Page 1

Guia de Espetรกculo / Spectacle Guide


2010

Marina Marina a sereiazinha

2009

A chegada de Lampi達o no Inferno

2006

Peer Gynt

2004

Filme Noir

2002

O Velho da Horta

2001

Noite Feliz

1999

Sangue Bom

RETROSPeQ! MITA


A Cia PeQuod – Teatro de Animação surgiu de uma oficina realizada por Miguel Vellinho, em 1999. Ao longo desses onze anos de existência, a inquietação artística de sua equipe de profissionais produziu oito montagens que buscaram conjugar coragem, ousadia e profundo detalhamento artístico por meio de um entrelaçamento de tradição e cultura pop contemporânea. Em seus espetáculos, a PeQuod procura refazer os limites do seu teatro aproximando-se de outras manifestações artísticas, como a dança, a literatura, os quadrinhos, o cinema, a fotografia. Tudo isso sem jamais perder o caráter artesanal da confecção dos bonecos, figurinos e cenários. Essas foram, desde o princípio, as bases do trabalho da companhia, que completa sua primeira década de existência com um repertório sólido, ativo e reconhecido em todo o país. •••

Cia PeQuod – Animation Theater was created based on a workshop taught by Miguel Vellinho, in 1999. Since then, over these past eleven years, the artistic aspirations of this staff have resulted in performances that work to combine courage, boldness and the deepest care, utilizing artistic details through a twisting of traditional and contemporary Pop culture. With its performances, PeQuod seeks to redo the boundaries of their theater integrating other artistic forms such as dancing, literature, comic books, cinema, and photography into their work. All this, without ever losing the handicraft need in building the puppets, costumes and scenery. Since the beginning, these were the basis for Company’s work, which enabled them to come out of their first decade of existence with a solid repertoire, active and recognized throughout the country.


Critics The Cia PeQuod has great faith in its careful and delicate work with its puppets for adult theater, well-known for its research and variety.

Bárbara Heliodora, O Globo, Newspaper

Marina is a brilliant adaptation of Andersen’s tale that has not abandoned the essence of the original. All elements present in The Little Mermaid, are found in Marina, with a little extra help from Caymmi's songs that seem to be made for this tale.

Gláucia Santos, CEPETIN, online magazine

Underwater poetry. PeQuod, Animation Theater Group, has more then ten years of foundations that keep up a sharp repertoire, experimenting with all sorts of possibilities within its genre. Making use of a variety of manipulation techniques, actors and puppets share scenes to create stories and look for their own dramaturgic style. The group has demonstrated constant excitement and research. Macksen Luiz, Jornal do Brasil, Newspaper

Provocative and intense, A chegada de Lampião no inferno revealed Cia. PeQuod in a bold, mature and aware performance of Puppet Theater in a wide range of discoveries beyond cultural events, from traditional to contemporary. Janaína Cunha Melo, O Estado de Minas, Newspaper

A chegada de Lampião no inferno(...), as always, is the result of a lot of formal research, and with this play, the public not only has the opportunity to get to know another version of Lampião’s folklore, but can also watch a very interesting and well done performance. Bárbara Heliodora, O Globo, Newspaper

The performance gives beautiful solutions at a highly professional standard, characteristics typically found in this excellent company’s work. Lionel Fischer, Tribuna da Imprensa, Newspaper


Críticas A Cia PeQuod tem uma longa fé de ofício em um cuidadoso e delicado trabalho com bonecos para o teatro de adultos, marcada pela pesquisa e a variedade. Bárbara Heliodora, O Globo

Marina é uma brilhante adaptação do conto de Andersen que não abandonou a essência do original. Todos os ingredientes presentes em a Pequena Sereia estão em Marina, com uma excelente ajuda, as músicas de Caymmi parecem terem sido feitas para o conto. Gláucia Santos, CEPETIN

