Page 1

somos HFF

NEWSLETTER - HOSPITAL PROF. DOUTOR FERNANDO FONSECA, E.P.E.

Maio 2014

PLANO LOCAL DE SAÚDE DA AMADORA p. 02 O Plano Local de Saúde (PLS) da Amadora 2014-2016 é um documento cujas orientações visam a melhoria do estado de saúde da população da Amadora. O PLS é um documento estratégico e dinâmico, desenvolvido em

03

Mensagem do Director Clínico

p. 02

O Sistema de Triagem de Manchester

p. 04

Plano Local de Saúde da Amadora

p. 02

Prevenção dos Maus Tratos

p. 04

Visita a Doentes Internados na UICD

p. 03

Curso de Suporte Avançado de Vida

p. 05

Adopção do Processo Clínico Electrónico

p. 03

Avaliação da Cultura de Segurança dos Doentes

p. 05

parceria com a comunidade.

1


Mensagem do Director Clínico

“Não há doenças, mas sim doentes”, porque tudo o que acontece no campo da Medicina é humano. Podemos questionar o modo de agir e reagir face à doença, mas nunca a sua relevância, porque envolve a pessoa humana. A humanização, no contexto da abordagem centrada no utente, visa a garantia da defesa do melhor interesse e das necessidades dos doentes, respeitando e atendendo às suas expectativas e valores; à rapidez no acesso aos cuidados; à informação clara e compreensível; à sua participação nas decisões; ao apoio emocional e empatia; ao apoio à autonomia; ao envolvimento de familiares e cuidadores; às amenidades; à continuidade de cuidados prestados com qualidade e segurança. A gestão destas expectativas é um dos constantes desafios que enfrentamos. E é esse sentimento de missão cumprida que nos permite aceitar o resultado com tranquilidade e retirar dele um maior conhecimento de nós próprios. Nuno Alves, Director Clínico

PLANO LOCAL DE SAÚDE DA AMADORA (2014-2016) O Plano Local de Saúde (PLS) da

gestores de problema prioritário são

e de dependência do agregado familiar

Amadora 2014-2016 é um documento

coordenados pelo Director Clínico

superior à média nacional.

cujas orientações visam a melhoria

do Hospital, Presidente do Conselho

A taxa de mortalidade por todas as

do estado de saúde da população da

Clínico e da Comunidade e um líder da

causas, na Amadora, é semelhante

Amadora. O PLS é um documento

sociedade civil. A equipe que elaborou

à taxa nacional. No entanto, este

estratégico e dinâmico, desenvolvido

o plano acompanhará a sua execução.

concelho tem um maior número de

em parceria com a comunidade. A elaboração do Plano Local de Saúde da Amadora, da iniciativa da Direcção do ACES Amadora e da Direcção de Saúde Pública, foi possível graças ao envolvimento de todos os parceiros, desde os Serviços de Saúde, Serviços Sociais, Organizações Não Governamentais (ONG), Grupos de Utentes, Forças de

anos de vida potenciais perdidos

“ Os parceiros que elaboraram o PLS identificaram 11 problemas de saúde na Amadora (...) Foram definidos como prioritários para o PLS os seguintes problemas de saúde: VIH/SIDA, Tuberculose, Cancro, Diabetes Mellitus.“

Segurança e de Justiça. Cada

2

!

problema

prioritário

sobretudo devido a duas patologias que afectam mulheres em idades jovens - o cancro da mama e o do colo do útero. Os parceiros que elaboraram o PLS identificaram 11 problemas de saúde na Amadora (Os Cancros da mama, do colo do útero, do cólon e recto; Diabetes Mellitus; Tuberculose; VIH/SIDA; Doenças Cérebro-Cardiovasculares,

Saúde

da

Criança; Saúde mental e Cobertura/ tem

A Amadora é o concelho do país com

Qualidade dos Serviços de Saúde).

uma equipa de gestores composta

maior densidade populacional, com

Foram definidos como prioritários

por um elemento dos cuidados de

uma elevada proporção de migrantes

para o PLS os seguintes problemas

saúde primários, um do hospital

oriundos de países do continente

de saúde: “VIH/SIDA”, “Tuberculose”,

e outro da sociedade civil. Os

africano e com uma taxa de desemprego

“Cancro”, “Diabetes Mellitus”.


