Page 1

2

0

1

1

A G O S T O

INFO CICE B

C O N F E R E N C I A

I N T E R A M E R I C A N A

O

C A T Ó L I C A

C O C H A B A M B A

D E

L

E

E S C U L T I S M O

B O L I V I A

T

P A R A

I

L A S

N

A M É R I C A S


ÍNDICE Y CRÉDITOS

1.- Editorial ...................................................................................................... 3 2.- Reflexiones ................................................................................................. 4 3.- A Fraternidade mundial de Escoteiros ...................................................... 5 4.- CICE na Kenya ............................................................................................. 6 5.- Seminario Mundial .................................................................................... 12 6.- Iglesias del Mundo ..................................................................................... 16 7.- Noticias del Papa........................................................................................ 17 8.- Oración a San Patricio ................................................................................ 18 9.- Próximos Eventos ....................................................................................... 19

Director: Daniel Nisttahuz Edición: Darwin Nisttahuz Artículos: Rolando Rocha André Torricelli Thiago Maroca Leandro Martins Daniel Nisttahuz

Fotografías: André Torricelli Thiago Maroca Leandro Martins Daniel Nisttahuz

2


EDITORIAL

Bueno aquí nos encontramos de nuevo, con otra nueva edición. En este y el anterior numero como muchos se pudieron dar cuenta queríamos compartir con ustedes algunas de las iglesias mas visitadas del mundo, que seguramente algunos de ustedes tuvieron la suerte de visitarlas. Y lo cual es bueno poder compartir con todos nuestros lectores. Nosotros, el equipo de comunicación de la CICE, nos sentimos muy felices de haber compartido todos nuestros lectores muchas experiencias, reflexiones y “so on” todos estos últimos años. Crecimos junto a ustedes, y estamos felices de poder haber participado con todos aquellos que alguna vez enviaron algún articulo al boletín. Creo que siempre encontramos la manera de satisfacer a todos nuestros lectores a nivel mundial. El objetivo era realizar un boletín cosmopolita, con varios idiomas, nacionalidades, colores, y nos sentimos muy felices de que muchos hermanos scouts responsables de boletines hayan seguido nuestro ejemplo. Como todo ciclo natural, todo tiene un inicio como un final, y todo tiene que renovarse, dejar que las nuevas generaciones puedan seguir desarrollando esta labor de comunicación dentro de nuestra familia Scout. Espero que nos volvamos a encontrar en alguna otra oportunidad. Pero recuerden siempre podrán contar con un amigo.

Daniel Nisttahuz

“Therefore you, who are Scouters and Guiders, are not only doing a great work for your neighbor’s children, but are also helping in practical fashion to bring to pass God’s Kingdom of peace and goodwill upon earth. So, from my heart, I wish you God-speed in your effort.” B P

3


REFLEXIONES El paquete de galletas Cuántas veces hemos juzgado injustamente a las personas. Lo que es peor, las juzgamos y las condenamos sin investigar a qué se debe su comportamiento. Una chica estaba aguardando su vuelo en una sala de espera de un gran aeropuerto. Como debía esperar un largo rato, decidió comprar un libro y también un paquete de galletitas. Se sentó en una sala del aeropuerto para poder descansar y leer en paz. Asiento de por medio, se ubicó un hombre que abrió una revista y empezó a leer. Entre ellos quedaron las galletitas. Cuando ella tomó la primera, el hombre también tomó una. Ella se sintió indignada pero no dijo nada. Apenas pensó: ¡Qué descarado! Si yo estuviera más dispuesta, hasta le daría un golpe para que nunca más se olvide de la grosería!”. Cada vez que ella tomaba una galletita el hombre también tomaba una. Aquello la indignaba tanto que no conseguía concentrarse ni reaccionar. Cuando quedaba apenas una galletita, pensó: “¿qué hará ahora este abusador?”. Entonces, el hombre dividió la última galletita y dejó una mitad para ella. ¡Ah! ¡No!... ¡Aquello le pareció demasiado! ¡Se puso a bufar de la rabia! cerró su libro y sus cosas y se dirigió al sector del embarque. Cuando se sentó en el interior del avión, miró dentro del bolso y para su sorpresa, allí estaba su paquete de galletitas... intacto, cerradito... ¡Sintió tanta vergüenza! Sólo entonces percibió lo equivocada que estaba. ¡Había olvidado que sus galletitas estaban guardadas dentro de su bolso! El hombre había compartido las suyas sin sentirse indignado, nervioso, consternado o alterado, y ya no había más tiempo ni posibilidades de explicar o pedir disculpas aunque sí para razonar. ¿Cuántas veces en nuestra vida sacamos conclusiones cuando debiéramos observar mejor?. ¿Cuántas cosas no son exactamente como pensamos acerca de las personas? Y recordó que existen cuatro cosas en la vida que no se recuperan: Una piedra, después de haber sido lanzada. Una palabra, después de haber sido proferida. Una oportunidad, después de haberla perdido. El tiempo, después de haber pasado.

