Page 1

Normalização

Norma IEC 61703: expressões matemáticas comparativas de fiabilidade, disponibilidade e manutibilidade C. Pereira Cabrita, Davide S. Fonseca CISE – Electromechatronic Systems Research Centre Universidade da Beira Interior cabrita@ubi.pt, davide@ubi.pt

Com base na norma internacional IEC

tamente reparado. Estas definições

bilidade coincidem com os tempos de

61703 apresenta-se, neste trabalho, um

encontram-se na Norma IEC 60050

avaria respetivos.

conjunto de expressões normalizadas de

[4], Referências 191-01-02 (repaired

fiabilidade, disponibilidade e manutibilida-

item, entité réparée, item reparado) e

de, utilizadas na avaliação do desempenho

191-01-03 (non-repaired item, entité non

da função manutenção.

répairée, item não reparado).

tes (tempos de funcionamento, tempos

>

Após cada recuperação, o bem é considerado como se fosse novo.

>

As grandezas temporais intervenien-

Saliente-se que a Norma 60050 (191)

de manutenção e tempos de manutibi-

1. INTRODUÇÃO

foi, entretanto, revista e estruturada,

lidade) obedecem a uma lei contínua de

Nas referências [1, 2] expõe-se um estudo

tendo a nova versão sido publicada em

probabilidades do tipo exponencial ne-

detalhado dos indicadores de manuten-

26 de fevereiro de 2015 [5]. As secções

gativa. Considera-se esta distribuição

ção – manutibilidade e disponibilidade –,

191 passaram a 192, verificando-se não

na medida em que é das mais utilizadas

propondo-se a generalização destes con-

só algumas alterações das definições

e usuais para se descreverem os indi-

ceitos e respetivas expressões de cálculo.

anteriores, mas também a eliminação

Por sua vez, na Nota Técnica [3] esclare-

de outras. Por exemplo, as definições

cem-se os nossos leitores no que respeita

de item reparado e de item não repa-

vas têm como parâmetros constan-

aos estados e tempos de manutenção de

rado foram descontinuadas e, inclusi-

tes, respetivamente, λ (taxa de falhas

um bem (ou item). Na sequência de [1, 2, 3],

vamente, desaconselhadas, figurando

do bem) e µ R (taxa de recuperações do

e com o objetivo de se complementarem

apenas, na nova versão, as definições

bem).

estes trabalhos, apresentam-se agora as

de item reparável (192-01-11, repairable

expressões matemáticas da fiabilidade,

item, entité réparable) e de item não re-

des de manutenção preventiva ou ou-

disponibilidade e manutibilidade, com base

parável (192-01-12, non-repairable item,

tras ações programadas, que sejam

nas Normas IEC 60050 [4, 5] e IEC 61703

entité non réparable) [5].

>

[6], nas seguintes condições [1, 2, 3, 4, 5, 6]: >

>

correspondem a estados de bom fun-

não reparados), bens reparáveis (ou

cionamento contínuo do bem. >

disponibilidade para um estado de in-

tempo de avaria não nulo. Note-se que

disponibilidade são consideradas como

ao sofrer a primeira falha, cessa as

falhas do bem. >

Todas as transições de um estado de

suas funções para sempre, entrando

indisponibilidade para um estado de

em estado de indisponibilidade perma-

disponibilidade são consideradas como

nente, tendo assim que ser substituído. Por outro lado, um bem não reparado é

10

Todas as transições de um estado de

e bens reparáveis (ou reparados) com um bem não reparável é um bem que,

recuperações do bem. >

Todos os estados de indisponibilidade

um bem reparável que, ao sofrer uma

correspondem a avarias do bem e, por

falha de funcionamento, não é imedia-

consequência, os tempos de indisponi-

elevare

>

As distribuições exponenciais negati-

Não se consideram quaisquer ativida-

Todos os estados de disponibilidade

Aplicam-se a bens não reparáveis (ou reparados) com tempo de avaria nulo,

cadores de manutenção. >

"Note-se que um bem não reparável é um bem que, ao sofrer a primeira falha, cessa as suas funções para sempre, entrando em estado de indisponibilidade permanente, tendo assim que ser substituído."