Poesia debaixo d’água. O grupo de animação de bonecos PeQuod, com mais de dez anos de fundação, mantém repertório afinado com a experimentação de várias linguagens do gênero. Utilizando técnicas diversas de manipulação, atores que dividem com os bonecos a cena, e narrativas que procuram dramaturgia própria, o coletivo tem demonstrado permanente inquietação e pesquisa. Macksen Luiz, Jornal do Brasil

Provocativo e intenso, A chegada de Lampião ao inferno revelou a carioca Cia. PeQuod em performance arrojada, madura e ciente de que o teatro de bonecos é vasto campo de descobertas acerca das manifestações culturais, do tradicional ao contemporâneo. Janaína Cunha Melo, O Estado de Minas

A chegada de Lampião no Inferno (...), como sempre, é resultado de muita pesquisa formal e, com esse espetáculo, o público tem não só a ocasião de conhecer mais uma versão do folclore de Lampião, como também a de assistir a um espetáculo interessante e bem realizado. Bárbara Heliodora, O Globo

O espetáculo exibe belas soluções e um alto grau de profissionalismo, características sempre presentes nos trabalhos deste excelente grupo.

Lionel Fischer, Tribuna da Imprensa


An adaptation from Ibsen that amuses and thrills (...) Peer Gynt is in fact a perfomance of high quality that amuses and thrills, revealing once more the ingenuity and love that PeQuod shows in its work.

Bárbara Heliodora, O Globo, Newspaper

Film Noir has great value in the use and abuse of visual creativity in favor of the rapprochement between classical art and contemporary pop culture. Whether the choice of working with puppets for adults or in a cinematic style chosen for the theatrical re-creation. Vany Paiva, Carta Maior, Magazine, on line edition

Filme Noir is a very successful experiment that should be held in the highest esteem by the entire audience, unconditionally and its success should be shared among all the professionals involved with it. Lionel Fischer, Tribuna da Imprensa, Newspaper

With the scenery and costumes black, white and gray, the fun plot, and with the puppets being well manipulated, this Animation Theater makes for a humorous intersection of movies and comics put on by endearing actors. Macksen Luiz Jornal do Brasil – Newspaper

A play that surpasses the boundaries of ageless love – a mustsee because of its social and educational character. It adds to bringing about a better mankind. Dib Carneiro Neto, O Estado de São Paulo, Brazilian Newspaper

Miguel Vellinho’s screenplay and directing cherish the blatant use of clishés about vampire stories and stereotypical characters. Which is fantastic since it is exactly these elements that make the show something unique. Isabel Butcher, Veja Rio, Magazine, Rio de Janeiro


Uma adaptação de Ibsen que diverte e emociona. (...) Peer Gynt, na verdade, é um espetáculo de alta qualidade, que diverte e emociona, revelando mais uma vez inventividade e amor no trabalho que a Cia. PeQuod faz. Bárbara Heliodora, O Globo

Filme Noir tem como grande mérito o uso e abuso da criatividade visual em prol da aproximação entre arte clássica e cultura pop contemporânea. Seja na opção pelo trabalho com bonecos para adultos, seja no estilo cinematográfico escolhido para a recriação teatral. Vany Paiva, Carta Maior

Filme noir é uma experiência muito bem-sucedida, que merece ser prestigiada de forma incondicional pelo público, e cujo sucesso deve ser compartilhado entre todos os profissionais que dela participam." 
Lionel Fischer,Tribuna da Imprensa

A cenografia e os figurinos preto, branco e cinza, a história divertida, com os bonecos bem manipulados, fazem deste teatro de animação um bem humorado jogo de cinema e quadrinhos com simpáticos atores. 
Macksen Luiz, Jornal do Brasil

Uma peça que escancara o amor sem medida e sem limites de idade é programa obrigatório, social e didático. Para ajudar a criar um ser humano melhor. Dib Carneiro Neto, O Estado de São Paulo