4


A FRATERNIDADE MUNDIAL DE ESCOTERIROS Andre Torricelli / Rio de Janeiro CENTENARIO DO ESCOTISMO NO BRASIL No dia 1º de junho de 2010, dando prosseguimento às comemorações do Centenário do Escotismo Brasileiro, a Coordenação Nacional dos Escoteiros do Mar representando a União dos Escoteiros do Brasil (UEB), se reuniu com o ViceAlmirante Carlos Augusto de Souza, Comandante do 1º Distrito Naval, e com o Contra-Almirante Luís Antonio Rodrigues Hecht, Chefe-do-EstadoMaior do Comando do 1º Distrito Naval no 1ºDN. Na reunião foi entregue uma placa em madeira, talhada a mão, que marcava a atividade escoteira realizada por diversos escoteiros naquele Distrito Naval, dia 17 de abril de 2010, o “Lançamento de Flores ao Mar”. A placa que foi feita pelos ‘Escoteiros do Mar’, teve como objetivo marcar uma homenagem à Marinha do Brasil, por ter trazido o Escotismo em 1910, a bordo de seus navios de guerra. A placa tinha os seguintes dizeres:

sil, lançaram flores ao mar, para homenagear a memória dos homens da Marinha que há exatos 100 anos, embarcados na esquadra brasileira construída na Inglaterra, principalmente no encouraçado Minhas Gerais, entraram na Baia da Guanabara. Na ocasião trouxeram os primeiros escoteiros brasileiros, uniformes, manuais e prepararam a fundação do 1º Grupo Escoteiro do Brasil, em junho de 1910. À suas memórias, nossas flores, nossa admiração e nossa reverência. Sempre Alerta.”

“Ao 1º Distrito Naval. 17 de abril de 2010. Nesta data os Escoteiros em diversos pontos do Bra-

5


CICE NA KENYA Leandro Martins - Thiago Maroca / Brasil Ugali / 3 de agosto

não só pelo museu mas, pela lanchonete que tinha lá, que nós fez esquecer do Ugali, um bolo que lembra purê de batata só que feito com farinha, sem sal e sem gosto, o gosto é adicionado quando você vai colocando os pedaços de ugali no molho, eu gostei mas admito que não dava para comer todo dia, se tinha algo mais parecido com a comida de casa, valia a pena gastar umas moedas para comer algo bem feito e um pouco saboroso.

No acampamento central, tinha bastante lojinhas, eu fiquei no Stand do Brasil, ajudando nosso chefe de contigente Fabricio, montamos algumas coisas, ele levo umas pulseiras para dar de brinde, mas não sabia o que fazer, logo pedi uma faca emprestado, peguei uma folha que tem a bandeira do Brasil e cortei em varias partes deixando um quebra cabeça. Eu com meu problema sério de comunicação não foi problema, pois fiquei fazendo a gincana, e só poderia participar quem canta – se a musica do acampamento “Jambo”, logo o stand viro uma festa, isso que estava ao lado o pessoal da Suécia mostrando jamboree, com bastantes brindes e mesmo assim não entendiam como ia muita gente visitar o Brasil.

Gastronomia / 4 de agosto Foi marcado pela esperança de um novo Quênia, o povo estava nas ruas para escolher a nova constituição que daria mais poder ao povo e menos ao atual presidente, era visível nos olhos de cada escoteiro queniano a esperança de uma política nova, eu esperava o pior, acreditava que as coisas podiam ser parecidas com massacre de 2007 que deixou mais de 1500 mortos por causa de uma eleição fraudulenta. Neste dia foi proibida a saída do campo por motivo de segurança, anoite assistimos ao telejornal que noticiava pequenos focos de manifestantes em algumas províncias, em Nairobi ocorreu tudo bem e a democracia ganhou o seu espaço através da escolha do povo. Sempre é dia de começar de novo, eu acredito nisso, welcome Kenya. Uma grande variedade de atividades foram colocadas a disposição de todos, desde dança a corrida de orientação. Alguns países montaram stands para promover os eventos internacionais, o Brasil estava divulgando a conferência escoteira internacional que ocorre em janeiro de 2011. A tarde teve a mostra gastronômica onde nós levamos o melhor do sabor brasileiro com: Feijoada, brigadeiro e suco de guaraná, também apresentamos um pouco de nossa cultura musical através de uma performance que começava

Foi muito divertido e prazeroso, nessa historia acabei ajudando arrumar o stand da WOSM com a representante das Ilhas Salomão, do Japão, isso é o escotismo.....rs... Mas vamos a outra parte do dia que deixo para o Thiago Maroca contar Tambem, A manhã foi iniciada por uma maratona de 5kms, eu me enrolei e acabei deixando a Isis sem participar, não é legal ver uma pessoa triste, mas o pior de tudo foi que chegamos atrasados míseros 5 minutos e no fim da pista já podíamos ver o primeiro queniano voltando, e acredite se quiser mas, ele estava correndo de sapato. Alguns amigos brasileiros participaram, eu não tenho essa coragem, prefiri fazer a social e parabenizar cada um que chegava. Após o almoço básico nosso de cada dia, fomos ao centro da cidade conhecer o museu nacional de Nairobi, onde tem registrado toda a sua história sobre fauna, flora e étnica. Valeu a pena o giro,

