Page 1

CIDADE SÃO PEDRO

Quer um fone de ouvido? Pág. 07

Fundado em 2015

Homenagem aos Bandeirantes

PARTICIPE!

5 Edição

Whatsapp do Jornal: 011 97533-8550 Envie nome para cadastrar e receber noticias

Sábado, 26 de março de 2016

www.cidadesaopedro.com.br

A saga de Rute é tema do Drama da Paixão O elenco conta com mais de 500 participantes, entre atores e figurantes voluntários que moram na cidade. Considerado o maior espetáculo da Páscoa do Estado de São Paulo e o segundo maior do Brasil, o Drama da Paixão de Cristo de Santana de Parnaíba (cidade que fica a 35 KM da capital paulista) chega a sua vigésima primeira apresentação com a expectativa de ultrapassar o público de mais de 30 mil espectadores nos seus 03 dias de apresentação: 24, 25 e 26 de março, as 20h30, na Barragem Edgar de Souza- KM 40 da Estrada dos Romeiros/ portão 2. Pag. 04

Postos blindados da Projeto Tietê Vivo quer despoluir rio da cidade Guarda Municipal estão desativados

Pág. 08

Sem ser candidato, Feitosa continuará lutando pelo bairro Os postos fixos e bases comunitárias foram construídas com o intuito de intimidar as ações de criminosos, estar próximo da população para eventual ocorrência e prestar serviços diversos ao cidadão. Podendo

contribuir para a diminuição do índice de criminalidade e satisfazendo a todos, com uma maior sensação de segurança e controle das entradas dos bairros. Pág. 03

Pág. 06

Jornal Cidade São Pedro é destaque na Folha de Alphaville Pág. 02


2

Sábado, 26 de março de 2016

Whatsapp do Jornal: 011 97533-8550 Envie nome para cadastrar e receber noticias

Editorial

www.cidadesaopedro.com.br

Charge

Neste ano presenciamos muitos acidentes de trânsito em nossa cidade, alguns deles com vítimas fatais, o que nos faz refletir sobre a necessidade de algumas medidas para que sejam evitados esses episódios, afinal não é normal o acontecimento de tantas ocorrências em tão curto espaço de tempo. Conversando com a população, vários aspectos foram mencionados para melhorar o trafego e segurança dos condutores de nossa cidade, são eles: 1. Colocação de radares e/ou lombadas eletrônicas na região de Alphaville, local onde os motoristas trafegam com velocidade muito acima do regulamentado; 2. Implantar rotatórias em alguns pontos, como o local onde aconteceu o acidente fatal em frente ao supermercado Vencedor; 3. Mudanças de itinerários ou melhor sinalização para os condutores, existe muita infração por desconhecimento; 4. Mais faixas de pedestres e programas de educação no trânsito tanto para pedestres quanto para condutores. Os cidadãos também expressaram outras opiniões, porém com menos frequência. Essas observações mostram que o poder público precisa interagir mais com o povo, para poder identificar alguns problemas que são pouco perceptíveis. Esta interação fornecerá dados que ajudarão na construção de uma cidade mais justa e humana, uma Parnaíba para todos.

Jornal Cidade São Pedro é destaque no Folha de Alphaville No começo do ano, o Jornal Folha de Alphaville, principal referência jornalística de Santana de Parnaíba, deu relevância à criação do Jornal Cidade São Pedro. Na reportagem, o idealizador Rafael dos Reis falou sobre a importância de se ter um canal de comunicação para a reflexão de ideias em um bairro. Hoje, o bairro Cidade São Pedro é um dos maiores do município, porém é muito isolado, devido à topografia da localidade onde foi constituído. Nada mais justo que se criar uma mídia perene, que forneça informação e conteúdos dinâmicos ao cidadão. Fruto dessa matéria foi a leitora Beatriz Ribas que fez contato e hoje estreia sua coluna no jornal. Leia a matéria ao lado. Kit Mídia Publicidade e Propaganda Ltda. - CNPJ: 07.477.282/0001-61 Jornalista Responsável Andresa Lopes (MTB: 60846/SP) O veículo é supervisionado por sua editora, que se respnsabiliza pelo conteúdo legal do mesmo, não emitindo sua opinião particular, e se reserva no direito de corrigir eventuais erros gráficos, através de notas e erratas.

