuja emissividade seja conhecida, mede-se a temperatura da fita ou da tinta, com a câmara termográfica e ajusta-se a emissividade até igualar a emissividade de referência.

TEMPERATURA AMBIENTE (OU REFLECTIDA) - A emissividade do objecto. - A temperatura ambiente reflectida. - A temperatura atmosférica. - A distância entre o objecto e a câmara termográfica. - A humidade relativa.

Este ajuste diz-nos qual a temperatura na vizinhança do objecto que é utilizada para compensar a radiação reflectida no objecto assim como a radiação emitida pela atmosfera. Este parâmetro tem pouca influencia, apenas interessando regula-la, para grandes distâncias e baixas emissividades.

EMISSIVIDADE

HUMIDADE RELATIVA

A emissividade, é a relação entre o poder emissivo de um corpo qualquer e o de um corpo negro à mesma temperatura. O valor da emissividade pode ser no máximo 1 (corpo negro) e no mínimo 0 (corpo transparente). O valor da emissividade depende essencialmente, do comprimento de onda considerado, uma vez que, tanto a transparência, como a reflectividade dos diversos materiais, variam com o comprimento de onda da respectiva textura do material relacionadas com as imperfeições da superfície deste. Existem dois métodos, principais, para se definir o valor de emissividade de um dado objecto, quando não se sabe qual o seu valor previamente determinado, que são os seguintes: Leitura com termopar: Mede-se a temperatura num determinado ponto do objecto utilizando um termopar, ajusta-se a emissividade da câmara termo-

As câmaras termográficas dependem, em parte, da humidade relativa do meio. Tanto o vapor de água como os gases carbónicos presentes no meio ambiente, absorvem diversos comprimentos de onda e grande parte da radiação. Costuma-se considerar, que para pequenas distâncias e para uma humidade “normal”, um valor de 50%.

‘56 · MANUTENÇÃO

DISTÂNCIA Como vimos nos pontos anteriores, este factor é muito importante, pois é um dos factores utilizados para compensar a radiação absorvida entre o objecto e a câmara. Este factor também faz variar a radiação e o comprimento de onda.

Conceitos básicos de termografia: alguns factores que influenciam uma leitura correcta  

Autor:TecnoVeritas; Revista: Manutenção nº100

Conceitos básicos de termografia: alguns factores que influenciam uma leitura correcta  

Autor:TecnoVeritas; Revista: Manutenção nº100

Advertisement