6


com um forró mixado com samba e finalizando com um funk saudável, tudo montado pelo engenheiro de som: Kiko, mas esqueceu de corta as musicas e ficamos dançando por uns 15 minutos, e começamos colocar as pessoas na roda.

do meu grupo ( G.E.Tocantins – 112° SP), era o da delegação do Brasil, pelas cores serem da bandeira e porque levei uns 40 lenços para trocar....rs...fora os distintivos. AS 16h30 estava marcado a o encerramento logo, arrumei um mastro para colocar a bandeira do Brasil e da União dos Escoteiros do Brasil, teve varias apresentações diversas, o presidente esteve no local novamente, junto com os organizadores e representantes da WOSM, foi muito divertido, pessoal do Canadá recebeu a bandeira para o próximo moot em 2012, apresentação para o próximo Jamboree da Suéica, e muita festa.

Quando chegava anoite, esqueci de comentar que existia um point mundial com bastante Alvaro para tomar, um refrigerante muito gostoso, e todas que trabalham lá chamava de Alvaro, e muitas vezes tinha acesso livre no local ...por que será?...rs.. Quando fui para o palco central, estava os portugueses, Brasileiros e Angolanos juntos, cantando e trocando experiências de vida, mas aquela roda disperto interesse de outros povos logo apareceu os árabes, ai começo a festa literalmente, eles puxavam uma musica e agente outras, mesmo sem entender nada , mas estávamos se entendendo é até redundante, mas foi muito bom dormi totalmente cansado e quase roco.

Vou deixar o Thiago Maroca, falar um pouco de como foi para ele este dia. O sol ia aparecendo no horizonte e nossos olhares se distanciando, estava chegando a hora das despedidas, e mundialmente despedida é algo triste, eu as odeio, sempre vou sem avisar. Fizemos o último café da manhã em grupo, fui surpreendido por Jhon, ao abrir a barraca ele me esperava com um copo de café e um prato com pães recheados de pasta de amendoins e geléia, não havia palavras para dizer o que eu senti, aquilo era prova de uma amizade sincera e sem interesses, diferente de algumas que fazemos aqui no Brasil, agradeci de coração e tomei o meu café ao seu lado, durante o desjejum eu me lembrei de todos dias a incumbência de lavar a louça e sempre ouvir uma bronca por causa do mal trabalho, eu sempre resmungava em português para aquela branquela de primeiro mundo que, nós de países subdesenvolvidos éramos melhores na cozinha do que eles que nem podem pegar uma corzinha de sol, apesar de péssimas discussões eu já estava começando a pensar na saudade que aquilo iria me causar, a mina queria ser a rainha do campo mas, no fundo era gente boa. Sabe aquela sensação de que algo está acabando de modo que você nada pode fazer para evitar (compare ao amor se quiser), é muito chato quando algo está chegando ao fim, na hora do almoço todo mundo sentou em

Kwaheri / 6 de agosto Ultimo dia de atividade é complicado falar, nossa fiz muitos amigos, a cada minuto tentava aproveitar ao máximo as pessoas, pois sei que muitos não iria ver mais, ou nas atividades internacionais da vida. Ajudei muitos Brasileiros a comprar suas bugigangas ou mesmo escoteiro de outros países a trocar distintivos e objetos, me apelidaram de “SALES MAN”, porque troquei muita coisa, para vocês terem idéia o pessoal pensava que o lenço

7


Kwaheri (adeus) Simba / 7 de agosto Após uma n oite de muita dança, o dia sete amanheceu nublado e com um silêncio mortal, ao olhar o campo que antes estava colorido com barracas e bandeiras de 67 nações, agora podíamos ver o imenso gramado que se formava a nossa frente com a partida de nossos amigos, acordamos cedo, não haveria café no campo, o jeito era aceitar que o acampamento tinha chegado ao fim, mas ainda tínhamos tempo para conhecer um pouco do Quênia, fomos para um hotel no centro da capital. Após dez dias dormindo em barraca eu voltara a ver uma cama, um banheiro com chuveiro quente, quase não quis sair para conhecer os arredores, mas era necessário explorar para poder contar que não vi apenas miséria e todas as pré concepções da África, dei uma volta em torno do hotel, todos me ofereciam táxi e qualquer outro serviço, agora eu andava com companhias brasileiras, um estímulo para não ficar morrendo tentando conversar em inglês/swahili, parece brincadeira mas já estava rolando uma fadiga de tanto pensar em outro idioma.

círculo e em silêncio, todos se olhavam e davam sorrisos amarelos, algo estava chegando ao fim e nada poderíamos fazer para evitar, não é bom se apegar a pessoas mas, nunca damos ouvidos para esses conselhos. O líder Francis, codinome La bamba começou a falar o que aprendeu naqueles dias com cada um de nós, logo estávamos dando nossos depoimentos, fiquei muito feliz em poder dizer tudo que me faz acreditar no escotismo e que isso foi confirmado ao conhecer cada uma daquelas pessoas, não chorei, mas faltou pouco. Troquei distintivos e camisetas, acabei dando uma camiseta escoteira para meu amigo da Zâmbia, Harrison, em retribuição ele me deu seu uniforme, ganhei algumas camisetas e distintivos de outros amigos que fiz, tirando o pequeno detalhe que alguns quenianos queriam ganhar tudo, pediram até minha pasta de dentes, o clima era de amizade mas, é recomendável que fiquemos atentos, alguns pegavam meu boné, lenço e saiam andando e sorrindo, eu com muita diplomacia e sorriso na cara dizia que não podia dar porque aqueles objetos tinham valores sentimentais, mas que no fim comigo não ocorreu nada demais.

