Page 1

Ref. 1809/DZ

Inglaterra, França e Alemanha entre os países mais activos Lisboa, 22 de Junho de 2009 – Inglaterra, França e Alemanha. De acordo com a mais recente análise dos primeiros meses de 2009 desenvolvida pelo Departamento de Capital Markets da Worx, estes são os países mais activos no que diz respeito a investimentos imobiliários. Com as descidas de preços dos activos registada nestes mercados – e que em alguns casos resultou na subida das yields em mais de 2 por cento – os investidores têm tido acesso a oportunidades que, pela qualidade intrínseca do activo e pelo preço a que chega ao mercado, não existiam há dois ou três anos atrás. Os fundos internacionais, em especial os fundos alemães, estão activamente a procurar oportunidades nestes mercados e por conseguir os melhores activos nas melhores condições. Porém, o stock de activos para venda com estas características tem vindo a diminuir e, possivelmente, dentro de 6 meses poderemos assistir ao início de um novo ajustamento do preço dos activos nestes mercados, agora em sentido inverso. A dimensão deste ajustamento será de capital importância para o mercado português, uma vez que poderá resultar num reforçado interesse dos investidores internacionais no nosso mercado, que, neste momento, resfriou em consequência das excelentes oportunidades existentes nos mercados mais líquidos e de maior dimensão. Assim, um ajuste positivo do preço dos activos nos principais mercados internacionais pode resultar em que os principais investidores internacionais se sintam confortáveis em analisar/executar investimentos com as rentabilidades que neste momento existem em Portugal. Sectores mais activos e atractivos em Portugal Para além de, actualmente, ser o mais activo, o sector de escritórios é o mais interessante para quem procura, neste momento, investir em imobiliário em Portugal. Se por um lado não é expectável que ocorra um decréscimo significativo do valor das rendas, por outro é possível encontrar activos com

“good tenants” (bons arrendatários) e com contratos de arrendamento a médio-prazo, garantindo com alguma certeza um arrendamento para os próximos anos. Quem pretender investir em escritórios em Portugal pode, presentemente, encontrar activos interessantes nas principais zonas de Lisboa e conseguir uma rentabilidade bruta (prime yield) a rondar os 7,5% (8,5% nas principais zonas de escritórios do Porto). Outro sector que poderá ser interessante a curto-prazo é o retalho uma vez que, de acordo com a análise do Departamento de Capital Markets da Worx, será o primeiro sector onde se irá sentir o


impacto positivo resultante da maior confiança dos consumidores quando a actual quebra de confiança diminuir. Sectores menos positivos Ainda segundo o Departamento de Capital Markets da Worx, o sector de residencial – em especial o de 2ª habitação – e o da logística são os mais delicados. As principais razões para o pouco dinamismo destes sectores prendem-se, por um lado, com a pouca apetência das instituições financeiras para operações neste sector e por outro com a falta de confiança registada na economia Portuguesa e que resulta no menor interesse dos diversos players em investirem nestes dois sectores.

A worx fornece serviços em diversos ramos do imobiliário nomeadamente investimento, escritórios, retalho, industrial, project management, urban redevelopment, arquitectura, avaliações, research & consulting, gestão de edifícios e marketing & comunicação. A worx conta igualmente com a colaboração da Knight Frank/Newmark, que se encontra representada em mais de 38 países distribuídos pelo continente europeu, americano, asiático, africano e Oceânia. - Para m ais inf orm ações visite o website em www. worx.pt - Departam ento de Comunicação: press@worx.pt / +351 217 99 99 60

http://www.data.pt.ci-iberica.com/sites/default/files/JUN_2009_Worx_Capital%20Markets  

alguma certeza um arrendamento para os próximos anos. Quem pretender investir em escritórios em Outro sector que poderá ser interessante a c...