O roteiro e a direção de Miguel Vellinho prezam pelo uso escancarado de personagens estereotipados e de clichês de histórias de vampiro. Ainda bem, pois são exatamente esses elementos que fazem do espetáculo algo particularmente especial. Isabel Butcher,
Veja Rio


2010

Marina

This montage comes from the intertwining of the Little Mermaid story by Hans Christian Andersen and a soundtrack of sea themes by Dorival Caymmi. In this way, the PeQuod brought the stage to the sea floor incorporating the richness and beauty of an underwater environment. For this performance, four large aquariums serve as the backdrop for the puppets who perform underwater, providing for a dynamic and uniquely poetic environment. The inspiration for this concept comes from the traditional Vietnammese Water Puppets water puppetry used in Vietnam. However, with the contemporary view of the PeQuod, tradition merges the latest technology in accordance with the beauty of Andersen’s story. In this adult version, Marina, the protagonist of the story proves herself a descended from the same strain of classic heroines who have to face the consequences of their decisions to oppose the law in the name of their desires. Nominated for the Shell Theatre Award under Special Category. APTR Theater Award for Best Lightening and Special Category.

Credits

cast: Liliane Xavier, Mariana Fausto, Mona Vilardo, Leandro Muniz, MĂĄrcio Nascimento Araujo and Miguel AraĂşjo director and playwright: Miguel Vellinho theoretical consultant: Karl Erik Schollhammer set designer: Carlos Alberto Nunes lighting designer: Renato Machado costumes designer: Daniele Geammal musical director: Fabiano Krieger vocal preparation: Doriana Mendes


Esta montagem nasce do cruzamento do conto A Sereiazinha, de Hans Christian Andersen com as canções praieiras de Dorival Caymmi. Assim, a PeQuod foi até o fundo do mar para trazer para os palcos toda a riqueza e beleza do ambiente submarítimo. Para isso, quatro grandes aquários servem de cenário para bonecos que contracenam debaixo da água proporcionando uma dinâmica e uma poética irreproduzível em outro ambiente. A inspiração veio da tradicional manifestação teatral das marionetes aquáticas do Vietnã. No entanto. Sob o olhar contemporâneo da PeQuod, a tradição se funde à mais alta tecnologia para dar conta da bela história de Andersen. Nesta versão para adultos, Marina, a protagonista da história, se revela descendente da mesma linhagem de heroínas das tragédias clássicas, mulheres que amargaram as consequências da decisão de contrariar a lei, em nome de seus anseios. Indicado ao Prêmio Shell de Teatro na Categoria Especial. Prêmio APTR de Teatro nas categorias Melhor Iluminação e Prêmio Especial

Ficha técnica

elenco: Liliane Xavier, Mariana Fausto, Mona Vilardo, Leandro Muniz, Márcio Nascimento e Miguel Araújo direção e dramaturgia: Miguel Vellinho assessoria teórica: Karl Erik Schollhammer cenografia: Carlos Alberto Nunes iluminação: Renato Machado figurinos: Daniele Geammal direção musical: Fabiano Krieger preparação vocal: Doriana Mendes


2010

Marina a sereiazinha

This montage comes from the intertwining of the Little Mermaid story by Hans Christian Andersen and a soundtrack of sea themes by Dorival Caymmi. In this way, the PeQuod brought the stage to the sea floor incorporating the richness and beauty of an underwater environment. For this performance, four large aquariums serve as the backdrop for the puppets who perform underwater, providing for a dynamic and uniquely poetic environment. The inspiration for this concept comes from the traditional water puppetry used in Vietnam. However, with the contemporary view of the PeQuod, tradition merges the latest technology in accordance with the beauty of Andersen’s story. The children’s version of Marina, the Little Mermaid the same sets and dolls and scenery are used as its sister performance, this time in a shorter montage that comes close to approaching the universe of fairy tales, while still retaining the theme of a character’s need to reflect on their choices. Five Zilka Salaberry Children's Theatre Award for the categories: Best Play, Best Director, Best Scenery, Best Lighting and under the category of Special Award. Also nominated for Best Musical Direction.

