Page 1

Dossier sobre Manutenção em Elevadores

Ascensores: um mercado em evolução permanente Eng.º Leitão SICMALEVA

O que pretendo com este artigo é

PRIETÁRIOS e, acima de tudo, os produtos

abordar uma questão que sugere

PROPRIETÁRIOS.

muitas opiniões. A minha será mais uma neste panorama numa tentativa de

Embora hoje a maioria dos fabricantes

aclarar um assunto que nem sempre é

afirme fornecer produtos NÃO PROPRIETÁ-

Preto ou Branco.

RIOS, a verdade é que muitos poucos real-

Na presente conjuntura económica causada

define um produto PROPRIETÁRIO como

mente o fazem. O Webster dicionário online pela crise mundial, com as oportunidades

protegido por Marca Registada/Tradmark,

de trabalho a diminuir, procuram-se solu-

feito, produzido ou distribuído por alguém

não está de acordo com o conceito Open-

ções para competir no mercado cada vez

que detém os direitos exclusivos. Segundo

Archtecture. Ao passo que o sistema de NÃO

mais agressivo. No setor dos ascensores,

os padrões industriais, define o sistema de

PROPRIETÁRIO está de acordo com o con-

têm vindo a surgir e a consolidar-se dois

PROPRIETÁRIO, ou seja OEM (Original Equip-

ceito e, acima de tudo, não coloca o cliente

tipos de produtos: PRODUTOS NÃO PRO-

ment Manufacturer),como um produto que

final à mercê do fornecedor. No maior e mais exigente mercado do mundo que é o da América do Norte, o qual compreende o Canadá e os Estados Unidos da América (EUA), os profissionais mais exigentes e atentos começam a exigir de forma muito clara e decisiva, nos pedidos de oferta, o novo conceito de NÃO PROPRIEDADE. Este conceito evoluído, não é mais do que a negação do conceito de PROPRIEDADE, posse, prevalecendo o conceito positivo da liberdade de uso de algo sem qualquer restrição. De forma a garantir que o ascensor permaneça sustentável, independentemente de quem possa ser selecionado para prestar os serviços necessários. MAS O QUE SE ENTENDE POR PROPRIETÁRIO NO SETOR DOS ASCENSORES? Alguns fabricantes e profissionais ligados à área dos ascensores consideram os seus equipamentos por natureza de PROPRIEDADE em virtude do seu design, pesquisa e

© www.gmv.it

38

elevare

desenvolvimento. Por este motivo, no pa-


Dossier sobre Manutenção em Elevadores taram por produtos "pobres", de qualidade mínima, ou optaram por montar o ascensor com base em vários fornecedores, não sendo capazes desta forma de garantir, por um período de 10 anos, as peças disponíveis e o suporte técnico, colocando em perigo — mesmo sem querer — o próprio futuro do elevador e a sua manutenção a longo prazo. Aqui também não se garante que quem comprou o ascensor seja o seu verdadeiro proprietário. O QUE SE ENTENDE POR ASCENSOR NÃO PROPRIETÁRIO? Os ascensores NÃO PROPRIEDADE são mais simples e têm um custo de manutenção mais baixo. A informação técnica, peças de reposição e componentes auxiliares de diagnóstico, necessários à manutenção e programação, estão disponíveis sem qualquer reserva do fabricante. Não sendo, por este motivo, controlados por uma única © www.gmv.it

entidade, não se tornando rapidamente obsoletos.

norama dos ascensores há empresas que

turers) ao longo de 10 anos pela empresa

vendem, no mercado final, produtos tecni-

fabricante do equipamento original.

camente perfeitos, mas tecnicamente blindados. Apenas estas empresas podem fornecer peças de substituição e manutenção ao preço que entenderem. O fornecimento das peças de substituição, embora possa ocorrer livremente para outras empresas de ascensores, não resolve o problema dos custos, prazos de entrega e dos componentes auxiliares necessários para o uso dos mesmos. Devido a este comportamento que tem causado uma anomalia no sistema da livre concorrência, foram em 2007 sancionadas algumas empresas a pagar uma

O compromisso do fabricante concede o direito de liberdade ao proprietário do edi-

"O fornecimento das peças de substituição, embora possa ocorrer livremente para outras empresas de ascensores, não resolve o problema dos custos, prazos de entrega e dos componentes auxiliares necessários para o uso dos mesmos"

multa de quase mil milhões de euros à Co-

fício, na sua área geográfica, de escolher a empresa de manutenção com qualificação similar como responsável pela manutenção do seu ascensor. Trata-se de uma opção livre com base na seriedade e confiança no serviço prestado localmente e não por imposição. Existindo assim uma relação entre fabricante, empresa de manutenção e proprietário clara, livre, simples e honesta, sem qualquer vínculo. O cliente final deve receber o melhor serviço possível e isso só é possível com base

missão Europeia pela violação clara a uma

num sistema de NÃO PROPRIEDADE.

das quatro liberdades de circulação - ser-

Se apenas uma empresa pode fornecer

viços - por comportamento concertado de

o serviço e equipamento PROPRIETÁRIO,

NÃO PROPRIEDADE – uma palavra obscu-

empresas privadas colocando em causa o

como é que o proprietário do edifício pode

ra, mas importante, que pode representar

tratado da CE, o qual vem sendo implemen-

controlar os custos de manutenção? Mes-

uma grande poupança em dinheiro e tem-

tado desde 1958 como elemento dinamiza-

mo que o componente auxiliar de diagnós-

po, mais do que se poderia inicialmente

dor do Mercado Interno Europeu.

tico seja fornecido ao proprietário, a sua

imaginar.

funcionalidade é limitada. Além disso, o A negatividade deste conceito faz-se notar

uso da ferramenta pode ser contratual,

A tendência do mercado de livre concorrên-

ainda mais quando analisamos todo o Ciclo

restrito ao proprietário e não aos seus

cia é exigir cada vez mais que os ascensores

de Vida Económico de um ascensor. Não se

representantes.

sejam comercializados com base no con-

pode analisar a situação apenas na perspe-

ceito de NÃO PROPRIEDADE. Esse princípio

tiva do seu custo inicial ser baixo, também

O PROPRIETÁRIO DO ASCENSOR ACABA POR

favorece o cliente final, que pode escolher

devemos tomar em consideração o custo

SER AQUELE QUE VENDEU O EQUIPAMENTO!

a melhor oferta, e tem à sua disposição em-

elevado de manutenção e de reposição das

Dentro deste panorama atual de crise, exis-

presas de instalação e manutenção interes-

peças OEMs (Original Equipment Manufac-

tem também algumas empresas que op-

sadas no seu poder de compra.

elevare 39

Ascensores: um mercado em evolução permanente  

Autor: Eng.º Leitão; Revista: elevare nº6

Ascensores: um mercado em evolução permanente  

Autor: Eng.º Leitão; Revista: elevare nº6

Advertisement