Page 1

Entrevista

Novas Normas de Segurança de elevadores e escadas rolantes “Grandes modificações” melhoram condições para trabalhadores e utilizadores por Susana Valente

As Normas EN 81-20 e EN 81-50, que

ções para a manutenção de elevadores e

entram em vigor em 2017, melhoram

também de escadas rolantes. Há ainda obri-

significativamente a segurança de

gações para a inspeção regular dos eleva-

elevadores, escadas e tapetes rolantes

dores por uma terceira parte. Isto aplica-se

na União Europeia. A garantia é de

igualmente às escadas rolantes, em muitos

Esfandiar Gharibaan, Presidente do

países. Estas regulamentações definem o

CEN/TC10, comité técnico europeu que

quadro de segurança dos elevadores e es-

estabelece as regras para a construção

cadas rolantes existentes.

e instalação destes equipamentos e que falou com a Revista “ELEVARE” sobre o

RE: Como é que as Normas EN 81-20 e

presente e o futuro do setor.

EN 81-50, emitidas pelo CEN – o Comité Europeu de Normalização, e que se tornarão

"A melhoria da segurança dos elevadores existentes é outra tendência. Há mais de 13 milhões de elevadores a operar globalmente e quase 6 milhões na Europa. Estes elevadores estão a envelhecer e precisam de modernização ou de substituição."

Revista “ELEVARE” (RE): Qual é a situação

efetivas a partir de 1 de setembro de 2017,

atual, na Europa, em termos de práticas de

vão melhorar a segurança para os cidadãos

segurança e de manutenção de elevadores

europeus?

para os trabalhadores e o nível de segu-

e de escadas rolantes?

EG: Com o desenvolvimento da EN 81-20 e

rança e a acessibilidade para os utilizado-

Esfandiar Gharibaan (EG): Todos os países

da EN 81-50 foram feitas muitas melhorias

res. Por exemplo, para os trabalhadores

europeus têm legislação que impõe obriga-

que vão aumentar o nível de segurança

ter espaços maiores de segurança dentro do poço do elevador ou melhor proteção contra choques elétricos. Para os utilizadores, há disposições para prevenir que a porta do carro abra manualmente, quando o elevador não estiver perto do chão, e para ter proteção contra ser atingido pela porta do carro a fechar, quando se entra nesse elevador de carro. Estes são apenas alguns exemplos; há mais de 20 grandes modificações e muitas pequenas alterações nas Normas. RE: Que tipo de padrões e de normas ainda faltam, em termos de segurança, e que tipo de perigos poderemos temer por ainda não existirem e não serem aplicados?

42

elevare


Entrevista EG: No trabalho de normalização, estamos focados na segurança, na acessibilidade e também, no impacto ambiental dos elevadores e das escadas rolantes. Seguimos ativamente o uso de padrões e se a partir da experiência, por exemplo, relatos de incidentes e acidentes, identificamos a necessidade de melhorias, revemos as Normas para abordar essas situações. Também seguimos as novas tecnologias e métodos que podem fornecer melhor proteção contra riscos de segurança e revemos as nossas Normas para garantir que estão atualizadas e que refletem o estado da arte para a segurança. Tentamos igualmente, cobrir outros riscos que possam afetar a operação dos elevadores e a segurança dos

videnciam um transporte vertical eficiente

mas e centros de serviços. No mínimo, isto

passageiros. Por exemplo, desenvolvemos

e seguro para todos os utilizadores. Como

garante uma melhor e contínua supervisão

a Norma especial EN 81-77 para proteção

em muitos outros aspetos da nossa vida,

do equipamento e, por exemplo, pode ser

dos elevadores em caso de terramoto, o

hoje em dia, o nível de segurança fornecido

criado um alarme assim que haja qualquer

que é um risco em vários países europeus.

por tecnologias antigas já não é aceitável

interrupção do serviço para o elevador ou

Neste momento, os nossos padrões estão

ou tolerado. O progresso na segurança do

escada rolante. O resultado pode ser uma

atualizados e não vemos nenhuma área de

transporte público é um exemplo disso.

taxa mais elevada de disponibilidade do

segurança imediata que não esteja coberta pelas nossas Normas.

equipamento para os utilizadores. Quanto a este tipo de elevadores, não são cobertos por nenhuma Norma Europeia

RE: O que poderemos esperar do futuro do

RE: E no domínio dos requisitos de acessi-

atual e, sendo equipamentos existentes,

setor dos elevadores?

bilidade, há regulamentação adequada e

são abrangidos pelas regulamentações

EG: Há várias tendências que afetam o se-

suficiente?

nacionais. É da responsabilidade das auto-

tor dos elevadores. A urbanização é a mais

EG: A acessibilidade nos elevadores é uma

ridades nacionais avaliar os riscos muito

importante delas, à medida que mais e mais

das nossas prioridades e temos vários pa-

graves inerentes a tais equipamentos e to-

pessoas se estão a mudar de áreas rurais

drões que abordam este tópico. Contudo, a

mar uma decisão apropriada para lidar com

para zonas urbanas e que as cidades estão

aplicação destas Normas não é consistente

esses riscos e equipamentos.

a crescer depressa e a criar procura por

em todos os países europeus. Seria muito

elevadores. Embora a taxa de urbanização

útil se as regulamentações nacionais exigis-

RE: Acredita que a Internet das Coisas e a

seja diferente em cada região, afeta a indús-

sem melhor acessibilidade para todo o tipo

evolução da Inteligência Artificial vão mu-

tria dos elevadores em todo o lado.

de edifícios e se fizessem referência a esses

dar radicalmente a indústria dos elevado-

padrões.

res e das escadas rolantes?

A outra tendência é a acessibilidade. O en-

EG: Estas são tecnologias de vasto cresci-

velhecimento da população e o ambiente

RE: Apesar das grandes conquistas em

mento que providenciam um alto nível de

construído exigem uma melhor acessibili-

termos de regulamentação e da crescen-

conetividade dos elevadores a outros siste-

dade nos edifícios e na construção, logo a

te consciencialização quanto à segurança,

mesma exigência para os elevadores.

alguns países europeus, como Alemanha, Reino Unido e Rússia, ainda têm em funcio-

A melhoria da segurança dos elevadores

namento os “Paternoster”, elevadores de

existentes é outra tendência. Há mais de

cadeia cíclica, sem portas, nem botões ou

13 milhões de elevadores a operar global-

paragens, que estão associados a acidentes

mente e quase 6 milhões na Europa. Estes

que, muitas vezes, resultam em morte ou

elevadores estão a envelhecer e precisam

na perda de membros. Como é que explica

de modernização ou de substituição.

esta realidade? EG: Desde a instalação deste tipo de eleva-

São as principais tendências que continu-

dores, o estado da arte para a segurança

arão, num futuro previsível, a alimentar a

mudou significativamente. Também a acei-

procura por elevadores e componentes

tação de riscos, por parte da sociedade, foi

para elevadores. O setor europeu do ele-

grandemente reduzida. Além disso, a tec-

vador está bem posicionado para beneficiar

nologia e as soluções técnicas atuais pro-

destas tendências.

elevare 43

Novas Normas de Segurança de elevadores e escadas rolantes  

Autor: Susana Valente; Revista: elevare nº8

Novas Normas de Segurança de elevadores e escadas rolantes  

Autor: Susana Valente; Revista: elevare nº8

Advertisement