- Vamos entrar e tomar um café, mesmo que não tenha café. Mas tinha e isso encheu minhas energias, pude preparar um café com leite improvisado que deu certo e acabou matando a saudade da padaria, melhor não entrar em detalhes sobre padaria mas, resumindo foi muito agradável tomar um café no café “algum nome em swahili”. Fizemos a maior descoberta de nossas vidas, achamos uma galeria comercial atrás do hotel com todo tipo de comércio e um mercado estilo esses nossos que vendem pneu de carro e comida enlatada. A coisa mais extraordinária que achei no mercado foi uma prateleira com dvd’s em promoção, eram filmes quenianos sendo vendidos em uma média de 2 a 3 reais, no Brasil isso é impossível e olha que 95% dos longas metragens

Ao fim da tarde era encerrado oficialmente o 13° Rover Moot no Quênia, o momento marcante foi quando todos renovamos nossa promessa, Baden Powell deve estar muito feliz, onde quer que ele esteja. Para fechar com chave de ouro, nada melhor do que dançar ao som de waka waka e La bamba em uma festa onde todos estavam totalmente misturados e sem receio nenhum de abraçar pessoas que agora não eram mais desconhecidas. Eu realmente não aprendi a me despedir das pessoas, mas sempre gosto de dizer: OBRIGADO POR EXISTIR.

8


nacionais são produzidos com recursos públicos e nos não temos acesso barato como os quenianos que apesar de várias precariedades, podem assistir um filme nacional e original por 3 conto em casa, vai entender.(deu vontade de dizer um palavrão, mas tem criança acordada)

poder falar o que quiser em português, não tem preço (já vi isso em algum comercial). Resolvemos ir a um pub onde estavam alguns amigos australianos, fomos a pé, a aventura africana ganhou outro aspecto, dessa vez estilo filme gangster, muitas pessoas nas ruas pedindo dinheiro, muitas crianças, muitos homens mal encarados e mal intencionados nos seguindo com olhares, o jeito é continuar, o destino era o pub e não uma intervenção nas ruas. Chegando ao pub, a Australiana estava para lá de Marrakesh, onde quer que isso seja, ela cumprimentou a todos nós, virou uma tequila e TCHAU, e só. Vai entender esse povo que mora em ilha, ficamos um tempinho lá, depois voltamos e eu tinha descoberto que estava amando o Quênia, estava começando a sentir que tudo estava chegando ao fim. Na vinda, quando entrei no avião para a África do Sul, tinha feito questão de esquecer datas e horas, agora começava a me lembrar que estava na hora de arrumar a mochila e voltar para habitual rotina.

A coisa mais impressionante nesse dia turístico em Nairobi ainda estava por vir, tirando o detalhe que estava procurando alguns brasileirosjunto Rauly e obrando para cima encontro Thiago, Isis, Júlia, Kiko e a Sibele presos no elevador com uma família queniana super apreensiva, enquanto nós estávamos a falar alto e rir da comédia da vida, Logo o Thiago Maroca comento sair do Brasil para ficar preso em um elevador na África, o pior de tudo é ver seus amigos embaixo sabendo do que aconteceu e ao invés de pedirem ajuda, começam a bater foto, a vida é engraçada e aquele que não ri de si, infeliz está. E a falta de ar dentro do elevador tava começando, mas fomos salvos. Viajar para África e não fazer um safári ou ver alguns bichos do zoológico em seu habitat natural é o mesmo que vir ao Brasil e não assistir a um jogo no estádio, visitar nossas praias e outras coisas que no fim acaba sempre acaba em samba e caipirinha. E lá vamos nós rumo ao safári do parque nacional de Nairobi, visitamos primeiro o orfanato de animais do parque e depois fomos a aventura que só vemos nos filmes, o lance é que o nosso filme iria começar de forma estranha, nosso carro era uma van rocha com néon e um batidão africano ensurdecedor, ganhou o nome de batmovel, rolou uma tensão, o guia que estava a negociar jogou um papo de pagarmos por dois motoristas, chegamos a um consenso e tudo ocorreu bem. Foi mágico entrar no parque, de primeira uma dona girafa e logo em seguida a turma do Simba (Leão em Swahili) na área, todo mundo deitado curtindo o fim da tarde no parque, zebras, antílopes, cervos, búfalos e uma espécie de galinha da angola, foi tudo muito bom, apesar de pouco tempo, valeu a pena. O que tornou o dia especial foi o por do sol único parecendo coisa de cinema. A noite precisava ser encerrada com chave de ouro, combinamos todos de irmos jantar em um restaurante Italiano, o Tratorie. Comida em si talvez não fosse o forte mas, estar entre amigos e

9


Acredito em tudo que vi e vivi, o problema é acreditar que passou.

