Page 1

Gestão de Resíduos

Carlos Alberto Alves Responsável pela Inovação, Design e Desenvolvimento da Extruplás Tlm.: +351 964 021 341 carlosalves@extruplas.com· www.extruplas.com

Minimização dos resíduos 100% de Produção, o Santo Graal 100% de Produção, o Santo Graal É claro que todos queremos 100% de rendimento na produção. A resposta está à vista, se dermos um salto pela nossa fábrica, nem tudo o que resta da produção, sejam restos de plástico ou outros tipos de resíduos são convertidos em produção. 100% de produção significa aproveitar cada pequeno pedaço de matéria prima que entra e transformá-la em bens produzidos ou vendáveis. Melhorar a conta de resultados em 1% é o equivalente a aumentar os lucros em 10%. Isto pode até parecer impossível, mas chegar próximo dos 100% significará obter mais lucro e, isto pode ser possível através de um Programa de Minimização da Geração de Resíduos.

Gerar lucros e não resíduos Um programa de redução da geração de resíduos reduzirá custos, fazendo com que a empresa seja mais “verde” e, possa dessa forma mais facilmente atingir objectivos como o da certificação de acordo com as Normas ISO 14000. As ferramentas a usar para este fim são simples ajudas ao processo. Um programa de minimização de resíduos é basicamente uma filosofia e uma forma de tornar o negócio mais rentável. Muitas empresas contabilizam os custos de deposição dos resíduos, mas não contabilizam os custos “escondidos” desses mesmos resíduos.

Em vez de desperdiçar matérias-primas, tempo e esforço, e pagar efluente ou custos de deposição, tome medidas para parar com a geração de resíduos em primeiro lugar e acrescente valor à linha do fundo da sua conta de exploração. A minimização dos resíduos é um processo sistemático de redução de resíduos na fonte em todas as áreas que compõem a empresa, tais como: - Matérias primas e subsidiárias usadas; - Consumo de água e geração de efluentes; - Embalagem, consumíveis da fábrica e escritórios;

24 · MANUTENÇÃO

- Consumo de energia; - Trabalho perdido.

Redução de resíduos na fonte Pense no quanto custam os resíduos O custo dos resíduos é facilmente ignorado e, para fazer com que eles sejam contabilizados através da minimização dos mesmos, é necessário começar a enumerá-los dentro da estrutura de custos actual. Se nunca considerou a possibilidade de iniciar um programa de redução de custos através da minimização de resíduos, agora é chegada a hora de começar. A legislação ambiental está a tornar insuportáveis os custos de deposição de resíduos em aterro, os custos de abastecimento de água e os custos de tratamento de efluentes, tornando ainda mais premente a redução de custos na fonte.

Obtenha o comprometimento da gestão de topo A minimização da geração de resíduos não é uma tecnologia, é uma questão de gestão e necessita do comprometimento da gestão de topo para ser bem sucedida. Este comprometimento normalmente só se consegue quando são patentes as razões para uma melhoria efectiva do negócio.

As principais razões para um programa de minimização de resíduos promover a melhoria do negócio são simples:

Produzir menos resíduos é um bom negócio Os custos efectivos da redução de resíduos é um investimento com um rápido retorno, em geral na ordem de meses. Em regra as empresas despendem cerca de 4 a 5% do total do volume de negócios a produzir “lixo”. Até 1% do total do volume de negócios ou, cerca de 10% dos lucros, podem provavelmente ser poupados, muitas vezes de forma rápida e simples, através de um programa


Gestão de Resíduos

Descobre onde acontecem os resíduos Muitas empresas pensam que a minimização dos resíduos consiste em grandes posters com “STOP O LIXO” nas paredes. Mas a grande parte do “lixo” não se vê. Os resíduos não param através de slogans e, na maior parte dos casos o desafio é “encontrar os resíduos”. Uma forma simples de encontrar onde os resíduos são gerados é “dar uma volta” pela empresa. Podem ser usadas várias ferramentas para tal, como um mapa de resíduos, diagramas de processo com análise de causas e efeitos para ajudar e quantificar as localizações e os custos dos mesmos. Estas ferramentas ajudarão a identificar os inputs e os outputs (entradas e saídas) de cada estágio do processo e dar uma estimativa do potencial de poupanças que podem ser feitas.

Pode chegar a 99% e descer até aos 30% Qual é o seu RBM- Rendimento do Balanço de Massas ou MBY? O Balanço do Rendimento à Primeira (ou em inglês FTYFirst Time Yeld), mede a quantidade produzida bem à primeira. FTY = Peso dos bens produzidos bem/ Peso do total dos materiais usados Qual é o seu BRP – Balanço do Rendimento à Primeira? O objectivo é que FTY = MBY muito embora o FTY seja normalmente mais baixo que o MBY.

Registe e controle

Um diagrama de entradas e saídas dará uma estimativa dos custos dos resíduos e os principais passos são: - Examinar o total de entradas e saídas do processo da empresa; - Atribuir valor ás entradas e saídas; - Identificar os tipos de processos que são levados a cabo; - Calcular os custos reais das matérias-primas desperdiçadas; - Estabelecer metas de redução de custos. Isto dará como resultado um balanço de materiais como se segue:

Entrada de materiais – Saída de materiais = resíduos gerados O Rendimento do Balanço da Massas e o Balanço do Rendimento à Primeira, deverá dar-lhe uma boa estimativa sobre a eficiência do processo podendo ser usado um gráfico para encontrar as perdas.

O Rendimento do Balanço de Massas (ou em inglês MBY – Mass Balance Yeld), mede a quantidade de matéria prima que é convertida em produto acabado. MBY = Peso dos produtos produzidos/Peso da matéria prima usada

A gestão e a redução dependem da medida. Sem controlo ou sem medição não é possível gerir e, por essa razão é necessário começar a medir os resíduos gerados e só depois um plano de redução pode ser visto como forma de fazer economias e melhorar os resultados. A medição inicial vai ao mesmo tempo identificar as áreas que necessitam de investimento e que são de rápido retorno. Um método é usar uma conta de resíduos, para medir os custos derivados dos mesmos e, providenciar uma forma de medir as poupanças feitas a partir da implementação de um programa de minimização de resíduos. Uma conta de resíduos deverá produzir anualmente uma conta balanço que juntamente com um relatório anual de poupanças, justificará mais investimentos para reduzir os resíduos e aumentar os resultados. Tudo o que é preciso saber, as informações que são necessárias para elaborar uma contabilidade dos resíduos estão contidas nos relatórios e registos da empresa, nas facturas e nas compras aos fornecedores, nas facturas da água e energia, nas contas da deposição e/ou tratamento de resíduos, nos mapas e diagramas de fabrico, na documentação legal, nas especificações de embalagem dos produtos, entre outros.

Iniciar um programa de minimização de resíduos As acções descritas anteriormente deverão identificar as áreas susceptíveis de gerarem um retorno rápido com baixos custos de investimento, gerando grandes poupanças, mas não é recomendável começar muitos projectos ao mesmo tempo. Os projectos que marcam pontos são os projectos acabados e não os projectos iniciados. Use as ferramentas disponíveis para identificar alvos que sejam fáceis de atingir. (Continua na próxima edição)

26 · MANUTENÇÃO

Minimização dos resíduos: 100% de produção, o Santo Graal  

Autor: Carlos Alberto Alves; Revista: Manutenção nº109

Minimização dos resíduos: 100% de produção, o Santo Graal  

Autor: Carlos Alberto Alves; Revista: Manutenção nº109

Advertisement