Jovem cria jornal para bairro de Santana de Parnaíba Um jovem morador de Alphaville está levando a um bairro de população carente de Santana Parnaíba uma maior participação sobre as questões da comunidade. Rafael dos Reis, de 25 anos buscou em um jornal de bairro ouvir o que os cidadãos querem dizer. Desde os 18 anos ele trabalha como operador de bolsa de valores. Começou no escritório de um primo até conseguir montar o próprio negócio em Santos, no litoral paulista. Depois de se mudar para Alphaville foi que surgiu a ideia de falar dos problemas da periferia de Parnaíba. O jornal “Cidade São Pedro” foi criado para que a população do bairro saiba e reflita sobre os problemas de onde eles moram. A publicação é entregue gratuitamente nas casas e também pode ser visualizada na versão online no portal parnaibaweb. com.br. De acordo com o jovem empresário, a idealização do periódico nada mais é do que um auxiliar com uma função social dentro do bairro de tem apenas uma entrada e uma saída. Em pouco tempo, o jornal ganhou repercussão e uniu a população que cobrou Rafael que não soltou a publicação no mês de dezembro em razão das festas de fim de ano. “Me cobraram. A população quer ter voz, quer ser ouvida. Eles querem melhorias no bairro e isso é muito bom porque se cria um pensamento crítico que estava perdido em virtude da falta de um espaço como esse.” Mas qual a importância de um jornal de bairro? Toda comunidade precisa de um canal para expor e encaminhar suas reivindicações e um jornal cumpre

esse papel fundamental de servir de meio de expressão e de exercício da cidadania. Embora cada jornal tenha sua especificidade, seja na linha editorial ou na comercial, todos buscam ser porta-voz das necessidades de cada região, defendendo os direitos e cobrando responsabilidade das autoridades competentes. Esse tipo de publicação expressa impasses e conflitos entre a sociedade civil local e seus representantes políticos e administradores governamentais buscando e cobrando soluções com uma maior participação da população local restaurando o espaço democrático que pode ter deixado de existir. “Conheço moradores que acordam, vão trabalhar, voltam para casa, dormem e no outro dia começam a rotina exatamente igual. Eles não participam da vida da comunidade e foi isso que pensamos quando tivemos a ideia da criação do jornal” diz Rafael. Outro detalhe colocado pelo empresário diz respeito à política municipal. “Toda medida que se toma em Parnaíba acaba refletindo em outros municípios, como Barueri e Cajamar, já que não temos divisas e assim é também o contrário. A população precisa estar atenta a tudo o que envolve o bairro, o município, o país. Então estamos tentando unificar bairros e municípios em prol de uma coletividade”, reforça. Agora, a ideia de Rafael é expandir o jornal para o bairro da Fazendinha. “Acho justo a reivindicação da população do bairro e vamos nos esforçar para conseguir ampliar”, finaliza.


www.cidadesaopedro.com.br

Sábado, 26 de março de 2016

SEGURANÇA

Postos blindados da Guarda Municipal estão desativados

3

Whatsapp do Jornal: 011 97533-8550 Envie nome para cadastrar e receber noticias

Colunista Rafael dos Reis

O cartão é BOM mas se não funcionar fica ruim Posto na entrada do São Pedro desativado

Segundo levantamentos, a violência é o principal problema de Santana de Parnaíba para 13% da população, estando em terceiro lugar, apenas perdendo para a saúde pública e para a educação. Porém os postos fixos da Guarda Municipal Comunitária (GMC) estão fechados e abandonados, algo que vai na contramão dos pedidos dos cidadãos. Os postos fixos e bases comunitárias foram construídas com o intuito de intimidar as ações de criminosos, estar próximo da população para eventual ocorrência e prestar serviços diversos ao cidadão. Podendo contribuir para a diminuição do índice de criminalidade e satisfazendo a todos, com uma

maior sensação de segurança e controle das entradas dos bairros. Contudo muitos funcionários da secretaria municipal de segurança se manifestaram contrários a reativação dos postos, dizendo que é um método atrasado de vigilância, ressaltando que apenas a ação ostensiva (nas ruas) já satisfaz à população. Outro aspecto é a questão do abandono, pois estes postos são blindados e custaram um bom valor e hoje não são utilizados para nenhuma função, sendo claramente um desrespeito ao erário e ao povo, afinal ou reative os postos ou dê finalidade a eles.