No dia nove, combinamos que tínhamos que conhecer algo marcante na África do Sul, e decidimos ir ao estádio onde ocorreu a final da copa de 2010, O soccer city. Agora éramos turistas e para tornar a viagem mas com cara de final , era feriado no país, o que nos impossibilitou a entrada no estádio devido ao feriado, mas o jeitinho brasileiro conseguiu convencer um dos diretores do estádio a nos deixar entrar e tirar uma foto no estacionamento interno, que depois passou para o gramado e depois o vestiário e por aí foi, missão cumprida. Após o estádio fomos pra a Mandela square, um complexo de milhares de lojas integradas, segundo a lenda, são necessário três dias para conhecer o complexo inteiro. E para fechar apenas um detalhe que notei na África do Sul, apesar de não existir mais apharteid, é notável andar pelas ruas e ver que negros e brancos não se misturam, é negro com negro e branco com branco, pelo menos foi a minha impressão.

HAKUNA MATATA / 8 e 9 de agosto Era domingo em Nairóbi e as ruas estavam caladas, apenas algumas lojas do comércio estavam abertas, tive uma boa noite de sono e tomei café no hotel que estava pago desde o Brasil e que era super limitado: 1 fatia de pão, 1 biscoito, 1 café e 1 fruta, me arrependi de ter pagado. Pouco tínhamos a fazer, o grupo já estava se dividindo, alguns já tinham partido, outros iriam ficar mais uns dias e nós iríamos para África do Sul a tarde. Sem muitas novidades, seguimos para o aeroporto e encontramos muitos amigos do Moot no saguão internacional, cada um para seu destino, não custou muito o nosso vôo sair, não tinha como adiar o que estava previsto, o acampamento tinha acabado e o mundo começava a voltar para sua rotina habitual. Em Johanesburgo estava muito frio, fomos recebidos pelo pessoal do albergue que iríamos ficar, eles nos levaram numa espécie de van/ônibus blindado e muito grande.

E lá estávamos nós para mais uma decolagem, conseguimos encontrar com algumas amigos que foram em vôos diferentes porém fizeram escala em Johanesburgo para São Paulo, a decolagem do avião foi agraciada por um lindo e forte pôr do sol que durou umas três horas devido ao fuso horário, e na rádio do avião tocava uma música americana que dizia algo em que “esperarei para te ver novamente”, pois é, estávamos sem reação, a viagem tinha terminado e a rotina iria voltar a nos consumir como sempre foi, talvez a minha necessidade em escrever mesmo que seja um terço do que vivi lá, seja talvez para alimentar na minha mente o que gostaria que não se tornasse lembrança , eu não gostaria que tivesse chegado ao fim, mas essas coisas acontecem e nada podemos fazer, mesmo que os emails e perfis do Facebook alimentem, o que sentimos, vivemos e aprendemos fica guardado em nosso coração (eu sou meio brega mesmo), que assim seja então e que BEM CEDO JUNTO AO FOGO TODOS NÓS TORNAREMOS A NOS VER.

O lugar era super aconchegante, parecia aquelas pousadas que tem nos interior, tudo calmo e tranqüilo, pegamos um taxi e fomos jantar num shopping que tinha um cassino ou ao contrário, não lembro a ordem. No teto tinha uma pintura de céu que causava uma sensação de fim de tarde, por causa dessa sensação ficamos quatro horas sendo que, poderíamos ter demorado apenas duas, no cassino não foi possível fotografar.

10


Agradeço a cada amizade BRASILEIRA que ganhei nesses 15 dias: Thiago, Rauly, Kiko, Nuno, Isis, Julia, Fabrício, Daniel, Felipe, Vivian, Thomas, Louise, Betina, Rafael, Vinicius, Letícia, Alexandre, Lucas, Sibelle, Chefe Rosa e chefe Ceres. Aos amigos QUENIANOS: Jó, Japhet, Cristofer, Míriam, Jhon, Rota, Waschira, Robert, Harrison, Owen, Francis, Makira and Violet. Aos amigos PORTUGUESES: Valter, Rogério, Ana, Rita, Marta, Miguel, André e outros pois a memória já está a falhar. E aos amigos do MUNDO: Robert e Catarina da Áustria.Daniel e Otto da Islandia. Ella, Hannah, Valteri e Mika da Finlândia. Karla e Viera da Alemanha, Khalid e Jarrah da Arábia Saudita. Ireni, Aspa, Apostolos, Polyna da Grécia. Galdêncio, Domingos, Biju, Nádia da Angola. Lilian da Noruega. Domitille, Poly, Thibaut e Sofie da França e Richardson do Taiti. Peço desculpas aos que me fogem os nomes. Hakuna Matata: Segundo Rota, meu amigo do Quênia, Hakuna Matata (sem problemas) é uma

palavra de força, que dá energia, é quando tudo está uma bagunça na sua vida, e dizer isso joga todos os seus problemas para trás. Timão e Pumba já sabiam aproveitar o que a vida tinha de melhor. Abaixo deixo a música que virou o hino do 13° Rover Moot Jambo, jambo bwana Habari gani mzuri sana Wageni mwakaribshwa Kenya yetu Hakuna Matata Kenya mchi nzuri? Hakuna Matata Niyakupendeza? Hakuna Matata Kenya ya amani Hakuna Matata Bom, já deixei claro que não gosto de despedidas, e a vida não acaba aqui. Agente se vê por aí juu ijayo (até a proxima)

