Page 1

Dossier sobre Variadores de Velocidade em Elevadores

Ascensores: a eficiência energética e a legislação aplicável Miguel Leichsenring Franco Schmitt-Elevadores, Lda

1. INTRODUÇÃO

sumo de energia por esta via. Os edifícios

Uma redução no consumo energético dos

A segurança, o conforto e o melhor aprovei-

têm um forte impacto no consumo de ener-

ascensores terá, por isso. globalmente, um

tamento do espaço disponível nos edifícios

gia a longo prazo, tendo-se concluído que,

impacto relevante.

são os temas centrais com que a indústria

com um aumento da eficiência energética

de ascensores normalmente se preocupa

em edifícios se poderia reduzir em 42%

A Comissão Europeia lançou em 2006, o

no desenvolvimento de novas soluções de

as emissões de carbono provocadas pelos

“Plano de Acção para a Eficiência Energética”

transporte vertical de pessoas e cargas;

edifícios, bem como os custos energéticos

com o qual pretendia mobilizar o grande

a eficiência energética não era discutida

relacionados.

público, os responsáveis políticos e os in-

até há alguns anos. Contudo, o aumento

tervenientes no mercado e transformar o

substancial do custo da energia eléctrica e

De acordo com o Projeto E4 - Energy Efficient

mercado interno da energia, de forma a dis-

a maior sensibilidade da sociedade para as

Elevators and Escalators1 , estima-se que os

ponibilizar aos cidadãos europeus as infra-

questões ambientais, conduz ao rápido au-

ascensores serão responsáveis por 3 a 8%

estruturas (incluindo edifícios), os produtos

mento de importância da temática da efici-

do total de energia elétrica consumida num

(incluindo eletrodomésticos e automóveis)

ência energética também na indústria dos

edifício. Segundo este estudo, na Europa a

e os sistemas energéticos mais eficientes.

ascensores. Também a União Europeia e o

27 (EU27) terão sido instalados e estarão

O plano de acção tem por objetivo contro-

Governo Português reconhecem hoje a im-

em funcionamento cerca de 4,8 milhões de

lar e reduzir a procura de energia e tomar

portância deste tema, tendo-o incorporado

ascensores e 75 000 escadas mecânicas e

medidas específicas relativas ao consumo

no corpo legislativo.

tapetes rolantes (Almeida et. al. 2010). Os

e fornecimento, no intuito de poupar 20%

autores deste estudo estimam que subs-

do consumo anual de energia primária até

Pretende-se neste artigo analisar a legisla-

tituindo e utilizando a melhor tecnologia

2020 (em comparação com as previsões

ção em vigor relacionada com a eficiência

disponível para todos os ascensores exis-

do consumo energético para 2020). Os

energética e que tenha uma implicação di-

tentes, poder-se-iam obter poupanças de

ascensores, como máquinas elétricas que

reta ou indireta na instalação de ascenso-

energia elétrica na ordem dos 66%. Em

são, devem e podem naturalmente contri-

res. Para tal optou-se por pesquisar toda a

Portugal prevê-se que estejam instalados

buir para a melhoria do desempenho ener-

Legislação Europeia e, em seguida, toda a

cerca de 140 000 ascensores, dos quais

gético global de um edifício.

Legislação Nacional aplicável, relacionada

90% serão ascensores elétricos de roda de

com a temática da eficiência energética.

aderência e 10% serão ascensores hidráuli-

A pesquisa de legislação foi realizada em

cos. Cerca de 70% dos ascensores estarão

dois níveis (a legislação comunitária e a

2. RELEVÂNCIA DO TEMA

instalados em edifícios residenciais, 15%

legislação nacional), tendo sido analisados

No âmbito deste artigo entende-se por “efi-

em edifícios de escritórios, 8% em hotéis,

diversos documentos legais, conforme indi-

ciência energética” como sendo uma estraté-

4% em hospitais, 2% em edifícios comer-

cado na Figura 1.