VISITA A DOENTES INTERNADOS NA UICD

Os familiares dos doentes em SO podem visitar os

Em jeito de balanço, sobre a eficácia que esta visita tem nos nossos

doentes aí internados duas vezes por dia: ao meio dia e

utentes e seus familiares, verifica-se que os doentes mostram-

às sete da tarde. A visita do meio-dia é um contributo sério da

se mais tranquilos e seguros por saberem poder ver os seus

equipa de enfermagem do Serviço de Urgência Geral (SUG) para

familiares duas vezes por dia.

o envolvimento dos familiares no acompanhamento dos doentes.

Durante visita a equipa de Enfermagem, acolhe as famílias

A visita do meio-dia é mais um período de visita diária

como parceiros e intervenientes no processo de cuidar,

para os doentes internados na Unidade de internamento

informa sobre o estado de saúde e os cuidados de enfer-

de curta duração (UICD) ou SO, que pretende atender à

magem prestados, enquanto contribui para instrução/orientação

vulnerabilidade dos doentes e famílias no ambiente

dos familiares, eventuais cuidadores após a alta hospitalar.

crítico, sensível e de alguma imprevisibilidade como o

Esta acção é tanto mais justificada quando se sabe que o SUG é

SUG. É realizada no final da manhã permitindo aos familiares

muitas vezes o primeiro contacto com o hospital, assumindo-se

estarem presentes durante a refeição do almoço e a

como um ambiente estranho, onde o doente e a família se sentem

manterem-se envolvidos no processo de prestação de

frequentemente assustados e inseguros.

cuidados de saúde. Estas pequenas medidas ajudam, por

Esta iniciativa pretende, acima de tudo, humanizar os cuidados

exemplo, a que os doentes comam as suas refeições a tempo.

prestados aos doentes internados em SO.

ADOPÇÃO DO HFF AO PROCESSO CLÍNICO ELECTRÓNICO A informatização clínica tem sido uma estratégia para o

No Serviço de Urgência tem uma taxa de adopção total (100%)

desenvolvimento e implementação das estruturas de dados

e, no Internamento e no Bloco Operatório, superior a 80% .

de suporte à informação em saúde no HFF e tem vindo a

O Serviço de Consulta Externa, o último a adoptar o

evoluir para a optimização, harmonização e integração dos

sistema de registos de saúde informatizados, está, neste

dados uni e multiprofissionais centrados no doente.

primeiro quadrimestre de 2014, acima dos 60%.

A informatização clínica no HFF foi iniciada em Novembro de

As avaliações clínicas documentadas no processo clínico do

2010 no Serviço de Urgência Geral e tem sido implementada

doente, independentemente do tipo do método de registo

faseadamente, por áreas assistenciais.

(suporte deste registo), são parte integrante da prestação de

INFORMATIZAÇÃO CLÍNICA DA CONSULTA EXTERNA (%)

% 100 CONSULTA ENFERMAGEM

90 80

cuidados em saúde. A sua qualidade permitirá, de forma universal, identificar indicadores clínicos que contribuam para a construção de um repositório de dados único e transversal criando, assim, uma identidade própria do hospital.