Parte interna do posto abandonado na entrada do bairro

Não vou deixar de falar de economia, mas desta vez de algo que está acontecendo diariamente em Santana de Parnaíba: a falta do cartão BOM, que tem dificultado o acesso do cidadão, principalmente o jovem, ao transporte público. Sem poder recarregar o cartão BOM, se perdeu o direito de duas passagens gratuitas para estudantes, o que tornou o transporte algo oneroso demais para os jovens que pouco ganham dinheiro ou que ainda sequer trabalham. Anteriormente eram economizados cerca de 12 reais por dia, algo que no fim do mês representa uma economia de 360 reais (se contarmos 30 dias), ou seja, uma quantia significativa no orçamento de uma família; A maioria dos usuários estudantis que se beneficiam do cartão utilizam para ir até a UNIP ou outros bairros dentro do próprio município, o que nos faz refletir sobre o motivo pelo qual o corte foi feito... acreditamos que isso ocorreu devido à maior utilização dos ônibus intermunicipais. A prefeitura, por sua vez, deseja que os munícipes trafeguem com as linhas municipais. Vamos a uma demonstração básica e de fácil prova: o transporte municipal (os ônibus vermelhos) demoram muito mais para passarem nos pontos, cerca de 40 minutos, a cada 7 intermunicipais 1 municipal passará, algo que é desgastante ao cidadão. Dessa forma é fácil concluir que mais uma vez se está fazendo a medida mais fácil, que é contra o jovem e o cidadão, retirar um benefício para forçar que se utilize de linhas de ônibus que não são as melhores, isso para que haja mais retorno para as empresas e menos gastos ao município. Volto a dizer, precisamos de uma gestão que pense e priorize melhorias ao cidadão, pois perder 40 minutos esperando um ônibus e agora ter que tirar um dinheiro tão necessário é algo de se assustar.


4

Sábado, 26 de março de 2016

Whatsapp do Jornal: 011 97533-8550 Envie nome para cadastrar e receber noticias

Colunista Professor Nelson É mestre em Saúde Pública pela USP e morador da Fazendinha

Sem educação Não há solução! Infância e Juventude em sinuca de bico! Sinuca de bico é a pessoa estar em uma situação de extrema dificuldade. O que se nota na escola das crianças é uma péssima qualidade da alfabetização. As crianças do 3º e 4º anos do Ensino Fundamental tem mais dificuldades de ler, escrever ou fazer contas. Muitos vão passando de ano com muitas deficiências. Nas escolas praticamente não se faz chamada oral para verificar a oralidade e a compreensão dos alunos. Aulas práticas de iniciação às ciências da natureza deixam a desejar. As crianças não leem o necessário, do que decorre a pobreza de vocabulário. Chegando no ensino médio, sofrem com o volume de conteúdo. Leituras obrigatórias, cálculos da matemática, física ou química provocam verdadeiro pânico nos alunos e até em certos professores. O Inglês ou Espanhol acontece a mesma coisa. Os jovens não conseguem escrever uma frase em inglês com a devida correção. Quais as causas de toda essa polêmica? - Alunos mal alfabetizados, com dificuldades enormes sobre a escrita ou a fala correta. - Falta de aulas práticas de ciência, oratória, caligrafia. - Excesso de aulas vagas, isto é, o professor faltou e os alunos ficam no “ti ti ti” de mediocridade nos páteos, salas de aula, biblioteca... Em geral a carga horária dos alunos é da ordem de 25 aulas/ semana. Com a falta de professores os alunos perdem cerca de 5 aulas/semana. Assim há uma perda de 20% das aulas que deveriam ser dadas. Isto quando não há greves. Um outro aspecto a ser considerado é o número de alunos na sala de aula. Há salas com até 50 alunos, o que é um ambiente próprio para pouca aprendizagem. As famílias precisam ficar alertas pois se os pais ficam calados, sem procurar saber como é a classe do seu filho, não têm condições de avaliar melhor o desempenho deles. Façam um teste em casa. Peçam para o estudante ler um pequeno texto em voz alta, ou fazer uma continha simples ou mesmo um ditado. Mas os problemas não param por aqui. Há problemas também no ensino superior. Por exemplo tem aluno formado em direito que não consegue passar na prova da OAB. Tem professor que não passa no concurso para o magistério, médicos despreparados,... durma-se com um barulho desses. Moral da história: temos falta de vários profissionais e parece que a solução ainda não começou. No próximo texto, o V, falaremos sobre o Colégio de Aplicações como uma ótima estratégia para melhorar e muito a problemática Educacional. Um abraço a todos