11


SEMINARIO MUNDIAL En el mes de diciembre en los EEUU se efectuara la conferencia mundial de la CICCS evento importante por los temas a tratar y la evaluación de los últimos años, también se elegirá al nuevo secretario mundial ya que el actual secretario Baldur Herman concluye su mandato después de sus dos reelecciones anteriores, confiamos en que por estar este evento con sede en nuestro continente nuestra región tendrá una importante participación tanto en numero de delegados y en las ponencias, sobre su rol como secretaria mundial en apoyo y coordinación al escultismo católico a nivel mundial, estaremos prestos a cooperar desde nuestra secretaria regional para la obtención de los visados de quienes estén interesados en asistir, solicitaremos desde ahora a nuestra secretaria mundial la agenda de los temas a tratar y solicitaremos se incluyan en su consideración las propuestas de nuestra región que se sugieran desde nuestra región.

E S PA Ñ O L Roma, 10 junio 2011

CONSEJO MUNDIAL DE LA CICE (St. Louis, MO -USA, 01 - 04 de diciembre de 2011 ) Para: todas las Organizaciones Miembros de la CICE, el Comité Permanente de la CICE, los Secretarios y Capellanes Regionales de la CICE, la Organización Mundial del Movimiento Scout (OMMS), el Consejo Pontificio para los Laicos (CPL), la Fundación Internacional Católica de Escultismo (FICE). la Conferencia Internacional Católica de Guidismo (CICG) Queridos amigos, el próximo Consejo Mundial de la CICE tundra lugar en los Estados Unidos (St. Louis - Missouri - USA) del 1 al 4 de diciembre de 2011. St. Louis ha sido escogido cuando descubrimos que en Miami no contaríamos con suficiente apoyo y buen alojamiento para el número de participantes que normalmente esperamos. Los participantes deberán buscar con tiempo sus conexiones de vuelos para conseguir Buenos precios. St. Louis tiene aeropuerto internacional, pero puede que se necesite conectar en los grandes aeropuertos como Atlanta, Miami, Nueva York, ... El Consejo tendrá lugar en la Casa de Retiros llamada “Merey Center Sto Louis”; algunos participantes serán alojados en un hotel Hilton cercano. En St. Louis contaremos con un buen apoyo de 105 scouts católicos de la NCCS/BSA, y el P. Joseph Weber, el nuevo Capellán Regional de la Región Inter-Americana vive allí. El lugar

12


que hemos escogido nos traerá a la memoria la lectura de las historias de Mark Twain sobre Tom Sawyer y Huckleberry Fyn. Veremos el río Missouri donde ocurrieron esas historias. Aunque tendremos sólo un Consejo y no un Seminario, que ya se celebró en Curitiba, Brasil, este pasado mes de enero, justo antes de la Conferencia Mundial Scout, queremos organizar un seminario-taller como parte del Consejo sobre el tema “Familia y Escultismo: Una asociación para la educación”, seguido de trabajos en pequeños grupos, indicando las diferencias culturales de nuestros participantes y países. Encontraremos al Arzobispo de S1. Louis, Mons. Robert James Carlson, seremos informados de la vida de la Iglesia Católica en los Estados Unidos y celebraremos una misa vespertina en la Basílica Catedral. Aparte de los informes y evaluaciones, el punto principal de la Agenda será la elección del Nuevo Secretario General y Adjunto(s). Todos los demás miembros del Secretariado Mundial CICE son miembros designados. El Nuevo documento sobre Reglas de Procedimiento del Consejo Mundial CICE será enviado muy pronto a las Organizaciones Miembros, pero puede tener pequeños cambios en el Comité Permanente que tundra lugar antes del Consejo Mundial. También los formularios para candidaturas y elecciones serán distribuidos próximamente. Se enviará también una segunda invitación con información detallada sobre los candidatos para las elecciones y sobre el Programa del Consejo. Sólo aquellas Organizaciones Miembros que hayan pagado sus cuotas hasta el 2010 (lo más tardar 30 días antes del Consejo) tendrán derecho a voto directo o por delegación. Se ruega a las Regiones que envíen un Plan Presupuestario Trienal de 2012 a 2015 basado en su respectivo Programa a nuestro Tesorero General, Walter Hofstetter (e-mail: walter.hofstetler@bluewin.ch ). La fecha límite para ello es el 15 de agosto de 2011 porque esos planes presupuestarios se deben incluir en el Plan Presupuestario General. Es necesario incluir todas las fuentes de ingreso previstas en la Región. La cuota de participación del 1 al 4 de diciembre será de U5$ 500,00. Los participantes que estén más tiempo antes o después del Consejo deberán pagar por las noches extras. Recomendamos arreglar el tema de solicitud de visado lo antes posible. Si necesitan una invitación personal y oficial para obtener el visado, contacte por favor con Francesca en la sede central de la CICE en Roma (cicsiccs@cics.org ). Espero verles en diciembre en St. Louis. De ustedes en Cristo y el Escultismo,