Normalização

>

0 < MTTR < ∞

∞ > μR > 0

suscetíveis de originar a inaptidão do

particularizações, com especial atenção

bem para cumprir as funções reque-

para as estimativas dos diversos tempos

ridas.

de manutenção e respetivas definições,

3.2. Tempo médio de funcionamento

Não se consideram os estados de ava-

que se encontram expostas no Quadro 2.

até à falha e taxa de falhas

(2)

ria latente do bem. >

MTTF = 1 λ

(0, 1, 2)

No instante t = 0, o bem encontra-se em

2. GLOSSÁRIO DOS SÍMBOLOS PRINCIPAIS

estado de funcionamento, sendo consi-

No Quadro 1 apresenta-se a simbologia uti-

derado como se fosse novo.

lizada nas expressões principais [4, 5, 6],

3.3. Tempo médio de bom funcionamento

assim como as respetivas designações nas

entre falhas

Para todas as expressões apresentadas, as

línguas portuguesa e inglesa. Para melhor

numerações (0), (1) e (2) referem-se, res-

compreensão indicam-se, igualmente, as

petivamente, a bens não reparáveis, bens

respetivas referências, definições e concei-

reparáveis com tempo de avaria nulo e

tos associados à Norma IEC 60050 [4, 5].

não aplicável MTBF = MTTF = 1 λ

bens reparáveis com tempo de avaria não nulo. Note-se que, para (2), têm-se as ex-

3. EXPRESSÕES MATEMÁTICAS PRINCIPAIS

(0) (1, 2)

3.4. Tempo médio entre falhas

pressões generalizadas, sendo por sua vez as expressões relativas aos restantes

3.1. Tempo médio de recuperação e taxa

bens, isto é (0) e (1), obtidas por particu-

de recuperações

larização dessas expressões generalizadas. Para melhor compreensão sugere-

MTTR = ∞

μR = 0

(0)

MTTR = 0

μR = ∞

(1)

se então que se parta destas expressões, demonstradas em [6], para as respetivas

não aplicável

(0)

= MTBF = MTTF = 1 λ

(1)

= MTTF + MTTR = 1 λ

+ 1 μR

(2)

Quadro 1. Simbologia utilizada nas expressões principais.

IEC 60050 Símbolos

Designações

191 (1990)

Definições

192 (2015) A

A (t)

Ā (t1,t2 ) M (t) = = M (0, t) M (t1,t2 )

Disponibilidade assimptótica Asymptotic availability Disponibilidade instantânea (função disponibilidade) Instantaneous availability (availability function) Disponibilidade média Mean availability

191-11-05 192-08-07 191-11-01 192-08-01 191-11-03 192-08-05

no intervalo de tempo (0, t)

Manutibilidade

191-13-01

Probabilidade de se realizar uma operação de manutenção ativa

Maintainability

192-07-01

no intervalo de tempo (t1, t2) Probabilidade de um bem desempenhar uma função requerida,

191-12-01

λ

μR

nibilidade no intervalo de tempo (t1, t2) Probabilidade de se realizar uma operação de manutenção ativa

192-05-05

-----

Esperança matemática do bem se encontrar em estado de dispo-

191-13-01

Instantaneous reliability (reliability function)

MTTR

no instante t

192-07-01

Fiabilidade instantânea (função fiabilidade)

MTTF

Probabilidade do bem se encontrar em estado de disponibilidade

Instantaneous maintainability (maintainability function)

R (t) =

MTBF

tempo tende para infinito

Manutibilidade instantânea (função manutibilidade)

= R (0, t) R (t1,t2 )

Limite, quando existe, da disponibilidade instantânea quando o

Fiabilidade

191-12-01

Reliability

192-05-05

sob condições definidas, no intervalo de tempo (0, t) Probabilidade de um bem desempenhar uma função requerida, sob condições definidas, no intervalo de tempo (t1, t2)

Tempo médio de bom funcionamento entre falhas

191-12-09

Esperança matemática da duração do tempo de bom funciona-

Mean operating time between failures

192-05-13

mento entre falhas

Tempo médio de funcionamento até à falha

191-12-07

Esperança matemática da duração do tempo de funcionamento

Mean time to failure

192-05-11

até à falha

Tempo médio de recuperação

191-13-08

Esperança matemática da duração do tempo de recuperação

Mean time to restoration

192-07-23

(tempo de duração da avaria)