Credits

cast: Liliane Xavier, Mariana Faust, Mona Vilardo, Leandro Muniz, Márcio Nascimento and Miguel Araújo director and playwright: Miguel Vellinho theoretical consultant: Karl Erik Schollhammer set designer: Carlos Alberto Nunes lighting: Renato Machado costumes: Daniele Geammal musical director: Fabiano Krieger vocal preparation: Doriana Mendes


Esta montagem nasce do cruzamento do conto A Sereiazinha, de Hans Christian Andersen com as canções praieiras de Dorival Caymmi. Assim, a PeQuod foi até o fundo do mar para trazer para os palcos toda a riqueza e beleza do ambiente submarítimo. Para isso, quatro grandes aquários servem de cenário para bonecos que contracenam debaixo da água proporcionando uma dinâmica e uma poética irreproduzível em outro ambiente. A inspiração veio da tradicional manifestação teatral das marionetes aquáticas do Vietnã. No entanto. Sob o olhar contemporâneo da PeQuod, a tradição se funde à mais alta tecnologia para dar conta da bela história de Andersen. A versão para crianças, Marina, a sereiazinha, utiliza os mesmos cenários e bonecos, numa montagem mais resumida e com abordagem mais próxima ao universo dos contos de fadas, mantendo a proposta de reflexão sobre as escolhas. Vencedor de 5 Prêmios Zilka Salaberry de Teatro infantil nas categorias: Melhor Espetáculo, Melhor Direção, Melhor Cenografia, Melhor Iluminação e Prêmio Especial. Indicado também na categoria Melhor Direção Musical.

Ficha técnica

elenco: Liliane Xavier, Mariana Fausto, Mona Vilardo, Leandro Muniz, Márcio Nascimento e Miguel Araújo direção e dramaturgia: Miguel Vellinho assessoria teórica: Karl Erik Schollhammer cenografia: Carlos Alberto Nunes iluminação: Renato Machado figurinos: Daniele Geammal direção musical: Fabiano Krieger


2009

A chegada de Lampião no Inferno

After ten years, PeQuod plunged headlong into Brazilian culture to come up with a performance that blends traditional and modern culture in a radical way. Loosely inspired in the Brazilian Literature genre (Cordel), but also citing the epic of Dante's Divine Comedy, the piece is divided into two distinct movements: the first without words and using only puppets - the second, related to Captain Virgulino`s arrival in hell, combines amazing assortment of actors, puppets and objects. The soundtrack of André Abujamra helps punctuate the lyricism and horror of a story that drags you to the end of the world in order to show what type of clay people from the northeast (of Brazil) are made of. Nominated for the Shell Theatre in the categories Best Set Design and Best Lighting.

Credits

cast: Liliane Xavier, Raquel Botafogo, André Gracindo, Gustavo Barros e Márcio Nascimento voiceover: Othon Bastos director: Miguel Vellinho playwright: Mario Piragibe and Miguel Vellinho set designer and props: Carlos Alberto Nunes lighting designer: Renato Machado costume designer: Daniele Geammal soundtrack: André Abujamra musical direction: Thiago Picchi


No ano em que completa dez anos, a Cia. PeQuod mergulha de cabeça na cultura brasileira para criar um espetáculo em que funde com radicalidade tradição e modernidade. Livremente inspirada no cordel de mesmo nome, mas também citando o périplo dantesco da Divina Comédia, a peça encontra-se dividida em dois momentos distintos: o primeiro sem palavras e todo feito com bonecos, e o segundo que trata da ida do Capitão Virgulino às profundas do inferno combinando de maneira livre e surpreendente atores, bonecos e objetos. A trilha sonora de André Abujamra ajuda a pontuar o lirismo e o horror de uma história que vai até o fim do mundo para mostrar de que barro o nordestino é feito. Indicado ao Prêmio Shell de Teatro nas categorias Melhor Cenografia e Melhor Iluminação.

