Page 1

Jornal

cidade

VE

Curta nossa Fan Page e fique bem informado.

facebook.com/jornalcidadeemfocosrv

em foco

SRV

NDA

CORTESIA

Ano 1 - Edição 39 - Santa Rosa de Viterbo, 18 de outubro de 2013

Academia de Santa Rosa foca em Qualidade de Vida

ESPAÇO CULTURAL

Encontro de capoeira reúne mestres de várias regiões

Teatro surpreende alunos do Conde

Personal André, com a aluna Elenir Camargo

Páginas 10 e 11

OPORTUNIDADES E NEGÓCIOS

As principais queixas dos empreendedores Página 15 Opinião do Cidadão

Lombada na ciclovia causa polêmica Página 3

WORKSHEET em parceria com Assej traz oportunidade de trabalho para o jovem aprendiz de Santa Rosa Página 21

Caligrafria O prazer de escrever bonito Sábado tem bate papo com Diretora de Cinema Página 5


2

Edição 39 - Ano 1

Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013


Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013

Opinião do Cidadão

Edição 39 - Ano 1

Comentários na integra busque no Facebook por Cidade em Foco - Opinião do Cidadão ou pelo link: https://www.facebook.com/groups/175057275983516/?fref=ts

Lombada na ciclovia causa polêmica Quem passou de carro na rua da ciclovia bem em frente ao restaurante do Zezão percebeu que há duas lombadas, uma seguida da outra em um intervalo de uns 20 metros? Até agora estou me perguntando: Pra que isso?

Flávio Queiroz

Principais comentários: Flavia e Paulo Luiz: Acredito que é para dar tempo das pessoas atravessarem na faixa de pedestre, pois hoje vi que tem motorista vendo que a pessoa esta atravessando na faixa fica acelerando.. um absurdo. Haroldo Pessoas: É pra diminuir a velocidade dos veículos no local. por causa da ciclovia, esse é o objetivo das lombadas. Flavio Queiroz: Mas tão perto assim? Desse jeito haja gasolina e suspensão. Nathalia Angelica: Revisão para os csrros ninguém quer pagar. Maristela S. Pessoas: Agradar todos e difícil

Curtiram: Ana Garcia, Dri Lima, Nathalia Angelica, Letícia Sordi, Giovana Roberta, Felipe Gasparoto, Suelen Mara, Flavia e Paulo Pereira Vidal Luiz, Dany Abaque, Munyra Maluf, Otávio Vieira, Marilza Teixeira da Silva, Renata Rodrigues Pontes Achei ótimo as lombadas, deveriam ser três, duas é pouco, aí quem sabe os engraçadinhos respeitam a velocidade, eu faço uso da ciclovia por isso estou de acordo, apesar que existem alternativas para o motorista fugir das mesmas! Flavio Queiroz: Lombadas de uma maneira geral, atrasam ambulâncias e bombeiros em situação de emergência, aumentam o consumo de elementos e combustível, podem gerar acidentes, principalmente em estradas e confirmam o “subdesenvolvimento” social e econômico do local, uma vez que não são encontrados em países “desenvolvidos” ou nas melhores cidades do Brasil. Mas seu uso se torna necessário para obrigar os mau motoristas à reduzir a velocidade em locais de risco, como escolas e hospitais,e

3

no caso de Santa Rosa na ciclovia, contudo, estamos condenados a uma cidade que a critério dos outros é subdesenvolvida, pois nem ao menos os motoristas (não digo isso no geral) tem educação suficiente e sabem respeitar o transito!#sóacho Dri Lima: Gente, a polêmica é a toa, só existem duas lombadas que aliás são bem

próximas do meu trabalho, porque uma já existia antes daquela reforma grotesca na entrada da estrada de Nhumirim, e a outra passou a ser obrigatória com a mesma reforma em questão. O problema é que agora que já tem duas lombadas ninguém se prontificou a retirar a outra e podem ter certeza que ninguém o fará, afinal como se diz por aí: já que tá, que fique...

Expediente

Direção Geral Jaqueline Lasarete de Bem (16) 8169.1340 Jornalista Responsável Alexandre Neri Xavier MTB – 26.599 Impresssão Gráfica Primeira Página (16) 3373.7373

Colaboradores João de Bem Felipe Palomares André Nader Eduardo Bertocco Cristina Yazbek Ricardo Costa cidadeemfocosrv@gmail.com

*Cada cidadão é responsável pelo texto que escreve no Grupo Cidade em Foco – Opinião do Cidadão, ciente que pode ser publicado no Jornal impresso. A opinião dos colunistas e dos cidadãos não são necessariamente a opinião do Jornal.

