Page 1

Editorial

Este ano de 2016 perspetiva-se como um ano de grande atividade no setor, quer a nível interno quer a nível externo. A nível interno, os trabalhos associados à eventual (na altura da escrita deste texto ainda não há qualquer decisão) revisão da Circular n.° 1 da DGEG poderá dar abertura para a re-

Fernando Maurício Dias

solução de um problema que tem vindo a afetar, em primeira linha, os proprietários e, por

Diretor

afinidade, as EMIEs. Este assunto tem-se arrastado há anos perante a indiferença das mais diversas entidades com responsabilidades neste setor, mas mais vale tarde do que nunca. Outro aspeto relevante, e aparentemente um pouco esquecido, é a entrada em vigor da legislação do Sistema de Certificação Energética de Edifícios, representada pelo Decreto-Lei 118/2013, de 20 de agosto, da publicação da Portaria 349-D/2013, de 2 de dezembro, e também com a publicação do Despacho 8892/2015 de 11 de agosto, pelo Diretor-Geral de Energia e Geologia. Está assim estabelecida a base para o lançamento da etiquetagem energética para os Ascensores, Escadas Mecânica e Tapetes Rolantes. A Portaria 349-D/2013, de 2 de dezembro, impõe que os elevadores a instalar em edifícios de comércio e serviços devem obedecer aos requisitos mínimos de eficiência e, acresce, os elevadores a instalar devem cumprir com os seguintes requisitos: a) Controlo de iluminação da cabine; b) Sleep mode para todos os elevadores instalados a partir de 31 de dezembro de 2015; c) Regeneração de energia para todos os elevadores instalados a partir de 31 de dezembro de 2018. Face a estas alterações é muito importante a maior atenção por parte dos instaladores. Também, e já largamente divulgado quer nas Jornadas Técnicas de Elevadores quer na nossa revista, neste ano vamos ter as novas Normas EN 81-20 e a EN 81-50 que num futuro breve irão substituir as conhecidas EN 81-1/2. Outra mudança de peso é a entrada em vigor da nova Diretiva Ascensores (2014/33/UE). No entanto, a entrada em vigor da nova Diretiva Ascensores só se fará com a sua transposição para o direito nacional, é verdade que até à data ainda não há notícias, pese embora o estado português esteja obrigado a fazer a transposição até 20 de abril de 2016, se o não fizer os operadores económicos e demais agentes não estão obrigados a cumprir a Diretiva. Por último, e porque os parágrafos anteriores levantam muitas questões, estão a ser preparadas as IV Jornadas Técnicas de Elevadores, a ter lugar no dia 5 de julho de 2016 no auditório Magno do ISEP – Instituto Superior de Engenharia do Porto, onde estes temas serão abordados com o intuito de promover o debate e os necessários esclarecimentos. Estas Jornadas irão desenvolver-se nos mesmos moldes das anteriores prevendo-se a habitual presença de todas as entidades e interessados neste setor. Iremos dar notícias mais concretas sobre este evento no website da revista “elevare” e através de outros meios.

4

elevare

Editorial  

Autor: Fernando Maurício Dias; Revista: elevare nº6

Editorial  

Autor: Fernando Maurício Dias; Revista: elevare nº6

Advertisement