gia de consumir o mínimo possível de ener-

ciais e os restantes 1% em outros tipos de

gia para a realização de qualquer trabalho,

edifícios, como terminais de transporte e

3. A LEGISLAÇÃO EUROPEIA

quer através da supressão de consumos,

unidades industriais. Estima-se que todos

Em 2012, as entidades oficiais europeias

quer através da utilização de tecnologias

os ascensores instalados em Portugal ten-

reconheceram que o objetivo de eficiência

mais eficientes.

derão a consumir anualmente 713 GWh, o

energética da União, definido no “Plano de

que representará cerca de 1,5% do consu-

Acção para a Eficiência Energética”, não es-

mo total de energia elétrica em Portugal.

tava em vias de ser cumprido, e que era ne-

Segundo um estudo recente, os edifícios representam cerca de 40% do consumo de

cessária uma ação mais determinada para

energia total da União Europeia. Uma vez que este setor está em expansão espera-se, nos próximos anos, um aumento do con-

44

elevare

explorar o considerável potencial existente 1

Projeto E4 - Energy Efficient Elevators and Es-

no que respeita a maiores economias de

calators – D2.2 – Country Report – Portugal.

energia nos edifícios existentes. Com base


Dossier sobre Variadores de Velocidade em Elevadores Esta Portaria estabelece que (e ape-

Esta Portaria estabelece também que os

A Norma VDI 4707:2009, permitirá uma

nas) para os edifícios de comércio e

elevadores a instalar em edifícios de co-

avaliação e classificação universal e trans-

serviços, o(s) projeto(s) do(s) sistema(s)

mércio e serviços devem obedecer aos re-

parente da eficiência energética de ascen-

técnico(s) elaborado(s) pelo(s) técnico(s)

quisitos mínimos de eficiência indicados na

sores, baseada em métodos de cálculo

responsável(is) pelo(s) mesmo(s), onde

Figura 2, em função da sua classificação (e

e teste dos seus consumos energéticos.

devem constar evidências das soluções

segundo metodologia a definir por Despa-

Disponibilizará ainda um enquadramento

adotadas e os cálculos efetuados, de-

cho do Diretor-Geral de Energia e Geologia).

que permita incluir a procura de energia de

vem conter, pelo menos, referência aos

Contudo, até à publicação deste Despacho

ascensores na avaliação da eficiência ener-

seguintes elementos:

deverá ser adotada a metodologia prevista

gética do edifício e assim seleccionar os

a. Localização do edifício e carateriza-

em normalização internacional ou europeia

equipamentos mais adequados e servirá de

ção do meio urbano onde se insere; b. Descrição do edifício e fracções que o constituem;

ou na falta destas na Norma VDI 4707. A

base para um rating energético de ascenso-

partir de 31 de dezembro de 2015, o cumpri-

res no âmbito da eficiência energética total

mento do disposto no número anterior de-

do edifício, dando origem à elaboração de

c. Caraterização de soluções constru-

verá ser evidenciado pela afixação de uma

um certificado energético.

tivas que constituem o edifício em

etiqueta de desempenho energético do ele-

estudo, bem como de todos os ele-

vador a emitir por entidade designada para

Por fim, a 10 de abril de 2013, foi publica-

mentos que condicionam o compor-

o efeito por Despacho do Diretor-Geral de

da a Resolução do Conselho de Ministros

tamento térmico do edifício;

Energia e Geologia.

n.˚ 20/2013, que aprova o novo Plano Na-

d. Caraterização dos sistemas de AVAC previstos para o edifício;

cional de Acção para a Eficiência EnergétiAdicionalmente, os ascensores a instalar

ca para o período 2013-2016 (PNAEE 2016).

devem cumprir ainda com os seguintes

Com este documento estratégico preten-

paração de AQS previstos para o

requisitos:

de-se tornar a eficiência energética numa

edifício;

a.