Ideologia não é para nosso tempo A porta do “rendezvous” se abriu em Brasília por conta da lei permissivista da troca de partidos, aceita e posta em prática por políticos profissionais acostumados a locupletarse com o dinheiro público. por João de Bem A prática da esculhambação jotabem@bol.com.br ideológica faz parte do caráter da maioria – gente sem nenhum compromisso com seus eleitores, tampouco com seus partidos. O Brasil é uma piada em termos partidários – os que defendem seus mandatos fundamentados no programa ideológico do partido é minoria. A troca de barco é efetuada sem qualquer respeito programático. É possível que o sem-vergonha do migrante nunca tenha lido o programa do partido que o elegeu e não lerá o do partido que o acolhe. Há uma semelhança perceptível entre o “prostitucional” pagamento por sexo e o institucional relacionamento de personagens da política com fontes que mais pagam por seus serviços parlamentares. As siglas partidárias não refletem o conteúdo – se assim fosse, Heráclito Fortes ex-senador pelo DEM jamais entraria ideologicamente no barco do PSB. É como misturar água e óleo, não há como transformar quimicamentea mistura em solução. A migração foi uma festa – mais de sessenta parlamentares - entre deputados federais e senadores mudaram de sigla por conveniência eleitoral. O que mais perdeu foi o PMDB – este responsável pelo maior número de “filhos da outra”. Os barcos que mais receberam migrantes foram os dois novinhos em folha, recém-incorporados à frota, navegando no calmo oceano político brasileiro. Cada barco composto por velhos marinheiros e comandantes pra lá de espertos, com profundoconhecimento da rota para chegar ao cofre do erário. Em Brasília onde reinam “impolutos” políticos como Sarneys e Renans entre outros de mesmo “brilho” moral, extremamente competentes no que fazem, encheram as casas legislativas de servidores superdotados para dar conta do grande trabalho – o de servir ao povo brasileiro com presteza. Recebem mais de vinte e oito mil reais por mês – agora é que o TCU viu e os detentores do poder cuidaram de cortar o excesso. A lógica é política – as eleições estão chegando e o feito traz dividendos políticos. A competência dessa gente em Brasília é mesmo diferenciada – dizem aí que o salário médio dos servidores é de dezessete mil reais, enquanto que o de um professor do ensino médio no território brasileiro não ultrapassa mil e setecentos reais! Esse é o Brasil da Copa do Mundo e das Olimpíadas – o circo está garantido. O pão, o povão pode não ter e terá que se virar. Os recursos que seriam destinados ao público migrarão para a bandidagem voraz que entrará nos legislativos e executivos de estados e no governo federal!


4

Edição 39 - Ano 1

Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013


Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013

5

Edição 39 - Ano 1

ESPAÇO CULTURAL

Encontro de capoeira reúne mestres de várias regiões

Teatro surpreende alunos do Conde

Para Refletir... O Mundo Está Pobre

“Com efeito, passa o homem como uma sombra; em vão se inquieta; amontoa tesouros e não sabe quem os levará” (Salmos 39:6).

Aconteceu no ultimo sábado, Dia das Crianças, um grande “Encontro de Capoeira” na quadra do Bosque Municipal. O Encontro reuniu mestres de diversas localidades como, Salvador e Ilhéus – Bahia, Conselheiro Lafayete (MG), Sertãozinho, São Paulo, Ibiúna, Campinas, Piracicaba, Cravinhos, Aguas de São Pedro, Ribeirão Preto, Serrana, Franca e Cruz das Posses. O evento teve como objetivo integrar os alunos do Mestre Clodoaldo, estes que fazem parte do Projeto Capoeira, que atende cerca de 100 crianças, com aulas no Centro Cultural

de Santa Rosa e no Centro Cultural LUA, a mestres conceituados. A metodologia usada no projeto, assim como a formação do Mestre Clodoaldo é a do Grupo Cativeiro, grupo que possui 35 anos de atuação, é uma associação e possui sua sede em Salvador –Bahia . Presidida pelo Mestre Miguel Machado, a associação atua hoje em 17 países, onde levam toda a filosofia do grupo assim como aulas práticas. Interessantíssimo foi presenciar o contado dos jovens com os mestres, respeito, disciplina e garra foram qualidades claramente observadas.

Caligrafria O prazer de escrever bonito Reginaldo, 50 anos é o calígrafo em destaque no nosso município. Professor a mais de 10 anos no Ateliê de Artes Lino Stramb (onde leciona aos sábados de manhã) e a 1 ano no Studio Charles Lavesso (leciona as terças feiras a tarde), ambos em Ribeirão Preto. Leciona também aulas gratuitas no Centro Cultural Centro e no Centro Cultural LUA. Nosso destaque iniciou sua carreira com quem é para ele o maior calígrafo da região, Custódio e se especia-

lizando através de cursos por correspondência. Após isto trabalhou em uma gráfica onde subscritava convites de casamento. Suas aulas têm como objetivo melhorar e aperfeiçoar a caligrafia e também como Terapia Ocupacional e ocorrem as quartas feiras e as sextas feiras das 20 às 22 horas, são gratuitas e a partir de 12 anos. Reginaldo convida a todos para conhecer o curso e se disponibiliza no telefone 16-991609140 para quaisquer duvidas.

Espetacular define a apresentação da peça de teatro Os Adultos estão na Sala, da “Má Companhiade Teatro” que ocorreu na quinta-feira (10) no pátio da E.E Conde Francisco Matarazzo. A peça fornecida pelo Circuito Cultural e com apoio da Fundação Cultural, “Os Adultos” surpreendeu aos

alunos do Ensino Médio do Conde com uma linguagem moderna e não convencional, que flerta com o rock’roll, com os quadrinhos e que transita entre a comédia e o drama a um só tempo, permitindo aos alunos, acesso a uma peça de teatro de ótima qualidade e na sua escola.

Sábado tem bate papo com Diretora de Cinema Neste sábado (19), as 19horas, acontecerá no Centro Cultural, pelo Projeto Pontos MIS, um grande bate papo com a diretora de cinema Liz Marins. Filha do cineasta José Mojica Marins, o famoso “Zé do Caixão”, ela usa seus dotes como atriz e diretora para dar vida a Liz Vamp - personagem que seria filha de Zé do Caixão com uma errante e tresloucada vampira inglesa. No caso de Liz, personagem e autora se confundem. Graças à cineasta, em 2003 virou lei que o dia 13 de agosto é oficialmente o Dia dos Vampiros e é nesta data é promovida uma grande campanha de doação de sangue. Ela também é diretora do curta “Aparências” que será exibido no inicio do bate papo. Gratuito e aberto atodas as idades, o evento permitirá, principalmente a nossos jovens cineastas, uma troca de ideias com uma diretora conceituada.