70 CONSULTA MÉDICA

60 50

CONSULTA NÃO MÉDICA

40 30 JANEIRO

FEVEREIRO

MARÇO

ABRIL

A responsabilidade formativa da instituição e, consequentemente, o seu papel criativo, inovador, no âmbito da investigação ligada à saúde são outras vertentes que beneficiam enormemente de registos em saúde robustos, bem estruturados, transversais, unificadores. 3


SISTEMA DE TRIAGEM DE MANCHESTER CLASSIFICAÇÃO DO RISCO E GESTÃO DE DOENTES

Classificação de Prioridade segundo a Triagem de Manchester

Tempo Médio de Espera (min)

EMERGÊNCIA

0

primeiras unidades hospitalares do país a implementar

MUITO URGENTE

10

o sistema de Triagem de Manchester com o objectivo de

URGENTE

60

Passados 14 anos, o SomosHFF pediu à Equipa de Enfermagem

POUCO URGENTE

120

que nos explicasse como funciona as prioridades das cores

NÃO URGENTE

240

O Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca, EPE, foi das

estabelecer prioridades quanto ao atendimento dos doentes.

atribuídas aos nossos doentes. O Serviço de Urgência Geral do HFF implementou em

os utentes em situação de doença e/ou lesão emergente e/ou

Outubro de 2000 o Sistema de Triagem de Manchester

urgente, para que sejam atendidos em tempo adequado.

com o intuito de priorizar os doentes que entram neste

A triagem é realizada por um enfermeiro com formação

Serviço. O ganho primário da triagem é a rápida identificação

específica, que segue um conjunto de procedimentos que

de doentes que se encontram em situações que impliquem

conduzem a cinco categorias de urgências e respectivas

risco iminente de vida.

cores: “Emergente ou Vermelha”, “Muito Urgente ou Laranja”,

O Sistema de Triagem de Manchester surge como um dos

“Urgente ou Amarela”, “Pouco Urgente ou Verde” e “Não

principais processos de triagem que permite identificar os

Urgente ou Azul.

critérios de gravidade inerentes à queixa apresentada pelo

O tempo médio estimado para atendimento depende de

doente. É um instrumento de gestão de prioridades de urgência,

vários factores, como a afluência e a tipologia de doentes que

que procura identificar, de forma organizada e sistematizada

recorrem ao Serviço, por isso com probabilidade de variação.

“O ganho primário da triagem é a rápida identificação de doentes que se encontram em situações que impliquem risco iminente de vida.”

PREVENÇÃO DOS MAUS TRATOS Em 2013, o Núcleo Hospitalar de Apoio às Crianças e Jovens em Risco (NHACJR) do Hospital Fernando Fonseca detectou 234 casos de maus tratos. Motivo para considerar o HFF como o hospital que maior número de casos notifica às autoridades e, simultaneamente, uma instituição de referência na prevenção e tratamento de maus tratos sobre crianças e jovens.

4

Aproveitando o facto de Abril ser, a nível mundial, o mês

anos, com trabalhos realizados pelas crianças internadas no

da sensibilização para a Prevenção dos Maus Tratos na

departamento, e com informação disponibilizada pelas CPCJs

Infância, realizámos no dia 4, no átrio do hospital um Laço

da Amadora, Sintra Oriental e Sintra Ocidental.

Azul Humano. E azul porquê? Porque o símbolo da prevenção

O trabalho do NHACJR não pode parar – a bem das nossas

dos maus tratos infantis é o laço azul - à semelhança dos

crianças e jovens. Temos contado com um número cada vez

laços vermelho e rosa para a infecção a HIV ou a neoplasia

maior de profissionais do HFF e entidades externas (Comissões

da mama. Durante todo o mês o átrio do HFF transformou-

de Protecção de Crianças e Jovens) nas acções de prevenção

se numa janela aberta para a realidade dos maus-tratos na

por nós desenvolvidas. Queremos que assim continue a ser.

nossa zona: com a mostra dos vários posters apresentados

Um grande obrigado a todos os que aqui trabalham, de quem

pelo NHACJR em diversos congressos científicos ao longo dos

sentimos um enorme apoiamos e espírito de solidariedade.