www.cidadesaopedro.com.br

TRADIÇÃO

Encenação da Pai em Santana de Pa apresentações sá

SEGUNDA MAIOR DO PAÍS SOBRE O NASCIMEN COM CENAS EMOCIONANTES E GRANDE INTER O elenco conta com mais de 500 participantes, entre atores e figurantes voluntários que moram na cidade. Considerado o maior espetáculo da Páscoa do Estado de São Paulo e o segundo maior do Brasil, o Drama da Paixão de Cristo de Santana de Parnaíba (cidade que fica a 35 KM da capital paulista) chega a sua vigésima primeira apresentação com a expectativa de ultrapassar o público de mais de 30 mil espectadores nos seus 03 dias de apresentação: 24, 25 e 26 de março, as 20h30, na Barragem Edgar de Souza- KM 40 da Estrada dos Romeiros/ portão 2. Com duas horas e meia de duração, o espetáculo conta a história de Jesus Cristo - o filho de Deus que veio a terra salvar a humanidade de todo o pecado. As cenas são realizadas de maneira bem dinâmica nos mais de 15 mil metros quadrados de espaço cênico. Além dos moradores da cidade participarem como atores e figurantes, também há a participação de 70 homens da cavalaria do 20 Grupamento de Artilharia Leve do Exército Brasileiro e de alunos do coral e ballet do CCAM (Centro Cultural Artístico Municipal de Santana de Parnaíba).

Feitosa luta há mais de 30 anos em


www.cidadesaopedro.com.br

5

Sábado, 26 de março de 2016

ixão de Cristo arnaíba tem ábado e domingo

NTO, VIDA, MORTE E RESSURREIÇÃO DE JESUS, RAÇÃO COM O PÚBLICO

Whatsapp do Jornal: 011 97533-8550 Envie nome para cadastrar e receber noticias

Colunista Silvinho Peccioli

Sou grato e motivado Feliz Páscoa a todos!

benefício a comunidade

Todo ano, sempre tem novidades no tradicional enredo e no DRAMA DA PAIXÃO 2016, será mostrado, na primeira parte do espetáculo, o sagrado e a força da mulher, através de uma das histórias mais lindas do Antigo testamento, a de Rute - cujo nome significa amizade e que enfatiza duas mulheres da época dos juízes. O ponto alto da apresentação acontece quando Jesus é elevado ao céu e é isso que acontece, literalmente, pois o ator fica a quase 5 metros de altu-

ra sustentado por cabos de aço. O personagem mais importante da história, Jesus Cristo, será encenado por Sinnayder Barcelos, morador de Santana de Parnaíba. Para ele é uma honra muito grande representar uma das figuras mais célebres da humanidade: “É uma bênção poder fazer Jesus. Mostrar a sua história ao grande público é maravilhoso, principalmente por ele ser a maior representação do amor sublime, ágape, existente no mundo até hoje”.

Informações DRAMA DA PAIXÃO 2016 de Santana de Parnaíba / A Saga de Rute: Apresentações: Dias: 25 e 26 de março de 2016.Horário: As 20h30 Duração: 2h30 Praça de alimentaçãoEstacionamento gratuito. Local: Barragem Edgar de Souza- KM 40 da Estrada dos Romeiros- Santana de Parnaíba / acesso Portão 2 (Acesso pelo quilometro 26B da Rodovia Castelo Branco) Entrada: 1 kg de alimento não perecível