Ficha técnica

elenco: Liliane Xavier, Raquel Botafogo, André Gracindo, Gustavo Barros e Márcio Nascimento voz off: Othon Bastos direção: Miguel Vellinho dramaturgia: Mario Piragibe e Miguel Vellinho cenário e adereços: Carlos Alberto Nunes iluminação: Renato Machado figurino: Daniele Geammal trilha sonora: André Abujamra direção musical: Thiago Picchi


2006

Peer Gynt

In 2006, the year marking the 100th anniversary of the death of Henrik Ibsen, PeQuod proposed the challenge of performing on stage Peer Gynt, one of the extremely complex works of the Norwegian playwright. To tell the saga of anti-hero Peer Gynt, a character from Norwegian folklore, PeQuod’s actors and puppets were put on equal footing, in a theatrical game where both could compliment each other in unusual ways. The scenery of this performance consists of an intricate structure of wires, weights, gears, fabric, staircases, and lavish surprises, all functioning parts of the elements of the stage - and even some characters – appearing from the ceiling. Adding to all this there is the use of rich lighting to reveal hidden details, diverse costumes, a soundtrack that alternates classical and contemporary, and furnishings made to appear delicate yet unobviousness. The show proves that the boundaries of theater are redefined every day, and reminds us that Ibsen, even today, rhymes with innovation and freshness. Nominated for the Shell Theatre Award in the categories: Best Directing and Best Set Design.

Credits

cast: Liliane Xavier, Mona Vilardo, Raquel Botafogo, Gustavo Barros, Márcio Nascimento e Márcio Newlands director: Miguel Vellinho theoretical consultant: Karl Erik Schøllhammer set designer scenery and props: Carlos Alberto Nunes costume designer of actors and puppets: Kika de Medina lighting designer: Renato Machado musical director and soundtrack: Maurício Durão


Em 2006, ano do centenário da morte de Henrik Ibsen, a Cia. PeQuod se propôs o desafio de encenar Peer Gynt, obra extremamente complexa do dramaturgo norueguês. Para contar a epopéia do anti-herói Peer Gynt, uma espécie de Macunaíma norueguês, a Cia. PeQuod põe atores e bonecos em pé de igualdade, num jogo cênico onde ambos se complementam de forma incomum. O cenário, embora funcione como uma coxia aparente, consistindo numa intrincada estrutura de fios, pesos, lastros, tecidos e escadas, é pródigo em surpresas, pois todos os elementos de cena – e mesmo alguns personagens – vêm do teto. Aliados a tudo isso estão uma luz rica em detalhes, um figurino diversificado, uma trilha sonora que alterna o clássico e o contemporâneo, adereços confeccionados com delicadeza e nenhuma obviedade. O espetáculo prova que os limites do teatro são redefinidos a cada dia. E lembra que Ibsen, ainda hoje, rima com inovação e atualidade. Indicado ao Prêmio Shell de Teatro nas categorias Melhor Direção e Melhor Cenografia.

Ficha técnica

elenco: Liliane Xavier, Mona Vilardo, Raquel Botafogo, Gustavo Barros, Márcio Nascimento e Márcio Newlands direção: Miguel Vellinho assessoria teórica: Karl Erik Schøllhammer cenário e adereços: Carlos Alberto Nunes figurinos de atores e bonecos: Kika de Medina iluminação: Renato Machado diretor musical e trilha sonora: Maurício Durão


2004

Filme Noir

Film Noir adapts to Puppet Theater the genuinely cinematic style that gives the performance its name. There is the fatal woman, the hardboiled detective, the atmosphere of disillusionment, the narrator's voice-over, flashbacks and much more. In order to reproduce the cinematography of this type of film, only three colors are used on stage: black, white and gray. The story revolves around Verônica De Vitta, a jazz club singer, who is suspected of murder and thinks she’s being followed. She hires a failure of a private detective, with whom she becomes romantically involved. He also feels the tensions of being pursued, but only discovers who is behind it at the end. Winner of the Shell Theatre Award for Best Lighting. Nominated for Best Lighting under Special Category as well.