CURSO DE SUPORTE AVANÇADO DE VIDA

Com o objectivo de que todos os

de ensino regular em Suporte Básico

Para terminar lembro que a enorme

profissionais

de Vida (SBV), devidamente creditado

maioria das paragens cardiorrespiratórias

pela

Association

acontecem em casa, ou no exterior do

Suporte Básico de Vida e dotar médicos

(AHA), transformando o HFF em

HFF. É nosso dever como profissionais

e enfermeiros de cursos de Suporte

“training site AHA”. Essa oportunidade

de

Avançado de Vida, a Comissão de

obrigou a reorganizar por exemplo

básico de vida de qualidade, pois é o

Reanimação do HFF, em colaboração

as bases de dados de formação dos

primeiro elo da cadeia de sobrevivência,

com o Centro de Formação, conseguiu

profissionais, as regras de acesso aos

e sem esse primeiro elo não existirão

transformar o nosso hospital em local

cursos, a utilização de equipamento

sobreviventes. Assim é nosso objectivo

certificado para ministrar cursos de

de reanimação, e a programar todas

ter todos os profissionais do HFF com

Suporte de Vida.

as actividades e todos os conteúdos

SBV, e aumentar significativamente o

Recorrendo à história, o ensino da

nesta área, inclusive os projectos de

numero profissionais clínicos (médicos e

reanimação

no

formação nas escolas da nossa área de

enfermeiros) com SAV.

Hospital Fernando da Fonseca (HFF)

influência. (Os cursos já se iniciaram e

Para qualquer dúvida queiram contactar-

iniciou-se em 1999 tornando-o num dos

podem consultar a sua calendarização

nos pela morada electrónica:

primeiros hospitais a ter um programa

e regras de acesso na intranet).

creanimacao@hff.min-saude.pt

Fonseca

do

tenham

Hospital

Fernando

conhecimentos

cardiorrespiratória

de

American

AVALIAÇÃO DA CULTURA DE SEGURANÇA DOS DOENTES 20%

17%

Adesão de 0% Adesão entre 0% e 5%

15%

48%

Heart

saúde

saber

efectuar

suporte

Continua a decorrer o projecto de “Avaliação de Cultura de Segurança do Doente”, lançado e gerido pela DGS, que pretende conhecer a cultura das instituições de saúde para poder identificar oportunidades de melhoria transversais e realizar exercícios de benchmarking com outros países. O projecto no HFF, foi dinamizado pelo Gabinete de Gestão de Risco, através da intranet, e-mails institucionais, folhetos e cartazes. Desde o dia 1 de Abril e até 15 de Maio, das 46 entidades hospitalares inscritas, o HFF apresenta uma taxa de adesão de 6,9%, com 198 respostas submetidas. Existindo 20% de

Adesão entre 6% e 10%

entidades com taxas de adesão superiores.

Adesão superior a 10%

projecto de dimensão nacional. A confidencialidade e o

É fundamental a participação dos nossos profissionais neste anonimato das respostas são totalmente garantidos, estando o questionário disponível na Intranet do HFF, no campo

Adesão das Entidades Hospitalares Nacionais ao Projecto (%)

“aplicações” ou através da ligação: https://pt.surveymonkey.com/s/HPFFONSECA 5


CALENDÁRIO DE ACTIVIDADES/EVENTOS MAIO / JUNHO 2014 29 e 30 MAIO IV CURSO DE

1 JUNHO CELEBRAÇÕES NO

ANTIMICROBIANOS

HFF DO DIA DA CRIANÇA

O IV Curso de Antimicrobianos da Sociedade de Infecciologia Pediátrica, decorre no Hospital Pediátrico de Coimbra, em Coimbra. Este encontro vai centrar-se na temática do uso racional de antimicrobianos e na terapêutica empírica em Pediatria. Mais informações sobre este encontro promovido pela Secção de Infecciologia Pediátrica da Sociedade Portuguesa de Pediatria através dos contactos: www.asic.pt ou congressos@asic.pt

Um espectáculo de magia, jogos de equipa e individuais, insufláveis, workshops de bijuteria em missangas entre outras, são algumas das iniciativas previstas para as comemorações do Dia Mundial da Criança – um evento que todos os anos é feito a pensar nos filhos dos nossos colaboradores. Organizado pelo Gabinete de Comunicação e Imagem, o evento tem como objectivo principal proporcionar uma manhã muito divertida composta por um conjunto de actividades dedicadas aos filhos dos colaboradores do HFF e que vão, de certeza, motivar os mais pequenos. A festa terá início pelas 10:00 horas no relvado frontal do Hospital. Não faltem! AH! E tragam os filhos!