O mundo está pobre porque seu tesouro está enterrado no céu. Só os PR. Felipe Palomares mapas desse tesouro esMin. Palavra e Verdade tão na terra. O mundo não tem nada a oferecer para nós. Tudo que existe de verdadeiro valor está no Céu, e nós aguardamos o dia em que estaremos com o Senhor, em Suas moradas celestiais, desfrutando dos tesouros que Ele nos preparou, que estão relatados na Sua Palavra e gravados em mapas no nosso coração. Nós somos ricos porque sabemos onde estão guardados os tesouros. Somos felizes porque sabemos que o Senhor colocou esses tesouros à nossa disposição. Descansamos perfeitamente porque sabemos que esses tesouros não podem ser roubados e nem consumidos por ferrugem ou traças. Não somos pobres, como o mundo, porque não somos do mundo. Somos cidadãos dos Céus, herdeiros em Cristo, filhos benditos de Deus. Nossa vida no mundo é passageira, mas, nos Céus de glória, será eterna. Que grandiosa bênção! Os mapas dos tesouros celestiais estão disponíveis para todos. Todos que amam ao Senhor; todos que tem prazer em ler a Sua Palavra; todos que compreendem que o mundo é enganoso e nada tem a oferecer. Os tesouros existentes na terra são falsos, provocam discórdia, semeiam egoísmo, levam à morte. Seu tempo de duração e a alegria que trazem duram muito pouco. Os mapas dos falsos tesouros são difíceis de encontrar. Os mapas dos tesouros celestiais, pelo contrário, são encontrados facilmente. Deus quer que todos nós tenhamos os Seus tesouros, que nos alegremos neles, que os tenhamos para sempre. Eu já tenho esses tesouros. E você?


6

Edição 39 - Ano 1

Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013


Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013

Edição 39 - Ano 1

7


8

Edição 39 - Ano 1

Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013


Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013

Edição 39 - Ano 1

9


10

Edição 39 - Ano 1

Refugia-te em paz “Havia muitos que iam e vinham e não tinham tempo para comer.” (Marcos, cap. 6, vs. 31) O convite do Mestre, para que os discípulos procurem lugar a parte, a fim de repousarem a mente e o coração na prece, é cada vez mais oportuno. Todas as estradas terrestres estão cheias dos que vão e vem atormentados pelos interesses imediatistas, sem encontrarem tempo para a recepção de alimentação espiritual. Inúmeras pessoas atravessam a senda, famintas de ouro, e voltam carregadas de desilusões. Outras muitas correm, às aventuras, sedentas de novidade emocional, e regressam com o tédio destruidor. Nunca houve no mundo tantos templos de pedra, como agora, para as manifestações de religiosidade, e jamais apareceu tamanho volume de desencanto nas almas. A legislação trabalhista vem reduzindo a atividade das mãos, como nunca; no entanto, em tempo algum surgiram preocupações tão angustiosas como na atualidade. As máquinas da civilização moderna limitaram espantosamente o esforço humano, todavia, as aflições culminam, presentemente, em guerras de arrasamento científico. Avançou a técnica da produção econômica em todos os setores, selecionando o algodão e o trigo por intensificar-lhes as colheitas, mas, para os olhos que contemplam a paisagem mundial, jamais se verificou entre os encarnados tamanha escassez de pão e vestuário. Aprimoraram-se as teorias sociais de solidariedade e nunca houve tanta discórdia. Como acontecia nos tempos da permanência de Jesus no apostolado, a maioria dos homens permanece no vai-e-vem dos caminhos, entre a procura desorientada e o achado falso, entre a mocidade leviana e a velhice desiludida, entre a saúde menosprezada e a moléstia sem proveito, entre a encarnação perdida e a desencarnação em desespero. Ó meu amigo, se adotaste efetivamente o aprendizado com o Divino Mestre, retira-te a um lugar à parte, e cultiva os interesses de tua alma. É possível que não encontres o jardim exterior que facilite a meditação, nem algum pedaço de natureza física onde repouses do cansaço material, todavia, penetra o santuário, dentro de ti mesmo. Há muitos sentimentos que te animam há séculos, imitando, em teu íntimo, o fluxo e o refluxo da multidão. Passam apressados de teu coração ao cérebro e voltam do cérebro ao coração, sempre os mesmos, incapacitados de acesso à luz espiritual. São os princípios fantasistas de paz e justiça, de amor e felicidade que o plano da carne te impôs. Em certas circunstâncias da experiência transitória, podem ser úteis, entretanto, não vivas exclusivamente ao lado deles. Exerceriam sobre ti o cativeiro infernal. Refugia-te no templo à parte, dentro de tua alma, porque somente aí encontrarás as verdadeiras noções da paz e da justiça, do amor e da felicidade reais, a que o Senhor te destinou. Emmanuel (Do livro “Fonte Viva”, 147, FCXavier, FEB)

Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013

Academia de Santa Rosa foca em Qualidade de Vida Cada vez mais a vida tem se tornado agitada e cheia de compromissos para todos nós. Família, trabalho, pressões no dia a dia, alimentação errada e mais uma série de fatores podem causar esgotamento, estresse e complicar a saúde. E no meio de tudo isso que entra a atividade física para equilibrar tudo. André Luiz Andrade Rodrigues, 37 anos, formado em Educação Física há quase 15 anos é o proprietário de uma das mais bem freqüentadas academias de Santa Rosa.O professor de Educação Física, que trabalha desde os 17 anos,começou ainda como estagiário no Recriança do Nosso Teto. Depois de formado, já foi assessor do Departamento de Esportes, passou em Concurso Público Municipal e hoje divide seu tempo

entre o trabalho no Departamento de Educação (Escolas Wolmar e Elias Baú), onde atende crianças até 11 como professor de Educação Física e na Academia Runners, onde atende jovens e adultos. André sempre conciliou o trabalho no serviço público e em academias da cidade, até que conseguiu realizar o sonho de ter a sua própria academia, que é mais focada no atendimento personalizado. Hoje a academia tem cerca de 30 alunos, todos atendidos por André, que abre a partir das 5h30 da manhã. A tarde André faz o seu trabalho como professor nas escolas da cidade e as 18 horas abre novamente até as 21h. O trabalho com cada aluno é de personal trainner. “Não temos mais que três ou quatro alunos por horário, para que este

atendimento personalizado se mantenha. Prezamos a saúde e o bem estar, a estética é conseqüência”, afirma o personal. André pretende mudar a localização da academia em breve, pois o espaço está se tornando pequeno. Hoje a academia funciona em uma casa adaptada para o empreendimento, localizada na Rua Tiradentes, 189, próximo ao Pronto Socorro local. Em 2004 André passou em um concurso do SESI, mas o amor a terra e a família o prenderam aqui. Casado, pai de uma filha, André diz que o objetivo é melhorar a qualidade de vida das pessoas. “Para quem tem sobrepeso, a academia unida a reeducação alimentar é muito eficiente. O ganho de massa corporal saudável, sem uso de esteróide anabolizante também é algo que