Credits

cast: Liliane Xavier, Raquel Botafogo, Márcio Nascimento, Márcio Newlands e Marcos Nicolaiewsky written and directed by: Miguel Vellinho set designer scenery and props: Carlos Alberto Nunes costumes of actors and puppets: Kika de Medina lighting designer: Renato Machado soundtrack: Maurice Durão voiceover: Renato Peres, Mariana Gutierrez, Marcio Nascimento and Mauricio Barroso choreography: Claudia Radusewski


Filme Noir adapta para o teatro de bonecos o estilo genuinamente cinematográfico que lhe dá nome. Estão lá a mulher fatal, o detetive durão, a atmosfera de desilusão, a voz em off do narrador, os flashbacks e tudo mais. Para reproduzir a fotografia desse tipo de filme, apenas três cores são usadas em cena: preto, branco e cinza. A história gira em torno de Verônica De Vitta, cantora de um clube de jazz que é suspeita de assassinato e acha que está sendo seguida. Ela contrata um detetive particular fracassado, com quem acaba se envolvendo. Ele também se sente perseguido, mas só descobrirá o que há por trás disso tudo no final. Vencedor do Prêmio Shell de Teatro na categoria de Melhor Iluminação. Indicado também na Categoria Especial.

Ficha técnica

elenco: Liliane Xavier, Raquel Botafogo, Márcio Nascimento, Márcio Newlands e Marcos Nicolaiewsky direção e roteiro: Miguel Vellinho cenário e adereços: Carlos Alberto Nunes figurinos de atores e bonecos: Kika de Medina iluminação: Renato Machado trilha sonora: Maurício Durão locução: Renato Peres, Mariane Gutierrez, Márcio Nascimento e Maurício Durão coreografia: Claudia Radusewski


2002

O Velho da Horta

In 2002, a celebration was held honoring the 500th anniversary of the first Portuguese playwright, Gil Vicente. This performance was made to honor his work. A farce, written in 1512, its protagonist is an elderly gardener who falls in love with a young customer. Deeply in love, the old man is fooled into believing she is just as sincere, lured on by a trickster who intermediated the romance in hope of taking advantage of the naïve gardener. Winner of the Maria Clara Machado Award under Special Category. Nominated for Best Set Design and Best Lighting.

Credits

cast: Liliane Xavier, Raquel Botafogo, Márcio Nascimento, Márcio Newlands director: Miguel Vellinho set designer: Carlos Alberto Nunes costume designer: Kika de Medina musical director: Maurice Durão lighting designer: Renato Machado theoretical assistant: Rosita Silveirinha


A montagem foi realizada para comemorar, em 2002, os 500 anos da obra de Gil Vicente, o primeiro dramaturgo da língua portuguesa. Esta farsa, escrita em 1512, é protagonizada por um hortelão idoso que se apaixona por uma jovem freguesa. Embora ela não corresponda ao seu amor, o Velho acredita tê-la conquistado, enganado por uma trapaceira que se faz de intermediária do romance, apenas interessada em arrancar algum dinheiro do ingênuo hortelão. Vencedor do Prêmio Maria Clara Machado na Categoria Especial. Indicado também nas categorias de Melhor Cenografia e Melhor Iluminação.

