Page 1

Martins da Silva

Dossier

Gestor do Departamento de Manutenção da Celbi até Dezembro de 2010 Consultor da Celbi martins.silva@altri.pt

Segurança em Trabalhos de Manutenção Resumo Nos termos da terminologia aplicável, a manutenção diz respeito à combinação de todas as acções técnicas, administrativas e de gestão, executadas durante o ciclo de vida dos equipamentos e instalações, tendo em vista mantê-lo ou repô-lo em estado de aptidão para o desempenho das suas funções.

avaria ou degradação do funcionamento de um equipamento ou instalação. Neste caso, as acções são programadas, dinâmicas e destinadas a controlar o processo de deterioração natural que leva à avaria do equipamento (por exemplo, substituição regular de peças, lubrificação, limpeza ou inspecção). - Manutenção condicionada, correspondendo à manutenção preventiva baseada na vigilância dos funcionamento do bem e/ou dos parâmetros significativos desse funcionamento (por exemplo, vibrações, temperatura, entre outros), integrando as acções daí decorrentes.

2. Perigos e riscos na manutenção A manutenção é necessária em todos os sectores da empresa, com maior ou menor incidência em função das especificidades das áreas, instalações ou equipamentos existentes. Deste modo, os trabalhadores que desempenham actividades de manutenção estão expostos aos perigos e riscos que lhes estão directa ou indirectamente associados. Eis alguns exemplos relevantes no caso da CELBI:

1. Manutenção de equipamentos e instalações A manutenção influencia a segurança e a saúde dos trabalhadores de várias formas. Por um lado, uma manutenção regular, correctamente planeada e executada, é essencial para manter os equipamentos e o ambiente de trabalho em condições seguras e fiáveis. Por outro lado, as próprias acções de manutenção devem ser executadas de forma segura, garantindo a adequada protecção dos trabalhadores que as efectuam e das restantes pessoas presentes nos locais de trabalho. Genericamente, a manutenção divide-se nos seguintes tipos: - Manutenção correctiva, quando as acções se destinam a repor um sistema avariado em estado de funcionamento (por exemplo, a reparação ou substituição de componentes inutilizados). Este tipo de manutenção também é denominado de “manutenção reactiva”, porque a acção é desencadeada pela ocorrência não programada da avaria; - Manutenção preventiva, quando as acções são executadas com uma periodicidade pré-determinada ou em conformidade com os critérios prescritos para reduzir a probabilidade de

- Riscos de exposição a substâncias químicas usadas ou geradas no processo de fabrico, perigosas em caso de inalação (dióxido de cloro, metanol, solventes e partículas de cal); - Riscos de acidentes com substâncias químicas perigosas, designadamente as que provocam queimaduras (ácido sulfúrico, soda cáustica, peróxido de hidrogénio, licor negro, licor branco e licor verde); - Riscos de queda em altura durante a execução de trabalhos em estruturas de andaime ou outras que não tenham sido

MANUTENÇÃO · 35


PUB

Dossier

Entre outros, importa salientar alguns dos componentes de Gestão da Manutenção que, em matéria de planeamento de segurança, são colocados em prática nas actividades da CELBI:

- Regulamento geral de estaleiro (Procedimento 200/01) Normas gerais de conduta, actuação e logística, incluindo especificações de carácter ambiental e de segurança, a cumprir pelas empresas externas quando desenvolvem a sua actividade na CELBI (parte integrante nos contratos de empreitadas e de prestação de serviços).

- Segurança em intervenções de empresas externas (Procedimento 327/01) Plano específico de segurança e ambiente relativos a trabalhos pontuais a efectuar por empresas externas, incluindo avaliação básica de riscos e a definição dos meios de protecção e prevenção.

- Planos de segurança em projectos (Procedimento 327/04) Regras de segurança e ambiente na execução de projectos de maior dimensão ou duração das empreitadas de manutenção, a cumprir pelas empresas envolvidas. No caso da Paragem Anual, dadas as suas implicações, é preparado um plano de segurança específico.

- Consignação de equipamentos para intervenção (Procedimento 330/02) Regras e responsabilidades para garantir condições processuais e de segurança das instalações, previamente à disponibilização das mesmas para intervenção, execução e conclusão dos trabalhos.

- Desactivação de equipamentos para intervenção (Normas de Segurança 17 e 20) Utilização de etiquetas de segurança de uso individual, de protecção de equipamento e de protecção de equipas de empresas externas, para desactivação eléctrica de equipamentos processuais e outros, de forma a garantir a segurança de reparações ou inspecções.

- Inspecção e aprovação de andaimes (Procedimento 200/02) Descrição das regras a seguir na requisição, instalação e sinalização de andaimes, comportando aspectos de construção e utilização.

- Manual de segurança Documento que reúne normas, procedimentos e fichas de segurança, nos quais são estabelecidas medidas de carácter operacional para garantia das condições de segurança na unidade fabril e na execução de trabalhos, com grande incidência nas actividades de manutenção.

MANUTENÇÃO · 37

Segurança em trabalhos de manutenção  

Autor: Martins da Silva; Revista: Manutenção nº108

Segurança em trabalhos de manutenção  

Autor: Martins da Silva; Revista: Manutenção nº108

Advertisement