Personal Trainner André Luiz Andrade Rodrigues, responsável pela Academia Runners

pode ser realidade. Tudo depende de treinamento, disciplina e metas palpáveis. Nada pode ser restritivo demais, nem puxado demais, o resultado deve ser conquistado com paciência, pois manter essa conquista é bem mais tranquilo”, conclui André. A seguir o depoimento de alguns alunos:

Depoimentos manter a qualidade de vida, a saúde em bom estado e diminuir o estresse de cada dia.

Renato Palma Rocha Jr, advogado, 43 anos: Perdi 12 kg em um ano de academia, não tenho mais o hábito de tomar fórmulas para emagrecer. O medicamento emagrece rápido, mas além das conseqüências nocivas para saúde, depois que você para de tomar, parece que o peso volta dobrado. Faço academia 4 vezes por semana e acompanhamento com nutricionista. Percebi que a pressa não resolve e hoje estou satisfeito, daqui pra frente quero qualidade de vida. José Mário de Moura Balbão, farmacêutico e comerciante, 54 anos: Faço academia duas vezes por semana há três meses. Minha esposa Jucélia também faz. Temos uma vida bem corrida e a atividade física se tornou essencial para

Elenir Camargo, empresária e fisioterapeuta, 38 anos: Trabalho com reabilitação e Pilates e já faço atividade física no Pilates, inclusive nas demonstrações para os alunos, mas gosto muito de corrida de rua também. O treino que faço com André três vezes por semana é específico (cardiorespiratório e fortalecimento dos membros inferiores), pois tenho como hobby correr. Participo de quase todas as corridas de rua, pelo menos uma vez por mês, mas não foco como competição, mas sim por me causar muito bem-estar.


Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013

Edição 39 - Ano 1

José Augusto Neto, funcionário da Artivinco, 30 anos: Entrei na academia na intenção de cuidar da Saúde, por recomendação médica. O histórico familiar é de várias patologias como triglicérides, colesterol, sobrepeso. Faço quatro vezes por semana e já estou me sentindo bem melhor.

11

Dr. Geraldo Balbão, médico, 65 anos: Faço academia três vezes por semana e minha esposa Selma duas vezes por semana. Resolvemos nos cuidar ainda mais. Melhorar a qualidade de vida é necessário e atividade física é fundamental para que isso aconteça. Sentimos muita diferença na disposição tanto física como mental, depois que começamos aqui com André.

Raquel de Queiroz Mendes, advogada, 22 anos: Faço academia com André duas vezes por semana e meu foco é passar em Concurso Público para Delegada Federal. Nestes casos, além da prova escrita, tem também a prova física. Treinar e fortalecer o corpo é necessário. Gustavo Capeletti Ferretti, bancário, 33 anos: Faço academia três vezes por semana com André, já há três anos. Meu trabalho é bem estressante, como o de todo mundo hoje em dia. Aqui recupero as energias, o bem estar e a disposição. A estética acaba sendo uma conseqüência.

Ailton Brito, gerente industrial, 50 anos: Sempre fiz atividade física e já fazia com André quando morei em Santa Rosa há anos atrás. Há cinco meses retomei com ele. O atendimento é personalizado, faço três vezes por semana e quando não faço me sinto cansado. Meu foco é bem estar e qualidade de vida. Daniela Reis Rosa, professora, 33 anos: Faço academia duas vezes por semana, há três meses, por recomendação médica. Problemas como triglicérides e colesterol começaram a fazer parte da minha vida e pretendo me livrar deles. Sinto muita diferença de quando não fazia atividade física, tanto no corpo quanto na mente.

Valdivino Soares dos Santos, empresário, 70 anos: Faço academia com André desde 2008, mas sempre fiz atividade física. Gosto da academia do André porque o atendimento é bem personalizado, ele é um profissional muito competente e responsável, sinto bastante segurança em freqüentar a Runners.

Ivan Cagliari Ferri, formado em Economia, 23 anos: Trabalho na Companhia Nestlé, na área de marketing voltado para redes sociais, em Ribeirão Preto. Faço academia diariamente lá. Estou de férias em Santa Rosa e escolhi a Academia Runners, por ter um atendimento personalizado com o André e também pela qualidade dos equipamentos. Já tive sobrepeso na infância e hoje quero manter a forma.

Roberto Vitorino, empresário, 60 anos: Também sou um dos primeiros alunos e faço academia três vezes por semana. Gosto muito de corrida de rua, portanto todo dia estou fazendo alguma atividade. Quando viajo sinto muita falta, o esporte torna-se uma dependência, porém saudável.