Tempo médio entre falhas

191-12-08

Esperança matemática da duração do tempo entre falhas (é

Mean time between failures

-----

Taxa de falhas constante

191-12-02

Constant failure rate

192-05-07

Taxa de recuperações constante

191-13-02

Constant restoration rate

-----

desaconselhável a utilização da abreviatura MTBF) Inverso do tempo médio de funcionamento até à falha MTTF

Inverso do tempo médio de recuperação MTTR

elevare

11


Normalização 3.5. Função fiabilidade R(t) = R (0,t) = exp (- λ t)

(0, 1, 2)

4. GLOSSÁRIO DOS SÍMBOLOS

res, de acordo com [4, 5, 6], assim como as

COMPLEMENTARES

respetivas designações nas línguas portu-

No Quadro 2 apresenta-se a simbologia

guesa e inglesa. Para melhor compreensão

utilizada nas expressões complementa-

indicam-se, igualmente, as respetivas refe-

3.6. Fiabilidade Quadro 2. Simbologia utilizada nas expressões complementares.

R(t1,t2) = exp (- λ t2)

(0) IEC 60050

R(t1,t2) = exp [- λ(t2 - t1)] μR

(λ+μ

R(t1,t2) =

(1)

)

λ exp [-(λ+ μR) t1 ] × λ + μR

+ R

Símbolos

R (t)

fiabilidade no instante t Point estimate of the reliability

μR

reparáveis ainda operacionais no instan-

-----

te t, e o número total de bens não reparáveis, operacionais em t = 0

function at time t

R (t1,t2 )

(0)

A(t) = 1

(1)

λ exp [-(λ+ μR) t ] λ + μR

(t1, t2) Point estimate of the reliability

A(t) = exp(- λt)

+

191-12-01

Estimativa pontual da fiabilidade

3.7. Disponibilidade instantânea

λ + μR

191-12-01 -----

for the time interval (t1, t2)

λ

t2 - t1 Ā(t1,t2) = 1

MACMT

(2)

corretiva ativa

191-13-07

Esperança matemática da duração do

Mean active corrective mainte-

192-07-22

tempo de manutenção corretiva ativa

Quociente entre o tempo total de manu-

Estimativa pontual do tempo de

(0)

MRT

manutenção corretiva ativa Point estimate of the mean active

191-13-07

tenção corretiva ativa e o número total

-----

de operações de manutenção corretiva ativa, para um dado período de tempo

Ā(t1,t2) =

λ + μR

+

Tempo médio de reparação

191-13-05

Esperança matemática da duração do

Mean repair time

192-07-21

tempo de reparação

(2)

médio de reparação Point estimate of the mean repair

MTTF

191-13-05

ração e o número total de operações

-----

de reparação, para um dado período de

time

tempo

Estimativa pontual do tempo

Quociente entre o tempo total de func-

médio de funcionamento até à

exp [-( λ + μR )t1 ]- exp [- ( λ + μR )t1 ] λ + (λ + μR)2 t2 - t1

Quociente entre o tempo total de repa-

Estimativa pontual do tempo

(1) MRT

μR

falha Point estimate of the mean time

191-12-07 -----

MTTR

(0)

recuperação Point estimate of the mean time

A=1 A=

(1) μR

λ + μR

MAMT

Mean active maintenance time

(2)

3.10. Função manutibilidade

M (t) = 1

(0)

µ

corretiva Mean corrective maintenance Taxa de reparações constante Constant repair rate

(2)

ativa constante Constant active corrective main-

12

elevare

191-08-03 -----

Esperança matemática da duração do tempo de manutenção ativa

191-08-05 -----

Esperança matemática da duração do tempo de manutenção corretiva

191-13-02 -----

Inverso do tempo médio de manutenção corretiva MCMT

191-13-02 -----

Inverso do tempo médio de manutenção corretiva ativa MACMT

tenance rate Taxa de manutenção ativa µAM

constante Constant active maintenance rate

M(t1,t2) = exp (- μACM t1) - exp(- μACM t2)

dado período de tempo

Taxa de manutenção corretiva

(1)