Baldur Hermans Secretario General de la CICE

13


E N GL I S H Rome, 10th June 2011

ICCS WORLD COUNCIL

(St. Louis, MO -USA, 01st - 04th December 2011 ) To: all the ICCS Member Organizations, the Steering Committee of the ICCS, the Regional Secretaries and Ecclesiastical Assistants of the ICCS, the World Organizatíon of the Scout Movement (WOSM), the Pontifical Council for the Laity (PCL), the International Catholic Foundation of Scouting (ICFS), the Catholic International Conference of Guiding (ICCG) Dear friends, the next World Council of ICCS. will take place in the United States (St. Louls - Missouri State- USA) from the 1st to the 4th December 2011. St. Louis was chosen after we discovered that in Miami we could not get sufficient support and good aeeommodation for such a number of participants we are normally expecting. The participants should check on time their f1ight connections to get good prices. St. Louis has an airport but people may have to change through a big hug airport like Atlanta, Miami, New York, etc ... The Couneil will take place in the Retreat House called “Merey Center St. Louis”, part of the partieipants will be hosted also by a Hilton Hotel closed by. In St. Louis we will have a good support of the Catholic Scouts from NCCS/BSA, and Fr. Joseph Weber, the new Regional Chaplain of the Inter-America Region, is living there. The place that we have chosen will bring us back to the memory of our youth lectures from Mark Twain’s wonderful stories about Tom Sawyer and Huckleberry Fyn. We will see the Missouri River where all the stories happened. Although we will have only a Council and not a Seminar, beca use this happened already in Curitiba (Brazil), this year in January just before the WOSM World Seout Conferenee, we want to run a seminar workshop as part of the Couneil about: “Family and Seouting. A partnership for education”, followed by small working groups, pointing out the cultural differences of our participants and countries. We will meet the Archbishop of St Louis, Msgr. Robert James Carlson, be informed about the life of the Catholic Church in the States and celebrate a Vigil Mass in the Basilica Cathedral. Beside reports and evaluations the most important point on the Agenda will be the election of the new General Secretary and Deputy (lies). AII other members of the World Secretariat of ICCS are appointed members. The new document of Rules of Procedures of the ICCS World Council will be sent out to the Member Organizations very soon but still can get small changes by the next Steering Committee that will take place before the Council. Also the Formula for Applications and elections will be distributed soon.

14


A second invitation with detailed information about candidates for elections and on the Program of the Council will follow. Only those Member Organization, whose Fees are paid up to 2010 (Iatest 30 days before the Council) will have the right of voting directly or by proxy. The Regions are asked to send a Triennial Budget Plan from 2012 to 2015 based on their program to our General Treasurer, Walter Hofstetter (e-mail: walter.hofstetter@bluewin.ch ). The deadline for this is 15th August 2011 beca use these budget plans will be included in the General Budget Plan. It is important to include all expectedsources of income for the Region. The Fees for participation from 1st to 4th December will be: $ 500,00 People who have to stay longer before or after, have to pay extra nights. We recommend to arranging your VISA request as soon as possible. If you need for the VISA a personal and oďŹƒcial invitation, please contact Francesca by the ICCS Headquarters in Rome (cics-iccs@cics.org ). I hope to see you in December in S1. Louis. Yours in Christ and Scouting, Baldur Hermans ICCS General Secretary

15


IGLESIAS DEL MUNDO Catedral de San Patricio New York El solar sobre el que se asienta fue adquirido por $11.000 dólares el día 6 de marzo de 1810, a fin de utilizarlo como escuela para jóvenes católicos dirigida por los jesuitas. Este proyecto no llegó a hacerse realidad y en 1813 los terrenos fueron revendidos a Dom Augustin LeStrange (que los destinaría a la comunidad trapense). Esta comunidad estaba siendo perseguida por las autoridadesfrancesas. Con la caída de Napoleón en 1814, los trapenses regresaron a Francia, abandonando la propiedad neoyorquina.

El diseño trató de crear un gran templo cuyas torres, de más de 100 metros de altura, dominaran Nueva York, no obstante, hoy día, la catedral parece humilde en comparación con el muy cercanoRockefeller Center que la supera considerablemente en altura. La catedral fue restaurada entre 1927 y 1931 que fue cuando se instaló el gran órgano y se amplió el santuario en el interior de la Catedral.

La Diócesis de Nueva York (creada en 1808) anunció (por medio de John Joseph Hunghes) la intención de erigir una nueva catedral reemplazando la vieja iglesia de San Patricio situada en la intersección de las calles Príncipe y Mott en la calle Mulberry. La “vieja catedral” fue destruida por el fuego en 1866 pero fue reconstruida en el año 1868. La catedral fue diseñada por James Renwick hijo, en un estilo neogótico. Los trabajos comenzaron en 1858 pero permanecieron parados durante la Guerra Civil Norteamericana. Se completó en 1865.