Controlo de iluminação da cabine para

prioridade da política energética portugue-

elevadores instalados após a data de

sa, tendo em conta que os incrementos na

entrada em vigor do regulamento, ou

eficiência energética promovem a prote-

seja após 3 de Dezembro de 2013;

ção ambiental e a segurança energética

Sleep mode, para todos os elevadores

do país. O aumento da eficiência energética

instalados a partir de 31 de dezembro

contribuirá ainda para a redução da despe-

de 2015;

sa pública e para um uso eficiente dos re-

Regeneração de energia para todos os

cursos. Também neste documento, nada é

em que se determina os requisitos de

elevadores instalados a partir de 31 de

referido relativamente a ascensores.

conceção relativos à qualidade térmica

dezembro de 2018.

e. Caraterização dos sistemas de pre-

f. Caraterização dos sistemas de iluminação previstos para o edifício; g. Caraterização dos sistemas de gestão técnica previstos para o edifício;

b.

h. Caraterização dos sistemas de elevadores previstos para o edifício. >

Portaria 349-D/2013 de 2 de dezembro

c.

da envolvente e à eficiência dos siste-

5. CONCLUSÕES

mas técnicos dos edifícios novos, dos

Uma vez que é referida na Portaria

Apesar da grande relevância da temática

edifícios sujeitos a grande intervenção e

n.˚ 349-D/2013, apresenta-se sumariamen-

da eficiência energética, existe ainda pouca

dos edifícios existentes.

te a Norma VDI 4707:2009. Trata-se de uma

legislação específica sobre o tema. Nas dife-

base para a avaliação energética e uma

rentes Diretivas Europeias pesquisadas nada

O desempenho energético de um edifício

classificação em termos energéticos de

é referido explicitamente sobre ascensores.

de comércio e serviços é aferido pela de-

ascensores. A Parte 1, já publicada em mar-

Já na Legislação Nacional, apenas uma Por-

terminação do seu Indicador de Eficiência

ço de 2009, define um procedimento atra-

taria (a Portaria 349-D/2013 de 2 de dezem-

Energética (IEE). Os consumos de energia

vés do qual o ascensor no seu todo, dada

bro) impõe um conjunto de regras que os

a considerar no cálculo do IEE passam a

uma determinada utilização, é classificado

ascensores têm de cumprir em termos de

englobar os elevadores, as escadas e os

de acordo com o seu consumo energético

eficiência energética (e que se aplicam ape-

tapetes rolantes, devendo ser evidenciados

em standby e em movimento. Esta Norma

nas a ascensores a instalar em edifícios de

a Potência do(s) motor(es), tempo médio

apresenta explicitamente a forma como se

comércio e serviços). Os ascensores a insta-

em manobra, carga nominal e velocidade

devem obter os dados dos consumos ener-

lar nestes edifícios devem englobar um sis-

nominal.

géticos através de medições.

tema de controlo de iluminação, ser dotados de sleep mode e de um sistema de regeneração de energia. A partir de 31.12.2015 deverá

Tipo de

Categoria de

equipamento

utilização

Elevadores

Todas

Classe de eficiência energética mínima após... entrada em vigor

31 dez 2015

C

B

ser afixada ainda uma etiqueta de desempenho energético do ascensor. Por fim, o indicador de eficiência energética de um edifício passará a englobar também o consumo energético dos ascensores (De-

Figura 2 Requisitos mínimos de eficiência dos elevadores, segundo Norma VDI 4707.

creto-Lei 118/2013 de 20 de agosto).

elevare 47

Ascensores: a eficiência energética e a legislação aplicável  

Autor: Miguel Leichsenring Franco; Revista: Elevare nº4

Ascensores: a eficiência energética e a legislação aplicável  

Autor: Miguel Leichsenring Franco; Revista: Elevare nº4

Advertisement