3.11. Manutibilidade M(t1,t2) = 0

de tempo de recuperação, para um

time

µACM

M (t) = 1 - exp (- μACM t)

peração e o número total de intervalos

-----

Tempo médio de manutenção MCMT

M (t) = 0

ativa

mento até à falha, para um dado perío-

191-13-08

to restoration Tempo médio de manutenção

de intervalos de tempo de funciona-

Quociente entre o tempo total de recu-

Estimativa do tempo médio de

3.9. Disponibilidade assimptótica

ionamento até à falha e o número total

do de tempo

to failure

A=0

tempo (t1, t2), e o número total de bens reparáveis, operacionais em t = 0

corrective maintenance time

exp (- λt1 ) - exp (- λt2 )

ráveis que não falharam no intervalo de

Tempo médio de manutenção

MAĈMT

1

Quociente entre o número de bens repa-

nance time

3.8. Disponibilidade média

Ā(t1,t2) =

Definições

Quociente entre o número de bens não

Estimativa pontual da função

durante o intervalo de tempo

A(t) =

191 (1990) 192 (2015)

(2)

× exp [-λ (t1,t2)]

Designações

191-13-02 -----

Inverso do tempo médio de manutenção ativa MAMT

(0, 1) (2)

µRep

Taxa de reparações Repair rate

191-13-02 -----

Inverso do tempo médio de reparação MRT


Normalização rências, definições e conceitos associados à

dado período de tempo, e kACM é o número

Em que nS (t) é o número de bens ainda ope-

Norma IEC 60050 [4, 5].

total de ações de manutenção corretiva ati-

racionais no instante t, e n é o número total

va relativas a esse período de tempo.

de bens operacionais no instante t = 0.

5.6. Estimativa pontual do tempo médio

5.10. Estimativa pontual da fiabilidade

de reparação

durante o intervalo de tempo (t1, t2)

5. EXPRESSÕES MATEMÁTICAS COMPLEMENTARES 5.1. Tempo médio de manutenção corretiva e taxa de reparações MCMT = ∞

μ=0

(0)

MCMT= 0

μ=∞

(1)

∞>μ>0

(2)

0 < MCMT < ∞

MRT =

MRT = ∞

(0)

MRT = 0

(1)

tempo total de reparação

κRep

(2)

não aplicável R (t1,t2) =

(0)

nS (t1,t2) n

(1,2)

Em que nS (t1, t2) é o número de bens que se mantiveram operacionais no intervalo de

O tempo total de reparação é o somatório

tempo (t1, t2), e n é o número total de bens

de todos os tempos de reparação, durante

operacionais no instante t = 0.

5.2. Tempo médio e taxa de manutenção

um dado período de tempo, e kRep é o núme-

corretiva ativa

ro total de ações de reparação relativas a

Saliente-se que as expressões expostas

esse período de tempo.

de 5.5 a 5.10 não obedecem a nenhuma lei

MACMT = ∞

μACM = 0

(0)

MACMT= 0

μACM = ∞

(1)

∞ > μACM > 0

(2)

de distribuição dos tempos, obtendo-se as 5.7. Estimativa pontual do tempo médio

respetivas estimativas com base no conhe-

de funcionamento até à falha

cimento das ações efetudas na prática, por média aritmética. Por conseguinte torna-se

0 < MACMT < ∞

MTTF = tempo total de

(0)

funcionamento até à falha

rem estas expressões com as expressões

5.3. Tempo médio e taxa de manutenção

homólogas, deduzidas considerando uma

ativa μAM = μACM = 0 (0)

MAMT = MACMT = ∞

0 < MAMT = MACMT < ∞

MTTF =

tempo total de funcionamento até à falha (1,2)

κ0

distribuição contínua exponencial negativa. Como se pode constatar no Quadro 2, a esmagadora maioria das definições das gran-

O tempo total de funcionamento até à fa-

dezas complementares, cujas expressões

lha é o somatório de todos os tempos de

constam da Norma IEC 61703 (2001), fo-

funcionamento, durante um dado período

ram eliminadas da Norma IEC 60050 – 192

∞ > μAM = μACM >

de tempo, e kO é o número total de tempos

(2015). No sentido da melhoria da IEC 61703

0 (2)

de funcionamento relativos a esse período

(2001), tendo em atenção a IEC 60050 – 192

de tempo.

(2015) e respetivas alterações, a Commis-

μAM = μACM = ∞

MAMT = MACMT = 0

interessante que os nossos leitores compa-

(1)

5.4. Tempo médio e taxa de reparações

sion Electrotechnique International tencio5.8. Estimativa do tempo médio

na publicar em 2016 a segunda edição da

de recuperação

IEC 61703, que estará em vigor previsivel-

MRT = ∞

μRep = 0

(0)

MRT= 0

μRep = ∞

(1)

MTTR = ∞

(0)

publication/24864).