La catedral de San Patricio ha inspirado escritores como Giannina Braschi, autora del clásico literario latinoamericano “El imperio de los de sueños;” en una escena dramática la narradora llega a la catedral y toca las campanas como una liberación espiritual.

16


NOTICIAS DEL PAPA El Papa alienta nueva evangelización en América y el mundo

El Papa Benedicto XVI alentó hoy la tarea de la nueva evangelización en América y el mundo, para que la fe y el apostolado generen frutos abundantes en el llamado “Continente de la esperanza”. Así lo indicó el Pontífice en su misiva en latín, dada a conocer este sábado 30 de julio, enviada al Cardenal Carlos Amigo Vallejo, Arzobispo Emérito de Sevilla (España), a quien ha nombrado su enviado especial para las celebraciones de los 500 años de la creación de las primeras diócesis de América: Santo Domingo en República Dominicana, y la Vega en Puerto Rico. Las celebraciones conclusivas de este Año Jubilar se realizarán entre el 7 y el 9 de agosto de 2011. El Papa escribe en la carta que “obedientes al mandamiento del Señor Jesús, ‘Vayan por todo el mundo, anuncien la Buena Noticia a toda la creación; El que crea y se bautice, se salvará’ se debe emprender una nueva evangelización en todas las ciudades del mundo y recordar los eventos del pasado para el anuncio de la Buena nueva”. En estos eventos, prosigue, “podemos contemplar la abundancia de gracia divina que por siglos ha llamado a tantos hombres para alcanzar la salvación en Cristo”. Según informa Radio Vaticano, el Papa saluda en la carta al Arzobispo de Santo Domingo y Primado de América Latina, Cardenal Nicolás de Jesús López Rodríguez, y recuerda que las primeras diócesis del continente fueron creadas por voluntad del entonces Papa Julio II en 1611. Benedicto XVI da gracias a Dios y manifiesta su benevolencia y cercanía espiritual a los pastores y a los fieles, e invocando al Espíritu Santo para que sea estimulada la obra de evangelización, que debe continuar con fervor por intercesión de la Beata Virgen María, “Estrella de la evangelización” y de todos los santos, especialmente aquellos que han anunciado el Evangelio en América. En la carta también se indica que acompañarán al Cardenal Amigo el Padre Manuel Antonio Ruiz De La Rosa, comprometido en la educación de los sectores más pobres y en la evangelización del arte, así como en la defensa de la vida y de la familia. También se ha distinguido por su trabajo en Haití tras el último devastador terremoto. El otro acompañante del Cardenal será el Padre Jesús Castro, Párroco de San Juan Bautista de la Salle y Vicario Episcopal para el clero de la Arquidiócesis de Santo Domingo (República Dominicana).

17


ORACIÓN A SAN PATRICIO

Me levanto hoy por una fuerza poderosa, la invocación a la Trinidad, la creencia en la Trinidad, la confesión de la Unidad del Creador del mundo. Me levanto hoy por la fuerza del nacimiento de Cristo y de su bautismo, por la fuerza de su resurrección y de su ascención, por la fuerza de su venida el día del juicio. Me levanto hoy por la fuerza de Dios que me guía, por el poder de Dios que me sostiene, por la inteligencia de Dios que me conduce, por el ojo de Dios que mira delante de mí, por el oído de Dios que me escucha, por la palabra de Dios que habla conmigo, por la mano de Dios que me guarda, por el camino de Dios que me precede, por el escudo de Dios que me protege, por el ejército de Dios que me salva de las redes del demonio, de las seducciones de los vicio, de las inclinaciones de la naturaleza, de todos los hombres que me desean el mal, de lejos y de cerca, en la soledad y en la multitud. Cristo conmigo, Cristo ante mí, Cristo detrás de mí, Cristo en mí, Cristo por debajo de mí, Cristo por encima de mí, Cristo a mi derecha, Cristo a mi izquierda, Cristo a lo ancho, Cristo a lo largo, Cristo a lo alto. Me levanto hoy por una fuerza poderosa, la invocación a la Trinidad, la confesión de la Unidad del Creador del mundo. En el Señor está la salvación, que tu salvación, Señor, esté siempre con nosotros. ¡Amén!

18


PRÓXIMOS EVENTOS The 2-3-1-3-2 formula 2 days to welcome participants to the base camp: opening ceremonies, team meetings, workshops and technical training, and conferences where they can prepare for their expedition challenge; 3 days when half of the participants will head for their pre-selected destination – Toronto, Montréal or Quebec City – for their expedition challenge, while the other half of the group remains at base camp to take part in a series of outdoor activities and adventures; 1 day of travel, as all participants head for Ottawa for a cultural activity on Parliament hill; 3 days when the other half of the participants take their turn heading for Toronto, Montréal or Quebec City for their expedition challenge, and the first half of the group remains at base camp to take part in a series of outdoor and adventure activities; 2 days when everyone gathers at the Awacamenj Mino base to share their discoveries and for the closing ceremony.

19

Info CICE August 2011  

The mothly bulletin 2011

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you