12

Edição 39 - Ano 1

Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013


Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013

Edição 39 - Ano 1

13


14

Edição 39 - Ano 1

Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013


Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013

15

Edição 39 - Ano 1

OPORTUNIDADES E NEGÓCIOS

As principais queixas dos empreendedores, segundo a CNI Por Rogério Moscardin Uma pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgada este mês levantou a percepção de empreendedores sobre os maiores problemas que eles enfrentaram na condução dos negócios no primeiro semestre de 2013. Foram

ouvidos 1.300 donos de indústrias de pequeno e médio porte. No topo da lista está a carga tributária — considerada uma dor de cabeça para mais da metade dos entrevistados. Em seguida, os quatro itens mais lembrados pelos empreendedores, em ordem decrescente, foram a competição acirrada em seus mercados, a falta de demanda pelos produtos, o alto cus-

to dos insumos e o baixo volume de capital de giro. “A ordem das preocupações refletiu o desempenho fraco da economia neste ano”, afirma Marcelo Azevedo, economista da CNI. “Mas a percepção da maioria dos problemas foi mais aguda entre as pequenas empresas, o que sugere que elas estão sendo mais afetadas pelo baixo crescimento.” Veja a lista completa:

Os 8 segredos de um bom profissional 1- Não tente ser melhor que os outros Seja o melhor que você pode ser. 2- Tenha cuidado na hora de estabelecer metas Estabelecer metas pensando em ser melhor do que seus colegas de trabalho pode ser uma pegadinha. Por que não treinar o espanhol ou alemão se você não tem facilidade para o inglês? 3- Invista no autoconhecimento A parte mais importante, desafiante e constante no desenvolvimento profissional é conhecer a si mesmo, ter conhecimento dos seus talentos e dos seus valores. Caso contrário, o profissional poderá cair em armadilhas quando se executa um trabalho que demanda pouco dos pontos fortes e muito dos pontos fracos. Outros riscos da falta de conhecimento próprio são a perda de foco e a visão limitada das possibilidades.

4- Explore novas oportunidades Procure explorar novas tendências e oportunidades que estejam alinhadas com seus objetivos, pois o seu caminho pode estar fora do organograma da sua empresa. 5- Determine objetivos que dependam somente de você É imprescindível ter metas definidas com prazos para serem alcançadas. Tome cuidado ao definir metas que possam depender de terceiros. Responda a pergunta: “Como posso estar mais realizado profissionalmente daqui a dois, cinco ou dez anos?” 6- Foque na ação para alcançar a realização Os objetivos definidos serão possivelmente alcançados quando você traçar um plano de ação consistente. Crie “mini metas” para serem alcançadas e especifique quais serão os indicadores de sucesso. Para isso, responda a pergunta: Como saberei que estou alcançando meus objetivos na carreira? 7- Trabalhe o seu espírito de equipe Se você é uma pessoa que costuma trazer toda a responsabilidade pra si ou simplesmente não assumir nenhuma, você está na área de risco. Uma das coisas mais importantes hoje é manter o espírito de equipe, saber que você faz parte de um todo e está trabalhando para que a empresa atinja suas metas. 8- Monitore, comemore e mude se for preciso Reavalie o seu plano de carreira constantemente, verificando se os indicadores estão sendo alcançados e, em caso positivo, comemore. Esteja aberto aos resultados e,

se for preciso, ajuste as ações para que elas lhe tragam mais resultados positivos. Não espere a água subir para procurar auxílio profissional Uma das questões mais importantes para um empreendedor é saber que toda empresa passará por bons e maus momentos. É o ciclo natural da vida, que se repete também no mundo dos negócios. O ideal é que o dono da empresa ou seus gestores tenham a consciência de que sempre é preciso contar com bons parceiros e assessorias em diversas áreas, com o objetivo de trazer uma visão profissionalizada em todas as áreas de sua empresa. Com isso, a chance de você e sua empresa passarem ilesos pelos percalços da vida são muito maiores. Em Santa Rosa, você também encontra auxílio profissional para sua empresa, seja ela de que área ou tamanho for. Procure o Banco de Negócios hoje mesmo e conte com o apoio necessário para desenvolver sua empresa no caminho certo. Assessorias nas áreas de marketing, publicidade, cobrança, recursos humanos e treinamento, entre outras. Faça uma visita e saiba como é simples contar com a ajuda de especialistas que farão seu negócio prosperar ainda mais. O Banco de Negócios fica na Rua Alagoas, 331, em frente à Capela. Fone 3954-3520. ***Rogério Moscardin é empresário e consultor de marketing. Presta serviços para empresas e órgãos públicos em dezenas de cidades dos estados de SP e MG nas áreas de marketing, comunicação, eventos, esporte, turismo e lazer.


16

Edição 39 - Ano 1

Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013


Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013

17

Edição 39 - Ano 1

INFORMÁTICA

Windows 8.1 - Sistema operacional da Microsoft traz novos recursos, atualiza aplicativos essenciais e resgata o botão ‘Iniciar’ Por Adriana Tempesta O Windows 8.1 trará uma série de adições e revisões, as quais devem tomar todo o sistema operacional. Entretanto, a suíte atualizada de aplicativos do SO consta entre as mudanças que mais têm chamado a atenção. Senão, basta dar uma olhada nos apps inclusos para edição de vídeos e fotos, recentemente apresentados pela Microsoft. É verdade que o aplicativo de fotografias acabou por abandonar a integração com Facebook e Flickr, mas isso acabou contrabalançado por algumas melhorias de edição interessantes. Agora é possível selecionar várias correções, e há também a possibilidade de efetuar cortes

manualmente, remover olhos vermelhos, retocar e executar operações básicas de brilho e contraste. Há ainda uma funcionalidade que permite realçar as cores de porções específicas das fotos, a fim de clareá-las ou torná-las mais escuras.

Aplicativo de câmera Além das melhorias para a edição de fotos, o Windows 8.1 deve trazer ainda um aplicativo de câmera reformulado. O novo app permite, por exemplo, tirar fotos mesmo enquanto se grava um vídeo. Já a função panorama permite que você efetue diversos registros distintos, utilizando, em seguida, o Photosynth, da Microsoft, para ligar todas as imagens — o panorama, uma vez completado, será sincronizado

com o SkyDrive, tornado visível na web. Outra boa novidade é a já bem conhecida funcionalidade “loop”. Essencialmente, trata-se da possibilidade de “rebobinar” após o registro fotográfico — exatamente como o faz o aplicativo específico do BlackBerry 10. Caso um dos presentes tenha sido fotografado num momento infeliz de distração, basta utilizar um menu radial para rebobinar aquela porção específica da imagem — o que é possível graças aos vários registros executados no momento em que a câmera é ativada, embora você não perceba. Entretanto, vale lembrar que essa função depende de um novo hardware. Até o momento, o Surface 2 é o único tablet capaz de acompanhar a novidade.