∞ > μRep > 0

(2)

MTTR = 0

(1)

6. NORMA IEC 60050 – 192 (2015)

mente até 2022 (https://webstore.iec.ch/

0 < MRT < ∞

5.5. Estimativa pontual do tempo

MTTR =

tempo total de recuperação

de manutenção corretiva ativa MAĈMT = ∞ MAĈMT = 0

MAĈMT =

tempo total de manutenção corretiva ativa

κACM

(0) (1)

κR

Conforme (2)

se

salientou

anteriormente,

nesta nova versão da Norma IEC 60050 foram introduzidas algumas alterações

O tempo total de recuperação é o soma-

nas definições constantes do texto de 1990,

tório de todos os tempos de recuperação,

mas também a eliminação de outras. No

durante um dado período de tempo, e kR é

entanto, existem algumas incongruências

o número total de recuperações relativas a

nas Secções 192-05 e 192-07 que interessa

esse período de tempo.

analisar. Para isso considere-se o Quadro 3, onde se incluem alguns termos (indicado-

(2)

O tempo total de manutenção corretiva ativa é o somatório de todos os tempos de manutenção corretiva ativa, durante um

5.9. Estimativa pontual da função fiabilidade

res) de fiabilidade e de suporte à manuten-

no instante t

ção [5]. Por conseguinte, conjugando este R (t) =

nS (t) n

não aplicável

quadro-resumo com a própria Norma [5], (0)

constata-se o seguinte: >

(1,2)

Para os termos MTTF, MRT e MACMT, e tomando como referência a definição

elevare 13


Normalização na língua inglesa, as traduções para francês, espanhol e português podem considerar-se corretas. >

Para o termo MTBF, a tradução mais correta para francês deveria ser durée moyenne ou temps moyen. Analogamente, em português, o termo correto é, sem dúvida, “tempo médio” e não “média de tempos”. Note-se que, técnica e cientificamente, a adoção dos vocábulos “duração média” e/ou “tempo médio” é a

(espanhol), e restabelecimento e

"(...)confere, sem dúvida, um caráter de excelência à IEC 61703, tornando esta Norma ainda mais imprescindível para todos os que trabalham em manutenção industrial, independentemente da sua área de serviço."

recuperação (português). Ou seja, a Nota 1, na entrada em francês, é extensiva ao espanhol e ao português. >

primeira saliente-se que MTTR é um indicador de manutenção corretiva, daí que represente, sem dúvida, um tempo médio de avaria ou, se se preferir, um tempo médio de imobi-

mais correta, na medida em que a vari-

>

As duas traduções possíveis para francês estão corretas. Quanto à

lização por avaria (panne).

ável tempo surge de uma forma explíci-

cesa tem-se (sic) “Note 1 à l’article: Cette

>

ta, permitindo imediata e intuitivamente

note ne concerne que la Langue anglaise”.

tuguês, por uma questão de coerên-

definir qual a unidade que lhe está as-

Quanto a este assunto interessa salien-

cia linguística e técnica, deveriam

sociada. Quanto à expressão “média de

tar o seguinte:

conter os substantivos restableci-

tempos”, não é de todo incorreta se se

>

miento e restabelecimento, respeti-

A Nota 1, apensa à entrada na língua

As traduções para espanhol e por-

atender a que, na ótica matemática, um

inglesa, representa um preciosismo

vamente, em vez de restauración e

“tempo médio” é uma “média de tempos”,

que, em engenharia de manutenção,

recuperação. Além disso, na tradu-

todavia é mais própria de uma lingua-

não faz sentido, na medida em que

ção para português dever-se-ia ter

gem prática verbal utilizada no dia-a-dia.

os substantivos restoration e recov-

utilizado “tempo médio” e não “média

Por exemplo, para uma viatura rodovi-

ery têm praticamente o mesmo sig-

dos tempos”.