Ficha técnica

elenco: Liliane Xavier, Raquel Botafogo, Márcio Nascimento, Márcio Newlands direção: Miguel Vellinho cenografia: Carlos Alberto Nunes figurinos: Kika de Medina direção musical: Maurício Durão iluminação: Renato Machado ass. teórica: Rosita Silveirinha


2001

Noite Feliz

A Musical that incorporates puppetry in order to tell the story of Jesus' birth. With live musicians and singers that perform songs created especially for the piece, the show chronicles the events that bring the audience all the way from the marriage of Mary and Joseph to the sacred family’s escape to Egypt. On stage, humor brings together the multiple cultural references of the time with little touches of Pop culture, being careful to keep the respect that the theme deserves. Although it is geared for children, the performance also enchants adults.

Credits

cast: Jorge Mathias, Liliane Xavier, Marise Nogueira, Mona Vilardo, Márcio Nascimento, Márcio Newlands and Mario Piragibe director: Miguel Vellinho. set designer: Carlos Alberto Nunes costume designer: Kika de Medina lighting designer: Renato Machado songs: Marco Aurélio Sílvio soundtrack and musical director: Jose Roberto Crivano and Maurício Durão keyboard and accordion: Maurício Barroso violin and mandolin: Dalus Gonçalves percussion: Berbel theoretical assitant: Rosita Silveirinha


Musical que usa o teatro de bonecos para contar a história do nascimento de Jesus. Com músicos e cantores ao vivo, interpretando canções criadas especialmente para a peça, o espetáculo narra os fatos que se estendem do casamento de Maria e José até a fuga da Sagrada Família para o Egito, sempre com graça e leveza. No palco, o humor é o elo entre as referências culturais da época e alguns toques atuais de cultura pop, sem jamais faltar com o respeito que o tema merece. Embora seja voltada para o público infantil, a montagem encanta igualmente os adultos.

Ficha técnica

elenco: Jorge Mathias, Liliane Xavier, Marise Nogueira, Mona Vilardo, Márcio Nascimento, Márcio Newlands e Mario Piragibe direção: Miguel Vellinho. teclado e acordeom: Maurício Durão violino e bandolim: Dalus Gonçalves percussão: Berbel cenografia: Carlos Alberto Nunes figurinos: Kika de Medina iluminação: Renato Machado canções: Marco Aurélio Sílvio trilha sonora e direção musical: José Roberto Crivano e Maurício Durão assistência teórica: Rosita Silveirinha


1999

Sangue Bom

In an undefined time and place, a tragic love story between a vampire and a beautiful young woman unfolds. Abandoned in a castle, she contemplates suicidal thoughts while he broods over his curse of eternal life. A vampire hunter completes the bizarre love triangle. Without words the performance focuses on actions, using a savage humor to talk about loneliness, disillusion, love, losses and heartache, mixing references of cartoons, horror movies and gothic literature. The performance aims to reproduce on stage the framing effects of, editing and camera movement so characteristic of films, and the other non-sense gags seen in typical animation films.

Credits cast: Liliane Xavier, Raquel Botafogo, Márcio Nascimento, Márcio Newlands e Marcos Nicolaiewsky director: Miguel Vellinho costume designer: Mauricio Carneiro lighting designer: Renato Machado set designer: Andréa Renck and Miguel Vellinho soundtrack: André Luiz


Numa época e lugar indefinidos, nasce a tragicômica história de amor entre um vampiro e uma bela jovem. Abandonada num castelo, ela demonstra tendências suicidas, enquanto ele amarga a maldição da vida eterna. Um caçador de vampiros completa o bizarro triângulo amoroso. Sem palavras, apenas com ação, o espetáculo faz uso de um humor ferino para falar de solidão, desilusão, amor, perdas e danos, misturando referências do desenho animado, dos filmes de terror e da literatura gótica. A montagem procura reproduzir no palco os efeitos de enquadramento, edição e movimentação de câmera característicos do cinema, além do nonsense e das gags típicas dos filmes de animação.

Ficha técnica

direção: Miguel Vellinho elenco: Liliane Xavier, Raquel Botafogo, Márcio Nascimento, Márcio Newlands e Marcos Nicolaiewsky figurinos: Maurício Carneiro iluminação: Renato Machado cenografia: Andréa Renck e Miguel Vellinho trilha sonora: André Luiz


Other projects

RETROSPeQ!