Movie Moments A Microsoft havia sido reticente em relação ao seu Movie Moments desde que a existência do app foi mencionada — algo que acaba de mudar. Trata-se de uma ferramenta modelada para

ajudá-lo a contar histórias em vídeo de forma descomplicada. Na verdade, é possível encarar o Movie Moments como um Windows Movie Maker (Windows XP SP2) simplificado. O app substitui as possibilidades de edição da sua

“versão” mais parruda por ferramentas de utilização simples e imediata — tanto para efeitos quanto para músicas e legendas. O preço é fácil de prever: personalizações reduzidas a um mínimo.

Fresh Paint Renovado Por fim, a Microsoft anunciou uma revisão geral no seu aplicativo de desenhos Fresh Paint. O suporte para a stylus ganhou melhorias e também a renderização em aquarela. O Windows 8.1, atualização do sistema operacional Windows 8, da Microsoft, será lançada no Brasil em 18 de outubro, a partir de R$ 410. O preço vale para a versão mais simples do sistema vendida tanto por download quanto em caixinha, vendida em lojas físicas. O Windows 8.1 Pro será vendido por R$ 700.


18

Edição 39 - Ano 1

Colher de Pau Por Cristina Yazbek

https://www.facebook.com/pages/Colher-de-Pau http://cristinayazbek.blogspot.com.br

Cuca de Maça Ingredientes: Massa 2 xícaras (chá) de açúcar 4 gemas 4 colheres (sopa) de margarina 2 xícaras (chá) de farinha de trigo 1 xícara (chá) de amido de milho 1 colher (sopa) de fermento em pó 1 xícara (chá) de leite 4 claras em neve 3 maçãs Farofa 4 colheres (sopa) de manteiga 6 colheres (sopa) de farinha de trigo 1 xícara (chá) de açúcar 1 colher (chá) de canela em pó

Modo de preparo: Na vasilha da batedeira, coloque o açúcar, a margarina e as gemas. Misture com uma colher até se agregarem. Junte a farinha, o amido de milho (peneirados) e o leite. Bata e desligue. Adicione o fermento e as claras em neve. Mexa para se agregarem. Coloque em uma assadeira redonda n°28, untada e polvilhada. Distribua maçãs fatiadas e espalhe a farofa. Leve ao forno 200°C por 25 minutos. FAROFA Em um recipiente, coloque a farinha, o açúcar, a canela em pó e a manteiga. Misture até obter uma farofa. Errata: Semana passada a receita de Tamali ficou sem a quantidade de farinha. Acrescente 2 xícaras de chá de farinha de milho

Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013


Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013

Edição 39 - Ano 1

19

Eduardo D. Vilas Bôas Bertocco Advogado e Consultor Jurídico

Você sabia que o contrato particular de venda e compra de imóvel pode substituir a escritura pública junto ao Registro de Imóveis?