ária, regista-se a sua velocidade média,

nificado. De acordo com o Cambridge

que é um indicador inequívoco expresso

Dictionary, restoration é (sic) “the act

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

em km/h, contudo, a sua média, em lin-

or process of returning something to

[1] C. Pereira Cabrita, J. Carlos Matias, F. Bigares

guagem prática, poderá significar a sua

its earlier good condition or position”,

Santos, C. Antunes Fernandes, “Generalização

velocidade média ou o seu consumo

e recovery é (sic) “the process of be-

dos Conceitos de Manutibilidade e Disponibi-

energético médio.

coming sucessful or normal again

lidade. Parte 1 – Manutibilidade”. Revista Ma-

Relativamente ao termo MTTR, na sua

after problems”. Por conseguinte, a

entrada na língua inglesa, encontra-se

definição para MTTR exposta na IEC

[2] C. Pereira Cabrita, J. Carlos Matias, F. Bigares

escrito (sic) “Note 1 to entry: IEC 60050-

60050 – 191 (1990), na sua secção

Santos, C. Antunes Fernandes, “Generaliza-

191:1990 (now withdrawn; replaced by IEC

191-13-08, não deveria ter sido al-

ção dos Conceitos de Manutibilidade e Dispo-

60050-192:2015) defined the term “mean

terada.

nibilidade. Parte 2 – Disponibilidade”. Idem nº

time to recovery” as a synonym, but res-

>

nutenção nº 117, Abril/Junho de 2013, p. 8 - 11.

As traduções destes dois substanti-

118/119, Julho/Dezembro de 2013, p. 4 - 8.

toration and recovery are not synonyms.”

vos são, respetivamente, rétablisse-

[3] C. Pereira Cabrita, J. Carlos Matias, F. Bigares

Por seu turno, na entrada na língua fran-

ment

(francês),

restablecimiento

Santos, C. Antunes Fernandes, “Estados e

Quadro 3. Termos (indicadores) das secções 192-05 e 192-07 da Norma IEC 60050 – 192 (2015). Ref. IEC 60050

Designações Termos

Inglês

192 (2015)

192-05-11

MTTF

Mean operating time to failure

Francês Durée moyenne de fonctionnement avant défaillance Temps moyen avant défaillance

Espanhol

Português

Tiempo medio operativo

Tempo médio de

hasta el fallo

funcionamento antes da falha

Tempo médio de bom 192-05-13

MTBF

Mean operating time

Moyenne des temps de bon

Tiempo medio operativo

funcionamento

between failures

fonctionne-ment

entre fallos

Média de tempos de bom funcionamento

192-07-21

MRT

192-07-22

MACMT

192-07-23

MTTR

Mean repair time

Durée moyenne de réparation

Tiempo medio de reparación

Tempo médio de reparação

Mean active corrective

Durée moyenne de maintenance

Tiempo activo medio de

Tempo médio de manutenção

maintenance time

corrective active

mantenimiento correctivo

corretiva ativa

Tiempo medio de

Média dos tempos

restauración

de recuperação

Durée moyenne de panne Mean time to restoration

Durée moyenne jusqu’à rétablissement

14

elevare


PUB

Normalização Tempos de Manutenção de um Bem”. Ibidem

tra 103), inclui um número significativo de

n° 124, Janeiro/Março de 2015, p. 12 - 14.

alterações técnicas, designadamente as

pode, em determinadas condições

seguintes:

e após a ocorrência de uma falha,

cabulaire Electrotechnique International, Cha-

>

Norma o mais autónoma possível.

ser reposto num estado em que

pitre 191: Sûreté de fonctionnement et qualité

>

Itens (bens) separados entre itens in-

poderá desempenhar as funções

de service”. Commission Electrotechnique In-

dividuais e sistemas. Note-se que, de

requeridas.

ternational, Genebra, Suíça, 1990.

acordo com referência 192-01-22 da

[4] Norma Internacional CEI IEC 60050 (191), “Vo-

>

Item não reparável: item que não

[5] Norma Internacional CEI IEC 60050 (192), “Vo-

Norma IEC 60050-192:2015, define-se

NOTAS

cabulaire Electrotechnique International, Cha-

“dependabilidade” (dependability, sûreté

1.

pitre 192: Sûreté de fonctionnement”. Idem,

de fonctionnement) como sendo a capa-

Ibidem, Ibidem, 2015.

cidade de um item para desempenhar

As “determinadas condições” podem incluir considerações técnicas, económicas e outras.