Recreations of the performances is PeQuod’s way of passing on their work and allows for the observation of their technical and artistic evolution, step by step. In this way they have introduced the idea of a retrospective to mark the first decade of success with the company and provide a chance to watch and rewatch their performances. RETROSPEQ! is also the name of the exposition created especially by SESC Ribeirão Preto (SP) and has merged into the retrospect event. Together, and with workshops, RETROSPEQ! has become a project full of unique complexities, a must-see program for anyone that wants to see how good Animation Theater is in this country. This retrospective has already occurred in two other editions, one at Caixa Econômica Federal/ Teatro Nelson Rodrigues, in Rio de Janeiro, in 2008 and the other at Caixa Econômica Federal/Praça da Sé, in São Paulo, in 2009. The exposition premiered at SESC Ribeirão Preto (SP) head Office in 2008.


Reapresentar para o público os espetáculos da PeQuod é uma forma de repassar o trabalho e observar sua evolução técnica e artística, passo a passo. Desta forma nasceu a idéia de uma retrospectiva para marcar a primeira década companhia com a chance de ver e rever seus espetáculos em repertório. RETROSPEQ! também é o nome da exposição criada especialmente pelo SESC Ribeirão Preto (SP) e integrou-se ao evento da retrospectiva. Juntos, e contando ainda com oficinas, a RETROSPEQ! é um projeto de complexidades únicas mas um programa imperdível para quem quiser saber como anda o Teatro de Animação neste país. Esta retrospectiva já aconteceu em duas edições: na Caixa Econômica Federal/Teatro Nelson Rodrigues em 2008 e na Caixa Econômica Federal/Praça da Sé, em São Paulo, em 2009. A exposição teve sua abertura na sede do SESC Ribeirão Preto (SP) em 2008.


Other projects

MITA

Mostra Internacional de Teatro de Animação

An annual performance festival, of expositions and workshops that update the audience in Rio de Janeiro with currently successful national and international performances. With a climax that seeks to lift up the city of Rio de Janeiro onto the pedestal of cities hosting circuits of international festivals, the first edition of the festival counted on the presence of Bonecos de Santo Aleixo (Portugal), El Chonchón (Argentina/Chile), Eletric Circus (Netherlands), Cia Teatro Lumbra (Brasil) and Cia Gente Falante (Brasil).

Credits

conception and artist curator: Miguel Vellinho project manager: Liliane Xavier and Carlos Alberto Nunes press office: Roberta Rangel


Mostra anual de espetáculos, exposição e oficinas que atualiza o público carioca com as mais importantes e bem-sucedidas montagens nacionais e internacionais. Com um caráter formativo e que busca recolocar a cidade do Rio de Janeiro no circuito internacional de festivais, a primeira edição contou com a presença dos Bonecos de Santo Aleixo (Portugal), El Chonchón (Argentina/Chile), Electric Circus (Holanda), Cia. Teatro Lumbra (Brasil) e Cia. Gente Falante (Brasil).

Ficha Técnica

criação e curadoria: Miguel Vellinho coordenação de projeto: Liliane Xavier e Carlos Alberto Nunes assessoria de imprensa: Roberta Rangel


Guia de Espetáculos / ficha técnica projeto gráfico: Roberta de Freitas fotografias: Simone Rodrigues e Débora 70 (Noite Feliz) Cia PeQuod: Lilian Xavier e Miguel Vellinho

Spectacle Guide / credits graphic designer: Roberta de Freitas photography: Simone Rodrigues e Débora 70 (Silent Night) Cia PeQuod : Liliane Xavier e Miguel Vellinho

www.pequod.com.br

Profile for Cia PeQuod

Guia de espetáculos / Spectacle Guide  

Guia de espetáculos / Spectacle Guide  

Profile for ciapequod
Advertisement