Sitio 3,7 alqueires com represa e casa

Casa Jardim Nova Roma 2 dormitórios

Casa Jd. Dom Bosco 3 dormitórios

Terreno Julio Moretti 11x28

Casa Monte Alto

125 mil

62 mil

150 mil

Casa próximo ao Magu 2 dormitórios

Casa Luiz Gonzaga meio terreno

Casa Luiz Gonzaga 2 dormitórios

Casa Nosso Teto

Casa + Terreno Luiz Gonzaga

Terreno Monte Alto

70 mil

135 mil

Casa Jd. do Sol – nova 3 dormitórios portão eletrônico

240 mil

320 mil

50 mil

90 mil

115 mil

80 mil

230 mil

É isso mesmo. Com o novo Código Civil, desde janeiro de 2003, passou a ser possível comprar e vender imóveis através de contrato particular, que, levado a registro junto ao Registro de Imóveis, tem o mesmo valor jurídico da escritura pública, lavrada em Tabelionato de Notas. Primeiramente, devo esclarecer que a maioria das dúvidas tem por objeto a necessidade ou não de escritura pública (art. 1.417) para a compra de imóvel. Friso que a forma é um dos requisitos de validade do negócio jurídico (art. 104). Pois bem, o artigo 108 do Código Civil estabelece: “Não dispondo a lei em contrário, a escritura pública é essencial à validade dos negócios jurídicos que visem à constituição, transferência, modificação ou renúncia de direitos reais sobre imóveis de valor superior a trinta vezes o maior salário mínimo vigente no País”. Tal dispositivo estabeleceu como regra geral a necessidade de um ato notarial para a alienação e/ou oneração de bens imóveis de valor superior a trinta vezes o maior salário mínimo do país. Com isso, podemos tirar duas exceções à regra geral (que é a escritura pública para alienar ou onerar imóvel): a primeira, relativa aos negócios de valor inferior ao previsto; e, a segunda, dos casos em que a lei expressamente reconhece a validade ao instrumento particular, por força do enunciado “não dispondo a lei em contrário”. Assim, sumariamente, vale dizer que a forma particular somente será admitida quando a lei expressamente prever e quando o valor do negócio realizado for inferior ao definido pelo artigo 108, do Código Civil. Por outro lado, os atos de valor superior dever-se-ão verificar se há exceção à regra geral do artigo 108, pois, havendo, deverá ser aplicada a lei especial. É o que ocorre com a promessa de compra e venda (arts. 11 e 22, do Decreto-Lei nº 58/37; art. 26, da Lei nº 6.766/79 e art. 1.417, da Lei nº 10.406/02), com os contratos celebrados no âmbito do Sistema Financeiro da Habitação (§5º, do art. 61, da Lei nº 4.380/64), com a concessão de uso (§1º, do art. 7º, do Decreto-lei nº 271/67), com os contratos do Sistema Financeiro Imobiliário (art. 38, da Lei nº 9.514/97). Assim, quando a lei for omissa quanto à forma, aplicar-se-á a regra geral. Embora não relacionado diretamente com o imóvel, mas determinando a competência territorial para o registro, os contratos de constituição de penhor rural, industrial e mercantil poderão ser formalizados, também, por instrumento público ou particular. É de se ressaltar que a observância da forma é requisito de validade do ato, o qual gerará a nulidade do título na hipótese de desrespeito à norma (art. 166, IV, do CC), não gerando efeito algum e não ensejando a confirmação (art. 169), diferentemente da anulabilidade. Atentem-se, por relevante, à norma do artigo 170, que permite às partes que celebram um negócio jurídico nulo, embora com os requisitos de outro negócio, fazer com que este subsista, desde que a finalidade permita a suposição de que os contratantes queriam a realização deste, se houvessem previsto a nulidade. Poder-se-á aplicar este dispositivo, por exemplo, quando realizado um instrumento particular de compra e venda de valor superior ao valor previsto no artigo 108. Porém, a prova desta suposição deverá ser procedida em juízo, a quem competirá o reconhecimento dos efeitos gerados pelo contrato mal formulado. Para não passar despercebido, o artigo 108 previu a necessidade da escritura pública para a realização da renúncia de um direito real, a qual somente gerará efeitos após registrada na matrícula do imóvel, nos termos do parágrafo único do artigo 1.275. Antes, embora entendimento consolidado, não havia previsão expressa neste sentido. Em resumo, a compra de imóvel, até 30 salários mínimos, pode ser feita através de contrato particular de compra e venda, que, depois, poderá ser registrado no Registro de Imóveis, com o mesmo valor jurídico de uma escritura pública de compra e venda. A segurança jurídica do negócio é a mesma, mas a economia certamente será maior. Apenas um detalhe final: procure um advogado para redigir e assessorá-lo na compra e na redação do contrato de compra e venda; somente ele tem conhecimento jurídico para lhe garantir o negócio.


20

Edição 39 - Ano 1

Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013


Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013

21

Edição 39 - Ano 1

WORKSHEET em parceria com Assej traz oportunidade de trabalho para o jovem aprendiz de Santa Rosa façam sua inscrição no site da Associação que é www.assej. org.br . Posteriormente através de vagas oferecidas pela Prefeitura Municipal, Comércio e Indústria de Santa Rosa de Viterbo, treinamos os jovens e encaminhamos para ocuparem as vagas.

Capitão Reinaldo Juacir Teixeira, presidente da Associação Educacional da Juventude -ASSEJ, professor de história, filosofia e psicopedagogo Cidade em Foco- O que é a Associação Educacional da Juventude e qual a sua finalidade? Capitão Reinaldo- A Assej é uma Instituição Filantrópica declarada de Utilidade Publica Federal e Estadual cuja finalidade principal é colaborar com o Governo Federal, Estadual e Municipal na implementação de politicas sociais destinadas a adolescentes e jovens adultos a adquirirem experiências profissionais através do primeiro emprego seja como estagiário do ensino médio, estagiário de cursos superiores ou de cursos técnicos. Cidade em Foco- Como a Assej faz isto? Capitão Reinaldo – A Assej inicialmente pede que todos os jovens que queiram trabalhar como estagiário ou aprendiz, que tenham a idade mínima de 14 anos e estejam regularmente matriculado em uma escola,

Cidade em Foco – E as empresas ou Prefeitura colaboram com o Programa? Capitão Reinaldo – A prefeitura já tem os seus estagiários de ensino médio ou superior a grande diferença é que por um custo bem menor nós damos uniformes aos jovens, exigimos postura, proatividade, acompanhamos a vida escolar dos estudantes, através de nossa assistente social e psicóloga, conversamos com a família quando surge algum problema seja na escola ou no local de estágio, ministramos palestras periódicas de motivação pessoal e profissional. O Jovem passa a ser um referencial no Município pela sua conduta e postura. Exigimos dos jovens proatividade, disciplina e planejamento de sua vida pessoal e profissional. As empresas, seja comércio em geral, consultórios, supermercados ou industrias tem a oportunidade de contratar jovens sem experiência e formar a sua própria mão de obra a um custo bem razoável, como estagiário ou aprendiz. Por sermos uma Entidade declarada de Utilidade Publica Federal, o empresário se fizer a declaração de sua empresa pelo lucro real pode deduzir do imposto de renda até 2% de seu faturamento bruto na contratação destes jovens.

Cidade em foco- Como funciona o programa do Jovem Aprendiz? Capitão Reinaldo- Trata-se de um programa do Governo Federal implementado através da Lei 10097, onde toda empresa com mais de sete funcionários é obrigado a ter entre seus funcionários um aprendiz. A Assej validou no Ministério de Trabalho e Emprego para o Município de Santa Rosa de Viterbo alguns cursos de qualificação que devem atender a todas as empresa. Estes aprendizes tem aulas teóricas de suas atividades ministrada pela ASSEJ em parceria com a escola WORKSHEET de Santa Rosa e a parte prática desenvolvida na Empresa seja ela Usina, Industria ou comércio em geral formando sua própria mão de obra, como já disse, a um custo razoável e podendo deduzir do imposto de renda. As empresas com mais de sete funcionários deverão ter em seus quadros de 5% a 15% de aprendizes, excluindo os cargos de chefia e os que exigem formação de curso superior. No caso de Santa Rosa o Ministério do Trabalho já calculou que o Município deve ter cerca de 200 aprendizes o que sem dúvida será uma enorme oportunidade para os jovens de 14 a 24 anos e que não tenham experiência. Cidade em Foco- E o programa tem sido bem sucedido? Capitão Reinaldo – Estamos trabalhando em vários municípios de nossa região e onde atuamos o sucesso é total principalmente quando a Prefeitura Municipal participa.