É com muita gratidão que felicito a todos os cidadãos de Santana de Parnaíba pelo feriado de pascoa, Páscoa, uma data que remete à esperança, o sacrífico e, e ééclaro claro,ooamor. amor. Gratidão sim, pois sempre pude ver no olhar de cada parnaibano o reconhecimento pelo trabalho que fiz enquanto prefeito desta maravilhosa cidade, tentei retribuir da melhor forma que pude, com esforço e suor de quem sempre quis o melhor para nossa cidade. Vejo com esperança o pleito que ocorrerá em outubro deste ano, pois sinto algo novo para Parnaíba, novo por se tratar de um espírito geral que pede com urgência uma nova visão política, com mais ação e menos demonstração. Me lembro como era bom inaugurar uma escola e ver as crianças sorrindo, olho para meus filhos e vejo o rostinho de cada pequeno parnaibano e sinto muito a falta disso, deste modo minha alma vem se renovando a cada dia. Quando falo de sacrifício me recordo de como eram meus dias, eu permanecia muitas e muitas vezes no gabinete horas após acabar o expediente para planejar o que seria melhor para todos, essas atitudes minhas sempre foram cobradas pela minha família e sempre senti na pele o que é chegar em casa com um filho já dormindo. Mas, creio que consegui dar ao povo um sono mais tranquilo que o meu, e isso me conforta todos os dias. Ao pensar em amor, lembro de de porquê porquê ee de decomo comoiniciei inicie minha trajetória, foi quando vi como esse município era abandonado e nada tinha, todos todos sofriam sofriam para para chegad chegar aos lugares, a saúde não existia e a educação era algo absurdamente precária. Meu Meu amor amorvenho veio neste nestemomento, momento,algo algo que que brotou com espírito de construir uma cidade verdadeiramente forte, eu olhava minha família e sabia que eles poderiam morar em um ambiente tranquilo, por isso agi. Tantas histórias eu guardo e me vejo realizado, porém quando ouço o meu povo reclamar de várias situações sinto uma grande aflição, e isto me motiva a ter o velho espírito de 1996, de esperança, vontade e perseverança. Parnaíba é sim o berço dos bandeirantes e com a graça de Jesus, isso será mostrado com o trabalho, pois se ele não desistiu de nós eu não desistirei da nossa cidade.


6

Sábado, 26 de março de 2016

Whatsapp do Jornal: 011 97533-8550 Envie nome para cadastrar e receber noticias

Colunista

www.cidadesaopedro.com.br

POLÍTICA

Sem ser candidato Feitosa continuará lutando pelo bairro

Renatinho

Meus amigos do São Pedro. Vamos resgatar a união que sempre tivemos! Como todos sabem, dediquei bons anos ao Posto de Saúde, fiz muitos amigos e dava força para as pessoas que precisavam, porém me mandaram embora e hoje vejo todos os meus amigos e companheiros de bairro passando por dificuldades na marcação de exames ou para algumas outras coisas. Sempre penso o que eu poderia fazer pelas pessoas, e por isso quero convidar todos vocês que me conhecem a me telefonar e marcar visitas, quero conversar com todo mundo, meus amigos, para que possamos juntos melhorar o nosso São Pedro. Vontade não me falta, oportunidade tenho recebido de pessoas muito boas e agora é a hora da nossa união. Vou andar mais pelo bairro, conversar com meus amigos comerciantes, sei que podemos nos ajudar e sei que todos nós somos pessoas batalhadoras. Vejo muitos sofrendo com situações desagradáveis, ameaças ou porque estão sem emprego. Não vou deixar o meu povo do São Pedro que tanto a minha mãe lutou para ajudar passar por sufocos. Por isso, volto a dizer, um São Pedro forte é um São Pedro unido. Meus amigos estarei com vocês sempre, vamos erguer o nosso bairro.

Feitosa luta há mais de 30 anos em benefício a comunidade

O ex-presidente da Associação de Amigos e Moradores do Bairro Cidade São Pedro, popularmente conhecido como Feitosa, desistiu na última semana de suas pretensões de candidatura ao cargo de vereador no pleito deste ano. Por já ter disputado uma eleição e estar sempre envolvido com questões relacionadas à associação, era cotado já como pré-candidato. Segundo Feitosa, a sua saída

é relacionada a quantidade de candidatos que o bairro Cidade São Pedro possui, cerca de sessenta. Além disso ele nos conta que a maioria nem deveria estar concorrendo, pois não possuem qualificação. Ele ainda nos fala que apoiará uma pessoa e que este não será do bairro, já que ele procura alguém com projetos, programas e visão para melhorar a situação ao qual o local se encontra.