30 e 31 MAIO XIII JORNADAS DE ENDOCRINOLOGIA DIABETES E METABOLISMO DO MINHO Os Serviços de Endocrinologia do Hospital de Braga e Unidade Local de Saúde do Alto Minho promovem as XIII Jornadas de Endocrinologia, Diabetes e Metabolismo do Minho que se irão realizar no Hotel Meliã Braga. Vão estar em debate temas como: a abordagem da disfunção tiroideia subclínica, síndrome do ovário poliquístico, osteoporose, dislipidemia, ginecomastia e disfunção eréctil, diabetes gestacional, terapêutica da diabetes tipo 2 e abordagem das suas complicações microvasculares. Os workshops vão incidir em temas práticos, como por exemplo, a prevenção e tratamento da ferida no pé diabético. www.jornadasminho.admeus.net

04 - 07 JUNHO SEMANA DIGESTIVA 2014 - ESTORIL Vai ter lugar mais uma edição da Semana Digestiva, no Centro de Congressos do Estoril, no Estoril. Este é um evento científico anual reúne as Sociedades Médicas e Científicas de referência na área da Gastrenterologia. Além de debater temas actuais desta área, a edição deste ano conta ainda com o curso pós-graduado; “Novas Terapêuticas em Hepatologia” e apresentações de trabalhos de participantes. www.apef.com.pt

FICHA TÉCNICA COORDENAÇÃO GERAL Conselho de Administração EDIÇÃO Conselho Editorial SOMOSHFF Dr.ª Margarida Rato, Dr.ª Arminda Sustelo, Enf.ª Lídia Jerónimo, Dr.ª Lucília Gonçalves, Dr. Paulo Barbosa, Dr.ª Sofia Macias COLABORARAM NESTE NÚMERO Eng.ª Carla Rocha (Dir. Qualidade) Enf. Chefe Graça Nascimento (Serviço de Urgência Geral) Enf. Márcio Carvalho (Serviço de Urgência Geral) Dr. Nuno Alves (Dir. Clínica) Dr. Paulo Freitas (Comissão de Reanimação HFF) Comissão de Informatização Clínica: Eng. Carlos Sousa, Enf.ª Lídia Jerónimo, Dr.ª Lucília Gonçalves Núcleo Hospitalar de Apoio à Criança e Jovem em Risco do HFF: Dr. Carlos Escobar, Dr.ª Filipa Fonseca, Dr.ª Helena Almeida, Enf.ª Joana Romeiro, Enf.ª Luísa Tavares, Dr.ª Maria de Lurdes Torre, Dr.ª Patrícia Santos, Enf.ª Teresa Vidal, Dr. Tiago Silva DESIGN POR CI2 Inês Valente INFORMAÇÕES / SUGESTÕES SOMOS.HFF@HFF.MIN-SAUDE.PT

ÍNDICE DE IMAGENS CAPA

8 JUNHO CONSULTA AQUÁTICA (VISITA AO OCEANÁRIO) A actividade dos nossos utentes pediátricos para o Dia Mundial da Criança, inserida no âmbito do Serviço da Consulta Externa, será a visita ao Oceanário sob o título “Consulta Aquática”. Os nossos utentes mais pequeninos farão uma consulta clínica ao animal de sua eleição. Esta visita ocorrerá no dia 08/06, entre as 14:30/17:30. Para mais informações e inscrições no evento, dirija-se à sala de triagem da Pediatria, Serviço de Consulta Externa.

6

Autor: Alexandre Marques P.4 Em cima: Tempo médio de espera segundo Classificação de PTM


somos HFF nยบ 03. Maio 2014

7

SOMOSHFF - Newsletter 03  

Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca, E.P.E.

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you