[6] Norma Internacional CEI IEC 61703, “Expres-

uma função requerida, quando solicitado

2. Um item que pode ser reparável

sions mathématiques pour les termes de

para tal. Por outro lado, segundo a Nota

sob algumas condições, pode ser

fiabilité, de disponibilité, de maintenabilité et

1 da referência 192-01-01 (item, item, en-

não reparável sob outras condi-

de logistique de maintenance”. Idem, Ibidem,

tité), um item pode ser uma peça isolada,

ções e vice-versa.

Ibidem, 2001.

um componente, um dispositivo, uma unidade funcional, um equipamento, um subsistema ou um sistema.

Apesar da abrangência corretíssima destas

Os termos “item reparado” e “item não

duas definições, na prática, e como está re-

publicação deste artigo, a Commission Elec-

reparado” foram substituídos, respeti-

fletido na IEC 61703:2016, considera-se que

trotechnique International publicou, a 12 de

vamente, por “item reparável” (192-01-11,

um item reparável é aquele que, após sofrer

agosto de 2016, a segunda edição da Norma

repairable item, entité réparable) e “item

uma falha com imobilização ou não por ava-

IEC 61703, tendo simultaneamente cance-

não reparável” (192-01-12, non-repairable

ria, pode ser sempre reposto no seu estado

lado, substituído e retirado a sua primeira

item, entité non réparable). Sem dúvida

normal de funcionamento, enquanto que um

edição (IEC 61703:2001). Tal como a primeira

que é uma alteração que se impunha,

item não reparável é entendido como sendo

edição, esta nova versão apresenta as ex-

para clarificar inequivocamente estes

aquele que, após uma falha, não pode nun-

pressões matemáticas relativas à fiabilidade,

dois conceitos. A Norma IEC 60050-

ca ser reparado, ficando permanentemente

disponibilidade, manutibilidade e depend-

192:2015 apresenta assim, as seguintes

avariado.

abilidade, definidas na Norma IEC 60050-

definições:

192:2015, introduzindo também alguns ter-

>

ANEXO Após a redação e posterior submissão para

mos não contemplados nesta última Norma.

>

Item reparável: item que pode, em

Saliente-se que, em questões de linguísti-

determinadas condições e após a

ca, o adjetivo verbal “reparado” e o adjetivo

ocorrência de uma falha, ser repos-

“reparável” têm significados diferentes, ou

Esta edição, bastante mais extensa e com-

to num estado em que poderá de-

seja, não são sinónimos. “Reparado” é um

pleta que a primeira (209 páginas con-

sempenhar as funções requeridas.

item que, após sofrer uma falha, seguida ou

PUB


Normalização não de avaria, é reposto no seu estado nor-

>

introdução do termo “intensidade

Quadro A1 o rol de todos os termos cujas ex-

condicional de falhas”;

pressões figuram na IEC 61703:2016 e a sua

introdução de modelos de transição

conjunção com as referências da Norma IEC

de estado e de modelos de Markov;

60050-192:2015. Este quadro inclui ainda, as

generalização do termo “disponibili-

respetivas traduções daqueles termos para

ser reposto no seu estado normal, e “não

dade” para um novo termo “disponi-

a língua portuguesa, constantes desta últi-

reparado” é um item que não foi ainda repa-

bilidade de produção”.

ma Norma, não tendo em consideração as

mal, enquanto que “reparável” é um item que apresenta a caraterística de poder ser repa-

>

rado. Do mesmo modo, “não reparável” é um item que, após sofrer uma falha, não pode

rado. É, exatamente, este segundo adjetivo

>

>

que, em termos absolutos, poderia conduzir

Introdução de curvas representativas dos diferentes conceitos.

observações e propostas que se apresentam em 6 no texto principal do artigo.

a uma interpretação técnica errónea, na medida em que um “item não reparado” poderia

Esta revisão, estável, previsivelmente até

OBSERVAÇÕES

ser entendido como um “item não reparável”

2022, segundo a CEI, confere, sem dúvida,

Expressões matemáticas:

ou como um “item reparável” ainda não re-

um caráter de excelência à IEC 61703, tor-

1.

posto no seu estado normal.

nando esta Norma ainda mais imprescindível

Itens reparáveis com tempo de avaria

>

Generalização dos conceitos de depen-

para todos os que trabalham em manuten-

nulo;

dabilidade para sistemas constituídos

ção industrial, independentemente da sua

por vários componentes:

área de serviço. A finalizar, apresenta-se no

Sistemas; 2 – Itens não reparáveis; 3 –

4. Itens reparáveis com tempo de avaria não nulo.

Quadro A1. Termos das expressões matemáticas da Norma IEC 61703:2016 e respetivas referências da Norma IEC 60050-192:2015. Norma IEC 61703:2016 Mean operating time between

Moyenne des temps de bon fonctionne-

failures and mean time between

ment et temps moyen entre défaillances

Obs.