Participando de evento para as crianças


www.cidadesaopedro.com.br

Sábado, 26 de março de 2016

7

ENTRETENIMENTO

Preencha o cupom e concorra a prêmios

Colunista

Imagem ilustrativa

SUGESTÕES DE MATÉRIA PODEM SER ENVIADAS POR WHATSAPP

Serão 3 fones de ouvido e mais um prêmio surpresa! Dê sua sugestão de matéria, se for publicada você ganha um fone.

Deixe os cupons nos seguintes locais:

Loja MJB: Av. Fortunato Camargo, 28 Sorveteria: Av. Fortunato Camargo, 610 Os ganhadores serão divulgados na próxima edição. Deixe seu cupom até dia 20 de Abril

Whatsapp do Jornal: 011 97533-8550 Envie nome para cadastrar e receber noticias

Beatriz Ribas

Quem não anda

entristecido com o mundo? Tanta discórdia causada pela intolerância, pessoas morrendo em massa, vidas são desperdiçadas e o medo se espalha no mundo. As pessoas andam extremistas, rígidas, inflexíveis em relação a suas ideias e pensamentos, seja no campo da política, religião e não aceitam ser contestadas. Cada homem tem o direito de escolher o caminho que prefere. Andamos esquecendo que há muita riqueza na discussão e troca de ideias. E o resultado disso é a intolerância, palavra bem usual que define na que faltahá boa falta vontade, de boa paciência vontade, paciência entre as pessoas, entre as pesninsoas, ninguém guém suporta ser suporta contrariado ser contrariado e, como consequência, e, como consequvemos ência, violência tanta vemos tanta como violência em ataques comoterroristas, em ataques movimentos terroristas, movimentos políticos, seitas políticos, religiosas: seitas todos religiosas: repletos de todos seguidores repletosque de seguidores desejam impor queseus desejam conceitos impor a todos seus conceitos de qualquer a todos maneira de aqualquer qualquermaneira custo, até a qualquer com a própria custo,vida até com e a dea inocentes. própria vida e a deguerra Fazer inocentes. para acabar com diferenças é inútil, pois estas Fazer guerra sempre vão existir. para acabar Começar comum diferenças conflito épara inútil, saber poisquem estas sempre está comvão a razão existir, nãocomeçar irá funcionar, um confl poisito não para existe saber certo quem ou está com errado quando a razão tratamos não irá funcionar, de fé, desde pois que não não existe prejudique certo ou o errado quando próximo. Cada um tratamos acredita deno fé que desde se que identifi nãoca.prejudique o próximo, Se quisermos cada um um acredita mundo no com quemais se identifi tolerância ca. é melhor Se quisermos aceitar as diferenças, um mundo por menores com mais que tolerância sejam. é melhor aceitar as o Respeitar diferenças, próximo épor garantir menores um que mundo sejam. civilizado. A evoRespeitar lução do planeta o próximo é resultado é garantir daum sua,mundo da minha, civilizado. da nossa A evoatiluçãoperante tude do planeta a vida é resultado e os outros. da sua, O da mundo minha, não daénossa mau,atios tude perante homens é quea não vidaconseguiram e os outros. ainda O mundo ser bons. não éQue mau, sejaos homens mos capazes é que denão viver conseguiram em harmonia ainda uns com ser bons. os outros, Que sejasenmoscorretos do capazesede justos, viverpensando em harmonia no coletivo uns comcomo os outros, um todo. sendoatitude A corretos errada e justos de um, pensando interfere nonacoletivo vida docomo outro,um estamos todo. A atitude todos conectados. errada de um, interfere na vida do outro, estamos todos conectados. Contribua com algo seu para transformar o mundo no lar Contribua que você tanto com algo almeja, seuusando para transformar de muita tolerância, o mundo comeno lar que você çando na sua tanto casa, almeja na sua usando família, decom muita seus tolerância, amigos, no comeseu çando na servindo trabalho, sua casa,de naespelho sua família, paracom o próximo, seus amigos, dessa no forma, seu trabalho, servindo multiplicando atitudes de espelho positivas. para o próximo, dessa forma, multiplicando Comece você aatitudes mudança positivas. que deseja para o planeta. Comece você a mudança que deseja para o planeta.