Conseguimos desta maneira tirar vários jovens da ociosidade e do descaminho, combatendo a alienação característica da idade, ensinando-os a utilizar o planejamento pessoal, o método e principalmente a disciplina. Ocorre na verdade um amadurecimento precoce fazendo com que o jovem entenda a si próprio, as condições existenciais de sua própria vida, sua coletividade, sua família tornando-se assim mais calmo tranquilo e prospero. O lema da ASSEJ é APRENDER! PERSEVERAR! PROSPERAR! É uma lema positivista, onde as paixões pelos vícios e descaminhos são desestimulada, as virtudes são enaltecidas. O Município de Santa Rosa do Viterbo conta agora com este novo programa e já temos várias vagas a serem preenchidas. Convido aos jovens a fazerem a inscrição ´pelo site www.assej.org.br Muito obrigado pela oportunidade e me coloco sempre a disposição. **ASSEJ - Associação Educacional da Juventude, sociedade civil sem fins lucrativos, entidade filantrópica, declarada de Utilidade Pública Municipal (Lei 2.389, de 20 de abril de 2001), de Utilidade Pública Estadual (Lei 12.752 de 14 de Novembro de 2007) e de Utilidade Pública Federal (Portaria 450 do Ministério da Justiça, Diário Oficial 52 de 18/03/2009), registrada no Conselho Nacional de Assistência Social (44006.000801/2001-80), inscrita no CNPJ sob nº 03.722.285/000162, com sede na cidade de Santa Rita do Passa Quatro - SP, à Rua Inácio Ribeiro, nº 82, Centro. Fone: 19 - 3582 -5680 www.assej.org.br e- mail: assejeducacao@yahoo.com.br

Deus nos acuda Hoje o dia me pareceu mais nublado, sem graça até, eu diria. Talvez, seja assim a vida sem Deus. Após ler uma matéria do jornal “FOLHA DE S.PAULO”, foi asPor André Nader sim que me senti. e Danilo Henrique Nesta quarta-feira (16) a Comissão de Direitos Humanos da Câmara, sob o comando do deputado Marco Feliciano (PSC-SP), aprovou o projeto de lei que livra os templos religiosos, padres e pastores de serem enquadrados na lei de discriminação, caso recusem realizar casamentos homossexuais, batizados ou outras cerimônias de filhos de casais gays ou mesmo aceitar a presença dessas pessoas em templos religiosos. Autor do projeto, o deputado Washington Reis (PMDB-RJ) propõe alterar uma lei de 1989 que define como crime praticar, induzir ou incitar a discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional. Negando assim, a homens e mulheres cuja orientação sexual nunca as impediu de ter alguma fé, o direito de praticar a mesma dentro de seus respectivos templos e igrejas. Sinceramente, como cidadão de bem, membro de uma comunidade e uma religião, sinto-me frustrado, triste, chegaria mais longe ainda: DOENTE! Pois, independente do que você crê, seja em Deus, Maomé, Buda, Allah, seja na força dos cosmos ou mesmo na Mãe Natureza, como VOCÊ se sentiria se lhe fosse negado o direito de praticar sua fé? Foi assim que me senti hoje... Mas refletindo, pedindo alguma luz ao Deus cujo qual sei que não falha e nem me abandona, cheguei à conclusão que DOENTE, estão tais homens de cometerem tal atrocidade civil, dignos de pena e oração, ainda não compreenderam o segundo mandamento do Senhor que diz: “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”. Algo que me deixa ainda mais indignado, é tal ato ser liderado pelo deputado Feliciano, que também é um líder religioso e sabe melhor que qualquer um que os templos religiosos estão cheios de gays, lesbicas e transexuais, que buscam acalento e respostas pelas chagas que carregam perante a sociedade, para onde vão tais pessoas agora que as portas lhes serão fechadas? Estranha maneira de “resgatar” um fiel, afastando-o de Deus. Termino assim, esta semana, sem brilho, purpurina e nem raios de sol, pois, onde não se pode ter Deus, não se pode ter vida. Beijos e até a próxima. Danilo H.


22

Edição 39 - Ano 1

Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013

CLICKS DO FACE

Por Jaqueline de Bem Aquela boa tarde, galera! Essa é Janaína Trevisan.

Na pagina da Carol Bertocco encontramos essas lindezas! Festa no Coc!

Muito amor! Junior Prado e as pequerruchas!

Encontramos na página do Will Soma Art Click Reunião da família em 18/11/2012. Faltou muita gente ainda. Precisamos marcar essa reunião com força máxima hein galera! Reunir todas as ramificações pra tirar aquela foto bonita com a Vó Lurdes. O evento já está sendo idealizado. Contatos com os promoteres Marlene Venâncio Sperandio e Will Soma Art Click...rs— com Isabella Bueno Da Silva, Evandro Venancio da Silva, Kelly Aguiar, Ricardo da Silva, Marlene Venâncio Sperandio e Silvia Helena Gerardi. Minha boquinha mais delícia cheia de dentinhos !!!#amora #frutinhagostosa #melekinha #ajujuadora...Da mamãe Nataly Debs Linda princesinha!!! A mamãe é Tania Mara Ribeiro Arruda

Irmã Daiana e sua galerinha na Casa da Criança – Lindas!

Ândrea e Japão – Só na alegria, sempre! Super curtidos no face, foto de capa da moça!


Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013

Edição 39 - Ano 1

23


24

Edição 39 - Ano 1

Sexta-feira, 18 de Outubro de 2013

Cidade em focosrv39  

Cidade em Foco SRV Ed 39