Norma IEC 60050-192:2015 Tempo médio de bom funcionamento ou mé-

1, 3, 4

192-05-13

Instantaneous failure rate and condi-

Taux instantané de défaillance et intensité

tional failure intensity

conditionnelle de défaillance

Failure density and unconditional

Densité de défaillance et intensité incon-

failure intensity

ditionnelle de défaillance

Instantaneous availability Reliability

Taxa instantânea de falhas e intensidade

1, 2

192-05-06

1, 2, 3

192-05-08

Disponibilité instantanée

2, 3, 4

192-08-01

Disponibilidade instantânea

Fiabilité

2, 3, 4

192-05-05

Fiabilidade ou confiabilidade

1, 2

192-05-06

Taxa instantânea de falhas

2

192-05-07

Taxa média de falhas

2, 3, 4

192-05-11

Instantaneous failure rate

Taux instantané de défaillance

Mean failure rate

Taux moyen de défaillance

Mean operating time to failure

dia de tempos de bom funcionamento, MTBF (abreviatura), e tempo médio entre falhas

failures

Durée moyenne de fonctionnement avant défaillance

condicional de falhas Intensidade instantânea de falhas e intensidade incondicional de falhas

Tempo médio de funcionamento antes da falha

Instantaneous failure intensity

Intensité instantanée de défaillance

3, 4

192-05-08

Intensidade instantânea de falhas

Asymptotic failure intensity

Intensité asymptotique de défaillance

3, 4

192-05-10

Intensidade assimptótica de falhas

Mean failure intensity

Intensité moyenne de défaillance

3, 4

192-05-09

Mean operating time between

Moyenne des temps de bon

failures

fonctionnement

Intensidade média de falhas Tempo médio de bom funcionamento ou mé-

1, 3, 4

192-05-13

dia de tempos de bom funcionamento, MTBF (abreviatura)

Mean availability

Disponibilité moyenne

Asymptotic availability

Disponibilité asymptotique

3, 4

192-08-05

Mean up time

Temps moyen de disponibilité

Instantaneous unavailability

Disponibilidade média

3, 4

192-08-07

3, 4

192-08-09

Tempo médio de disponibilidade

Indisponibilité instantanée

4

192-08-04

Indisponibilidade instantânea

Mean unavailability

Indisponibilité moyenne

4

192-08-06

Indisponibilidade média

Asymptotic unavailability

Indisponibilité asymptotique

4

192-08-08

Disponibilidade em estado estacionário ou disponibilidade assimptótica

Disponibilidade em estado estacionário ou disponibilidade assimptótica

Mean down time

Temps moyen d’indisponibilité

4

192-08-10

Tempo médio de indisponibilidade

Maintainability

Maintenabilité

4

192-07-01

Manutibilidade

Instantaneous repair rate

Taux de réparation instantané

4

192-07-20

Taxa de reparação instantânea

Mean repair time

Durée moyenne de réparation

4

192-07-21

Tempo médio de reparação

Mean active corrective mainte-

Durée moyenne de maintenance correc-

nance time

tive active

4

192-07-22

Mean time to restoration

Durée moyenne de panne

4

192-07-23

Média dos tempos de recuperação

Mean administrative delay

Délai administratif moyen

4

192-07-26

Atraso administrativo médio

Mean logistic delay

Délai logistique moyen

4

192-07-27

Atraso logístico médio

16

elevare

Tempo médio de manutenção corretiva ativa

Norma IEC 61703: expressões matemáticas comparativas de fiabilidade, disponibilidade e manutibilid  

Autor: C. Pereira Cabrita, Davide S. Fonseca; Revista: elevare nº8

Norma IEC 61703: expressões matemáticas comparativas de fiabilidade, disponibilidade e manutibilid  

Autor: C. Pereira Cabrita, Davide S. Fonseca; Revista: elevare nº8

Advertisement