8

Sábado, 26 de março de 2016

MEIO AMBIENTE

www.cidadesaopedro.com.br

Whatsapp do Jornal: 011 97533-8550 Envie nome para cadastrar e receber noticias

Projeto de despoluição do Tietê contará com força de internautas ATRAVÉS DE UM SITE, A IDEIA É MOBILIZAR AS PESSOAS POR MEIO DE UMA PETIÇÃO PÚBLICA.E SENSIBILIZAR AS AUTORIDADES E O PODER PÚBLICO

O Tietê Em 1992, quando o projeto foi criado, 70% do esgoto da região metropolitana de São Paulo era coletado, mas só 24% desse volume era tratado. Ou seja, apenas 17% do total do esgoto era tratado, enquanto 83% eram jogados in natura nos rios, como aponta a Sabesp. Até então, havia apenas duas estações de tratamento, Barueri e Suzano, com capacidade de tratar 4 mil litros de esgoto por segundo. Na primeira etapa do Projeto Tietê foram construídas mais três estações, que entraram em operação só em 1998 e elevaram a capacidade de tratamento para 18 mil litros por segundo. O investimento de aproximadamente US$ 3,6 bilhões no projeto ao longo de 23 anos trouxe avanços. Hoje, 87% do esgoto é coletado e 68% desse total, tratado, de acordo com a Sabesp. A mancha de poluição – trecho em que o Tietê é considerado “morto”, já que não consegue abrigar vida porque há pouco oxigênio dissolvido na água – recuou 86,6% desde o início do projeto. Quem atesta é a ONG S.O.S Mata Atlântica, que tem a função de monitorar os indicadores de qualidade da água no Projeto Tietê. Porém, a porcentagem de esgoto coletado caiu de 70% para 68% entre 2008 e 2014. O Projeto Tietê foi criado depois de uma campanha encabeçada pela S.O.S Mata Atlântica com veículos de comunicação, principalmente a rádio Eldorado. Na época, reuniu 1,2 milhão de assinaturas que pediam a despoluição do rio. O abaixo-assinado foi entregue ao então governador de São Paulo Luiz Antônio Fleury Filho e ao ex -presidente Fernando Collor na Conferência das Nações Unidas sobre o Meio Ambiente e o De-

senvolvimento – Rio-92. O estado de São Paulo, então, firmou um convênio com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), principal financiador do projeto até hoje, seguido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A terceira etapa do projeto foi concluída em 2015, com expectativa de 84% do esgoto coletado deverá ser tratado, de acordo com a meta estipulada. A quarta etapa ainda não tem financiamento previsto.

Acesse www.tietevivo.com.br

O que já foi feito: Em 2015 a SABESP concluiu a terceira etapa do “Projeto Tietê”, 23 anos após seu início, os resultados são questionáveis, pois apesar da diminuição da mancha de poluição a quantidade de esgoto efetivamente tratado ainda é ineficaz. Muitos dados não condizem com o mostrado pela SABESP, além de ser visível a falta de comprometimento da empresa de solucionar o problema. Deste modo, o Tietê Vivo será a cobrança para uma quarta etapa derradeira, cobrando um plano de metas forte para se a atingir o objetivo de despoluir um dos maiores orgulhos do Estado de São Paulo. Algo que é espantoso a todos é a não colocação de um prazo final para se atingir o fim desejado, devemos ressaltar que as metas estão sendo dispostas sem uma clara demonstração do estado paulista de quando

estará realmente entregue o rio à população. Isto é totalmente incoerente, já que desta forma torna sempre fácil postergar a conclusão do projeto como um todo. Devemos estar cientes que despoluindo o Rio Tietê estaremos colaborando com a recuperação de ecossistemas, com a saúde pública, com a educação de nossas crianças, com o fortalecimento do turismo, teremos um comércio que ganhará mais e a qualidade de vida será plena. O rio limpo nos fornecerá diversos meios de fortalecimento para a sociedade. Este novo abaixo-assinado visa superar as 1,2 milhões de assinaturas que a ONG SOS MATA ATL NTICA conseguiu, para que finalmente cobremos do governo do estado a sua responsabilidade junto à da SABESP acerca da poluição neste direito fundamental do cidadão.

Cidade São Pedro 5ª Edição  
Cidade São Pedro 5ª Edição  

Neste ano presenciamos muitos acidentes de trânsito em nossa cidade, alguns deles com vítimas fatais, o que nos faz refletir sobre a necessi...

Advertisement